Você está na página 1de 4

Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Escola de Ciências Sociais e da Saúde - Curso de Psicologia


Disciplina: Matrizes do Pensamento Psicológico II
Professora Dra. Virgínia Elizabeth Suassuna Martins Costa
Aluna: Julia Gonçalves de Oliveira
Goiânia, 25 de Abril de 2020

Síntese da Unidade 5: Teoria de Campo

Conceito Explicação
“Apesar de a pessoa ser um universo
fechado, este universo fechado se
encontra necessariamente dentro de um
universo mais amplo, é o que Lewin
chama de meio psicológico” (Ribeiro,
Meio psicológico 2012). Este conceito engloba a pessoa
(P) que está cercada pelo meio
psicológico (M), definido pelo que está
presente no aqui e no agora da pessoa,
sendo aquilo que faz influência sobre ela
naquele momento.
Também chamado de mundo físico, é
tudo aquilo que não está no mapa do
campo no momento em que este é
Meio não psicológico
estabelecido, mas representa uma
potencial influência sobre o meio
psicológico.
É onde o comportamento ocorre. Abrange
o círculo da pessoa e o meio psicológico
dela, sendo “o universo do psicológico;
Espaço Vital
contém a totalidade dos fatos possíveis,
capazes de determinar o comportamento
do indivíduo” (Ribeiro, 2012).
Efeito que permite a comunicação e a
troca entre dois espaços, por exemplo, o
meio psicológico e o não psicológico. A
permeabilidade das fronteiras é de
Permeabilidade
extrema importância, uma vez que os
fatos de um domínio precisam ser
acessíveis a outro para alcançar o
equilíbrio.
Princípio que simboliza o grau de
influência das regiões pela distância física
Proximidade - afastamento entre elas: coloca-se regiões muito
influentes próximas, e separadas quando
pouco conectadas uma a outra.

Outro princípio que representa o grau de


influência entre as regiões. Neste caso,
fala-se sobre a força das fronteiras: fortes
Firmeza - fraqueza
ou fracas, muito conectadas ou pouco.
Simboliza que certas regiões são mais
fáceis de serem penetradas que outras.

Representam a natureza, a qualidade, a


textura do meio das regiões. Um meio
Fluidez - rigidez fluido é flexível e maleável, enquanto um
meio rígido é duro e resistente à
mudança.

Diz respeito à facilidade da troca, do


movimento entre duas regiões quando
Locomoção elas estão estreitamente conectadas e
acessíveis uma à outra, influenciando-se
mutuamente.

Acontece pela interação de dois fatos,


Conexão que se conectam, e a partir disso
provocam uma reestruturação do campo.

Concretos são os fatos que se


manifestam e são percebidos no campo.
Concreção Este princípio afirma que apenas os fatos
concretos no espaço vital podem ser
trabalhados e produzir efeitos.

Diz respeito aos fatos que, além de


concretos, estão mais presentes no
Contemporaneidade
espaço vital do indivíduo, fazendo parte
do aqui e do agora.
Chamada de energia psíquica, é a
energia que realiza o trabalho psicológico.
Energia Trata-se de uma força presente
naturalmente no ser humano e que é
distribuída pelo campo.

Estado alterado de uma região com


relação a outra, representando um
Tensão desequilíbrio advindo de um acúmulo de
energia em determinadas regiões do
campo.

É o valor que se atribui a determinada


necessidade, portanto está diretamente
ligada a esse outro conceito. Valência
positiva é quando a necessidade é
Valência negativa e positiva
satisfeita, promovendo equilíbrio. Já a
negativa contribui para o acúmulo de
energia e tensão quando a necessidade
não é atendida.
Dizem respeito à necessária locomoção
de forças entre as regiões para que o
espaço vital seja reestruturado. As forças
Força ou Vetor fazem parte do ambiente e não da
pessoa. As propriedades da força
(direção, potência e ponto de aplicação)
são representadas por um vetor.
Uma necessidade surge quando se sente
uma tensão ou energia diferenciada em
uma determinada região, causando um
Necessidade
desequilíbrio no campo. Pode ser uma
necessidade fisiológica, um desejo, uma
pulsão ou um impulso.

A Teoria de Campo de Lewin foi de grande importância para a Gestalt-


terapia no tocante à compreensão e percepção do nível social do indivíduo. As
principais características dessa teoria podem ser resumidas em “(1) o
comportamento é uma função do campo que existe no momento em que ocorre o
comportamento, (2) a análise começa com a situação como um todo [...] e (3) a
pessoa concreta em uma situação concreta pode ser representada
matematicamente” (Hall et al, 2000, p. 319). Como matemático, Lewin
representou vários ideias com base em sua formação, por exemplo, o espaço
vital (somatória de P + M) e os conceitos de força e vetor.
O campo de uma pessoa é delineado pelo espaço vital, constituído pela
pessoa e seu meio psicológico. Aquilo que não aparece no meio psicológico
naquele momento faz parte do meio não psicológico, representando uma
potencial influência. A troca entre esses dois meios é possibilitada pela
permeabilidade.
O meio psicológico é divido em regiões, que se comunicam entre si com
base nos seguintes princípios: proximidade ou afastamento, firmeza ou fraqueza.
Esta comunicação é chamada locomoção e depende também da natureza das
regiões, se fluidas ou rígidas. Os fatos que aparecem no campo são chamados
concretos, podendo também ser contemporâneos. Quando dois fatos interagem,
dá-se a conexão.
O campo é dividido em energias, que podem gerar tensão quando
acumuladas em determinadas regiões, o que caracteriza a necessidade. O valor
atribuído à necessidade é chamado de valência, que pode ser positiva ou
negativa, a depender da realização da necessidade. Esse desequilíbrio é
resolvido com a aplicação de forças, representadas por vetores.

Referências

Hall, C., Lindzey, G. & Campbell, J. B. (2000). Teorias da personalidade (pp. 319-
328). São Paulo: Artmed.
Ribeiro, P. J. (2012). Gestalt-terapia: refazendo um caminho. São Paulo:
Summus.

Você também pode gostar