Você está na página 1de 7

PROGRAMAÇÃO LINEAR COMO FERRAMENTA AUXILIADORA

NA TOMADA DE
DECISÕES GERENCIAIS EM UMA EMPRESA DE SERVIÇOS

Ronald da Silva

Resende
2020

RESENHA CRÍTICA: PROGRAMAÇÃO LINEAR COMO


FERRAMENTA AUXILIADORA NA TOMADA DE
DECISÕES GERENCIAIS EM UMA EMPRESA DE SERVIÇOS
A Pesquisa Operacional é um recurso indispensável, uma vez que
se apresenta como uma ferramenta para a tomada racional de
decisões gerenciais, substituindo as decisões empíricas utilizadas
em grande escala. Contudo, não se pretende com este trabalho
dizer que as experiências de anos de serviço devam ser postas de
lado. Ao contrário, a PO vem ajudar gestores a ter mais
informações para que possam tomar as decisões mais corretas
para as empresas. Dessa forma, o artigo apresentado pelos
autores, Elvis Magno da Silva, Douglas Ribeiro Lucas, Vladas
Urbanavicius Júnior, mostrara um trabalho realizado como pesquisa
descritiva utilizando, para tal, as metodologias: pesquisa
bibliográfica e o estudo de caso. Vergara (2000) define a pesquisa
bibliográfica como sendo “um estudo sistematizado com base em
material publicado e acessível ao público”. A pesquisa operacional
é a aplicação de métodos científicos para usar recursos ou
atividades de forma eficaz na gestão e organização de sistemas
complexos. Para o autor, o método científico é um processo de
investigação que consta de várias etapas. Conforme descrito pelos
autores no artigo a pesquisa operacional é uma ferramenta que nos
mostra de maneira eficaz os caminhos que devemos tomar quando
estamos falando de algum tipo de negócio, na maioria das vezes
estamos tomando decisões erradas ou até mesmo produzindo de
maneira errada deixando assim de maximizar nosso lucro de
maneira geral. No caso desse artigo os autores evidenciam que o
problema é em restaurante acadêmico conhecido como RA,
localiza-se no campus da Universidade Federal de Itajubá e é
gerenciada pelo Diretório Acadêmico. O RA possui dois produtos
principais: salgados e refeições. O preço dos salgados é de R$
1,00; e o preço da refeição é de R$ 3,70. Os proprietários querem
maximizar o lucro e produzir a quantidade correta de cada produto.
Ainda será usado um estudo de caso para melhor compreender a
teoria aqui apresentada. Para Yin (2001, p.32) o estudo de caso é
um dos meios de se fazer pesquisa em ciências sociais. É utilizada
como forma de estabelecer um conhecimento sobre indivíduos,
organizações, sociedade e fenômenos políticos. Segundo o autor,
um estudo de caso é uma investigação empírica que “investiga um
fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto da vida real,
especialmente quando os limites entre o fenômeno e o contexto não
estão claramente definidos”.

No artigo em questão será utilizada a Pesquisa Operacional (PO),


que é um ramo interdisciplinar da matemática aplicada e faz uso de
modelos matemáticos, estatísticos de algoritmos para tomada de
decisão, os autores citam nomes como Hillier e Liberman (2013)
alegam que a pesquisa operacional é uma ciência que se baseia
em modelos que possibilitam programar e ordenar as operações de
determinada organização, Arenales et al. (2009), a pesquisa
operacional está relacionada aos meios científicos no intuito de que
as decisões a serem tomadas sejam pautadas neste entendimento
adquirido e por fim Mello e Mello (2003), que diz que a pesquisa
operacional surgiu no decorrer da II Guerra Mundial, quando os
Aliados se depararam com desafios logísticos de tática e estratégia
militar, de alta complexidade e de grandes dimensões. Uma critica a
minha que os autores não mencionam como as empresas da
atualidades estão trabalhando hoje, ele cita muito bem nomes de
pessoas que de fato fizeram muito pelo assunto mais deixa a
desejar em não trazer situações em que as empresas passam no
presente momento assim de fato nos os leitores poderíamos ter
uma visão ou um melhor entendimento sobre pesquisa operacional.

Os autores apresentaram no artigos as restrições que devem ser


observadas para elaboração do solver Max Z = (1.X1+ 3,70.X2) –
(0,40.X1 + 2,40.X2), logo: Max Z = 0,6.X1 + 1,30.X2, é a equação
que maximiza o lucro do problema. Contudo, deve ser lembrado
que existem algumas restrições quanto ao problema, como a mão-
de-obra e demanda. Eles pretendem maximizar o lucro da empresa
através da modelagem linear, tendo como variáveis de decisão os
produtos 1 e 2, a função objetivo é a maximização dos lucros dos
respectivos produtos.

Variáveis de decisão

A demanda da refeição é de 320, lembrando que não pode ser


inferior a 180. Logo,
X2 ≤ 320, e X2 ≥ 180. São as restrições três e quatro. Por fim, as
duas ultimas restrições que são as restrições matemáticas, onde X1
≥ 0, e X2 ≥ 0. Colocando as equações ordenadamente, tem-se a
formulação matemática do problema.
Fonte: Autoria própria dos escritores do artigo baseada em dados
cedidos pela empresa.
Resultado encontrado no Solver

Resultado

Após a montagem matemática do problema, utilizou-se o solver do


Microsoft Office
Excel para resolver o problema. Da resposta do programa, obteve-
se que:

· A demanda total de salgas que é de 610 salgados por dia deverá


ser suprida;

· Que a produção de refeições deverá ser de 200 refeições;

· O recurso mão-de-obra para produção de salgado tem uma


ociosidade 9,9 horas;

· O recurso mão-de-obra para produção de refeição é escasso;

· O lucro máximo será de R$ 626,00.

Dos apontamentos obtidos através dos números gerados pelo


programa, pode-se ainda
dizer que uma vez que o recurso mão-de-obra de refeição é
escasso e o de salgado tem uma ociosidade, é possível realocar a
mão-de-obra do salgado para a refeição, a fim de suprir a demanda
de 320 refeições ao dia.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HILLIER, Frederick S.; LIEBERMAN, Gerald J. Introduction To


Operations Research; 8ª edition;
Ed. McGraw-Hill; New York/USA; 2005. LACHTERMACHER,
Gerson. Pesquisa
Operacional Na Tomada De Decisões, 2ª edição; editora Campus;
São Paulo/SP; 2004.
MARTÍN, Quintín Martí. Investigación Operativa; Ed. Prentice Hall;
Madrid; 2003.
McCLOSKEY, Joseph F., TREFETHEN, Florence N.. Pesquisa
Operacional Como Instrumento de Gerência; Editora Edgard
Blucher Ltda; São Paulo; 1966.
MEDEIROS, José Adelino. Estrutura e espaços voltados à
inovação e parceria: papel dos pólos e parques tecnológicos.
Tecnológicos e Meio Urbano Artigos e Debates: Organizado por
Gina G. Paladino e Lucília Atas Medeiros. Brasília. Anprotec, 1997.
SHAMBLIN, James E. & STEVENS JR, G.T. .
Pesquisa Operacional – Uma Abordagem Básica; editora Atlas,
São Paulo/SP; 1979.
VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios
de pesquisa em administração, 3a ed., São Paulo: Atlas, 2000.
YIN, Robert k. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2 ed.
Porto Alegre, Bookman, 2001.

https://blog.luz.vc/o-que-e/pesquisa-operacional-o-que-e-como-usar/

Você também pode gostar