Você está na página 1de 7

LUCAS GARCIA - FERNANDO HENRIQUE - ISAIAS.

L - FLÁVIO RICART - TIFFANY OHANA


O Ciclo do
Fósforo
Ciclos Biogeoquímicos
O Fósforo é importante?
O fósforo é um nutriente essencial para organismos vivos. É
uma parte chave dos ácidos nucleicos, como o DNA e os
fosfolipídios que formam nossas membranas celulares. Como
fosfato de cálcio, ele também forma os componentes de
sustentação dos nossos ossos

Na natureza, o fósforo é frequentemente o nutriente limitante


em outras palavras, o nutriente que possui menor oferta e
limita o crescimento—e isso é particularmente verdade para
ecossistemas aquáticos de água doce.

Lucas Garcia
O Ciclo natural do Fósforo
O ciclo do fósforo é lento comparado a outros ciclos biogeoquímicos
como os ciclos da água, carbono e nitrogênio

Na natureza, o fósforo é encontrado principalmente na forma


de íons fosfato—PO^3-/4. Compostos de fosfato são
encontrados em rochas sedimentares, e como as rochas sofrem
intemperismo—se desgastam ao longo do tempo—o fósforo que
elas contêm lentamente lixivia para águas superficiais e solos.
Cinzas vulcânicas, aerossóis e poeira mineral também podem
ser fontes significativas de fosfato, embora o fósforo não tenha
uma fase gasosa real, ao contrário de outros elementos como
carbono, nitrogênio e enxofre.

Tiffany Ohana
O Ciclo natural do fósforo
Compostos de fosfato no solo podem ser incorporados por
plantas e, a partir daí, serem transferidos para animais que
comem essas plantas. Quando plantas e animais excretam
resíduos ou morrem, os fosfatos podem ser incorporados por
detritívoros ou retornar ao solo. Compostos que contêm fosfato
também podem ser lixiviados por enxurradas para rios, lagos e
oceanos, onde são incorporados por organismos aquáticos.

Quando compostos contendo fosfato de corpos ou resíduos de


organismos marinhos afundam até o assoalho oceânico, eles
formam novas camadas sedimentares. Por longos períodos de
tempo, as rochas sedimentares que contêm fósforo podem ser
removidas do oceano para a terra por processos geológicos
chamados levantamentos tectônicos. No entanto, esse
processo é bastante lento, e o íon fosfato tem um tempo de
residência oceânica—tempo no oceano—médio de 20.000 a
100.000 anos.

Fernando.H
Eutrofização e zonas mortas
A maior parte dos fertilizantes utilizados na agricultura e
gramados e jardins contêm nitrogênio e fósforo, os quais
podem ser carreados para ecossistemas aquáticos pelo
escoamento superficial. Fertilizantes carreados em enxurradas
podem causar crescimento excessivo de algas ou outros
microrganismos que estavam previamente limitados pelo
nitrogênio ou fósforo. Esse fenômeno é chamado eutrofização.
Pelo menos em alguns casos, o fósforo, não o nitrogênio,
parece ser a principal causa da eutrofização

Por que a eutroficação é prejudicial? Algumas algas fazem com


que a água tenha sabor ou cheiro ruim ou produzem compostos
tóxicos. Além disso, quando todas essas algas morrem e são
decompostas por microrganismos, grandes quantidades de
oxigênio são utilizadas à medida em que seus corpos são
desfeitos. Esse pico no uso de oxigênio pode baixar
rapidamente os níveis de oxigênio dissolvido na água e levar à
morte por hipóxia falta de oxigênio outros organismos
aquáticos, como crustáceos e peixes.
Isaias.L
Eutrofização e zonas mortas
Regiões de lagos e oceanos que são pobres em oxigênio devido
ao aporte de um nutriente são chamadas de zonas mortas. O
número de zonas mortas tem crescido por muitos anos e mais
de 400 dessas zonas existiam em 2008. Uma das piores zonas
mortas está na costa dos Estados Unidos no Golfo do México.
Fertilizantes lixiviados da bacia do rio Mississipi criaram uma
zona morta de mais de 8,463 milhas quadradas. Como você
pode ver na figura ao lado, zonas mortas são encontradas em
áreas de alta industrialização e densidade populacional ao
redor do mundo.
Como a eutrofização pode ser reduzida ou evitada?
Fertilizantes, detergentes que contenham fósforo e o descarte
inapropriado de esgoto podem ser fontes de nitrogênio e
fósforo que levam à eutrofização. Utilizar menos fertilizantes,
eliminar detergentes que contenham fósforo e assegurar que o Crédito da imagem: Biogeochemical cycles: Figure 6 por OpenStax College, Concepts of
Biology, CC BY 4.0; original work: Aquatic dead zones by Robert Simmon and Jesse Allen,
esgoto não contamine cursos d'água, por exemplo, por um NASA Earth Observatory

sistema séptico com vazamento—são todas maneiras de


indivíduos, companhias e governantes ajudarem a reduzir a
eutrofização. Flávio Ricart
Recapitulando...
- O fósforo é um nutriente essencial encontrado nas
macromoléculas humanas e de outros organismos, incluindo o
DNA

- O ciclo do fósforo é lento. A maior parte do fósforo na natureza


existe na forma de íon fosfato—PO^3-/4

- O fósforo é frequentemente o nutriente limitante, ou o


nutriente que é mais escasso, e assim limita o crescimento em
ecossistemas aquáticos.

- Quando o nitrogênio e o fósforo de fertilizantes são


carregados por enxurradas para lagos e oceanos, eles causam
eutrofização, o super crescimento de algas. As algas podem
esgotar o oxigênio da água e criar uma zona morta.

Lucas Garcia

Você também pode gostar