Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE – UNESC

Tecnólogo em eletromecânica

EDVAN ROSA

RELATÓRIO DE MECÂNICA TÉCNICA

COMPRESSORES

CRICIÚMA, OUTUBRO DE 2006.


UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE – UNESC

Tecnólogo em eletromecânica

EDVA ROSA

RELATÓRIO DE MECÂNICA TÉCNICA

COMPRESSORES

Relatório apresentado à disciplina


de Mecânica técnica ao professor
Cavaler, da 3ª Fase do curso de
tecnólogo em eletromecânica da
faculdade satc.

CRICIÚMA, OUTUBRO DE 2006.


UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE – UNESC

ELETROMECÂNICA

1.0 INTRODUÇÃO

No universo da mecânica, muitas máquinas e equipamentos apresentam,


além dos sistemas mecânicos (polias e correias, engrenagens, alavancas etc.),
sistemas hidráulicos (funcionam à base de óleo) e sistemas pneumáticos (funcionam
à base de ar comprimido).
A utilização das máquinas pelo homem sempre teve dois objetivos:
reduzir, ao máximo, o emprego da força muscular e obter bens em grandes
quantidades. A pneumática contribui para que esses dois objetivos venham a
ser alcançados. Ela permite substituir o trabalho humano repetitivo e cansativo
nos processos industriais.
Os compressores são máquinas ou equipamentos responsáveis por admitir ou sugar o ar
da atmosfera, comprimi-lo e enviá-lo para uma reservatório que o armazenará e assim,
usada nas diversas tarefas que auxilia o homem.

2.0 AR

O ar atmosférico é constituído por uma mistura de gases, tais como: oxigê-


nio, nitrogênio, neônio, argônio, gás carbônico etc. Junto com esses gases,
encontramos no ar atmosférico outras impurezas devidas à poluição (poeira,
partículas de carbono provenientes de combustões incompletas, dióxido
de enxofre etc.) e também vapor d’água.
Sendo abundante na natureza e gratuito, o ar atmosférico comprimido
é a alma dos equipamentos pneumáticos.

3.0 COMPRESSORES

Compressores são máquinas que captam o ar, na pressão atmosférica local,


comprimindo-o até atingir a pressão adequada de trabalho. Ao nível do mar, a
pressão atmosférica normal vale uma atmosfera ou 1 atm. Equivalência entre atm e
outras unidades de pressão:
1 atm @ 1 bar @ 14,5 psi (libra-força por polegada quadrada) @ 100 000 Pa = 100
Kpa
Em equipamentos pneumáticos, a pressão mais utilizada é aquela que se
situa na faixa de 6 bar, ou seja, 600 Kpa.
Compressores são equipamentos que elevam a pressão do ar atmosférico através de
acionamento mecânico, transformando–o em ar comprimido e disponibilizando esta
energia para utilizações diversas. Além de ser de vital importância para nossa
sobrevivência o ar atmosférico e fonte de recurso natural em abundância.
De acordo com a natureza do movimento principal apresentado por esse tipo de
máquina , os compressores podem ser classificados vários tipos.

4.0 CLASSIFICAÇÃO DOS COMPRESSORES

Os compressores são classificados em dois tipos: compressores de deslocamento


positivo e compressores dinâmicos.
Compressores de deslocamento positivo
Nesses compressores, sucessivos volumes de ar são confinados em câmaras
fechadas e elevados a pressões maiores. Dentro dessa categoria, os mais
utilizados são os compressores de pistão e os compressores de parafuso.
Compressores de pistão - Podem ser de simples efeito (SE)
e duplo efeito (DE), ou de um ou mais estágios de compressão,
como mostra a figura ao lado.
5.0 COMO SE DIVIDEM OS COMPRESSORES.

Os compressores se dividem em quatro grandes grupos:

- Os alternativos ou a pistão, que inclui os de diafragma, são aqueles nos quais o gás é

movimentado pelo movimento linear de um pistão num espaço confinado, cilíndrico ou

não.

- As turbomáquinas, são aqueles em que energia cinética é conferida ao gás mediante

palhetas rotativas confinadas numa carcaça. A energia cinética é transformada depois

em energia de pressão. Esta categoria inclui os de fluxo axial, radial e os centrífugos.

- Os rotativos, como os de hélice, de lóbulos rotativos ou outros tipos, nestes o ar é

impelido pela ação de lóbulos rotativos ou por outro tipo de impelidor.

- Os ejetores. Estes últimos pertencem a uma outra categoria, são estáticos, sem peças

móveis, e funcionam na base da energia de uma corrente de gases a alta velocidade e

alta pressão, que “suga”, numa câmara, uma outra corrente de menor pressão e

velocidade.

cada três dólares gasto em manutenção preventiva é desperdiçado. Uma grande empresa de

reparos relata que “60 por cento das bombas hidráulicas enviadas para reparo não têm nada

de errado com elas”. Essas ineficiências são os resultados da manutenção executada de

acordo com uma programação (trabalho de suposição) em oposição às verdadeiras

condições e necessidades da máquina.

6.0 MANUTENÇÃO DOS COMPRESSORES DE PISTÃO

Para uma eficaz manutenção desses compressores devemse


tomar os seguintes cuidados:
· manter limpo o filtro de sucção e trocá-lo quando for
necessário;
· o calor na compressão de um estágio para o outro gera a formação de
condensado, por causa da entrada de ar úmido, por isso é preciso eliminar
a água;
· verificar o nível de óleo;
· verificar se as válvulas de sucção e descarga não estão travando;
· verificar se as ligações de saídas de ar não apresentam vazamento;
· verificar o aquecimento do compressor;
· verificar a água de refrigeração;
· verificar a tensão nas correias;
· verificar o funcionamento da válvula de segurança.

7.0 RESERVATÓRIO DE AR COMPRIMIDO

Reservatório de ar comprimido: não faz parte obrigatoriamente do compressor, tendo as

seguintes funções:

- estabilizar a distribuição do ar comprimido;

- eliminar oscilações de pressão na rede;

- separar parte da umidade existente no ar;

- garantir reserva de ar.

O tamanho do reservatório depende:

- do volume de ar fornecido pelo compressor;

- do consumo de ar;

- da rede de distribuição;

- da regulagem do compressor;

- da diferença de pressão na rede.

8.0 REDE DE AR COMPRIMIDO

Depois de comprimido e de ter passado pelo reservatório principal


e secadores, o ar segue pela rede. A rede é um circuito fechado que mantém

a pressão igual à pressão reinante no interior do reservatório principal.

Para se construir uma rede de ar comprimido, os seguintes parâmetros

deverão ser levados em consideração:

· as conexões das tubulações deverão ter raios arredondados para evitar

a presença de fluxos turbulentos;

· a linha principal, em regra, deverá ter uma inclinação de aproximadamente

1% em relação ao seu comprimento;

9.0 MANUTENÇÃO NO COMPRESSOR

- verificar o nível de óleo lubrificante;

- filtro de ar;

- válvula de segurança;

- drenar o condensado;

- manômetro.

. Irregularidades na compressão:

. Aquecimento exagerado do compressor: pode ser causado por:

- falta de óleo no cárter;

- válvulas presas ou sujas;

- ventilação insuficiente;

- válvula de recalque quebrada;

- óleo viscoso demais;

- filtro de ar entupido.

. Batidas ou barulhos anormais no compressor:


- volante solto;

- válvulas mal assentadas;

- desgaste nos mancais principais;

- jogo nos mancais das buchas no eixo das manivelas;

- folga ou desgaste nos pinos que prendem as buchas ou pistões;

- sujeira no pistão.

10.0 TIPO DE COMPRESSOR ESTUDADO

D55932F - Compressor de Pistão CDV - 15/200

ESPECIFICAÇÕES
Potência do Motor 3 HP
Volume do Reservatório 200/53 litros/gal
Nr. de Pólos 2 pólos
Deslocamento Teórico 15 pcm
Velocidade 1150 rpm
Pressão Máxima 175 lbf/pol2
Voltagem 220/380/440 V
Tipo Trifásico
Comprimento 134 cm
Largura 51 cm
Altura 110 cm
Peso 99 Kg

Características:

Lubrificado com óleo garantindo uma vida útil mais prolongada


Cabeçote em ferro fundido, para uso em todas as aplicações e maior durabilidade
Tanque hidrostaticamente testado garante maior qualidade e segurança
Motor elétrico de classe industrial, garante uma vida útil prolongada
2 pistões de alta performance para uma eficiente compressão de ar
Filtro de ar substituível que mantém fora a poeira e a sujeira, prolongando a vida útil do
cilindro
Volante inteiramente balanceado de ferro fundido, para uma operação mais equilibrada
Visor de nível de óleo
Protetor plástico resistente, para uma segurança adicional das partes girantes
Duas saídas de ar para facilitar o trabalho durante a instalação
Cabeçote em “V” com serpentina aletada entre os cilindros que permite uma melhor troca
de calor
Baixa rotação do motor permite vida útil mais longa do conjunto

11.0 DEFEITOS ENCONTRADOS

- falta de óleo no Carter;

- Válvulas sujas;

- Filtro sujo;

- Válvula mal assentada;

- Foram encontradas perdas de ar nas linhas.

Foram feitas as manutenções necessária e posto o de novo em funcionamento

possuímos 7 compressores e é feita a manutenção dos mesmos quinzenalmente.


13 CONCLUSÃO