Você está na página 1de 3

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

CAMPUS VII - UNIDADE TIMÓTEO

1° Encontro de Tecnologia, Inovação e Competitividade - Intercit


Palestra: O empreendedorismo nas redes de inovação
Palestrante: Leonardo Lacerda

Aluno: Aléx Assis Silveira

26 de Abril de 2011
Timóteo - MG
1 OBJETIVOS
A palestra ministrada pelo professor Leonardo Lacerda objetivava a apresentação do tema
“o empreendedorismo nas redes de inovação” e a analise do mesmo o meio social e os
benefícios que esse empreendedorismo traria para o meio social.

2 CONTEÚDO

O professor Leonardo Lacerda iniciou a palestra a respeito do empreendedorismo nas


redes de inovação afirmando que era necessária uma pesquisa de extensão a respeito do
empreendedorismo na sociedade, pois o mesmo possui uma difícil implementação na
sociedade. Afirma ainda que com a pesquisa de extensão a sociedade poderá gerenciar
melhor seus recursos e gerar riqueza.
Em seguida ele cita dois tipos de empreendedor, o empreendedor como transformador da
realidade econômica, que gera riqueza, trabalho e desenvolvimento tecnológico. E o
empreendedor como agente da inovação, que movimenta a sociedade entorno de novos
empreendimentos.
Prosseguindo Leonardo cita alguns porquês para empreender, sendo eles:
• Falta de oportunidades de emprego;
• exemplo familiar ou escolar;
• status social, sonho, ser seu próprio patrão, tornar-se milionário;
• percepção de boa oportunidade;
• necessidade de manter o emprego;
• descontentamento com a sua situação econômica;
• ou financeira no departamento;
• ou nos negócios ou instabilidade na empresa;
• idem e/ou motivação do próprio mercado;
• status, crescimento profissional, fazer carreira;
• sobreviver a escassez de recursos;
• poucos profissionais;
• pouco dinheiro;
• pouco material;
• excesso de trabalho;
• pequeno envolvimento da equipe;
• alta competitividade no setor.
Logo depois, Lacerda mostrou através de gráficos que com o empreendedorismo em
redes de inovação as receitas tendem aumentarem, devido a implementação da
diversificação e inovação do mercado, nomeadas “spin-offs” nos gráficos, e o custo de
desenvolvimento externo cai.
Dando prosseguimento a palestra o professor mostrou os aspectos para a preparação de
um novo empreendedor, citando como aspectos interessantes:
• O começo: consciência empreendedora;
• Conhecimento sobre o setor, o produto e publico;
• O planejamento do trabalho: Pontos fortes e fracos, visão, missão, objetivos (é a
chave do sucesso);
• O fazer, o foco, o envolvimento de todos;
• O acompanhamento do fazer (analisar as situações ao seu redor);
• O foco na rede social.
Finalizando, Leonardo Lacerda fez levantamentos para o Intercit, visualizando pontos
fracos e fortes, demandas, rede de interesse, artigos inovadores e a rede disponível.
Apresentou propostas como o centro de inovação tecnológica, a incubadora de base
tecnológica e o mapa do conhecimento (materialização da rede social). Por fim o
palestrante disponibilizou um e-mail contato para duvidas futuras.

CONCLUSÕES

O empreendedorismo nas redes de inovação é algo muito novo inserido no mercado que
o de beneficiar tanto o empreendedor como a sociedade ao seu redor, sendo assim ele é
algo bom a ser implementado em qualquer sociedade para beneficia-la e beneficiar quem
faz esse tipo de empredimento.