Você está na página 1de 6

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA - AM.

Curso: Licenciatura em Física – 3º Período


Disciplina: Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem
Professor: Msc. Tania Midian Freitas de Souza
Aluno: Anderson Pereira Franco Matricula: 2018000256

Estudo dirigido: O DESENVOLVIMENTO HUMANO

1 A partir dos estudos realizados, construa sua definição de desenvolvimento humano


2 Para a compreensão do processo de desenvolvimento humano, e, por conseguinte
3 uma definição adequada há que se mencionar o redirecionamento para uma orientação
4 relacional que considere a pessoa em seu meio e nas interações dinâmicas, mutuamente
5 construídas e que mudam os ambientes. Para uma definição compreensiva do supracitado,
6 precisamos considerar:
7 Os campos interativos nos quais o sujeito age. Na escola, Por exemplo, ocorre a
8 relação professor-aluno, professores-pais, aluno-aluno. Os cenários são o ambiente físico que
9 envolve as pessoas e seus papeis, as relações afetivas e de poder, as funções bem como
10 rotinas.
11 Os componentes individuais que se referem aos aspectos biopsicossociais dos
12 envolvidos no processo da criança, do professor e dos pais.
13 O tempo envolvido no processo de desenvolvimento de cada pessoa, o tempo vivido,
14 o presente e o tempo prospectivo.
15 Podemos dizer que, o processo de desenvolvimento promove a humanização, o
16 aspecto biológico da pessoa deve ser considerado de maneira integrada aos aspectos
17 relacional, contextual e cultural.
18 Comente sobre os sete princípios da abordagem ao desenvolvimento do ciclo de vida.
19 O desenvolvimento é vitalício. O desenvolvimento é um processo vitalício de
20 mudança. Cada período do ciclo de vida é afetado pelo que aconteceu antes e afetará o que
21 está por vir. Cada período tem características e valores únicos. Nenhum período é mais ou
22 menos importante que qualquer outro.
23 O desenvolvimento é multidimensional. Ocorre ao longo de múltiplas dimensões que
24 interagem biológica, psicológica e socialmente, cada uma delas podendo se desenvolver em
25 ritmos diferentes.
26 O desenvolvimento é multidirecional. Enquanto as pessoas ganham em uma área,
27 podem perder em outra, às vezes ao mesmo tempo. As crianças crescem principalmente em
28 uma direção para cima, tanto em tamanho quanto em habilidades. Depois o equilíbrio aos
29 poucos se desloca. Os adolescentes ganham em termos de habilidade física, mas sua
30 facilidade em aprender uma nova língua declina.
31 Influências relativas de mudanças biológicas e culturais sobre o ciclo de vida. O
32 processo de desenvolvimento é influenciado tanto pela biologia quanto pela cultura, mas o
33 equilíbrio entre essas influências se altera. Habilidades biológicas, como acuidade sensorial,
34 força e coordenação muscular, tornam-se mais fracas com a idade, mas apoios culturais tais
35 como educação, relacionamentos e ambientes tecnologicamente adequados à idade, podem
36 ajudar a compensar.
37 O desenvolvimento envolve mudança na alocação de recursos. Os indivíduos
38 escolhem como investir seus recursos de tempo, energia, talento, dinheiro e apoio social de
39 várias maneiras. Os recursos podem ser usados para o crescimento (por exemplo, aprender a
40 tocar um instrumento ou aprimorar uma habilidade), para a conservação ou recuperação
41 (praticar para manter ou recobrar uma proficiência), ou para lidar com a perda quando a
42 conservação e a recuperação não forem possíveis.
43 O desenvolvimento revela plasticidade. Muitas capacidades como a memória, a força
44 física e a resistência, podem ser aperfeiçoadas com o treinamento e a prática, mesmo em idade
45 avançada. Mas, até mesmo nas crianças, a plasticidade tem limites que em parte dependem
46 das várias influências sobre o desenvolvimento.
47 O desenvolvimento é influenciado pelo contexto histórico e cultural. Cada pessoa se
48 desenvolve em múltiplos contextos, circunstâncias ou condições definidas em parte pela
49 maturação e em parte pelo tempo e lugar. Os seres humanos não apenas influenciam, mas
50 também são influenciados pelo contexto histórico-cultural.
51 Conceitue hereditariedade, maturação e explique como influenciam o desenvolvimento
52 humano
53 Por hereditariedade podemos entender os traços inatos ou características herdadas
54 dos pais biológicos. Outras influências vêm em grande parte do ambiente, o mundo que está
55 do lado de fora do eu, e que começa no útero, e a aprendizagem relacionada à experiência.
56 Qual desses dois fatores causa maior impacto sobre o desenvolvimento? A questão da
57 importância relativa da genética (hereditariedade) e do ambiente (influências ambientais antes
58 e depois do nascimento) gerou historicamente um intenso debate. Assim, embora a
59 inteligência seja fortemente influenciada pela hereditariedade, a estimulação parental, a
60 educação, a influência dos amigos e outras variáveis também a afetam.
61 Mudanças típicas da primeira e da segunda infância, como a capacidade de andar e
62 falar, estão vinculadas à maturação do corpo e do cérebro, o desdobramento de uma sequência
63 natural de mudanças físicas e padrões de comportamento. À medida que as crianças tornam-se
64 adolescentes e depois adultos, diferenças individuais nas características inatas e na
65 experiência de vida passam a desempenhar um papel mais importante.
66 Durante a vida toda, porém, a maturação continua influenciando certos processos
67 biológicos como, por exemplo, o desenvolvimento do cérebro. Mesmo nos processos a que
68 todas as pessoas estão submetidas, os ritmos e os momentos do desenvolvimento variam.
69 Segundo Papalia (2012) seres humanos são seres sociais. Desde o começo, desenvolvem-
70 se dentro de um contexto social e histórico. Para um bebê, o contexto imediato
71 normalmente é a família, que, por sua vez, está sujeita às influências mais amplas e em
72 constante transformação da vizinhança, da comunidade e da sociedade. Partindo dessa
73 afirmativa:
74 Explique o que vem a ser influência contextual
75 Cada pessoa se desenvolve em múltiplos contextos – circunstâncias ou condições
76 definidas em parte pela maturação e em parte pelo tempo e lugar. Os seres humanos não
77 apenas influenciam, mas também são influenciados pelo contexto histórico-cultural.
78 Caracterize os tipos de famílias apresentados pela autora
79 A família nuclear é uma unidade que compreende pai e mãe, ou apenas um deles, e
80 seus filhos, sejam eles biológicos, adotados ou enteados. Historicamente, a família nuclear
81 com pai e mãe tem sido a unidade familiar dominante nas sociedades ocidentais. Hoje, no
82 entanto, a família nuclear é diferente do que costumava ser. Em vez de uma grande família
83 rural em que pais e filhos trabalhavam lado a lado na propriedade da família, agora vemos
84 famílias urbanas menores em que tanto o pai quanto a mãe trabalham fora de casa e os filhos
85 passam boa parte do tempo na escola ou na creche. O número cada vez maior de divórcios
86 também afetou a família nuclear. Filhos de pais divorciados talvez morem na casa da mãe ou
87 do pai, ou poderão deslocar-se entre uma e outra. O lar dessa família pode incluir um padrasto
88 ou madrasta e meios-irmãos, ou o companheiro ou a companheira do pai ou da mãe.
89 Analise os dados apresentados pelo NSE e discorra sobre sua influência no
90 desenvolvimento humano
91 O nível socioeconômico (NSE) baseia-se na renda da família e nos níveis
92 educacional e ocupacional dos adultos da casa. O NSE analisa processos de desenvolvimento
93 (tais como as interações verbais da mãe com seus filhos) e às consequências do
94 desenvolvimento (tais como saúde e desempenho cognitivo).
95 O NSE afeta esses processos e suas consequências indiretamente por meio de fatores
96 relacionados, como os tipos de lar e a vizinhança onde as pessoas vivem e a qualidade da
97 nutrição, assistência médica e escolaridade disponíveis. Mais de um quarto da população
98 mundial (25,7%) vivia com menos de 1 dólar e 25 centavos por dia em 2005, o último ano em
99 que os dados estiveram disponíveis (Nações Unidas, 2009; Figura 1.1). Esse número
100 representa 1,4 bilhão de pessoas, mas é menor do que o 1,9 bilhão medido em 1981. Além do
101 mais, quando a África subsaariana e o sul da Ásia são excluídos da análise, os declínios são
102 ainda mais impressionantes. A expansão da economia global é um dos principais fatores a
103 contribuir para a diminuição geral da pobreza (Nações Unidas, 2009). Nos Estados Unidos,
104 onde os limiares da pobreza dependem do tamanho e da composição da família, 15,6 milhões
105 de crianças – 21% de todas as crianças com menos de 18 anos – vivem na pobreza e 7,41
106 milhões de crianças – por volta de 10% – vivem na pobreza extrema1. Praticamente todo o
107 progresso com relação à pobreza infantil desde 1974 foi anulado pela atual recessão
108 (Foundation for Child Development, 2010). A pobreza, especialmente se durar muito tempo,
109 pode ser prejudicial para o bem estar físico, cognitivo e psicossocial das crianças e das
110 famílias. As crianças pobres estão mais propensas do que as outras crianças a apresentar
111 problemas emocionais ou comportamentais, e seu potencial cognitivo e o desempenho na
112 escola são mais prejudicados (Evans, 2004). O mal causado pela pobreza pode ser indireto,
113 pelo impacto causado no estado emocional dos pais e na parentalidade, bem como no
114 ambiente doméstico criado por eles (ver Capítulo 10). As ameaças ao bem-estar, como
115 geralmente acontece, multiplicam-se quando vários fatores de risco – condições que
116 aumentam a probabilidade de uma consequência negativa – estão presentes.
117 Comente sobre os padrões culturais e étnicos no desenvolvimento humano
118 A cultura refere-se ao modo de vida global de uma sociedade ou grupo, que inclui
119 costumes, tradições, leis, conhecimento, crenças, valores, linguagem e produtos materiais, de
120 ferramentas a trabalhos artísticos – todo comportamento e todas as atitudes aprendidas,
121 compartilhadas e transmitidas entre os membros de um grupo social. A cultura está em
122 constante mudança, geralmente mediante contato com outras culturas. Hoje, o contato cultural
123 é incrementado por computadores e pelas telecomunicações. O e-mail, ou endereço
124 eletrônico, e as mensagens instantâneas oferecem uma comunicação quase imediata em todo o
125 planeta, e serviços digitais como o iTunes dão a pessoas do mundo inteiro um fácil acesso a
126 músicas e filmes.
127 Explique o que são as influências normativas e não normativas
128 As influências normativas eventos biológicos ou ambientais que afetam muitas
129 pessoas, ou a maioria delas, em uma sociedade, e eventos que atingem apenas certos
130 indivíduos. Influências normativas reguladas pela idade (ou etárias) são muito semelhantes
131 para pessoas de uma determinada faixa etária. O tempo de ocorrência de eventos biológicos é
132 razoavelmente previsível dentro de uma faixa normal. Por exemplo, as pessoas não passam
133 pela experiência da puberdade aos 35 anos ou da menopausa aos 12.
134 Influências normativas reguladas pela história são eventos significativos (tais como a
135 Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial) que moldam o comportamento e as atitudes
136 de uma geração histórica: um grupo de pessoas que passa pela experiência do evento em um
137 momento formativo de suas vidas. Por exemplo, as gerações que se tornaram maiores de
138 idade durante a Depressão e a Segunda Guerra tendem a mostrar um forte senso de
139 interdependência e confiança social, que declinou entre as gerações mais recentes.
140 Dependendo de quando e onde vivem, gerações inteiras podem sentir o impacto da escassez
141 de alimentos, das explosões nucleares ou dos ataques terroristas. Nos países ocidentais, os
142 avanços da medicina, bem como os aperfeiçoamentos na nutrição e no saneamento reduziram
143 dramaticamente a mortalidade infantil.
144 Influências não normativas são eventos incomuns que causam grande impacto na
145 vida dos indivíduos por perturbarem a sequência esperada do ciclo de vida. Podem ser eventos
146 típicos que acontecem num momento atípico da vida (como a morte de um dos pais quando a
147 criança é pequena) ou eventos atípicos (por exemplo, sobreviver a um acidente aéreo).
148 Algumas dessas influências estão além do controle da pessoa e podem apresentar raras
149 oportunidades ou sérios desafios, e são percebidos como momentos decisivos na vida. Por
150 outro lado, as pessoas às vezes ajudam a criar seus próprios eventos não normativos –
151 digamos, ao decidirem ter um bebê, ou ao se interessarem por hobbies perigosos como
152 praticar skydiving – e assim participar ativamente de seu próprio desenvolvimento. Juntos,
153 esses três tipos de influência – normativa regulada pela idade, normativa regulada pela
154 história e não normativa – contribuem para a complexidade do desenvolvimento humano, bem
155 como para os desafios que as pessoas vivenciam ao tentar construir suas vidas.
156 Esclareça: imprinting, período crítico, plasticidade e períodos sensíveis
157 O imprinting, dizia Lorenz, é o resultado de uma predisposição à aprendizagem: a
158 prontidão do sistema nervoso de um organismo para adquirir certas informações durante um
159 breve período crítico no começo da vida. O período crítico é um intervalo de tempo específico
160 em que um determinado evento, ou a sua ausência, causa um impacto específico sobre o
161 desenvolvimento. Se um evento necessário não ocorrer durante um período crítico de
162 maturação, o desenvolvimento normal não ocorrerá; e os padrões anormais poderão ser
163 irreversíveis. Plasticidade pode ser definida como a variação da modificabilidade do
164 desempenho. Por Períodos Sensíveis entende-se os momentos do desenvolvimento em que a
165 pessoa está particularmente receptiva para certos tipos de experiência.
166 Destaque um ponto que considera importante dentro do estudo do desenvolvimento
167 humano
168 Considero as influências no desenvolvimento como um fator importante. Embora os
169 estudiosos do desenvolvimento estejam interessados nos processos universais de
170 desenvolvimento vivenciados por todos os seres humanos normais, eles também estudam as
171 diferenças individuais nas características, influências e consequências do desenvolvimento.
172 As pessoas diferem em gênero, altura, peso e compleição física; na saúde e nível de energia;
173 em inteligência; e no temperamento, personalidade e reações emocionais. Os contextos de
174 suas vidas também diferem: os lares, as comunidades e sociedades em que vivem, seus
175 relacionamentos, as escolas que frequentam (ou se elas de fato vão para a escola) e o trabalho
176 que fazem, e como passam seu tempo livre.

Você também pode gostar