Você está na página 1de 10

Prof.

José Eduardo de Oliveira


jose.oliveira359@etec.sp.gov.br

Aula 18 - Funções Inorgânicas - BASES

Olá alunos, na proposta de hoje vocês deverão ler o texto com muita atenção observando cada
informação dada para entender o uso de determinadas substâncias em nosso dia a dia. Saber identifica-
las, entender as propriedades dessas substâncias nos permite fazer escolhas e analisar com criticidade
algumas ações ambientais e econômicas, para isso você precisará fazer relações das informações
apresentadas nas diferentes linguagens.

Tanto no corpo do texto como no seu final, você terá questões para responder, respondendo a essas
questões você vai tendo no decorrer da leitura um feedback do seu aprendizado. As respostas a essas
questões deverão ser feitas em seu caderno.

Estarei em sintonia com vocês para sanar as dúvidas, caso venham a ter.

Bom trabalho, Dudu

As hortênsias, pertencentes ao gênero Hydrangea, são arbustos semilenhosos originários da China e do Japão
capazes de atingir até 2,5m de altura. Dentre as espécies deste gênero destaca-se a H. macrophylla, que dá nome
a uma das regiões turísticas mais tradicionais do estado do Rio Grande do Sul, a Serra Gaúcha ou Região das
Hortênsias. Caracterizadas por suas inflorescências exuberantes, grandes, densas e numerosas, apresentam uma
gama natural de cores, que variam do branco a tons de azul, púrpura, rosa e vermelho.
A definição da coloração das sépalas de hortênsias, parte colorida das flores, por sua vez, traz um segredo. Elas
podem facilmente mudar de vermelho para azul, dependendo do manejo adotado e das condições de cultivo. No
entanto, todas as cores são desenvolvidas a partir de um único pigmento principal, uma antocianina nomeada
delfinidina 3-glicosídeo. O conteúdo deste pigmento em sépalas é responsável pela tonalidade das inflorescências,
ou seja, quanto maior a quantidade deste, mais intensa é a coloração.
Sabendo disso, como é possível controlar o cultivo de hortênsias rosas para que se tornem azuis?
As respostas a essa pergunta e outras estão relacionadas com o tema dessa aula “Funções inorgânicas – ácidos e
bases”

Funções inorgânicas –
As substâncias químicas podem ser classificadas em orgânicas e inorgânicas.

Substância Substância
orgânica inorgânica
Não contem
O carbono é o
carbono ( com
principal elemento
algumas
constituinte
exceções)

O estudo que estaremos desenvolvendo se baseia, inicialmente, em propriedades adquirida pelo sistema em análise,
quando certas substâncias são adicionadas a água.
O fato de a água ser extremamente importante para nós vem, principalmente, das suas características ou
propriedades. E uma das propriedades mais importantes da água é a sua capacidade de dissolver uma grande
variedade de substâncias. Assim, qualquer água presente na natureza apresenta materiais dissolvidos, formando o
que chamamos de soluções aquosas. Muitas das reações químicas que acontecem em nossos organismos ou ao
nosso redor ocorrem devido às substâncias dissolvidas na água. Tecnicamente, uma solução é uma mistura
homogênea de uma ou mais substâncias, sendo que a substância em maior quantidade é chamada de solvente (no
caso, a água); e a substância em menor quantidade, de soluto.

1
O fato da água apresentar essa grande capacidade de dissolver outras substâncias, a faz ser denominada de solvente
universal, e isto proporciona algumas peculiaridades às soluções, por conta do material que é dissolvido. Entre as
peculiaridades, a que mais se destaca é a formação de soluções eletrolíticas.

Fato apresentado na aula 8 de TQE pelo vídeo “Sobre a propriedade – condutividade elétrica das soluções” -
https://www.youtube.com/watch?v=5X1zLQ_zGK8

A teoria da Dissociação Iônica, proposta em 1884 pelo sueco Svante Arrhenius viabilizou o estabelecimento de
critérios para classificar as substâncias em virtude dos íons presentes na solução.
Segundo Arrhenius, as soluções capazes de conduzir corrente elétrica eram as que apresentavam íons com liberdade
de movimento e estabelece que substâncias que, quando dissolvidas em água, originam soluções condutoras de
corrente elétrica seriam denominadas eletrólitos. As misturas formadas são denominadas soluções iônicas ou
eletrolíticas. Os íons livres ou solvatados, isto é cercados de água, são os responsáveis pela condutividade das
soluções eletrolíticas.

Íons solvatados
(rodeado por
moléculas de água)

Solução
eletrolítica
Sólido iônico Sólido iônico Sólido iônico
fundido dissolvido em água

Bases de Arrhenius (álcalis)

Como apresentado na aula 8 de TQE, as bases são substâncias que possuem comportamento semelhante devido à
presença do grupo hidróxido (OH-). Outras substâncias químicas foram agrupadas devido à presença de outros
grupos. A química inorgânica agrupou os compostos em 5 classes denominadas funções químicas da química
inorgânica. São elas: BASES, ÁCIDOS, SAIS, ÓXIDOS BÁSICOS, ÓXIDOS ÁCIDOS e HIDRETOS. Em nosso
experimento destacamos somente o grupo das bases e dos ácidos, as demais analisaremos na sequência das aulas.
As BASES são substâncias iônicas e, portanto, liberam íons ao entrar em contato com a água (sofrem dissociação
iônica.

Segundo a Teoria de Arrhenius, as BASES são substâncias capazes de se


dissociarem na água liberando íons, mesmo em pequena porcentagem, dos
quais o único ânion é o íon hidróxido (íon hidroxila) OH-.

Texto 1- Faxina no forno

Esta classe de compostos é muito utilizada na indústria de sabões, detergentes e outros. Os produtos usados como
limpa – forno, geralmente, apresentam soda cáustica (hidróxido de sódio- NaOH - impuro) na sua composição.

2
Observando o rótulo do produto, podemos verificar que o fabricante indica o uso de aplicador do produto durante a
manipulação do mesmo, pois o contato com a pele pode causar queimaduras graves.
Outro emprego das bases é na indústria farmacêutica, tendo como uso muito comum o hidróxido de Alumínio
(Al(OH)3), o hidróxido de magnésio (leite de magnésia, Mg(OH)2). As soluções desses compostos são indicadas para
combater a acidez estomacal.
O hidróxido de alumínio, Al(OH)3, é uma base fraca, pouco solúvel em água e não inflamável. Forma na água uma
estrutura gelatinosa, usada no tratamento de água e, como não é inflamável, é subproduto de extintores de incêndio
com espuma à base de CO2 (g).
O hidróxido de amônio, NH4OH (aq) é um líquido incolor de odor forte e penetrante, obtido pela dissolução de até
30% de amônia, NH3 gasoso (gás amônia), em água. Esta solução é muito tóxica e irritante aos olhos, é usada na
indústria têxtil, na fabricação de borracha, em fertilizantes, na revelação de filmes fotográficos, em produtos
farmacêuticos, etc.
Esse grupo de substâncias denominado bases ou hidróxidos é largamente empregado na produção de vários
produtos e tem propriedades bem definidas.

Características das bases

✓ Alto ponto de fusão.


✓ São substâncias iônicas.
✓ Sofrem dissociação iônica quando na presença de água.
✓ Conduzem corrente elétrica em solução aquosa (soluções eletrolíticas) e no estado fundido.
✓ A maioria das bases são pouco solúveis em água.
✓ Reagem com ácido formando sal e água como produtos.
✓ Alteram para uma cor específica os indiciadores ácido-base (papel de tornassol vermelho fica azul).

Fórmula geral

A fórmula geral de uma base pode ser descrita como, onde W representa o cátion que compõe a base e y é a
carga que determina o número de hidroxilas (OH-).

W1+y(OH)y-1

Dissociação iônica das bases de metais; ionização da amônia.

Dissociação as bases de metais

Composto Dissociação
iônico Água iônica

3
Em água, os hidróxidos de metais, que são substâncias iônicas, sofrem dissociação iônica (separação dos íons pela
ação da água) em que o íon negativo liberado é a hidroxila:

NaOH(s) + H2O (l) → Na+(aq) + OH- (aq)

Ca(OH)2(s) + H2O(l) → Ca2+(aq) + 2OH-(aq)


Al(OH)3(s) + H2O(l) → Al3+(aq) + 3OH-(aq)

Ionização da amônia (NH3)

Composto
Molecular Água Ionização
NH3

“Ionização é uma reação química que ocorre entre moléculas (compostos moleculares), produzindo íons que não
existiam anteriormente”. A amônia (NH3) é um composto molecular gasoso que, em contato coma água, sofre
ionização e, produzindo os íons correspondentes, nesse contexto, pode ser representada pela fórmula molecular
NH4OH e considerada uma monobase (constituída de um grupo hidroxila).

Obs: Não existe a substância hidróxido de amônio (NH4OH). O que existe é a solução aquosa de amônia (NH3), na
qual as moléculas de amônia se ionizaram, ao interagirem com a água, originando o íon amônio (NH 4+(aq)) e os
íons hidroxilas (OH-(aq)). Embora, esta solução também é conhecida como solução de “hidróxido de amônio” esse
nome não é adequado.

A amônia Hidróxido
de metais
NH3
. não possui metal . possuem metal na composição.
. é um composto molecular . são compostos iônicos.
. é gasosa quando pura . são sólidos na temperatura ambiente.
. em água sofre ionização produzindo o íon . em água sofrem dissociação iônica.
amônio, NH4+, e a hidroxila, OH-.

4
1- Equacione a dissociação iônica das seguintes bases:

a) KOH b) Ba(OH)2 c) Fe(OH)3 d) Pb(OH)4

2- As bases , assim como os ácido, estão presentes em vários produtos usados diariamente, abaixo estão
relacionadas quatro exemplos de bases presentes em nosso cotidiano. Pesquise suas características físicas, seu
nome comercial e a sua aplicabilidade.

Hidróxido de sódio Hidróxido de magnésio


Hidróxido de cálcio Hidróxido de alumínio.

NOMENCLATURA DAS BASES

A nomenclatura das bases depende da carga elétrica do cátion ligado ao íon hidroxila (OH-), que pode ser fixa ou
variável

A nomenclatura para bases com carga fixa é dada por:

Hidróxido de _______________
(nome do cátion)

Tab. 1
Bases com carga fixa
Hidróxido de + nome do cátion
Metais alcalinos Hidróxido de lítio LiOH
Metais alcalinos terrosos Hidróxido de magnésio Mg(OH)2
Prata Hidróxido de prata AgOH
Zinco Hidróxido de zinco Zn(OH)2
Bismuto Hidróxido de bismuto Bi(OH)3
Amônio Hidróxido de amônio NH4OH

A nomenclatura para bases com carga do cátion variável

✓ Se um mesmo metal formar mais de um cátion por exemplo, Co 2+ e Co3+, é necessário indicar sua carga,
em numerais romanos, ao lado do nome do elemento - Co2+ cobalto II e Co3+ cobalto III, isto porque, se
faz necessário indicar de qual cátion a base é composta.

✓ Também é possível diferenciar os metais que apresentam mais de uma carga elétrica, exemplo acima, por
meio dos sufixos (ico) para o de maior carga e (oso) para o de menor carga - Co2+ cobaltoso e Co3+
cobáltico.

✓ No caso do íon NH4+, o nome hidróxido de amônio é empregado apenas para as soluções aquosas de
amônio, pois não existe a substância pura NH4OH. O nome da substância que origina os íons NH4+ e OH- é
o gás amônia – NH3.

Quando a base tem carga variável a nomenclatura pode ser de duas formas:

M1+y(OH)y-1

5
Hidróxido de elemento + carga do cátion Hidróxido de elemento + sufixo

Obs. Sufixo (oso) menor carga


Obs. A carga do cátion deve ser em algarismos romanos) Sufixo (ico) maior carga

Tab.2 - Exemplos
Nomenclatura para as bases com carga variável

Hidróxido de + nome do cátion + algarismo romano indicando a carga do cátion

ico para o maior nox


Hidróxido de + nome do cátion
oso para o menor nox

Hidróxido de cobre I
Cu+ CuOH
Hidróxido cuproso
Cobre
Hidróxido de cobre II
Cu2+ Cu(OH)2
Hidróxido cúprico

Hidróxido de ferro II
Fe2+ Fe(OH)2
Hidróxido ferroso
Ferro
Hidróxido de ferro III
Fe3+ Fe(OH)3
Hidróxido férrico

Tab. 3- Tabela de cátions

TABELA DE CÁTIONS COM CARGA ELÉTRICA FIXA


Monovalentes (1+) Bivalente (2+) Trivalente (3+) Tetravalente (4+)
Amônio NH4+ Bário Ba2+ Alumínio Al3+
Césio Cs+ Cálcio Ca2+ Bismuto Bi3+
Lítio Li+ Estrôncio Sr2+
Sódio Na+ Magnésio Mg2+
Prata Ag+ Rádio Ra2+
Potássio K+ Zinco Zn2+
Bubídio Rb+

TABELA DE CÁTIONS COM CARGA ELÉTRICA VARIÁVEL


Monovalentes (1+) Bivalente (2+) Trivalente (3+) Tetravalente (4+)
Cobre (I) Cu1+ Cobre (II) Cu2+
Mercúrio (I) Hg2 1+ Mercúrio (II) Hg2+
Ouro (I) Au1+ Ouro (III) Au3+
Cobalto (II) Co2+ Cobalto (III) Co3+
Crômio (II) Cr2+ Crômio (III) Cr3+
Ferro (II) Fe2+ Ferro (III) Fe3+
Níquel (II) Ni2+ Níquel (III) Ni3+
Chumbo (II) Pb2+ Chumbo (IV) Pb4+
Estanho (II) Sn2+ Estanho (IV) Sn4+
Manganês (II) Mn2+ Manganês (III) Mn3+ Manganês (IV) Mn4+
Platina (II) Pt2+ Platina (IV) Pt4+

6
Utilizando a tabela de cátions responda ao que se pede:
3- Escreva o nome das bases abaixo.
a) LiOH e) Sr(OH)2
b) Ba(OH)2 f) Cs(OH)2
c) Fe(OH)2 g) Pb(OH)2
d) Fe(OH)3 h) Pb(OH)4

4- Escreva as fórmulas de:


a) Hidróxido de magnésio f) Hidróxido de amônio
b) Hidróxido de cálcio g) Hidróxido de estanho II
c) Hidróxido ferroso h) Hidróxido de alumínio
d) Hidróxido férrico i) Hidróxido de estanho IV
e) Hidróxido cuproso j) Hidróxido cúprico

CLASSIFICAÇÃO DAS BASES

As bases podem ser classificadas de acordo com o número de hidroxilas liberadas em solução, e quanto ao grau de
dissociação (ou “força”).

Tab.4 – De classificação das bases – quanto ao número de OH-


1-Quanto ao número de hidroxilas liberadas em solução
Monobases: possuem apenas uma hidroxila.
Exemplos: LiOH, KOH e HgOH
Dibases: possuem duas hidroxilas.
Exemplos: Ca(OH)2, Fe(OH)2 e Sn(OH)2
Tribases: possuem três hidroxilas.
Exemplos: Bi(OH)3 e Fe(OH)3
Tetrabases: possuem quatro hidroxilas.
Exemplos: Sn(OH)4 e Pb(OH)4

5- Classifique as bases, quanto ao número de hidroxilas, apresentadas no texto “Faxina no forno”, quanto ao número
de hidroxilas.

6- Classifique as bases da questão 3, quanto ao número de hidroxilas.


7- Escreva a fórmula e o nome de duas monobases, três tribases e quatro tetrabases.

Classificação das bases quanto ao grau de dissociação iônica (força da base)

As bases geralmente são substâncias iônicas e a força de uma base é medida pelo grau de dissociação, que indica
a % em número de partículas que a base se dissocia.

α = número de partículas que se dissociaram____


número de partículas utilizadas inicialmente

Quanto maior o valor de α mais forte é a base, pois:

Tab.5 – Classificação das bases- quanto a força


2- Quanto ao grau de dissociação (força da base)

Fortes: possuem grau de dissociação praticamente > 5%

Exemplos: Bases de metais alcalinos (grupo 1), como NaOH e KOH.


• Bases de metais alcalino-terrosos ( grupo 2), como Ca(OH)2 e Ba(OH)2.

• Exceções: Be(OH)2 e Mg(OH)2

7

Fracos: possuem grau de dissociação ≤ 5%, e são as bases dos demais grupos de metais da Tabela
Periódica.

Exemplo: NH4OH e Zn(OH)2.

8- Classifique as bases da tabela 4, quanto ao grau de dissociação.

9- Quando 3.1024 unidades de uma base são adicionadas em água, porém apenas 9.1023 delas são dissociadas, qual
a classificação que essa base deve receber?

10- Se adicionarmos 1,5.1023 unidades de uma base e ocorrer a liberação de 3,5.10 22, qual o grau de ionização ?
Essa base é forte ou fraca?

FAÇA EM SEU CADERNO.

11- Após assistir ao vídeo abaixo, indique as informações que complementam o texto acima e as informações
presentes no texto que o vídeo não apresenta.
Resumo bases inorgânica: https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=DjjRqnpI5_4&feature=emb_logo

Solubilidade das bases


As bases são substâncias que quando adicionadas em água apresentam a característica de liberar como único
ânion o hidróxido, OH-1. Quando em água, as bases sofrem o fenômeno da dissociação, que é a liberação de
íons em meio aquoso. A quantidade de ânions que uma determinada base irá liberar está relacionada com a
capacidade que essa base tem de dissolver em água.

Para determinar a solubilidade de uma base basta avaliarmos sua fórmula química e confrontá-la com a Tabela
Periódica. O elemento metálico que acompanha a hidroxila (OH) é quem vai determinar o tipo de base que temos
quanto à solubilidade. As classificações das bases quanto à solubilidade são:

Ordem decrescente da solubilidade das bases em água

Metais alcalinos Os demais


Metais Alcalinos
terrosos metais

Solúveis Pouco solúveis Praticamente insolúveis

No início desse trabalho foi proposto um problema: “ Qual o segredo no cultivo das Hortênsias”, como sugestão
para se ter resposta a essa pergunta assista ao vídeo https://www.grupocultivar.com.br/artigos/o-segredo-das-
hortensias-hydrangea-macrophylla, e em seguida responda a questão:

12- Que propriedades físico químicas das substâncias básicas apresentadas no vídeo, permitem o manuseio pelo
homem, no cultivo das exuberantes plantas?

Questões

1- As soluções aquosas alcalinas apresentam propriedades funcionais, isto é, características químicas


semelhantes. O que há de comum entre essas soluções? Explique sua resposta.

2- Equacione o processo de dissociação iônica dos álcalis:

8
a) Hidróxido de bário.
b) Hidróxido de zinco.
c) Hidróxido de ferro III.
d) Hidróxido de potássio.

3- Represente a equação do processo envolvido na dissolução em água dos hidróxidos a seguir:


a) Hidróxido de estrôncio.
b) Hidróxido de alumínio.

4- Escreva a fórmula dos hidróxidos abaixo e explique por que no item a há um algarismo romano do lado
direito do nome do metal, o que não ocorre no item b.
a) Hidróxido de cobre II.
b) Hidróxido de prata.

5- Considere a aparelhagem a seguir e os hidróxidos listados.

Considerando que as soluções aquosas preparadas, na mesma temperatura, apresentaram a mesma


concentração, qual delas apresentará maior intensidade de brilho da lâmpada? Justifique sua resposta.

a) Hidróxido de chumbo IV.


b) Hidróxido de zinco.
c) Hidróxido de alumínio.
d) Hidróxido de césio.
e) Hidróxido de magnésio.

6- O grau de dissociação de uma monobase é 10%. Ao dissolver 5.10 23 agregados iônicos dessa monobase
em água pede-se:
a) A quantidade de agregados iônicos que dissociaram.
b) A quantidade de agregados não dissociados.
c) A quantidade de íons OH- em solução.
d) A quantidade de cátions em solução.

7- Ao se dissolver 6.1023 agregados iônico do hidróxido de cálcio observou-se que 2,8.1022 deles não
sofreram dissociação iônica.
a) Quantos agregados se dissociaram?
b) Qual o grau de dissociação?
c) Classifique essa base quanto a sua força.

8- Escreva o nome das seguintes bases e classifique-as quanto ao número de hidroxilas:


a) LiOH
b) Ba(OH)2
c) NH4OH
d) Cu(OH)2
e) Mn(OH)4
f) Mg(OH)2
g) Co(OH)3
h) Hg(OH)2

BIBLIOGRAFIA

https://educacao.uol.com.br/disciplinas/quimica/solucoes-aquosas-estudo-qualitativo-e-quantitativo-das-
concentracoes.htm
9
1. FOGAÇA, Jennifer Rocha Vargas. "Funções inorgânicas"; Brasil Escola. Disponível em:
https://brasilescola.uol.com.br/quimica/ligacoes-hidrogenio.htm. Acesso em 19 de junho de 2020.
2. USBERCO, J.; SALVADOR, E. Químca, 5.ed. São Paulo: Saraiva, 2004, p. 543-550.
3. CANTO, Eduardo Leite do. “Química na Abordagem do cotidiano”, 1;1. ed; São Paulo: Saraiva , 2015.
4. ANTUNES, MURILO TISSONI. Ser protagonista: Química,1° ano: ensino médio/obra coletiva. São Paulo:
2.Ed SM,2013.
5. CISCATO, C. A. M.; CHEMELLO, E.; PEREIRA, L. F.; PROTI, P. B. Química. São Paulo: 1. Ed. Moderna, 2016.

10

Você também pode gostar