Você está na página 1de 28

Preços continuam a disparar e quase tudo ainda é importado

SUSTENTA: Um crescimento
“histórico” sem reacção do mercado PAG 03
60 Meticais

Registo: 011/GABINFO-DEP/2020
DIRECTOR: Nelson Mucandze | EDITOR: Reginaldo Tchambule | Terça-Feira, 16 de Novembro de 2021 | Edição nº: 41 | Ano: 01

Jaime Neto e Miquidade traíram confiança de Nyusi

Falsos
relatórios
antecipam
quedas na FDS
Esconderam a situação real, permitindo escalada do terrorismo
Há muitos “chefes” que irão cair nos próximos dias

PAG 04 E 06
As mentiras de Cristina Matavele
Afinal! EMATUM nunca foi viável PUBLICIDADE
2 DESTAQUE 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Nyusi já avisou que mais quadros vão cair


Falsos relatórios sobre o teatro operacional precipitam
quedas em massa nas FDS

O
cultação de dados operativos e
relatórios falsos sobre a real situação
nos teatros operacionais Norte e
Centro terão sido as principais causas
que ditaram a queda, há dias, dos dois
“ministros da guerra”, nomeadamente Jaime Neto,
da Defesa, e Amade Miquidade, do Interior. Para
além destes, o Presidente da República, Filipe Nyusi,
já anunciou que mais chefias das Forças de Defesa
e Segurança (FDS) vão cair, naquilo que chamou de
reestruturação, mas que, Evidências apurou, tem em
vista recuperar a lealdade dos homens da guerra e
imprimir maior dinâmica.
Evidências
Causou estranheza na so- o ponto de situação da luta.
ciedade moçambicana, a de- Por várias vezes, Filipe Nyu-
missão dos dois ministros que si desceu até ao teatro operacio-
estavam a gerir os dossiers da nal sem se fazer acompanhar
guerra contra o terrorismo em por nenhum dos dois ministros
Cabo Delgado e contra a Jun- agora exonerados, ao mesmo
ta Militar da Renamo na zona tempo em que o comandante-
Centro do país, numa altura -geral da Polícia, Bernardino
Amade Miquidade Jaime Neto
em que há sinais de vitória nos Rafael, e o chefe do Estado
dois teatros operacionais, cata- Maior General, Joaquim Man-
pultada sobretudo pela chega- grasse, têm vindo a assumir imediatos. pública, Filipe Nyusi, havia Já exerceu antes outros car-
da das tropas da SADC e do mais protagonismo, inclusive Referindo-se particular- exonerado Cristóvão Artur gos de direcção e chefia no Mi-
Ruanda. político. mente ao sector da Defesa, Chume do cargo de Coman- nistério do Interior (MINT),
Segundo apurou o Evidên- Fontes do Evidências acre- Nyusi referiu que há necessi- dante do Ramo de Exército. como sendo Comandante
cias, o que terá precipitado a ditam que se a informação no dade de se garantir a execu- Chume, que substitui o exone- Provincial da Polícia, nas pro-
queda dos dois ministros é um terreno não tivesse sido infla- ção, com sucesso, da Política rado Jaime Neto, destacou-se víncias de Manica e Nampula,
certo descontentamento de Fi- cionada em relatórios falsos da Defesa Nacional como um como operativo e porta-voz e Inspectora-geral do MINT.
lipe Nyusi com algumas chefias durante muito tempo, as forças leque de quadros disponíveis da Força-Conjunta no Teatro É formada em Ciências Políti-
militares e da polícia, que du- estrangeiras teriam sido mobili- para ajudar a operacionalizar Operacional Norte. cas pelo Instituto Superior de
rante muito tempo esconderam zadas mais cedo, o que permi- as missões transmitidas. Arsénia Felicidade Fé- Ciências Policiais e Segurança
informação sobre a situação tiria evitar um ataque em larga “Dentro de dias voltarei a lix Massingue, que a data da Interna, em Portugal.
real no terreno, o que permitiu escala, como o de 24 de Março elaborar mais sobre esta ma- sua nomeação era Comis- Já o novo ministro na Presi-
a escalada do terrorismo em à Palma, a menos de 11 quiló- téria, no âmbito da reestrutu- sária Chefe da Migração e dência para Assuntos da Casa
Cabo Delgado. metros do epicentro das ope- ração das Forças de Defesa e Directora-Geral do Serviço Civil, Constantino Bacela, é
Acredita-se que com medo rações da Total, que acabou Segurança”, assegurou o Che- Nacional de Migração, por quadro superior das FDS, liga-
de decepcionar o seu Coman- abandonando o seu canteiro fe do Estado, acrescentando
dante em Chefe, os antigos de obras, gerando uma grande que a ideia é que as FADM
ministros da Defesa e Interior, incerteza naquele que é já tido continuem a ser de excelência
com colaboração dos seus bra- como o maior investimento di- para a defesa da pátria e dos
ços operativos, terão ocultado recto estrangeiro em África. interesses nacionais, consoli-
informações vitais, permitindo Pesou ainda, o facto das dando-se cada vez mais como
que a insurgência se agigantas- tropas do Ruanda terem conse- a forja da unidade nacional.
se, acabando por culminar com guido, em menos de três meses,
a tomada de cidades e vilas. recuperar cidades e vilas, en- Militar, Polícia e agente
Já há alguns meses, segundo curralar os insurgentes e fazer do SISE para Defesa,
nossas fontes, Filipe Nyusi pas- aquilo que em quatro anos as Interior e Assuntos da
sou a confiar mais no relatório tropas nacionais não consegui- Casa Civil
directo dos seus operativos no ram, mesmo com tantos recur-
terreno, de quem recebia direc- sos financeiros alocados. Um dia depois da exonera-
tamente dados das operações e ção de Jaime Neto, em Despa-
cho Presidencial, o Chefe do

Há mais mexidas em manga Estado moçambicano, Filipe


Nyusi, nomeou Cristóvão Ar-
tur Chume para o cargo de
O alarme sobre as mexidas pois de ter exonerado Amade ministro da Defesa Nacional;
nas Forças de Defesa e Segu- Miquidade. Arsénia Felicidade Félix Mas- Arsénia Felicidade Félix Massingue
rança (FDS) foi feito a 10 de Na ocasião, Filipe Nyusi singue para o cargo de minis-
Novembro, em Boane, pelo destacou, sem dar muitos de- tro do Interior e Constantino sinal um braço do Ministério do ao sector securitário, com
Presidente da República, Fili- talhes, que mais chefias mili- Alberto Bacela para o cargo do Interior, vai ocupar o lugar mais de 15 anos de experiên-
pe Nyusi, horas antes de exo- tares poderão “cair” e que se de ministro na Presidência deixado vago por Amade Mi- cia e é licenciado em relações
nerar Jaime Neto, um civil e trata de uma acção que vem para Assuntos da Casa Civil. quidade e torna-se na primei- internacionais, tendo feito
emissário político do partido decorrendo há algum tempo, Antes, em despacho se- ra mulher a dirigir os destinos várias formações na sua área,
Frelimo, e apenas um dia de- mas que os seus efeitos não são parado, o Presidente da Re- daquele ministério. dentro e fora do país.
16 DE NOVEMBRO DE 2021 DESTAQUE 3
Preços continuam a disparar e quase tudo ainda é importado
SUSTENTA: Um crescimento “histórico” sem
impacto no mercado

O
Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Rural (MADER)
publicou, semana passada, o seu relatório de balanço da campanha
agrícola 20/21, que destaca um crescimento “histórico” de 8,2 por
cento, um incremento superior à média de 3,1 por cento registada
nos últimos 10 anos. É o triunfo numérico do Sustenta, no entanto,
apesar do desempenho histórico do sector, principalmente nas hortícolas, onde o
documento destaca um crescimento de 29 por cento, os dados do Índice do Preço
do Consumidor (IPC) publicados mensalmente pelo Instituto Nacional de Estáticas
(INE), retratam um cenário comum, típico das ofertas das épocas da colheita.
Um outro detalhe do relatório é a metodologia usada, que apesar de ser admitida
pela FAO trás resultados não auditáveis. Ademais, no período em que foi feita a
demarcação das parcelas, contagem de plantas e medição de rendimentos (Outubro
de 2020 e Abril de 2021), os extensionistas não haviam ainda iniciado as actividades
e maior parte dos Pequenos Agricultores Emergentes (PACEs) não haviam recebido
equipamentos, insumos ou mesmo qualquer tostão do dinheiro prometido, o que fez
com que trabalhassem a terra com meios próprios, o que desmonta a narrativa do
sucesso avassalador do Sustenta. Numa verificação superficial ilustrados importados, foi própria
dos IPC, constata-se que o merca- da época (Junho), que se entende
Nelson Mucandze do não tem reflectido os números como meses comercialização.
anunciados pelo MADER. Por
Os números do balanço são milhões de hectares e os cereais e agrícolas) por intermédio de 543 exemplo, no que refere à variação Números não auditáveis e
surpreendentes e animadores, de- as leguminosas, principais cultu- Pequenos Agricultores Comer- acumulada no Índice de Preços ao sujeitos a erros
pois do Ministério ter tido dificul- ras de segurança alimentar e de ciais Emergentes (PACEs) e 181 Consumidor (IPC), que tem como
dades para vencer as queixas dos renda das famílias, representaram fomentadores directos (extensio- referência os dados recolhidos Apesar de triunfalistas, os
envolvidos em todas as cadeias em cerca de 80% da área plantada na nistas). nas Cidades de Maputo, Beira e dados do MADER não são au-
que o Sustenta intervém, desde presente campanha agrícola. É desta assistência, conjugada Nampula, o INE destaca que du- ditáveis. É que são “estimativas”
agricultores do sector familiar, PA- Na mesma campanha, o ba- com aplicação do pacote tecnoló- rante o primeiro semestre do ano que se baseiam em dados colecta-
CES e extencionistas, alguns dos lanço indica que foram integrados gico (semente, fertilizante e agro- em curso, numa leitura abrangen- dos com base num inquérito por
quais só desceram ao campo há cerca de 299 891 agregados fami- químicos), que resultou o aumen- te, o País registou um aumento de amostragem bietápico, que inclui,
pouco menos de dois meses, de- liares em programas de fomento to de produtividade e produção, preços na ordem de 2,53%. Des- na primeira etapa, a selecção de
pois de terem assinado contratos (cerca de 599 782 pequenos pro- segundo o MADER. tacando, entre outros, “o aumen- aldeias e, na segunda etapa, a
em Novembro de 2020 e termos dutores), “beneficiando cerca de 3 Contudo, no período em que to dos preços do tomate, do óleo selecção de famílias que serão
de início de actividades em Abril milhões de moçambicanos”. foi feita a demarcação das parce- alimentar, do arroz em grão e do abrangidas pelas visitas de campo.
de 2019, passando depois por um “Este registo marca um cres- las, contagem de plantas e medi- frango morto”. “A medição de rendimento
período longo sem salários. cimento do número de produ- ção de rendimentos (Outubro de Dados de Junho, quando com- consiste na instalação aleatoria-
Mesmo com todos os pro- tores integrados em políticas de 2020 e Abril de 2021), os extensio- parados com os do mês anterior, mente no interior da machamba
blemas registados, enquanto o fomento (Cadeias de Valor) em nistas não haviam ainda iniciado indicam que o País registou uma do produtor de duas parcelinhas
Plano Económico e Social (PES 49,1% face à campanha passada. as actividades e maior parte dos deflação na ordem de 0,52 por de 7m X 7m (FAO,1992), onde
2021) projectava um crescimento Com destaque para a implemen- Pequenos Agricultores Emergen- cento, quando no mesmo período são colectados dados referentes
do sector agrícola na ordem de tação do Programa Nacional de tes (PACEs) não haviam recebido do ano anterior foi de 0,55 por ao número de plantas, espigas/
quatro por cento, o MADER diz Integração da Agricultura Fami- equipamentos, insumos ou mes- cento. vagens e peso do produto (grãos)
ter superado a meta, atingindo liar em Cadeias de Valor (SUS- mo qualquer tostão do dinheiro O documento destaca, entre para a interpolação do campo
um crescimento de 8,2 por cento, TENTA), que beneficiou 56 040 prometido, o que fez com que outros produtos, nas hortícolas todo”, lê-se no documento.
contra os três por cento da cam- agregados familiares (112 080 trabalhassem a terra com meios (onde MADER destas grandes O mesmo levantamento foi
panha anterior. pequenos produtores)”, descreve próprios, o que desmonta a nar- ofertas, com um crescimento feito durante o processo produti-
Segundo o Ministério que nos o MADER, no documento que rativa do sucesso avassalador do de 29%), a queda dos preços do vo, nos intervalos de Outubro a
últimos anos tem dispensado enti- deverá ser actualizado no primei- Sustenta. tomate em 8,7% contra 9,6 da Novembro de 2020 - demarcação
dades independentes na pesquisa, ro trimestre de 2022, com base campanha anterior, da cebola das parcelas, contagem de plantas
monitoria e avaliação das suas ac- na evolução produtiva do último A indiferença do mercado em 11,3% contra 5,8, da alface e Fevereiro a Abril de 2021 - me-
tividades, a área de produção da trimestre de 2021, com destaque (23,8%), da couve em 13,4% con- dição de rendimentos.
Campanha Agrária 20/21 foi de para os subsectores pecuário, hor- Depois do seu lançamento na tra 4,6 e do coco em 8,6%. O MADER reconhece que as
5,7 milhões de hectares, represen- tícola e frutícola. Zambézia, esta é a terceira cam- Em sentido contrário, arroz indicações da pesquisa também
tando um crescimento de 3,9% MADER diz que os produ- panha agrícola sob umbrela do em grão, hasteado como ban- estão sujeitas a erros não amos-
face a campanha passada, sendo tores do SUSTENTA tiveram Sustenta e, apesar do MADER deira nesta campanha, teve uma trais, como omissão, duplicação,
que a produção agrícola ocupou acesso a assistência integral (aces- apresentar números animadores, tendência de aumento (1,3%). Ou imputação de dados ausentes e
cerca de 15,8% da área agrícola so à assistência técnica, acesso o mercado ainda não reagiu à tão seja, a queda dos preços de hor- erros na comunicação, registo e
potencial do país, de cerca de 36 ao financiamento de insumos propalada abundância da oferta. tícolas, que são quase todos aqui processamento dos dados.
PUBLICIDADE
4 DESTAQUE 16 DE NOVEMBRO DE 2021

As mentiras de Cristina Matavele

Afinal! EMATUM nunca foi viável


Em 2015, em entrevista ao Notícias, disse que a empresa era viável, é uma
questão de tempo
Agora diz que começou da morte

U
ma figura quase que misteriosa. Entrou na sala confiante, respondeu Mas na semana finda, em que as embarcações deviam
às questões sorridente e suas “inquestionáveis” respostas fizeram sede do tribunal, com um sor- ter vindo no fim, depois de
o juiz Efigénio Baptista ponderar abrir um processo autónomo riso ensaiado no rosto, des- preparar estas questões todas,
contra o declarante Apolinário Panguene, sem que seja considerada mentiu sua própria narrativa, ou seja, com instalações, sala
uma acareação entre ambos. Chama-se Cristina Matavele, antiga revelando que, afinal, não fo- de processamento, sala de co-
presidente do Conselho Executivo (PCE) da EMATUM, uma figura controversa, ram criadas condições técnicas mando, com pessoas formadas,
que em sede do tribunal tratou de desmontar sua própria narrativa de 2015, em e administrativas como disse mas a EMATUM começou da
que jurou de pés juntos que “a EMATUM é viável, é uma questão tempo”. Afinal, em 2015, quando ainda tinha morte”, disse Cristina Matave-
a situação sob seu controlo. le, a mesma que havia garanti-
tudo não passou de uma “mentirinha” por conveniência das circunstâncias.
Afinal, a EMATUM co- do, em 2015, que “os primei-
Aquela empresa caloteira, na qual chegou a receber 400 mil meticais mês, nunca
meçou mesmo da morte. Che- ros meses foram de criação de
foi viável, segundo a sua nova versão, e já nasceu predestinada a morrer.
garam, primeiro, os barcos, condições técnicas e adminis-
Reginaldo Tchambule antes da criação de condições trativas para o seu funciona-
mínimas para o seu funciona- mento”.
mento. A empresa não tinha Num "à vontade" incomum
marinheiros, nem pescadores diante daquele temido tribu-
especializados na pesca em li- nal, Cristina Matavele revelou
nha. que foi necessário contratar pi-
“São essas questões que lotos estrangeiros para operar
eu costumo dizer que a EMA- os primeiros barcos da EMA-
TUM começou do fim, por- TUM que se fizeram ao mar.

Uma empresa “viável” com números que


desafiam toda ciência de gestão
Na entrevista de 2015 ao nesta fase, porque estamos a pa-
Notícias, Cristina Matavele dis- gar contas… Temos enfrentado
se que os custos que a empresa barreiras de penetração no mer-
estava a registar estavam dentro cado por causa da concorrência
do previsto e chegou a declarar com embarcações estrangeiras,
que a dificuldade de gerar lucros que querem ser elas a abastecer
estava relacionada os seus países. O que me entris-
Corria o rigoroso inverno da viabilidade e seriedade do ligada à EMATUM desde a “Não costumamos perder tece nisto é que muitos vão na
de Maio, quando numa en- negócio de uma das três em- sua criação, sendo que "os pri- tempo com polémicas porque onda das polémicas e não vêem
trevista publicada pelo Jornal presas usadas para a contrac- meiros meses foram de criação temos muito a trabalhar. Uns até que os nossos recursos estão a ser
Notícias em 2015, a então ção das dívidas ocultas, no va- de condições técnicas e admi- perguntam porque é que estão a dilapidados por pessoas de fora
PCE da EMATUM, Cristina lor de mais de 2.2 mil milhões nistrativas para o seu funciona- ter prejuízos. Eu nunca vi uma que pescam e não deixam nada
Matavele, ao estilo dos gover- de dólares norte americanos mento. Em 2014, recebemos as empresa que começa com lu- em Moçambique. Mas penso
nantes moçambicanos, desdra- (USD). primeiras embarcações e a 5 de cros. Devo esclarecer que os nos- que com o tempo as pessoas vão
matizou toda a desconfiança Na entrevista, Cristina Dezembro começámos com as sos custos estão dentro das pre-
que havia na altura em torno Matavele assegurou que está operações pesqueiras”. visões e é normal ter prejuízos Continua na pag 06

PUBLICIDADE
16 DE NOVEMBRO DE 2021 PUBLICIDADE 5

Leia as últimas
notícias no portal
Online e aceda ao
Jornal Digital, ou
seja, o semanário
tal como é impresso, através do
Smartphone, Tablet ou Computador.

www.evidencias.co.mz
www.facebook.com/evidencias
6 DESTAQUE 16 DE NOVEMBRO DE 2021
Continuação da pag 04
mudar de mentalidade”, disse na
altura.
Lembre-se que na entrevis-
Nem isco tinha e o estudo de Viabilidade? … mandaram
ta de 2015, Cristina Matavele,
chegou a referir que a empresa ver na internet
é viável e atirou-se contra todos
que questionavam a sua viabili-
dade económica, alegando que Apesar de ter feito várias ve-
no ramo empresarial o segredo é zes o estudo de viabilidade na
a alma do negócio. sua entrevista retro menciona-
“Em termos de capacidade, da, no tribunal, Cristina Mata-
a EMATUM é a única empresa vele, durante todos os seus anos
moçambicana com frota desta como gestora da EMATUM,
envergadura (24 barcos). Os nos- nunca teve acesso ao estudo de
sos barcos estão equipados com
uma tecnologia de ponta, a ca-
pacidade dos porões é alta e exis-
A declarante
te atum em quantidade suficien- conta que fez
te. Agora estamos a fazer peixe buscas na
congelado porque ainda não internet e não
podemos fazer peixe fresco, uma encontrou
vez que ainda não temos pessoal
preparado. O peixe fresco é mui-
nenhum rasto
to delicado. Mas quando evo- do estudo de
luirmos, dentro de meses, para viabilidade,
o peixe fresco, as nossas receitas justamente
vão crescer”, disse na altura. quando
Em contradição com as suas
declarações anteriores, diante do
queria neste
juiz, Cristina Matavele mudou instrumento
de narrativa e diz que os custos encontrar
para a manutenção, seguro e respostas Apolinário Panguene, ex-Presidente do IGEPE
operacionalização dos 24 barcos para resolver bilidade na Internet”. importada da Europa, mas de- trabalho (arrastar atum de até
de pesca, sendo 21 atuneiros e
três arrastões para a captura de
um problema A declarante conta que fez vido aos elevados custos acabou 200 quilos) era necessário o do-
lula, a servir de isca para o atum, bicudo, buscas na internet e não encon- sendo substituído por carapau, bro de pessoal.
eram extremamente altos. relacionado com trou nenhum rasto do estudo de
viabilidade, justamente quando
que acabou sendo uma má op-
ção.
Informada sobre essa ano-
malia, de acordo com Cristina
“Este custo é alto porque a a falta de isco do queria neste instrumento en- Outro problema que Cristi- Matavele, a Privinvest, que se-
factura dos barcos era alta, in-
dexada ao preço do fabricante.
atum, nas águas contrar respostas para resolver na Matavele apresentou, e bate gundo um outro declarante não
Cada barco custava um milhão moçambicanas. um problema bicudo, relaciona- com as suas declarações na en- era um cliente normal, mandou
do com a falta de isco do atum, trevista, tem a ver com a capa- passear a empresa e sem sequer
de dólares por ano de seguros
viabilidade daquela empresa e, nas águas moçambicanas. cidade reduzida para acomodar reagir à inquietação da parte
e nem todos os barcos estão as-
segundo ela, quando solicitou- É o tipo de lula que deve ser- tripulantes. É que o fabricante moçambicana acabou despa-
segurados porque já não havia
-o, o super PCA, Antonio Car- vir de isca ao atum, não existe as acondicionou com apenas chando os outros barcos para
dinheiro. Há barcos que estão
los do Rosário, terá respondido nas águas territoriais moçambi- capacidade para seis pessoas, Moçambique, com as mesmas
descobertos. Agora os barcos
“vai consultar o estudo de via- canas. Numa primeira fase foi contudo, dada a natureza do anomalias.
estão sem seguros”, revelou, ao
tribunal, Cristina Matavele, que

Uma declarante de afirmações inquestionáveis?


durante todas as suas declara-
ções dedicou-se a desmontar
também as declarações do seu
antigo PCA, António Carlos do
Rosário.
TUM. Mas, mais do que isso, é escolheu para isso. O PCA
Só em seguros, a EMATUM
que as suas declarações podem do IGEPE mentiu vergonho-
pagava à Empresa Moçambica-
transformar o seu outro antigo samente. Panguene era meu
na de Seguros (EMOSE) cerca
chefe de declarante a réu. superior hierárquico: como
de 44.000 dólares por trimestre
É que, um dia antes de ser poderia eu negar-lhe o acesso?
por cada barco, uma factura que
ouvida, o ex-Presidente do De resto, o edifício da Ematum
era directamente indexada ao
preço supostamente subfactura- IGEPE, Apolinário Panguene, não tinha cave”, atirou, enfacti-
do da compra de cada embarca- afirmou que durante uma das zando que não é verdade que os
ção, no valor de 22,3 milhões de visitas à sede da EMATUM, a barcos da EMATUM tinham a
dólares. gestora, Cristina Matavel, não componente de segurança.
Como se tal não bastasse, a permitiu a sua entrada na cave, E porque os declarantes
taxas de atracação eram de 258 porque é supostamente lá onde são proibidos de mentir, o juiz
dólares por dia, por cada barco, se encontrava o equipamento Efigénio Baptista prometeu ve-
o que acabou custando ainda de segurança. rificar as declarações de Apo-
mais caro à empresa, pois mes- Confrontada com estas linário Panguene para aferir
mo no período em que experi- declarações, a antiga PCE da se este mentiu ou não, prome-
mentou ir ao alto mar passavam EMATUM negou categorica- tendo que, caso fique provado
mais tempo amarrados no cais mente esta alegação, que consi- que ele mentiu, mandará ex-
que na pesca, até porque, se- dera uma mentira vergonhosa. trair cópias para se dar lugar
gundo revelou, nem capacidade Acrescentou que A empresa à necessária responsabilização
de manter-se com a autonomia Apolinário Panguene, ex-Presidente do IGEPE não tem cave e que ela nunca criminal, sem, aparentemen-
recomendada, de 28 dias, as em- Durante a sua audição, narrativas de 2015, como tam- viu armas naquelas instalações te, levantar a possibilidade de
barcações fornecidas pela Pri- Cristina Matavele não só des- bém comprometeu a defesa ou mesmo nas embarcações. Cristina Matavele estar, mais
vInvest tinham. mascarou algumas das suas do seu antigo chefe na EMA- “Não sei por que ele me uma vez, a mentir.
16 DE NOVEMBRO DE 2021 EDITORIAL 7

FICHA TECNICA
Um Estado em piloto automático
Registro: 011/GABINFO-DEP/2020

DIRECÇÃO | REDACÇÃO E A intervenção em que Félix Macha- ce como se tivesse descoberto uma bo-
do, novo presidente da Associação Co- lada dos ditos “utilizadores pagadores”,
ADMINISTRAÇÃO mercial da Beira, falava dos excessos de como se o cidadão e o agente económi-
taxas tributárias e outros impostos em co já não pagassem a manutenção das
Avenida 24 de Julho; n0 4318; 10 andar Moçambique propagou-se à velocidade estradas por outras vias.
esquerdo; Cidade de Maputo da luz na internet. Ele insurgia-se contra Como se não bastasse, quando estão
várias taxas que incidem sobre as inicia- criadas as condições para o principiante
tivas empresariais, quando estas deviam iniciar o seu negócio, superado o longo
DIRECTOR EDITORIAL: ser razoáveis para promover ideias que processo de documentação, vem as ins-
concorrem para o desenvolvimento do tituições do Estado para sugar o pouco
Nelson Mucandze | 84 6198544 | País, devendo, desta forma, a sua redu- que se ganha num país que para tudo é
mucandze@evidencias.co.mz ção e alargamento da base tributária. preciso o compadrio de camaradas do
A indignação do empresário foi fei- partidão para assegurar mais contratos
ta na mesma semana em que a CTA com empresas do Estado, um cliente
EDITOR: ousou dizer que o Governo estava a preferido, mas com problemas sérios de
recorrer a tudo para engordar as suas pagar.
Reginaldo Tchambule | 828683866 | receitas, para justificar o cumprimento E neste momento que se espera pelo
das metas fiscais, uma matemática con- pagamento que nunca chega, a empre-
r.tchambule@evidencias.co.mz fusa, que prospera os cofres do Estado sa do principiante precisa funcionar,
ao mesmo tempo em que centenas de mas infelizmente os contratos com for-
empresas declaram falência por força necedores começam a ser desonrados,
ADMINISTRAÇÃO: da conjuntura do mercado interno e porque o Estado não está a honrar os
Ângela Fortunato da péssima postura do maior cliente, seus compromissos. Aproveitam-se os
o Estado, custeado por contribuintes técnicos, já em inspecções diárias, para
| admin@evidencias.co.mz | desprotegidos. extorquir a já fragilizada contabilidade.
Este é um transtorno contínuo que Os inspectores, as estruturas do par-
acompanha quem arrisca a depender tido, toda aquela cadeia de embutes,
COMERCIAL: da própria cabeça, com a ajuda das querem a parte deles. O Estado, rápido
Ângela Fonseca – Cell: 846544712 próprias mãos e terceiros. Antes de se em cobrar, também quer a parte dele,
chegar neste transtorno, existem aque- para cobrir as despesas gordas do poder
comercial@evidencias.co.mz les pagamentos excessivos e processos político. Restam duas opções: ou falir
burocráticos que são acompanhados ou saquear o Estado em nomeações de
de envelopes por debaixo da mesa para favoritismo.
REDACÇÃO se massagear as mãos que vão flexibi- E os políticos, pobres de mentalida-
lizar o expediente da criação de uma de, vão dormindo na ilusão das receitas
Email: redacao@evidências.co.mz empresa. É pegar ou largar. Mas esta de gás, focados nos números inflacio-
JORNALISTAS: Duarte Sitoe, Aldo última opção pode sair mais cara que nados do Sustenta, que sensibiliza fun-
a primeira, as mãos não massageadas dos dos doadores, nos supostos grandes
Matsinhe e Nelia Nihia | chegam a perder processos dos reque- projectos vendidos por Boustani’s dessa
REVISOR: Wells Matsinhe | rentes. É o preço a pagar quando não vida, que só vão dar centavos a um gru-
se inclui a chamada taxa de sucesso. E po de políticos, seus filhos e enteados, e
MARKETING: Ângela Fonseca – Cell: os custos não são carinhosos, principal- depois ficarem com tudo. É assim que
846544712 | EXPANSÃO: Gil Massingue - mente para publicação no BR, depois se vai empobrecendo um País pobre. E
Cell: 843581907 | CORRESPONDENTES: de aceitar o sufoco dali da fonte azul ou quando Governo mostra-se incapaz e
do BAÚ. sem ideias activa-se o piloto automático.
Nampula – Francisco Máquina, Pemba -
São somados a isto, os altos custos Em toda cadeia que molda um em-
Arnaldo Portugal, Beira - Jossias Sixpence | da importação, exportação e transporte preendedor, o Estado está lá para extor-
COLUNISTAS EFETIVOS: Luca Bussotti, de mercadorias, incluindo o escoamen- quir, as vezes de forma legal, outras de
Afonso Almeida Brandão, Teodósio Camilo to do campo ao mercado. Esta rubrica forma ilegal, mas nunca é rápido para
ficou mais sufocante depois do Estado pagar suas dívidas às empresas privadas
incrementar preços de combustíveis e ou cumprir com o seu papel social de
Propriedade de: contra toda ciência que orienta a imple- promover investimentos. É por causa
mentação das portagens, decidindo co- disso que os três milhões de empregos
Numero de Registro de Entidade locá-las a cada 35 Km em estradas cons- são um fracasso e os outros, que já fi-
Legais: 101353478 truídas por fundos públicos, aliás, por zeram a descoberta, já falam de metas
empréstimos pagos por fundos públicos. paralelas dentro do mesmo Governo.
É uma extorsão, são portagens que não As receitas para o desenvolvimento já
estavam previstas durante a construção foram dadas e não são dependentes dos
das estradas, e agora o Governo apare- milagres do petróleo e nem gás.
8 SOCIEDADE 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Governo promete medidas para assegurar a protecção INAE interdita comercialização e consumo
do poder de compra dos moçambicanos de sumo Ceres contaminado

O N
a sequência de um alerta internacional, a Ins-
Governo, apoiando-se na subida do preço do barril de petróleo no mercado pecção Nacional de Actividades Económicas
internacional, anunciou o agravamento do preço dos combustíveis com uma (INAE) acaba de interditar o consumo e circu-
margem de 07 a 22%, uma subida vertiginosa que já está a ter impacto no lação, no mercado nacional, de alguns lotes do
custo de vida dos moçambicanos. Para minimizar a situação dos moçam- sumo de 200ml da marca Ceres, sabor a maçã, com a data
bicanos fustigados pelo elevado custo de vida no país, o primeiro-ministro, Agostinho de produção de 14, 21 e 22 de Junho de 2021 e validade 14,
Carlos de Rosário, anunciou que o Governo vai tomar medidas com intuito de aliviar o 21 e 22 de Junho de 2022, por estar contaminado, com al-
impacto da subida dos preços de combustíveis na vida dos moçambicanos. tos níveis de uma substância designada micotoxina.
Duarte Sitoe
Trata-se de um produto
proveniente da vizinha Áfri-
ca do Sul, cuja anomalia foi
identificada em Outubro,
mas só agora, quase um mês
depois, é que o INAE decidiu
agir.
Estima-se que tenham en-
trado duas mil caixas deste
sumo a partir do importador
e distribuidor da marca em
Maputo, tendo seguido para
destinos como Nampula, So-
fala e Inhambane, províncias
do sul, centro e norte do país,
respetivamente.
Em um comunicado en-
viado à nossa redação, a Pio-
neer Foods, importadora da-
quele produto, garantiu que
recolheu, no último mês de a Pioneer Foods identificou
O aumento dos preços dos aumento dos níveis de produ- das famílias moçambicanas. Outubro, três lotes específicos um potencial risco num lote
combustíveis criou uma onda ção de combustíveis pelos paí- “Continuaremos a manter de sumo Ceres 100 por cento específico do concentrado de
de indignação no seio dos ses produtores”. preços especiais de combustí- maçã, embalagens de 200ml sumo de maçã, fornecido por
dois partidos da oposição com O governante reconheceu veis para estimular a activida- em Moçambique. um provedor externo, conten-
assentos na Assembleia da que a subida dos preços dos de agrícola e pesqueira, o que Segundo consta no comu- do níveis elevados de patulina,
República. Os dois partidos combustíveis vai impactar a irá contribuir para maior dis- nicado, após análises de roti- que pode provocar morte ou
consideram que este inespera- economia nacional e sufocar ponibilidade de alimentos no na a amostras daquele sumo, graves complicações de saúde.
do aumento vai agravar mais os moçambicanos que obser- mercado nacional. A par dis-
o penoso custo de vida que vam com os olhos impávidos so, a nossa aposta irá centrar-
os moçambicanos suportam o aumento do custo de vida -se também na melhoria da LAM anuncia a retoma de voos
diariamente. a cada ano que passa. Num disponibilidade de transportes
directos entre Maputo e Harare

A
Chamado na IV Sessão passado recente, o Governo públicos urbanos de passagei-
Ordinária da Assembleia da atribuía subsídios de compen- ros, em particular comboios Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) anunciou,
República para prestar escla- sação às gasolineiras como e autocarros, bem como na semana passada, a retoma, no próximo dia 19
recimento sobre o aumento forma de mitigar os impac- massificação do uso de auto- de Dezembro, dos voos directos entre Maputo e
dos preços dos combustíveis, tos da subida dos preços dos carros movidos a gás, como Harare.
Carlos Agostinho de Rosário combustíveis na economia, forma de mitigar os impactos
explicou que Moçambique é contudo o primeiro-ministro do aumento dos preços dos
um importador de combustí- defende que esta política de combustíveis nos custos dos
vel e, por isso, os preços dos subsídios generalizada através transportes.
combustíveis dependem do das gasolineiras mostrou-se Moçambique é um país
comportamento dos preços do insustentável para a realidade com grandes jazigos de gás
barril deste produto no merca- da nossa economia. natural, mas continua a de-
do internacional. “Foi na sequência disso que pender de terceiros para ali-
“Quando ocorre uma va- deixamos de conceder com- mentar o mercado nacional.
riação dos preços do barril de pensações ou subsídios às ga- Para minimizar a dependên-
petróleo no mercado interna- solineiras, o que permitiu que cia da África do Sul, o Execu- O Director-Geral da Moçambique e Zimbabwe,
cional, os países importadores, passasse a haver mais disponi- tivo garantiu estar “a promo- LAM, João Carlos Pó Jorge, dinamizando desta forma o
como é o caso de Moçam- bilidade de recursos financei- ver a produção deste produto referiu que estes voos inse- turismo, investimentos, bem
bique, vêem-se obrigados a ros para serem aplicados em a nível nacional, no âmbito rem-se “na revitalização dos como a deslocação das res-
reajustar os preços dos com- programas de maior impacto dos projectos em curso de ex- destinos regionais” e acres- pectivas comunidades cuja
bustíveis a nível interno. A social, tais como transportes ploração do nosso gás natural, centou que “o horário dos ida a um dos países faz parte
actual subida dos preços dos públicos de passageiros, saúde, de modo a gerir melhor a dis- mesmos vai dar a possibili- da sua essência de vida.
combustíveis nos mercados in- educação, abastecimento de ponibilidade deste produto no dade de conexão para desti- Os voos serão realiza-
ternacionais resulta, de entre água, entre outros”. mercado interno e assegurar nos além Harare.” dos com a aeronave do tipo
outros factores, da crescente Para aliviar o impacto da preços de venda mais está- Estes voos vão permi- Embraer 145, operada pela
procura destes produtos como subida do preço dos combus- veis. Neste âmbito, iniciou, no tir ainda ligações aos pas- MEX – Moçambique Ex-
consequência da retoma da tíveis na vida dos moçambi- presente ano, a construção de sageiros das cidades como presso, subsidiária da LAM,
actividade sócio-económica canos que vivem abaixo de unidades de produção de gás Beira, Nampula, Tete e com capacidade de 50 lu-
mundial após o alívio das me- um dólar por dia, o Executivo de cozinha na província de Joanesburgo. gares. A LAM já operou
didas restritivas de prevenção prometeu implementar algu- Inhambane, no âmbito dos A retoma desta operação nesta rota e, em Março de
e combate a COVID-19, que mas medidas para assegurar a projectos dos jazigos adicio- vai contribuir para a me- 2018, suspendeu os voos
não foi acompanhada de um protecção do poder de compra nais de Pande e Temane”. lhoria do intercâmbio entre temporariamente.
16 DE NOVEMBRO DE 2021 PUBLICIDADE 9

Campo de multiuso
Piscina, Parque e área verde

Casas T3 (165 m2)


Ambiente de condomínio
Contacto: +258 871200000
10 SOCIEDADE 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Combatentes beneficiários já deram o “yes”


Reembolsos do Fundo da Paz poderão ser feitos através
da retenção na fonte

O
Ministério dos Combatentes, através do Fundo da Paz e Reconciliação Nacional rizonte dos custos correntes do
(FPRN), acaba de introduzir um novo método de pagamento dos reembolsos seu dia-a-dia. Para suprir o vazio
do crédito concedido aos combatentes. Trata-se de um sistema de retenção na que o desconto pode provocar, há
fonte, através do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), do Ministério ainda uma abertura de o Comba-
de Economia e Finanças, que se encontra numa fase de socialização e que, tente fazer depósitos resultantes
recentemente, foi acolhido positivamente pelos combatentes mutuários ao nível da província do rendimento da sua actividade
de Maputo, durante um encontro em que foi feita a projecção de plano de monitoria e de geração de renda, como for-
acompanhamento da evolução dos projectos em marcha nesta região do sul do País. ma de acelerar as amortizações e
livrar-se o mais cedo possível do
Há luz verde por parte dos crédito, quiçá avançar para um
combatentes da província de Ma- refinanciamento.
puto para o avanço do processo de Fernando Marquele- Chefe do Em face deste esclarecimen-
descontos dos empréstimos con- departamento de credito to um tanto quanto didáctico, os
cedidos pelo Fundo da Paz, atra- pré-negociação com o combatente Combatentes mostraram-se bas-
vés de retenção na fonte nas suas sobre o valor a descontar via reten- tante satisfeitos e animados, de tal
pensões que são pagas pelo Insti- ção na fonte, sendo que só depois sorte que prontificaram-se a massi-
tuto Nacional de Previdência So- de um consenso alcançado é que ficar a informação para os colegas
cial, do Ministério da Economia e o processo segue os seus trâmites que não estiveram presentes na
Finanças. normais até a vinculação do mu- reunião a aderirem ao processo de
Esta posição foi tornada pú- tuário na base de dados do Institu- pagamento via retenção na fonte.
blica num encontro ocorrido na to Nacional de Previdência Social Por seu turno, a Delegada
passada sexta-feira, entre os Com- (INPS). provincial do Fundo da Paz de
batentes mutuários financiados Um outro requisito que corpo- Maputo, Nidelsita Sata Sarmento,
pelo Fundo da Paz e Reconcilia- riza este procedimento tem tam- que assistiu ao encontro, agrade-
ção Nacional e o departamento Combatentes bém em conta a observação legal ceu a presença dos Combatentes,
central de crédito, que tinha como Central de Crédito, deu uma ex- formar a fila no banco, passando do valor máximo a ser descontado tendo se comprometido que de
objectivo explicar aos combaten- plicação sobre os procedimentos a pelos custos de transporte para na pensão do Combatente, que ora em diante iria programar vi-
tes mutuários o alcance deste novo ter em conta, para adesão ao pro- se deslocar a locais com acesso a não deve ultrapassar um terço do sitas de monitoria aos projectos
método de pagamento do crédito cesso de pagamentos via retenção bancos, bem como outros riscos de valor total da pensão que o mutuá- e fazer, ao mesmo tempo, uma
concedido. na fonte. segurança que de lá podiam advir. rio aufere, conforme a Lei. assistência técnica, para que as
Num encontro bastante con- Na ocasião, Marquele fez sa- No encontro, ficou se a saber que Segundo aquele quadro sé- actividades de geração de renda
corrido, nas instalações da dele- ber que esta nova plataforma mi- um dos grandes ganhos deste pro- nior do Fundo da Paz, nenhum produzam impacto desejado e
gação de Maputo, Fernando Mar- nimiza largamente o esforço que o cedimento tem a ver com o facto combatente será obrigado a pa- promova a auto-suficiência no seio
quele, chefe do Departamento combatente tinha que fazer, desde de que o Fundo da Paz faz uma gar valores sem olhar para o ho- das comunidades.

Revela estudo da AMJ


Complexidade do regime das custas judiciais influencia
negativamente o acesso à justiça

U
m estudo publicado recentemente pela Asso- culo passado, que traz crité- lhoria do ambiente de negó- citação dos actores relevantes,
ciação Moçambicana de Juízes (AMJ) revela rios muito difíceis, o que torna cios, pois vai contribuir para o envolvimento dos grupos-alvo
que a complexidade do regime jurídico das complexo o cálculo das custas aprimoramento da legislação da legislação nas acções de
custas judiciais e a sua consequente impre- judiciais”, sublinhou. e eficiência da actuação do ju- identificação de reformas, en-
visibilidade influenciam negativamente no Ainda que as pessoas não diciário, com destaque para a tre outros”, sublinhou Carlos
acesso à justiça, por parte dos cidadãos e das empresas. tenham condições ou recur- vertente comercial. Mesquita.
sos, acrescentou o presidente “O diagnóstico feito pelo Por seu turno, o director-
da AMJ, “o Estado não pode estudo traz elementos subs- -executivo da FAN, Nuno Re-
Elaborado em parceria nação do valor de imposto em impedi-las de aceder à Justiça tanciais e relevantes, que nos mane, afirmou que este estudo
com o Centro de Estudos diferentes tipos de acções. por causa da questão dos cus- encorajam a prosseguir com vai permitir a reavaliação (das
Sociais da Universidade de Apesar de estas constata- tos. Há outros mecanismos al- reformas mais eficazes na área fórmulas de cálculo) das cus-
Coimbra e financiado pela ções fazerem jus a várias cor- ternativos à justiça, até porque comercial, uma área crucial e tas judiciais, e, por essa via,
Fundação para a Melhoria do rentes da sociedade, que con- a Constituição da República determinante para o desenvol- tornar a justiça mais acessí-
Ambiente de Negócios (FAN), sideram que as custas judiciais estabelece o princípio do plu- vimento económico do País, vel aos cidadãos e o ambien-
o estudo, denominado “Justiça são um impedimento para o ralismo jurídico, e a mais-valia que está inserido num contex- te de negócios mais fluido e
e Ambiente de Negócios: Uma acesso à justiça, o presidente deste estudo resulta, também, to regional e continental alta- desenvolvido.
Reflexão sobre os Tribunais e da AMJ, Carlos Mondlane, diz do facto de apontar as fontes mente competitivo. A análise “A celeridade da adminis-
os Litígios Relacionados com que tal não constitui verdade, alternativas à justiça formal”. ao funcionamento do sistema tração da justiça em Moçam-
o Comércio e as Empresas”, e explica: Na ocasião, o ministro da judicial (em matéria civil e bique constitui um factor que
aponta como fraco o domínio, “O problema que se colo- Indústria e Comércio, Carlos comercial) e os pontos de in- pode ser impeditivo ou não
no seio dos mandatários ju- ca não tem tanto a ver com Mesquita, frisou que o estu- tervenção apresentados pelo para a captação de novos fun-
diciais e demais funcionários o facto de as custas serem ou do confirma a relevância das estudo acarretam desafios nos dos ou investidores, e até para
dos cartórios dos tribunais, não elevadas, mas sim com a áreas de reforma prioritárias quais o Governo se revê, no- a harmonia entre os diversos
das fórmulas usadas no cálcu- complexidade da legislação, definidas pelo Governo e sec- meadamente a disseminação intervenientes no ambiente de
lo dos preparos e na determi- que é da década de 60 do sé- tor privado, no quadro da me- dos regimes aprovados, capa- negócios”, concluiu. FDS
16 DE NOVEMBRO DE 2021 POLITICA 11
Combate à corrupção ainda não saiu do papel
Moçambique continua no rol dos países mais corruptos
do mundo

D
esde o primeiro mandato, ou seja, Janeiro
de 2015, o Presidente da República tem
hasteado o combate à corrupção como
sua principal bandeira, contudo, as
estatísticas e estudos internacionais
não mentem. Moçambique é um paraíso para os
corruptos, um fenómeno que se enraizou do topo à
base. Num estudo recente, USAID coloca Moçambique
entre os países mais corruptos do mundo. Para
recuperar a confiança dos moçambicanos, aquela
Organização Não Governamental insta o Governo a
julgar e condenar os corruptos.
Duarte Sitoe
Segundo o Gabinete Cen- rupção e de criminalidade em
tral de Combate à Corrupção Moçambique situam-se entre
de Moçambique, só em 2020, os mais elevados do mundo,
a corrupção resultou no des- destacando que um quarto
vio de cerca de 14,2 milhões dos moçambicanos paga su-
de euros do Orçamento do borno para arranjar emprego.
Estado para benefício próprio “A pequena corrupção é
dos gestores públicos. dominante e ela afecta direi- Cidadãos não acreditam nas instituições de administração de justiça
Quem ficou deveras feliz tos do cidadão, como o acesso
com o aumento dos índices da ao emprego, à segurança, à Moçambique, Zâmbia e “Esta predisposição coloca dio e longo prazos, os autores
corrupção no país foi o Presi- saúde e à educação”, obser- Zimbabwe encontram-se na o país em risco de erupções do estudo instam o Executivo
dente da República, uma vez vam os autores do estudo. pole position quando se fala violentas e descaminho da al- a apostar na educação cívica e
que considera que é resulta- O estudo observa igual- da corrupção na África Aus- ternativa democrática. A títu- no apoio ao desenvolvimento
do de mais cobertura do ju- mente, sem destacar os raptos, tral, onde os cidadãos deixa- lo de exemplo, um moçambi- de deontologias de negócios.
diciário e do governo na luta que o nível de criminalidade ram de acreditar nas institui- cano a cada 1,8 acredita que “Para recuperar a confiança
contra este fenómeno que ano no país é alarmante, o que de ções da lei, ordem e justiça cortar as mãos aos corruptos dos moçambicanos nas ins-
após ano lesa os cofres do Es- certa forma obriga as pessoas que nas instituições de gover- ou adoptar a pena de morte tituições do Estado é indis-
tado. a reforçarem a segurança, no. Os autores do estudo fi- ajudaria a resolver o proble- pensável que os agentes da
“Não deve ser entendido gradeando portas e janelas. nanciado pela USAID obser- ma”. corrupção e do crime organi-
apenas como crescimento de No que respeita à crimi- vam que as nações correm o Por outro lado, equipa zado sejam julgados e conde-
casos em Moçambique. Às nalidade, Moçambique é ape- risco de perder a legitimidade da Afrisurvey, ou seja, Jovito nados”.
vezes, eu até fico satisfeito nas superado pela Venezuela. e se tornarem instáveis. Nunes, antropólogo, e Barry Se por um lado, o estudo
quando isso acontece, porque 41% dos inquiridos foram ví- “O cidadão é predisposto a Ames, cientista político da propõe programas de protec-
a subida é também resultado timas do assalto no ano pas- medidas violentas e alternati- Universidade de Pittsburgh, ção e de assistência jurídica
de mais trabalho nas institui- sado, por sinal um dos índices vas não democráticas quando nos Estados Unidos, conside- aos cidadãos que denunciam
ções, que permite despoletar mais altos do mundo. a corrupção e a criminalidade ra que a governação selvagem esquemas de corrupção. Por
mais casos e mais responsabi- “Mais de setenta por cento afectam os seus direitos fun- caracterizada pelas dificulda- outro, defende que as empre-
lização. O nosso compromisso dos moçambicanos acredita damentais, especialmente os des criadas pelos funcionários sas envolvidas em actos de
e combate veemente à corrup- que a maioria dos membros relacionados com as necessi- públicos para gerar oportu- corrupção devem ser excluí-
ção e a todas as suas manifes- da polícia estão envolvidos em dades básicas e a segurança, e nidades de corrupção e pelo das da comunidade dos negó-
tações é total e enérgico”, en- corrupção e mais de 58 por as instituições policiais e judi- tráfico de influências em vá- cios.
fatizou Filipe Nyusi. cento acha que os tribunais ciais se mostram incapazes de rios sectores do Estado con- De referir que o inquéri-
No entanto, não há mo- e o governo também. “Estes alterar essa ameaça”, referem tribuem sobremaneira para to para o Estudo sobre Cor-
tivos para comemorar. Um dados colocam Moçambique os autores, para depois acres- o quadro preocupante que se rupção em Moçambique foi
estudo recente, levado a cabo entre os países com a pior re- centarem que a adopção da verifica no presente. realizado nas províncias de
pela US Agency for Interna- putação na região, isto é, en- pena de morte pode diminuir Para erradicar a corrup- Maputo, Sofala e Nampula
tional Development (USAID), tre o Zimbabwe e a Zâmbia”, os altos níveis de criminalida- ção e reconquistar a confian- entre Março e Julho do cor-
indica que os níveis de cor- observa o inquérito. de em Moçambique. ça dos moçambicanos a mé- rente ano.

PUBLICIDADE
12 POLITICA 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Conflitos armados e mudanças climáticas contribuíram para o


aumento dos deslocados no primeiro semestre de 2021

D
e acordo com o mais recente relatório Mid-
-Year Trends, publicado pelo Alto Comissa-
riado das Nações Unidas para os Refugiados
(ACNUR), a tendência crescente dos desloca-
mentos forçados continuou em 2021 - com os números
globais actualmente acima dos 84 milhões - na medida
em que mais pessoas fugiram da violência, da insegu-
rança e dos efeitos das mudanças climáticas.

O relatório que analisou os O Alto Comissariado das


dados dos primeiros seis me- Nações Unidas para os Refu-
ses do ano em curso, ou seja, giados, Filippo Grandi, con-
entre Janeiro e Junho, revelou sidera que as restrições das
que houve um ligeiro aumen- fronteiras agravadas pela pan-
to do número de refugiados demia da covid-19 limitaram
em comparação com os 82,4 igualmente o acesso ao asilo
milhões registados no final do em muitos países.
ano passado. Segundo a AC- “A comunidade interna-
NUR, o aumento dos deslo- cional está falhando em pre-
danças climáticas exacerbam Ainda nos primeiros seis dos refugiados, Filippo Grandi
cados internos devido aos con- venir a violência, perseguição
as vulnerabilidades existentes meses do ano corrente, o nú- insta a comunidade interna-
flitos, sobretudo no continente e violações dos direitos huma-
em muitas áreas que hospe- mero de refugiados continuou cional a redobrar os seus esfor-
africano, contribuiu para o nos, que continuam a forçar a
dam aqueles que se desloca- a aumentar, chegando a qua- ços com vista à manutenção
crescimento do número dos fuga das pessoas de suas casas.
ram à força”, disse Grandi. se 21 milhões. A maioria dos da paz no mundo.
refugiados no mundo. Além disso, os efeitos das mu-
No presente, ainda de novos refugiados é provenien- “A comunidade internacio-
acordo com a ACNUR, a te de cinco países: Repúbli- nal deve redobrar seus esforços
medida em que os conflitos e ca Centro-Africana (71.800), para garantir a paz e, ao mes-
a violência eclodiram a nível Sudão do Sul (61.700), Síria mo tempo, deve garantir que
internacional no primeiro se- (38.800), Afeganistão (25.200) os recursos estejam disponíveis
mestre do corrente ano, perto e Nigéria (20.300). para as comunidades deslo-
de 51 milhões de pessoas são Para a ACNUR, a mistura cadas e seus anfitriões. São
deslocados internos. O gros- letal de conflitos, Covid-19, as comunidades e os países
so dos deslocados encontra-se pobreza, insegurança alimen- com menos recursos que con-
no continente africano, sendo tar e a emergência climática tinuam a arcar com o maior
que a República Democráti- agravou a situação humanitá- fardo na protecção e cuidado
ca do Congo (1,3 milhões) e ria dos deslocados, a maioria dos deslocados à força, e de-
a Etiópia ( 1,2 milhões) são os dos quais está hospedada em vem ser melhor apoiados pelo
países que lideram em termos regiões em desenvolvimento. resto da comunidade interna-
de números. Para minimizar o sofrimento cional”, declarou Grandi.

PUBLICIDADE
03 DE AGOSTO DE 2021 DIVULGAÇÃO 13
03 DE AGOSTO DE 2021 DIVULGAÇÃO 13
03 DE AGOSTO DE 2021 DIVULGAÇÃO 13

Anuncie Aqui
Contactos:
Email: comercial@evidencias.co.mz
Cel: 84/87 654 4712
Av. 24 de Julho nº 4318, 1º andar esquerdo, Bairro da Malanga - Cidade de Maputo
16 DE NOVEMBRO DE 2021 POLITICA 13
Preparativos do I Congresso
Nova Democracia junta 150 delegados de todo país
em Comité Executivo Nacional
A
Direcção Política da Nova Democracia, parti- órgãos sociais e os candidatos
do que tem estado a introduzir uma nova for- eleitorais deste partido políti-
ma de estar no panorama político nacional, co, para as eleições gerais de
anunciou, este sábado, a realização, a 17 e 18 2024 e autárquicas de 2023.
de Dezembro próximo, da segunda sessão do Comi- Aquando do anúncio da
té Executivo Nacional, alargada a outros quadros, no primeiro Congresso, em Abril
âmbito dos preparativos do I Congresso a ter lugar em último, o partido garantiu
Agosto de 2022 em Nampula. que, tal como o havia feito
nas listas que se apresentaram
Evidências para as eleições legislativas e
Trata-se de uma sessão número de delegados ao II provinciais de 2019, vai pri-
que contará com a participa- Congresso e as quotas de par- vilegiar a paridade do género
ção de 150 quadros oriundos ticipação de cada província, no seu conclave e 80 por cen-
das 11 províncias do país e bem como servir de espaço to dos delegados idos de todo
terá lugar na Vila de Moam- para capacitação e partilha o país serão jovens com idade
ba, na província de Maputo. de experiências entre os Qua- abaixo dos 35 anos.
No decurso da sessão, o dros e Militantes da ND. Embora novo no pano-
partido Nova Democracia, “Esta sessão constitui um rama político nacional, o
fundado em Junho de 2019, empolgante exercício políti- partido Nova Democracia
vai analisar diversos pontos, co para a construção de uma tem como órgãos sociais de
dentre os quais a situação po- política de progresso social, governaçãoː o Congresso, o
lítica, económica e social do de garantia e efectivação de Comité Executivo, a Comis-
país; a situação do partido e Direitos e de luta pela afir- são Política, a Presidência e
a sua implantação ao nível de mação de Moçambique como sitório de uma luta insubsti- Salomão Muchanga. o Grupo Parlamentar. Igual-
todas províncias, distritos e Nação inclusiva e soberana. tuível. Convocamos a mobi- De referir que o primei- mente, possui o Secretariado,
municípios do país. É a partir deste momento que lização geral dos militantes ro e histórico Congresso da o Gabinete de Estudos Es-
Igualmente, aquele que foi a Nova Democracia reforça a da liberdade para levarmos Nova Democracia vai ter lu- tratégicos, o Movimento das
o quarto partido mais votado sua coesão, identidade e in- a esperança a todos moçam- gar entre 11 e 12 de Agosto Mulheres e a Escola de Pre-
nas últimas eleições legislati- fluência enquanto Movimen- bicanos na certeza de que é de 2022, na Província de paração de Adolescentes e Jo-
vas vai discutir e aprovar as to encarnador dos mais altos Tempo de Vencer”, lê-se em Nampula, no qual, entre vá- vens que são braços da acção
teses do Congresso; definir o interesses populares e repo- nota do partido liderado por rias acções, serão eleitos os política de base.

PUBLICIDADE
14 CENTRAIS 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Quem paga(rá) a factura da nova batalha por Chang?


Outro recurso da PGR pode gerar nov
De meados de 2019 até Janeiro de 2020, PGR gastou mais de 100 milhões para salvar Ch
Teatro da BO não foi suficiente para convencer sul-africanos da seriedade do nosso judi
Há cepticismo em relação à eficácia da nova acção que ainda carece autorização do TC

M
enos de 24 horas depois do Tribunal Superior de Gauteng ter de-
cidido extraditar Manuel Chang para os Estados Unidos da Amé-
rica, a Procuradoria-Geral da República anunciou que vai recor-
rer da decisão e instruiu ao seu advogado no caso para solicitar
a suspensão da implementação da decisão e, simultaneamente,
apresentar um pedido de acesso directo ao Tribunal Constitucional para a reapre-
ciação da decisão. É mais um capítulo de uma novela que de 30 de Julho de 2019
até Janeiro de 2020 já havia custado aos cofres do Estado moçambicano mais de
100 milhões de meticais, só em despesas com advogados na terra do Rand, e este
recurso poderá resultar em mais gastos que Moçambique tem estado a fazer para
tentar salvar o ex-ministro das Finanças.

Reginaldo Tchambule
Em Agosto do ano em das Finanças para os Estados sabilização criminal, cível e
curso, o ministro da Justiça da Unidos da América. administrativa por infracções
África do Sul decidiu que Ma- Entretanto, este desfecho cometidas no País. O proces-
nuel Chang seria extraditado não agradou ao Ministério so contra o ex-ministro das
para Moçambique. Entretan- Público, que tornou públi- Finanças só foi aberto após
to, um recurso tempestivo do co, nesta quinta-feira, 11 de ter sido detido na África do
Fórum da Monitoria do Or- Novembro, que instruiu ao Sul, quando ia passar férias
çamento acabou por baralhar seu advogado no caso para no Dubai com a família, en-
os planos da Procuradoria- solicitar a suspensão da im- quanto nos EUA já havia um
-Geral da República, e, como plementação da decisão, in- processo formado.
tal, Chang, que já estava no terpor recurso e, simultanea- Desde então, várias de-
aeroporto, perto de embarcar mente, apresentar um pedido cisões foram tomadas sobre
numa aeronave da Força Aé- de acesso directo ao Tribunal o destino de Manuel Chang.
rea de Moçambique, acabou Constitucional para a reapre- No dia 21 de Maio de 2019,

A factura que o povo


sendo devolvido para a cadeia ciação da decisão. o então ministro da Justiça da
República da África do Sul
decidiu pela extradição de
A disputa por Chang data desde Chang para a República de
Janeiro de 2019, quando, sem Moçambique. Entretanto, o
ter nenhum processo aberto, a seu sucessor, o actual minis- A decisão do Governo moçam- no, através da Direcção Nacional
tro da Justiça, por discordar
Procuradoria-Geral da República daquela decisão, recorreu ao
bicano, através da Procuradoria- de Contabilidade Pública, por so-
-Geral da República, de entrar na licitação da PGR, já havia pago
solicitou a sua extradição da High Court of South Africa, disputa com os Estados Unidos pelo menos 23 milhões de rands,
República da África do Sul para Gauteng Division, Johannes- da América pela extradição, para correspondentes a mais de 100 mi-
burg, tendo, este, dado por
Moçambique, para efeitos de procedente o pedido e reme-
Moçambique, do ex-ministro das lhões de meticais, para tentar “sal-
Finanças, Manuel Chang, já cus- var” Manuel Chang, tido como
responsabilização criminal, cível tido de volta ao ministro para tou muito dinheiro, fruto dos im- mastermind pela justiça norte
e administrativa por infracções reanálise. postos dos moçambicanos. americana.
cometidas no País. O processo contra Na sequência, o actual Até Janeiro de 2020, o Gover- O valor é referente ao paga-
ministro da Justiça tomou,
o ex-ministro das Finanças só foi novamente, a decisão de ex-
aberto após ter sido detido na África traditar Manuel Chang para
do Sul, quando ia passar férias no a República de Moçambique.
Inconformado com a deci-
Dubai com a família, enquanto nos são, o Fórum de Monitoria
EUA já havia um processo formado. do Orçamento (FMO) recor-
reu daquela decisão, junto do
High Court of South Africa,
de Medebee, onde está detido A disputa por Chang data Gauteng Division, Johan-
há mais de três anos. desde Janeiro de 2019, quan- nesburg, culminando com a
Na última quarta-feira, do, sem ter nenhum processo decisão desta-feira que auto-
10 de Novembro, o Tribunal aberto, a Procuradoria-Geral riza a extradição de Manuel
Superior de Gauteng, Joha- da República solicitou a sua Chang para os EUA, por
nesburgo, anulou a decisão extradição da República da haver garantias de que pode-
de Ronald Lamola e decidiu África do Sul para Moçam- rá mesmo haver justiça em
extraditar o antigo ministro bique, para efeitos de respon- Moçambique.
16 DE NOVEMBRO DE 2021 CENTRAIS 15

vo rombo aos cofres do Estado


hang
iciário

Um certificado de incompetência ao
judiciário moçambicano?
A derradeira fase da dis-
puta pela posse de Chang
acontece numa altura em
que, em Moçambique, a ter-
ceira secção do Tribunal Ju-
dicial da Cidade de Maputo
está a julgar o caso das dívi-
das odiosas, contudo, ouvi-
dos 19 réus e uma dezena de
declarantes, não foi possível
convencer aos moçambica-
nos e a comunidade interna-
cional sobre a seriedade do
sector judiciário.
Desde o arranque do
processo, o Tribunal e o
Ministério Público têm sido
acusados de estar a proteger
actores políticos que tiveram
papel relevante na tomada
de decisão e contratação das

o está a pagar
dívidas ocultas. gado em Moçambique, pois processo contra Chang em
O facto de aparentemen- não havia sequer qualquer Moçambique e nem sequer
te o tribunal estar a julgar informação de algum man- nenhum detido em conexão
peixe miúdo pode ter sido dado de captura contra ele. com o processo das dívidas
determinante para a última Recorde-se que até à data ocultas.
mento à firma “Mabunda Incor- No entanto, mesmo com tanto decisão do Tribunal Supre- da sua detenção pela Inter- As primeiras detenções e
porated Attorneys At Law”, escri- dinheiro gasto, o Tribunal Supre- mo de Gauteng, tendo em pol na África do Sul, quan- todos os passos do processo
tório sul-africano de advogados mo anulou a decisão de extradição conta que uma das alega- do fazia escala para Dubai, das dívidas ocultas, incluin-
que representa a Procuradoria- de Chang para Moçambique, a ções do FMO é de que não onde ia inaugurar o seu do o julgamento em Moçam-
-Geral da República em tribunais 1 de Novembro de 2019, levan- havia garantias claras de que empreendimento hotelei- bique, foram acontecendo à
da África do Sul no caso Chang. do a PGR a entrar numa nova Chang seria realmente res- ro e passar férias da quadra medida dos acontecimentos
Este valor destinava-se ao paga- empreitada. ponsabilizado, uma vez che- festiva, não havia nenhum na África do Sul.
mento pelo serviço de dois ad- Desta vez, requereu a revisão
vogados da firma e consultores da referida decisão, o que custou
jurídicos, que chegavam a cobrar
mais de seis mil rands por hora.
O contrato entre a PGR e
20 milhões de rands (89 milhões de
meticais). O valor viria a ser solici-
tado à Direcção Nacional de Con-
Um caminho sinuoso e complexo
aquela firma de advogados foi as- tabilidade Pública em ofício data-
sinado em 30 de Julho de 2019, do de 22 de Dezembro de 2019, A batalha pela posse de pretensão já manifestada, porque, em qualquer parte
numa primeira fase para contes- tal como demonstrou na altura o Manuel Chang pode durar há chance de nem sequer do mundo, o acesso directo
tar os recursos apresentados pelo Centro de Integridade Pública. mais alguns meses. Fontes ser dada a oportunidade de ao TC, saltando por cima
actual ministro da Justiça da RSA, Ainda não se sabe quanto é abalizadas com o processo contestar, caso o Tribunal das instâncias normais, rara-
Ronald Lamola, e pelo Fórum de que o Governo poderá gastar nes- estimam que pode levar mais Supremo reprove o requeri- mente é permitido, por muito
Monitoria de Orçamento (FMO), ta nova e mais complicada fase da de seis meses, caso o Tribunal mento. Prevendo essa situa- boas razões. O TC não é um
que tinham solicitado ao Tribunal luta pela posse de Manuel Chang, Constitucional Sul Africano ção, a PGR já solicitou para tribunal que vai considerar as
Supremo da RSA a revisão da de- contudo, pelo volume de trabalho, autorize o recurso. Numa ter acesso directo ao Tribunal circunstâncias, é um tribunal
cisão do antigo ministro da Justiça ou seja, três acções simultâneas primeira fase, a firma que re- Constitucional, contudo, An- que pode julgar em última
da África do Sul, Michael Masu- (recorrer da decisão, suspensão da presenta a PGR deve enviar dré Thomashausen, especia- instância, após todo o proces-
tha, de extraditar Manuel Chang implementação da decisão e pedi- um requerimento pedindo lista em direito internacional, so concluído. Eles terão que
para Moçambique. Aqui a despe- do de acesso directo ao Tribunal autorização para contestar a considera que isso só vai atra- concluir o processo de recur-
sa estava fixada em três milhões de Constitucional), a factura pode ser decisão. sar o processo. so e só depois poderão apre-
rands. ainda mais alta. No entanto, apesar da “Acho quase impossível, sentar-se ao TC”, sustenta.
16 ECONOMIA 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Exploração de gás em alto mar na Área 4 da bacia do Rovuma


Plataforma flutuante do Projecto Coral Sul
chega dentro de 60 dias
E
stá tudo aposto para o cumprimento dos perfície do casco da plataforma.
prazos para o arranque, até meados de 2022, Refira-se que Moçambique
da exploração de gás no menor dos dois aprovou três projectos para ex-
projectos da Área 4 da bacia do Rovuma, ploração de gás natural ao largo
em Cabo Delgado, norte do país. Esta terça-feira, da costa de Cabo Delgado, nor-
te do país. Há dois projectos de
a gigante plataforma flutuante parte da Correia do
maior dimensão que vão cana-
Sul com destino a Moçambique onde poderá chegar
lizar o combustível do fundo do
dentro de 60 dias. Em termos práticos, este marco mar para terra, exportando-o
abre com chave de ouro o horizonte dos fabulosos em estado líquido: um é liderado
ganhos do gás para Moçambique. pela Total (consórcio da Área 1),
e estava a avançar para arrancar
Evidências em 2024, data agora compro-
Filipe Nyusi está desde o úl- nicas para abastecimento de ali- metida devido ao terrorismo,
timo Sábado na Coreia do Sul, mentos e combustível e espera- sendo que o outro, o projecto
na Cidade de Geoje, onde, esta -se que dentro de dois meses, a a Decisão Final de Investimen-
segunda-feira, baptizou a plata- plataforma esteja no ponto certo to, vem sendo sistematicamente
forma flutuante, que se asseme- onde durante os próximos anos adiada pela Exxon Mobil e Eni
lha a um navio gigante, com 432 estará ancorada a explorar gás (consórcio da Área 4).
metros de comprimento, produ- natural. liões de dólares norte-america- da pandemia da covid-19 e em Um terceiro projecto mais
zido pela divisão industrial da Trata-se do maior acti- nos, prevendo-se a geração de consequência das medidas im- avançado e de menor dimen-
Samsung. vo do projecto “offshore” (no lucros directos na ordem de 39,1 postas para conter a propagação são conta também com grande
O acto marcou a derradeira mar), que foi concessionado à biliões de dólares, dos quais cer- da doença, as concessionárias participação do consórcio da
fase para a partida da platafor- MozambiqueRovuma Ventu- ca de 19,3 biliões para o Estado solicitaram ao Executivo a re- Área 4 (Exxon Mobil), e con-
ma que vai atravessar o oceano re (MRV), uma “joint venture” moçambicano durante 25 anos. programação das actividades de siste numa plataforma flutuante
Índico, rebocada por três rebo- co-propriedade da Eni, Exxon Contrariamente, o maior perfuração e conclusão da mon- que vai captar e processar o gás
cadores, para ser ancorada ao Mobil e CNODC, com 70% de ainda não teve o “ok” final das tagem dos sistemas de produção para exportação directamente
largo da costa de Cabo Delga- interesse participativo, a Empre- multinacionais. A Decisão Final de gás para 2021. no mar, com arranque marcado
do, presa por 20 cabos, e espera- sa Nacional de Hidrocarbonetos de Investimento, que é o menor A 14 de Janeiro de 2020 foi para 2022.
-se que inicie a produção em E.P. (ENH), com 10%, a Galp projecto, foi anunciada em Ju- lançado o casco da plataforma A plataforma flutuante deve-
alto mar no segundo semestre Energia Rovuma B.V. com 10% nho de 2017 e a campanha de flutuante de LNG, que consistiu rá produzir 3,4 milhões de tone-
de 2022 e as primeiras expor- e a KOGAS Moçambique Ltd., perfuração dos seis furos que na saída da infra-estrutura em ladas por ano (mtpa) de gás na-
tações a partir de Setembro ou com 10%. irão corporizar o projecto ini- construção da doca seca para o tural liquefeito, a Área 1 aponta
Outubro. O investimento para este ciou em Setembro de 2019. cais, e em Maio iniciou a monta- para 13,12 mtpa e o plano em
Estão previstas paragem téc- projecto é de cerca de sete bi- No entanto, devido à eclosão gem do primeiro módulo de su- terra da Área 4 prevê 15 mtpa.

Produtores nacionais com mais um mercado para fornecer matéria prima


Moçambique e Indonésia firmam ponte comercial
C
omo ponto mais alto da celebração dos 30 anos Já o embaixador de Moçam-
da chancelaria diplomática entre Moçambique e bique na Indonésia, Belmiro
Indonésia, foi recentemente lançada a Câmara de Malate, felicitou os promotores
Comércio Moçambique – Indonésia, com objectivo da criação da câmara, tendo su-
de alavancar as relações comerciais entre os dois países. blinhado que “aparece num mo-
mento em que o nosso governo se
Situado entre Ásia e Ocea- Com projecção para ocupar multiplica em esforços para apro-
nia, o Arquipélago da Indonésia a posição de quinta maior eco- fundar e diversificar as relações
é o quinto território mais povoa- nomia mundial, é um atractivo económicas e comerciais com
do do mundo, com uma eco- para o empresariado moçambi- os países amigos, em especial no
nomia que regista um Produto cano, que poderá ser potencial continente asiatico, com vista a
Interno Bruto (PIB) de cerca de fornecedor de matéria prima atrair cada vez mais investidores,
um trilhão de dólares america- para produtos Made in Indoné- assim como capitalizar o merca-
nos, como fruto do proveito que sia, o que incentivou a criação da do que elas oferecem.”
Câmara de Comércio entre as O evento de lançamento
duas economias. merciais entre os dois países é jat, embaixador da Indonésia contou com a participação de
Para Fernando Bilale, pri- estimada em sessenta milhões de em Moçambique, referiu que empresários moçambicanos e in-
meiro presidente da Camâra dólares anuais, e, com a Câma- a Câmara de Comércio é uma donésios, para além de represen-
Moçambique-Indonésia, é ne- ra, pretendemos atingir cerca de oportunidade para empresários tantes do governo.
cessário que os empresários na- 600 milhões por ano, através dos moçambicanos do sector primá- A cerimónia foi caracterizada
cionais aproveitem a carteira de sectores de Recursos Minerais, rio entrarem para cadeia produ- pela exposição do potencial eco-
negócios da agremiação de for- Energia, Telecomunicações, Co- tiva do seu país e que já existe nómico e cultural da Indonésia,
este país tira da sua localização ma a ampliar a escalabilidade mércio, Agricultura, Pescas, Imo- um acordo comercial para taxas que também é um destino turís-
geoestratégica e do seu capital dos seus negócios. biliária e Saúde”, sustenta Bilal. preferenciais na exportação entre tico e que se evidencia pela sua
humano. “Actualmente, as trocas co- Por sua vez, Herry Sudrad- ambos países. biodiversidade. AF
16 DE NOVEMBRO DE 2021 OPINIÃO 17

Terrorismo em Cabo Delgado:


quem o fomenta?
Por: DionildoTamele

A eliminação do terrorismo internacional é nais como internacionais. to, muitas vezes, aquilo que é colocado ao dispor
uma tarefa política complexa. Enquanto o im- Os acadêmicos e a sociedade no geral procu- dos acadêmicos ou imprensa pode não constituir
perialismo existir conserva-se o perigo das suas raram explicar as causas primárias da violência a real causa do mesmo.
acções agressivas contra os jovens Estados liber- armada em Cabo Delgado, uns defendem a teo- Os cientistas políticos africanos reiteram a
tados. Assistiu-se no século passado a nível inter- ria religiosa, de recursos naturais, o desemprego, ideia de os governantes que estão no poder, de
nacional a queda do murro de Berlim em 1989, a exclusão social, a imigração das pessoas do sul, certa forma, promoverem um conflito para o seu
no continente africano tivemos as guerras civis com maior incidência das pessoas oriundas de interesse pessoal. Seria o caso da violência arma-
desde Burundi, Ruanda e Moçambique, para Maputo, que tem ocupado posições privilegiadas da da província nortenha de Moçambique?
além do Apartheid, na África do Sul. em detrimento das pessoas locais. Mas, afinal, A explicação das causas e dos responsáveis do
É sempre crucial questionar a origem dos quem está a financiar o terrorismo? conflito não se pode resumir numa única teoria,
conflitos, não esquecendo que podem estar sem- O conhecimento científico faz um esforço mas em diversas, havendo necessidade de com-
pre aliados ao imperialismo. Com este ensaio, para trazer explicações distantes do senso co- preender que, muitas vezes, as mesmas são colo-
não muito cientifico, mas reflexivo, tenho como mum, apresentando novas hipóteses para com- cadas ao dispor da imprensa e das pessoas, e não
objectivo trazer explicações que mostram a ori- preender as reais causas de qualquer fenómeno constituem a verdade, como é o caso do geno-
gem do terrorismo na província nortenha de Mo- social, que é parte integrante da realidade total, cídio de Ruanda, onde se mobilizou o conceito
çambique, que já provocou diversos deslocados e como diriam os sociólogos. As diversas institui- de étnia, sendo que na prática não era a única
mortes, obrigando as multinacionais a fecharem ções cujo interesse é compreender o fenómeno explicação. No caso da guerra civil moçambica-
as portas e alguns governos distritais não “fun- da violência armada de Cabo Delgado, desde na, que levou mais de 10 anos, alguns estúdio-
cionam” já há bastante tempo, enquanto milha- o Instituto de Estudos Sociais e Económicos de sos defendem a instabilidade da Frente, outros
res de crianças, mulheres e idosos estão à deriva. Moçambique, Centro para Democracia e Desen- o regime do apartheid, mas o certo é que estas
É sabido que Moçambique, desde a sua cons- volvimento, Fundação MASC, etc, fizeram, ou explicações não tiveram eco.
trução como Estado, sempre foi alvo de conflitos, melhor, estão a fazer um esforço enorme para A dinâmica imperialista e o sistema capitalis-
tanto dentro da Frelimo, enquanto movimento explicar as causas desta violência. Estas organi- ta, penso eu, continua a ser parte integrante das
de libertação, como também no período da en- zações ainda não trouxeram ao tecido social a explicações desta, mas porque o país passou a ser
trada dos árabes no centro do país, concreta- causa principal e quem são os financiadores des- centro das atenções.
mente na baixa Sofala, a dita Ali Masudi, retra- te conflito. Outrossim, qual é o interesse das pessoas em
tada no livro da história de Moçambique, no seu Com a violência armada em Cabo Delga- financiar este conflito, ao ponto de colocar um
primeiro volume. do, novos conceitos foram levados ao debate, povo refém da sua sorte? Qual é o papel do go-
Através dos argumentos arrolados acima, o exemplo de conceitos como insurgentes, que verno na resolução desta situação? Nos últimos
aproveitamos para questionar: quem está a fo- passou a ser parte integrante do imaginário co- anos, os moçambicanos têm estado a viver um
mentar o terrorismo em Cabo Delgado? Toda- lectivo dos intelectuais, acadêmicos, religiosos e verdadeiro martírio sem tréguas. A nossa sobe-
via, a história do país mostra de forma clara que a sociedade no geral. rania encontra-se ameaçada. Esta instabilidade
esta província teve muita importância na liberta- Os intervenientes internos e externos sabem não só preocupa as pessoas do norte, mas a todos
ção dos moçambicanos do jugo colonial. de antemão que uma das formas de fazer política os moçambicanos.
Muitas vezes, os países africanos e asiáticos é através da guerra, onde diferentes ideologias Os maiores financiadores do orçamento do
têm sofrido vários conflitos, e os mesmos são unem suas forças para destruir uma das outras. Estado, a China e os Estados Unidos, podem, de
abordados em diversos manuais de ciência po- Veja-se que nenhum grupo dos terroristas apa- uma ou de outra forma, estar em conflito, não
lítica, história política, sociologia política, bem receu em público a reivindicar alguma coisa, que isto seja verdade, é apenas uma mera teoria.
como em estudos que são levados a cabo pelos apenas temos tido informações que arrolam os Portanto, a indagação continua: quem fomenta o
teóricos de segurança e de conflitos, tanto nacio- recursos, a religião, a marginalização. Em confli- conflito armado no país?

Tabela de Assinaturas
Formato Período
Trimestral Semestral Anual
Tabloide 1 800,00 MT 2 800,00 MT 4 900,00 MT

e- Paper/ Digital 1 800,00 MT 2 500,00 MT 4 700,00 MT

Contacto: Nota:

E-mail: admin@evidencias.co.mz
Subscreva a um dos pacotes e ganha acesso ilimitado a conteúdos Premium e o e-Paper , ou
seja, o jornal semanal tal como é impresso, para ler no Smartphone, Tablet ou Computador.
Cel: +258 840401038
18 OPINIÃO 16 DE NOVEMBRO DE 2021

De vez em quando...

O regresso da escrita
Afonso Almeida Brandão

Muitos diziam que o homem ia perder nos a escrever uns aos outros, a reganhar utadíssimo Massachussets Of Technology
o hábito da leitura e da escrita, substituí- o hábito da escrita e da leitura. Voltou a (MIT) há uma equipa de técnicos inova-
das pela oralidade dos audiovisuais. Os namorar-se com palavras escritas. Mes- dores que está apostada em acabar com a
formatos digitais vieram inverter todos os mo procurar informação voltou a ser um tinta e o papel impresso.
raciocínios. prazer. E porquê? Porque, na Internet, ela Estão a desenvolver um aparelho semel-
Quando, neste Outono, estiver sentado é tão abundante, que se torna irresistível. hante a um livro de bolso, que seja apenas
na praia ou numa esplanada de um restau- Quando se dizia que a velha comunicação um leitor. Joe Jacobson é o nome da ideia.
rante à beira-mar, a devorar finalmente o estava a desaparecer, eis que ela se rein- Fixem-no, porque, se der certo, ele vai
policial que andou a desejar durante todo ventou. A Internet é a reinvenção da pa- acabar com a indústria do papel. Daqui a
o ano, dedique alguns minutos a pensar no lavra escrita. seis meses, saberemos se ele arrisca a ficar
que seria o Mundo sem nada para ler. Há Uma boa parte daquilo que constitui nos livros com o nome mais destacado do
anos, pensava-se que a leitura estava con- o grosso do conteúdo de uma qualquer que Gutenberg. Escusam de correr: o MIT
denada e que, no fundo, tudo nos chegaria publicação foi possível (é possível) apenas já registou a patente faz tempo. A verdade
de outras formas. Durante anos, pensou-se porque agora é fácil encontrar na Inter- é que o papel continua a ser extraído de
que isto estava certo. Nós, que trabalham- net a informação que nessas publicações, árvores, as fábricas de celulose “a ganhar
os nos jornais, trememos com a perspec- por vias normais, é extremamente difícil rios de dinheiro”, irritando os ecologistas
tiva de os jornalistas serem um dia apenas de obter. Duas horas de busca na NET re- e perturbando um pouco toda a gente. O
cabeças falantes da Televisão. sultam em artigos com mais informação, processo demora anos incontáveis a ficar
A Imprensa conseguiu, entretanto, en- logo, com maior potencial de atracção de maduro e é muito caro. Os sistemas de
contrar formas de aumentar a sua eficácia público. Com os motores de busca que impressão continuam basicamente inal-
de comunicação. Os produtos dirigidos agora existem, a coisa fica facilitada. Con- terados nos seus fundamentos, há quase
a segmentos de Mercado aumentaram, e sigo ler artigos de muitas revistas, jornais, um século — é um demorado processo
com eles aumentou o número global de ver entrevistas feitas para a televisão, jun- mecânico, com folhas a serem puxadas
leitores. Quando uma nova Revista ou tar toda informação no mesmo núcleo e para debaixo de cilindros impressores,
Jornal surge em Moçambique e me per- trabalhá-la depois. onde a tinta faz o seu papel. Antes disso,
guntam se não existem já títulos demais, Não é só a Internet a responsável por porém, hoje em dia, tudo é digitalizado:
a minha resposta é invariavelmente a isto. O mais comum dos formatos digitais textos, fotografias, documentos, etc., etc..
mesma: desde que tenham coisas a dizer editados, o CD ROM, dá outro valor à es- O problema é que o papel é melhor que
e encontrem o seu público, terão razão de crita. Junta imagens, sons, textos, tudo no o ecrã. O papel é leve, um ecrã é pesa-
existir. mesmo suporte. Não será ainda um for- do, gasta muita energia, é grande e ainda
Os números de mercado têm confirma- mato estabilizado, muito provavelmente por cima parte-se com facilidade. O úni-
do esta teoria e os exemplos mais recentes é apenas o primeiro patamar para o Fu- co problema é se alguém conseguir con-
de segmentarização merecem ser seguidos turo. Os aparelhos em que pode ser lido struir um ecrã tão fino e leve como uma
com atenção — quer pelos leitores, quer são grandes ou carisíssimos e, de qualquer folha de papel, infinitamente reutilizável,
pelos especialistas e profissionais. forma, pouco portáteis. agradável ao tacto, algo que combine o
Um dos fenómenos mais interessantes E, no entanto, já existem máquinas mais ser portátil com uma enorme capacidade
dos últimos anos foi o gosto pela escrita acessíveis, capazes de escrever em Word e de armazenagem de dados. Se alguém
e pela leitura que o surgimento de um de ter acesso à Internet. Usam um sistema encadernar umas centenas de folhas deste
meio integralmente digital proporcionou. operativo semelhante ao Windows, o Win- suporte pode criar um livro electrónico.
Escrever cartas estava fora de moda, as dows CE, só que menor, de certa forma Não precisa de memória como um com-
conversas telefónicas substituíam o velho mais portátil. Os primeiros palmtops — as- putador portátil, apenas de um pequeno
mundo das prosas. sim se chamam os aparelhos que utilizam CPU, alimentado a pilhas colocadas na
De repente, surgiu a Internet e eis que este sistema — estão provavelmente para lombada. O seu conteúdo pode ser apaga-
o diálogo oral passa a existir menos e a a comunicação do Futuro, como os rádios do e recarregado instantaneamente. Joe
relação epistolar volta a ganhar foros de transistores estiveram para a rádio e para Jacobson conta, numa das suas últimas
modernidade. Hoje em dia, num número a música, em geral, no início da Década edições da magnífica revista Wired, que
de círculos cada vez maior, a inexistência de 60. Alguma coisa vai certamente passar conseguiu que a sua equipa chegasse perto
de relação escrita é impensável. por ali. deste “milagre”, utilizando um novo tipo
Chega-se mesmo ao ponto de telefonar Simplesmente, a aposta hoje em dia de polímero. Daqui a uns anos, a nossa re-
apenas para perguntar qual o endereço do está em desenvolver aparelhos, sistemas lação, amigo leitor, poderá continuar a ser
e-mail, para depois prosseguir com as cois- e suportes que sejam baratos, portáteis e a mesma. O meio é que pode mudar. Não
as de outra maneira.A Internet veio levar- possam funcionar em todo o lado. No rep- é aliciante?
16 DE NOVEMBRO DE 2021 OPINIÃO 19

A esquina do sociólogo

A derrota da política
Luca Bussotti

Existem várias maneiras para interpretar as mu- do Estado – não haverá conflito de interesses ao as- da competência (política). Independentemente da
danças em dois Ministérios chave que o PR efec- sumir uma pasta política? ideia que cada um de nós possa ter, o fim da escola
tuou: o Ministério do Interior e da Defesa. À pri- Estas duas inquietações não têm resposta, em- de partido da Frelimo – e o fim da própria Frelimo
meira vista parece uma medida que faz sentido, e bora o contínuo recurso a figuras “técnicas” para como partido, tendo-se tornado um conjunto de
até tardia, considerando as dificuldades enormes ocupar lugares políticos cimeiros provoque per- grupos de interesses que pouco se preocupam com
que quer a polícia, quer o exército mostraram nas plexidade. Com efeito, o problema não consiste a vida pública do país – deixou o país desprovido
suas diferenciadas frentes de luta. Raptos que não tanto na valorização dos melhores quadros técnicos de uma classe política com um mínimo de forma-
param e corrupção em alta, por um lado, ausência disponíveis, quanto na dificuldade em selecionar ção específica. Diante deste vazio, é compreensível
de iniciativas e derrotas no terreno de Cabo Del- um pessoal político adequado para ocupar lugar- que o PR opte por nomear técnicos de alto perfil:
gado por outro, acentuadas pelo brilho com que os es políticos estratégicos. Ademais, parece que em os quais poderão não ter uma visão política, mas
soldados do Ruanda conseguiram reconquistar Mo- quase todos os sectores da vida pública são justa- pelo menos terão conhecimentos específicos do sec-
cimboa da Praia e outras importantes localidades mente os quadros técnicos com mais competências tor chamados a dirigir; o que vale sempre mais do
que durante meses tinham ficado nas mãos dos in- em relação ao pessoal político. Se os primeiros, em que o vazio da suposta classe política.
surgentes. muitos casos, se formaram mediante um percurso Apesar da evidente derrota que a política sofreu
Outra leitura pode evidenciar o momento de académico claro, por vezes até com experiências no com estas nomeações, não nos resta desejar aos dois
dificuldade deste governo, forçado (provavelmente estrangeiro, o pessoal político parece ter conseguido novos ministros um trabalho excelente, esperando
mesmo em razão das pressões dos aliados no terre- ocupar posições de chefia através da pertença ao que consigam perceber a diferença entre um óptimo
no de Cabo Delgado) a mudar dois ministros entre partido no poder, a uma família poderosa, em suma, chefe de repartição e o coordenador político de uma
os mais relevantes do executivo, com boatos de que a uma série de pertenças a grupos e organizações parte da vida pública de um país complexo e em
a mudança poderá abranger o próprio SISE, assim que não necessariamente dizem respeito ao critério situação de dificuldade como Moçambique.
como aconteceu anteriormente com o SERNIC. PUBLICIDADE
Seja como for, o dado objectivo com que os
moçambicanos se depararam é o seguinte: as duas
nomeações feitas revelam uma precisa aposta em
técnicos de alto perfil, mais do que em políticos. O
novo ministro da Defesa era comandante do exérci-
to e militar de carreira, ao passo que a nova ministra
do Interior era diretora-geral do Serviço Nacional
da Migração. As referências para essas duas figu-
ras são boas ou até excelentes, portanto não está em
causa, aqui, a sua competência técnica. O que está
em causa, pelo contrário, é o tipo de escolha feito
por parte do PR ao lhes nomear como ministros.
Os comentários dos demais até foram favoráveis, in-
dependentemente da pertença ou simpatia política
para este ou aquele partido. Mas a questão é um
pouco mais complexa.
Com efeito, o Estado moçambicano está orga-
nizado segundo uma divisão bastante nítida entre
quem deve tomar decisões (o governo, a partir do
Presidente da República, o Primeiro Ministro e os
demais ministros) e quem deve executar na melhor
maneira possível tais orientações (os funcionários).
Geralmente, trata-se de duas carreiras, dois perfis,
duas filosofias de trabalho separadas, que dificil-
mente poderão se misturar ou cruzar. Entretanto,
periodicamente, temos assistido à nomeação de téc-
nicos em lugares políticos de grande importância,
por exemplo, os ministérios. Ivo Garrido, médico
de profissão, foi nomeado anos atrás como minis-
tro da Saúde; Carlos Mesquita, titular da empresa
de transporte TCM, já foi ministro dos Trans-
portes e Comunicações, ao passo que agora temos
um militar a chefiar o Ministério da Defesa, e uma
polícia, o Ministério do Interior. Esses casos todos,
muito diversos entre eles, remetem, no mínimo, a
duas questões: 1. Será que alguém, que de forma
particular e cuidando da parte operacional de um
certo sector, tem a capacidade política para dirigir o
mesmo sector como ministro? 2. Será que – quer no
caso de um empresário, quer de um alto funcionário
20 OPINIÃO 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Sobre o Relatório da ENIF (2020) do BM

Percurso Sinuoso de Inclusão Financeira: um


olhar sobre Educação Financeira (Parte IV)
Por: Teodósio Camilo

Da Génese da Educação Financeira auto-eficácia. Os teóricos consideram que avaliar riscos, fazer escolhas bem informa-
Educação Financeira permite apurar a rela- das e financeiramente conscientes (Berverly
Existem diversas percepções sobre Edu- ção, o impacto do conhecimento financeiro & Burkhalter, 2005).
cação Financeira. Determinadas correntes e comportamentos face à poupança e apre-
defendem que somente um indivíduo finan- sentam a correlação entre a auto-eficácia Elementos-chave da Educação
ceiramente educado é que está capacitado financeira e o conhecimento financeiro. To- Financeira
para realizar investimentos. Porém, esta per- davia, a maioria das intervenções da Edu-
cepção não sempre constitui a verdade. Um cação Financeira direccionam-se à aquisi-
sujeito pode ser financeiramente educado, ção do conhecimento financeiro e ignora a Existem diversas abordagens, programas
sem necessariamente ser um investidor. auto-eficácia. e manuais de Educação Financeira que uti-
Numa visão microscópica, pode-se discer- Nesta concepção, indivíduos financeira- lizam metodologias distintas, porém, o que
nir fronteiras e correlações entre a Educação mente educados assumem responsabilidade as pessoas precisam entender são os termos-
Financeira e Investimentos. A Educação Fi- pessoal cada vez maior por suas finanças, -chave e operacionalização dos cálculos diá-
nanceira, tal como diversos teóricos da área criam condições de se prevenir das oscila- rios que aplicam na sua vida financeira. Os
defendem, é uma área das Ciências Huma- ções financeiros que o mercado pode pro- referidos conceitos e cálculos resumem-se
nas, intrínseca ao comportamento humano porcionar. Para que as comunidades tenham em: income (receitas, recebimentos); expenses
face às finanças, actua na psicologia monetá- melhor qualidade de vida devem entender a (despesas), assets (activos) e liabilities (passi-
ria que procura compreender o impacto das razão do seu actual estágio financeiro e pos- vos). O esforço titânico que se deve envidar
crenças, avareza, atitudes do sujeito face a sibilidade de ascensão, no sentido de suprir é o desenvolvimento de um equilíbrio entre
uma determinada quantia financeira. as suas necessidades pessoais bem como as as receitas, despesas, activo e passivo. Entretanto,
A Educação Financeira operacionaliza-se dos seus dependentes. não se trata de um exercício simples, razão
através de acções pró-mudança do conheci- Existem inúmeras vertentes em que todos pela qual a Educação Financeira requer
mento, das atitudes e dos comportamentos os cidadãos estão sujeitos e inevitáveis, não aplicação de diversas iniciativas e áreas de
dos indivíduos em relação às suas finanças. se pode pertencer a comunidade sem com- saber relacionadas com a psicologia, atitu-
Estas acções podem ocorrer nas escolas, co- partilhar os tais fenómenos financeiros. Por des, crenças entre outros elementos inse-
munidades e ambientes de trabalho e em exemplo: as taxas de juros, os riscos, a infla- ridos na cultura, tanto que o exercício de
diferentes grupos populacionais, de forma a ção, entre outros. Pessoas financeiramente poupança, consumo regrado devem fazer
inculcar novas formas de pensar sobre finan- educadas contribuem para o bem-estar da parte da vida do cidadão.
ças. Em termos gerais, a Educação Finan- economia social e ainda mantêm sua saúde Shiyou (2016) apresenta uma abordagem
ceira visa melhorar as finanças pessoais, or- financeira que directamente está associada histórico-evolutiva sobre finanças, refere que
çamento, planificação e o desenvolvimento à saúde física e psicológica do indivíduo. ao longo da evolução humana percebeu-se
do espírito de poupança para a reforma ou Ninguém tem respostas imediatas nem a influência do dinheiro na vida quotidiana,
com objectivo de adquirir activos que pode- fórmula mágica que possa satisfazer a me- houve necessidade de se assimilar cada vez
rão gerar renda (Fox et al., 2005). lhoria da vida das comunidades rurais, além mais o conhecimento financeiro de forma a
Entretanto, embora o conhecimento fi- da gestão correcta das finanças, através da produzir lucro sobre aqueles que não apre-
nanceiro seja o ponto de partida, um indi- Educação Financeira e melhoria do acesso sentassem interesse ou domínio e gerou-se
víduo pode responsabilizar especialistas em aos produtos e serviços financeiros. A mu- a sociedade de assimetrias financeiras de
investimentos, tornar-se o gestor dos seus dança de atitudes e acções é um processo a pessoas maioritariamente sem educação fi-
fundos na aquisição de activos, investir em ser executada dia-a-dia, insere-se na cultura nanceira e que não sabiam lidar com seu
bolsas de valor e o proprietário não estar das comunidades e torna-se estilo da vida próprio dinheiro.
directamente ligado à gestão financeira do (Barcelos & Rocha, 206). A falta de Educação Financeira abre
património, tanto que os investimentos fa- A Educação Financeira vai além da es- espaço ao enriquecimento desregrado dos
zem parte de uma área específica no campo colaridade, das habilidades práticas de que apresentam o domínio de aspectos fi-
financeiro. Os investimentos são feitos me- leitura, escrita e matemática, pois estes nanceiros e empobrecimento dos que mos-
diante uma prévia pesquisa do mercado das elementos não reflectem as atitudes e com- tram fragilidades sobre esta matéria. As
oportunidades e riscos que caracterizam de- portamento financeiro do indivíduo. É pre- pessoas financeiramente menos educadas
terminado negócio. Assim, não é suficiente ciso compreender os conceitos e produtos apresentam níveis exorbitantes de inadim-
ser financeiramente educado, requer-se uma financeiros através da busca de informação plência, contraem dívidas insustentáveis,
assessoria de consultores em investimentos e orientação, que, depois de processados, têm dificuldades na planificação do seu fu-
para aderir a um negócio sustentável. desenvolvem os valores e as competências turo e desenvolvem habilidades em usar a
Loke et al (2015) contextualizam a Edu- necessárias à formação do conhecimento sua ignorância na gestão de finanças pes-
cação Financeira e trazem o conceito de sobre finanças, aproveitar as oportunidades, soais (Vieira, 2011).
16 DE NOVEMBRO DE 2021 ÁFRICA 21

França devolve ao Benim 26 obras de arte saqueadas


pelas tropas coloniais há 130 anos
A
França devolveu solenemente ao Benim 26 obras de Durante um discurso em Ua-
arte que fazem parte do "tesouro real de Abomey", gadugu em novembro de 2017,
saqueado no século 19 pelas tropas coloniais. Para as Macron prometeu fazer a restitui-
autoridades do país africano, o retorno dessas relí- ção temporária ou permanente do
quias roubadas representa um "momento histórico de orgulho patrimônio africano trazido para
nacional". Em uma cerimônia ocorrida semana passada, no a França. Seguindo as orientações
Palácio do Eliseu, em Paris, os ministros da Cultura dos dois de um relatório apresentado pelos
países, Roselyne Bachelot e Jean-Michel Abimbola, assinaram acadêmicos Felwine Sarr, senega-
a escritura de transferência de propriedade desses bens. As lês, e Bénédicte Savoy, francesa,
obras de arte na quarta-feira (10), após 130 anos de ausência. Macron decidiu devolver as 26
obras solicitadas pelas autoridades
do Benim. Uma lei aprovada em
“É um momento simbólico, Guarda Republicana, o líder afri-
dezembro de 2020 tornou essas
comovente e histórico, há muito es- cano ainda pontuou: "É nossa alma
restituições possíveis, permitindo
perado e inesperado”, disse o presi- que regressa, são 26 obras da reale-
exceções ao princípio da "inalie-
dente Emmanuel Macron, durante za, muito mais que objetos. Elas fa-
nabilidade" das obras em coleções
a cerimônia. Depois de ser eleito, zem parte de nosso patrimônio ge-
públicas, porque elas haviam sido
em 2017, o líder centrista se com- nético profundo", disse Talon, com
objeto de pilhagem.
prometeu a restituir o patrimônio emoção na voz. "Eu esperei, deses-
De acordo com especialistas,
africano trazido para a França du- perei e orei para nossos ancestrais", existiu durante os séculos 18 e 19 morrer em paz, assim que os vir",
entre 85% e 90% do patrimônio
rante a ocupação colonial. Ao lado completou o presidente do Benim. numa região do sul do Benim. Três acrescentou.
artístico e cultural africano se en-
de Macron, o presidente do Benim, imponentes estátuas reais antropo- As obras serão submetidas a
contram fora do continente. Desde
Patrice Talon, sublinhou que a de- Peças de valor histórico e -zoomórficas, em muito bom esta- dois meses de "aclimatação" às no-
2019, além do Benim, seis países
volução das 26 peças "é apenas uma cultural inestimável do, incorporam um monarca, como vas condições de clima e humidade,
– Senegal, Costa do Marfim, Etió-
etapa". a do poderoso rei Ghézo como um antes de serem expostas durante
pia, Chade, Mali e Madagascar –
"Como você espera que meu Entre as obras devolvidas, fo- homem-pássaro ou o rei Béhanzin, três meses na sede da presidência
apresentaram pedidos de restitui-
entusiasmo seja total quando obras ram exibidas no museu parisiense meio homem, meio tubarão. As 26 do Benim.
ção de bens à França.
como o Deus Gu ou a tábua de do Quai Branly, onde estão está- peças são aguardadas com grande O tesouro irá depois para o an-
adivinhação do Fâ permaneçam tuas totêmicas do antigo reino de expectativa em Cotonu, a maior ci- tigo forte português de Uidá e para Paris deve devolver em breve à
aqui França, para o desalento de Abomey, bem como o trono do rei dade do país. a casa do governador, locais históri- Costa do Marfim o Djidji Ayokwe,
seus herdeiros?", questionou Ta- Béhanzin, retirados do país durante "Estremeço com a ideia de ob- cos da escravatura e da colonização um famoso tambor dos Ebriés,
lon na direção de Macron. “Além o saque de tropas francesas ao palá- servar esses tesouros reais mais de europeia, localizados no litoral, en- há muito tempo reivindicado por
desta restituição, continuaremos o cio real, em 1892. perto, principalmente os tronos de quanto se aguarda a construção de Abidjan. A restituição de obras de
trabalho”, prometeu o presidente O "tesouro" devolvido ainda nossos ancestrais. É inimaginável", um novo museu em Abomey. arte saqueadas na África é um dos
francês. é composto de quatro portas de disse em Cotonu uma liderança da pontos fortes da "nova relação" que
Ao final da cerimônia, que con- madeira e baquetas de dança, pre- comunidade Dah Adohouannon. Símbolo das novas relações o chefe de Estado francês pretende
tou com apresentação musical da ciosos testemunhos do reino que "No auge dos meus 72 anos, posso com a África estabelecer com o continente.

PUBLICIDADE

Fabricamos, montamos e fazemos manutenção de :


Estruturas metálicas; Serviços gerais de soldadura;
Canopis de estações de abastecimento de combustível; Jato de área;
Vários tipos de tanques de combustível; Aluguer de gruas;
Componentes metálicos; Limpeza de tanques;
Uniões de tubos (aço e aço inoxidável); Serviços de serrilharia.
Av. Namaacha Matola-Rio Moçambique. Km 12.Talhão no 31 e 22 Telef. 21759814. Email: makate@tdm.co.mz
22 SAUDE E GENERO 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Moçambique introduz vacina contra o cancro do colo do útero a


partir deste mês

A
partir do próximo dia 24 de Novembro corren-
te, Moçambique vai introduzir no Sistema Na-
cional de Vacinação a vacina contra o cancro
do colo do útero, que terá como público-alvo
meninas com nove anos de idade.
Evidências
A vacina é do tipo intra- regista 5.622 novos casos e
muscular e será administrada 4.061 mortes (o que representa
em duas doses, separadas por uma média de 11 mortes por
um intervalo de seis meses, ten- dia), e uma taxa de letalidade
do em conta o público alvo. o de 72%. O cancro do colo do
Ministério da Saúde apela a útero pode ser prevenido, des-
todos os pais e encarregados de que a mulher seja vacinada
de educação a levarem as suas antes de iniciar a actividade
crianças a vacinar. sexual.
Trata-se de um passo im- No mês passado, o país fez
portante na luta contra o can- mais uma vez parte do movi-
cro do colo do útero, que se in- mento global Outubro Rosa,
sere no âmbito dos esforços de numa altura em que o cancro,
prevenção e controlo da doen- sobretudo os do colo do útero e
ça no país, visando reduzir a da mama, continua uma gran- cancro da mama, revelou a reccionados à prevenção, diag- volver cancro do colo do útero,
morbi-mortalidade. de preocupação. Primeira-Dama da República, nóstico e tratamento do cancro razão pela qual o maior inves-
Este passo foi possível gra- Só no ano passado, cerca de Isaura Nyusi, no lançamento do colo do útero. timento vai para o tratamento
ças à colaboração entre o 25 mil pessoas foram diagnos- da campanha de sensibilização “Moçambique tem fei- do HIV/SIDA.
Governo, através do Ministé- ticadas com diversos tipos de para prevenção e diagnóstico to progressos na luta contra “Esta parceria tem sido fun-
rio da Saúde, o Gabinete da cancro e 17 mil pessoas morre- do cancro da mama, conheci- o cancro, principalmente no damental; os resultados da par-
Primeira-Dama da República ram devido a complicações. do como “Outubro Rosa”. cancro do colo do útero, que ceria já são notórios em 2021,
de Moçambique e parceiros. Os cancros do colo do úte- Para reverter este quadro, o mais mata. Anualmente, 3.400 160 mil mulheres com HIV/
O cancro do colo do útero é ro e da mama são os que mais Governo conta com a parceria mulheres morrem devido a este SIDA foram diagnosticadas
provocado pelo Papiloma Ví- chamam atenção, afectam mu- da Embaixada dos Estado Uni- cancro” explicou Dennis Hear- com este tipo de cancro e nove
rus Humano e é um problema lheres em idades produtivas, dos da América (EUA), que só ne, embaixador dos EUA em mil foram tratadas. O Governo
de Saúde Pública em muitos que variam de 30 a 45 anos. este ano já investiu 420 milhões Moçambique. dos EUA e de Moçambique es-
países do mundo, incluindo Ano passado, 4.300 mulhe- de dólares para apoiar na luta Segundo este dirigente, as tão a trabalhar para eliminar
Moçambique. res foram diagnosticadas com contra o HIV/SIDA. Deste mulheres com HIV/SIDA têm este cancro até 2030”, revelou
Anualmente, o nosso país o colo do útero e 1.400 com montante, 5.5 milhões são di- maior probabilidade de desen- o embaixador.

Profissionais de enfermagem exigem estatuto de


carreira diferenciada
D
esde 2019, os profissionais de enfermagem Define as Regras e Crité-
vêm exigindo ao governo o reconhecimen- rios para Fixação da Remu-
to de um estatuto de carreira diferenciado, neração de Funcionários e
contudo, o executivo sempre sugeriu que Agentes do Estado e demais
aguardassem serenamente por um processo de revi- Servidores Públicos não
são. Semana finda, à margem da auscultação à sua indicar, do ponto de vista
ordem e a outras entidades pela Assembleia da Repú- quantitativo, o que significa
blica, os enfermeiros aproveitaram para solicitar aos a reestruturação da tabela
deputados a resposta da sua petição, mas saíram da salarial única para os profis-
sessão com mais dúvidas que certezas. sionais de enfermagem.
Neila Sitoe “Os profissionais de en-
fermagem assistem mais de
Os profissionais de enfer- bate-se, sem sucesso, já há 80% do volume de deman-
magem constituem cerca de alguns anos pelo estabeleci- da no país e estão em con-
50% dos recursos humanos mento de um estatuto espe- tacto contínuo, mais próxi-
que prestam cuidados de cial, tal como acontece nes- çambicana dos Magistrados, nova reestruturação”, la- mo e ininterrupto com os
saúde no país, estando divi- te momento com os médicos Ordem dos Engenheiros, mentou Grácio Fenías, ex- pacientes nas unidades sa-
didos em várias categorias, e outras classes sociais. Esta Organização Nacional dos pressando o sentimento da nitárias, 24 horas por dia,
desde licenciados em en- ferida voltou a ser aberta, Professores e Sindicato Na- Ordem dos Enfermeiros. e sete dias por semana, nas
fermagem, técnicos de en- semana finda, durante uma cional da Função Pública. Na ocasião, prometeu zonas urbanas e nas zonas
fermagem de nível médio e sessão em que a Comissão “Já vínhamos sendo pe- que a sua Ordem remeterá a rurais, onde os outros pro-
alguns de nível básico, bem de Plano e Orçamento da nalizados ao não termos sua contribuição à Comissão fissionais não estão, mas até
como enfermeiros com pós- Assembleia da República uma carreira de regime es- de Plano e Orçamento por hoje não temos estatuto de
-graduação (especialistas). auscultou a Ordem dos En- pecial diferenciada e vamos escrito, e lamentou o facto carreira diferenciado”, la-
No entanto, a classe fermeiros, Associação Mo- continuar penalizados nesta de a proposta de Lei que mentou Fenías.
16 DE NOVEMBRO DE 2021 PUBLICIDADE 23
24 DESPORTO 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Regresso do capitão Dominguez não evitou mais uma


derrota dos Mambas
N
aquela que foi a sua estreia como seleccio-
nador nacional, Chiquinho Conde não teve
a varinha mágica para a onda das derrotas
dos Mambas. Tal como aconteceu nos últi-
mos três jogos, a selecção nacional de futebol voltou a
distribuir pontos, ou seja, mesmo com o regresso do ca-
pitão Dominguez, preterido por Horácio Gonçalves, foi
copiosamente derrotada pela sua congénere da Costa
do Marfim, pelos esclarecedores 3 a 0, continuando na
cauda da tabela com apenas um ponto.
Duarte Sitoe
Jogando em casa, mas no lificação do Mundial Qatar
Benin, Chiquinho Conde cum- 2022, os elefantes inauguraram
priu com a sua promessa e os o marcador antes do primeiro
Mambas entraram no Stade quarto de hora da partida. A
de l'Amitié Général Mathieu defensiva moçambicana voltou
Kérékou, com Dominguez e a “vacilar” e Max Gradel atirou
mais 10 jogadores. Ao contrá- para o fundo das redes do de-
rio de Horácio Gonçalves, que samparado Ernân.
decidiu inovar e implementar A desvantagem espevitou
o sistema de 5-2-3, Conde op- o combinado nacional, que

equipas saído para o intervalo bicana voltou a facilitar e Seri Chiquinho Conde se ia estrear
com a vantagem mínima dos aproveitou uma desatenção de com uma derrota de bolas sem
visitantes. Fidel para rematar, sem hipó- concorrência, a Costa do Mar-
Na etapa complementar, teses de defesa, para o guarda- fim voltou a fazer estragos na
mesmo com a troca de treina- -redes nacional. defensiva moçambicana. Seri
dor, Moçambique voltou a ser Com vista a mudar o rumo bisou na partida e fixou o resul-
uma equipa apática, ou seja, dos acontecimentos, Chiquinho tado final em 3 a 0.
não conseguia esboçar jogadas Conde decidiu operar mexidas Com esta derrota, os Mam-
ofensivas e tremia sempre que no seu xadrez, tendo lançado bas continuam na última posi-
a Costa do Marfim se lançava Geraldo, Clésio Baúque e Re- ção, com um ponto, enquanto
para o ataque. ginaldo nos lugares de Luís Mi- a Costa do Marfim consolidou
tou pelo tradicional sistema de tentou por duas vezes chegar Com naturalidade, à passa- quissone, Geny Catamo e Gil- a liderança, somando agora 14
4-4-2. ao golo do empate, mas Gil- gem do minuto 61, os Elefantes do, mas os costa-marfinenses pontos, por sinal mais um que
Decididos em manter a do e Witi não conseguiram dilataram a sua vantagem na continuavam na mó de cima. os Camarões, que seguem na
liderança do grupo D de qua- acertar as redes, tendo as três partida. A defensiva moçam- Quando tudo indicava que segunda posição.

Basquetebol: Costa do Sol desiste da fase final da


Taça dos Clubes Campeões de África
O
Costa do Sol pretende tirar a hegemonia do desistiram da competição.
basquetebol moçambicano ao Ferroviário Ao transferir a fase de
de Maputo, tendo na última época reforça- qualificação para Luanda, a
do o seu plantel, tanto em masculinos como FIBA-ÁFRICA acabou com
em femininos, com jogadores que dispensam qual- o sonho do Costa Sol, de
quer tipo de comentários no panorama desportivo na- voltar aos grandes palcos do
cional. Além dos objectivos internos, o canário vai ao basquetebol africano, no que
mais alto no que as competições africanas diz respei- aos femininos diz respeito,
to, contudo, apoiando a alteração que vai implicar al- uma vez que alterou comple-
tos custos, desistiu na fase de qualificação para a Taça tamente o orçamento que os
dos Clubes Campeões de África em basquetebol sénior canarinhos haviam prepara-
feminino, que vai ter lugar em Luanda, de 14 a 20 de do para a competição.
Novembro corrente. Refira-se que, com a de-
sistência do Costa do Sol,
Depois de roubar o título e as suas meninas já treina- VI, acabou pesando para que dias a organização decidiu Moçambique será apenas re-
do torneio nutrição ao seu vam com a qualificação a fase os canarinhos abdicassem da transferir a prova para a ca- presentado pelo Ferroviário
eterno rival Ferroviário de final da Taça dos Clubes dos competição. pital angolana, Luanda, con- de Maputo, que ficou isento
Maputo, Lionel Manhique, Campeões Africanos no ho- A prova estava inicial- siderando que não vai reunir da fase de qualificação por
técnico que já logrou o feito rizonte, mas FIBA-ÁFRICA mente agendada para a cida- as condições financeiras para ser o detentor do título, na
de se sagrar campeão africa- ao nível da África Austral, de sul-africana de Joanesbur- fazer parte daquele certame, fase final da Taça dos Clubes
na com as cores locomotivas, também conhecida por Zona go, mas quando faltavam dez os vice-campeões nacionais Campeões de África.
16 DE NOVEMBRO DE 2021 DESPORTO 25

Desportivo e Textáfrica levam Liguilha à justiça e


Matchedje é único disponível para prova
O
Grupo Desportivo de Maputo e Textáfrica de
Chimoio recusam-se a participar na Liguilha
de permanência no Moçambola, pois, segun-
do os clubes, a prova é ilegal. Os represen-
tantes das duas colectividades que já conquistaram o
título de Campeão Nacional de futebol dizem que man-
têm a impugnação submetida à dias, junto aos órgãos
competentes da Federação Moçambicana de Futebol
(FMF), enquanto que o Matchedje de Mocuba foi o único
dos três que mostrou disponibilidade para tomar parte
na prova.

Texto: LanceMZ
O encontro realizado esta
quinta-feira na sede da FMF, Mussa Maluata,
que serviria para o sorteio do representante
torneio de apuramento do 12º do Matchedje de
participante no campeonato
Mocuba, disse na
nacional de futebol da pri-
meira divisão, o Moçambola
ocasião que o seu
2022, terminou sem concenso, clube distanciou-
em virtude de os “alvi-negros” se da impugnação
e “fabris” do planalto do Chi- apresentada há víssimos e de usurpação de tido esta questão das subidas vido à posição dos dois clubes
moio terem informado que dias e que estava poderes, é por isso que nós e descidas, porque é o regu- contestatários da Liguilha.
se recusam a disputar da Li- em condições de submetemos uma providência lamento de competições que Refira-se que o Desportivo
guilha, sustentando a sua tese disputar a prova, cautelar não especificada ao versa sobre estas questões”. de Maputo só poderá voltar
na impugnação submetida à cujo sorteio acabou Tribunal, impugnando está Li- Mussa Maluata, represen- atrás depois de uma decisão
dias, na qual estão plasmados por não se disputar guilha, submetemos também, tante do Matchedje de Mo- a ser tomada pelo Conselho
os motivos que levaram a esta em coordenação com outros cuba, disse na ocasião que o Jurisdicional da FMF e do
devido à posição
posição. clubes, o pedido, e uma As- seu clube distanciou-se da im- Tribunal Judicial da Cidade
Danilo Liasse, vice-presi-
dos dois clubes
sembleia-Geral Extraordiná- pugnação apresentada há dias de Maputo, depois de anali-
dente do Desportivo de Ma- contestatários da
ria da Liga Moçambicana de e que estava em condições de sarem o pedido de impugna-
puto, disse que a “decisão Liguilha. Futebol, porque entendemos disputar a prova, cujo sorteio ção e a providência cautelar,
da LMF contém vícios gra- que é lá onde deve ser discu- acabou por não se disputar de- respectivamente.

FIFA e FMF rendem homenagem à Black Bulls pelo


título inédito do Moçambola
S
e o clube conquistou o seu primeiro título nacio- Cidade de Maputo.
nal, tornando-se assim no primeiro emblema Recorde-se que a Fe-
a sagrar-se vencedor na sua época de estreia, deração Internacional de
esta segunda-feira, 08 de Novembro, a Black Futebol (FIFA), através do
Bulls juntou mais um cubo de gelo à sua história: pri- presidente Gianni Infantino,
meiro campeão a ser homenageado pela federação. enviou também uma mensa-
gem de felicitação à Associa-
Texto: Olho Clínico MZ
ção Black Bulls pelo inédito
No evento ocorrido na ni Infantino, e da própria título de campeão nacional
sala Ferdinand Wilson, a Fe- federação. de Moçambique.
deração Moçambicana de Outrossim, foi entregue a “Caro presidente (Feizal
Futebol (FMF) ofertou ré- bola oficial da CAF que cer- Sidat), permita-me dar os
plicas em miniatura do tro- tifica, de forma simbólica, a parabéns à Associação Bla-
féu do Moçambola a cada Black Bulls como represen- ck Bulls por se ter sagrado
um dos atletas, membros da tante de Moçambique na campeã de Moçambique
equipa técnica e da direcção fase de apuramento à próxi- em 2021! Este título é, sem
da Black Bulls. ma edição da Liga dos Cam- dúvida, o resultado de mui-
Ademais de troféus, os peões Africanos. to trabalho, paixão e com-
campeões nacionais recebe- Para além dos campeões, prometimento. Todos que
ram daquela entidade gesto- encabeçados pelo respectivo trabalham em prol do clube
ra do futebol nacional dois presidente, Junaide Lalgy, e podem e devem estar orgu-
quadros contendo as mensa- representantes da federação, lhosos por esta importante
gens de felicitação pela con- chefiados por Feizal Sidat, o conquista”, lê-se na nota en-
quista da prova, vindas do evento contou ainda com a da Liga Moçambicana de e Amílcar Jussub, presidente viada à Federação Moçam-
presidente da FIFA, Gian- participação do presidente Futebol, Ananias Couana, da Associação de Futebol da bicana de Futebol (FMF).
26 CULTURA 16 DE NOVEMBRO DE 2021

Sansão Cossa: uma obra que revela o prazer


através da narração
A
fectos é um Óleo s/Platex de elevada beleza e nos disse um dia, em amena ca-
de inquestionável execução técnica acima da vaqueira —, "sempre senti uma
média, contendo sinuosas manchas largas e forte vocação para o Desenho e
evidentes absorções, equilibrado desenho e pa- também para a Pintura". E des-
leta enriquecida por tons empastados de rosa-alaranja- de então nunca mais deixou de
do, castanho ocre e verde crómio. São quadros cheios de pintar. Confidenciou-nos, ain-
liberdade, técnica e de movimentos. As três figuras que da, considerar-se um artista au-
representam a primeira Obra que incluímos no presente todidacta e com muito orgulho.
A sua actividade artística nasce
trabalho fazem-nos lembrar as pinceladas dos Impres-
a partir de 1972 e perdura até
sionistas franceses da Segunda Metade do Séc. XIX e dos
aos dias de hoje, não obstante o
pintores Figurativos Ingleses dos Sécs. XVIII e XIX.
pintor ter exercido profissional-
Afonso Almeida Brandão (Texto) Albino Mahumana (Fotos) mente a sua actividade como
funcionário bancário durante
É um quadro de médio for- trata é sempre influenciada, em um período da sua vida adulta.
mato, alusivo ao tema da Fa- parte, pela sua atitude pessoal Mais tarde, em parceria
mília, e que esteve patente ao em relação ao próximo — e em com o pintor Mankew (1934-
público, à época, na Galeria de relação a si mesmo. 2021), viria a executar um mu-
Arte do Centro de Estudos Bra- Sansão Cossa esteve menos ral no Palácio da Presidência,
sileiros, na Baixa da cidade de preocupado com o colectivo do em Maputo. O artista Sansão
Maputo. As três figuras destaca- que com o típico. Numerosas Cossa sempre esteve ligado à
das no centro do Quadro — Pai, obras suas também revelam um Pintura a Óleo/Acrílico, além
Mãe e Filho —, são grandiosas prazer simples na narração, que de trabalhar nas técnicas da
na sua concepção estrutural. A é o caso do Desenho a Tinta-da- aguarela e do desenho a carvão
luz dos primeiros planos con- -China s/Cartolina, com o título e Tinta-da-China, modalidades
trasta gradualmente com a som- O Casal, que ora publicamos. que sempre privilegiou.
bra que surge bem demarcada Escolhemos, também, a título Afectos Destacou-se, a propósito, na
na profundidade, onde tudo é meritório, um segundo quadro
Exposição Individual de Dese-
realçado de forma requintada executado a Acrílico s/Tela de tos, o artista concentra na pintu- das figuras retratadas, os rostos
nho executado a Tinta da Chi-
e harmoniosa, desde os gestos Sansão Cossa, no domínio da Fi- ra a figura de uma camponesa sugeridos, do nariz à boca de-
na e a Carvão, que veio a reali-
africana como motivo primor- senhada, dos lábios grotescos ao
zar na Galeria de Arte do Banco
dial e alusiva à Família. Trata- queixo, terminando no pequeno
de Desenvolvimento, na cidade
-se de uma mulher das terras do
de Maputo, que comemorava
Sado. A Obra não só assenta a
então o seu 10º aniversário.
sua concentração pictórica na
face da mãe, como também no Realizou até ao momento
adorno que traz vestido, aqui re- inúmeras exposições indivi-
presentado pela capulana envol- duais e fez parte de uma cen-
vente. Dir-se-ia tratar de um ros- tena de amostras colectivas de
to expressivo e simultaneamente pintura, aguarela e desenho,
grave, algo imóvel, deixando quer no nosso país, quer em
transparecer uma luminosidade Portugal (na Galeria de Arte
forte e diáfana, quase angelical, CAPITEL, em Leiria) e na Ga-
que as restantes cores da tela leria de Arte Loios, na cidade
evidenciam. do Porto. Expôs ainda em Espa-
A marca da espiritualidade nha, França e EUA. A cotação
está também representada nes- média da sua Obra oscila entre
te belíssimo original, através de os 750,00 e os 5.000,00 Euros,
tons rosa-alaranjado, suaves, e Povo Unido para pequeno, médio e grande
de verde crómio, enriquecida triângulo que separa o peito do formato. Um artista a merecer
por elevada técnica, mancha pescoço, relativamente à figura a atenção dos marchands e dos
solta e pincelada e espontânea. central. É um Óleo muito belo coleccionadores, e apreciadores
No entanto, à primeira vista, — repetimos —, de médio for- de arte, bem como do público
Afectos parece ter algo de miste- mato, datado de 2002. em geral, e que apraz ser di-
rioso; pelo contrário, o Quadro vulgado, acarinhado e amado.
A Família mostra uma nítida repartição de Vida e obra Finalmente, um artista de que
dos abraços ao movimento das gura, para comentar no presente espaços, motivos e coisas repre- Moçambique muito se orgulha
mãos, desde as roupas aos cabe- artigo de análise. sentadas, uma sóbria geometria Sansão Cossa nasceu em de tê-lo como representante
los desgrenhados da "mamana". Neste tema, o pintor tem re- e uma clara e ordenada com- Magude, província de Maputo. destacado nas Artes Visuais do
A maneira como um artista re- gistado absoluto êxito. Em Afec- posição, que vão desde os olhos Desde os 12 anos — segundo nosso País, actualmente.

SUPLEMENTO CULTURAL PRODUZIDO POR


16 DE NOVEMBRO DE 2021 CULTURA 27

Associação Cultural Muenda promove residência


artística e oficinas de artes
A
rrancou no último Sábado, e vai prolongar-se até
11 de Dezembro, uma residência artística e um
conjunto de oficinas de artes, levadas a cabo pela
Associação Cultural Muenda – Muend’Arte. Trata-
-se do projecto denominado “Arte na Alma”, que junta artis-
tas e profissionais de artesanato, artes visuais e carpintaria
na sede da Muend’Arte, no Museu Mafalala e Toca Criativa,
em Maputo.

Entre Aspas e Evidências


A residência artística, a acon- sim, às segundas, quartas, sextas-
tecer na sede da Mued’Arte e no feiras e sábados. O resultado da
Museu Mafalala, irá juntar cerca residência artística será apresen-
de nove artistas moçambicanos, tado no dia 14 de Dezembro,
nomeadamente Muenda, Dji através de uma exposição e venda
Nafita, Artel, Faira, Biatriz, John de obras criadas nesse contexto.
Tameka, Dainiki Tazzlon, Dan- No que concerne às oficinas se produzir brincos, vasos com Vasco Manhiça (20 de Novem- de escrita criativa, ministrada
iel, Dom Martinho. de artes, actividades paralelas à garrafas, estampagem de sapatos bro), P. Mourana (27 de Novem- pelo poeta brasileiro João Innec-
e de carteiras e objectos em pa- bro), Bena (4 de Dezembro) e Se- co, uma conversa sobre “O Poder
pelão. bastião Coana (11 de Novembro). da oralidade nas artes plásticas”,
As quartas-feiras são dedica- Para além destas actividades, com o artista e comunicólogo
das à produção de blocos de no- em parceria com o Festival de moçambicano Circle Langa e
tas de cartão reaproveitado, das Poesia e Artes Performativas – uma exposição colectiva sub-
12H30 às 14H00, e produção de Poetas D’Alma, a Associação ordinada ao tema “O poder da
sketchbook (esboço de desenhos), Muend’Arte acolhe uma oficina oralidade”.
das 14h00 às 16h00.
Às sextas, por seu turno, estão
agendadas actividades de car-
pintaria, das 10H00 às 13H00,
e artes visuais, recorrendo à téc-
Durante quase um mês, cada residência artística terão lugar nica mista, das 13H30 às 16H30.
artista tem a missão de criar uma em três locais: Muend’arte, Mu- Aos sábados, para encerrar a
obra plástica de um metro e meio seu Mafalala e Toca Criativa. semana, decorrerão actividades
por um metro e meio, sendo que As segundas-feiras são desti- de artes visuais, das 12H00 às
os dias de trabalho serão defini- nadas ao artesanato, com duas 16H00, intercalando com con-
dos pelo próprio artista, em fun- sessões ao dia, uma das 10H00 versas sobre arte. Denominado
ção da sua disponibilidade. às 13H00 e outra das 14H00 às “Debarte”, as quatro sessões
As oficinas realizar-se-ão, as- 16H00. Nesta oficina, pretende- terão como convidados como

Brasileiro João Innecco considera Prémio Camões a


Paulina Chiziane inspiração para os negros
O
poeta brasileiro João Innecco considera o Pré- depois de ambos entrarem nas
mio Camões 2021, atribuído à escritora moçam- prisões e ouvirem os reclusos –
bicana Paulina Chiziane, um reposicionamento ela a escutar as mulheres, ele, os
da lusofonia. O poeta e curador brasileiro diz homens.
ter ficado emocionado com o anúncio do prémio atribuído João Innecco falava numa
à primeira escritora moçambicana a lançar um romance entrevista exclusiva a Entre
porque é uma inspiração para juventude, especialmente Aspas, no contexto da sua par-
para jovens poetas negros e negras ticipação no Festival de Poesia
e Artes Performativas – Poetas
Texto: Entre Aspas D’Alma.
João Innecco (1993) é poeta,
Oriundo de um país onde as Lá no contexto brasileiro, quan- educador e LGBTQ+. É mem-
diferenças entre negros e bran- do a gente assiste a entrevista da bro do Transarau e dos Poetas
cos são ainda bastante notórias, Paulina (Chiziane) e vê esse pré- do Tietê, licenciado em Pedago-
Innecco considera o prémio mio a ser entregue a ela, é sinal que dedica nos seus livros aos Da sua obra fazem ainda parte gia pela Faculdade de Educação
Camões a Paulina Chiziane de muita esperança”, assegura. problemas da mulher moçam- Ventos do Apocalipse, O Alegre Canto da Universidade de São Paulo
como um recado interessante Paulina Chiziane sagrou-se bicana e africana. O júri sub- da Perdiz (2008), As Andorinhas (USP). É educador do Cursinho
para a ‘branquitude’ europeia, vencedora do Prémio Camões linhou o seu trabalho recente (2009), Na mão de Deus e Por Popular Transformação, cursin-
para que leiam mais o hemis- 2021, numa escolha feita por de aproximação aos jovens, no- Quem Vibram os Tambores do Além ho que foca suas acções para a
fério sul e a periferia global. unanimidade, anunciado no meadamente na construção de (2013), Ngoma Yethu: O Curandeiro população trans, travesti e não
“Quando eu desloco essa dia 20 de outubro de 2021, pontes entre a literatura e out- e o Novo Testamento (2015), O Can- binária. Actua também como
realidade para o Brasil, penso destaca-se a sua vasta produção ras artes. to dos Escravos (2017) e O Curan- educador em prisões, no Sarau
como a literatura escrita por e recepção crítica, bem como o Paulina Chiziane foi a pri- deiro e o Novo Testamento (2018). Asas Abertas, sarau realizado
pessoas negras está (agora) sen- reconhecimento académico e meira mulher a publicar um Este ano lançou, em Maputo, dentro de penitenciárias do es-
do lida, comprada, editada…, institucional da sua obra. O júri romance em Moçambique, em em conjunto com Dionísio Ba- tado de São Paulo, que foi in-
isso não é uma coisa tão antiga. referiu também a importância 1990, Balada de Amor ao Vento.  hule, o livro A voz do Cárcere, dicado ao Prémio  Jabuti 2020.
E IDÊNCIAS
60 Meticais

ÚLTIMA HORA
FEMATRO submeteu proposta de revisão da tarifa em quase 100 por cento
Maleiane promete medidas que podem travar
agravamento do preço dos transportes
As portagens já começam a ter impacto no custo do transporte interprovincial

A
subida dos preços dos combustíveis fez soar Impostos sobre o Valor Acrescenta-
alarmes sobre um possível reajustamento do do (IVA), margem do distribuidor
transporte público de transportes de passagei- e taxa sobre os combustíveis como
ros e associações já se encontram na mesa das sendo responsáveis por mais de 50
por cento do aumento dos preços de
negociações para definir os novos preços. Se-
combustíveis.
mana finda, uma proposta de agravamento de transporte “Isto parece uma lavagem cere-
inter-provincial em quase 100 por cento deixou os moçam- bral. Os factos mostram uma coisa
bicanos alarmados. Encurralado, o governo, através do mi- diferente, que o preço no mercado
nistro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane, promete internacional é, neste momento, de
retomar os subsídios aos transportadores como medida 36 meticais. Tem 50% da estrutura
para evitar o agravamento dos preços que possam sufocar do preço, que não tem nada a ver
ainda mais os moçambicanos. com onde vamos buscar o combus-
tível, isto tem a ver com a política
Duarte Sitoe interna e com a gestão desastrosa em
Semanas depois da subida do bustível, tendo igualmente apontado relação aos combustíveis”, declarou
preço dos combustíveis, a Federação a existência de muitas portagens ao Mondlane.
Moçambicana das Associações dos longo das estradas e o elevado custo Por outro, Fernando Bismarque
Transportadores Rodoviários (FE- dos acessórios para a manutenção criticou o Executivo pelo facto de
MATRO) mostrou a pretensão de dos autocarros. se preocupar apenas em ajustar os
reajustar a tarifa dos transportadores “Acreditamos no bom senso do preços dos combustíveis quando há
de longo curso. Governo. Assim, estamos à espera subida no mercado internacional e
Segundo uma tabela que deu en- da aprovação da proposta. Já deve- ficar em silêncio em caso de redução
trada no Ministério dos Transportes ríamos ter agravado a tarifa há cerca dos preços.
e Comunicações, no passado dia 12 de dois anos. O Governo sugeriu que Como sempre, a bancada da Fre-
de Novembro, e que foi posta a circu- fizéssemos um estudo através de um limo vestiu a capa de advogado, justi-
lar, dependendo da distância, o preço consultor e cumprimos. Agora, esta- ficando que a decisão de agravamen-
de transporte inter-provincial poderá mos à espera da validação da propos- to do preço dos combustíveis não
sofrer um aumento de quase 100 por ta”, disse Muthisse. depende do governo ou de variáveis
cento, representando um agrava- Enquanto a decisão de agrava- que sejam facilmente controláveis a
mento de duzentos a mil meticais. mento do transporte inter-provincial nível interno.
O Ministério dos Transportes em quase 100 por cento parece irre- Respondendo às intervenções dos
e Comunicações, contactado pelo versível, o Executivo promete aliviar dois partidos da oposição, Adriano
Evidências, confirmou ter recebido a este fardo pesado aos moçambica- Maleiane declarou que não existem
proposta, mas assegura que até o mo- nos, com medidas que possam aliviar vários impostos sobre o Valor Acres-
mento não foi tomada nenhuma de- os custos operacionais dos transpor- centado no processo de importação
cisão. No entanto, o vice-presidente tes, o que, de certa forma, travaria o de combustíveis. Indo mais longe, o
da FEMATRO, Paulo Muthisse, diz agravamento das tarifas. Governo. O Governo criou o Fun- Resistência Nacional de Moçambi- ministro da Economia e Finanças ex-
que as novas tarifas entrarão em vi- “Estamos a trabalhar para man- do dos Transportes exactamente que e do Movimento Democrático plicou que para reduzir o impacto do
gor no dia 01 de Dezembro. ter o que tínhamos no passado, que para resolver estas questões”, disse de Moçambique. custo dos combustíveis, no petróleo
A FEMATRO justifica a sua po- é subsidiar os transportadores, mas Maleiane. Se por um lado, Venâncio Mon- de iluminação, não se paga IVA e no
sição, com os custos operacionais que aqui estamos a trabalhar para que Quem não ficou convencido com dlane listou algumas taxas pagas na gás de cozinha paga-se apenas 0,66
tendem a ficar insuportáveis devido os transportadores, organizados em as explicações do ministro da Econo- importação dos combustíveis, tendo meticais de IVA, quando se devia pa-
ao agravamento dos preços de com- associações, possam interagir com o mia e Finanças foram as bancadas da destacado os direitos aduaneiros, o gar 7,61 meticais.

PUBLICIDADE

Você também pode gostar