Você está na página 1de 4

Lista 1 de Física II

Juan Garutti

19 de novembro de 2021


1 Discuta sobre as seguintes propriedades térmicas da matéria: a) condutivi-

dade térmica; b) calor de combustão; e c) calor específico.

(a) condutividade térmica: é a propriedade que cada material tem de con-


duzir calor. Está relacionada, por exemplo ao fato de termos a “sensação
de gelado” ao segurarmos objetos metálicos, mas não objetos de plás-
tico. A diferença nesta sensação se deve à diferença de condutividade
térmica destes materiais.

(b) calor de combustão: é a quantidade de calor liberada ao realizarmos a


queima de 1 mol de algum combustível.

(c) calor específico: é a quantidade de calorias que precisamos para aque-


cer (ou resfriar) 1 g de alguma substância em 1 °C. Por definição, a água
líquida possui calor específico igual a 1 cal/g°C. É devido a esta proprie-
dade que diferentes alimentos, apesar de aquecidos por uma mesma
quantidade de tempo, saem do microondas a diferentes temperaturas.

2 É possível fornecer calor a um corpo sem provocar um aumento de sua

temperatura? Em caso negativo ou afirmativo, como você explica isso?

Sim. Quando aquecemos a água, por exemplo, a mudança de estado físico


ocorre sem variação de temperatura. Isso é possível pois o calor fornecido
no aquecimento é “usado” para quebrar ligações intermoleculares (daí a mu-
dança de estado físico), em vez de aumentar a energia cinética das moléculas.

1

3 Um gás ocupa um recipiente cilíndrico de seção transversal circular de raio

𝑟 = 0,22 m e comprimento ℓ = 0,35 m. A pressão do gás é de 2 atm, ou


2,02 × 105 Pa. Determine (a) o volume em litros ocupado pelo gás e (b) a força
exercida pelo gás sobre uma das faces circulares do cilindro.

Dados: raio 𝑟 = 0,22 m e comprimento ℓ = 0,35 m. Então, o volume será


𝑉 = π · 0,222 · 0,35 ≈ 0,053 22 m3 , que equivale a 53,22 L.

4 Uma régua de aço deve ser calibrada de modo que as divisões de milímetros

apresentem um erro máximo de, aproximadamente, 5 × 10−5 mm, em uma


certa temperatura. Qual é a máxima variação de temperatura permissível
durante a calibração? Considere 𝛼 = 11 × 10−6 °C−1 .

A fórmula que relaciona força (F), área (A) e pressão (P) é 𝐹 = 𝐴 × 𝑃 . Os


valores dados são 𝑃 = 2,02 × 105 Pa e 𝐴 = π · 0,222 ≈ 0,152 05 m2 . Portanto,
𝐹 = 𝐴 × 𝑃 = 0,15205 × 2,02 × 105 ≈ 30 714,1 N. (1 Pa = 1 mN2 )

5 A temperatura na superfície do Sol é aproximadamente 6000 K. Expresse

essa temperatura em graus Celsius e Fahrenheit.

Dada uma temperatura em Kelvin 𝑇𝐾 = 6000 K, o valor em graus Celsius será


dado por 𝑇𝐶 = 𝑇𝐾 − 273 = 6000 − 273 = 5727 °C. Para graus Fahrenheit, temos
𝑇𝐹 = ( 9/5)(𝑇𝐶 ) + 32 = ( 9/5)( 5727) + 32 = 10 340,6 ◦ F.

6 Um gás ideal possui pressão 𝑃0 e temperatura 𝑇0 , em graus Kelvin. O gás

é mantido no interior de um recipiente rígido e indeformável. Em virtude


do aquecimento do recipiente, a pressão do gás cresce (isocoricamente) até
atingir um valor 𝑃 . Obtenha a expressão da temperatura 𝑇 do gás, em Kelvin,
para esta pressão.

𝑇 e dado que 𝑉 = 𝑉0 , ficamos com


Da equação 𝑇0 0 = 𝑃𝑉
𝑃𝑉
0

𝑃0𝑉0 𝑃𝑉0
=
𝑇0 𝑇
𝑃0 𝑃
=
𝑇0 𝑇
𝑃𝑇0
𝑇=
𝑃0

7 Determinar a variação de volume de uma esfera de alumínio, cujo raio é de

10 cm, quando aquecida de 0 °C a 100 °C. Considere α 𝐴ℓ = 23 × 10−6 °C−1 .

Para dilatação volumétrica, usaremos Δ𝑉 = γ ·𝑉0 · Δ𝑇 , sendo dados os valores


γ = 3α = 69 × 10−6 e Δ𝑇 = 100 − 0 = 100 a variação de temperatura. O volume
inicial é 𝑉0 = 43π · 103 , em centímetros cúbicos.


 
−6 3
Δ𝑉 = ( 69 × 10 ) × 10 ( 100)
3
= 92π × 10−6 × 103 × 102
= 92π × 10−1
Δ𝑉 ≈ 28,9 cm3


8 Determine a quantidade de calor em Kcal necessária para um bloco de gelo

com 2 kg de massa, inicialmente a −5 °C, seja aquecido até a temperatura de


5 °C.

Considere: Calor específico do gelo = 0,5 cal/g°C; Calor latente de fusão do


gelo = 80 cal/g.

Dados: massa de 2 kg, ou 2000 g, variação de temperatura de −5 °C até 5 °C e


os calores específicos da água e do gelo. Temos três processos acontecendo:

I) Aquecimento do gelo de −5 °C até 0 °C:

𝑄1 = 𝑚 · 𝑐𝑔 · Δ𝑇
= 2 000 · 0,5 · 5
𝑄1 = 5000 cal

II) Derretimento do gelo:

𝑄2 = 𝑚 · 𝐿
= 2 000 · 80
𝑄2 = 160 000 cal
III) Aquecimento da água de 0 °C até 5 °C:

𝑄3 = 𝑚 · 𝑐𝑎 · Δ𝑇
= 2 000 · 1 · 5
𝑄3 = 10 000 cal

A quantidade de calor necessária será a soma 𝑄1 + 𝑄2 + 𝑄3 = 5000 + 160000 +


10000 = 175 k cal.

9 Em um recipiente termicamente isolado, 200 g de água recebem calor de uma

fonte térmica e elevam a sua temperatura de 10 °C para 90 °C. Sabendo que a


massa de água ficou exposta à fonte por 3,5 minutos, determine a potência
aproximada fornecida pela fonte em cal/s.

Considere: Calor específico da água = 1 cal/g°C.

Para aquecermos 200 g de água líquida de 10 °C até 90 °C, precisamos de


𝑄 = 200 · 1 · ( 90 − 10) = 16 000 cal. Este processo foi feito em três minutos e
16000
meio (ou 210 segundos), logo temos uma potência de 210
≈ 76,2 cal/s.

10 Uma fonte calorífica fornece calor continuamente, à razão de 150 cal/s, a

uma determinada massa de água. Se a temperatura da água aumenta de 20 °C


para 60 °C em 4 minutos, sendo o calor específico sensível da água 1 cal/g°C,
qual é a massa de água, em gramas, aquecida?

Fornecendo 150 cal/s por um tempo de 4 minutos (ou 240 segundos), temos
um total de 𝑄 = 240 · 150 = 36 000 cal. Então, 36000 = 𝑚 · 1 · ( 60 − 20) , ou
seja, foram aquecidos 𝑚 = 36000/40 = 900 g de água.

Você também pode gostar