Você está na página 1de 62

Resina composta em dentes posteriores (passo a passo).

Leonardo Costa
Vantagens
Selamento marginal
Menor infiltração marginal
Comprovado sucesso clínico a longo prazo
Desvantagens
Não reforça o remanescente dental
Preparo cavitário invasivo
Estética insatisfatória
Vantagens
Estética
Adesão ao dente
Preparo conservador
Desvantagens
Custo
Técnica sensível
Menor durabilidade
As restaurações adesivas são altamente sensíveis,
quando comparadas às
restaurações de amálgama. As variações locais e
de técnica podem levar a problemas clínicos
precoces.
Indicação imprecisa, execução errada e deficiências
na manutenção, certamente acarretarão em falhas
nestes tipos
de procedimentos.
Mário H.S. Souza
Critérios para indicação de resinas
compostas em dentes posteriores

Fator estético
Presença de esmalte
Risco de cárie
Higiene bucal
Treinamento e conhecimento do operador
Possibilidade de controles periódicos

Indicação correta
Critérios para indicação de resinas
compostas em dentes posteriores

Fator estético
Presença de esmalte
Risco de cárie
Higiene bucal
Treinamento e conhecimento do operador
Possibilidade de controles periódicos
Critérios para indicação de resinas
compostas em dentes posteriores

Fator estético
Presença de esmalte
Risco de cárie
Higiene bucal
Treinamento e conhecimento do operador
Possibilidade de controles periódicos
Critérios para indicação de resinas
compostas em dentes posteriores

Fator estético
Presença de esmalte
Risco de cárie
Higiene bucal
Treinamento e conhecimento do operador
Possibilidade de controles periódicos
Critérios para indicação de resinas
compostas em dentes posteriores

Fator estético
Presença de esmalte
Risco de cárie
Higiene bucal
Treinamento e conhecimento do operador
Possibilidade de controles periódicos
Critérios para indicação de resinas
compostas em dentes posteriores

Fator estético
Presença de esmalte
Risco de cárie
Higiene bucal
Treinamento e conhecimento do operador
Possibilidade de controles periódicos
Preparo cavitário

Indicação correta
“MÍNIMA INTERVENÇÃO

MÁXIMA CONSERVAÇÃO”
245 330 329

2 4 6
Proteção do Complexo Dentinopulpar

Proteção do Complexo Dentinopulpar

Preparo cavitário

Indicação correta
Sistemas Adesivos
HEMA, BISGMA
BRANNSTROM&NYBORG

LANZA; MONDELLI (1997)


LANZA (1997)
Fatores que orientam as estratégias de
proteção do complexo dentinopulpar

Profundidade cavitária
Qualidade e tipo de dentina remanescente
Idade do paciente
Aplicação do Adesivo

Proteção do Complexo Dentinopulpar

Preparo cavitário

Indicação correta
Adesão em Odontologia
Mineral: 95%

Matéria orgânica: 4%
Adesão ao esmalte
Água: 1 a 4%
Adesão em Odontologia

Adesão ao esmalte
Adesão em Odontologia

Adesão ao esmalte

Ácido fosfórico 37%


Adesão em Odontologia

Adesão ao esmalte
Adesão em Odontologia

Adesão ao esmalte
Adesão em Odontologia
Mineral: 70%

Matéria orgânica: 18%


Adesão à dentina Água: 12%
Adesão em Odontologia

Adesão à dentina
Adesão em Odontologia

Adesão à dentina

Ácido fosfórico 37%


Adesão em Odontologia

Adesão à dentina
Adesão em Odontologia

Adesão à dentina
Adesão em Odontologia
Adesão em Odontologia

Adesão à dentina

“Camada híbrida”
Nakabayashi, 1982
Adesivos dentais
São combinações de
monômeros resinosos
hidrofílicos e hidrofóbicos
fotopolimerizáveis e
solventes orgânicos
Adesivos dentais
São combinações de
monômeros resinosos
hidrofílicos e hidrofóbicos
fotopolimerizáveis e
solventes orgânicos
Adesivos dentais
São combinações de
monômeros resinosos
hidrofílicos e hidrofóbicos
fotopolimerizáveis e
solventes orgânicos
Adesivos dentais
São combinações de
monômeros resinosos
hidrofílicos e hidrofóbicos
fotopolimerizáveis e
solventes orgânicos
Adesivos dentais
São combinações de
Água
monômeros resinosos
hidrofílicos e hidrofóbicos
fotopolimerizáveis e
Etanol
solventes orgânicos
Acetona
Qual adesivo devo empregar ?
Qual adesivo devo empregar ?
“Embora exista uma tendência para a produção
e uso de sistemas adesivos de técnicas
simplificadas, os dados científicos de inúmeras
pesquisas laboratoriais e clínicas indicam que
os sistemas adesivos convencionais de 3 passos
são os que apresentam desempenho mais
favorável e a maior credibilidade em longo
prazo”
Carvalho, R. M. et al. 2004
Manejo clínico da técnica de aplicação dos sistemas adesivos
Sistemas convencionais

Secagem
Manejo clínico da técnica de aplicação dos sistemas adesivos
Sistemas convencionais

Evaporação do
solvente
Manejo clínico da técnica de aplicação dos sistemas adesivos
Sistemas convencionais

Evaporação do
solvente
Manejo clínico da técnica de aplicação dos sistemas adesivos
Sistemas convencionais

Evaporação do
solvente
Convencionais

3 passos
Inserção e polimerização da resina

Aplicação do Adesivo

Proteção do Complexo Dentinopulpar

Preparo cavitário

Indicação correta
Que tipo de resina composta deve ser,
preferencialmente, selecionado para uso em
dentes posteriores?

Densidade de carga (média e alta)

Tamanho médio das partículas (híbrida)


Qual instrumental utilizar?
Por que polimerizar adequadamente?

Obter as propriedades máximas das resinas


Diminuir a quantidade de monômeros residuais
Dureza
Problemas relacionados com a
polimerização das resinas compostas
Problemas relacionados com a
polimerização das resinas compostas
Problemas relacionados com a
polimerização das resinas compostas
Como minimizar as tensões geradas pela
contração durante a polimerização das
resinas compostas ?
Técnica Incremental
Polimerização Gradual
Técnica Incremental

4
3
Sequência de inserção dos
incrementos na caixa oclusal 1
2
Técnica Incremental

4
3
Sequência de inserção dos
incrementos na caixa proximal 1
2
Polimerização Gradual

Fotoativação de maneira
gradual através da aproximação 1cm
da luz

10 s
Ajuste oclusal e acabamento/polimento

Inserção e polimerização da resina

Aplicação do Adesivo

Proteção do Complexo Dentinopulpar

Preparo cavitário

Indicação correta
Ajuste oclusal
Ajuste oclusal - Imediato
Brocas 12 lâminas
Pontas diamantadas finas (douradas)
Acabamento
Acabamento - após 5 a 7 dias (preferencialmente)

1- Lâminas de bisturi

2- Brocas 12 lâminas ou pontas diamantadas


de granulação fina

3- Tiras metálicas abrasivas

4- Tiras de lixa flexível de granulação grossa e


média
Acabamento

Broca 12 lâminas
Acabamento

Tiras metálicas abrasivas, tiras de lixa

flexível de granulação grossa e média


Polimento
Seqüência de passos para polimento

1- Brocas de 24 lâminas ou pontas diamantadas


ultra-finas

2- Tiras abrasivas flexíveis de granulação fina e


ultra-fina

3- Borrachas de silicone impregnadas com


abrasivos

5- Rodas de feltro com pastas para polimento


Polimento

Broca 24 lâminas
Vaselina para dissipar
Polimento o calor friccional

Borrachas de silicone impregnadas


com abrasivos Pasta abrasiva de óxido
de alumínio ou de diaman
Rodas de feltro com pastas para
polimento
Selamento Final

Selante de superfície
Controles periódicos

Ajuste oclusal e acabamento/polimento

Inserção e polimerização da resina

Aplicação do Adesivo

Proteção do Complexo Dentinopulpar

Preparo cavitário

Indicação correta