Você está na página 1de 32

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS

TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS


PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Olá! Seja bem-vindo(a) à aula de hoje, em que estudaremos processo é útil no momento de resolver uma ou outra questão de concurso.
ortografia e acentuação gráfica. Não estou dizendo que tudo se resumirá ao que será demonstrado nestas
Tanto a Funrio quanto o Cespe cobram mais o último tópico. Aliás, poucas linhas. O que você precisa entender é que a sua prática de leitura de
nas provas de concursos, o primeiro tópico, que não é muito frequente, quase livros, jornais, revistas e dicionários deverá ser somada à minha explicação.
sempre aborda o emprego de expressões e não o de letras. Portanto enfatize o Comecemos pelo EMPREGO DE ALGUMAS LETRAS. Sempre que
segundo ponto desta aula. for preciso, trarei para nossa aula as mudanças das novas regras ortográficas

• Usa-se, normalmente, a letra X:


ORTOGRAFIA
QUANDO EXEMPLO CUIDADO
No Brasil, quem dita as normas para a correta escrita das palavras
1 – depois de ditongos ameixa, frouxo, peixe Recauchutar
é a Academia Brasileira de Letras (ABL). Em seu Vocabulário ortográfico da
encher, encharcar,
língua portuguesa (VOLP), a instituição mantém registrada a forma oficial de
enchova, enchumaçar e
escrever as palavras. 2 – depois da sílaba EN enxame, enxergar
derivados dessas
Apesar da vigência do novo Acordo Ortográfico, as regras antigas e
palavras
as novas conviverão até 31 de dezembro 2012. Isso porque o presidente Lula,
3 – depois da sílaba ME, mecha (substantivo) =
por meio do Decreto nº 6.583, de 26 de setembro de 2008, além de ter mexa (verbo), mexerico
quando “fechada” pronúncia “aberta”
promulgado o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa – que foi assinado em
Lisboa, em 16 de dezembro de 1990 – também estabeleceu um período de
transição: “de 1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012, durante o 1. (FUNRIO/PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA/AUXILIAR DE
qual coexistirão a norma ortográfica atualmente em vigor e a nova norma CRECHE/2010) “Essa é a opinião de crianças de cinco e seis anos ouvidas
estabelecida”. numa extensa pesquisa coordenada pela Fundação Carlos Chagas [...]”.
É verdade ainda que é humanamente impossível saber a grafia de Assim como a palavra “extensa” do fragmento acima, marque a opção em
todas as palavras da nossa Língua. Só para você ter uma ideia da dificuldade que a letra "X" esteja corretamente empregada:
que é isso, saiba que a nova edição do VOLP, lançada oficialmente pela ABL em
A) extender.
19 de março de 2009, tem 976 páginas, 340 mil verbetes e outras coisas mais.
B) xacina.
Você se atreve a decorar tudo isso?!
C) executar.
Entretanto, podemos sistematizar a grafia de certas palavras,
D) brexa.
em decorrência, por exemplo, da sua origem, do seu radical, da sua
E) xuxu.
terminação. É isso que veremos aqui. A experiência nos permite dizer que esse

www.pontodosconcursos.com.br 1 www.pontodosconcursos.com.br 2
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Resposta – C jequitibá
Comentário – Alternativa A: ironicamente, extensão grafa-se com X; mas 2 – nas flexões dos viajar (verbo) – que eles
estender é com S. Digo isso porque os dois vocábulos são originários de verbos que possuem J viajem; bocejar – eu
palavras latinas escritas com X: extensio(nis) e extendere. no radical bocejei
Alternativa B: chacina, com CH. 3 – nas palavras
gorja – gorjeta; lisonja –
Alternativa D: brecha, com CH. derivadas daquelas que
lisonjeado
Alternativa E: chuchu, com CH possuem J no radical
4 – nas palavras de jeito, hoje, majestade,
• Usa-se, normalmente, a letra G: origem latina injetar, objeto, ultraje
QUANDO EXEMPLO CUIDADO
1 – nos sufixos AGEM, viagem (substantivo), pajem, lajem, • Usa-se, normalmente, a letra Ç:
IGEM e UGEM vertigem, ferrugem lambujem QUANDO EXEMPLO CUIDADO
2 – nos sufixos AGIO, pedágio, colégio, 1 – nas palavras
exceto – exceção, setor
EGIO, IGIO, OGIO e prestígio, relógio, derivadas daquelas que
– seção, cantar – canção
UGIO refúgio possuem T no radical
3 – nas palavras margem/margear, monge/monja, eu dirijo 2 – nas palavras de miçanga, paçoca,
derivadas daquelas que homenagem/homenagear (flexão do verbo dirigir). origem indígena, árabe e muriçoca, muçulmano,
possuem G no radical Imaginem se africana açougue, açoite
(você perceberá que mantivéssemos a letra babaçu, Paraguaçu,
3 – nos sufixos AÇU e
esse princípio vale “g” nas palavras Nova Iguaçu, golaço,
AÇO
também para o emprego derivadas... poetaço, atrevidaço
de outras letras) compleição, feição,
4 – depois de ditongo
beiço
• Usa-se, normalmente, a letra J:
QUANDO EXEMPLO CUIDADO • Usa-se, normalmente, a letra S:
1 – nas palavras de pajé, jibóia, jeca, QUANDO EXEMPLO CUIDADO
origem indígena, jenipapo, jirau, jiló, 1 – nos substantivos que chinês, japonês,
africana e árabe cafajeste, jerico, designam origem, título baronesa, duquesa,

www.pontodosconcursos.com.br 3 www.pontodosconcursos.com.br 4
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

honorífico e feminino sacerdotisa, poetisa Comentário – Grafa-se com S a palavra hortênsia.


2 – Nos sufixos ASE, fase, ascese, eletrólise,
ESE, ISI e OSE apoteose • Usa-se, normalmente, SS:
3 – nos sufixos OSO e formoso, formosa, QUANDO EXEMPLO CUIDADO
OSA gostoso, gostosa suceder – sucessão,
iludir – ilusão, defender 1 – nas palavras regredir – regressão,
4 – nas palavras – defesa; divertir – derivadas daquelas que comprimir –
derivadas daquelas que diversão, inverter – possuem as expressões compressão, demitir –
possuem D, RT ou RG no inversão; imergir – CED, GRED, PRIM, MIT, demissão, intrometer –
seu radical imersão, submergir – MET e CUT no radical intromissão, discutir –
submersão discussão
transatlântico, 2 – prefixo terminado pre + sentir = pressentir
5 – no prefixo TRANS e
trasladar (ou em vogal + palavra (repare que o “s” foi
nos seus derivados
transladar) começada por S duplicado”)
6 – após os ditongos maisena, Sousa, coisa
7 – nas formas verbais
quis, quisera, pusera, 3. (FUNRIO/PREFEITURA DE CORONEL FABRICIANO-MG/AGENTE DE
derivadas dos verbos
compusera TRÂNSITO/2008) "... (uma competição voluntário-compulsória para
QUERER e PÔR
jovens fascistas italianos)”. Qual palavra está mal grafada?

A) obceno.
2. (FUNRIO/PREFEITURA DE CORONEL FABRICIANO-MG/AGENTE DE B) rescisão.
TRÂNSITO/2008) "Eu estava ansioso por ouvir seu discurso..." Qual C) ressuscitar.
palavra está incorreta quanto ao emprego de "s" ou "c" ? D) assessório.
A) hortência E) dissensão.
B) pretensioso Resposta – A
C) ganso Comentário – A palavra obsceno grafa-se com S, que foi omitido na primeira
D) pêssego alternativa.
E) consenso

Resposta – A

www.pontodosconcursos.com.br 5 www.pontodosconcursos.com.br 6
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

• Usa-se, normalmente, a letra Z: por hífen em que o histórico, super-homem


QUANDO EXEMPLO CUIDADO segundo elemento
1 – nas terminações EZ começa com H
e EZA, formando insensato – insensatez, as palavras derivadas
2 – na palavra Bahia
substantivos nu – nudez; claro – não possuem H: baiano
abstratos derivados de clareza, belo – beleza
adjetivos
4. (FUNRIO/DPRF/POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL/2009) No afã de manter
a) se a palavra possuir
a elegância textual e a correção na utilização dos tempos e ortografia
S em sua parte final, o
verbais, policial em rodovia diz a um companheiro de trabalho: “Na
infinitivo verbal também
rodovia, ........ com ......... e agilidade quando ........ pessoas que
levará S: análise –
necessitem de seu auxílio”.
analisar, paralisia –
O item que completará adequadamente o período selecionado é:
paralisar;
2 – nas terminações sintonia – sintonizar, b) Hipnose – hipnotizar; A) haja, descrição, ver.

IZAR, formando real – realizar, visual – Síntese – sintetizar; B) aja, descrição, vir.

infinitivos verbais visualizar Batismo – batizar; C) haja, discrição, ver.

Catequese – catequizar; D) aja, discrição, vir.

Ênfase – enfatizar. E) aja, discreção, ver.

(Lembre-se da sigla de Resposta – D


um famoso banco, só Comentário – Primeira lacuna: a palavra deve expressar a ideia de ação, do verbo
que com E no final: agir (escrito sem H). No imperativo afirmativo, esse verbo é assim conjugado e
HSBCE). escrito: age tu, aja ele (você), ajamos nós, agi vós, ajam eles (vocês). Com H
3 – como consoante de pé + udo = pezudo; guri (haja), a palavra representa a flexão do verbo haver no presente do subjuntivo
ligação + ada = gurizada (que eu/ele haja) ou no imperativo afirmativo (haja ele/você).
Segunda lacuna: o examinador tirou proveito da relação entre
• Usa-se, normalmente, a letra H: os parônimos descrição e discrição. O primeiro vocábulo significa ação ou res-
QUANDO EXEMPLO CUIDADO ultado de descrever alguém ou alguma coisa, oralmente ou por escrito. O
1 – nas palavras ligadas anti-higiênico, pré- desarmonia, lobisomem

www.pontodosconcursos.com.br 7 www.pontodosconcursos.com.br 8
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

segundo indica a qualidade do que ou de quem é discreto, comedido nos ! As letras K, W e Y (conforme o novo Acordo Ortográfico)
gestos, no falar, no comportamento.
O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letras k,
Terceira lacuna: a conjunção “quando” e o verbo “necessitem”
w e y.
(conjugado no presente do subjuntivo) inserem a declaração no plano da
aA jJ sS
hipótese, da possibilidade. Sendo assim, para se alinhar a ideia do texto, o
bB kK tT
verbo ver deve ser flexionado no futuro do subjuntivo: quando eu vir, quando
cC lL uU
tu vires, quando ele/você vir, quando nós virmos, quando vós virdes,
dD mM vV
quando eles/vocês virem.
eE nN wW
fF oO xX
• Verbos terminados em EAR e IAR:
gG pP yY
1 – são irregulares os
hH qQ zZ
verbos terminados em
passear: passeio, iI rR
EAR; eles recebem a
passeias, passeia,
letra I nas formas
passeamos, passeais, A essa altura você deve estar se perguntando: “Por que as letras
rizotônicas (eu, tu, ele,
passeiam k, w e y voltaram ao alfabeto?”, “Quais as consequências práticas?”, “Alguma
eles – a sílaba tônica
palavra será grafada de forma diferente?”, “Como deverão ser usadas?”, “Elas
integra o radical)
são vogais ou consoantes?”, “Como é a pronúncia do w?”.
Mediar, Ansiar,
As letras k (cá ou capa) – letra oriunda do alfabeto fenício (kaph),
Remediar, Incendiar,
adotada pelos gregos (kapa) e depois pelos romanos (capa) –, w (dábliu) –
Odiar (MARIO): apesar
letra usada nas línguas inglesa, em que soa como o “u”, e alemã, em que é
premiar: premio, de terminarem em IAR,
2 – são regulares os pronunciada como “v” – e y (ípsilon) – letra com som de “i” –, que na verdade
premias, premia, são irregulares e
verbos terminados em não tinham desaparecido da maioria dos dicionários da nossa língua, são
premiamos, premiais, recebem a letra E nas
IAR usadas em várias situações. Por exemplo:
premiam formas rizotônicas (eu,
a) na escrita de símbolos de unidades de medida: km
tu, ele, eles): odeio,
(quilômetro), kg (quilograma), W (watt);
odeias, odeia, odiamos,
odiais, odeiam b) na escrita de palavras e nomes estrangeiros (e seus
derivados): show, playboy, playground, windsurf, kung fu, yin, yang,
William, kaiser, Kafka, kafkiano.

www.pontodosconcursos.com.br 9 www.pontodosconcursos.com.br 10
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Bem, e o que acontece agora que elas estão oficialmente Kr (Criptônio);


introduzidas no nosso alfabeto? Haverá mudanças na grafia de alguma W - oeste (West);
palavra? Deveremos escrever “kilômetro” em vez de “quilômetro”? SW - sudoeste (southwest);
Na prática, nada muda na grafia das palavras, pois a reintrodução NW - noroeste (northwest).
das letras K, W e Y em nosso alfabeto NÃO AUMENTA SEU USO. Essas três Você aí já se perguntou se ESSAS LETRAS SERÃO CLASSIFICADAS
letrinhas continuam sendo usadas em NOMES PRÓPRIOS ORIUNDOS DE COMO VOGAL OU CONSOANTE?!?! Certo, vejamos como elas poderão se
LÍNGUAS ESTRANGEIRAS, como nos exemplos abaixo: comportar.
Byron; Darwin; Franklin; Taylor; Wagner; Wilson; Kardec; As novas letras do alfabeto deverão ser classificadas em vogais ou
consoantes, DE ACORDO COM A FORMA COMO SÃO PRONUNCIADAS nas
Também continuam sendo usadas nas PALAVRAS DERIVADAS DE
palavras em que aparecem.
NOMES PRÓPRIOS ESTRANGEIROS. Veja alguns exemplos:
! O K será sempre CONSOANTE, pois sempre é pronunciado como
byroniano (relativo a Lord Byron, poeta inglês, autor da obra Don
o C antes das vogais A, O e U e como o dígrafo QU antes de E
Juan);
e I.
kantismo (doutrina filosófica de Immanuel Kant, filósofo alemão);
kardecismo (doutrina espírita do pensador francês Allan Kardec); ! Já o Y será VOGAL ou SEMIVOGAL, pois normalmente é
kardecista (relativo ao kardecismo, seguidor dessa doutrina); pronunciado como se fosse um I.
kuwaitiano (indivíduo natural do Kuwait); ! A letra W pode assumir o papel de VOGAL (ou SEMIVOGAL) ou
As letras K, W e Y também são usadas em SIGLAS, SÍMBOLOS E CONSOANTE. Nas palavras de origem inglesa, por ser
PALAVRAS INTERNACIONALMENTE ADOTADAS como: normalmente pronunciado como U, o W será vogal ou
semivogal:
TWA (Trans World Airlines);
KLM (Koninklijke Luchtvaart Maatschappij, em português: Wallace; waffle; show; Wilson; windows; watt (uote).
Companhia Real de Aviação); Nas palavras de origem alemã, o W normalmente é pronunciado
kw (quilowatt); como um V, e, assim, será uma CONSOANTE:
watt;
Walter; Wagner; Volkswagen.
yd (jarda, do inglês yard);
K (Potássio);
W (Tungstênio); Passemos agora ao EMPREGO DE ALGUMAS EXPRESSÕES que,

Y (Ítrio); certamente, já deixaram muita gente com dúvida na hora de optar por uma ou

www.pontodosconcursos.com.br 11 www.pontodosconcursos.com.br 12
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

outra forma. Selecionei para esta aula apenas alguns vocábulos que, volta e pernas, está. Chegou, portanto, o momento de reabilitar e
meia, surgem em diversos textos. Vejamos quais são. atualizar o planejamento. (...)
Ignacy Sachs. Voltando ao planejamento.
Internet: <www.envolverde.com.br.> (com adaptações).
! MAL x MAU
5. (CESPE/ANEEL/CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR/2010) O sentido da
a) Ela se houve mal na prova. (advérbio de modo, contrário de bem, expressão “mal das pernas” (l.19-20), característica da oralidade, seria
refere-se a um verbo) prejudicado caso se substituísse “mal” por mau.

Resposta – Item certo.


b) Mal entrou, os portões foram fechados. (conjunção subordinativa
Comentário – Em linguagem figurada, a expressão nos comunica que o “mito
adverbial, equivale-se a quando, indica circunstância de tempo)
dos mercados que se autorregulam” está desacreditado, já não produz o
mesmo efeito, sua sustentabilidade está abalada, enfraquecida.
c) Apesar do mau tempo, foi à praia. (adjetivo, refere-se a um substantivo,
O vocábulo “mal”, no contexto, é o contrário de bem
contrário de bom)
(advérbio) e não pode ser trocado por mau, antônimo de bom (adjetivo).

ATENÇÃO! Quero que você perceba que o vocábulo MAL não possui a mesma
! POR QUE x POR QUÊ
classificação gramatical nas alternativas “a)” e “b)”. Isso é importante porque
a banca examinadora pode sugerir o contrário. Pode, por exemplo, selecionar
a) Por que você não veio? (preposição + pronome interrogativo, usado no
duas frases de um texto em que esses vocábulos aparecem, destacá-los e
início da oração, equivale-se a por qual motivo, o “que” é átono)
formular a seguinte assertiva: “Nas linhas X e Y, os vocábulos em destaque
possuem a mesma classificação gramatical”. Muito cuidado antes de
b) Quero saber por que você não veio. (a única diferença é que a frase
responder. Como vimos anteriormente, isso nem sempre será verdade.
interrogativa é indireta)

(...) c) Você não veio por quê? (agora a expressão aparece no final da frase, e
O planejamento caiu em descrédito com a queda do o “quê” é tônico)
16 Muro de Berlim, a implosão da União Soviética e a d) Quero saber o motivo por que você não veio. (preposição + pronome
contrarreforma neoliberal baseada no mito dos mercados que relativo, usado no início da oração, equivale-se a pelo qual)
se autorregulam. Seria ingênuo pensar que esse mito
19 desapareceu com a recente crise, mas, que ele está mal das

www.pontodosconcursos.com.br 13 www.pontodosconcursos.com.br 14
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

! PORQUE x PORQUÊ ! SENÃO x SE NÃO

a) Não vim porque estava cansado. (conjunção subordinativa adverbial, a) Estudem, senão ficarão reprovados. (pode ser substituído por ou, indica
indica circunstância de causa) alternância de ideias que se excluem mutuamente)

b) Fique quieto, porque você está incomodando. (conjunção coordenativa b) Não fazia coisa alguma, senão criticar. (equivale-se a mas sim,
explicativa) porém,)

c) Quero saber o porquê da sua falta. (vem precedido de determinante, é c) Essa pessoa só tem um senão. (significa defeito, mácula, mancha; é
substantivo, equivale-se a motivo, razão, causa) substantivo)

ATENÇÃO! Sempre que estiver diante de uma pergunta (direta ou indireta), d) Se não houver dedicação, ficarão reprovados. (“Se” = conjunção
use a expressão separada. subordinativa adverbial condicional; “não” = advérbio de negação)

ATENÇÃO! É muito útil perceber que a expressão será separada apenas


6. (FUNRIO/SEBRAE-RJ/ANALISTA/2009) A forma “porque” aparece grafada
quando introduzir uma oração subordinada adverbial condicional.
em um só vocábulo e não em dois na frase “Os técnicos do Sebrae
prestam assessoria na área gerencial, porque prestam valiosas
! ACERCA DE x A CERCA DE x HÁ CERCA DE
orientações a quem a eles recorre.”.

Essa grafia sempre ocorre quando esse vocábulo


a) Hoje falaremos acerca dos pronomes. (locução prepositiva – “dos” = de
A) iniciar oração. + os –, equivale-se a sobre, a respeito de)
B) for interrogativo.
C) estiver em frase exclamativa. b) Os primeiros colonizadores surgiram há cerca de quinhentos anos.
D) incluir-se em um diálogo. (refere-se a acontecimento passado)
E) indicar causa.

Resposta – E c) Estamos a cerca de quatro meses da prova. (refere-se a acontecimento

Comentário – A palavra é uma conjunção causal, pois introduz segmento que futuro)

exprime a razão ou o motivo do que foi declarado antes.

www.pontodosconcursos.com.br 15 www.pontodosconcursos.com.br 16
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

1 Com um alto grau de urbanização, o Brasil já b) Eu estudo muito; os demais, pouco. (pronome indefinido substantivo,
apresenta cerca de 80% da população nas cidades, mas, equivale-se a outros, vem precedido de artigo)
como advertem estudiosos do assunto, o país ainda tem
4 muito a aprender sobre crescimento e planejamento urbanos. c) Surgiram candidatos de mais. (locução que se contrapõe a de menos)
(...)
Gazeta do Povo (PR), 8/1/2009 (com adaptações). ! ONDE x DONDE x AONDE

7. (CESPE/DETRAN-DF/ANALISTA/2009) A substituição de “cerca de” (l.2)


a) Onde você está? (usa-se onde com verbo estático que pede a
por acerca de manteria a correção gramatical do período.
preposição em, na língua portuguesa não existe a contração nonde, indicada
Resposta – Item errado. por em + onde)
Comentário – Cerca de e acerca de são locuções prepositivas, mas elas não
devem ser confundidas. A primeira é usada para indicar quantidade b) Donde você vem? (usa-se com verbo de movimento que peça, em
aproximada; a segunda equivale-se à preposição sobre e à locução prepositiva razão sua regência, a preposição de, caso do verbo “vem”: “Donde” = de +
a respeito de. onde)

! AFIM x A FIM DE c) Aonde você vai? (usa-se com verbo de movimento que exige, também
por causa de sua regência, a preposição a, caso da forma verbal “vai”:
a) Temos idéias afins. (adjetivo, refere-se a um substantivo, varia em “Aonde” = a + onde)
número para com ele concordar)

1 No mundo moderno em que vivemos, é certamente


b) Estudou muito, a fim de tirar o primeiro lugar. (locução prepositiva,
difícil reconstituir as sensações, as impressões que tiveram os
denota finalidade, objetivo, intenção)
primeiros homens em contato com a natureza. (...)
José Leite Lopes. Tempo = espaço = matéria. In: Adauto Novaes (Org.). Tempo e
! DEMAIS x DE MAIS História. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, p. 167 (com adaptações).

8. (CESPE/ANTAQ/ESPECIALISTA – ECONOMIA/2009) No desenvolvimento


a) Estudei demais. (advérbio de intensidade, liga-se a um verbo, equivale-
da textualidade, a substituição do trecho “em que vivemos” (l.1) por no
se a muito, demasiadamente, em excesso)
qual vivemos ou por onde vivemos não acarreta prejuízo para a
coerência nem para a correção gramatical do texto.

www.pontodosconcursos.com.br 17 www.pontodosconcursos.com.br 18
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Resposta – Item certo. ! MAS x MAIS


Comentário – A ênfase aqui será dada ao emprego de onde, que é usado
com verbo estático (“vivem”); este pede a preposição em (quem vive vive a) Ela estudou muito, mas não foi aprovada. (conjunção coordenativa
em algum lugar). Na Língua Portuguesa não existe a contração nonde, adversativa, conecta orações que guardam entre si ideias opostas)
supostamente indicada por em + onde. A preposição em desaparece antes de
onde. Eis a reescritura: “No mundo moderno onde vivemos...”. b) Ela era a aluna mais simpática da turma. (advérbio de intensidade,
O pronome relativo que pode ser substituído por o/a qual. refere-se a adjetivo, outro advérbio ou verbo)
Logo, a forma em que pode ser trocado pela forma no/na qual, conforme o
caso. Eis a reescritura: “No mundo moderno no qual vivemos...”. c) Menos ódio e mais amor. (pronome indefinido adjetivo, refere-se a
substantivo)

1 Nossos projetos de vida dependem muito do futuro


! HÁ x A
do país no qual vivemos. E o futuro de um país não é
obra do acaso ou da fatalidade. Uma nação se constrói.
a) Ele chegou da Europa há dois anos. (refere-se a acontecimento passado)
4 E constrói-se no meio de embates muito intensos — e, às
vezes, até violentos — entre grupos com visões de futuro,
b) Ela voltará daqui a um ano. (refere-se a acontecimento futuro ou
concepções de desenvolvimento e interesses distintos e
distância: Daqui a sua casa são 8 qulômetros.)
7 conflitantes.
(...)
(...)
Plínio Arruda Sampaio. O Brasil em construção. In: Márcia Kupstas (Org.). Identidade
nacional em debate. São Paulo: Moderna, 1997, p. 27-9 (com adaptações). o alerta: onde morar em metrópoles? É melhor optar por uma
28 casa ou um apartamento o mais distante possível — a dois
9. (CESPE/MJ-DPF/AGENTE/2009) Na linha 2, mantendo-se a correção
quarteirões, no mínimo — das ruas e avenidas mais
gramatical do texto, pode-se empregar em que ou onde em lugar de “no
movimentadas. (...)
qual”.
Gazeta do Povo (PR), 8/1/2009 (com adaptações).
Resposta – Item certo.
Comentário – Esta foi só para confirmar o que eu disse anteriormente e como 10. (CESPE/DETRAN-DF/ANALISTA/2009) Manteria a correção gramatical e o

o Cespe, volta e meia, explora o emprego dessas expressões. Quando sentido do texto a inserção de há dois quarteirões no lugar de “a dois

tratarmos de pronomes, falaremos mais sobre o uso dos relativos. quarteirões” (l.28-29).

Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br 19 www.pontodosconcursos.com.br 20
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Comentário – A forma verbal “há”, nesse contexto, causaria incoerência, visto b) Os preços das mercadorias aumentam dia a dia. (locução adverbial de
que indicaria a existência de dois quarteirões. Não é isso o que se pretende tempo, equivale-se a diariamente)
dizer no texto. O autor pretende indicar a distância mínima da localização do
imóvel. Nesse sentido, o vocábulo adequado é “a”. ! TAMPOUCO x TÃO POUCO

! DE ENCONTRO A x AO ENCONTRO DE a) Não realizou a tarefa, tampouco apresentou qualquer justificativa.


(advérbio de negação, equivale-se a também não)
a) O ônibus foi de encontro ao carro, causando a morte de duas pessoas.
(indica posição contrária, colisão, confronto) b) Tenho tão pouco entusiasmo pelo trabalho. (tão = advérbio de
intensidade; pouco = pronome indefinido adjetivo, alude a um substantivo)
A proposta da diretoria foi de encontro aos anseios dos funcionários.
c) Estudamos tão pouco. (tão = advérbio de intensidade, refere-se a outro
b) O filho foi ao encontro do pai, abraçando-o. (sugere posição favorável, advérbio: pouco = advérbio de intensidade, refere-se ao verbo)
concordância)

11. (FUNRIO/MJ/ADMINISTRADOR/2009) Na língua, há palavras que se


! À-TOA x À TOA (o novo Acordo retirou o hífen)
assemelham na forma, sem que tenham qualquer parentesco significativo.
A esse fato lingüístico denomina-se paronímia. A frase abaixo que está
a) Ele era uma pessoa à-toa (à toa). (locução adjetiva invariável; mal redigida porque houve a substituição indevida de um vocábulo por
refere-se a um substantivo; significa desprezível, sem valor, insignificante)
seu parônimo é

A) Preciso que o governador defira meu processo.


b) Ele andava à toa na rua. (locução adverbial; indica maneira, modo, sem
B) Pediu dispensa do serviço militar por ser arrimo de família.
rumo certo, a esmo, sem fazer nada)
C) Os imigrantes são discriminados em alguns países europeus.
D) Retificou, em uma errata, parte das informações publicadas.
! DIA-A-DIA x DIA A DIA (o novo Acordo aboliu o hífen)
E) No próximo ano, os bancos vão aferir lucros ainda maiores.

a) O dia-a-dia (dia a dia) do operário brasileiro é desgastante. Resposta – E

(substantivo, precedido por artigo, equivale-se a cotidiano) Comentário – Recapitulando: paronímia é a relação entre palavras que têm
formas parecidas, mas cujos significados diferem, pois têm origens diferentes,

www.pontodosconcursos.com.br 21 www.pontodosconcursos.com.br 22
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

como por exemplo: descrição e discrição; eminente e iminente, tráfico e infligir = aplicar pena ou castigo indefeso = sem defesa
tráfego, emigrar e imigrar. Eis abaixo uma tabela que lhe será útil: infringir = transgredir, violar, suar = transpirar
desrespeitar sortir = abastecer
acender = atear fogo intemerato = puro, íntegro, incorrupto surtir = originar
coser = costurar
ascender = subir intimorato = destemido, valente, sustar = suspender
cozer = cozinhar
acerca de = a respeito de, sobre deferir = conceder, autorizar, corajoso suster = sustentar
cerca de = aproximadamente atender, dar despacho favorável intercessão = súplica, rogo tacha = b pequeno prego
há cerca de = faz aproximadamente interse(c)ção = ponto de encontro de taxa = tributo
diferir = adiar
aferir = avaliar, verificar, conferir duas linhas tachar = censurar, notar defeito
descrição = representação
auferir = obter ou dar lucro, vantagem discrição = ato de ser discreto laço = laçada em
afim = semelhante, com afinidade descriminar = inocentar lasso = cansado, frouxo taxar = estabelecer o preço
a fim de = com a finalidade de discriminar = diferençar, distinguir ratificar = confirmar vultoso = volumoso
amoral = indiferente à moral despensa = compartimento retificar = corrigir vultuoso = atacado de
imoral = contra a moral, libertino, dispensa = desobrigação soar = produzir som vultuosidade
devasso despercebido = sem atenção,
apreçar = marcar o preço desatento
apressar = acelerar desapercebido = desprevenido (...)
arrear = pôr arreios discente = relativo a alunos
arriar = abaixar docente = relativo a professores 22 Os grandes líderes de mercado parecem ainda ter
bucho = estômago de ruminantes emergir = vir à tona dificuldade para entender o que está acontecendo de fato. O
buxo = arbusto ornamental imergir = mergulhar
caçar = abater a caça emigrante = o que sai discurso e a prática dessas empresas ainda estão baseados em
cassar = anular imigrante = o que entra 25 modelos ultrapassados, que veem os custos ainda da maneira
cela = aposento eminente = nobre, alto, excelente
sela = arreio iminente = prestes a acontecer tradicional, deixando as externalidades para a sociedade.
censo = recenseamento esperto = ativo, inteligente, vivo E mais, não são apenas os grandes líderes do setor
senso = juízo experto = perito, entendido
cessão = ato de doar espiar = olhar sorrateiramente 28 privado que demonstram essa dificuldade. Uma manchete
seção ou secção = corte, divisão expiar = sofrer pena ou castigo recente em um grande jornal diário mostra que pesquisadores
sessão = reunião estada = permanência de pessoa
chá = bebida estadia = permanência de veículo e jornalistas também não entenderam as oportunidades que
xá = título de soberano no Oriente flagrante = evidente 31 estão surgindo a partir das transformações que estamos
chalé = casa campestre fragrante = aromático
xale = cobertura para os ombros fúsil = que se pode fundir vivendo. Eis o título da matéria: “Só estagnação econômica
cheque = ordem de pagamento fuzil = carabina pode reduzir aquecimento global, diz estudo”.
xeque = lance do jogo de xadrez fusível = resistência de fusibilidade
comprimento = extensão calibrada (...)
cumprimento = saudação incerto = duvidoso Ricardo Young. Mudanças no consumo. In: CartaCapital,
concertar = harmonizar, combinar inserto = inserido, incluso 26/2/2010. Internet: <www.cartacapital.com.br> (com adaptações).
consertar = remendar, reparar incipiente = iniciante
conjetura = suposição, hipótese insipiente = ignorante
conjuntura = situação, circunstância indefesso = incansável

www.pontodosconcursos.com.br 23 www.pontodosconcursos.com.br 24
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

12. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) O trecho “a partir das” (l.31) original, é a seguinte: as empresas não estão preparadas para enfrentar as
poderia ser substituído, sem prejuízo sintático ou semântico ao texto, por mudanças que estão em curso atualmente e também (ainda) parecem ter
um dos termos a seguir: por razão das, em consequência das, com as. dificuldade para entender o que está acontecendo de fato.

Resposta – Item certo.


Comentário – De acordo com o texto, “as oportunidades” (l. 30) são o efeito A respeito do EMPREGO DO HÍFEN, várias mudanças foram

das “transformações que estamos vivendo” (l. 31-32). Essa ideia é corroborada introduzidas pelo novo Acordo Ortográfico. Resumirei aqui os casos

pela expressão “a partir das”, que ajuda a expressar essa noção de causa (ou importantes. Ressalto que até 31 de dezembro de 2012 as regras antigas e

motivo, razão) e consequência (ou efeito). Não há prejuízo sintático ou novas poderão ser usadas (NA REDAÇÃO, UTILIZE APENAS UMA DELAS).

semântico ao texto devido às mudanças propostas. Vamos reescrever a


passagem e tirar a dúvida: EMPREGO DO HÍFEN NA PREFIXAÇÃO

– “...pesquisadores e jornalistas também não entenderam as


! Regras Antigas
oportunidades que estão surgindo por razão das transformações que estamos
1 – Com os prefixos AUTO, CONTRA, EXTRA, INFRA, INTRA, ULTRA, NEO,
vivendo.”
PROTO, PSEUDO, SEMI, SUPRA: antes de VOGAL, H, R e S.
– “...pesquisadores e jornalistas também não entenderam as
Exemplos: auto-educação, contra-almirante, semi-selvagem, ultra-rápido,
oportunidades que estão surgindo em consequência das transformações que
supra-sumo.
estamos vivendo.”
EXCEÇÃO: extraordinário.
– ““...pesquisadores e jornalistas também não entenderam as
oportunidades que estão surgindo com as transformações que estamos
2 – Com os prefixos ANTE, ANTI, ARQUI e SOBRE: antes de H, R ou S.
vivendo.”
Exemplos: anti-higiênico, arqui-rabino, ante-sala, sobre-saia.
EXCEÇÔES: sobressair, sobressalente, sobressaltar, sobressalto.
13. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) Na linha 22, o deslocamento do
vocábulo “ainda” para imediatamente antes da forma verbal “parecem” — 3 – Com o prefixo SUPER: antes de H ou R.
ainda parecem — alteraria a ideia original do vocábulo substituído, que Exemplos: super-homem, super-rápido.
passaria a significar também.

Resposta – Item errado. 4 – Com os prefixos AD, AB, OB, SOB, SUB: antes de R.

Comentário – O significado do vocábulo “ainda” é o mesmo; ele não se altera Exemplos: ab-rogar, sob-roda, sub-reino.

por causa da mudança proposta pela banca. A ideia, já presente no texto CUIDADO: SUB antes de B: sub-bibliotecário.

www.pontodosconcursos.com.br 25 www.pontodosconcursos.com.br 26
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

5 – Com os prefixos MAL e PAN: antes de VOGAL e H. coerdeiro, coabitar,


Exemplos: pan-americano, mal-humorado. reabilitar, reeditar,
reeleição.
6 – Com os prefixos PÓS, PRÉ e PRÓ: quando tônicos, serão separados por Quando a palavra
Em todos os demais
hífen. seguinte começa com h
Hiper, inter, super casos: hiperinflação,
Exemplos: pós-graduação, pré-vestibular, pró-paz. ou com r: super-homem,
supersônico
inter-regional
! Regras Novas Quando a palavra
Em todos os demais
Prefixos Usa hífen Não usa hífen seguinte começa com b,
Sub casos: subsecretário,
a) Em todos os demais h ou r: sub-base, sub-
subeditor
casos: autorretrato, -reino, sub-humano

autossustentável, Sempre: vice-rei, vice-


Vice
autoanálise, presidente

autocontrole, Quando a palavra

antirracista, antissocial, seguinte começa com h, Em todos os demais


Quando a palavra
antivírus, minidicionário, Pan, circum, mal m, n ou vogais: pan- casos: pansexual,
seguinte começa com h
Agro, ante, anti, arqui, auto, minissaia, minirreforma, americano, circum- circuncisão
ou com vogal igual à
contra, extra, infra, intra, ultrassom... (perceba hospitalar
última do prefixo: auto-
macro, mega, micro, maxi, que as letras R e S
-hipnose, auto- Quero enfatizar as seguintes mudanças:
mini, semi, sobre, supra, são duplicadas).
-observação, anti-herói, 1 – Com prefixos, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por h.
tele, ultra... b) Quando se usam os
anti-imperalista, micro- Exemplos: anti-higiênico, anti-histórico, macro-história,
prefixos des- e in-,
-ondas, mini-hotel mini-hotel, proto-história, sobre-humano, super-homem, ultra-humano.
caem o h e o hífen:
desumano, inabitável,
2 – Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal
desonra, inábil.
com que se inicia o segundo elemento.
c) Também com os
Exemplos: aeroespacial, agroindustrial, anteontem, antiaéreo, antieducativo,
prefixos co- e re- caem
autoaprendizagem, autoescola, autoestrada, autoinstrução, coautor, coedição,
o h e o hífen: coordenar,

www.pontodosconcursos.com.br 27 www.pontodosconcursos.com.br 28
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

extraescolar, infraestrutura, plurianual, semiaberto, semianalfabeto, Abaixo assinado x abaixo-assinado


semiesférico, semiopaco. Mesa redonda x mesa-redonda
testa de ferro x testa-de-ferro
3 – Quando o prefixo termina por consoante, usa-se o hífen se o segundo
Sem o hífen, as palavras mantêm seu significado individual.
elemento começar pela mesma consoante.
Abaixo assinado – indivíduo que subscreve, que assina abaixo de
Exemplos: hiper-requintado, inter-racial, inter-regional, sub-bibliotecário,
um texto ou reivindicação.
super-racista, super-reacionário, super-resistente, super-romântico.
Mesa redonda – é uma mesa de formato redondo.

4 – Quando o prefixo termina por consoante, não se usa o hífen se o segundo Nas palavras compostas, nas quais o hífen é usado, repare que OS

elemento começar por vogal. ELEMENTOS FORMADORES PERDEM SUA SIGNIFICAÇÃO INDIVIDUAL para que

Exemplos: hiperacidez, hiperativo, interescolar, interestadual, interestelar, a palavra composta formada adquira um significado completamente novo.

interestudantil, superamigo, superaquecimento, supereconômico, Abaixo-assinado – é o documento que normalmente contém um


superexigente, superinteressante, superotimismo. texto ou reivindicação assinada por várias
pessoas.
ATENÇÃO! Torno a dizer que, em virtude do período de transição, todos nós Mesa-redonda – é uma reunião destinada a debater determinado
podemos usar as duas regras ortográficas até 31 de dezembro de 2012. Sendo assunto.
assim, fique atento porque as bancas examinadoras tentarão confundi-lo.
Fique de olho agora nas regras estabelecidas pelo atual Acordo
Possivelmente, elaborarão questões em que se substitui uma forma pela outra.
Ortográfico.
Em seguida, perguntarão se “quanto à correção gramatical e à coerência
textual, a alteração feita traz prejuízo ao texto”. Quando se tratar de mera
1. Usa-se o hífen quando, nos COMPOSTOS SEM ELEMENTO DE LIGAÇÃO
adequação às novas regras, a alteração é facultativa por enquanto.
(de, da, do etc.), o primeiro termo é um substantivo, adjetivo, numeral ou
verbo.

EMPREGO DO HÍFEN NA COMPOSIÇÃO abaixo-assinado, amor-perfeito, água-marinha, ano-luz, arco-íris,

A regra geral para palavras compostas é que se deve empregar o beija-flor, decreto-lei, joão-ninguém, médico-cirurgião,

hífen APENAS SE OS SEUS ELEMENTOS FORMADORES (palavras que formam o mesa-redonda, tenente-coronel, tio-avô, zé-povinho,

composto) PERDERAM SUA SIGNIFICAÇÃO INDIVIDUAL para que a palavra afro-brasileiro, azul-escuro, amor-perfeito, boa-fé, guarda-costas,

composta adquirisse um significado único. Observe os exemplos seguintes. guarda-noturno, má-fé, mato-grossense, norte-americano,
sempre-viva, sobrinha-neta, sócio-econômico, sul-africano,

www.pontodosconcursos.com.br 29 www.pontodosconcursos.com.br 30
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

verbo-nominal, primeiro-ministro, segundo-sargento, Em alguns casos, o advérbio bem se junta à segunda palavra sem uso do
segunda-feira, conta-gotas, guarda-chuva, vaga-lume, hífen: benfeitor, benfeitoria, benquerer, benquisto, etc.
porta-aviões, porta-retrato, porta-moedas etc.

As palavras iniciadas por afro, anglo, euro, franco, indo, luso, 2. Tratando-se de nomes geográficos, emprega-se o hífen em qualquer dos

sino e outros adjetivos pátrios, reduzidos ou não, seguidos por outros casos abaixo:

adjetivos pátrios, serão grafadas com hífen: – iniciados por Grã e Grão: Grã-Bretanha, Grão-Pará;

afro-americano, luso-brasileiro, anglo-saxão, euro-asiático, – iniciados por forma verbal: Abre-Campo, Passa-Quatro,

euro-afro-americano, greco-romano, latino-americano etc. Quebra-Costas, Quebra-Dentes;


– ligados por artigo: Baía de Todos-os- Entre-os-Rios,
Observação: indo-chinês se refere à Índia e à China, mas indochinês se Trás-os-Montes.
refere à Indochina, assim como centro-africano se refere à porção central
Os demais nomes geográficos compostos grafam-se sem hífen:
da África, enquanto centroafricano se refere à República Centroafricana.
América do Sul, Belo Horizonte, Cabo Verde etc.

Os compostos em que há uso de apóstrofo no elemento de ligação Exceção: Guiné-Bissau e Timor-Leste


entre as palavras também serão grafados com hífen: Os adjetivos gentílicos, que são adjetivos que se referem ao local
cobra-d'água, mãe-d'água, olho-d'água, mestre-d'armas. de nascimento, quando derivados de nomes compostos, serão hifenizados:

O novo Acordo Ortográfico não trata especificamente de compostos belo-horizontino (Belo Horizonte)
formados de palavras repetidas ou parecidas; mas, por analogia, esses cabo-verdiano (Cabo Verde)
compostos se acomodam na primeira regra e, por isso, são hifenizados: americano-do-sul (América do Sul)
mato-grossense (Mato Grosso)
blá-blá-blá, reco-reco, lenga-lenga, zum-zum-zum, tico-tico,
mato-grossense-do-sul (Mato Grosso do Sul)
xique-xique, zás-trás, zigue-zague, pingue-pongue, tique-taque.
juiz-forano (Juiz de Fora)
Emprega-se o hífen quando a primeira palavra for além, aquém,
cruzeirense-do-sul (Cruzeiro do Sul)
recém, bem e sem:

além-mar, aquém-mar, recém-casado, recém-eleito, 3. O hífen também é empregado em nomes compostos de espécies botânicas
recém-nascido, bem-aventurado, bem-estar, bem-humorado, e zoológicas:
bem-criado, bem-dizer, bem-mandado, bem-nascido, bem-vestido,
Andorinha-do-mar, bem-me-quer, bem-te-vi, coco-da-baía,
bem-vindo, bem-visto, sem-número, sem-vergonha, sem-terra.
couve-flor, dente-de-leão, erva-doce, fava-de-santo-inácio,

www.pontodosconcursos.com.br 31 www.pontodosconcursos.com.br 32
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

feijão-verde, joão-de-barro, lesma-de-conchinha, ATENÇÃO! Quando os prefixos PRÉ e PRÓ vierem separados por hífen, eles
vassoura-de-bruxa etc. serão acentuados: pré-técnico, pró-labore.
Quando não estiverem, não serão acentuados: pressentir,
ATENÇÃO! Se o significado da palavra composta for outro, o hífen não será
prosseguir.
usado.
não-me-toques (espécie de planta) Nas formas verbais terminadas em R, S ou Z e seguidas por
pronomes oblíquos átonos A(s) ou O(S), essas consoantes são suprimidas, as
Ela é cheia de não me toques. (melindres, frescuras)
vogais A, E ou O da terminação verbal recebem acento gráfico e os pronomes
O hífen também é usado para ligar palavras que se combinam para oblíquos átonos A(S) ou O(S) recebem a letra “L”: dar + o = dá-lo; pôs + os =
formar encadeamentos vocabulares. pô-los; fez + a = fê-la.
A ponte Rio-Niterói;
o trecho Paraná-Goiás; 2 – OXÍTONOS (a sílaba tônica da palavra é a última) " usa-se o acento
a divisa Liberdade-Igualdade-Fraternidade; quando terminarem em A(S), E(S), O(S), EM, ENS:
o acordo Brasil-Inglaterra; Ex.: cajá, cafés, cipó, armazém, armazéns
a liga Itália-França-Alemanha.
CUIDADO! Os vocábulos oxítonos terminados por I ou U não serão
acentuados, salvo se estiverem em hiato.
ACENTUAÇÃO GRÁFICA Ex.: Bangu – Grajaú // dividi-lo – construí-lo
A partir de agora, vamos mudar o foco da aula para falarmos sobre
acentuação gráfica, que também é mais um tópico do programa. Novamente,
14. (FUNRIO/PREFEITURA DE NITEROI/TÉCNICO EM CONTABILIDADE/2008)
apresentarei as regras antigas e as novas. Comecemos assim:
O vocábulo cuja acentuação gráfica se justifica segundo a mesma regra
observada em “haverá” é:
REGRAS GERAIS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA
A) alguém
O propósito delas é sistematizar a leitura das palavras de nossa
B) imprescindível
língua; assim sendo, baseiam-se na posição da sílaba tônica, no timbre da
C) idéias
vogal, nos padrões prosódicos menos comuns da língua. Em relação aos
D) cancelá-las
vocábulos:
E) mídia
1 – MONOSSÍLABOS TÔNICOS " o acento é empregado naqueles
Resposta – D
terminados por A(S), E(S) ou O(S)
Ex.: Elas são más. / Pisaram o meu pé. / Ninguém ficará só.

www.pontodosconcursos.com.br 33 www.pontodosconcursos.com.br 34
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Comentário – Alternativa A: embora a palavra “alguém” também seja ATENÇÃO! Não serão acentuados os vocábulos paroxítonos terminados por EM
oxítona, o motivo do acento é outro: terminação em EM. ou ENS: item, itens, hifens (mas: hífen ou hífenes), polens (mas: pólen ou
Alternativa B: “imprescindível” é paroxítona terminada em L. pólenes)
Alternativa C: por enquanto saiba que o motivo da Os prefixos paroxítonos terminados por I ou R não serão
acentuação da palavra “idéia” enquadra-se na regra dos ditongos EU, EI e OI acentuados: semi-histórico, super-homem.
que você lerá mais abaixo. Observe, desde já, que a questão é de 2008, ano
4 – PROPAROXÍTONOS (a sílaba tônica é a antepenúltima) " todos são
em que as novas regras ortográficas não estavam em vigor. Falarei mais sobre
acentuados.
isso daqui a pouco; aguarde.
Ex.: histórico, cântico, lâmpada, hífenes, pólenes.
Alternativa D: as formas verbais acompanhadas de pronomes
átonos devem ter seus elementos constituintes analisados separadamente.
Portanto, acentua-se “cancelá” por causa da regra da oxítona terminada em A, 15. (FUNRIO/PREFEITURA DE NITEROI/ASSISTENTE SOCIAL/2008) “... as
mesmo motivo de acentuação do vocábulo “haverá”. Veja outros exemplos: coisas essenciais da vida só aparecem no catálogo das coisas
– denunciá-la-íamos: o primeiro acento decorre da regra das necessárias...”
oxítonas, como expliquei acima; o segundo deve ser enquadrado na regra das
A acentuação do vocábulo “catálogo” justifica-se pela mesma regra
proparoxítonas (í-a-mos): todas são acentuadas.
segundo a qual é acentuada a seguinte palavra do texto:
– denunciá-la-emos: a última parte do verbo não recebe
A) desconfortável
acento porque as paroxítonas (e-mos) terminadas em O(S) não são
B) demográfico
acentuadas; isso é regra das oxítonas.
C) fácil
Alternativa E: por ser uma paroxítona finalizada em DITONGO
D) porquê
ORAL (-dia), a palavra “mídia” recebe acento.
E) alguém

Resposta – B
3 – PAROXÍTONOS (a sílaba tônica é a penúltima) " são acentuados aqueles
Comentário – A palavra “catálogo” é proparoxítona, como também o é
que terminam em I(S), U(S), Ã(S), ÃO(S), UM, UNS, L, N, R, X, PS, DITONGO
“demográfico” (letra B).
ORAL.
Nas alternativas A e C, os vocábulos “desconfortável” e “fácil”
Ex.: júri, íris, vírus, ímã, órfãs, órgão, sótãos, médium, álbuns, amável,
são acentuados por serem paroxítonas terminadas em L.
abdômen, mártir, látex, bíceps, íon, ions, vôlei, jóquei, história, gênio.
Na opção D, a palavra “porquê” é acentuado por ser oxítona
finalizada em E.

www.pontodosconcursos.com.br 35 www.pontodosconcursos.com.br 36
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Finalmente, o acento em “alguém” (letra E) justifica-se oximel ibero crisântemo


porque a palavra é oxítona terminada em EM. masseter látex hieróglifo (ou hieroglifo)
ruim maquinaria ímprobo
mequetrefe lúgubre
16. (FUNRIO/MJ-DEPEN/AGENTE PENITENCIÁRIO FEDERAL/2008) A única
misantropo munícipe
opção cujas palavras precisam receber acento gráfico por serem todas
necromancia ômega
proparoxítonas é
nenúfar protótipo
A) batavo – bavaro – perito – misantropo.
perito recôndito
B) arquetipo – mequetrefe – filantropo – acrobata.
pudico trânsfuga
C) rubrica – crisantemo – hieroglifo – ibero.
recorde notívago (ou noctívago)
D) omega – interim – zenite – improbo.
rubrica vermífugo
E) azafama – algaravia – pudico – levedo.
zênite
Resposta – D
Comentário – Propositalmente, o acento foi retirado das palavras para
confundir ainda mais os candidatos, os quais deveriam ter conhecimento da 17. (FUNRIO/MJ/ADMINISTRADOR/2009) O estudo da devida colocação do

pequena lista abaixo para melhor responder à questão: acento tônico das palavras é objeto da prosódia, uma das partes em que
se divide a Fonologia.
Oxítonas Paroxítonas Proparoxítonas
As palavras “Nobel”, “edito” (lei), “rubrica”, “aziago”, “ibero”, “ruim”
cateter acrobata (ou acróbata) ádvena
classificam-se, respectivamente, no padrão culto da língua, como
Cister algaravia aeródromo
condor austero aerólito A) oxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona, oxítona.
Nobel avaro aríete B) paroxítona, paroxítona, proparoxítona, proparoxítona, proparoxítona,

hangar aziago bávaro oxítona.

obus batavo édito (ordem judical) C) paroxítona, proparoxítona, paroxítona, oxítona, proparoxítona, paroxítona.

mister ciclope elétrodo D) oxítona, proparoxítona, proparoxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona.

ureter edito (lei, decreto) ínterim E) oxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona, proparoxítona, oxítona.

novel filantropo lêvedo Resposta – A


negus fortuito azáfama Comentário – Você deve reler a tabela acima para conferir a acentuação
Gibraltar gratuito arquétipo correta de cada palavra.

www.pontodosconcursos.com.br 37 www.pontodosconcursos.com.br 38
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

18. (FUNRIO/PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA/AUXILIAR DE Resposta – Item certo.


CRECHE/2010) Marque a opção cuja palavra se acentua graficamente pela Comentário – Sim, todas são proparoxítonas.
mesma regra que “básica”:

A) lápis. REGRAS ESPECIAIS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA (note as mudanças


B) álbum. introduzidas pelas novas regras)
C) pedagógico.
1 – HIATOS
D) órgão.
a) Acentua-se a primeira vogal dos hiatos ÔO, ÊE.
E) útil.
Ex.: vôo, enjôos, crêem, dêem, lêem, vêem. (3ª pessoa do plural dos verbos
Resposta – C
crer, dar, ler e ver)
Comentário – As palavras “básicas” e “pedagógico” (letra C) são acentuadas
por serem proparoxítonas. ATENÇÃO! De acordo com as novas regras, esses acentos deixam de existir:
As demais são paroxítonas terminadas em I(S), UM, ÃO(S) voo, enjoo, creem, deem, leem, veem. Mas até 31/12/2012 é possível usá-los.
(repare que eu não disse ditongo) e L.
b) As vogais I(S) e U(S), quando formarem a sílaba tônica e ocuparem a
segunda posição do hiato, sozinhas ou acompanhadas de S.
19. (CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) De acordo com as regras
Ex.: saída, saúde, país, baús, incluí-lo.
de acentuação gráfica da língua portuguesa, a palavra “ibero-americanos”
Compare com mia, via, lua, nua. Nessas palavras, as vogais I e U não ocupam
(l. 2) também poderia ser corretamente escrita da seguinte forma:
a segunda posição do hiato, ainda que constituam a sílaba tônica.
íbero-americanos.

Resposta – Item errado.


21. (FUNRIO/PREFEITURA DE NITEROI/AUDITOR/2008) “O país é um
Comentário – A palavra “ibero” é paroxítona terminada em “o”; por isso não
continente imenso e pleno de riquezas, não está abalado por guerra ou
recebe acento. Ela não possui dupla prosódia, ou seja, não há variação da
catástrofe natural...”
sílaba tônica – como em “acrobata” (paroxítona) ou “acróbata” (proparoxítona)
A acentuação do vocábulo “país” justifica-se pela mesma regra segundo a
– para justificar sua pronúncia como uma proparoxítona.
qual é acentuada a seguinte palavra do texto:

A) substituída
20. (CESPE/MRE–IRBR/BOLSAS-PRÊMIO/2009) As palavras “líderes”,
B) ríspido
“empréstimo”, “Econômico” e “públicas” recebem acento gráfico com base
C) dúvida
na mesma justificativa gramatical.

www.pontodosconcursos.com.br 39 www.pontodosconcursos.com.br 40
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

D) já – “saúde”: agora é a vogal U que é a segunda do hiato


E) território (formado com a vogal A); além disso constitui a sílaba tônica e nela está
sozinha (a letra S poderia acompanhá-la sem prejuízo do acento).
Resposta – A
O cuidado aqui é com a palavra “respectivamente”, pois com
Comentário – Em “país” (pa-ís) e em “substituída” (subs-ti-tu-í-da), a vogal I
ela o examinador nos obriga a assinalar uma resposta cujas palavras são
é a segunda dos hiatos formados com as vogais A e U, é tônica e está sozinha
acentuadas, sequencialmente, pelos mesmos motivos expostos acima. Isso só
na sílaba ou acompanhada de S.
ocorre na letra A.
Os vocábulos “ríspido” (letra B) e “dúvida” (letra C) são
Na alternativa B, a acentuação da palavra apresentada em
proparoxítonos – todos são acentuados.
terceiro lugar, “balaústre”, enquadra-se na regra do HIATO e não na do
O acento agudo em “já” (letra D) justifica-se porque a palavra
DITONGO ORAL. Com a última palavra, “tênue”, ocorre o contrário: a
é monossílaba tônica terminada em A.
acentuação dela enquadra-se na regra do DITONGO ORAL e não na do HIATO.
Em “território” (letra E), temos uma paroxítona terminada em
Na alternativa C, “bílis” e “júri” acentuam-se porque são
DITONGO ORAL (-rio).
paroxítonas terminadas em I(S).
Na alternativa D, “vácuo” é acentuada por ser paroxítona
22. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO/2010) As palavras finalizada em DITONGO ORAL; “míope” é proparoxítona e como todas é
“últimos”, “também”, “vício” e “saúde”, empregadas no texto, obedecem, acentuada; “núpcias” é paroxítona terminada em DITONGO ORAL.
respectivamente, às mesmas regras de acentuação gráfica de Na alternativa E, “etéreo” é paroxítona terminada em

A) público, armazém, imundície, viúvo. DITONGO ORAL; “álbum” é paroxítona terminada em UM; “chapéu”

B) fenômeno, alguém, balaústre, tênue. enquadra-se na regra dos DITONGOS EU, EI e OI, a qual será detalhada daqui

C) âmago, detém, bílis, júri. a pouco.

D) vácuo, acém, míope, núpcias.


E) etéreo, álbum, régio, chapéu.
23. (FUNRIO/FURP/OPERADOR DE EMPILHADEIRA/2010)
Resposta – A
Minha viola vai pro fundo do baú
Comentário – No enunciado, o examinador apresentou:
Não haverá mais ilusão
– “últimos”: proparoxítona (todas são acentuadas);
Quero esquecer, ela não deixa,
– “também”: oxítona terminada em EM;
Alguém que só me fez ingratidão.
– “vício”: paroxítona terminada em DITONGO ORAL;

www.pontodosconcursos.com.br 41 www.pontodosconcursos.com.br 42
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

No samba de Paulinho da Viola, a primeira palavra que está acentuada ATENÇÃO! Conforme as novas regras, se essas vogais surgirem após ditongos
graficamente segue a mesma regra que determina a acentuação da e a palavra for paroxítona, não levarão acento: baiuca, feiura. Ressalto que até
seguinte série: 31/12/2012 você decidirá se quer ou não usar o acento: baiúca, feiúra.

A) pareô – tamanduá – obaluaê. Interessante é o que acontece, por exemplo, com o vocábulo

B) conteúdo – cajuína – baía. Piauí. Observe que, agora, a vogal tônica I ocupa a última posição, ou seja, a

C) túnel – estapafúrdia – decúbito. palavra é oxítona. Casos como esse não foram atingidos pelas mudanças

D) troféus – bordéis – caracóis. ortográficas.

E) sós – crês – más.


2 – DITONGOS
Resposta – B
a) ÉU, ÉI, ÓI: quando tônicos e abertos.
Comentário – A palavra indicada na música do sambista é “baú”, acentuada
Ex.: chapéu, assembléia, jibóia, céu, papéis.
por causa da regra do HIATO (não confunda esse caso com a regra das
oxítonas). Somente na letra B encontramos palavras acentuadas pelo mesmo ATENÇÃO! Os ditongos abertos EU, EI e OI, quando não constituírem a sílaba
motivo. tônica (formarem a sílaba subtônica), não serão acentuados: ceuzinho,
Na letra A, todas se enquadram na regra das oxítonas. pasteizinhos, anzoizinhos.
Na letra C, “túnel” e “estapafúrdia” são paroxítonas
terminadas, respectivamente, por L e DITONGO ORAL. Já “decúbito” é
24. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) As palavras “é”,
proparoxítona.
“média”, “até” e “líderes” empregadas no texto, obedecem,
Na letra D: todos os vocábulos seguem a regra dos DITONGOS
respectivamente, às mesmas regras de acentuação gráfica de
EU, EI e OI.
A) já, próprio, júnior e acadêmico
Na letra E, a acentuação decorre da regras dos monossílabos
B) é, consultório, convém e infindáveis.
tônicos.
C) mês, universitário, papéis e público
D) há, salários, paletós e técnico.
ATENÇÃO! Se as vogais I ou U formarem sílabas com L, M, N, R, Z ou vierem
E) só, líder, escritório e sênior.
seguidas de NH, não haverá acento gráfico: pa-ul, ru-im, a-in-da, sa-ir, ju-iz,
ra-i-nha. Resposta – D

Se as vogais I ou U formarem hiato com uma vogal idêntica, não Comentário – Sublinhou a palavra “respectivamente”? Ela é muito importante

se usará acento gráfico: xi-i-ta, va-di-i-ce, su-cu-u-ba (nome de uma planta). aqui, pois nos obriga a indicar a resposta que contém, na mesma sequência,

O acento só surgirá se a palavra for uma proparoxítona: fri-ís-si-mo.

www.pontodosconcursos.com.br 43 www.pontodosconcursos.com.br 44
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

palavras acentuadas por motivos iguais aos das palavras destacadas no 25. (FUNRIO/MJ/ADMINISTRADOR/2009) Recebem acento agudo os ditongos
enunciado: “éi” e “ói” tônicos, de palavras oxítonas.
– “é”: monossílaba tônica em E;
Seguem essa regra todas as palavras da opção
– “média”: paroxítona terminada em DITONGO ORAL;
A) constroi - aneis - decibeis.
– “até”: oxítona finalizada em E;
B) ideia - heroi - joia.
– “líderes”: proparoxítona.
C) fieis – estreia – boia.
Isso só ocorre na letra D, mas você precisa usar de malícia
D) farois - introito - crueis.
(como a banca também usou) e concordar que os monossílabos tônicos que
E) destroi – ideia – heroico.
terminados em A(S), E(S) e O(S) são acentuados, bem como os vocábulos
oxítonos. Resposta – A

Alternativa A: o problema está na palavra “júnior”, que é Comentário – A banca foi cuidadosa e preferiu abordar a ocorrência de tais

paroxítona finalizada em R. ditongos em palavras oxítonas. Nelas não há dúvida: o acento continua sendo

Alternativa B: aqui a diferença está nos motivos da acentuação empregado se os ditongos constituem a sílaba tônica e são pronunciados

de “convém” (oxítona terminada em EM) e infindáveis (paroxítona terminada abertamente, como em “constrói”, “anéis” e “decibéis” (letra A).

em DITONGO ORAL). Alternativa B: o problema reside nas palavras “ideia” e “jóia”.

Alternativa C: o único problema encontra-se no motivo da Elas são paroxítonas. Pelo acordo antigo, o acento existe ainda (até

acentuação do vocábulo “papéis”: embora oxítona, a palavra termina em 31/12/2012); pelo acordo novo, ele está extinto.

DITONGO EI(S). Alternativa C: “estreia” e “boia” enquadram-se no que foi dito

Alternativa E: “líder” é paroxítona terminada em R e “escritório” acima.

é paroxítona terminada em DITONGO ORAL”. Alternativa D: a única palavra paroxítona é “introito”, cuja
acentuação está sujeita ao que já foi dito.
Alternativa E: “ideia” e “heroico” também são paroxítonas; a
ATENÇÃO! O novo Acordo Ortográfico estabeleceu que esses ditongos não
acentuação dependerá do fundamento: pelo antigo acordo, há; pelo novo, não.
serão mais acentuados quando ocuparem a penúltima posição da sílaba, ou
seja, quando o vocábulo for paroxítono: assembleia, jiboia, ideia, europeia,
heroico. Ressalto que até 31/12/2012 é facultativo recorrer ao novo Acordo 3 – GUE e QUI

Ortográfico. a) Diante de E ou I, a letra U que compõe os grupos GUE e QUI receberá


trema quando for pronunciada fracamente; sendo, pois, semivogal.
Ex.: eloqüente, agüentar, pingüim, lingüiça.

www.pontodosconcursos.com.br 45 www.pontodosconcursos.com.br 46
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

b) Diante de E ou I, a letra U que compõe os grupos GUE e QUI receberá explorarem questões envolvendo esses verbos. Elas relacionam, por exemplo,
acento agudo quando for pronunciada fortemente; sendo, pois, vogal. um sujeito no singular à forma verbal TÊM (com acento circunflexo mesmo) e
Ex.: averigúe, obliqúes, apazigúe. perguntam se a concordância está correta. Obviamente, se a forma verbal
empregada é TÊM, o sujeito deve ser representado por um nome plural. Fique
ATENÇÃO! Quando a letra U não for pronunciada, não receberá nenhum
atento para esse detalhe.
acento: quilo, quente. O que temos aqui é simplesmente um dígrafo
Atente ainda para o fato de o acento circunflexo (diferencial)
representado pelas letras “qu”.
não ter sido abolido desses verbos nem de seus derivados. Portanto
Ainda que seja pronunciada, não receberá nenhum acento gráfico
continue a usá-lo.
se estiver diante de A ou de O: água, quota (ou cota).

ATENÇÃO! O trema foi abolido pelas novas regras. Também o foi o acento
Desenvolvimento, ambiente e saúde
agudo no U tônico dos grupos GUE, GUI, QUE, QUI de verbos como averiguar,
1 No documento Nosso Futuro Comum, preparado,
apaziguar, arguir, redarguir, enxaguar. Repito: até 31/12/2012 estaremos no
em 1987, pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e
período de transição, sendo aceitas as duas formas.
Desenvolvimento das Nações Unidas, ficou estabelecido,
4 pela primeira vez, novo enfoque global da problemática
4 – ACENTO DIFERENCIAL (com a vigência das novas regras, foi
ecológica, isto é, o das inter-relações entre as dimensões
abolido, salvo algumas exceções, que estão destacadas abaixo; todavia
físicas, econômicas, políticas e socioculturais. Desde então,
o período de transição – que vai até 31/12/2012 – dá-nos a faculdade
7 vêm se impondo, entre especialistas ou não, a compreensão
quanto ao uso)
sistêmica do ecossistema hipercomplexo em que vivemos e
O acento diferencial (agudo ou circunflexo) é utilizado para
a necessidade de uma mudança nos comportamentos
distinguir uma palavra de outra que se grafa de igual maneira. A seguir,
10 predatórios e irresponsáveis, individuais e coletivos, a fim de
apresento uma pequena relação.
permitir um desenvolvimento sustentável, capaz de atender
Ele tem – eles têm (verbo TER na 3ª pessoa do plural do presente do
às necessidades do presente, sem comprometer a vida futura
indicativo)
13 sobre a Terra.
Ele vem – eles vêm (verbo VIR na 3ª pessoa do plural do presente do
(...)
indicativo)
Paulo Marchiori Buss. Ética e ambiente. In: Desafios éticos, p. 70-1 (com adaptações).

ATENÇÃO! Repare que as formas TEM e VEM constituem monossílabos tônicos


26. (CESPE/TCU/ACE/2007) A retirada do acento circunflexo na forma verbal
terminado por EM. Lembre-se de que apenas as terminações A(S), E(S) e O(S)
“vêm” (l. 7) provoca incorreção gramatical no texto porque o sujeito a que
recebem acento: má, fé, nó. É muito comum as bancas examinadoras

www.pontodosconcursos.com.br 47 www.pontodosconcursos.com.br 48
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

essa forma verbal se refere tem dois núcleos: “compreensão” (l. 7) e Comentário – É frequente questões envolvendo a acentuação das formas
“necessidade” (l. 9). verbais TÊM e VÊM. Neste item, o verbo em foco é escrito com acento
circunflexo diferencial de número para concordar com o substantivo plural
Resposta – Item errado.
“moradores”, que foi substituído pelo pronome relativo “que”, seu
Comentário – Rigidamente, a forma verbal “vêm” (terceira pessoa do plural
representante semântico. Lembre-se de que o mesmo verbo deveria ser
do presente do indicativo) deve receber acento circunflexo diferencial de
escrito sem acento diferencial caso o substantivo “moradores” estivesse no
número. Seu sujeito é composto (“a compreensão sistêmica do ecossistema
hipercomplexo em que vivemos” e “a necessidade de uma mudança nos singular: morador.

comportamentos predatórios e irresponsáveis”). Os núcleos desse tipo de


sujeito estão corretamente indicados no item em análise. Acontece, porém, Ele detém – eles detêm (verbo DETER na 3ª pessoa do plural do presente do
que o verbo pode concordar atrativamente com o núcleo mais próximo indicativo)
(“compreensão”: terceira pessoa do singular) quando vier anteposto ao Ele provém – eles provêm (verbo PROVIR na 3ª pessoa do plural do presente
sujeito. Assim sendo, a forma verbal vem não prejudicaria a correção do indicativo)
gramatical do texto, por se tratar de um caso de concordância atrativa.
ATENÇÃO! Agora, a “pegadinha” é outra. As bancas gostam de explorar o
motivo do acento nos pares detém/detêm, mantém/mantêm, provém/provêm,

1 Num país territorialmente gigante, em que a censura todos derivados dos verbos TER e VIR. Repare que a forma correspondente à

restringe o acesso à rede para milhões de usuários, a Internet terceira pessoa do singular recebe acento AGUDO em virtude de ser uma

tende a se tornar a ferramenta de maior integração nacional ao oxítona terminada por EM. Já a forma correspondente à terceira pessoa do

4 aproximar moradores urbanos e rurais, que falam dialetos plural recebe acento CIRCUNFLEXO para diferenciar-se do singular.

variados, mas que têm apenas um tipo de escrita. A China ganha


100 novos internautas por minuto. É o segundo país com mais Côa – côas (forma do verbo COAR)
7 usuários on-line no mundo — cerca de 162 milhões —, atrás Coa – coas (contração entre a preposição com e o artigo a(s))
apenas dos Estados Unidos da América (EUA), onde há quase Pára (flexão do verbo PARAR)
200 milhões. Para (preposição)
Jornal do Brasil, 22/7/2007, p. A25 (com adaptações).
Péla (flexão do verbo PELAR)
27. (CESPE/TCU/TCE/2007) A palavra “têm” (l. 5) é acentuada porque está no Pela (contração da preposição e artigo)
plural para concordar com “moradores” (l. 4). Pêra (substantivo = fruta – no plural não leva acento: peras)
Resposta – Item certo. Péra (substantivo = pedra)

www.pontodosconcursos.com.br 49 www.pontodosconcursos.com.br 50
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

Pera (preposição arcaica) QUESTÕES SEM COMENTÁRIOS

Pôde (3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo)


Pode (3ª pessoa do singular do presente do indicativo) 1. (FUNRIO/PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA/AUXILIAR DE
CRECHE/2010) “Essa é a opinião de crianças de cinco e seis anos ouvidas
ATENÇÃO! O novo acordo não aboliu o acento diferencial de PÔDE. Você deve
numa extensa pesquisa coordenada pela Fundação Carlos Chagas [...]”.
usá-lo.
Assim como a palavra “extensa” do fragmento acima, marque a opção em
Póla (substantivo = pancadaria)
que a letra "X" esteja corretamente empregada:
Pôla (substantivo = broto de árvore)
A) extender.
Polo(a) (contração arcaica de preposição e artigo)
B) xacina.
Pólo (substantivo = cada uma das extremidades do eixo da Terra)
C) executar.
Pôlo (substantivo = filhote de gavião)
D) brexa.
Pôr (verbo)
E) xuxu.
Por (preposição)

ATENÇÃO! O novo acordo também não aboliu o acento diferencial de PÔR.


2. (FUNRIO/PREFEITURA DE CORONEL FABRICIANO-MG/AGENTE DE
Você deve usá-lo.
TRÂNSITO/2008) "Eu estava ansioso por ouvir seu discurso..." Qual

Fôrma (substantivo = molde) palavra está incorreta quanto ao emprego de "s" ou "c" ?

Forma (substantivo = disposição exterior de algo) A) hortência


B) pretensioso
ATENÇÃO! É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as
C) ganso
palavras forma/fôrma. Em alguns casos, o uso do acento deixa a frase mais
D) pêssego
clara: Qual é a forma da fôrma do bolo?
E) consenso
Não se esqueça de que o novo Acordo Ortográfico está em vigor e
que a Academia Brasileira de Letras já lançou oficialmente o novo VOLP.
3. (FUNRIO/PREFEITURA DE CORONEL FABRICIANO-MG/AGENTE DE
Portanto nada impede de as bancas examinadoras exigirem de você
TRÂNSITO/2008) "... (uma competição voluntário-compulsória para
conhecimentos a respeito dele.
jovens fascistas italianos)”. Qual palavra está mal grafada?
Fique com Deus e até a próxima aula!
A) obceno.
Professor Albert Iglésia

www.pontodosconcursos.com.br 51 www.pontodosconcursos.com.br 52
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

B) rescisão. 5. (CESPE/ANEEL/CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR/2010) O sentido da


C) ressuscitar. expressão “mal das pernas” (l.19-20), característica da oralidade, seria
D) assessório. prejudicado caso se substituísse “mal” por mau.
E) dissensão.

6. (FUNRIO/SEBRAE-RJ/ANALISTA/2009) A forma “porque” aparece grafada


4. (FUNRIO/DPRF/POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL/2009) No afã de manter em um só vocábulo e não em dois na frase “Os técnicos do Sebrae
a elegância textual e a correção na utilização dos tempos e ortografia prestam assessoria na área gerencial, porque prestam valiosas
verbais, policial em rodovia diz a um companheiro de trabalho: “Na orientações a quem a eles recorre.”.
rodovia, ........ com ......... e agilidade quando ........ pessoas que Essa grafia sempre ocorre quando esse vocábulo
necessitem de seu auxílio”.
A) iniciar oração.
O item que completará adequadamente o período selecionado é: B) for interrogativo.
A) haja, descrição, ver. C) estiver em frase exclamativa.
B) aja, descrição, vir. D) incluir-se em um diálogo.
C) haja, discrição, ver. E) indicar causa.
D) aja, discrição, vir.
E) aja, discreção, ver.
1 Com um alto grau de urbanização, o Brasil já
apresenta cerca de 80% da população nas cidades, mas,
(...) como advertem estudiosos do assunto, o país ainda tem
O planejamento caiu em descrédito com a queda do 4 muito a aprender sobre crescimento e planejamento urbanos.
16 Muro de Berlim, a implosão da União Soviética e a (...)
contrarreforma neoliberal baseada no mito dos mercados que Gazeta do Povo (PR), 8/1/2009 (com adaptações).

se autorregulam. Seria ingênuo pensar que esse mito


7. (CESPE/DETRAN-DF/ANALISTA/2009) A substituição de “cerca de” (l.2)
19 desapareceu com a recente crise, mas, que ele está mal das pernas, está.
por acerca de manteria a correção gramatical do período.
Chegou, portanto, o momento de reabilitar e atualizar o planejamento.
(...)
Ignacy Sachs. Voltando ao planejamento.
Internet: <www.envolverde.com.br.> (com adaptações).

www.pontodosconcursos.com.br 53 www.pontodosconcursos.com.br 54
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

1 No mundo moderno em que vivemos, é certamente quarteirões, no mínimo — das ruas e avenidas mais
difícil reconstituir as sensações, as impressões que tiveram os movimentadas. (...)
primeiros homens em contato com a natureza. (...) Gazeta do Povo (PR), 8/1/2009 (com adaptações).

José Leite Lopes. Tempo = espaço = matéria. In: Adauto Novaes (Org.). Tempo e
História. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, p. 167 (com adaptações).
10. (CESPE/DETRAN-DF/ANALISTA/2009) Manteria a correção gramatical e o
sentido do texto a inserção de há dois quarteirões no lugar de “a dois
8. (CESPE/ANTAQ/ESPECIALISTA – ECONOMIA/2009) No desenvolvimento
quarteirões” (l.28-29).
da textualidade, a substituição do trecho “em que vivemos” (l.1) por no
qual vivemos ou por onde vivemos não acarreta prejuízo para a
coerência nem para a correção gramatical do texto. 11. (FUNRIO/MJ/ADMINISTRADOR/2009) Na língua, há palavras que se
assemelham na forma, sem que tenham qualquer parentesco significativo.
A esse fato lingüístico denomina-se paronímia. A frase abaixo que está
1 Nossos projetos de vida dependem muito do futuro
mal redigida porque houve a substituição indevida de um vocábulo por
do país no qual vivemos. E o futuro de um país não é
seu parônimo é
obra do acaso ou da fatalidade. Uma nação se constrói.
A) Preciso que o governador defira meu processo.
4 E constrói-se no meio de embates muito intensos — e, às
B) Pediu dispensa do serviço militar por ser arrimo de família.
vezes, até violentos — entre grupos com visões de futuro,
C) Os imigrantes são discriminados em alguns países europeus.
concepções de desenvolvimento e interesses distintos e
D) Retificou, em uma errata, parte das informações publicadas.
7 conflitantes.
E) No próximo ano, os bancos vão aferir lucros ainda maiores.
(...)
Plínio Arruda Sampaio. O Brasil em construção. In: Márcia Kupstas (Org.). Identidade
nacional em debate. São Paulo: Moderna, 1997, p. 27-9 (com adaptações).
(...)
9. (CESPE/MJ-DPF/AGENTE/2009) Na linha 2, mantendo-se a correção 22 Os grandes líderes de mercado parecem ainda ter
gramatical do texto, pode-se empregar em que ou onde em lugar de “no dificuldade para entender o que está acontecendo de fato. O
qual”. discurso e a prática dessas empresas ainda estão baseados em
25 modelos ultrapassados, que veem os custos ainda da maneira
tradicional, deixando as externalidades para a sociedade.
(...)
E mais, não são apenas os grandes líderes do setor
o alerta: onde morar em metrópoles? É melhor optar por uma
28 privado que demonstram essa dificuldade. Uma manchete
28 casa ou um apartamento o mais distante possível — a dois
recente em um grande jornal diário mostra que pesquisadores

www.pontodosconcursos.com.br 55 www.pontodosconcursos.com.br 56
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

e jornalistas também não entenderam as oportunidades que 15. (FUNRIO/PREFEITURA DE NITEROI/ASSISTENTE SOCIAL/2008) “... as
31 estão surgindo a partir das transformações que estamos coisas essenciais da vida só aparecem no catálogo das coisas
vivendo. Eis o título da matéria: “Só estagnação econômica necessárias...”
pode reduzir aquecimento global, diz estudo”. A acentuação do vocábulo “catálogo” justifica-se pela mesma regra
(...) segundo a qual é acentuada a seguinte palavra do texto:
Ricardo Young. Mudanças no consumo. In: CartaCapital,
26/2/2010. Internet: <www.cartacapital.com.br> (com adaptações). A) desconfortável
B) demográfico
12. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) O trecho “a partir das” (l.31)
C) fácil
poderia ser substituído, sem prejuízo sintático ou semântico ao texto, por
D) porquê
um dos termos a seguir: por razão das, em consequência das, com as.
E) alguém

13. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) Na linha 22, o deslocamento do


16. (FUNRIO/MJ-DEPEN/AGENTE PENITENCIÁRIO FEDERAL/2008) A única
vocábulo “ainda” para imediatamente antes da forma verbal “parecem” —
opção cujas palavras precisam receber acento gráfico por serem todas
ainda parecem — alteraria a ideia original do vocábulo substituído, que
proparoxítonas é
passaria a significar também.
A) batavo – bavaro – perito – misantropo.
B) arquetipo – mequetrefe – filantropo – acrobata.
14. (FUNRIO/PREFEITURA DE NITEROI/TÉCNICO EM CONTABILIDADE/2008)
C) rubrica – crisantemo – hieroglifo – ibero.
O vocábulo cuja acentuação gráfica se justifica segundo a mesma regra
D) omega – interim – zenite – improbo.
observada em “haverá” é:
E) azafama – algaravia – pudico – levedo.
A) alguém
B) imprescindível
17. (FUNRIO/MJ/ADMINISTRADOR/2009) O estudo da devida colocação do
C) idéias
acento tônico das palavras é objeto da prosódia, uma das partes em que
D) cancelá-las
se divide a Fonologia.
E) mídia
As palavras “Nobel”, “edito” (lei), “rubrica”, “aziago”, “ibero”, “ruim”
classificam-se, respectivamente, no padrão culto da língua, como

A) oxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona, oxítona.

www.pontodosconcursos.com.br 57 www.pontodosconcursos.com.br 58
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

B) paroxítona, paroxítona, proparoxítona, proparoxítona, proparoxítona, 21. (FUNRIO/PREFEITURA DE NITEROI/AUDITOR/2008) “O país é um


oxítona. continente imenso e pleno de riquezas, não está abalado por guerra ou
C) paroxítona, proparoxítona, paroxítona, oxítona, proparoxítona, paroxítona. catástrofe natural...”
D) oxítona, proparoxítona, proparoxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona.
A acentuação do vocábulo “país” justifica-se pela mesma regra segundo a
E) oxítona, paroxítona, paroxítona, paroxítona, proparoxítona, oxítona.
qual é acentuada a seguinte palavra do texto:

A) substituída
18. (FUNRIO/PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA/AUXILIAR DE B) ríspido
CRECHE/2010) Marque a opção cuja palavra se acentua graficamente pela C) dúvida
mesma regra que “básica”: D) já

A) lápis. E) território

B) álbum.
C) pedagógico.
22. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO/2010) As palavras
D) órgão.
“últimos”, “também”, “vício” e “saúde”, empregadas no texto, obedecem,
E) útil.
respectivamente, às mesmas regras de acentuação gráfica de

A) público, armazém, imundície, viúvo.


19. (CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) De acordo com as regras B) fenômeno, alguém, balaústre, tênue.
de acentuação gráfica da língua portuguesa, a palavra “ibero-americanos” C) âmago, detém, bílis, júri.
(l. 2) também poderia ser corretamente escrita da seguinte forma: D) vácuo, acém, míope, núpcias.
íbero-americanos. E) etéreo, álbum, régio, chapéu.

20. (CESPE/MRE–IRBR/BOLSAS-PRÊMIO/2009) As palavras “líderes”, 23. (FUNRIO/FURP/OPERADOR DE EMPILHADEIRA/2010)


“empréstimo”, “Econômico” e “públicas” recebem acento gráfico com base
Minha viola vai pro fundo do baú
na mesma justificativa gramatical.
Não haverá mais ilusão
Quero esquecer, ela não deixa,
Alguém que só me fez ingratidão.

www.pontodosconcursos.com.br 59 www.pontodosconcursos.com.br 60
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2 AULA 2

No samba de Paulinho da Viola, a primeira palavra que está acentuada Desenvolvimento, ambiente e saúde
graficamente segue a mesma regra que determina a acentuação da
1 No documento Nosso Futuro Comum, preparado,
seguinte série:
em 1987, pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e
A) pareô – tamanduá – obaluaê. Desenvolvimento das Nações Unidas, ficou estabelecido,
B) conteúdo – cajuína – baía. 4 pela primeira vez, novo enfoque global da problemática
C) túnel – estapafúrdia – decúbito. ecológica, isto é, o das inter-relações entre as dimensões
D) troféus – bordéis – caracóis. físicas, econômicas, políticas e socioculturais. Desde então,
E) sós – crês – más. 7 vêm se impondo, entre especialistas ou não, a compreensão
sistêmica do ecossistema hipercomplexo em que vivemos e
a necessidade de uma mudança nos comportamentos
24. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) As palavras “é”,
10 predatórios e irresponsáveis, individuais e coletivos, a fim de
“média”, “até” e “líderes” empregadas no texto, obedecem,
permitir um desenvolvimento sustentável, capaz de atender
respectivamente, às mesmas regras de acentuação gráfica de
às necessidades do presente, sem comprometer a vida futura
A) já, próprio, júnior e acadêmico 13 sobre a Terra.
B) é, consultório, convém e infindáveis. (...)
C) mês, universitário, papéis e público Paulo Marchiori Buss. Ética e ambiente. In: Desafios éticos, p. 70-1 (com adaptações).

D) há, salários, paletós e técnico.


26. (CESPE/TCU/ACE/2007) A retirada do acento circunflexo na forma verbal
E) só, líder, escritório e sênior.
“vêm” (l. 7) provoca incorreção gramatical no texto porque o sujeito a que
essa forma verbal se refere tem dois núcleos: “compreensão” (l. 7) e
25. (FUNRIO/MJ/ADMINISTRADOR/2009) Recebem acento agudo os ditongos “necessidade” (l. 9).
“éi” e “ói” tônicos, de palavras oxítonas.

Seguem essa regra todas as palavras da opção


1 Num país territorialmente gigante, em que a censura
A) constroi - aneis - decibeis. restringe o acesso à rede para milhões de usuários, a Internet
B) ideia - heroi - joia. tende a se tornar a ferramenta de maior integração nacional ao
C) fieis – estreia – boia. 4 aproximar moradores urbanos e rurais, que falam dialetos
D) farois - introito - crueis. variados, mas que têm apenas um tipo de escrita. A China ganha
E) destroi – ideia – heroico. 100 novos internautas por minuto. É o segundo país com mais

www.pontodosconcursos.com.br 61 www.pontodosconcursos.com.br 62
CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS
TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS
PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA
AULA 2

7 usuários on-line no mundo — cerca de 162 milhões —, atrás


apenas dos Estados Unidos da América (EUA), onde há quase
200 milhões.
Jornal do Brasil, 22/7/2007, p. A25 (com adaptações).

27. (CESPE/TCU/TCE/2007) A palavra “têm” (l. 5) é acentuada porque está no


plural para concordar com “moradores” (l. 4).

GABARITO

1. C 10. ERRADO 19. ERRADO

2. A 11. E 20. CERTO

3. A 12. CERTO 21. A

4. D 13. ERRADO 22. A

5. CERTO 14. D 23. B

6. E 15. B 24. D

7. ERRADO 16. D 25. A

8. CERTO 17. A 26. ERRADO

9. CERTO 18. C 27. CERTO

www.pontodosconcursos.com.br 63