Você está na página 1de 13

;

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL


SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE
DIRETORIA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA DA SAÚDE
GTEIA

PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DO ACOLHIMENTO


NOS CENTROS DE SAÚDE DA SES/DF

ACOLHE DF

Histórico / Apresentação

Dra. Jacira Abrantes, diretora empossada em dezembro de 2007, na Diretoria de Atenção


Primária a Saúde e Estratégia de Saúde da Família - DIAPS, em reunião no dia 7 de janeiro de
2008, com as Gerências e Chefias que compõem a sua diretoria, apresentou a idéia de implantar
o Acolhimento na Atenção Primária de Saúde para enfrentar as dificuldades de acesso aos
serviços e garantia à atenção integral à saúde, como para modificar o quadro de desvalorização
dos trabalhadores da saúde e de desarticulação das ações e programas.
Criou-se um grupo técnico para elaboração do Projeto de Acolhimento, sob a
coordenação da Dra. Paula Francinete Vieira Pimentel e participação da pesquisadora Dra. Leila
Bernarda D. Gottems, cuja pesquisa serviu de base para este projeto; a Dra. Marisa Pacini Costa,
docente da ESCS e apoiadora do HUMANIZA-SUS do DF; a Dra. Matilde Braga, então Diretora
de Assistente a Saúde da Regional de Taguatinga e componente do grupo de Humanização de
Taguatinga, que trouxe sua contribuição com a experiência de implantação do acolhimento
naquela regional.
Após aprovação do Projeto foi definido a seguinte composição para a Implantação do
Acolhimento nos Centros de Saúde da SES/DF:
Supervisão do Projeto de Implantação - Maria Jacira Leite Gonçalves de Abrantes,
diretora da DIAPS

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 1


Coordenação do Projeto de Implantação - Sandra Duarte Nobre Mauch, odontóloga,
assessora da DIAPS
Grupo Técnico - constituído o Grupo de Trabalho de Elaboração de Estratégias de
Implantação do Acolhimento – GTEIA para propor a operacionalização da implantação. O
GTEIA é formado por Adriana Ribas S. Farage, psicóloga, membro do GTH da Regional Norte e
apoiadora da PNH/DF, Marisa Pacini Costa, médica do Numenati, docente da ESCS e apoiadora
da PNH/DF, Mércia Maria Fernandes Lima Lira, chefe da UTI pediátrica do HRAS, membro do
GTH do HRAS e apoiadora da PNH/DF, Wania Maria do Espírito Santo Carvalho, assistente
social do Centro de Saúde do Paranoá, apoiadora da PNH/DF, com vasta experiência em
pedagogias ativas. O GTEIA desenvolveu uma proposta de implantação que foi aprovada pela
Coordenação de Desenvolvimento de Pessoas - CODEP / FEPECS e DIAPS.

Proposta de Implantação do Acolhimento nos Centros de Saúde:

Grupo de artesãs da Cooperativa da Esperança - Paraíba

Apesar dos avanços e das conquistas do SUS-DF, ainda existem grandes lacunas no
modelo de atenção e gestão dos serviços no que se refere à regulação do acesso e ao modo como
o usuário é acolhido. Contudo, para que se efetivem mudanças, é necessário o envolvimento do
conjunto dos profissionais no sentido de modificar o cotidiano do seu modo de operar o trabalho
no interior dos serviços de saúde.
No caminho percorrido em um serviço de saúde, o usuário está em busca de alguém que
possa conduzi-lo à solução de seus problemas. Deseja ser acolhido, compreendido em suas
necessidades, examinado, orientado e sentir-se confiante da atenção e responsabilização dos
profissionais em manter, recuperar ou restabelecer seu bem estar.

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 2


Política Nacional de Humanização – PNH / SUS

ACOLHE DF

O acolhimento para a Política Nacional de Humanização é uma ação tecno-assistencial


que pressupõe a mudança da relação profissional / usuário e sua rede social através de
parâmetros técnicos, éticos, humanitários e de solidariedade, reconhecendo o usuário como
sujeito e participante ativo no processo de produção da saúde (BRASIL, 2004).
O acolhimento é um modo de operar os processos de trabalho em saúde de forma a
atender a todos que procuram os serviços, assumindo uma postura capaz de acolher, escutar e
pactuar respostas mais adequadas aos usuários. Implica prestar um atendimento com
resolutividade e responsabilização, orientando, quando for o caso, o paciente e a família em
relação a outros serviços de saúde para continuidade da assistência e estabelecendo articulações
com estes serviços para garantir a eficácia desses encaminhamentos.
Neste sentido, o acolhimento foi definido como um dos projetos prioritários da Secretaria
de Saúde do DF para o ano de 2008, no contexto de re-estruturação do Sistema Único de Saúde
(SUS-DF). O presente projeto abre a perspectiva de transformar a organização do processo de
trabalho nos serviços de saúde com o objetivo de ampliar o acesso à atenção integral de boa
qualidade e resolutividade, atuando de forma transversal em toda a rede de serviços.

O acolhimento como estratégia para reflexão do processo de


trabalho
O acolhimento não é um espaço ou local, mas uma postura ética e não pressupõe hora ou
profissional específico para fazê-lo. Colocar em ação o acolhimento, como diretriz operacional,
implica em uma reorganização do serviço de saúde a partir da problematização do processo de
trabalho, de modo a possibilitar a intervenção de toda equipe multiprofissional encarregada da
escuta e da resolução do problema do usuário; em promover mudanças estruturais na forma de
gestão do serviço de saúde, ampliando os espaços democráticos de discussão e decisão. A equipe
neste processo pode também garantir acolhimento para seus profissionais e às dificuldades de
seus componentes na acolhida à demanda da população.

Observação: O projeto original está na DIAPS/SAS/SES/DF.

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 3


Proposta de implantação – GTEIA

Na proposta de implantação o GTEIA envolveu os três níveis de gestão – central,


regional e local por meio de oficinas de sensibilização, construção coletiva de estratégias e
pactuações de apoio e compromisso.
Do nível central participaram a equipe da DIAPS e representantes do COMPP, HSVP,
DISAT, ESCS e GEDANT. Do nível regional participaram os Diretores de Atenção à Saúde das
Regionais e Gerentes da GAPESF/NAPESF.
Definiu-se os nomes dos gestores de nível central e regional para atuar como apoiadores
em cada Regional, a saber:

REGIONAL APOIADOR CENTRAL APOIADOR REGIONAL


Brazlândia Wilna Pereira Bernadino Câmara Leão
Ceilândia Lais França, Elenice Gonçalves e Vilma Lobo de Oliveira e
Patrícia Beutel Djane E. R. Araújo
Taguatinga Aparecida Penso e Rosane Wilsa Carla Raggi e Adryana
Nascimento Jericó
Samambaia Denise Leite Ocampos e Daniela Flavio B. Pereira
Recanto das Emas Denise Leite Ocampos e Daniela Não definido até o momento
Gama Fátima Regina Amaral Hercilene H. O. Guimarães e
Nilva A. G. Pereira
Santa Maria Eliana Maria Lisboa Araújo Sônia de Almeida Souza e
Humberto de C. Barbosa
Núcleo Bandeirante, Cleonice Godois e Rosania Lúcia de Medeiros Tavares
Candangolândia e Riacho e Iridan Bezerra de Oliveira
Fundo
Guará Graciene e Leopoldina Paulo Henrique e Hemilene
Regional Sul Sandra Duarte Nobre Mauch Eunice de O. P. F. e Silva e
Maria do Rosário F. R. Kelule
Regional Norte Magna Barros Rezende Márcia Miziara e Maria Neide
Albuquerque Silva
Sobradinho Luciano Góis Não definido até o momento
Planaltina Suerlene e Luzia Lima Regina Célia Pinto da Costa
Paranoá Roberto Cortes e Paulo Teixeira Pedrita da C. Montenegro
São Sebastião Larissa e Cecília Hildebrande Não definido até o momento

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 4


Wilna
B.Câmara Leão
Bz Suerlene
Pl e Luzia
Lais, Elenice, Patrícia Regina Célia
Vilma e Djane Sob

Luciano
Cei
Magna AN
Márcia Miziara Eliana L.Araújo
Maria Neide

Graciente e Leopoldina
Paulo Henrique e Emilene
Gu Roberto e Paulo
Paranoá
Tag Cida Penso e Rosane Pedrita
AS
Vilza e Adryanna Sandra
Eunice e Maria do Rosário
Can NB RF Cleonice e Rosania
Lucia Taveira Larissa e Cecília
Sam Denise e Daniela e Iridan SS
Ana Luiza Guisoto
Flávia
Fátima Eliana
Rec Gama Hercilene SM Sônia e Humberto
e Nilva
Denise e Daniela
GTEIA/DIAPS/SAS/SES
Hércules Soares

Regionais de Saúde – SES-DF com os CS e os apoiadores Centrais (rosa) e Regionais (cinza)

A oficina realizada com os gestores, em junho de 2007, trouxe como produto o


significado da implantação do acolhimento para as unidades, as vantagens e o modo de fazer.
Como significado da implantação os gestores apontaram para a possibilidade de
reorganização do serviço, por meio da organização do fluxo do atendimento; racionalização e
integração dos serviços; revisão das práticas cotidianas; facilitação do acesso ao usuário e
discussão de referência e contra-referência. Podendo assim aumentar a resolubilidade e
credibilidade do serviço e a responsabilização e motivação da equipe. Redirecionando o foco da
atenção para a demanda do usuário e re-significando a relação usuário-profissional de saúde.
Quanto às vantagens em implantar o acolhimento em relação aos serviços, apontou-se o
aumento da credibilidade e resolubilidade, racionalização dos recursos, padronização do
atendimento; continuidade das ações; integralidade da atenção; criação de canais de
comunicação com a comunidade, aprimoramento das ações de promoção à saúde, redução dos
agravos e detecção precoce de vulnerabilidades, com conseqüente redução do número de
usuários nas emergências.
Em relação aos servidores, aumento da satisfação pessoal e a motivação no trabalho; a

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 5


distribuição mais racional e justa das responsabilidades; a melhoria nas relações interpessoais e
da equipe; com conseqüente melhoria das condições de trabalho;
Em relação aos usuários, aumento da satisfação e melhoria do acesso.
Como modos de fazer, os participantes enfatizaram a sensibilização dos gestores, o
compromisso institucional; educação continuada; construção coletiva; o envolvimento da
comunidade e das redes de apoio; criação de canais de informação e divulgação; reorganização
dos fluxos e dos protocolos; garantia da estrutura física e de recursos humanos adequados;
autonomia de gestão; interdisciplinaridade; maior integração dos Centros de Saúde com os
setores e serviços da Secretaria de Saúde - intersetorialidade; reorganização da referência e
contra-referência; elaboração de instrumentos de monitoramento e avaliação.

Onde estamos?

I Encontro de Supervisão com os Apoiadores Central e Regional

Em 18/08/08 foi realizado I Encontro de Supervisão com os Apoiadores Centrais e


Regionais para discutir:
 Criação dos Comitês Regionais de Acolhimento e sua publicação no DO/DF;
 Apresentação do Projeto de Implantação para os Conselhos Regionais de Saúde;
 Indicação dos profissionais que atuarão como apoiadores locais externos nos Centros de
Saúde e que deverão participar da Capacitação III;
 Instrumentos de monitoramento do processo em cada nível de gestão;
Na ocasião foi apresentado o referencial teórico do Projeto, no que se refere ao conceito
de apoiador, de acordo com as referências:
o CAMPOS, G.W.S. Um método para análise e co-gestão de coletivos: a constituição do
sujeito, a produção de valor de uso e a democracia em instituições: o método da roda.
2o. Edição. São Paulo : Hucitec, 2000.
o CAMPOS, G.W.S. Saúde Paidéia. São Paulo: Hucitec, 2003.

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 6


Oficinas de gestores locais – formação de apoiadores locais internos do
Centros de Saúde

Em 19/08/08 iniciou-se a Capacitação III, dividida em duas turmas com duração de 16


horas cada.
Participaram os seguintes profissionais nos duas turmas (T1 e T2) – gerentes dos Centros
de Saúde (1) e chefias de enfermagem (2).

Centro de Saúde Gerente (1) e Presente/Ausente


Chefe de enfermagem (2)
REGIONAL SUL
CSB5 1. Cristina Lúcia Clavis 1 T1
CSB5 2. Maria de Lourdes R Oliveira 2 T2
CSB6 3. Valdi Craveiro Bezerra 1 T2
CSB6 4. Ana Miriam Garcia Barbosa 2 T2
CSB7 5. Alice M M Seixas 1 T1
CSB7 6. Valderez M A Luccas Leite 2 T2
CSB8 7. Jussara C P da Rocha 1 T1
CSB8 8. Márcia Carneiro Fernandes 2 T2
CSB9 9. Beatriz Y. F. de Amorim T1
CSB9 Ausente - (2)
Unidade Mista 10. Dalcy Albuquerque Filho 1 T2
Unidade Mista 11. Alessandra Lacerda Wanderlei 2 T1

REGIONAL NORTE
CSB10 12. Glória Regina B. de Sá 1 T1
CSB10 13. Edna Duarte P Santos 2 T2
CSB11 14. Elvira G C Dória 1 T1
CSB11 15. Manuel L R de Souza 2 T2
CSB12 16. Olavo Gonçalves Diniz 1 T1
CSB12 17. Luis Antonio Medeiros Falcão 2 T2
CSB13 18. Laís de Aguiar Freire Sarkis 1 T1
CSB13 19. Maria Aparecida da S Lisboa 2 T2
CSB14 20. Ivone D M Carodoso 1 T1
CSB14 21. Irismar Brito Barros 2 T2 (F.últ.sem.)
CSB15 22. Gina de Azevedo Negrão 1 T2
CSB15 Ausente - (2)

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 7


Varjão 23. Benedito Teixeira dos Santos 1 T1
Varjão 24. Manoel Alves Barbosa 2 T2

GUARÁ
CSGu1 25. Ana Luisa Lima Heller 1 T2
CSGu1 26. Samar Lize de Sena Lopes 2 T2
CSGu2 27. Virginia Gila de Amorin 1 T1
CSGu2 28. Luciene Corado Guedes Rocha 2 T2 F.últ.sem.
CSGu3 29. Rosemary Macheone Rosa 1 T2
CSGu3 30. Maria de Lourdes R. Gonçalves 2 T1

BRAZLÂNDIA
CSBz1 31. América De Angeli 1 T1
CSBz1 32. M de Lourdes Alves da Silva 2 T2

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 8


CEILÂNDIA
CSC1 33. Gilmar Pereira Falcão 1 T2
CSC1 34. Terezinha Bernardes de Castro 2 T2
CSC2 Ausente - (2)
CSC2 35. André Batista de Vasconcelos 1 T1
CSC3 36. Vera Lúcia Barbosa Lobo 1 T2
CSC3 37. Múria Lílian Batista Neiva 2 T1
CSC4 38. Ana Carla Andrade Ramalho 1 T2
CSC4 39. Gideani de Oliveira Maran 2 T1
CSC5 40. Willen Madison 1 T1
CSC5 41. Kelly Rodrigues da Costa Silva 2 T2
CSC6 42. Andréia Néri Ferreira Sathler 1 T1
CSC6 43. Izabel Cristina Coelho de Lima 2 T2
CSC7 44. Dejane Elis René de Araújo 1 T2
CSC7 45. Simone Guedes B Carvalhosa 2 T1
CSC8 46. Aderaides Teixeira Barcelos 1 T1
CSC8 Ausente - (2)
CSC9 Ausente - (1)
CSC9 47. Lea Graziela Nunes Portela 2 T2
CSC10 48. Marciene Fátima Queiroz Seixas 1 T2
CSC10 49. Denise Maria Moraes 2 T1
CSC11 50. Ruth Beatriz Scartezini e Silva 1 T1
CSC11 51. Deuzinézia Alves Ferreira 2 T2
CSC12 52. Ramiro Mota dos Santos Júnior 1 T2
CSC12 53. Alexandra Batista Guedes Carvalhosa 2 T2

GAMA
CSG1 54. Lucilene M F de Queiroz Freire 1 T2
CSG1 55. Renilda de Lima Ferreira Cipriano 2 T2
CSG2 56. Ailton Barbosa 1 T2
CSG2 57. Dionizia da S Ferreira Carvalho 2 T1
CSG3 58. Joanira Moreira Lima 1 T1
CSG3 59. Maria Amélia da Silva Cucaroli 2 T2
CSG4 60. Odaci Rodrigues de Lima 1 T1
CSG4 61. Milvia Galvão Oliveira Sales 2 T2
CSG5 62. Rosália Farias Durães 1 T2
CSG5 63. Lúcia Inácia Vieira 2 T1
CSG6 64. Marcus César Petinda Fonseca 1 T2
CSG6 65. Eleci F Araújo 2 T2

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 9


CSG7 – policlínica Ausente - (1)
CSG7- policlínica 66. Fabiana Santos de Carvalho 2 T2
CSG8 67. Cirlânia Maria Matias Tomás 1 T1
CSG8 68. Celma de Oliveira Bueno 2 T2

PARANOÁ
CSPa1 69. Antonia Amélia Costa Teixeira 1 T2
CSPa1 70. Sandra Helena de Souza Ferreira 2 T2

PLANALTINA
CSPl1 71. Roberto Echer 1 T2
CSPl1 Ausente - (2)
CSPl2 72. José Carlos de Natal de Moraes Filho 1 T2
CSPl2 73. Shirley Mota de Sousa 2 T1
CSPl3 74. Henrique Nogales Vasconcelos 1 T2
CSPl3 75. Deodoro Evangelista Porto 2 T2

SOBRADINHO
CSS1 76. Flávia de Oliveira Britto 1 T1
CSS1 77. Mirian Cristina Felipe Lucena 2 T2
CSS2 78. Elda Maria dos Santos 1 T2
CSS2 79. Margareth G. Magalhães Saad 1 T1
CSS3 Ausente -(1)
CSS3 Ausente -(2)

RECANTO DAS EMAS


CSRE 1 80. Hércules dos Santos Soares 1 T1
CSRE1 81. Núbia Silva Cardoso 2 T2
CSRE2 82. Ursula Batista de Oliveira 2 T1
CSRE2 83. Tatiany C. Silva – chefe NAEPESF T2
CSRE 84. Juliana S. de Franca – coord DRSRE T2
CSRE 85. Carlos Alcântara – PSF enf (?) T2

SAMAMBAIA
CSSam 1 Ausente -1
CSSam1 86. Nilsa G. Oliveira Naves Taira 2 T1
CSSam2 87. Marco Antonio de Oliveira 1 T1
CSSam2 88. Gileide Moreira Duarte Freitas 2 T2
CSSam3 89. Charmene de Alcântara M. Menezes1 T1
CSSam3 90. Rejane Jaqueline Panissa de Almeida T2

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 10


CSSam4 91. Valter Eufrázio Maranhão 1 T2
CSSam4 Ausente - (2)

SANTA MARIA
CSSM1 92. Rodolfo Duarte Firmino 1 T1
CSSM1 93. Nadia da Silva Mota 2 T1
CSSM2 94. Severino Marcelino de Moraes 1 T2
CSSM2 95. Weder de Oliveira Silva 2 T2

SÃO SEBASTIÃO
CSSS1 96. Suzana M. Modesto de Azevedo 1 T1
CSSS1 97. Fátima das Graças O. de Castro 2 T2
CSSS1 98. Walkíria T. R. Veloso – GAPESF T2

NB RF e CANDANGOLÂNDIA
CSNB2 99. Ildo J B Cezar 1 (?) T2
CSNB2 100. Zélia Domitila de Andrade 2 T2
CSCand 1 101. Maria do Socorro de Souza Santos 1 T2
CSCand 1 102. Rosimeire Lapens Brandão 2 T1
CSRF 3 Ausente - 1
CSRF3 103. Priscila Duarte da Costa Nunes 2 T1

TAGUATINGA
CST1 104. João Henrique F. de Carvalho 1 T1
CST1 105. Maria Antônia R. de Alencar 2 T2
CST2 Ausente - (1)
CST2 106. Maria José Neiva Silveira e Leite 2 T2
CST3 107. Luiz Gonzaga Mota de Souza 1 T2
CST3 108. Geovana Lima de Jesus 2 T2
CST4 109. Sérgio de Carvalho Pinheiro 1 T1
CST4 Ausente - (2)
CST5 110. Gutemberg Vanini Tupinanbá 1 T1
CST5 111. Waine Aparecida da Silva Melo 2 T2
CST6 112. Maria Silvia Alvim de Souza 1 T2
CST6 113. Renata Edméa Rocchi Rodrigues 2 T2
CST7 114. Mario R. Bittar 1 T1
CST7 115. Maria Heloisa Monteiro Araújo 2 T2

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 11


As oficinas realizadas com os gestores dos diferentes níveis de gestão da SES possibilitaram a
construção de uma Rede de Petição e Compromisso representada pela Mandala abaixo:

REDE DE PETIÇÃO E COMPROMISSO

AR PA
AR PL
AR SS

AC
AC AC
AR SB
AR CEI
AC AC

AR RS AC AR BZ
AC
GTEIA

AC AC
AR RN AR TAG
DIAPS

AC AC

legenda
AR SAM
AR GU
AC AC
Apoiador
Central AC AC
AR NB AR RE
Apoiador
Regional AR SM AR GAM
Apoiador
Local in-
terno e ex-
GTEIA/DIAPS/SAS/SES
terno

Curso de formação de apoiadores locais externos do Centros de Saúde


Iniciou-se no dia 22 de setembro o curso de formação de apoiadores locais externos. 36
profissionais deveriam ser indicados pelos Apoiadores das Regionais, segundo perfil
construído durante a oficina de capacitação. No primeiro dia do curso de formação, após
apresentação da programação / cronograma e da função de apoio que teria que ser
desenvolvido, algumas pessoas indicadas desistiram. Restaram 14 apoiadoras para
participarem do processo de formação e isso representou o apoio a 44% da meta inicial, ou
seja 23 Centros de Saúde na primeira etapa. O curso de formação foi planejado para 208
horas, com momentos de concentração em sala de aula e momentos de dispersão para
intervenção nos Centros de Saúde. Está previsto para terminar no dia 08 de dezembro com o
Acolhimento implantado nos 23 Centros de Saúde.

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 12


Seminário de Acolhimento na SES/DF
No dia 16 de outubro de 2008 foi realizado o I Seminário de Acolhimento do Distrito Federal,
com a presença do Coordenador da Política Nacional de Humanização, Representante da
Coordenação de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Relatos de Experiências de
Implantação de Acolhimento em Campinas-SP e Fortaleza-CE e gestores da Secretaria de
Saúde do DF – representante do Secretário de Saúde, Subsecretária da Vigilância à Saúde,
representante da Subsecretaria de Atenção à Saúde e Diretora da Atenção Primária à Saúde.
Participaram aproximadamente 700 profissionais da Atenção Básica, incluindo diretores de
hospitais e gerentes dos Centros de Saúde.

Próximos passos:

 II Encontro de Supervisão com os Apoiadores Centrais e Regionais – 24/11/08

 Finalização do Curso de Formação dos Apoiadores Locais Externos dos Centros de Saúde –
02/12/08

 08/12/08 - Dia do Acolhimento nos Centros de Saúde apoiados nesta fase do Projeto.

ACOLHE DF

GTEIA / DIAPS / SAS / SES - DF 13