Você está na página 1de 10

A rotatividade de cargos dentro de empresas de setores industriais

Marcos Aurelio Fernandes Rovo de Oliveira

Betim – MG
2021
Marcos Aurelio Fernandes Rovo de Oliveira

A rotatividade de cargos dentro de empresas de setores industriais

Pré-projeto de Trabalho de Conclusão de Curso


apresentado como requisito básico para aprovação na
disciplina Pesquisa em Administração.

Orientador (a):
Ester Eliane Jeunon

Betim – MG
2021
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.....................................................................................................4

1.1PROBLEMATIZAÇÃO........................................................................................4

1.2. OBJETIVOS.....................................................................................................4
1.2.1 Geral.........................................................................................................5
1.2.2 Específicos...............................................................................................5
1.3. JUSTIFICATIVA...............................................................................................6

2. REFERENCIAL TEÓRICO.................................................................................8

3. METODOLOGIA.................................................................................................9

REFERÊNCIAS..................................................................................................10

BIBLIOGRAFIA................................................................................................10
1. INTRODUÇÃO

A rotatividade de cargos dentro das empresas do setor industrial vem se


mostrando cada vez mais preocupante no mercado, diversas vezes vemos pessoas
que trabalham a mais de dez anos em uma empresa e sequer receberam algum tipo
de promoção, ou gratificação da empresa. À medida que isso acontece, os setores de
recursos humanos se mostram cada vez mais preocupados com isso, devido à alta
taxa de demissão em cargos menores. Iremos abordar alguns dados que nos dão
como base uma solução para tal problema.

1.1 PROBLEMATIZAÇÃO

O problema surge devido a uma alta taxa de estabilidade nos cargos de maior
hierarquia no setor, os funcionários se sentem com menos oportunidades de
crescimento dentro da empresa, já que os de cargos mais altos não são rotacionados,
devido esses cargos, em sua maior parte, serem atingidos ou por transferência de
pessoas entre as empresas, ou por indicação (o que pode ser as vezes até
nepotismo).

1.2. OBJETIVOS

O estudo tem com em sua base, aumentar o rendimento das empresas, embora
seja um setor monótono, quando falamos em produção humana, quanto mais as
pessoas se sentem motivadas, sejam por melhores perspectivas futuras na empresa,
ou por aumento de remuneração, bonificações, etc. O estudo também tem o objetivo
de aperfeiçoar esse mercado, já que os modelos de administração atuais estão sendo
cada vez mais arcaicos para a sociedade em que vivemos no momento.
1.2.1 Geral

A Medida em que o mercado cresce, nos temos que nos adaptar aos novos
processos, o setor industrial quando falamos de mão de obra, se aperfeiçou apenas
na tecnologia, e deixou de lado a mão de obra do ser humano, quando falamos de
crescimento de carreira ou plano de carreira, é algo que a maioria deseja, pois se ater
a um cargo a vida toda não é algo que se preze no momento, ainda mais na nossa
economia, a estabilidade de cargos é algo que gera comodidade na industria, e pode
gerar menos resultados devido a falta de perspectiva, gastos de contratação são cada
vez mais recorrentes, e despesas de demissão estão cada vez maiores.
Uma solução adequada que podemos sugerir a esse sistema seria uma alta
rotatividade nos níveis hierárquicos da empresa, claro, de maneira que seja eficiente.

1.2.2 Específicos

O tema é algo sensível, e que demoraria a ser aceito, devido a estigmas criados
sobre seus empregados, entre outras barreiras. Quando olhamos para os empregados
de industrias, seja ela metalúrgica, siderurgia, automobilística, vemos que nem
sempre o empregado vai com vontade de trabalhar, ele apenas trabalha para se
manter vivo. A ausência de motivações dentro de uma empresa pode ser algo
perigoso, principalmente quando falamos em risco de imagem. Quando falamos em
alta estabilidade nos cargos, estamos passando a visão para o colaborador que essa
empresa não dará oportunidade de o mesmo crescer, fazendo assim que ele trabalhe
menos motivado, consequentemente, produza menos. Empregadores reclamam
diversas vezes da baixa produção, ou de uma produção não efetiva, mas sem dar um
porque, uma razão especifica para o colaborador produzir mais.
1.3. JUSTIFICATIVA

A medida em que o empregado se sinta valorizado pela empresa, e que ele


sinta perspectivas de melhorar, tanto na prestação do serviço, quanto na qualidade
de vida, ele aumenta a produção, de maneira que se sinta motivado a cometer menos
erros, se sente motivado a produzir mais, e muito provavelmente, a inspirar o coletivo
ao redor, fazendo um ambiente, além de produtivo, que seja saudavelmente
competitivo entre os colaboradores
2. REFERENCIAL TEÓRICO

Em “FATORES DE ROTATIVIDADE EM UMA EMPRESA DO SEGMENTO” os


autores e autoras Gabriela Aver, Daniel Hank Miri, Cassiane Chais, Juliana Matte,
Paula Patricia Ganzer e Pelayo Munhoz Olea chama a atenção para o problema de
rotatividade dentro das empresas do setor metalomecânico, onde o autores começam
destacando que a oferta por vagas de emprego diminuiu, pois há mais demanda de
pessoas a procura de emprego, com base nisso, a demanda pelo crescimento interno
dos funcionarios tem aumentado bastante. Tendo isso em mente, eles destacam
sobre a rotatividade de cargos dentro do setor, abordando assuntos de politicas de
recursos humanos, aspectos de gestão, alguns fatores que influenciam na
rotatividade.

O artigo de maneira geral, nos dá dados mais quantitativos, (ou seja, é um


artigo mais técnico), do que argumentativo, os dados nos auxiliam a entender o tipo
de perfil. Os dados nos mostram que cerca de 78% das pessoas entrevistadas são do
sexo masculino, e 22% do sexo feminino, em média 50% estão casados. Um dos
dados mais importantes são as idades dos entrevistados, cerca de mais de 50% tem
entre 21 a 30 anos, e apenas 30% possui ensino superior ou pós graduação. O fato
mais relevante é que, 50% dos entrevistados, tem mais de 5 anos de empresa.
Mostrado mais alguns dados adiante, é dado como conclusão, que a falta de
compromentimento da gestão, o desempenho profissional e as oportunidades de
trabalho são causas fundamentais na rotatividade.
Contudo, o artigo é antigo, os dados são de 2019, periodos pós pandemia nos
mostram que esses dados podem ter mudado.
3. METODOLOGIA DA PESQUISA
Utilizamos uma caracterização da pesquisa de maneira descritiva, afim de abordar

maiores detalhes sobre a mesma, se consistiu em apresentar um problema, disserta-

lo e chegar à conclusão de uma possível solução ao mesmo. Com uma abordagem

tanto qualitativa e quantitativa, mostramos e abordarmos o cenário que o mercado

industrial se encontra no momento, juntamente com os dados das pesquisas de

pessoas que trabalham no setor que dá lastro a nossa pesquisa. Além de usarmos

um estudo de caso, também houve uma pesquisa de campo de minha parte, devido

a minha experiencia de dos anos no setor metalúrgico.

Para a pesquisa, foi utilizado cerca de 90 funcionários, entre homens e mulheres,


colaboradores de uma empresa do setor industrial, do ramo metalomecânico.
Os dados foram coletados a partir da seleção desses empregados, os quais se fizeram
adeptos a responderem as perguntas propostas.
REFERÊNCIAS

AVER, G.; MIRI, D. H.; CHAIS, C.; MATTE, J.; GANZER, P. P.; OLEA, P. M. FATORES
DE ROTATIVIDADE EM UMA EMPRESA DO SEGMENTO METALOMECÂNICO:
ROTATIVITY FACTORS IN A MECHANICAL METAL SEGMENT COMPANY. Revista
Visão: Gestão Organizacional, Caçador (SC), Brasil, v. 9, n. 2, p. 168-186, 2020.
DOI: 10.33362/visao.v9i2.2155. Disponível em:
https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/visao/article/view/2155. Acesso em: 24 nov.
2021.

BIBLIOGRAFIA

PORTAL DE PERIODICOS. Revista Visão: Gestão Organizacional. Disponível


em: <https://periodicos.uniarp.edu.br/>. Acesso em: 24 de nov. 2021.

Você também pode gostar