Você está na página 1de 3

Fisiologia Aplicada ao Emagrecimento - Me.

Dudu Haluch
OBESIDADE Grande quantidade de gordura depositada a partir de fator genético, mais
nocivo na parte intra-abdominal – visceral = risco cardiovascular. Essa gordura é muito
lipolítica (lipólise), porém a lipólise aumentada não significa emagrecimento.
Leptina alto – Devido ao aumento do Adipócito
Insulina alta – Comendo muitas kcal e apresenta Resistência

Por que o indivíduo obeso tem dificuldade em perder peso e parar de comer? Porque ele
apresenta Resistência à Insulina e Leptina – Ação anorexígena prejudicada (leptina) e Maior
dificuldade em captar glicose nos músculos e tecido adiposo (pra compensar isso o pâncreas
tem que trabalhar mais, nisso pode resultar na exaustão das células beta-pancreáticas que
produzem insulina e pode levar ao diabetes tipo 2.

ESTADO DE INFLAMAÇÃO CRÔNICA:


Tecido Adiposo (órgão endócrino) produz uma série de substancias inflamatórias (citocinas
inflamatórias) – Fator de necrose tumoral Alfa, Interleucina-6. Essas citocinas inflamatórias
aumentam a lipólise (lipolíticas), porém esse excesso não é benéfico (se não for utilizado).
Essas citocinas inflamatórias irão dificultar a sinalização da insulina – Resistencia à insulina é o
principal fator de tanta lipólise (insulina inibe a lipólise)
 Estar saciado não necessariamente faz uma pessoa para de comer (gula)

INSULINA: Anorexígeno que sinaliza o aumento da saciedade

Tecido Adiposo  Adipócitos  Leptina (Anorexígeno) = Controle do peso corporal –


sinalizando à saciedade
Leptina aumenta quando o Adipócito hipertrofia (mais fácil que a fibra muscular – está é cheia
de proteínas) por acumulo de gordura (triacilglicerol) e também pode ocorrer hiperplasia
(adipogênese) – Não é maléfico, forma do corpo atenuar o problema do acumulo de gordura

AUMENTO DO PESO CORPORAL: Ganho de Massa Magra ou Gordura Corporal


É muito mais fácil aumentar gordura corporal por questões evolutivas o corpo apresenta
mecanismos para ganhar gordura.
Temos mecanismos que evitam o ganho de peso e evitam a perda de peso

LIPÓLISE DURANTE O EXERCÍCIO


Liberação de uma série de hormônios e Insulina baixa  Liberação de Adrenalina  Lipólise
 Ácidos graxos como fonte de energia para os músculos.

 Peso corporal e circunferência abdominal são parâmetros para evolução.

LIPÓLISE:
Tecido Adiposo  Adipócitos  Triacilglicerol  Ácidos graxos (porém eles podem voltar pro
tecido adiposo) / Tecido adiposo visceral faz um turnover de ácido graxos (muita circulação) e
esse excesso é toxico – prejudicando à sinalização da insulina.
 Devido ao excesso de gordura abdominal, é onde pode demorar mais (porém não é
difícil a mobilização)
A gordura glúteo femoral é mais difícil de mobilizar, mas não é perigosa
OBS: Semelhança também em indivíduos normais

Avaliar o glúteo de atletas é um bom parâmetro para analisar à condição do atleta (também a
lombar) = Se ambos estiverem fibrados, o atleta está condicionado

A MELHOR DIETA É AQUELA QUE O INDIVÍDUO CONSEGUE FAZER

 Dieta hipocalórica:
Maior perda de água na primeira semana  Devido a redução dos níveis de Insulina
(hormônio que retém sódio / Menor nível de Insulina = Menor retenção de sódio =
Maior excreção de água.
Ocorre também perda de gordura.
Depois de algumas semanas vai ocorrer perda da massa magra, contudo, reduzir
massa magra não significa que perdeu músculo (embora se perdeu muita massa
magra, perdeu massa muscular – porém existem outros parâmetros). Água conta na
massa magra, por isso dessa perda.
Insulina cai e Leptina cai (mais influenciada pelas células de gordura – Adipócitos) 
Atrofia do Adipócito = Emagrecimento. Quanto mais gordura se perde, menor o nível
de Leptina.
 Aumento no consumo de frutas, verduras e legumes:
Irá gerar maior saciedade e possuem baixo teor calórico (fora os outros milhares de
benefícios)
 Aumento das proteínas:
Irá aumentar a saciedade = Irá estimular hormônios que estão baixos durante a perda
de peso (CCK, Colecistocinina, Peptídeo YY e GLp-1).
Glp-1 é um hormônio anorexígeno que estimula a saciedade  Ozempic é um
medicamento que estimula esse hormônio por mais tempo – atua no receptor do Glp-
1 / agonistas do Glp-1 = Liraglutida e Semaglutida (Ozempic) = Ação mais prolongada
de ação anorexígena e indicado para tratamento de Diabetes tipo 2 (Glp-1 aumenta a
produção de insulina no pâncreas)
 Exercício físico:
Associado no maior sucesso no emagrecimento

ESTOU COMENDO MAIS E NÃO ESTOU COM FOME. POR QUE? Porque ocorre
melhora da Sensibilidade à Insulina e Leptina = Melhorando a saciedade.
Dieta adequada também irá ocorrer saciedade (alimentos ricos em fibras, proteínas e
frutas, legumes e verduras  Comendo mais em quantidade e menos em quantidade
calórica

EMAGRECER NÃO É SENTIR FOME? Errado. Devido a perda de peso irá resultar em
níveis baixos dos hormônios anorexígenos – Leptina e Insulina. Resultando em menos
saciedade (nessa parte não tem o que fazer). Redução dos hormônios anorexígenos no
trato gastro intestinal também são reduzidos – Colecistocinina, Peptídeo YY, Glp-1
(peptídeo semelhante ao Glucagon) e aumento do hormônio da fome, a Grelina
(estomago vazio acarreta no aumento dela) = Aumento de frutas, verduras e legumes
irá atenuar esse aumento devido ao baixo teor calórico destes.
COMO SABER SE ACERTOU A DIETA? Se o indivíduo perdeu peso nas primeiras
semanas (~3 kg) e depois estagnou, é porquê ele relaxou na dieta muito cedo.
Mudança na dieta a cada 2-3 meses.

PLATÔ DEMANDA DE 2 A 3 SEMANAS PARA SER CONSIDERADO


OBS: Pratica de exercício físico e uso de ergogênicos irão propiciar menor flutuação (ganho de
massa magra e perda de gordura)  Analisar visualmente o shape
Alteração na dieta só quando for PRECISO.

QUANDO A FOME ESTIVER ALTA = Aumentar o consumo drástico de vegetais (menor


densidade calórica) ~1kg
OBS: Caso seja obeso, entrar com o fármaco (com a prescrição médica)

NÃO DEVE TER VERGONHA DE PROCURAR AJUDA

AMBIENTE QUE FAVORECE O CONSUMO DE CALORIAS (pressão ambiental)

RETENÇÃO HÍDRICA É NORMAL NO OFF SEASON – Devido ao nível alto de Insulina

MUDANÇA COMPORTAMENTAL É O CAMINHO DO SUCESSO NO EMAGRECIMENTO.

NO COMEÇO A MOTIVAÇÃO É MUITO MAIOR

ADESÃO À DIETA VAI FICANDO MAIS DIFÍCIL NO PASSAR DO TEMPO!

NÃO PRECISA MUDAR DIETA CONSTATEMENTE!

A cada 1kg de peso perdido = aumento da fome em 100kcal


Metabolismo reduz 20 a 30kcal a cada kg = 10kg de peso perdido resulta em uma redução de
250 kcal no metabolismo

Você também pode gostar