Você está na página 1de 12

1

FACULDADE

NOME

BENEFÍCIOS DO PARTO NORMAL PARA A QUALIDADE DE VIDA DA


GESTANTE E FACILIDADE AO TRABALHO DE PARTO

CIDADE – ESTADO
2021
2

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3
2 DELIMITAÇÃO E FORMULAÇÃO DO PROBLEMA 5
3 OBJETIVOS 6
3.1 Objetivo Geral 6
3.2 Objetivos Específicos 6
4 JUSTIFICATIVA 7
5 METODLOGIA 8
6 RESULTADOS ESPERADOS 9
7 CRONOGRAMA 10
8 RECURSOS 11
REFERENCIAS 12

1 INTRODUÇÃO
3

A gravidez é um momento ímpar na vida da mulher e o seu adequado


acompanhamento, um determinante do estado de sua saúde, quanto às
questões inerentes à promoção da atenção integral à saúde da mulher,
orientações e prevenção e controle de enfermidades. A momento de gestar
significa um período diferenciado, onde muitas vezes pode ser cercado de
incertezas, sobretudo para as primigestas, sendo imprescindível o adequado
acolhimento pela equipe de saúde, no que confere ao esclarecimento sobre as
vias de parto. É sabido que muitas vezes a gestante não participa da escolha
da via de parto, passando a ter ciência dessa escolha sendo informada apenas
já na maternidade (PINHEIRO, 2020).
Diante disso, o Brasil mostra elevadas taxas de ocorrência de parto
cesáreo, onde a escolha sobre a da via de parto, quando ela ocorre, pode se
dar por inúmeros fatores, que apresentam ou não complicações e podem ser
precedentes de futuros danos. Desta forma, é importante que as gestantes
estejam informadas, e tenham conhecimento sobre o que é defendido no
Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento, que se relaciona ao
direito de escolha da via de parto, que quando devidamente orientadas, deverá
ser respeitado (SILVA; PRASTES; CAMPELO, 2014).
É durante o pré-natal, que a equipe de saúde deverá orientar a
gestante sobre o trabalho de parto e sobre meios que tornem mais fácil a sua
realização ou favoreçam para o desenvolvimento do trabalho de parto. A
gestante necessita de auxílio para compreensão na questão da cesárea
realizada sem necessidade ou finalidade, sendo feita apenas para evitar as
dores do parto, incentivando que quando possível seja realizado o parto
normal, visto que dele surgirá menores chances de intercorrências (CAMPOS
et al., 2016).
Entende-se como parto normal àquele que se dá de forma natural,
sendo portanto, considerado como parto natural, este terá que ser realizado de
modo que intercorrências não aconteçam ao longo do trabalho de parto, bem
como no pós-parto, devendo-se ser realizado garantindo a segurança da
gestante o e respeito aos seus direitos (VICENTE; LIMA; LIMA, 2017).
Verifica-se então, a importância do parto natural, para que seja cedido
à mulher um maior auxílio, garantia e liberdade para a gestante, onde seja
possível que a mesma possa decidir sobre como pretende ter seu parto, em
4

qual local, posição e garantia de direito à acompanhante. Diversas pesquisas


são realizadas em razão às discussões sobre parto normal, com foco na alusão
de que o propósito dessa atuação é viabilizar a redução ou controle das
intervenções, alcançando assim uma parturiente e recém-nascidos sadios.

2 DELIMITAÇÃO E FORMULAÇÃO DO PROBLEMA


5

O modelo assistencial brasileiro ao trabalho de parto, ainda é


corriqueiramente intervencionista, onde a gestante é coloca em um papel de
desconsideração da sua fisiologia corporal, que é preparada para parto normal,
quando não há a real necessidade de uma outra intervenção. Diante disso,
ignorar a fisiologia e promover como consequência o aumento das taxas de
morbimortalidade materna e perinatal são rotinas bastante evidenciadas na
obstetrícia brasileira.
Entende-se que essas práticas são incompatíveis com os avanços
disponíveis e com a prática de humanização da assistência ao parto, que
contraria perspectivas das mulheres na sociedade e âmbito da saúde: o acesso
a um sistema de saúde de qualidade, e a possibilidade de atuar durante o parto
como protagonistas, fazendo a escolha, sempre que possível, ao parto normal,
em relação à todos os seus benefícios.
Diante disso, surge a questão norteadora desta pesquisa, que é: quais
benefícios do parto normal para a qualidade de vida do binômio mãe-filho?

3 OBJETIVOS
6

3.1 Objetivo Geral

Abordar benefícios do parto normal para a qualidade de vida do binômio mãe-


filho?

3.2 Objetivos Específicos

Discutir sobre o parto normal.


Apontar o papel da enfermagem no momento do parto normal à mulher.
Demonstrar a não necessidade das práticas intervencionistas.

4 JUSTIFICATIVA
7

A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem ampliado inúmeras


pesquisas pautadas ao parto normal e aconselha que o objetivo desta
assistência é gerar o mínimo de intervenções com segurança, para obter uma
mãe e uma criança saudáveis, ou seja, deve haver uma razão válida para
interferir sobre o processo fisiológico
A atenção adequada à mulher no momento do parto representa um
passo indispensável, a fim de garantir que ela possa exercer a maternidade
com confiança, segurança e bem-estar, o qual é um direito fundamental de
toda mulher. A equipe de saúde deve estar preparada para acolher a gestante,
seu companheiro e sua família, em especial o profissional enfermeiro, o qual
deveria respeitar todos os significados desse momento e acrescentar confiança
e segurança. Entre as atividades do enfermeiro, este deveria também
minimizar a dor, ficar ao lado, dar conforto, esclarecer, orientar, enfim, ajudar a
parir e a nascer.
Perceber que são inúmeros os benefícios do parto normal tanto para a
mãe quanto para o bebê, e vão desde uma melhor e rápida recuperação da
mulher e menor risco de aquisição de infecção hospitalar, até uma incidência
menor de desconforto respiratório para o bebê. Sendo assim, o parto normal
proporciona a mãe uma recuperação pós-parto praticamente imediata,
podendo há própria voltar aos seus afazeres bem mais precocemente, sem a
influência da anestesia e sem as dores da incisão cirúrgica, feita na cesariana

5 METODOLOGIA
8

A presente pesquisa buscou relacionar as práticas assistenciais


relacionadas à gestante, com foco ao parto normal, relatando benefícios do
parto normal para a qualidade de vida do binômio mãe-filho?
A pesquisa bibliográfica condiz ao levantamento de toda a literatura já
publicada, em forma de artigos, revistas, livros e publicações avulsas. Tem por
finalidade fazer o contato direto entre pesquisador e material escrito sobre um
determinado assunto, auxiliando o cientista na análise. Deve-se considerá-la
como o passo principal de uma pesquisa científica (MARCONI & LAKATOS,
2014).
Neste trabalho foram estabelecidos dois critérios para refinar os
resultados: a abrangência temporal dos estudos definida entre os anos de 2010
à 2021 e o idioma, textos em português. As buscas serão realizadas em bases
de dados disponibilizadas na internet. A análise e a organização dos textos
encontrados procuraram estabelecer comparações e conexões entre eles. A
organização por tópicos será a maneira escolhida no sentido de facilitar a
estruturação do estudo. No que se referem à execução das tarefas acima
citadas, os meios utilizados para selecionar os textos disponíveis, passarão
por: consultas à internet, buscando sites confiáveis que tratassem do tema,
seleção e análise de artigos acadêmicos, monografias, teses, publicações
literárias, revistas especializadas.
Tendo como descritores: Parto Normal. Enfermeiro. Gestante Todas as
buscas foram realizadas durante o mês de outubro de 2021. A seleção de
artigos e livros foi realizada em conformidade com o assunto proposto, artigos
publicados em periódicos nacionais e artigos publicados até o ano de 2020.
Sendo descartados os estudos que, apesar de constarem no resultado da
busca, possuam publicação inferior ao ano de 2010 (respeitando a faixa
temporal de até dez anos para a seleção de pesquisas). No tocante dos
aspectos éticos e legais da pesquisa, ressalta-se que o presente estudo
respeitará todos os preceitos cabíveis dessa modalidade de ensino.

6 RESULTADOS ESPERADOS
9

Os profissionais de saúde, em especial o enfermeiro, busca


desmistificar o modelo assistencial ao parto, com foco à sua humanização. O
cuidado humanizado possui a premissa, de resgatar a escolha pelo parto
natural, permanecendo a gestante é protagonista. Para isso, gestar e parir
precisa ser visto de forma diferenciada, onde a gestante possa ser ouvida,
recebida, auxiliada e consiga possuir os seus desejos respeitados. A equipe de
enfermagem vem conquistando lugar nas políticas públicas em relação ao olhar
qualificado no processo do parto, em relação às medidas para que aconteça
com o poucas ou nenhuma intervenção, formando vínculo com a gestante
desde as consultas de pré-natal até o parto.
O parto normal é importante para a gestante, além de ser uma forma
segura, onde ela e o recém-nascido tornam-se pontos cruciais, e o vínculo
existente entre mãe-bebê, já no nascimento a criança é formado de forma
natural, e o processo de nascimento segue o seu tempo e o de nascer respeita
o corpo, as necessidades, o tempo e a escolha da mulher, desde que esse não
interfira na manutenção da saúde e no surgimento de intercorrências. O parto
normal, quando escolha da mulher e adotada pela equipe intervencionista,
favorecerá na diminuição da mortalidade por práticas intervencionistas, com
ocorrência comum na prática de cesáreas sem indicação (SILVA; MENDONÇA,
2021).
Diante disso, salientam-se os benefícios que o parto natural gera à vida
do recém-nascido e da gestante, além de salientar a mais rápida recuperação,
e até mesmo a redução da ocorrência de risco de infecção após parto para a
mãe e para o bebê, onde estudos também apontam que o parto normal,
favorece aumento da produção de leite materno e facilita a amamentação,
condicionando também que o útero atinja o seu tamanho normal pós parto de
uma forma mais rápida. Quando encara-se os benefícios para o recém-
nascido, tem-se que estes são ainda mais importante, já que os mesmos
apresentam a maior facilidade na função respiratória, após passar pelo canal
vaginal e a redução de possíveis infecções. Diante desses apontamentos,
verifica-se a importância de escolher a via vaginal para o parto, sempre que
possível (OLIVEIRA; GONZAGA, 2017)
10

7 CRONOGRAMA

Atividades SET OUT NOV DEZ


Revisar X
o
problema de
pesquisa
Revisar o X
objetivo
geral e
específicos
Pesquisas X X
sobre a base
teórica e o
tema
Levantamento X
bibliográfico
Estruturação X
e esboço das
partes
do
pré-projeto

Entrega do X
pré-projeto
11

8 ORÇAMENTO

ITENS QUANTIDADE VALOR UNITARIO VALOR


CANETA 5 1,50 7,50
PAPEL A4 1 RESMA 22,00 22,00
NOTEBOOK 01 3.000,00 3.000,00
3.029,50

REFERENCIAS
12

CAMPOS, N. F. et al. A importância da enfermagem no parto natural


humanizado: uma revisão integrativa. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança. v.
14, n. 1, 2016.

OLIVEIRA, V. F. S; GONZAGA, M. F. N. Benefícios do parto humanizado com


a presença do acompanhante. Revista Saúde em Foco. n. 9, 2017

PINHEIRO, R. A. Assistência de enfermagem na tríade do parto normal:


dor, medo e tensão, 2020.

SILVA, A. T. C. S. G. et al. O papel do enfermeiro na humanização do parto


normal. Revista Eletrônica Acervo Saúde. v. 13, n. 1, 2020.

SILVA, G. B.; MENDONÇA, T. O papel do enfermeiro obstetra no parto


normal humanizado. Revista científica multidisciplinar núcleo do
conhecimento. Ano. 06, ed. 09, vol. 01, 2021.

SILVA, S. P. C; PRATES, R. C. G; CAMPELO, B. Q. A. PARTO NORMAL OU


CESARIANA? FATORES QUE INFLUENCIAM NA ESCOLHA DA GESTANTE.
Rev Enferm UFSM. v. 4, n. 1, 2014.

VICENTE, A. C; LIMA, A. K. B. S; LIMA, C. B. Parto cesáreo e parto normal:


uma abordagem acerca de riscos e benefícios. Revista Temas em Saúde. v.
17, n. 4, 2017.

Você também pode gostar