Você está na página 1de 100

Signos nos Céus

Marilyn Hickey

Título original: Signs in the Heavens

Digitalização: ?
Doação: Konig
Formatação, revisão e capa: SusanaCap

www.semeadoresdapalavra.net

Nossos e-books são disponibilizados


gratuitamente, com a única finalidade de oferecer
leitura edificante a todos aqueles que não tem
condições econômicas para comprar.
Se você é financeiramente privilegiado, então
utilize nosso acervo apenas para avaliação, e, se
gostar, abençoe autores, editoras e livrarias,
adquirindo os livros.

SEMEADORES DA PALAVRA e-books evangélicos


Índice

Prefácio 4
Introdução 7
Capítulo 1 - Virgem 17
Capítulo 2 - Libra 24
Capítulo 3 - Escorpião 30
Capítulo 4 – Sagitário 35
Capítulo 5 – Capricórnio 40
Capítulo 6 – Aquário 48
Capítulo 7 - Peixes 56
Capítulo 8 – Áries 64
Capítulo 9 - Touro 70
Capítulo 10 - Gêmeos 81
Capítulo 11 – Câncer 88
Capítulo 12 – Leão 95
PREFÁCIO
Daqui em diante, quando alguém mencionar astrologia a
você, diga que você já conhece o significado das estrelas.
Você pode dizer à pessoa: "Deus as colocou no céu como
sinais para aproximar os homens de seu Filho Jesus Cristo".
É óbvio para mim que Satanás jamais queria que a
humanidade visse palavras tais como "redenção" escritas no
céu. Mas já lhe contei a história de redenção vista em Jó,
quando ele contemplava os sinais no céu.
Deixe que a história lhe mostre, nas estrelas de Deus, a
sua Verdade. Espero que cada vez que você olhar para o céu
você se depare com a Verdade de Deus em tudo. Melhor
ainda: você poderá vencer Satanás em seu próprio jogo, e
compartilhar com todos a história do Senhor.

1. O Redentor

Virgem: A Semente de mulher é "O Desejado", que tem


uma natureza com duas partes: ele é o Filho do Homem e o
Filho de Deus. Ele é o pastor e o ceifador exaltado.

Libra: Jesus pagou o preço para nos salvar do pecado:


ele morreu na cruz como um sacrifício por nós. O que
aconteceu? As balanças da justiça que certa vez eram "defi-
cientes em preço" se tornaram "o preço que cobre" nosso
pecado. Foi-nos dada a justiça de Cristo perante Deus.

Escorpião: Na cruz, Satanás feriu Jesus com o veneno


do pecado. Mesmo assim Jesus o esmagou e triunfou sobre
ele por nós. Ele foi vitorioso na opressão do pecado e da
morte. Agora jamais experimentaremos a picada de qualquer
tipo de morte, física, espiritual ou eterna.
Sagitário: O Arqueiro, que é visto como Filho do homem
e Filho de Deus, promete que retomará à Terra para retomar
seu povo. O arrebatamento de sua noiva, a Igreja, acontece
na segunda volta de Cristo, trazido pelos cristãos que adoram
a Deus. Finalmente vemos o futuro cinzento do dragão,
quando ele é lançado no lago de fogo.

2. O Povo

Capricórnio: A expiação de Jesus faz nascer uma nova


Igreja, cujos componentes são enviados para brilhar como
sacerdotes para as nações. A liberdade e a vitória são trazi-
das aos cristãos mediante a adesão à sua Palavra. O sangue
derramado de Jesus derrota o poder de Satanás, para que os
cristãos experimentem verdadeiramente uma vida em
abundância.

Aquário: Depois de Jesus haver ascendido, enviou "O


confortador", seu Espírito Santo, que é visto neste "derrama-
mento". Tomados por poder e força, cristãos que bebem do
Espírito são vitoriosos em cada área da sua vida.

Peixes: O Cordeiro apara duas Igrejas em sua mão: a do


Velho Testamento e a do Novo Testamento. Aqui a Igreja do
Novo Testamento se liberta da tradição e prisão para cami-
nhar no Espírito. O diabo não pode contê-la, apesar de sua
impopularidade no mundo.

Áries: Jesus é retratado como aquele que rompe, que


veio para nos libertar e quebrar para sempre o poder de
Satanás sobre seu povo. Sua volta tão esperada acontecerá
na Ceia Matrimonial do Cordeiro.
3. Seu Plano Final

Touro: Jesus retorna em glória com os santos,


derramando a ira de Deus sobre Satanás. Para os cristãos
Jesus é conhecido como o "Bom Pastor", que protege seu
rebanho e toma conta dele.

Gêmeos: Jesus e a Igreja são retratados como um só.


Satanás é mostrado fugindo, pois ele conhece o poder da
união de Jesus e de cada membro de seu Corpo.

Câncer: Os cristãos são simbolizados como conchas que


em sua mortalidade para se tomarem semelhantes a Jesus.
Eles são guiados para um porto seguro, onde podem estar
firmes e confiados nele. Também os judeus retornam a seu
ovil.

Leão: Jesus é simbolizado como o Leão da tribo de


Judá, o que foi profetizada há milhares de anos. A ira de
Deus está prestes a ser derramada sobre Satanás, e o
pássaro da punição de Deus se prepara para terminar a
tarefa.

Você já viu Jesus nas estrelas?


No início Deus colocou estrelas nos céus e disse:
"... e sejam elas para sinais ..."
A imitação de Satanás em relação aos signos é a
cartomancia mediante a astrologia - mas agora sua fraude
está desmascarada! A verdade nas Escrituras foi prevista nas
estrelas desde o começo dos tempos!
INTRODUÇÃO
Que Signos se encontram nos céus?
Você já esteve envolvido na leitura de seu horóscopo,
estudando astrologia ou tentando prever seu futuro pelas
estrelas? Se isso aconteceu você não estava sozinho. Através
dos tempos as estrelas têm fascinado milhares de pessoas! E
o diabo as vem enganando por milhares de anos, por
intermédio da astrologia. Ele as tem convencido de que
podem encontrar resposta para suas perguntas sobre o
futuro. Contudo, em lugar de buscar a Deus e sua sabedoria,
elas têm aceito uma das grandes mentiras de Satanás: a
mentira da astrologia.
Durante um longo período fiquei imaginando a razão de
tantas pessoas inteligentes conseguirem acreditar que
poderão conhecer o que irá acontecer na sua vida pessoal,
simplesmente procurando resposta nas estrelas. Mas então
percebi que "Se Satanás foi tão longe para enganar as
pessoas com um plano tão elaborado, ele deve estar
disfarçando uma mensagem dirigida aos cristãos!" Perguntei
ao Senhor: "Senhor, acaso há nas estrelas uma mensagem
especial para nós?"
O propósito deste livro é lhe fornecer conhecimento da
milagrosa história de redenção colocada por Deus nos céus.
para que todos víssemos. Quero compartilhar as descobertas
que fiz mediante sua Palavra, e o estudo das estrelas e signos
que Deus colocou nos céus.
Quando comecei a estudar este assunto nas Escrituras,
as poucas pessoas a quem mencionei o estudo tinham uma
pergunta em comum: "Você não está se envolvendo com ocul-
tismo, está?,.." Se você tem tal dúvida e receio, afaste-os! Não
estou lidando com ocultismo. Minhas conclusões são
baseadas na Palavra de Deus-, e visam revelar seu plano di-
vino como estava originalmente nos céus.
Como cristãos devemos ter consciência da revelação dos
céus, como registrada na Palavra de Deus. Ela nos dá a ver-
dade sobre assuntos "controvertidos", como astrologia, e
constitui a arma que derrotará o diabo em seu próprio jogo!
Deixe-me começar divulgando o mesmo aviso que é rela-
tado na Bíblia em relação à adoração de estrelas. Deus nos
ordenou especificamente não prever nosso futuro mediante
estrelas! A razão pela qual ele colocou estrelas e planetas nos
céus foi a de revelar conhecimento sobre seu Filho Jesus
Cristo. O evangelho de Mateus relata a linda história dos
sábios que seguiram uma estrela brilhante numa longa
jornada - e ela os levou a seu Salvador. O evangelho diz que
os sábios seguiram "sua estrela". Ela realmente pertencia a
ele! Quando os homens a viram, não perguntaram: "Com
quem me casarei?" ou "Quantos filhos terei?" ou "Quando
morrerei?" Não!
É importante perceber que a estrela que aqueles homens
seguiam não os levou a fazer perguntas a respeito de si mes-
mos! Eles sabiam, pelos estudos dos céus, quem iriam
encontrar: o Messias, Jesus Cristo. Quando o encontraram
eles o adoraram. Acredito que a Bíblia os chama de homens
sábios, porque haviam descoberto o plano de salvação de
Deus pela revelação nas estrelas.
Se esse estudo nos leva a perceber o que os céus dizem
de Jesus, e nos induz a adorá-lo, então o que seremos? Ho-
mens e mulheres sábios. Mantenha em mente que esse
estudo inteiro está centralizado no Senhor Jesus Cristo, e
nele exclusivamente.
Hoje existe uma crescente conscientização do retorno
iminente de Jesus e seu julgamento final. A profecia registra
os avisos de signos que anunciam sua volta. Deus não teria
anunciado essas profecias se não quisesse que estivéssemos
cientes do seu plano. Ele falou de muitos signos nos céus em
relação à volta de Jesus:
Haverá sinais no Sol, na Lua e nas estrelas, sobre a
Terra, angústia entre as nações, em perplexidade por
causa do bramido do mar e das ondas; haverá
homens que desmaiarão de terror e pela expectativa
das coisas que sobrevirão ao mundo; pois os poderes
dos céus serão abalados. Então se verá o Filho do
Homem vindo numa nuvem, com poder e grande
glória (Lucas 21.25-27).

Onde diz a Escritura que estarão os sinais da volta de


Jesus? Nos céus! Exatamente onde Deus os colocou desde o
início. Jesus profetizou que veríamos sinais nos céus e que
saberíamos que sua volta estaria próxima.
Um número crescente de pessoas clama que estamos na
verdade vivendo "os últimos dias" da dispensação da graça de
Deus antes do julgamento, e a maioria dos estudiosos da
Bíblia concordam com isso. Como podem as pessoas ter
certeza de que Cristo removerá fiéis da Terra, no que cha-
mamos de "arrebatamento"? Jesus disse:

Porque nesse tempo haverá grande tribulação, como


desde o princípio do mundo até agora não tem havido
e nem haverá jamais. Não tivessem aqueles dias sido
abreviados, ninguém seria salvo (Mateus 24.21,22).

Jesus profetizou mudanças no Sol, na Lua e nas


estrelas. Suas palavras proféticas estão sendo hoje
confirmadas freqüentemente pelos cientistas. Eles predizem
que os dias serão mais curtos, o eixo da Terra se alterará, e a
Terra enfrentará fome, pestes, terremotos e uma
intensificação de atividades vulcânicas. Também estão
dizendo que a atividade solar romperá a atmosfera da Terra,
o sistema de comunicação, a direção dos ventos, chuvas e
temperatura. Parece-me interessante constatar que os
"gênios" do mundo só estão confirmando o que Deus relatou
há aproximadamente dois mil anos - que Jesus está
retomando para levar sua Igreja à Glória!
Jesus no entanto não é o único que direciona nossa
atenção aos céus em relação aos "últimos dias". João, o
revelador, relatou essa inspiração pelo Espírito de Deus:

O quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a


terça parte do sol, a terça parte da lua, e a terça parte
das estrelas; para que a terça parte deles se
escurecesse, e a terça parte do dia não brilhante, e
semelhantemente a da noite. (Apocalipse 8.12).

O que aconteceu? A luz do dia foi encurtada em um


terço! Antes do dilúvio, descrito no capítulo 7 do livro de
Gênesis, a Terra não era molhada por chuva, e sim por
garoas provenientes de suas águas. O grande dilúvio abalou
tudo tão drasticamente que as fontes das profundezas foram
rompidas e a chuva e a neve se tornaram a principal fonte de
água da Terra. Nessa época seu eixo foi alterado em 23
graus.
Compare o tempo de vida antes e depois do dilúvio. An-
tes dele a vida média do homem era mais longa que agora.
Você verá que os sinais dos céus não só afetarão as ativida-
des da Terra como também a vida do homem. Todos esses
acontecimentos são o que apontará para nossa esperança
viva:Jesus.
Em Mateus 24.7, Jesus profetiza: Porquanto se levantará
nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e
terremotos em vários lugares.
Esse versículo parece ser extraído de um jornal atual! As
nações estão em guerra umas contra as outras. Por toda a
Terra há fome em razão de secas e mudanças climáticas.
Terremotos devastadores têm ocorrido. No século passado
aconteceram mais terremotos do que em qualquer outra
época da história. Os vulcões que estavam "dormindo" por
milhares de anos têm recentemente entrado em erupção,
escurecendo os céus e encurtando os dias!
Como devemos reagir a todos esses sinais da vinda de
Jesus? Você encontrará a resposta em II Pedro 3.11,12: Visto
que todas essas coisas hão de ser assim deveis ser tais como
os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e
apressando a vinda do Dia de Deus, por causa do qual os
céus, incendiados, serão desfeitos,e os elementos abrasados
se derreterão.
Eu diria que já que os céus se derreterão com, fogo e os
elementos se derreterão com o calor, então este é um bom
motivo para nos mantermos em ,santo procedimento e
piedade!" Pedro estava tentando dizer: Este é o tipo de
comportamento que um cristão precisa manter. Ele deve a
cada dia olhar para a frente, como se fosse ser pego, ou
flagrado num abrir e fechar de olhos (1 Co 15.52). Enquanto o
mundo pode olhar para a frente e só ver tribulações - nós
podemos ver translações.
Deus nos confiou seus planos para o futuro, a fim de
que não sejamos pegos de surpresa. Ele quer que esperemos
a volta de Jesus e nos mantenhamos puros. Deste modo
poderios entender que seus avisos proféticos nos são dados
adiantadamente em razão do seu amor e misericórdia.Mas
amor e a misericórdia de Deus são engrandecidos quando
percebemos que ele escreveu a mensagem de seu plano nas
estrelas! O primeiro capítulo de Gênesis explica o motivo de
Deus haver colocado estrelas no céu:
E Deus disse: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para
fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para
sinais, para estações, para dias e anos (Gênesis 1. 1 4). Os
planetas e as estrelas que brilham à noite foram colocados
nos céus não só para iluminar mas também para servir como
sinais do plano de Deus. Elas devem nos levar a adorar
Jesus Cristo, e não a predizer o futuro. Números 24.17 profe-
tizou inclusive sobre a estrela que guiaria os sábios a Jesus
Cristo:
Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de
perto; uma estrela procederá de Jacó, de Israel subirá
um cetro que ferirá as têmporas de Moabe e destruirá
todos os filhos de Sete (Números 24.17).

Quem era o cetro de Israel? Jesus, aquele a quem as


estrelas o guiarão. Davi escreveu um salmo que revela o
motivo pelo qual Deus colocou sinais nos céus:

Os céus proclamam a glória de Deus, e firmamento


anuncia as obras das suas mãos. Um dia discursa a
outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra
noite (Salmos 19.1,2),

Toda noite, quando a luz do Sol se reflete sobre os


planetas, e as estrelas se tornam visíveis, elas revelam o
conhecimento de Deus! Você quer ver como Deus revelou nos
céus sinais de seu Plano perfeito? Descubra o que eu
descobri: que os céus verdadeiramente declaram a glória de
Deus; veja como seus planos se realizam do início ao fim, e
como ainda estão sendo confirmados. Você não precisa ter
medo do seu futuro, nem deve procurar respostas nos sinais
dos céus. Em lugar disso descubra como a vida de Jesus é
narrada lá - até mesmo falando de sua própria salvação e de
sua volta muito próxima!

Por que Deus deu nome às estrelas?


O livro de Gênesis define claramente o que durante os
seis dias de criação ativa (Ele descansou no sétimo dia). O
primeiro conhecimento que a Bíblia nos dá sobre as estrelas
é nos dizer o motivo de elas existirem, e também especificar o
fato de que o próprio Deus as criou:

E Deus disse: Haja luzeiros no firmamento dos céus,


para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam
eles para sinais, para estações, para dias e anos. E
sejam para luzeiros no Armamento dos céus, para
alumiar a Terra. E assim se fez. Fez Deus os dois
grandes luzeiros: o maior para governar o dia, e o
menor para governar a noite; e fez também as
estrelas (Gênesis 1.14-16).

Deus criou as estrelas e continuou a lhes dar nome e


numerar cada uma delas! O v. 4 do Salmo 147 diz isso: Conta
o número de estrelas, chamando-as todas por seu nome. Por
que motivo Deus deu nome às estrelas? Você descobrirá que
muitos desses nomes são significativos em relação ao
nascimento, e à vida, ressurreição e volta de Jesus Cristo. Os
nomes das estrelas são um detalhe extremamente importante
da verdade de Deus nos céus.
Estou convencida de que Deus deseja que seu povo
focalize a atenção no que os céus declaram. Ele declarou
uma verdade que nenhum homem, nenhum demônio no
inferno e nenhum anjo pode alterar: Esta é a história de
Jesus Cristo e de seu trabalho terminado, sua redenção.
Antes de você começar a ver como Deus lhe revelou seu
plano por meio de sinais, quero me dirigir aos leitores que
continuam usando horóscopos para orientação e revelação. É
verdade que muitos detectaram ser válidos os horóscopos,
mas isso só acontece em razão de Satanás sempre que pos-
sível imitar a verdade. Apesar de muitas pessoas não aceita-
rem a astrologia, ao mesmo tempo não a rejeitam totalmente.
Você deve perceber que a astrologia não vem de Deus, e sim
do diabo. Quero que você tome uma decisão de acordo com a
Palavra de Deus, e não se envolva mais com horoscopia.
Compartilharei com você o testemunho de uma mulher. Ela é
uma cristã renascida que escrevia artigos para uma revista,
como astróloga. E conhece bem a tentação de continuar "um
pouco" envolvida com os truques do diabo... Quando se con-
verteu, foi com grande relutância que desistiu de lidar com a
astrologia. Continuando assombrada por velhos desejos,
orava intensamente sobre o assunto. A Escritura afirma que
a astrologia está associada com o oculto, e é uma
abominação ao Senhor (Daniel 1.20; 2.2; 2.27; 4.7; 5.1 1;
Deuteronômio 18.9-14). Só que ela não conseguia perceber
por que deveria cortar isso da sua vida, já que fora
testemunha de que funcionara freqüentes vezes na vida de
muitas pessoas.
Seria o uso incorreto da astrologia errado? Ou era
errado estar envolvida em astrologia como um todo? Então
louvou a Deus, pedindo-lhe que lhe desse uma revelação
sobre o assunto. Satanás usa todo o seu poder para impedir
que homens vejam a luz de Cristo. Ele só quer "revelar"
acontecimentos futuros a astrólogos, e manipulá-los para
que se realizem, visto que isso afasta a atenção das pessoas
de Cristo. Então, quando elas se deixam enganar por um ou
dois truques, a impressão que têm é de "haver encontrado a
verdade". Isso é tão ridículo! A parte mais surpreendente é
que é necessário muito pouco para se tapear a maioria das
pessoas - no entanto, elas precisam de toneladas de
evidências antes de aceitar a Palavra de Deus!
O envolvimento com o horóscopo também exerce
controle sobre cristãos mal informados. Os fiéis devem tomar
uma posição, declarando: "Sou totalmente contra a
astrologia". Não existe isso de "ficar em cima do muro"!
Conheci um homem que teve seu horóscopo lido para expor a
astrologia como brincadeira. Para sua surpresa, as boas e
más previsões começaram a acontecer! Quando ele percebeu
seu pecado e se arrependeu perante o Senhor, o restante das
previsões ainda por se cumprir não se materializaram. Ele
quebrara o poder de Satanás e retomara à proteção da
autoridade de Deus.
A Astrologia é a grande mentira de Satanás, por ele
usada para impedir que as pessoas entendam os caminhos
da salvação. Na cruz, Cristo já triunfou sobre Satanás. Ele dá
autoridade aos cristãos, para que vivam acima de qualquer
elemento no mundo espiritual. Não se engane, tentando
encontrar respostas nas estrelas. Em lugar disso, procure
respostas naquele que as criou.
Jó era um homem inteligente, que estudava as estrelas.
Historiadores dizem que seu livro é um dos mais antigos na
Bíblia. E é tremendo para seus dias, pois é repleto de
informações sobre Deus. Onde teria adquirido Jó tanto
conhecimento? Como poderia saber tanto a respeito de Deus?
Eu costumava refletir muito sobre essas questões, porque a
revelação de Jó com respeito a Deus não foi captada
mediante material escrito. Tampouco existiam profetas que
pudessem dar-lhe informações. Contudo seu livro tem mais a
dizer do que qualquer outro livro da Bíblia. Acredito haver
Deus desdobrado sua verdade a Jó nos céus!
Surpreendentemente, Jó sabia inclusive do Messias que
Deus enviaria milhares de anos mais tarde. Ele disse: ... eu
sei que meu Redentor vive ... (Jó 19.25) Jó jamais adorou
estrelas ou tentou prever seu futuro estudando-as. No
entanto permitiu que elas o levassem a Jesus.
e você está lendo este livro e teve (ativa ou passivamente)
algum interesse por astrologia, ou se está preocupado em
como seu futuro será, de acordo com seu signo - esqueça! A
palavra Zodíaco vem da palavra grega zod, que significa
"escada" ou "degraus". E a grande história nas estrelas é uma
"escada" que leva os homens ao conhecimento do seu
Salvador.
Um cristão renovado agora pode se considerar sob o
"signo da cruz". Se alguém lhe perguntar o "seu signo", seja
corajoso e responda que você foi marcado pelo Nome acima
de todos os nomes e que sua identificação é Jesus Cristo.
Compartilhe então com ele como é possível receber o signo
(ou sinal) de Jesus - a cruz.
Os cristãos que querem obedecer ao mandamento de
Deus a respeito de não obedecer às estrelas têm virtualmente
ignorado os sinais dos céus. Permita hoje este “ zodíaco” ou
“escadaria celestial” revele o plano de Deus em relação a seu
Filho. Da mesma forma que os sábios seguiram a estrela de
Jesus em seu nascimento, e o adoraram, você hoje pode ser
sábio ao ver o Filho de Deus como “O Caminho” para a
salvação e para o Pai.
CAPÍTULO 1 - VIRGEM
Os astrólogos dizem que Aquário é o primeiro signo do
Zodíaco, mas isso é apenas mais um dos truques de Satanás!
O mapa zodiacal na realidade começa com um "signo"
diferente. Lembre-se de que Zodíaco na verdade significa
“escada" ou "degraus". De acordo com o plano de Deus, o
primeiro degrau da escada que aponta para Jesus Cristo é o
signo de Virgo. Por quê? Porque a palavra Virgo na realidade
significa "virginal", e se relaciona diretamente com o
nascimento virgem de Cristo.
Desde os tempos antigos, quatro símbolos têm sido
associados a Virgem. Eles são:

1. Virgo, a virgem.
2. Coma, uma mulher segurando um bebê.
3. Centauro, metade homem, metade cavalo.
4. Bootes, um pastor, ou ceifeiro.

A figura de Virgo segura uma espiga de trigo na mão


esquerda. Dentro dela se encontra a estrela da constelação
mais brilhante, chamada Spica, que significa "semente". Após
a queda de Adão, Deus disse a Satanás:

Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua


descendência e o seu descendente. Este te ferirá a
cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar (Gênesis 3.15).

A quem esta profecia está se referindo? A Jesus Cristo,


nascido de uma virgem e chamado de "a semente de uma
mulher"! A mulher, é claro, não carrega normalmente a
semente (ou esperma), e sim o homem. Neste caso vemos que
Deus, mediante o Espírito Santo, é o Pai, por meios
sobrenaturais. Isaías 7.14 fala a respeito desta profecia:
Deus magnificou a importância desta "semente" para
que todos os homens vissem: Spica é a estrela mais brilhante
da constelação de Virgo. A "inimizade" que Deus colocou
entre Satanás e a mulher era o nosso Redentor, a "semente
de mulher", Jesus Cristo!
Esta constelação traz a promessa de um Messias por vir!
Louvado seja o Senhor! Na mão de Virgo está um galho, sobre
o qual se encontra uma pequena estrela chamada Subilon -
que significa "Renovo". O Senhor nos deu vários textos sobre
Jesus como "o Renovo". Um deles é Isaías 11:1:

Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas


raízes, um renovo (Isaías 11:1).

O profeta Zacarias profetizou em duas escrituras que


Jesus seria "o Renovo":

1) ... eis que eu farei vir o meu servo, o Renovo


(Zacarias 3.8).
2) ...eis aqui o homem cujo nome é Renovo o templo
do Senhor (Zacarias 6.12).

O profeta Jeremias também profetizou sobre Jesus como


"o Renovo":

Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a


Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá
sabiamente, e executará o juízo e a justiça na Terra
(Jeremias 23.5).

Estas profecias apresentam uma imagem fantástica da


Semente de mulher que nasceu da linhagem de Davi. Ele se
tornou o "Renovo", a mão direita de seu Pai, que nos foi
enviado para assegurar a salvação.
Observe agora a segunda figura da constelação: uma
mulher segurando um bebê, simbolizando a virgem Maria e o
bebê Jesus. Ela contém uma estrela chamada Coma, em
cima do bebê. Esta estrela tem um significado lindo: "a
desejada". Jesus, o Messias tão esperado, é o desejado:

Farei abalar todas as nações, e as coisas preciosas de


todas as nações virão, e encherei de glória esta casa,
diz o Senhor dos Exércitos (Ageu 2.7).

Malaquias 3.1 nos fala do efeito que o Desejado tem


sobre seu povo: ... o Senhor, a quem buscais(... ) o Anjo da
Aliança, a quem vós desejais; eis que ele vem, diz o Senhor
dos Exércitos. Deus estava falando muito claramente que o
'Desejado das Nações," Jesus Cristo, era um em quem
encontraríamos grande alegria! Se Jesus, em sua perfeição,
fosse apresentado de forma verdadeira, seria irresistível!
A terceira figura que está associada à constelação de
Virgo é um pastor que recebeu seu nome de mapas astrais
antigos, Bootes. As Escrituras frequentemente se referem a
Jesus como o bom Pastor. Esta estrela representa
exatamente isso. Ele está profetizado em Isaías 40.1 1, que
diz: Como pastor, apascentará o seu rebanho; entre os seus
braços recolherá os cordeirinhos e os levará no seio; as que
amamentam ele guiará mansamente.
No Novo Testamento, 1 Pedro 2.25 chama Jesus de
"Pastor e Bispo da vossa alma". O próprio Jesus disse: Eu
sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me
conhecem a mim (João 10. 14).
É interessante que o "Bo" de Bootes significa "o pro-
metido". João Batista sabia que ele era somente o precursor
do Messias. Ele se referiu a Jesus em João 1.26,27, dizendo:
... mas no meio de vós, está quem vós não conheceis, o qual
vem após mim, do qual não sou digno de desatar-lhe as
correias das sandálias. Ele estava dizendo: "Eu não sou o
Messias; Ele, sim, é o prometido".
Você sabia que Jó profetizou sobre Jesus? Ele disse: "o
meu Redentor vive" (Jó 19.25). Jó é um grande livro, repleto
de vasto conhecimento. Dizem ser o livro mais antigo da
Bíblia. Historiadores afirmam que foi o primeiro livro escrito -
até mesmo antes de Moisés escrever o Pentateuco!
Como podia Jó conhecer estas profecias, se nenhuma
delas havia sido registrada para ele? Acredito que Deus
descreveu sua história nos céus, Jó tem mais a dizer sobre
as estrelas que qualquer outro livro da Bíblia! Ele
provavelmente recebeu uma revelação maravilhosa do Senhor
vinda dos céus!
Uma das principais estrelas em Bootes recebe o nome de
Arcturus. Este nome significa "vigia" ou "guardião". Jó
mencionou esta estrela (Jó 9.9;38.32), que representa Jesus
como guardião de suas ovelhas: a Igreja. Representações e
desenhos de Bootes com um cajado de um pastor e uma
foice. Jesus não é só o bom Pastor, como também o "Senhor
da grande colheita" de almas!

Olhei, e eis uma nuvem branca, e sentado sobre a


nuvem um semelhante a filho de homem, tendo na
cabeça uma coroa de ouro e na mão uma foice afiada.
Outro anjo saiu do santuário, gritando em grande voz
para aquele que se achava sentado sobre a nuvem:
Toma a tua foice e ceifa, pois chegou a hora de ceifar,
visto que a seara da terra já amadureceu! (Apocalipse
14.14,15)

Somente Deus poderia trazer estas imagens de urna


forma tão bonita! Vejamos agora Centauro, a quarta figura no
signo de Virgo. Esta é a figura de um ser metade homem
metade cavalo. Isto é simbólico da natureza de Jesus. Ele era
ao mesmo tempo Filho de Deus e filho do homem.
Em sua natureza divina Jesus estava repleto do
Espírito, do poder divino em seu ministério terreno: fazia
milagres, levantava os mortos - ele próprio ressuscitou dos
mortos! Contudo, em seu corpo físico ele sofreu como um ser
humano: sentiu sede, dor, e suas emoções naturais. Até seu
nascimento ninguém vira ser nenhum com uma natureza
dupla.
O Centauro retrata esta natureza contrastante, a
divindade e a humanidade. Se você observar a figura, verá
que ele carrega uma espada. Acredito que ela representa a
espada do Espírito (Efésios 6.17) que é a Palavra de Deus. Em
Apocalipse 19 Jesus retorna em poder e autoridade,
empunhando uma espada afiada:

Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu


cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja
com justiça. Está vestido com um manto tinto de
sangue, e o seu nome se chama o Verbo de Deus
(Apocalipse 19.11,13).

Sai da sua boca uma espada afiada, para com ela ferir
as nações; e ele mesmo as regerá com cetro de ferro
e, pessoalmente, pisa o lagar do vinho do furor da ira
do Deus Todo-Poderoso (Apocalipse 19.15).

Da mesma forma que devemos conquistar a escuridão


com a Palavra, Jesus retomará à Terra e expulsará o diabo e
seus demônios para dentro do lago de fogo.
Outra estrela decana no signo de Virgo, na figura do
Centauro é a do "desprezado". Jesus é o amado Filho do Pai,
e nosso Senhor - mas o inimigo realmente o odeia e influen-
ciou outros na Terra, que o odiaram, desprezaram e crucifi-
caram. Esta é uma realidade com respeito a Jesus: ninguém
pode ser neutro em relação a ele!
Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens;
homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como
um de quem os homens escondem o rosto, era
desprezado, e dele não fizemos caso (Isaías 53.3).

Esta escritura demonstra um contraste dramático com o


"Desejado de todas as nações". No entanto, ambas as figuras
são mostradas como de um homem, Jesus, no signo de Virgo!
Esta parece ser urna constelação que revela as várias
personalidades de nosso Salvador, e as muitas maneiras em
que ele afetou a vida das pessoas. Seu próprio povo o
desprezou e o rejeitou; no entanto, para todos os outros, e
alguns judeus, ele era "o desejado". Para os gentios ele era a
"luz" na escuridão.
A estrela decana chamada de "a desprezada" é
classificada pelos cientistas como sendo uma "estrela
mutável". Ela está constantemente ficando mais brilhante, a
cada ano. Quando descobri este fato, pensei comigo: "Isso
não é igual ao Senhor! Ele está nos chamando a atenção para
uma estrela que representa sua influência crescente no
mundo das trevas! Podem existir grande escuridão e pecado
no mundo, mas Jesus e sua Igreja são mais iluminados!
O paralelo mostrado aqui é de que apesar do
crescimento da grande oposição vinda de Satanás, Jesus
dentro de você brilhará cada vez mais à medida que você
compartilhar seu Evangelho com o mundo! A próxima vez
que estiver ao ar livre e vir esta estrela, aponte para ela e
conte seu significado. Que maneira maravilhosa de
compartilhar Jesus!
A constelação de Virgo é uma linda e intrínseca
descrição de Jesus Cristo - Deus e homem. Ele foi uma
criança nascida de uma virgem; a semente de uma mulher; o
Renovo de Deus; o Desejado de todas as nações; o Filho de
Deus e Filho do Homem; e nosso grande Pastor e ceifeiro!
Esta excitante revelação de Jesus encontrada na cons-
telação de Virgem é somente o primeiro degrau da escada.
Você tem ainda onze para subir! Na Bíblia, um personagem
muito importante sonhou com uma escada que ligava a Terra
aos céus. Seu nome era Jacó, filho de Abraão.

E sonhou: eis posta na terra uma escada cujo topo


atingia o céu; e os anjos de Deus subiam e desciam
por ela (Gn 28.12).

Mediante esse sonho Deus direcionou a visão de Jacó ao


céu. Você consegue perceber como o Zodíaco, ou a "escada",
tinha toda a intenção de ser uma conexão entre o céu e a
Terra? Ela deveria revelar o conhecimento da revelação de
Deus a todos os homens.
Somente Deus poderia conceber um plano tão perfeito e
elaborado; um plano que mostra suas intenções desde antes
da fundação do mundo. A Bíblia ensina que "Jesus é o
cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo"
(Apocalipse 13.8), e você pode ter certeza de que Deus
escreveu sua história completa nas estrelas antes do início
do mundo. O próximo degrau da escada é Libra. Prepare-se
para descobrir o que Deus tem para você!
CAPÍTULO 2 - LIBRA
Quem na concha de sua mão mediu as águas e tomou
a medida dos céus a palmos? Quem recolheu na terça
parte de um efa o pó da Terra e pesou os montes em
romana e os outeiros em balança de precisão? (Isaías
40.12)

Isaías fala do tremendo equilíbrio com o qual Deus criou


o universo. Mas em toda perfeição deste equilíbrio, Libra
apresenta escalas que jamais manteriam seu balanço se
Jesus não houvesse pago o preço por nossa redenção. A
palavra em hebraico para Libra é Mozanaim, que significa
"as balanças pesando". As balanças de Libra descrevem a
eterna justiça de Deus sobre a Igreja. Existem quatro
símbolos em Libra:

1. Libra: as escalas.
2. Crux: cruzeiro do sul.
3. Vítima: um animal abatido.
4. Coroa Boreal: uma coroa.

Daniel tinha alguns fatos sensatos para dizer a respeito


do lado do homem na balança de Libra:

Pesado foste na balança e achado em falta (Daniel


5.27). O lado da balança descrito aqui é representado
por uma estrela chamada de Zuben al Genubi, que
significa: "o preço é insuficiente". Se eu e você
tivéssemos que entrar no céu por nossa própria
justiça, ela não seria suficiente. A natureza
pecaminosa do homem é inaceitável para um Deus tão
puro.
Contudo, se você aceitou a Jesus Cristo no calvário,
então você recebeu a justiça como uma dádiva. O que
acontecerá agora se você for "pesado na balança?" Você se
encontrará desejoso? Não! Agora, com a justiça perfeita de
Jesus sobre você, você será encontrado "em toda a plenitude"
(CI 2.9).
A justiça de Deus a seu favor está retratada numa
estrela chamada Zuben al Shemali, que significa "o preço
que cobre". Você poderia dizer que Jesus "saltou à balança
conosco" e pagou nossa divida com Deus. Que maravilhosa
história de misericórdia em relação a nós! As duas estrelas,
,to preço é deficiente" e "o preço que cobre" representam a
velha história de pecadores que receberam a graça redentora
de Deus.
No entanto, se Jesus não houvesse morrido na cruz e
assumido nossos pecados, nós não poderíamos ser pesados
na balança e equilibrá-la. Este aspecto do plano de Deus
para a Igreja está demonstrado no próximo símbolo,o
Cruzeiro do Sul (Crux).
A cruz em Libra é uma seqüência de estrelas com uma
história fascinante. Ela tem mudado de posição em direção
ao sul, desde a época de Jesus. De fato, ela foi vista pela
última vez no horizonte de Jerusalém, na época em que
Jesus foi crucificado! Hoje, somente algumas partes da
América do Sul e da África têm uma visão ocasional da cruz,
que aparece na hora mais escura da noite, antes do
amanhecer.
Para mim, o Cruzeiro do Sul apresenta uma simbologia
interessante. Quando Cristo morreu na cruz o sol escureceu,
e não havia luz no céu. Agora, aqueles que afirmam haver
visto a Cruz declaram que as estrelas realmente modificam
sua aparência, 'a medida que o dia clareia. A cruz parece se
"dobrar" em direção à Terra. Deus continua a guiar as
pessoas ao poder salvador de Jesus por meio desta cruz nos
céus!
A figura da cruz é composta de quatro estrelas muito
brilhantes. O símbolo inteiro é chamado de Adom, que sig-
nifica "cortar fora". Daniel profetizou sobre seu significado:

Depois de sessenta e duas semanas, será morto o


Ungido e já não estará... (Daniel 9.26a)

Jesus rompeu socialmente com seu povo. Isaías 53.3


nos lembra que ele seria desprezado e rejeitado dos homens;
homem de dores e que sabe o que é padecer( ... ) (Isaías 53.3)
O v. 8 continua a idéia:

Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem,


quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos
viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi
ele ferido.

Jesus foi realmente desprezado por seu povo, pois eles


se recusaram a reconhecê-lo como o "desejado de todas as
nações", seu Messias. Em lugar disso o tornaram sua Vítima
- nome da próxima figura da constelação de Libra. Isso
representa Jesus, o Cordeiro de Deus que tirou o pecado do
mundo. Sem o derramamento do seu sangue não seria
possível a remissão de nossos pecados (Hebreus 9.22).
Considere Gálatas 3.13, que diz que qualquer homem que
"for pendurado em madeiro" é amaldiçoado. Jesus se tornou
o cordeiro assassinado sobre o qual pesava a maldição de
todos os nossos pecados.
A figura da "vítima" o apresenta de uma maneira
estranha. Quando a vi pela primeira vez achei que fosse um
coiote, com exceção das orelhas, que eram muito pontudas.
Olhando-a mais de perto percebi que era na realidade um
cordeiro. Os antigos o chamam de Sura, que significa
"carneiro" ou "cordeiro". Isaías falou de Jesus como um
cordeiro submisso: ... e, como ovelha muda perante os seus
tosquiadores, ele não abriu a boca (Isaías 53.7b).
Na figura, a "vítima" parece calada e submissa. Note
também que ela dá a impressão de haver sido assassinada
pela espada do Centauro. Ele foi assassinado por ele mesmo?
João 10. 17,18 explica como:
Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida
para a reassumir. Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu
espontaneamente a dou. Tenho autoridade para entregar e
também para reavê-la. Este mandato recebi do meu Pai.
Jesus, por se haver oferecido como sacrifício pelos pe-
cados do mundo foi na verdade assassinado por sua própria
vontade. Ele mesmo disse: Ninguém pode tirar a minha vida.
Deus foi tão misericordioso, e previu tão claramente a
natureza degradada do homem, que arquitetou este plano.
Ele colocou a vítima, sua cruz, e a espada da libertação como
sinais nos céus. Ele nos deu sinais do Cordeiro que seria
assassinado antes da fundação do mundo.
Através das Escrituras, começando em Gênesis com
Caim e Abel, é mostrada a morte de um cordeiro para
sacrifício. Abel foi o primeiro a oferecer um cordeiro morto
como sacrifício ao Senhor:

Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho


e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de
sua oferta... (Gênesis 4.4)

Deus amou e respeitou o sacrifício de Abel, pois era um


sacrifício de sangue, necessário para a remissão de pecados.
Você recorda as palavras de João Batista quando viu Jesus?
Ele o revelou como a "vítima":

No dia seguinte viu João a Jesus, que vinha para ele, e


disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do
mundo! (João 1.29)
Por ser o sacrifício perfeito perante Deus, ele agora se
senta ao lado direito do Pai, nos céus, e usa uma coroa de
grande honra. Este é nosso último símbolo no signo de Libra,
que completa o perfeito equilíbrio das balanças. Seu nome é
Coroa Boreal, que significa "coroa".
Nesta figura, note que você vê uma serpente que
representa Satanás se direcionando à coroa. Ela nem sempre
foi uma serpente ruim. Em certa época era um "querubim
ungido" que cobria o trono de Deus. Ezequiel 28.14-17
descreve o que ocorreu:

Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci;


permanecias no monte santo de Deus, no brilho das
pedras andavas. Perfeito eras nos teus caminhos,
desde o dia em que foste criado até que se achou
iniqüidade em ti.
Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu
interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei,
profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, 6
querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras.
Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura,
corrompeste a tua sabedoria por causa do teu
resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus,
para que te contemplem.

Você pode ver que apesar de Satanás haver sido expulso


do céu ele ainda é cego pelo orgulho. Este é o motivo pelo
qual quer tirar a coroa de Jesus. Ele sabe que parte de sua
punição é jamais receber uma coroa, enquanto Jesus Cristo
receberá inúmeras:

Os seus olhos são chama de fogo, na sua cabeça há


muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém
conhece, senão ele mesmo (Apocalipse 19.12).
Hebreus 2.7,8 nos diz que Jesus tem uma coroa especial
de Deus. Esta é urna tremenda descrição dele como Rei dos
reis:

... Fizeste-o, por um pouco, menor que os anjos, de


glória e de honra o coroaste e o constituíste sobre as
obras das tuas mãos. Todas as coisas sujeitaste
debaixo dos seus pés ... (Hebreus 2.7,8)

No entanto as Escrituras têm algo mais entusiasmador


para se dizer a respeito da coroa de Jesus ... e é isso que ele
compartilhará conosco, seu corpo de fiéis:

Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar,


recebereis a imarcescível coroa da glória (1 Pedro
5.4).
... quem da cova redime a tua vida e te coroa de
graça e misericórdia (... ) (Salmos 103.4)

Em Apocalipse 3.11 Jesus apelou aos cristãos para que


se apegassem a sua fé até seu retomo. Este é o
encorajamento que ele verdadeiramente nunca deixará de
nos dar:

Venho sem demora. Conserva o que tens, para que


ninguém tome a tua coroa (Apocalipse 3.11).

Libra é uma constelação maravilhosa. Talvez tenhamos


nos encontrado "desejosos" nas balanças da justiça, antes de
conhecermos Jesus como Salvador Contudo ele se tornou
nosso "preço que cobre", a "vítima", cuja cruz é o símbolo da
nossa salvação. Regozije-se na coroa de justiça que ele tem
para você; depois disso o preço já não é insuficiente, e sim
mais do que suficiente!
CAPÍTULO 3 - ESCORPIÃO
Após a crucificação de Jesus, ele desceu ao Inferno. Ao
ir embora levava com ele as chaves do Inferno e da morte!
Ele, despojando os principados e as potestades,
publicamente os expôs ao desprezo (Colossenses 2.15). A
vitória de Jesus contra Satanás é aquela que você verá no
signo de Escorpião. Quatro figuras aparecem nesse signo:

1. Escorpião: O Escorpião, símbolo de Satanás.


2. Ophiuchus: "O Pegador de Serpente".
3. Hércules: "O Homem Forte".
4. Serpente: A cobra.

A raiz hebraica para escorpião tem o significado de "um


inimigo mortal", ou "separado por conflito". É claro que o
escorpião representa o inimigo que Jesus derrotou, Satanás.
No mapa astral Hércules está com o pé sobre a cabeça do
escorpião, amassando-a. Seu calcanhar direito está retraído,
como se houvesse sido picado pelo rabo do escorpião, que é
onde ele guarda seu veneno semiparalisante. Uma picada de
escorpião causa intensa dor, podendo você perceber aí a
representação da picada dolorosa do pecado. Novamente
vemos uma referência à escritura previamente mencionada
no primeiro capítulo:

Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua


descendência e o seu descendente. Este te ferirá a
cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar (Gênesis 3.15).

Satanás sabia que Deus enviaria "a semente de mulher"


para "ferir" sua cabeça e derrotá-lo. No signo do escorpião
um homem fere a cabeça de um escorpião, enquanto este fere
o calcanhar do homem. O diabo é um cego - ele nunca
percebeu que ao crucificar Jesus estaria provocando sua
própria destruição:

Sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste


século conheceu; porque, se a tivessem conhecido,
jamais teriam crucificado o Senhor da glória (1
Coríntios 2.8).

Ophiuchus é o nome do homem nesta seqüência de


estrelas, e é a "figura" de Jesus. Aqui está a simbologia:
Quando Jesus foi crucificado ele suportou a picada de morte
de Satanás, ao tomar sobre si todo o veneno do nosso
pecado. Jesus tomou o nosso lugar: recebeu a picada que
deveria ter sido dirigida a nós. Ele nos libertou do veneno do
pecado. O apóstolo Paulo orgulhou-se do trunfo de Jesus:

Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a


tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O
aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a
lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio
de nosso Senhor Jesus Cristo (I Coríntios 15.54b-57).

Contudo, para que Jesus obtivesse para nós aquela


vitória ele teve que passar por aflições. Essas aflições podem
ser vistas na principal estrela de Escorpião, Antares, que
significa "que fere", "que corta" ou "que rasga". O profeta
Isaías escreveu sobre esta grande aflição do Senhor:

Certamente ele tomou sobre si as nossas


enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós
o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.
Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e
moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz
a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos
sarados (Isaías 53.4,5).
As costas de Jesus foram cortadas com um açoite cruel.
Sua carne foi rasgada à medida que os soldados romanos lhe
martelavam estacas nas mãos e nos pés. Ele suportou a "dor
de seu calcanhar" por uma razão: destruir a picada
paralisante do escorpião para que você pudesse estar livre da
morte.
A liberdade que Jesus obteve para você também pode
ser vista nos próximos segmentos de estrelas, que mostram o
homem dominando uma grande serpente em suas mãos. As
Escrituras se referem repetidamente a Satanás como uma
serpente. Até mesmo seu "retrato" no jardim do Éden assim o
retrata. Esta constelação mostra a serpente tentando roubar
a coroa do homem. Mas este, cujo nome é Ophiuchus, e seu
controle sobre ela é óbvio.
Quem é Ophiuchus? É "o chefe que chega". Ele
representa o Rei Jesus Cristo que está por vir. Esta
constelação ilustra o controle total de Jesus sobre Satanás e
também mostra como ele o dominou: ferindo seu calcanhar.
Isto ente nos deveria fazer sentir seguros! Você jamais terá
realmente que temer a morte, pois Jesus está no controle:

Visto, pois, que os filhos têm participação comum de


carne e sangue, deste também ele, igualmente,
participou, para que, por sua morte, destruísse aquele
que tem o poder da morte, a saber, o Diabo, e livrasse
todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à
escravidão por toda a vida(Hebreus 2.14,15).

Até agora você viu símbolos nas Escrituras que


representam Jesus Cristo de muitas formas: O Renovo, A
Semente, O Líder que chega etc. Mas o signo de escorpião é
repleto de simbologia, e acredito que você realmente gostará
do próximo retrato de Jesus. Ele é representado no mapa
astral como um homem chamado Hércules, e sua força é
muito evidente nessa figura. Seu pé está firmemente
plantado na cabeça do dragão, chamado Draco. O dragão é
outro símbolo bíblico para Satanás. O salmista fez urna
excelente tarefa ao descrever estas estrelas:

Pisarás o leão e a áspide, calcarás aos pés o leãozinho


e a serpente (Salmos 91.13).

Hércules é uma figura que representa poder - da mesma


maneira que todo poder pertence a Jesus Cristo:

Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a


autoridade me foi dada no céu e na Terra (Mateus
28.18).

Na cabeça de Hércules se encontra uma estrela


brilhante que simboliza o poder de Jesus. Esta estrela é
chamada Ras al Gethi, e significa "a cabeça dele, que está
ferida". Novamente você pode ver uma representação de
Jesus derrotando o dragão, Satanás. Existe porém uma
estrela no joelho de Hércules que equilibra o grande poder de
Jesus. Ela representa sua submissão ao desejo perfeito de
Deus.
A estrela que está representada no joelho de Hércules
significa "Renovo ajoelhado". Isto novamente traz à tona uma
faceta da constelação de Virgem, que descreve Jesus como "o
Renovo", de acordo com a profecia. Acredito que este
contraste de poder (Hércules) e submissão a Deus (ajoelhar) -
evidente nesta constelação -, é algo que todos os cristãos
deveriam lembrar: é verdade que em Cristo compartilhamos o
mesmo domínio que ele. Contudo devemos também lembrar
que somos seus servos. Jesus mesmo disse:

Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser


servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate
por muitos (Marcos 10. 45).
Fiquei a imaginar quando o Renovo, Jesus Cristo, fisica-
mente se ajoelhou em submissão a Deus. O Senhor me
mostrou'isso. Ele se ajoelhou perante Deus no Jardim do
Getsêmane, momentos antes que seu próprio discípulo Judas
o traísse. Estas são as palavras que proferiu:

Meu Pai, se possível, passa de mim este cálice!


Todavia, não seja como eu quero e sim como tu
queres (Mateus 26.39).

O Messias, Senhor de toda a força e todo o poder não


teve que se ajoelhar. Ele não teve que tomar para si nossa
aflição, em escolheu colocar de lado sua força e se tornar
nosso Salvador. Não existem negócios justos no mundo de
hoje. No entanto Jesus negociou conosco mais do que
justamente. Sua misericórdia é vista em cada unia das
constelações. Virgem mostra um Pastor que retomará para
nos clamar como seus. Libra mostra que as balanças não
podiam se equilibrar, até que Jesus estivesse equilibrando a
sua justiça com a nossa. Agora você percebeu que ele
destruiu o veneno do pecado e da morte e nos deu sua vida.
Não é de surpreender que Davi haja dito: Os céus proclamam
a glória de Deus (Salmo 19. 1).
CAPÍTULO 4 – SAGITÁRIO

Draco, o dragão da constelação de Escorpião, é um


remanescente neste signo e está prestes a ser atingido por
um arqueiro chamado Sagitário. Existem quatro figuras
importantes neste signo:

1. Sagitário: o Arqueiro.
2. Lira: a harpa.
3. Ara: a pira funeral.
4. Draco: o dragão.

Da mesma forma que o dragão é visto em Sagitário e em


Escorpião, você também verá uma similaridade entre o
arqueiro de Sagitário e o Centauro de Virgo. O arqueiro é
representado como "metade homem e metade cavalo", um
outro retrato da dupla natureza de Jesus, misturando sua
divindade e sua humanidade. Nesta figura você o verá como o
filho do homem e também como Filho de Deus.
O Apocalipse de João fala de Jesus como o arqueiro,
enviando flechas de verdade e julgamento! Um sentimento de
ligeireza ou urgência é visto na natureza deste signo. Tenho a
impressão de que algo acontecerá muito, muito rápido:

Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele


que guarda as palavras da profecia deste livro
(Apocalipse 22.7).
E eis que venho sem demora, e comigo está o
galardão que tenho para retribuir a cada um segundo
as suas obras (Apocalipse 22.12).
Estas Escrituras falam da rapidez com que Jesus
retomará. 1 Tessalonicenses lembra como a volta de Jesus
afetará aqueles que não estão atentos:

Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que


lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as
dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum
modo escaparão(1 Tessalonicenses 5.3).

As flechas justas da verdade e do julgamento chocarão


muitas pessoas que eram escarnecedoras, em lugar de obser-
vadoras. Paulo profetizou a este respeito em 11 Timóteo
3.1,2:

Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão


tempos difíceis, pois os homens serão egoístas,
avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores,
desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes.

O que acontecerá na "época perigosa" de tal


desobediência? Jesus retomará a nós como "um ladrão no
meio da noite". Contudo, até sua volta devemos "estar
atentos" e ser suas testemunhas aonde quer que formos.
Sagitário carrega a idéia de que Jesus nos deu seu próprio
poder e habilidade para sermos suas testemunhas.
Enquanto a estrela principal em Escorpião significava
"ferida", "corte" ou "rasgo", na constelação de Sagitário vemos
o arqueiro enviando uma flecha mortal em direção ao coração
do oponente. Podemos estar numa guerra difícil, mas
sabemos que no final terminaremos vencendo!
Agora focalize sua atenção diretamente acima do guer-
reiro, e veja uma harpa. A lira representa a alegria dos santos
que saem vitoriosos em Cristo. A história da lira pode ser
traçada até o livro de Gênesis:
O nome de seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos
os que tocam harpa e flauta (Gênesis 4.21).

Uma estrela nessa harpa brilha muito. Ela se chama


Vega, palavra esta que tem vários significados: "Ele será
exaltado, o guerreiro triunfante". Se considerarmos a lira
como um instrumento de louvor, então a exaltação de Jesus,
nosso guerreiro, é certamente algo para se louvar!
Sempre senti que a harpa simboliza louvor e adoração -
e seu significado está crescendo, pois se em algum tempo
vivemos uma época de louvor e adoração, esta época é hoje!
Parece que aonde quer que você vá as pessoas estão envol-
vidas na adoração do Senhor. E o que acontecia na Bíblia
quando o povo louvava? Deus se envolvia em suas situações.
O v. 3 do Salmo 22 concorda, dizendo:

Contudo tu és santo, entronizado entre os louvores de


Israel.

E você é Israel espiritual. Você é, pela fé, a semente de


Abraão. Se você quer que Deus o ajude em qualquer
situação, ouça o conselho do salmista - louve-o! Você
pergunta: "Isso é importante?" É muito importante: Acredito
que o louvor e a adoração unirão o Corpo de Cristo e o
levarão de volta às nuvens para reunir-se à sua Igreja. Num
piscar de olhos estaremos com Jesus. Faça parte do seu
comitê de boas vindas: comece a louvá-lo! Finalmente, note
que a lira está nas presas de uma águia: a águia é o
simbolismo que nos revela que Jesus retomará a nós como
Rei, que está acima de tudo.
Nem toda figura na constelação de Sagitário parece tão
positiva quanto a de Hércules, ou Lira. A próxima série de
estrelas forma uma pira funeral chamada Ara. Quando a vi
pela primeira vez achei que parecia bastante negativa.
Entretanto, algo me chamou a atenção: esta pira é atípica,
porque está de cabeça pra baixo, e o fogo está vindo de baixo!
Percebi a razão de as chamas estarem flamejando para baixo:
é que Satanás será lançado para baixo, dentro do Lago de
Fogo, onde queimará eternamente. A Ara é a própria ira
funeral do diabo.
Você já o encontrou na figura? Ele é o dragão horrível
por detrás da figura da águia que está segurando a lira. Esta
figura representa uma tentativa de exaltação própria. Não é
de se surpreender, pois ele foi expulso do céu em razão do
mesmo pecado: exaltação e orgulho.
Outro ponto interessante sobre Draco é que ela é a
constelação mais percebida no céu, devido a seu tamanho.
Mas na constelação de Sagitário você pode ver que o
tamanho não vem ao caso. O arqueiro está mirando sua
flecha para matar Draco de qualquer maneira, e sua pira
funeral foi preparada. No final todas as nações olharão para
Satanás, imaginando como pôde ele haver distorcido a
verdade de Deus. A Bíblia diz que as pessoas dirão isso: "Este
é aquele que enganou as nações? Por que se julgava tão
superior?"
Draco representa Satanás. Acredito que Deus deu esse
nome para lhe lembrar seu futuro. O nome do dragão tem
um significado muito justo: "aquele que é pisado". Sua
estrela principal é chamada AI Waid, que significa "aquele
que será destruído". Isso não é muito descritivo. Não é de
surpreender que Satanás não quisesse que víssemos o que
está proclamado verdadeiramente nas estrelas - sua queda, a
destruição futura de um extremo do céu ao outro.
No entanto, Deus fez mais do que nos dizer que o poder
de Satanás foi destruído. Ele quer que saibamos que Satanás
não tenta causar mal às pessoas usando truques diferentes
do que usou com Eva - decepção. Este o motivo pelo qual a
estrela chamada Thuban ganha muito em translação, pois
ela significa "a cabeça dos astutos". Ela pode ser esperta,
mas já está derrotada. Algumas das outras estrelas nesta
constelação completam a descrição:
1) Grumain, "o enganador";
2) El A Thik, "o fraudulento";
3) El A sieh, "o humilde";
4) Gianser, "um inimigo punido".

Quando descobri todos estes nomes, você pode ter


certeza de que não tinha a menor sombra de dúvida de que
estas estrelas eram nomeadas divinamente. Deus sempre
provou que Satanás era um mentiroso, e que seria destruído.
Estes nomes são a sua maneira de nos mostrar a certeza do
seu plano.O que acontecerá à serpente, Draco? Ela perde. O
inferno foi preparado para Satanás e seus arcanjos. A Palavra
de Deus diz que eles queimarão no Lago de Fogo
eternamente, quando o dia do julgamento chegar:

Naquele dia, o Senhor castigará com a dura espada,


grande e forte, o dragão, serpente veloz, e o dragão, serpente
sinuosa, e matará o monstro que está no mar (Isaías 27:1) Os
nomes são a sua maneira de nos mostrar a certeza do seu
plano.
O que acontecerá à serpente, Draco? Ela perde. O
inferno foi preparado para Satanás e seus arcanjos. A Palavra
de Deus diz que eles queimarão no Lago de Fogo
eternamente, quando o dia do julgamento chegar:

Naquele dia, o Senhor castigará com a dura espada,


grande e forte, o dragão, serpente veloz, e o dragão,
serpente sinuosa, e matará o monstro que está no
mar (Isaías 27. 1).
CAPÍTULO 5 – CAPRICÓRNIO
Os quatro primeiros signos que você estudou mostram a
personalidade de Jesus, seu trabalho e sua vitória sobre o
inimigo, Satanás. Os próximos quatro signos, a partir da
constelação de Capricórnio, se relacionam com os frutos do
trabalho concluído de Jesus e sua posição como Mediador.
Estes signos mostrarão a Igreja e os muitos benefícios pelos
quais podemos clamar por havermos sido redimidos por nos-
so Salvador Jesus Cristo. Os seguintes símbolos são relacio-
nados com o signo de Capricórnio:

1. Capricórnio: o bode.
2. Sagitta: A Seta.
3. Áquila: a águia morrendo.
4. Delphínus: o Delfim.

O bode, Capricórnio, parece estar sempre morrendo, e é


sempre retratado com uma das pernas retraída, embaixo do
corpo, enquanto a outra parece enfraquecida. No Velho Tes-
tamento, bodes eram geralmente usados como sacrifício:
Moisés diligentemente buscou o bode da oferta pelo pecado...
(Levítico 9.3)

... Tomai um bode, para oferta pelo pecado ...


(Levítico 9.3)

Capricórnio simboliza Jesus, nosso sacrifício de


expiação, aquele que foi "traspassado por nossas
transgressões e moído por nossas iniqüidades (Isaías 53.5).
Você talvez diga: "Imaginei que Jesus fosse nosso cordeiro
sacrificial; ele não era um bode". Mas era sim! Ele era nosso
bode emissário. Você provavelmente já viu alguém em sua
casa ou em seu trabalho levar a culpa por algo feito por
outro. Jesus levou a culpa por nossos pecados. Você sabia
que o termo bode emissário se originou no Velho
Testamento?
Um bode de expiação foi morto no lugar de pessoas
pecadoras, como sacrifício por seus pecados. Ele era a "oferta
pelo pecado". No entanto, para que um bode fosse escolhido
para a oferta pelo pecado, dois bodes eram trazidos e sortea-
dos. O bode que não era oferecido se tornava o bode emis-
sário dos israelitas. Ele "levava seus pecados" para o deserto,
longe do acampamento, para que nunca mais fossem vistos.
Levítico 16.7-10 descreve os mandamentos de Deus em
relação ao bode emissário e o bode expiatório.

Também tomará ambos os bodes e os porá perante o


Senhor, à porta da tenda da congregação. Lançará
sortes sobre os dois bodes: uma, para o Senhor, e
outra, para o bode emissário. Arão fará chegar o bode
sobre o qual cair a sorte para o Senhor e o oferecerá
por oferta pelo pecado. Mas o bode sobre que cair a
sorte para bode emissário será apresentado vivo
perante o Senhor, para fazer expiação por meio dele e
enviá-lo ao deserto como bode emissário (Levítico
16.7-10).

É verdade que Jesus era nosso Cordeiro, morto antes da


fundação do mundo. Mas para compreender o retrato com-
pleto da salvação você também deve vê-lo como seu bode
emissário. O nome Capricórnio completa perfeitamente essa
idéia, porque na realidade ele significa "expiação".
Lembre que seus pecados não só foram perdoados como
levados para longe e esquecidos. Tenho certeza de que Sa-
tanás não quer a palavra "expiação" escrita pelos céus. Porém
a história de Deus está lá para que os homens sejam dire-
cionados ao Salvador.
O bode, nosso símbolo de expiação, foi imitado? Sim! Ele
tem sido usado como símbolo em adoração satânica. Mas
lembre-se de que Satanás jamais cria - ele só engana e tenta
falsificar a verdade que Deus já criou. Você não deve rejeitar
o símbolo do bode, e sim as mentiras que o diabo disse a
respeito do símbolo. Ele simplesmente não queria que as
pessoas soubessem que Jesus se tomou nosso bode
expiatório para que pudesse nos tornar cordeiros ...
As estrelas principais de Capricórnio são Gedi e Dabih,
que significam "a cortada" e "o sacrifício morto". E o bode tem
outra característica muito peculiar - o rabo de um peixe. Na
figura a impressão que se tem é de que um peixe está
nascendo do bode. Ele mostra um novo nascimento da Igreja
como o resultado final do sofrimento na expiação. Se Jesus
não houvesse morrido e se tornado seu bode expiatório, você
não poderia haver morto sua velha natureza e experimentado
vida nova nele! Cristo falou de seu novo nascimento em João
3.5:

Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo:


quem não nascer da água e do Espírito não pode
entrar no reino de Deus (João 3.5).

O símbolo do peixe se relaciona com os cristãos renas-


cidos. As iniciais em Verde, de "Jesus Cristo, Filho de Deus,
Salvador" formam a palavra ICHTUS, que significa "peixe".
Nos anos seguintes à crucificação e ressurreição de Jesus,
fiéis se encontrariam secretamente, devido à perseguição, e
rabiscariam o símbolo de um peixe no chão como urna forma
de cumprimento no nome do Senhor Jesus Cristo. A
constelação de Capricórnio oferece um retrato vivo do novo
nascimento da Igreja: ela mostra o Corpo de fiéis de Cristo
emergindo mediante o processo de sua crucificação, morte e
subseqüente ressurreição.
A próxima figura no signo de Capricórnio é uma flecha
chamada sagitta, que foi atirada do arco de Sagitário. De
quem é ela ... ? É a flecha do Senhor, como é vista em 11
Reis 13.14-17:
Estando Eliseu padecendo da enfermidade de que
havia de morrer, Jeoás, Rei de Israel desceu a visitá-
lo, chorou sobre ele e disse: Meu Pai, meu pai! Carros
de Israel e seus cavaleiros! Então, lhe disse Eliseu:
Toma um arco e flechas; ele tomou um arco e flechas.
Disse ao Rei de Israel: Retesa o arco; e ele o fez.
Então, Eliseu pôs as mãos sobre as mãos do rei. E
disse: Abre a janela para o oriente; ele abriu. Disse
mais Eliseu: Atira; e ele atirou. Prosseguiu: Flecha da
vitória do Senhor! Flecha da vitória contra os siros!
Porque ferirás os siros em Afeque, até os consumir (II
Reis 13.14-17).

A flecha era da vitória do Senhor? Ela era e ainda é a


Palavra de Deus! Sua flecha não pode ser presa, já que foi
enviada para cumprir os trabalhos de Deus. A Palavra de
Deus é a sua flecha, e ela lhe trará vitória contra seus ini-
migos, da mesma forma que foi a vitória de Israel contra os
siros, em 11 Reis. Efésios 6.12 diz quem você atingirá
quando pronunciar a Palavra:

Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne,


e sim contra os principados e potestades, contra os
dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças
espirituais do mal, nas regiões celestes (Efésios 6.12).

Deus tem uma estratégia para você, que nenhum


inimigo pode contestar ou a ela resistir! Ele disse em Isaías
55.1 1: Assim será a palavra que sair da minha boca: não
voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e
prosperará naquilo para que designei. Você pode enviar a
flecha da vitória de Deus para realizar milagres em qualquer
situação! Tenha a certeza de que quando o fizer, ao
pronunciar a Palavra de Deus para sua circunstância, verá
resultados!
O próximo símbolo no signo de Capricórnio é uma águia
caindo, chamada Áquila. Sua estrela principal é AI Tair,
que significa "aquele que está ferido". A estrela secundária
significa "aquela coberta de escarlate", e a seguinte, "aquela
que está rasgada” . Finalmente, a quarta estrela em Áquila
completa a descrição, pois ela significa “aquela que foi ferida
no calcanhar". Obviamente este segmento de estrelas
descreve Jesus Cristo e seu sofrimento no Monte Calvário.
Ele foi ferido por nossos pecados. Ele foi coberto de escarlate,
quando açoitado pelos homens e crucificado. Sua carne foi
rasgada e escorraçada. E ele foi "ferido no calcanhar", para
cumprir a profecia em Gênesis 3.15.
Os nomes das estrelas em Áquila podem não apresentar
uma grande vitória; contudo, permita-me assegurar-lhe que
uma tipologia mais adiante cria um retrato mais positivo.
Essa águia foi atingida por uma flecha (a Palavra Viva de
Deus). Então novamente existe uma comparação que diz:

Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o


enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo
pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus
dias; e a vontade do Senhor prosperará nas suas
mãos (Isaías 5 3. 1 0).

Foi o amor tremendo de Jesus por você e por mim que


deu a ele a capacidade de suportar sobre si "a ferida" dos
nossos pecados. Ele sabia que mais tarde "veria sua
semente". Quem é esta semente? Somos nós, eu e você e todo
cristão renascido que pela fé se tornou "a semente de
Abraão":

Essa é a razão por que provém da fé, para que seja


segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa
para toda a descendência, não somente ao que está
no regime da lei, mas também ao que é da fé que
teve Abraão (porque Abraão é pai de todos nós ...
(Romanos 4.16)
Sempre achei o estudo das águias interessante. Elas
constroem ninhos enormes com gravetos e palha, e a mãe
águia usa até penugens arrancadas do próprio peito. As
pequenas águias devem se sentir felizes no ninho, por ser ele
tão aquecido e macio. As águias também são conhecidas pelo
fato de sua juventude ser renovada, quando envelhecem. À
medida que sua visão se enfraquece e seu corpo envelhece
elas se separam dos outros pássaros. Sozinha, a águia
arranca todas as suas penas e bate o bico contra uma pedra,
até cair. É então forçada a jejuar, época essa em que julga
não poder mais viver. Mas à medida que seu bico e suas
penas crescem de volta, o que acontece? Ela é renovada para
viver o dobro. Sua vida se multiplica!
Na constelação de Capricórnio a águia simboliza Jesus,
que ao tomar nossa morte sobre si destruiu a morte e me-
diante a ressurreição teve sua juventude restaurada! Mas
Jesus fez muito mais do que dobrar a sua vida. Ela agora é
eterna, e esta renovação completa ele garante a todos que
estão com ele. A vida ressurgida e o poder hão de fortalecer
todas as áreas da sua vida, pois em Jesus Cristo não há
escuridão, somente luz e vida. Agora podemos sentar com
Cristo nos locais celestiais, pois somos seu Corpo.
O Senhor ministrou a Jacó de uma maneira
extremamente especial. A Escritura compara sua gentileza à
de uma águia. Ela me lembra o que a Bíblia chama de
"mansidão", pois ela é uma combinação especial de força e
gentileza. Se você está enfrentando uma situação que parece
um "deserto", deixe que esse texto lhe fale:

Achou-o numa terra deserta e num ermo solitário


povoado de uivos; rodeou-o e cuidou dele, guardou-o
como a menina dos olhos. Como a águia desperta a
sua ninhada e voeja sobre seus filhotes, estende as
asas e, tomando-os, os leva sobre elas, assim, só o
Senhor o guiou, e não havia com ele deus estranho.
Ele o fez cavalgar sobre os altos da Terra, comer as
messes do campo, chupar mel da rocha e azeite duma
pederneira (Deuteronômio 32.10-13).
Lembre-se de que é mais fácil "andar nas asas do Pai" do
que procurar chegar a algum lugar sozinho. Você alguma vez
tentou "bater as próprias asas"? Não conseguiu ir muito
longe, certo? Permita que Deus lhe ministre com sua quali-
dade especial de força e gentileza. Ele quer que você voe
acima de qualquer deserto, dele recebendo sua paz.
Receba agora uma visão madura da Igreja na próxima
constelação chamada Delphinos, o golfinho. Você viu o sím-
bolo "peixe bode", que mostrava o novo nascimento emer-
gindo da expiação de Cristo. Agora o Delfim é representado
como um peixe crescido, saltando com grande energia. Vejo
isso como a Igreja madura de Jesus Cristo, que está
utilizando e experimentando a plenitude da vida nele.
Talvez Apocalipse 1.5,6 ofereça a mais completa visão da
imagem do golfinho:

E da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o


Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da
Terra. Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos
libertou dos nossos pecados e nos constituiu reino,
sacerdotes para seu Deus e Pai, a ele a glória e o
domínio pelos séculos dos séculos. Amém! (Apocalipse
1.5,6)

Como desse golfinho, também é o desejo de Jesus que


nos levantemos da água do novo nascimento e mostremos
sua energia ao mundo, para trazer-lhe esperança. Em
setembro, à meia-noite o signo de Delphinos, o golfinho, está
nos céus para ser visto por todos - nossa esperança
abençoada de adquirirmos a plenitude da medida de nossa
altura em Jesus Cristo.
Veja a ordem das estrelas nessa constelação. Primeiro
você viu a flecha da vitória de Deus, sua Palavra,
atravessando seu Filho Jesus Cristo - por sermos seu Corpo,
a flecha também nos atinge. Logo depois você vê o poder de
ressurreição da Palavra de Deus, fazendo com que Jesus seja
renovado, quando ele ressuscita para alcançar sua glória
permanente, à mão direita de Deus. Finalmente, em virtude
da penetração da Palavra de Deus e a renovação da vida de
Jesus, vemos Delphinos representando a Igreja, em sua total
maturidade.
No signo de Capricórnio, o "novo nascimento" de uma
Igreja vital, energética, emergiu da oferta de Jesus como
nossa expiação. Mas a melhor parte é que Jesus fez mais do
que nos renovar. Ele nos deu seu Espírito Santo para que
pudéssemos nos manter renovados.
No próximo signo, Aquário, você verá que Deus teve em
mente o derramamento do seu Espírito, desde o início da
Terra!
CAPÍTULO 6 – AQUÁRIO
Depois que Jesus morreu e se tomou a expiação por
nossos pecados ele ressurgiu para uma vida nova e eterna
com o Pai. Agora, nele compartilhamos sua vida abundante
na Terra, e ternos garantida vida eterna com ele. Os
apóstolos queriam que Jesus continuasse seu ministério
terreno, mas ele disse:

Mas eu vos digo a verdade: Convém-vos que eu vá,


porque se eu não for, o Consolador não virá para vós
outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei (João
16.7).

A palavra aquário significa "derramamento", e simboliza


o cumprimento dessa profecia: o derramamento do Espírito
Santo para trazer vida nova e poder à Igreja. Aquário tem
quatro símbolos:

1. Aquário: O barqueiro.
2. Piscis Australis: O peixe do sul.
3. Pegasus: O cavalo com asas.
4. Cygnus: O cisne.

Na ilustração do mapa astral, Aquário se encontra


sentado segurando um grande vaso ou receptáculo. Água em
abundância é dele derramada, e flui do leste para o oeste.
Compare isso com o derramamento do Evangelho, que come-
çou no leste e fluiu para o mundo ocidental.
Existe algo mais atípico nesta figura: ao ser lançada
para baixo a água aumenta de volume. Ela está sendo
derramada propositadamente para dentro da boca de um
peixe grande, que é representado bebendo de um riacho
interminável. O peixe é simbólico do Corpo de Cristo,
bebendo da "água da vida", como está profetizado por Jesus
em João 4.13,14, ao falar com uma samaritana:

Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a


ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu
lhe der não tornará a ter sede; pelo contrário, a água
que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a
vida eterna (João 4.13,14).

O que é esta água à qual Jesus se referiu? Ela é o


batismo do Espírito Santo, com o qual todos podemos ser
preenchidos!
Hoje um grande número de pessoas estão recebendo o
batismo no Espírito Santo. Joel profetizou que isso aconte-
ceria, e nós temos o privilégio de viver numa época em que a
profecia está sendo cumprida. Em todo canto as pessoas
estão proclamando que uma imersão na Água da Vida de
Deus transformará sua vida para sempre:

E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito


sobre a carne; vossos filhos e vossas filhas
profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens
terão visões; até sobre os servos e sobre as servas
derramarei o meu Espírito naqueles dias (Joel
2.28,29).

O nome da principal estrela nesse signo de Aquário é


Saad a Melik, e significa "o recorde do derramamento". O
recorde do derramamento do Espírito Santo é a Palavra de
Deus, é claro. O próprio Jesus registrou em João 7.38:

Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu


interior fluirão rios de água viva.
O batismo no Espírito Santo não foi algo que Deus sim-
plesmente "inventou" na época do Novo Testamento. O pro-
feta Isaías disse:

Mas o Senhor ali nos será grandioso, fará as vezes de


rios e correntes largas; barco nenhum de remo
passará por eles, navio grande por eles não navegará
(Isaías 33.2 1).

Você se lembra do acontecimento em Êxodo, 15, quando


Moisés deixou o Egito com os filhos de Israel? Ele os guiou
desde o Mar Vermelho até o deserto de Sun Depois de três
dias no deserto eles se depararam com o verdadeiro
problema: a falta d'água! O povo hebreu, que Moisés libertara
da escravidão, estava furioso e preocupado. Então
começaram a murmurar contra ele.
Finalmente descobriram um local chamado Mara, que
significa "amargo", onde existia água para matar a sede. Você
pode imaginar a decepção deles, quando ao tornar a água
descobriram que era extremamente amarga!

Afinal, chegaram a Mara; todavia, não puderam beber


as águas de Mara, porque eram amargas; por isso,
chamou-lhe Mara. E o povo murmurou contra Moisés,
dizendo: Que havemos de beber? Então Moisés
clamou ao Senhor, e o Senhor mostrou uma árvore;
lançou-a Moisés nas águas, e as águas se tornaram
doces. Deu-lhes ali estatutos e uma ordenação, e ali
os provou (Êxodo 15.23 -25).

Após o milagre do deserto, os filhos de Israel novamente


sofreram sede após chegarem ao acampamento num lugar
chamado Refidim, mas viram de novo Deus manifestar seu
poder milagroso! Deus ordenou a Moisés que pegasse sua
vara, com a qual havia feito sinais sobrenaturais, e então
ordenou: "Bata na rocha com sua vara". Quando ele bateu na
rocha de Horebe a provação da sede dos israelitas foi
novamente resolvida.
Quem essa rocha representava? Jesus Cristo. Este
acontecimento prenunciava nosso Redentor e fonte de água
da vida. E ele deve ser a única fonte de água para cada dia da
nossa vida! O apóstolo Paulo falou aos coríntios sobre Jesus
representado como sua rocha e fonte de água:

Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais


estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo
mar, tendo sido todos batizamos, assim na nuvem
como no mar, com respeito a Moisés. Todos eles
comeram de um só manjar espiritual e beberam da
mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra
espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo (1
Coríntios 10. 1-4).

O povo de Israel não viu a água até Moisés bater na


rocha, mas ela estava lá o tempo todo! Não é exatamente
como Jesus? Qualquer um que o chamar o achará.
No entanto a Bíblia é muito prática. Deus fez mais do
que nos dizer que ele seria a Fonte da Água da Vida. Ele
também nos proveu com um caminho para recebê-la como
realidade! Números 21.16,17 é uma história maravilhosa,
que exemplifica como você pode pedir a água do Espírito
Santo:

Dali partiram para Beer; este é o poço do qual disse o


Senhor a Moisés: Ajunta o povo, e lhe darei água.
Então, cantou Israel este cântico: Brota, ó poço!
Entoai-lhe cânticos! (Números 21.16,17)

Quando os israelitas começaram a cantar "Brota, 6


poço", as águas foram subindo, até chegar à superfície do
poço!
O mesmo princípio se segue quando somos batizados no
Espírito Santo: você não tem que suplicar, pois a água já se
encontra lá. Você só tem que pedir, de acordo com Lucas
11.13:

Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas


aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o
Espírito Santo àqueles que lho pedirem?

Tudo o que você deve fazer para receber o


derramamento do Espírito é pedir. É tão simples!
Às vezes, mesmo depois de receber o Espírito Santo você
pode sentir que seu "poço está secando". Você pode almejar
sentir um novo entusiasmo em sua caminhada com o
Senhor. Quando isso acontecer, cante louvores a ele, da
mesma maneira que os filhos de Israel fizeram. Mergulhe na
Palavra de Deus do mesmo modo em que eles mergulharam.
Você pode não ver a água (eles também não viram!), mas
comece buscando-a pela fé, pois a água da vida de Jesus está
dentro de você, pronta para brotar em seu coração!
Dê uma olhada em Piscis Australis, o "peixe do sul", em
seu mapa astral. Ele está representado bebendo de um rio
que é apoiado pelo forte homem aquariano. O mundo hoje
está repleto de "peixes sedentos". Uma vez você sentiu sede,
mas ao ser transbordado pelo Espírito de Jesus renovações
maravilhosas passaram a fazer parte da sua vida. Agora você
pode orar e até cantar no Espírito. Você confessa sua fé
positivamente ao pronunciar a Palavra de Deus para a sua
situação, percebendo que A morte e a vida estão no poder da
língua ... (Provérbios 18.21). Por quê? Por haver recebido o
"poder de cima", que permite que você caminhe na plenitude
da glória que Cristo tem por sua Igreja. Antes da morte e
ressurreição de Jesus, ele disse que os fiéis deveriam receber
o Espírito Santo:
No último dia, o grande dia da festa, levantou-se
Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim
e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do
seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele disse
com respeito ao Espírito que haviam de receber os que
nele cressem; pois o Espírito até aquele momento não
fora dado, porque Jesus não havia sido ainda
glorificado (João 7.37-39).

Depois, quando Jesus ascendeu ao Pai, uma das


últimas declarações que ele fez pessoalmente aos apóstolos
foi em relação ao Espírito Santo e o poder que entraria na
vida deles:

Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito


Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em
Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os
confins da Terra (Atos 1.8).

É importante que os fiéis percebam que Jesus nos deu o


derramamento do Espírito não somente para nos "dar poder".
Ele nos deu esse poder para sermos suas testemunhas. É um
pensamento muito bom saber que hoje temos o mesmo
Espírito Santo que estava em Jesus, para que possamos ser
testemunhas que compartilham sua Água da Vida aonde
quer que formos!
Ao começarmos a compartilhar a água da Vida de Jesus,
vinda de nossos "receptáculos terrenos", podemos ter certeza
de que sua volta está chegando! Isto é o que a constelação de
Pégaso diz. Voando a uma velocidade grande, como se vê no
mapa, o nome deste cavalo com asas é: "o líder que está
voltando". Quando você vir o derramamento do Espírito de
Jesus sobre toda carne, tenha certeza de que a volta de
Jesus está próxima, para levar sua Igreja para junto de si!
Qual será a rapidez com que ele virá à Terra, para removê-la
deste mundo? 1 Coríntios 15.52 nos diz que isso acontecerá
"num momento, num abrir e fechar de olhos..."
Os títulos mais antigos das estrelas na constelação de
Pégaso descrevem o Senhor voltando: Markrab, "aquele que
está voltando"; Scheat, "aquele que vai e volta"; Enif, "O
Renovo"; AI Genib, "aquele que carrega"; Homan, "as águas";
Matar, "aquele que provoca o fluir abundante". Os nomes
destas estrelas pintam um retrato da volta de Jesus com
uma clareza que só poderia ser sobrenatural!
Os livros de Isaías e Apocalipse mostram Jesus voltando
à terra para o julgamento, montado num cavalo. (Estudamos
isso em Virgem). Cristo é aquele que voltará, com grande
poder e força- Só o pensamento da sua volta deveria animar
nosso coração e nos trazer grande alegria:

Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de


ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a
trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em
Cristo Jesus ressuscitarão primeiro; depois, nós os que
ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles,
entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e ,
assim, estaremos para sempre com o Senhor.
Consolai-vos Pois uns aos outros com estas palavras
(1 Tessalonicenses 4.16-18).

Depois de Apocalipse 22.1 e 17 nos oferecem


discernimento de como o derramamento da Água da Vida
será, e o que podemos esperar antes da volta de Cristo:

Então me mostrou o rio da água da vida, brilhante


como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro.
O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve,
diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem
quiser receba de graça a água da vida (Apocalipse
22.1 e 17).

O sinal da volta de Jesus é encontrado nesta


constelação, e está amarrado com o derramamento do
Espírito Santo. Durante séculos, homens sabem que os
grandes derramamentos significam sua segunda volta.
Julgando a partir dos sinais que vimos em nosso século,
deveríamos “'olhar para cima", conscientes de que a nossa
redenção se aproxima.
A última figura que acompanha Aquário é um cisne
chamado de Cygnus. Esta constelação é feita de 81 estrelas,
e elas confirmam a certeza da grande colheita de Jesus em
sua Igreja, "o arrebatamento". Quatro das estrelas mais
brilhantes formam uma cruz. A mais clara delas é chamada
de Deneb, que significa "o Senhor ou Juiz por vir". As outras
três são: Azel, "aquela que vai e retorna"; Fafage, "gloriosa,
brilhante"; Sadr, "aquela que retorna em um círculo". Estes
são apenas exemplos das estrelas que compõem a
constelação do cisne, Cygnus. Duas outras confirmam o
tema: Adige, voando suavemente"; e Arided, "Ele descerá".
Fiquei surpreendida em ver como estes símbolos e
nomes de estrelas têm correspondência com a Palavra escrita
de Deus! Isso não é coincidência. Este era o propósito de
Deus desde o início!
CAPÍTULO 7 - PEIXES
Pisces, que significa "peixes", expande o tema da Igreja,
que foi visto nos signos de Capricórnio, Sagitário e Aquário.
Esse signo maravilhoso descreve e simboliza a plenitude da
Igreja após a ressurreição de Jesus Cristo. Vários símbolos
aparecem:

1. Piscis: Os dois Peixes.


2. Cefeu: O Rei.
3. Andrômeda: A Mulher.
4. A Banda.

Não só um peixe, mas dois são representados na Cons-


telação de Piscis. Um deles está nadando na direção do pólo
norte e o outro na direção do sol. Apesar de os dois peixes
estarem nadando em direções opostas eles estão unidos por
uma corda chamada AI Risha. A corda provê um laço em -
comum" entre os dois, e está segura no antebraço de um cor-
deiro que será apresentado no próximo signo do Zodíaco,
Áries. Os dois peixes parecem estar sob o controle do
cordeiro.
Existem duas igrejas? Não, mas estes peixes
representam uma Velha Aliança e uma Nova Aliança, a qual
nos dá novas e melhores promessas para cumprirmos a
Aliança de Deus sob a lei de Abraão: elas são as igrejas do
Velho e do Novo Testamento!
Apesar de estarem nadando em direções opostas, eles
estão seguros no antebraço de Jesus, o Cordeiro, e a corda
certamente aponta o fato de que o velho está ligado ao novo.
Mateus 13.52 explica por que as igrejas do Velho e do Novo
Testamento são importantes:
Então, lhes disse: Por isso, todo escriba versado nos
reinos dos céus é semelhante a um pai de família que
tira de seu depósito coisas novas e coisas velhas
(Mateus 13.52).

As duas Igrejas são companheiras: a Velha Aliança foi a


base de Deus para a criação da Nova Aliança. Uma sem a
outra são incompletas, pois a Nova Aliança não se sustenta
sozinha, mas deve completar a Velha Aliança.
Da mesma forma que a Igreja focalizou o cordeiro sacri-
ficial, a Igreja no Novo Testamento focaliza o sacrifício do
Cordeiro de Deus, Jesus Cristo! Hebreus 11.40 diz: O Velho
Testamento nos deu o fundamento, mas Deus nos deu algo
melhor: Jesus!
O que era a Igreja no Velho Testamento? Era a Igreja no
deserto e a Igreja no templo, que estavam centralizadas em
torno do cordeiro sacrificial morto. Como já vimos, o cordeiro
é uma figura que representa Jesus; e onde quer que Jesus
seja encontrado, também vemos a vitória e a revelação!
Somente por meio de ajustamentos é que Pisces revela
nosso fundamento da Arca da Aliança, pela qual nos
tornamos, pela fé, a "semente de Abraão".
Veja esses exemplos do tempo de Deus em que ele
revelou seu poder e sabedoria:
1 Reis 18 nos conta a história de Elias e os profetas de
Baal no monte Carmelo. Lá Elias foi ao encontro dos profetas
de Baal, que se reuniram para matar um novilho, colocá-lo
sobre um altar e invocar o nome de Baal para que tocasse
fogo sobre o sacrifício.
Elias preparou outro novilho da mesma maneira, mas
permitiu que os profetas de Baal tentassem invocar seus
falsos deuses do fogo primeiro. Eles clamaram em voz alta o
dia inteiro, e até se retalharam com facas e lancetas, sem
obter resultado.
Ao meio dia, Elias zombava deles, dizendo: Clamai em
altas vozes, porque ele é deus; pode ser que esteja
meditando, ou atendendo a necessidades, ou de
viagem, ou a dormir e despertará (1 Reis 18.27).

Quando Elias clamou por Deus Ele se mostrou como o


poderoso cuja cronometragem de tempo é perfeita.

Passado meio dia, profetizaram eles, até que a oferta


de manjares se oferecesse; porém não houve voz,
nem resposta, nem atenção alguma. No devido tempo,
para se apresentar a oferta de manjares aproximou-se
o profeta Elias e disse: ó Senhor, Deus de Abraão, de
Isaque e de Israel, fique, hoje, sabido que tu és Deus
em Israel, e que eu sou o teu servo e que, segundo a
tua palavra fiz todas estas coisas. Então, caiu fogo do
Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as
pedras, e a terra e ainda lambeu a água que estava no
rego (1 Reis 18.29,36,38).

E o fogo caiu na hora exata do sacrifício da noite, na


hora do Cordeiro!
Em Josué 7 os filhos de Israel foram espancados pelos
homens de Ai. Josué estava extremamente aborrecido com o
fato. Como poderiam eles haver vencido a batalha em Jericó e
perdido em Ai? Josué se prostrou sobre a terra e disse:
"Senhor, o que farás? Entregar-nos e matar-nos? O que há de
errado contigo?" Ele orou até a noite, na hora do Cordeiro
sacrificial, e Deus lhe falou: "Levanta-te, Josué, quero te falar
uma coisa". Deus então lhe revelou a vitória que se
centralizava no cordeiro sacrificial!
Daniel jejuou longamente para receber a resposta de
Deus:

Voltei o rosto ao Senhor Deus, para o buscar com


oração e súplicas, com jejum, pano de saco e cinza
(Daniel 9.3).
Ele disse: "Deus, preciso ouvir dos céus! Preciso saber o
que fazer!" E Deus respondeu a Daniel:

Falava eu, digo, falava ainda na oração, quando o


homem Gabriel, que eu tinha observado na minha
visão ao princípio, veio rapidamente, voando, e me
tocou à hora do sacrifício da tarde. Ele queria instruir-
me, falou comigo e disse: Daniel, agora, sai para
fazer-te entender o sentido (Daniel 9.21,22).

Onde foram encontradas vitória e revelação de Deus em


todas estas passagens? Elas foram achadas e desenvolvidas a
partir do Cordeiro sacrificial - o centro da Igreja do Velho
Testamento. Quanto mais deve a Igreja do Novo Testamento
centralizar sua visão em torno do Cordeiro Sacrificial perfeito
de Deus, Jesus Cristo?
Nas páginas do Velho Testamento nos foram mostradas
imagens atrás de imagens de Jesus, visto em tipos e
sombras:

Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros,


não a imagem real das coisas, nunca jamais pode
tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos
sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles
oferecem (Hebreu s 1 0. 1).

Nesta passagem Deus está dizendo: "A Velha Aliança


não é suficiente, pois ela só cobre os pecados dos homens,
mas não pode mudá-los". Foi simples concluir que aquilo de
que precisávamos era mais do que perdão. Precisávamos de
um novo espírito, novas maneiras de servir a Deus
perfeitamente. Jesus Cristo no proveu uma melhor e nova
maneira, quando cumpriu a Velha Aliança e nos deu uma
nova:
Então acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus,
a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o
segundo. Nessa vontade é que temos sido
santificados, mediante a oferta do Corpo de Cristo,
uma vez por todas (Hebreus 10: 9, 1 0).

Os dois peixes, apesar de estarem nadando em direções


opostas, estão presos ao braço do cordeiro. Cristo não voltou
para quebrar a lei do Velho Testamento, porém a cumpriu.
Pisces nos descreve este cumprimento!
Em João 15.5 Jesus disse: ... porque sem mim nada
podeis fazer. Na constelação de Pisces nós cristãos nos vemos
amarrados e presos pela mão do Senhor: Eis que o Senhor
Deus virá com poder, e o seu braço dominará; eis que o seu
galardão está com ele, e diante dele, a sua recompensa (Isaías
40. 1 0).
A figura da fita sendo guiada pelo braço do Cordeiro nos
faz lembrar uma profecia encontrada em Isaías:

... e te sustento com a minha destra fiel (Isaías


41.10).

Como ele nos sustenta? Em amor! Como estamos sendo


guiados? Em amor! Como o Cordeiro, Jesus Cristo, reunirá
os tesouros do Velho e do Novo em sua totalidade? Por meio
do seu Espírito de Amor! A banda que une os dois peixes
representa o Espírito maravilhoso e apaziguador de Jesus.
Posso entrever o amor de Deus em relação à Igreja na
próxima figura, que é chamada de Cepheas, "o renovo real".
Você viu Jesus em Virgem como o renovo, que cumpriu
inúmeras profecias sobre como executaria os planos de Deus.
Agora, em Cepheus, você vê a relação do renovo com aqueles
que ele redimiu.
Note como o renovo real, Cepheus, segura um cetro em
sua mão e usa uma coroa de estrelas sobre a cabeça. As
coroas são geralmente mencionadas na Bíblia, e nós fiéis
podemos usar muitas delas:
1. I Tessalonicesses 2.19 fala de uma coroa de exaltação.
2. II Timóteo 4.8 fala de uma coroa de justiça.
3. Tiago 1. 12 fala de uma coroa da vida.
4. 1 Pedro 5.4 dá a coroa da glória do próprio Supremo
Pastor - Jesus!

Quando Jesus voltar, não mais usará uma coroa:

Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu


cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja
com justiça. Os seus olhos são chamas de fogo; na
sua cabeça há muitos diademas; tem um nome escrito
que ninguém conhece, senão ele mesmo (Apocalipse
19.11,12).

De acordo com o livro Witness of the Stars (O


Testemunho das Estrelas), escrito por Bolinger, cepheus tem
um nome egípcio que significa "aquele que vem para liderar".
Em seu ombro está uma estrela que está "voltando
rapidamente", e eu sei que este nome alegra o espírito! No
cinturão de Cepheus se encontra uma outra estrela, AI Phirk,
"o Redentor". O joelho direito de Cepheus contém uma outra
estrela, que significa "o Pastor". Esta constelação majestosa
mostra, não o cordeiro silencioso que "não abriu a boca",
como visto em Isaías, 53. Em lugar disso vemos Jesus como
o Filho justo de Deus, que retomará em grande poder e
glória. Ele não virá como Cordeiro, mas como Reis dos reis e
Senhor dos senhores!
O livro de Jó é considerado por muitos o mais velho livro
da Bíblia, e aqui está uma profecia interessante que
acontece:
Porque eu sei que o meu Redentor, vive e por fim se
levantará sobre a Terra (Jó 19.25).

Davi também profetizou sobre Jesus como Redentor:

As palavras dos meus lábios e o meditar do meu


coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor,
rocha minha e Redentor meu (Salmos 19.14).

Isaías também falou do futuro Redentor de Israel e


Salvador do mundo:

Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o


Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro e Eu sou o
último, e além de mim não há Deus (Isaías 44.6).

Na verdade Isaías falou do Redentor mais doze vezes! E


através dos tempos, aqueles que confiam em Deus têm sido
chamados de "redimidos" do Senhor. Somos dele; portanto,
ele nos redimiu do pecado e da morte eterna!
A última figura em Pisces é Andrômeda, um retrato da
Igreja perseguida, e significa "a quebrada", "a acorrentada",
"a frágil". Esta é a imagem da Igreja que não só é malquista
pelo mundo, como também não percebe o poder de ser
redimida pelo Senhor!
Nesta figura vejo que o mundo persegue Andrômeda,
porque o diabo quer fazer tudo - dentro de suas possibi-
lidades - para prejudicar a história da redenção de Jesus.
Para o diabo, cuja morte já está selada, uma Igreja que se
move no poder da redenção é uma arma perigosa!
Quando observei mais atentamente a figura de
Andrômeda no mapa astral, notei que seus braços parecem
haver sido quebrados. Apesar de o diabo tentar acorrentá-la e
enfraquecê-la, não tem como mantê-la presa. Por quê? Deus
construiu sua Igreja sobre a Pedra - a Palavra -, que se
tornou carne: Jesus Cristo! E quando os cristãos se apossam
da Palavra, nada os detém!
Em Mateus 16, Jesus perguntou a Pedro: Quem dizeis
que eu sou? Quando Pedro respondeu com a Palavra de
Deus, Jesus replicou com uma resposta poderosa:

Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi


carne e sangue que te revelaram, mas meu Pai, que
está nos céus. Pois também eu te digo que tu és
Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e
as portas do inferno não prevalecerão contra ela
(Mateus 16.17b, 1 8).

Jesus disse: A Palavra dá conhecimento revelador de


Deus de que as portas do inferno não podem prevalecer
contra ela. Andrômeda está se livrando de suas correntes.
Colossenses 1.27 diz: ... Cristo em vós, a esperança de
glória. É Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, a Palavra de Deus
se tornando carne que se transformou no Cordeiro de Deus
para obter a nossa redenção!
É tão bom pensar no fato de que, quando os israelitas
deixaram o Egito, ninguém estava doente ou fraco. Nem
mesmo os sapatos estavam gastos! Imagine uma multidão:
um milhão de pessoas de todas as idades, e todas saudáveis!
O Senhor me falou a respeito do assunto. Ele me disse: "A
razão de serem tão saudáveis era haverem comido cordeiro".
Eles haviam acabado de comer o cordeiro da Páscoa, o
símbolo de Jesus Cristo! Os israelitas tinham o cordeiro por
fora (o sangue em suas portas), como tinham também o cor-
deiro por dentro (que haviam terminado de comer). Jesus
quer fazer mais do que lhe dar sua presença - ele quer
preencher seus vazios e sua vida, e ser sua esperança de
glória!
CAPÍTULO 8 – ÁRIES
Ao começarmos nosso estudo deste signo, vejamos
Apocalipse 5.12, que nos dá uma visão geral do signo de
Áries:

Proclamando em grande voz: digno é o Cordeiro que


foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e
força, e honra, e glória e louvor (Apocalipse 5.12).

Em Áries você verá a figura de Jesus como nosso


Cordeiro de sacrifício, porém reinando como nosso grande
Sumo Sacerdote, sobre seu Corpo, que é a Igreja. Os quatro
símbolos de Áries são:

1. Áries: O Cordeiro.
2. Cassiopéia: A Mulher.
3. Cetus: O Monstro do Mar.
4. Perseus: O Guerreiro ou Herói.

A primeira estrela imediatamente nos dá um retrato de


Jesus como o Cordeiro sacrificial, que foi elevado na cruz
entre o céu e a Terra. O significado literal da palavra Áries é:
Alto" ou "Elevado".Nesta constelação existem três estrelas
principais, cujos nomes são muito apropriados ao signo de
Áries:

1. El Nah, que significa "o machucado"


2. El Natick, que quer dizer "o ferido"
3. AI Sharetan, "o assassinado".
Os nomes destas estrelas me fazem pensar como foi pos-
sível que as pessoas que estudaram as estrelas há 2.000
anos não hajam reconhecido Jesus como seu Cordeiro
sacrificial, morto antes da fundação do mundo!
Jesus prometeu que voltará como o Rei dos reis e o Leão
da tribo de Judá. No entanto, antes de voltar como um con-
quistador, teve primeiro que sofrer e morrer como homem:

Porque, de fato, foi crucificado em fraqueza; contudo,


vive pelo poder de Deus (11 Coríntios 13.4).
Antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de
servo, tornando-se em semelhança de homens; e
reconhecido em figura humana, a si mesmo se
humilhou, tornando-se obediente até a morte, e morte
de cruz. Pelo que também Deus o exaltou
sobremaneira, e lhe deu o Nome que está acima de
todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo
joelho, nos céus, na Terra e debaixo da Terra, e toda
língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória
de Deus Pai (Fp 2.7-1 1).

Jesus morreu como um ser humano fragilizado, mas ele


retomará como Cristo, o Rei triunfante ungido por Deus.
Cassiopéia é outra figura nesta constelação. Ela é
representada como uma mulher com elegância de rainha que
está assentada com seu pé e cadeira sobre o Círculo Ártico.
Ela segura o ramo da vitória numa das mãos, enquanto
escova os cabelos com a outra. Perto dela está o rei, Cepheus,
do signo de Peixes, que estende seu cetro em sua direção.
Isso retrata a Noiva, a esposa do Cordeiro sendo escolhida
por Nosso Senhor e Rei, Jesus. Apocalipse descreve este
evento tão esperado:

Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe glória, porque


são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si
mesma já se ataviou (Apocalipse 19.7).
Esta figura nos lembra vividamente a história de amor
encontrada no livro de Ester. Nesta história o Rei Assuero
estende seu cetro de ouro à rainha Ester, indicando-lhe com
isso que ela tem permissão para fazer sua petição:

Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio,


alcançou ela favor perante ele; estendeu o rei para
Ester o cetro de ouro que tinha na mão; Ester se
chegou e tocou a ponta do cetro (Ester 5.2).

Uma das estrelas na constelação de Cassiopéia é


chamada de "A Liberta". Podemos traçar um paralelo com a
oração e o jejum. Ester planejou e alcançou a tão desejada
liberdade de seu povo. Se nos lembrarmos de nos voltar para
nosso rei, quando em meio aos nossos problemas, também
seremos libertos. Na última constelação vimos Andrômeda, a
Igreja se livrando da escravidão religiosa. Agora, Cassiopéia
representa a Igreja cheia do Espírito: descansando no
Espírito de Deus.
O próximo decano do signo de Áries é Cetus, o leviatã.
Ele é um monstro do mar muito esquisito, cuja estrela
principal é Mira, que significa "rebelde". A característica da
estrela mais importante de Cetus é que ela brilha inten-
samente, mas logo perde o brilho - assim como o rebelar,
Lúcifer se exaltou tanto para brilhar e teve sua luz apagada
rapidamente, quando Deus o expulsou do Paraíso. Uma
outra estrela nos profetiza o dia em que Satanás, o arqui-
enganador, se tornará impotente e sem poder:

Naquele dia o Senhor castigará com a sua dura


espada, grande e forte, o dragão, serpente veloz, e o
dragão, serpente sinuosa, e matará o monstro que
está no mar (Isaías 27. 1).

Note o tamanho de Cetus comparado ao de seu conquis-


tador. Satanás pode tentar se engrandecer e agir
dominadoramente, como um monstro, mas Jesus já o
derrotou! Lembre-se de que ... maior é aquele que está entre
vós do que aquele que está no mundo (1 João 4.4).
Agora observe: a corda que o cordeiro está segurando
entre os dois peixes do signo de Peixes vai em direção da
criatura. Jesus não só controla a Igreja como também o
diabo! Ele tem controle sobre tudo:

O qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre


os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares
celestiais, acima de todo principado, e potestade, e
poder, e domínio e de todo nome que se possa referir
não só no presente século, mas também no vindouro.
E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e, para ser o
cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja ...
(Efésios 1.20-22)

Observe Perscas, o rei. Ele caminha na parte mais bri-


lhante da Via Láctea, usando um capacete, corri asas sob os
pés. Perseus significa "o que quebra, ou rompe", e simboliza
Jesus como conquistador.
Como "o que rompe, ou quebra", Jesus quebrou
correntes usadas por Satanás para manter pessoas presas ao
pecado. Através do Velho e do Novo Testamento, o Cordeiro
de Deus é retratado no Apocalipse como aquele que é digno
de abrir os sete selos, o julgador das nações apóstatas, e o
que derruba todos os obstáculos e portões que oprimem seu
povo.
Há 2.000 anos Miquéias uniu o povo de Israel:

Certamente, te ajuntarei, 6 Jacó; certamente,


congregarei o restante de Israel; pô-los-eis todos
juntos, como ovelhas no aprisco, como rebanho no
meio do seu pasto; farão um grande ruído por causa
da multidão dos homens. Subirá diante deles o que
abre caminho; eles romperão, entrarão pela porta e
sairão por ela; e o seu rei irá diante deles; sim, o
Senhor, à sua frente (Miquéias 2.12,13).

Perto do pé esquerdo do rei está uma estrela chamada


Atik, que significa "aquele que rompe". As estrelas do meio,
mais brilhantes na figura, são uma seqüência chamada AI
Genib, "que arrebata", e Mirfak, "que ajuda". Novamente
vemos aqui que nosso Salvador veio para nos ajudar e nos
arrebatar em sua segunda vinda!
Um rei segura a cabeça de uma serpente chamada Me-
dusa. O significado do seu nome é "o pisoteado", que explica
exatamente a simbologia da Bíblia para descrever a derrota
de Satanás, sob a autoridade de Jesus. Especialmente nas
Epístolas do Novo Testamento, nos é dito que Jesus tem o
domínio total, e que todas as coisas estão sob seus pés. A
principal estrela na cabeça da serpente tem um nome muito
feio, AI Ghoul, e certamente a descreve. Eu sei que você
concordará com isso. O nome significa "Espírito maligno".
Esta estrela revela a verdadeira natureza espiritual mortífera
de Satanás, uma natureza de pecado. Mas o que a Escritura
tem a dizer sobre espíritos malignos?

Eis aí voz dei autoridade para pisardes serpentes e


escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada,
absolutamente, voz causará dano (Lucas 10. 19).

No signo de Áries você viu as fraquezas humanas de


Jesus se tornarem fortaleza divina mediante sua perfeita
submissão a Deus como Cordeiro sacrificial. Você viu então
sua Igreja "livre" e caminhando no Espírito de Deus. Perseus
é retratado como aquele que liberta de toda escravidão que
está sobre os cristãos, e aquele que esmagou o mal com seu
pé.
Contudo a parte mais excitante é que podemos
caminhar na vitória de termos nosso nome no Livro da Vida
do Cordeiro! Pelo fato de ele ser Rei você pode reinar como rei
nele, e caminhar em sua autoridade. Por quê? Efésios
1.22,23 nos fala da visão de Deus para o Corpo de Cristo, a
Igreja:

E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o


cabeça sobre todas as coisas, o deu à Igreja, a qual é
o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em
todas as coisas.

Os últimos quatro signos foram Capricómio, Aquário,


Peixes, e Áries, que revelam o relacionamento entre Jesus
Cristo e a Igreja. Neste agrupamento de quatro signos, pas-
samos progressivamente da expiação dos nossos pecados ao
derramamento do Espírito Santo, à Igreja como a noiva de
Cristo, e finalmente ao tempo em que Satanás é amarrado.
Até agora nossa história só está dois-terços completa.
Foi-nos concedida autoridade no nome de Jesus e no poder
do Espírito Santo para que os feitos de Satanás sejam
eliminados da nossa vida. Mas Jesus selou o destino do
diabo, e ele estará irremissivelmente preso, lançado no lago
de fogo para queimar para sempre. Então, e só então a Igreja
caminhará em total conhecimento e liberdade do Espírito
Santo - pois veremos manifestos em nós o trabalho perfeito
de Jesus Cristo em nosso corpo glorificado.
Se o primeiro grupo de signos nos contam a respeito do
trabalho de Jesus Cristo e sua redenção da humanidade, e o
segundo, os quatro signos, nos descrevem o fruto de seu
trabalho - a Igreja -, então não posso pensar numa maneira
melhor de terminar os agrupamentos do que com o julga-
mento correto de Deus e seu plano final para o homem.
CAPÍTULO 9 - TOURO
Touro dá início ao último grupo de quatro signos no
Zodíaco. Você verá o significado dos "degraus da escada"
finais, que mostram o grande julgamento e conclusão do
plano de Deus para um mundo pecaminoso.
Eu achei que esse agrupamento de estrelas era
particularmente interessante, pois dá ênfase às profecias a
serem cumpridas - mas que poderiam facilmente se realizar
em nossa vida. Tauras significa "o touro", e é acompanhado
por três outros símbolos que ajudam a contar a história do
trabalho do Senhor na Terra:

1. Taurus: O touro.
2. Órion: O caçador.
3. Erídanus: O rio.
4. Auriga: O pastor.

Vejamos uma das características do touro - seus chifres.


Nas Escrituras existe um animal com um chifre na cabeça, o
Unicórnio. Não sei o que você pensa, mas sempre questionei
essas passagens. Descobri que apesar de o Unicórnio ser
extinto, em nossos dias ele era comumente encontrado na
Palestina. O Salmo 92, v. 10, fala a respeito desse animal:

Porém tu exaltas o meu poder como do boi selvagem;


derramas sobre mim o óleo fresco (Salmos 92.10).

O Salmo 22, v. 21, também mostra o significado


espiritual do unicórnio:

Salva-me das fauces do leão e dos chifres dos búfalos,


sim, tu me respondes (Salmos 22.21).
Na Bíblia os unicórnios são descritos como animais
fortes e poderosos, e alguns historiadores afirmam que eram
ferozes, selvagens e indomesticáveis. Em Números 22.23
compara-se a força física do unicórnio ao poder de Deus:

Deus os tirou do Egito; as forças deles são como as do


boi selvagem (Números 23.22).

Se você perceber quão sobrenaturalmente Deus libertou


seu povo das mãos dos egípcios opressores, verá que essa
comparação retrata o unicórnio como extraordinariamente
forte!
Os unicórnios são também chamados de reem, que
significa "animal de um chifre". Eles vêm da família dos bois,
e devem ter tido personalidade feroz. Restos foram
encontrados em Israel, em alguns locais arqueológicos. Eles
têm chifre também nos dedos dos pés, além de na cabeça! No
nosso desenho mais antigo você o verá ilustrado como se
tivesse dois chifres. O livro de Jó descreve a maneira
indomesticada dessa criatura controversa:

Acaso, quer o boi selvagem servir-te? Ou passará ele


a noite junto da tua manjedoura? Porventura podes
prendê-lo ao sulco com cordas? ou gradará ele os
vales após ti? Confiarás nele, por ser grande a sua
força, ou deixarás a seu cuidado o teu trabalho? Fiarás
dele que te traga para a casa o que semeaste e o
recolha na tua eira? (Jó 39.9-12).

Os dois filhos de José são comparados a esse animal:

Ele tem a imponência do primogênito do seu touro, e


as suas pontas são como as de um boi selvagem; com
elas rechaçará todos os povos até as extremidades da
Terra. Tais, pois, as miríades de Efraim, e tais, os
milhares de manasses (Deuteronômio 33.17).
Quem o unicórnio está representando? Feroz, no
entanto, um animal de servidão, ele representa a
personalidade multifacetada de Jesus Cristo! Veja, a fúria de
Jesus tem aterrorizado o reino do diabo, do qual ele roubou
as chaves da morte e do inferno. Mas para nós Jesus era um
humilde servo de Deus que nos servia com o chifre de sua
própria unção.
A estrela no olho de Taurus é chamada Aloebaram, que
significa "o líder". As sete estrelas em seu pescoço formam
uma constelação chamada Sete-Estrelo. No Apocalipse de
João você vê o que representam:

Voltei-me para ver quem falava comigo, e, voltado, vi


sete candeeiros de ouro e, no meio dos candeeiros,
um semelhante a filho de homem, com vestes talares,
e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro. A
sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã,
como neve; os olhos, como chama de fogo; os pés,
semelhantes ao bronze polido, como que refinado
numa fornalha; a voz, como voz de muitas águas.
Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saía-lhe
uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto
brilhava como o sol na sua força (Apocalipse 1.12-16).

Pode ser difícil você imaginar Jesus furioso, Lembre-se


porém que ele veio ao mundo como um Cordeiro gentil, e
retomará como Rei dos reis. Na conclusão do mundo, a ira do
Cordeiro será derramada em julgamento sobre a Terra:

... e disseram aos montes e aos rochedos: caí sobre


nós e escondermos da face daquele que se assenta no
trono e da ira do Cordeiro (Apocalipse 6.16).

Os cristãos não experimentarão essa ira, pois 1


Tessalonicenses 5.9 diz que Deus não nos destinou para a
ira, mas para alcançara salvação mediante nosso Senhor
Jesus Cristo.
Livros, fitas e sermões proclamaram a terrível época que
está por vir para os Estados Unidos e o mundo inteiro. Mas
lembre-se de que durante essa época final duas coisas
ocorrerão paralelamente:
1. Deus derramará o julgamento sobre os pecadores
2. Ele abençoará os santos, como está profetizado em
Joel:

Alegrai-vos, pois, filhos de Sião, regozijai-vos no


Senhor, vosso Deus, porque ele vos dará em justa
medida a chuva; e fará descer, como outrora, a chuva
temporã e a serôdia. As eiras se encherão de trigo, e
os lagares transbordarão de vinho e de óleo. E
acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito
sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas
profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens
terão visões; até sobre os servos e sobre as servas
derramarei o meu Espírito naqueles dias (Joel
2.23,24;28,29).

Esta é a promessa de Deus aos santos, não ao mundo. A


sua bênção será o derramamento do seu Espírito. O fluir do
Espírito Santo é geralmente comparado ao da água. Podemos
então esperar uma enxurrada das bênçãos de Deus. Ele disse
que derramaria seu Espírito sobre toda carne. Então
podemos esperar um reavivamento crescente, quando mais e
mais pessoas recebem Cristo como seu Senhor.
Vemos pessoas atemorizadas com respeito aos dias por
vir. "Preocupa-me muito a fome!" - dizem. Ouço cristãos
falando sobre as reservas de água e de comida em sua des-
pensa. As Escrituras jamais nos ensinaram a ter essa
atitude, a tomar providências como essas!...
No entanto você pergunta: "E o sonho de José com
respeito a fome?"
Bem: Quem armazenou a comida - os israelitas ou os
egípcios? Os egípcios. Mas quem comeu? Ambos! Não tema,
pois Deus nunca abandonará aqueles que são justos em
Jesus Cristo.
Nas Escrituras, quando você se depara com fome, você
nunca vê o povo de Deus procurando suprimentos para
guardar durante dez anos no porão! Em lugar de agirem
dessa maneira, o que fazem é confiar em Deus. De fato, você
quase sempre os vê doando coisas durante os períodos de
fome, e não estocando:

... e, apresentando-se um deles, chamado Ágabo,


dava a entender, pelo Espírito, que estava para vir
grande fome por todo o mundo, a qual sobreveio nos
dias de Cláudio. Os discípulos, cada um conforme as
suas posses, resolveram enviar socorro aos irmãos
que moravam na Judéia (Atos 11.28,29).

Nesta passagem da Escritura, quando Ágabo profetizou


o período de fome, qual foi a primeira atitude dos discípulos?
Eles imediatamente planejaram enviar conforto àqueles que,
do contrário, sofreriam. Com toda a certeza não começaram a
estocar comida! O plano de Deus é que seu povo sempre seja
doador. Dessa maneira eles não passarão necessidades. Dê
sem o temor do amanhã, e você sempre terá mais do que o
suficiente.
Quando você vir a ira de Deus sendo derramada em
julgamento, lembre-se de que essa é a penalidade para aque-
les que não aceitaram Cristo como Salvador, mas o rejeita-
ram. Jesus diz que se você não é por ele, é contra ele. A
primeira coisa que o inimigo quer que os cristãos imaginem é
esta: "Talvez eu não seja pego na segunda volta de Cristo!
Talvez eu negue Jesus e aceite o Anticristo!" Nem pense
nisso. A Bíblia diz claramente que você não foi apontado para
a ira, e sim para a redenção! Louve o Senhor!
O poderoso caçador nesta série de figuras fala de como
Jesus redimirá os seus, pois o nome da estrela é Orion, que
significa "Aquele que vem como luz". Virá Jesus como luz?
Ele virá sim, de acordo com Mateus 24.27:

Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se


mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do
Filho do Homem (Mateus 24.27).

No cinto estrelado de órion está pendurada uma espada,


e em seu punho a figura de um cordeiro. Esta espada é um
símbolo do Cordeiro de Deus, que foi a Palavra transformada
em carne. No Velho Testamento ambos, Jó, e Amós, falavam
deste caçador, órion. Jó 38.31 questiona o poder do homem
na presença de alguém tão grandioso:

Ou poderás tu atar as cadeias do Sete-estrelo ou


soltar os laços do órion? (Jó 3 8.3 1 ).

Lembre-se de que Sete-estrelo é a constelação de sete


estrelas no pescoço do unicórnio. Isso é maravilhoso para
mim, porque Jó fez referência a ambas as seqüências e as
uniu. Novamente o Senhor revela em sua Palavra que a
história dos céus é somente sua.
Quem pode soltar os laços do órion? Ninguém! O Senhor
cumprirá o que ficou determinado na sua Palavra, como está
confirmado pela estrela Betalguese, que significa "o renovo
chegando". Em seu pé brilha Rigel, "o pé que esmaga".
Observe as três estrelas brilhantes no cinto de órion,
que são chamadas de "os três reis". Todas as constelações no
mapa estelar têm uma Escritura correspondente, e a que se
refere ao cinto de órion está em Isaías 1 1.5: A justiça será o
cinto dos seus lombos, e a fidelidade, o cinto dos seus rins.
Finalmente, note a estrela que está no peito esquerdo de
órion, Bellatrix. Seu nome significa "chegando suavemente".
Quando você pensa em Jesus chegando rapidamente, o
que imagina que acontecerá com a Terra depois? Todos
sabemos que o próximo acontecimento serão os anos de
tribulação. Vejo isso na série de estrelas chamada de "o rio
do juiz", que jorram de leste a oeste, desembocando no
inferno.
Em primeiro lugar imagino por que razão um rio desem-
bocaria no inferno. Encontrei a resposta numa passagem da
Escritura - Isaías 30. Note o contraste entre o destino da-
queles que são salvos e o dos que estão amaldiçoados, sobre
os quais a ira de Deus descerá:

Eis o nome do Senhor vem de longe, ardendo na sua


ira, no meio de espessas nuvens; os seus lábios estão
cheios de indignação, e a sua língua é como fogo
devorador. A sua respiração é como torrente que
transborda e chega até o pescoço, para peneirar as
nações como peneira de destruição; um freio de fazer
errar estará nos queixos dos povos. Um cântico
haverá entre vós, como na noite em que se celebra
festa santa; e alegria de coração, como a daquele que
sai ao som da flauta para ir ao monte do Senhor, à
Rocha de Israel. O Senhor fará ouvir a sua voz
majestosa e fará ver o golpe do seu braço, que desce
com indignação de ira, no meio de chamas
devoradoras, de chuvas torrencial de tempestades e
de pedra de saraiva. Porque com a voz do Senhor será
apavorada a Assíria, quando ele afere com a vara.
Cada pancada castigadora, com a vara, que o Senhor
lhe der, será ao som de tamborins e harpas; e
combaterá vibrando golpes contra eles. Porque há
muito está preparada a fogueira, preparada para o rei;
a pira é profunda e larga, com fogo e lenha em
abundância; o assopro do Senhor, como torrente de
enxofre, a acenderá (Isaías 30.27-33).

Esta "torrente de enxofre" também será profetizada no


livro de Daniel:
Continuei olhando, até que foram postos uns troncos,
e o Ancião de Dias se assentou; sua veste era branca
como a neve, e os cabelos da cabeça, como apura lã;
o seu trono eram chamas de fogo, e suas rodas eram
fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante
dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros.
Então estive olhando, por causa da voz das insolentes
palavras que o chifre proferia; estive olhando e vi que
o animal foi morto, e o seu corpo desfeito e entregue
para ser queimado (Daniel 7.9-1 1 ).

Este rio deve terminar no lago de fogo e enxofre que foi


profetizado por João e registrado no livro do Apocalipse:

Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro


do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de
fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da
Vida, esse foi lançado para dentro do lago do fogo
(Apocalipse 20.14,15).

Deus nunca teve a intenção de que a humanidade


passasse a eternidade num lugar que foi originalmente criado
para o diabo e seus anjos. O Inferno não foi criado para você,
mas ele deseja que você tenha seu nome no livro da vida do
Cordeiro, para que passe a eternidade com Deus. Você não
está feliz por constar do Livro da Vida? Jesus nos disse: "Este
é um motivo para nos regozijarmos!"
Até agora, Touro pode haver aparecido como uma série
de figuras extremamente ferozes e fortes. No entanto, a série
final de estrelas dá um fechamento doce e misericordioso a
este signo. A última figura de touro é a de um pastor, que se
ocupa em cuidar do seu rebanho. Em latim o nome do pastor
é Auriga, e significa "o condutor de reinos". Jesus, nosso
Bom Pastor, cuida do seu rebanho com a mesma ternura de
sempre.
Note que uma mãe bode está descansando no seu ante-
braço, e que ele segura em sua mão a figura de um filhote de
bode. Veja a banda que ele segura, que parece um laço.
Jesus é aquele que guia e lidera seu povo, e ao mesmo tempo
amarra os trabalhos do inimigo. Acredito que Deus está
dizendo: "Não quero que os cristãos se preocupem com o final
dos tempos. Quero que saibam que sou misericordioso com
eles". No meio de tanta ira, Deus ainda é misericordioso,
assaz misericordioso, com seu povo, com você.
A principal estrela na figura do pastor é chamada
Capella, que traduz "um bando de bodes". As pessoas
apresentaram muitas questões em torno do fato, "Por que eu
gostaria de ser um bode?" No entanto está dentro dos
negócios de Deus recolher bodes indisciplinados e
transformá-los em cordeiros. Jesus, nosso bode expiatório, se
identificou conosco em nosso pecado, para que pudéssemos
nos identificar com ele em sua justiça.
Por que um pastor estaria recolhendo bodes e cordeiros?
O derramamento do Espírito será sobre "toda carne". Em 1
Coríntios 1.26 o apóstolo Paulo disse ... não foram chamados
muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos...
Jesus não veio para curar aqueles que se imaginavam sau-
dáveis, e sim aqueles que confessavam ser frágeis. No der-
ramamento do Espírito sobre toda carne você verá inúmeros
"bodes", pessoas doentes pelo pecado sendo curadas pela
misericórdia do Bom Pastor. Deus pode transformar bodes
em cordeiros, e no final muitos serão levados a ele.
Durante anos, uma grande disputa existiu a respeito de
ser ou não verdade que o Espírito Santo deixará a Terra
quando a Igreja for levada. Algumas pessoas usam 11
Tessalonicenses 2,7 para provar seu ponto de vista: "Com
efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente
que seja afastado aquele que agora o detém". Vários
professores da Bíblia afirmam que o segundo "Ele" faz
referência ao Espírito Santo. Contudo eu duvido que isso seja
verdade! Tenho certeza de que - iluminada pelo que a Bíblia
diz sobre as "duas testemunhas," em Apocalipse 11, o
Espírito Santo terá de estar presente nessa época:
Darei às minhas duas testemunhas que profetizam por
mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de
saco (Apocalipse 11.3).

No mesmo capítulo de Apocalipse, o Senhor revela que


esses dois profetas serão mortos e o corpo deles exposto
numa rua durante três dias. De repente, à frente de
multidões, as duas testemunhas milagrosamente
ressuscitarão dos mortos pelo próprio Deus! Como duas
testemunhas podem ministrar às pessoas sem que o Espírito
Santo as ajude? Afinal de contas, ele é o "ajudador"! Seria
impossível!
A única maneira de conseguir testemunhar sobre Jesus
seria pelo poder do Espírito Santo.
Apocalipse 14.6 diz que antes de as sete pragas serem
derramadas sobre a Terra um anjo voará pelos céus para
proclamar o Evangelho aos homens uma última vez. Nova-
mente vemos que haverá aqueles que se recusarão a se
curvar diante das mentiras do Anticristo, e serão
martirizados por sua fé.
Como os homens terão força para suportar esse dia?
Como se recusarão a ser influenciados pelos artifícios de
Satanás e não amar a vida até a morte? O justo se manterá
contando com uma única pessoa: o Espírito Santo que habita
nele!
Sei que existem pessoas que estão conscientes do
domínio de Jesus. No entanto pretendem estar na Terra
quando a grande tribulação acontecer. "Passarei
tranqüilamente pela grande Tribulação. Não quero servir a
Deus agora; contudo, nos dias da Tribulação eu o servirei" - é
o que dizem. Tenho uma pergunta a fazer a essas pessoas:
"Se você não pode servir o Senhor agora, como pode
pretender fazer qualquer coisa em tempo de perseguição?"
É evidente que o Espírito Santo estará sem falta
presente, para fortalecer aqueles que nessa época entregaram
sinceramente sua vida ao Senhor, tanto judeus como gentios.
A Bíblia diz que um grande número de judeus estarão
convertidos. Ela diz literalmente que 12.000 pessoas de cada
uma das 12 tribos - ou seja, 144.000 - estarão convertidas.
Este é um grande número de pessoas; seria impossível
aproximá-las, a não ser pelo Espírito Santo.
Você vê que Deus será misericordioso até mesmo no
julgamento: estará chamando bodes perdidos e cordeiros
para seu Reino. Existem sempre duas ações simultâneas que
ocorrem quando Deus lida com o homem: o fluir do Espírito
de Deus e a corrente de Satanás. Mas não temos que dar
ouvidos a Satanás! Podemos recusá-lo para sempre e fluir de
acordo com o Espírito de Amor e o Evangelho do Reino. Para
mim, o Salmo 37, vv. 39 e 40, oferece uma bela promessa
para se fechar esta constelação:

Vem do Senhor a salvação dos justos; ele é a sua


fortaleza no dia da tribulação. O Senhor os ajuda e os
livra; livra-os dos ímpios e os salva, porque nele
buscam refúgio (Salmos 37.39,40).
CAPÍTULO 10 - GÊMEOS
Gêmeos apresenta uma união celestial chamada "os
gêmeos". Nesta união, duas figuras sentam muito perto uma
da outra, com os pés descansando sobre a Via Láctea. Este é
Jesus segurando você com o braço direito, enquanto com a
mão direita sustém um cajado com o qual o protege contra o
inimigo. Este não é um retrato da preparação para a guerra,
e sim de seu descanso. Vamos ter uma visão geral do que as
figuras de Gêmeos representam:

1. Gemini: os gêmeos.
2. Lepus: o Coelho.
3. Canis Major: o Grande Cão.
4. Canis Minor: o Pequeno Cão.

O gêmeo que está sendo acariciado está segurando uma


harpa numa das mãos e um arco e flecha na outra.
Apocalipse 14:2 confirma que o redimido do Senhor
confirmará isso com o louvor de harpas:

Ouvi uma voz do céu como voz de muitas águas,


como voz de grande trovão; também a voz que ouvi
era como de harpistas quando tangem a sua harpa
(Apocalipse 14.2).

Estes harpistas são aqueles cujos nomes foram escritos


no livro da vida do Cordeiro? Encontrei minha resposta em
Ap 14.4, que revela sua identidade como sendo ... os segui-
dores do Cordeiro por onde quer que vá... Apocalipse 5.8
mostra os harpistas louvando o Leão da tribo de Judá, pois
ele consegue abrir o Livro que está selado com sete selos.
Vi como que um mar de vidro, mesclado de fogo, e os
vencedores da besta, da sua imagem e do número do
seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro,
tendo harpas de Deus; e entoavam o cântico de
Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro,
dizendo: Grandes e admiráveis são tuas obras, Senhor
Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os
teus caminhos, ó Rei das nações (Apocalipse 15.2,3).

O arco e a flecha na mão do pequeno gêmeo fazem refe-


rência à profecia em Apocalipse 19.11, segundo a qual a
Igreja tem um papel ativo na volta final e triunfante de
Cristo, quando ele chega montado num grande cavalo
branco:

Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu


cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e pelejá
com justiça (Apocalipse 19.1 1).

E nesse retorno nós, seus santos, o acompanharemos:

E seguiam-no os exércitos que há no céu, montando


cavalos brancos, com vestiduras de linho finíssimo,
branco e puro (Apocalipse 19.14).
Então sairá o Senhor e pelejará contra essas nações,
como pelejou no dia da batalha. Fugireis pelo vale dos
meus montes, porque o vale dos montes chegará até
Azal; sim, fugireis como fugistes do terremoto nos
dias de Uzias, rei de Judá; então virá o Senhor, meu
Deus, e todos os santos com ele (Zacarias 14.3,5b).

A figura amorosa dos gêmeos também representa a "ceia


matrimonial do Cordeiro". Como noivos de Cristo, seremos
um, unidos a ele inseparavelmente. Ele e sua Igreja, seu
Corpo, estarão juntos eternamente.
Agora olhe a figura protetora: ao sul, em seu pé
esquerdo está uma grande estrela chamada AI Henal, que
significa "o machucado, o ferido". Não podemos evitar a
profecia de Gênesis 3.15 em nosso estudo das estrelas. Esta
estrela nos lembra que o Corpo de Cristo traz a marca do
"ferimento" de Satanás. Também somos lembrados de que
apesar de o nosso Senhor haver sido "ferido", Satanás é que
foi esmagado, pois a estrela proeminente na cabeça do gêmeo
mais velho é chamada de Pólux, que significa "o líder". Apo-
calipse 19.15 profetiza a respeito da liderança de Jesus:

Sai da sua boca uma espada afiada, para com ela ferir
as nações; e ele mesmo as regerá com cetro de ferro
e, pessoalmente, pisa o lagar do vinho do furor da ira
do Deus Todo-Poderoso (Apocalipse 19.15).

Observe agora uma estrela chamada Wasat, que está


localizada no centro do gêmeo mais velho. Esta estrela
significa "estar sentado", e é a figura do julgamento por vir.
Como homem, Jesus veio para servir, ministrar àqueles
que seriam sua Igreja. Agora, trabalho terminado, ele está
assentado à mão direita de Deus:

Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata


do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra
do seu poder, depois de ter feito a purificação dos
pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas
alturas ... (Hebreus 1.3b).

Na figura da estrela Wasat, vemos que Jesus já cumpriu


sua intenção. Seu inimigo foi derrotado; depois de tudo ele
disse: "Ide":

Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações,


batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito
Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que
vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos
os dias até a consumação do século (Mateus
28.19,20),
Jesus está conosco agora, e estará para sempre!
Estamos tão próximos a ele que até nos trará junto, no
julgamento da Terra. Isso está visto na próxima estrela,
Casore, que significa "o líder por vir". Por que Jesus é
mostrado como um "líder por vir", na constelação dos
"gêmeos"? Porque não estará voltando sozinho! A Bíblia até
mesmo profetiza nossa estada junto com Cristo, durante seu
reino milenial na Terra. Ela explica nosso papel:... Ao
vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono...
(Apocalipse 3.21)
Acredito firmemente que a segunda figura, simbolizando
a Igreja, tem um grande papel na tomada do Reino. O fato de
a estrela que é vista na cabeça do gêmeo menor ser chamada
de "o líder por vir" reforça a minha teoria - pois ela fala de
uma volta para liderar, implicando que o reino será
estabelecido e a liderança de Jesus também.
Apocalipse 21.7 também fala de conquistadores, dizendo
que quem quer que domine receberá tudo como herança. O
que você domina? Essencialmente, "você mesmo". Um jovem
cristão certa vez me contou algo que o Senhor lhe dissera:
Tome sua cruz e siga-me.
Ele perguntou: "Senhor, qual é minha cruz?"
O Senhor respondeu: "Sua cruz é seu ego. Todos os egos
pertencem à cruz".
Se você levar seu ego à cruz e deixá-lo morrer, aí então
viverá a vida da ressurreição. Contudo, se não o deixar, irá
carregá-lo a vida inteira. O que você fará? Só depende de você
tomar uma decisão crítica.
Essas decisões que toleramos agora na Terra são
aquelas que estão nos preparando para liderar e reinar com
ele no Reino milenar de paz. Para qualquer tarefa bíblica você
verá preparação continua relativa às Escrituras. Antes de
Deus nos dar uma tarefa, devemos provar que somos
suficientemente responsáveis para lidar com ela:
Respondeu-lhe o Senhor: Muito bem, servo bom;
porque foste fiel no pouco, terás autoridade sobre dez
cidades (Lucas 19.17).

O princípio acima é demonstrado na vida de um homem


chamado Otoniel, cuja história é contada no livro de Josué.
Nela Calebe promete que qualquer pessoa que tomasse a
cidade de Quiriate-Sefer, habitada por gigantes, não só
receberia a cidade como se casaria com sua filha. Por que fez
ele tal promessa? Porque Calebe queria um genro com tal
dedicação e amor que chegasse inclusive a arriscar a vida
pela filha. Mas Otniel fez uma previsão, viu a recompensa, e
tomou isso como um treinamento preliminar para o seu
reinado. Mais adiante, no livro de Juizes, vemos que ele está
na lista como o primeiro juiz de Israel! Seus esforços e
confiança valeram a pena!
Num relato em Juizes 3.8 vimos que os filhos de Israel
pecavam na presença do Senhor. Como conseqüência de sua
desobediência Deus os vendeu ao maligno rei da Me-
sopotâmia, Cusã-Risataim. Os filhos de Israel foram seus
servos durante oito anos. Finalmente, quando eles se
arrependeram e pediram ajuda ao Senhor, o Senhor levantou
um libertador, Otniel, irmão de Calebe, para que os
libertasse. Seguindo o Espírito de Deus, Otniel julgou a Israel
e saiu à peleja, e o Senhor deu na sua mão a Cusã-Risataim,
rei da Síria (Juízes 3.10).
Os próximos quarenta anos foram de descanso da
guerra, por causa de um homem que se apoiou no Espírito
Santo para conseguir seu suprimento de coragem. Ele foi
nomeado juiz e protetor de Israel, pois tinha um apreciável
preparo espiritual.
Quando você se dedica à leitura e ao estudo da Palavra
de Deus, e ora, seu preparo espiritual é bastante eficaz! Você
está adestrada para a batalha espiritual. Acredito que a
figura seguinte retrata o que acontece quando você está
armado contra Deus: o grupo de estrelas mostra um coelho
fugindo, como se estivesse possuído de medo. O nome dele é
Lepus, que significa "o inimigo daquele que está vindo". Ele
está fugindo porque teme o poder do Corpo de Cristo,
enquanto caminham na plenitude planejada por Deus. A
figura de Lepus está fugindo porque ele teme a união celestial
que está retratada no primeiro decano de Gêmeos. No final,
Satanás e todos os seus demônios, que são verdadeiramente
"inimigos daquele que está por chegar", serão lançados para
sempre no Lago de Fogo.
Uma outra figura no signo de Gêmeos é a de um "grande
cão", cujo nome é Cão Maior. Cães caçam coelhos, não é
verdade? Obviamente, este cão está envolvido nesta caça, e
sua estrela principal é Sirius, que significa "príncipe" ou
"guardião".
Uma outra estrela nesta constelação é Nazseirene
(Nazareno), que significa "o príncipe enviado". Isaías
profetizou sobre o papel principesco de nosso Senhor:

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o


governo está sobre os seus ombros; e o seu nome
será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da
Eternidade, Príncipe da Paz (Isaías 9.6).

A constelação mostra Jesus como aquele que foi enviado


para ser príncipe por um motivo: estabelecer paz eterna entre
o homem e Deus.
A pequena companhia do Cão Maior é um "pequeno cão"
chamado de Cão Menor, novamente retratando uma figura
grande e protetora e uma pequena, completamente depen-
dente dele. Temos de ser completamente dependentes de
Jesus. Tudo que precisamos fazer é grudar nele como
carrapatos. Dessa maneira ele nos protegerá, botando o
diabo para correr. A única batalha que temos de empreender
é a da fé. E esta é uma boa batalha, que já está vencida por
nós, mediante a autoridade de Jesus! A idéia de
dependermos completamente de Jesus está expressa em
Apocalipse 14.4:

São estes os que não se macularam com mulheres,


porque são castos. São eles os seguidores do Cordeiro
por onde quer que vá. São os que foram redimidos
dentre os homens, primícias para Deus e para o
Cordeiro (Apocalipse 14.4).

Siga a Jesus! Siga o Cordeiro, a qualquer lugar que ele o


levar. 1 Tessaloniceses fala a respeito do resultado final de o
seguirmos:

Depois, nós, os vivos, os que ficarmos, sermos arreba-


tados juntamente com eles, entre nuvens, para o
encontro do Senhor nos ares, e assim, estaremos para
sempre com o Senhor (1 Tessalonicenses 4.17).

Gêmeos mostra o derramamento do Espírito de Deus no


sentido de que ele está vindo para receber a Igreja com glória
e louvor para si. O diabo está fugindo, porque sabe que seu
final está próximo! Mais importante ainda: este signo mostra
que o Espírito Santo está cuidando do Corpo de Cristo, a
Igreja. Ele reforça as Escrituras, mostrando que é pelo Espí-
rito de Deus que podemos viver como um em Cristo - agora e
para sempre!
CAPÍTULO 11 – CÂNCER
O último cumprimento da promessa de Deus para nós
mediante Abraão se encontra simbolizado no signo de
Câncer:

Que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei


a tua descendência como as estrelas dos céus e como
a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá
a cidade dos seus inimigos (Gênesis 22.17).
Ora, as promessas foram feitas a Abraão e ao seu
descendente. Não diz: E aos descendentes, como se
falando de muitos, porém como de um só. E ao teu
descendente que é Cristo. E, se sois de Cristo,
também sois descendentes de Abraão e herdeiros
segundo a promessa (Gálatas 3.16,29).

Já que o símbolo é um caranguejo, você pode querer


saber, "O que um caranguejo tem a ver com Jesus Cristo,
sua Igreja, ou a Ira de Deus?" Você terá o significado neste
capítulo.
O signo de Câncer tem quatro símbolos:

1. Câncer: O Caranguejo.
2. Ursa Maior: O Urso pequeno.
3. Ursa Menor: O Urso grande.
4. Argo Navis: O Navio.

O primeiro significado que encontrei no caranguejo foi o


fato dele ser um animal nascido na água. Isso me fez lembrar
do símbolo do peixe. A Igreja também é nascida da água e do
Espírito. Vi que as muitas pernas do caranguejo podem
representar os vários membros do Corpo de Cristo. Se você
examinar o desenvolvimento e o ciclo de vida de um caran-
guejo, pode constatar uma tipologia entre ele e a Igreja. Por
exemplo, a mudança de sua concha:

Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste


tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um
edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus (11
Coríntios 5. 1).

De uma dispensação a outra, a Igreja continua


crescendo. Ela pode ser comparada à mudança da concha de
um caranguejo, que ganha uma nova para se ajustar a um
corpo maior. À medida que a Igreja cresce, e se desenvolve
espiritualmente, de uma era para a outra, devemos "mudar
nossas conchas" de doutrina e tradição para que possamos
receber a verdade da Palavra de Deus! Jamais podemos
permitir que nossas tradições terrenas roubem o efeito da
Palavra de Deus em nossa vida.
Este segmento de 11 Coríntios relata que nosso corpo
são "conchas" que estão fisicamente nos separando de Jesus,
apesar de estarmos perto dele pelo Espírito. Algum dia,
quando Cristo der um grande grito, dispensaremos nosso
corpo terreno por um corpo "glorificado" ou um lar no céu:

Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos,


mas transformados seremos todos, num momento,
num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última
trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão
incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é
necessário que este corpo corruptível se revista da
incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da
imortalidade. E, quando este corpo corruptível se
revestir de imortalidade, então se cumprirá a palavra
que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória (1
Co 15.51-54).

Neste signo você verá todos os cristãos entrando em sua


casa derradeira, após a segunda vinda de Cristo, pois a pala-
vra Câncer significa "descanse em paz". Jesus nos assegurou
descanso:

Nós, porém, que cremos, entramos no descanso,


conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira:
Não encontrarão no meu descanso. Embora,
certamente, as obras estivessem concluídas desde a
fundação do mundo. E novamente, no mesmo lugar:
Não entrarão no meu descanso (Hebreus 4.3,5).

Um grupo de estrelas aparece no meio do caranguejo, e


elas são chamadas de "colméia". Alguns historiadores a
chamaram de "a manjedoura". Esta série de estrelas recebem
o nome de Praesepe, que significa "a multidão",
"descendência", ou "semente inumerável". Apocalipse 7.9,10
explica quem é esta multidão:

Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que


ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos,
povos e línguas, em pé diante do trono e diante do
Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas
nas mãos; e clamavam em grande voz, dizendo: Ao
nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro,
pertence a salvação (Apocalipse 7.9, 1 0).

Existe um total de 24 estrelas na pequena constelação


de Praesepe. Quando as contei, encontrei o texto em
Apocalipse 4.4, falando a respeito delas:

Ao redor do trono, há também vinte e quatro tronos, e


assentados neles, vinte e quatro anciãos vestidos de
branco, em cujas cabeças estão coroas de ouro
(Apocalipse 4.4).

Nesta figura vejo as multidões que estão continuamente


trocando seus hábitos carnais externos de glória em glória, fé
em fé, e força em força. Ao crescermos na segurança e des-
canso de Jesus Cristo, trocamos velhas carcaças e nos
desenvolvemos nele de maneira maravilhosa, até que nos
transformamos em sua imagem.
O próximo decano de Câncer é de um pequeno urso,
certa vez retratado como um ovil, de acordo com o folclore
hebreu. Seu nome é Ursa Maior. Nesta constelação você verá
sete estrelas principais chamadas de Septentriones: "as sete
que giram". A estrela Polar também se encontra aqui. Em
certa época a estrela Polar era localizada na curva do rabo de
Draco. Foi quando, acredito eu, a posição da estrela signifi-
cava que a Terra estava de posse do inimigo. Hoje essa
estrela viajou bastante para estar localizada no pequeno
"ovil". Acredito que o movimento desta estrela Polar significa
que os santos estão sempre em mudança, para se aproximar
permanentemente do reino do Senhor.
Agora focalize na Ursa Maior o "grande urso" e o decano
seguinte de Câncer. Ele era reconhecido antigamente como o
"Grande ovil", ou o "local de descanso do rebanho". Lembre
que Câncer significa "descanse seguro". Aqui então vemos o
reforço do descanso dado a seus santos.
A estrela chamada Mizar, na cauda do urso, testemunha
este descanso, pois ela significa "um local guardado e
fechado". Quando você entra no descanso espiritual de Deus
nenhum inimigo pode penetrar no seu forte (a não ser que
você permita). E quando estivermos eternamente com o
Senhor na nossa morada final de descanso, certamente
teremos entrado para o lugar fechado da proteção de Deus.
Ursa Maior e Ursa Menor são parte de um rebanho que
segue Bootes, o pastor na constelação de Virgo. Jó conhecia
os nomes destas estrelas e tinha consciência de que elas
simbolizavam uma parte do rebanho, pois ele falava de Are-
turus, a estrela no joelho de Bootes:

... ou fazer aparecer os signos do Zodíaco ou guiar a


Ursa com seus filhos? (Jó 38.32)
Na tradução hebraica, a palavra filhos significa "Ash" ou
"Aish" e esta palavra significa "as sete estrelas do Grande
Urso". Jó falou de uma conexão entre as duas constelações!
Quem mais poderia ser as sete estrelas? Elas
representam as sete igrejas que são mencionadas nos
primeiros capítulos do Apocalipse de São João:

Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por


detrás de mim, grande voz, como de trombeta,
dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete
igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes,
Filadélfia e Laodicéia (Apocalipse 1. 1 0, 1 1).

Câncer mostra os rebanhos do Bom Pastor sendo


arrebanhados, assim como fora profetizado.
Paulo descobriu outro mistério que é visto neste signo:
ele representa a recepção judia do Messias. Em Efésios 2.14
ele falou de uma reunião:

Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e,


tendo derrubado a parede da separação que estava no
meio, a inimizade ...

O decano final mostrado em Câncer é o de um navio,


chamado Argo Navis. A estrela mais brilhante é Caopus, que
significa "a possessão daquele que vem" Leia João 14.1-3:

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede


também em mim. Na casa de meu Pai há muitas
moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois
vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos
preparar lugar, voltarei e vos recebereis para mim
mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós
também.
Esta é uma constelação que representa o "navio" do povo
de Deus entrando no porto de Sião! Como pode ser isso? Pri-
meiro examine os fatos sobre a arca de Noé, e verá a
resposta.
A arca de Noé foi construída com um piche especial que
selava qualquer água de enchente que pudesse entrar e afun-
dar o navio. A palavra em hebreu para "piche" na verdade é
expiação! O navio evangélico é um que foi selado com o
sangue da expiação do Filho de Deus, Jesus Cristo. Ele serve
para selar contra a contaminação de vivermos num mundo
pecaminoso. Jesus selou nosso descanso com "piche sobre-
natural" - seu sangue.
A arca tinha uma única janela, e era localizada no andar
de cima do navio. A família de Noé não podia olhar para fora
para ver a destruição do mundo; só podiam olhar para cima.
Também nós - como aqueles na arca -, só devemos olhar
para cima, para nossa libertação!
Hoje, somos uma parte da arca do Evangelho. Muitas
pressões estão vindo contra a presença de Deus no mundo,
mas podemos ter certeza de que a nossa segurança e
descanso estão a salvo agora e para sempre. O próprio Jesus
é nosso porto seguro.
O que o Argo Navis está carregando? Acredito que está
repleto de caranguejos. E uma coisa que eles têm em comum
é a concha, que foi transformada! A mortalidade tomou a
imortalidade da imagem de Jesus Cristo. A Bíblia nos diz que
quando o virmos seremos iguais a ele!
É este signo uma esperança abençoada? Câncer, o
caranguejo, nos encoraja e nos lembra que a transformação
está disponível. E a palavra para transformação é "transfi-
guração". Da mesma maneira que Jesus brilhou e irradiou a
glória no Monte da Transfiguração, aqui nos vemos como as
multidões de luzes para o mundo - irradiando a sua luz e
sendo transfigurados, como Jesus.
Este é o signo que nos prepara e nos intima a estarmos
prontos para aquele momento que virá com “o piscar de
olhos”, quando nos uniremos ao nosso Senhor da Glória !
CAPÍTULO 12 – LEÃO
Você começou o estudo dos signos nos céus com Virgo,
porque precisava primeiro ver Jesus como a Semente da
mulher que esmagaria a cabeça de Satanás. Agora você viu
como as estrelas retratam seu cumprimento das profecias e
seu trabalho dentro da Igreja. Leão, que é nosso último signo,
retratará o reino de Jesus como o Rei. Leo significa "leão".
Você verá Jesus operando com seu poder e força total, como
o exaltado I.eão da tribo de Judá. Os quatro símbolos em Leo
são:

1. Leo: O Leão.
2. Hidra: A Cobra d'água.
3. Crater: O Copo da Ira.
4. Corvus: O Corvo.

Apocalipse 5.5 mostra a ação de Jesus como o Leão da


tribo de Judá:

Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis


que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu
para abrir o livro e os seus sete selos (Apocalipse
5.5).

O leão é descrito na Bíblia como sendo um dos animais


mais fortes, entre todos os animais:

O leão, o mais forte entre os animais, que por


ninguém torna atrás (Provérbios 30.30).
Regulus é uma das principais estrelas de Leo, e seu
significado é "os pés que esmagam". Os pés de Jesus
esmagaram Satanás, mas os seus também podem esmagá-lo:

Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e


escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo, e nada,
absolutamente, vos causará dano (Lucas 10. 19).

Nenhum demônio do inferno poderia impedi-]o de


receber a salvação de Jesus para livrá-lo dos resultados do
pecado, Da mesma forma nenhum demônio no inferno pode
ter poder sobre sua vida como membro do Corpo de Cristo.
Tudo está sob seus pés, e você está nele. Portanto, tudo está
sob seus pés também! Jesus é verdadeiramente todo
poderoso, pois enquanto ele nos dá de sua própria força e de
seu poder para usarmos contra o inimigo, seu próprio poder
não é diminuído. Esta é a posição dele como leão!
Nesta constelação você descobre que o Leão de Judá
está se preparando para esmagar a cabeça de seu inimigo e
selar sua destruição para sempre. O inimigo é representado
por Hidra, a cobra d'água. O Salmo 91.13 descreve Hidra:

Pisarás o leão e a áspide, calcarás aos pés o leãozinho


e a serpente.

Uma outra estrela no corpo de Leo é a que abala os


portais do inferno, enquanto Satanás espera sua destruição.
Esta estrela se chama Denebola, e significa o Senhor que vem
compressa. O pecado corre rápido neste mundo, e isso acon-
tece desde que a maldição foi colocada sobre ele, como
registrado em Gênesis. No entanto os cristãos não devem ser
levadas pelo pecado. Temos de disseminar o Evangelho no
pouco tempo que resta antes do final. Cada dia que uma
nova alma recebe Cristo como Senhor e Salvador é um novo
dia da misericórdia de Deus, pois não é seu desejo ver
ninguém perecendo.
A terceira estrela nesta constelação é AI Giebhae.
Percebi que seu nome adiciona uma nova dimensão à figura
de Jesus como Leão. Ele significa "o Exaltado". Isaías
profetizou há séculos: ... tu és o meu Deus; exaltar-te-ei e
louvarei o teu nome... (Isaías 25. 1) Vemos agora a profecia
cumprida.
Para mim, uma das estrelas mais interessantes na cons-
telação de Leão é Mincher al Asad, que prevê. Você sabe que
sim. Esta estrela diz que seu futuro é certo, e seus dias são
contados. O Leão de Judá punirá aquele que foi mentiroso e
ladrão.
Gênesis 8.9 contém uma profecia de Jacó, em que ele
profetiza o triunfo do Leão na tribo de Judá. Esta profecia
ocorreu quando ele estava abençoando a tribo de Judá:

Judá, teus irmãos te louvarão; a tua mão estará sobre


a cerviz de teus inimigos; os filhos de teu pai se
inclinarão a ti. Judá é leãozinho; da presa subsiste,
filho meu. Encurva-se e deita-se como leão e como
leoa; quem o despertará? (Gênesis 49.8,9)

Este é o início da nação de Israel, e Jacó está


profetizando Messias! Ele sabia que o leão ganharia, e que o
diabo sobre o seria destruído e devassado. O profeta Oséias
também profetizou a respeito de Jesus como um Leão:

Sou, pois, para eles como leão; como leopardo,


espreito no caminho. Como ursa, roubada de seus
filhos, eu os atacarei e lhes romperei a envoltura do
coração; e, como leão, ali os devorarei, as feras do
campo os despedaçarão (Oséias 13.7,8).

Em Leo, a serpente finalmente foi expulsa da Terra e


lançada num buraco flamejante. A missão da semente de
mulher era machucar a cabeça de Satanás, e ela está
cumprida. Mas em Apocalipse vemos que primeiro há guerra:
Irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com os
restantes da sua descendência, os que guardam os
mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus
(Ap 12.17).

Olhando sua figura, parece que Hidra ocupa quase que


um terço do mapa astral, não é mesmo? Ele sempre tentou
convencer a humanidade de que era rei, conquistador e deus
do mundo. Infelizmente muitos podem haver sido ludibriados
pelas suas mentiras, a ponto de nem aceitarem conhecer a
verdade de Deus. Mas Deus falou que ele sozinho é a ver-
dade, mesmo que isso torne todos os homens mentirosos
Hidra pode até conseguir aparentar-se de grande, mas no
final, quando o virem no buraco, todos ficarão surpresos com
o fato de alguém tão deplorável haver enganado as nações!
O livro de Apocalipse fala de seu destino pendente e
certo:

E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que


se chama Diabo e Satanás, o sedutor de todo o
mundo, sim, foi atirado para a Terra, e com ele os
seus anjos. Então ouvi grande voz do céu,
proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino
do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi
expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que
os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus
(Apocalipse 12.9, 1 0).

Um cálice peculiar que está repousando sobre as costas


de Crater parece estar prestes a tombar. Crater é represen-
tante da vingança de Deus e ira sobre a injustiça. Ele é visto
no lugar ao qual pertence - as costas de Satanás. O v. 8 do
Salmo 75 descreve a cena de Crater:

Porque na mão do Senhor há um cálice cujo vinho


espuma, cheio de mistura; dele dá a beber; sorvem-
no, até às escórias, todos os ímpios da Terra (Salmos
75.8).

Sem dúvida Hidra vê o Leão de Judá em perseguição,


mas não consegue se mover rapidamente, em virtude do
cálice da ira de Deus em suas costas. Salmos 11.6 diz sobre
o cálice da ira de Deus:

Fará chover sobre os perversos brasas de fogo e


enxofre, e vento abrasador será a parte do seu cálice
(Salmos 11.6).

Finalmente o Leão da tribo de Judá dá a última cartada


no inimigo! A vingança final é vista na próxima figura, Cor-
vus, "o corvo". O corvo é um pássaro de destruição e castigo,
uma ave da ira de Deus, e isso é mostrado nas Escrituras:

Os olhos de quem zomba do pai ou de quem despreza


a obediência à sua mãe, corvos no ribeiro os
arrancarão e pelos pintãos da águia serão comidos
(Provérbios 30.17).
Hoje mesmo o Senhor te entregará nas minhas mãos;
ferir-te-ei, tirar-te-ei a cabeça e os cadáveres do
arraial dos filisteus darei, hoje mesmo, às aves dos
céus e às bestas -feras da terra; e toda a Terra saberá
que há Deus em Israel (1 Sm 17.46).

Como pássaros que representam a ira de Deus, os


corvos participarão da Batalha de Armagedon:

Então vi um anjo posto em pé no sol, e clamou com


grande voz, falando a todas as aves que voam pelo
meio do céu: Vinde, reuni- vos para a grande ceia de
Deus, para que comais carnes de reis, carnes de
comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos
e seus cavaleiros, carnes de todos, quer livres, quer
escravos, tanto pequenos como grandes (Ap
19.17,18).

No final deste signo você vê Deus levando suas criaturas


do ar, cumprindo seu desejo. Leo, o Leão da tribo de Judá,
vem como conquistador e lidera os exércitos de Deus para
derrotar o "velho dragão" na triste batalha final da Terra. A
justiça foi completa.

* * *