Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIP

RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS

CURSO: FARMACIA DISCIPLINA: BIOQUIMICA METABOLICA

NOME DO ALUNO:

R.A: POLO: APARECIDA DE GOIANIA

DATA: 10 / 11 / 2021
TÍTULO DO ROTEIRO:BIOQUIMICA METABOLICA

INTRODUÇÃO:

A Bioquimica metabolica é uma parte da ciencia que estuda os processos sofridos


por substancias no nosso organismo, processos metabolicos. Nessa materia nos
iremos relebrar a fórmula de Harworth da D-α-glicose e diferenciando da D-β-glicose.
Apredendo sobre a importância da determinação quantitativa da glicose no sangue.
Vamos analisar o funcionamento do espectrofotômetro e fazer uso de micropipetas
focando possíveis erros de leitura e de pipetagem.estudar sobre a glicosuria que é o
excesso de glicose encontrado na urina, vamos estudar sobre o colesterol,
trigliceridios , aminoacidos , proteinas, aprendendo qual a origem e seu destino ,
estudar sobra o acido urico e suas implicacoes na saude, quantificar o metabolito
bilirrubina encontrada na urina e no sangue , quantificando seu total, direta e
indireta, iremos determinar a quantidade de ferro e calcio no sangue.

RESULTADOS E DISCUSSÃO:

AULA 1
Roteiro 1 Determinação da glicemia

Com o objetivo de determinar a quantidade de glicose no sangue,


Colocamos em 3 tubos de ensaio, nomeando os em B (branco) , T (teste) e P
(padrao).
Fizemos a pipetagem de reagente 1 e colocamos 2ml nos 3 tubos, 20µL de
amostra do paciente no tubo T e 20µL de solucao padrao ( glicose) no tubo P,
fizemos a homogeneizacao e depois aquecemos a banho maria por 10min 37°c.
Apos levamos ate o espectrofotômetro
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,406
Abs Teste → 0,889
0,889
G= x 100=2,16 x 100=219 mg/dL de glicose
0,406

Foi constatado que o paciente esta com a glicose alta no sangue ja que a taxa de
referencia é de :

Glicemia de jejum normal: inferior a 99 mg/dL;

Glicemia de jejum alterada: entre 100 mg/dL e 125 mg/dL;

Diabetes: igual ou superior a 126 mg/dL;

Glicemia de jejum baixa ou hipoglicemia: igual ou inferior a 70 mg/dL.

AULA 01

Roteiro 02 Determinação da glicosúria

Relembramos sobre a função renal e o limiar de reabsorção renal para glicose


(quando ultrapassado, entre 160 mg/dL e 180 mg/dL, o excesso de glicose será
encontrado na urina, chamado de glicosúria). Como a urina fica acumulada na
bexiga, dependendo se a pessoa ingeriu muito ou pouco líquido, não reflete a
glicose sanguínea no momento do teste. Geralmente está relacionada com diabetes
mellitus, mas pode estar relacionada com outras doenças.

Foi adicionado um pouco de glicose (dextrose) em uma amostra de urina e usamos


uma fita para uroanálise (tira reativas de teste para glicosúria), para fazer a analise:

- Mergulhamos a tira na urina

- Removemos o excesso

- Aguardamos o tempo necessário para leitura

- Comparamos as cores com o padrão fornecido.


O resultado foi o esperado, constatou na tira de reagente que havia presença de
glicose na urina (glicosúria).

AULA 01

Roteiro 03 Determinação de colesterol total no sangue

Estudamos a fórmula geral do colesterol, sua origem e destinos e suas funções .

Geralmente, os kits de determinação de colesterol usam as enzimas colesterol


esterase (CHE) e colesterol oxidase (CHOD) que após reações forma produto de cor
vermelha, que pode ser dosado em absorbância 500nm. Segundo a lei de Lambert-
Beer a cor é diretamente proporcional à concentração de colesterol na amostra, por
esta razão é utilizado o espectrofotômetro. Aprendemos sobre o funcionamento do
espectrofotômetro e das micropipetas.

Com o objetivo de determinar a quantidade de colesterol no sangue,


Colocamos em 3 tubos de ensaio, nomeando os em B (branco) , T (teste) e P
(padrao).
Fizemos a pipetagem de reagente 1 e colocamos 2ml nos 3 tubos, 20µL de
amostra do paciente no tubo T e 20µL de solucao padrao no tubo P, fizemos a
homogeneizacao e depois aquecemos a banho maria por 10min 37°c.
Apos levamos ate o espectrofotômetro 500 nm
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,462
Abs Teste → 0,372
0,462
Ct = x 200=248 mg /dL
0,372
Foi constatado que o paciente esta com a taxa alta no sangue.

AULA 02
Roteiro 01 : Determinação de TG no sangue

Estudamos a fórmula estrutural dos triglicerídeos, de onde provêm e sua função no


corpo humano. Aprendemos que para dosá-los, a maioria dos kits usa a enzima
lipase lipoproteica, liberando-os das lipoproteínas e após reações o produto final
tem cor vermelha. A absorbância do complexo medida em 505nm é diretamente
proporcional à concentração de triglicérides, segundo a lei de Lambert-Beer.
Com o objetivo de determinar a quantidade de triglicerídeos no sangue,
Colocamos em 3 tubos de ensaio, nomeando os em B (branco) , T (teste) e P
(padrao).
Fizemos a pipetagem de 2ml do reagente de cor e colocamos nos 3 tubos, 20µL de
amostra (soro) no tubo T e 20µL de solucao padrao (200mg/dL) no tubo P, fizemos
a homogeneizacao e depois aquecemos a banho maria por 10min 37°c.
Apos levamos ate o espectrofotômetro 505 nm e zeramos com o tubo B
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,211
Abs Teste → 0,079
0,079
TG= x 200=74,88 mg/dL
0,211

AULA 02
Roteiro 02 : Determinação de proteínas totais e albumina sanguínea

Estudamos a fórmula geral dos aminoácidos e proteínas. Entendemos a


importância da determinação das proteínas totais e o papel fisiológico da albumina
para os seres humanos, bem como na função do fígado. As proteínas no sangue
são detectadas pela reação das ligações peptídicas das proteínas (-HN-CO-) com
íons cobre em meio alcalino (presente no Reagente do Biureto) formando um
complexo de coloração violeta, cuja absorbância medida em 545nm que é
diretamente proporcional à concentração de proteínas na amostra. A albumina,
geralmente, na amostra reage com o verde de bromocresol em meio ácido,
formando um complexo colorido que entre as absorbâncias 600 e 640nm, pode ser
medida e sua cor é diretamente proporcional à concentração da albumina na
amostra, por esta razão deveremos usar o espectrofotômetro.
Com o objetivo de determinar a quantidade proteinas totais e albumina no sangue,
Colocamos em 3 tubos de ensaio, nomeando os em B (branco) , T (teste) e P
(padrao).
Primeiro fizemos a dosagem de PROTEINAS TOTAIS, fizemos a pipetagem de 2ml
do reagente biureto e colocamos nos 3 tubos, 20µL de amostra (soro) no tubo T e
20µL de solucao padrao( 4g/dL) no tubo P, fizemos a homogeneizacao e depois
aquecemos a banho maria por 10min 37°c.
Apos levamos ate o espectrofotômetro 540 nm e zeramos com o tubo B
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,094
Abs Teste → 0,080
0,080
PT = x 4=3,4 mg/dL
0,094

Apos fizemos a dosagem da ALBUMINA

Pipetagem de 2ml do reagente de cor e colocamos nos 3 tubos, 10µL de amostra


(soro) no tubo T e 10µL de solucao padrao( 4g/dL) no tubo P, fizemos a
homogeneizacao em temperatura ambiente aguardamos por 10min
Apos levamos ate o espectrofotômetro 630 nm
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,490
Abs Teste → 0,265
0,265
A= x 4=2,16 mg/ dL
0,490

AULA 02
Roteiro 03 : Determinação de proteínas totais e albumina na urina

Estudamos sobre a função renal e as substâncias que são reabsorvidas e que


excretadas pelos rins. Estudamos por que a proteinúria (“urina espumosa”) é um
marcador da doença renal. Fizemos uma analise com uma amostra de urina
utilizando a tira de teste . Mergulhamos a fita na urina, tiramos o excesso fizemos
a leitura colorimétrica usando o padrão de cores. O resultado foi normal.

AULA 03
Relatorio : Determinaçao de acido urico no sangue (uricemia)

Estudamos a formula geral dos nucleotideos e das bases nitrogenadas, a


importancia de determinar o acido urico e suas implicaçoes para a saude dos
seres humanos.

Para determinar a quantidade de acido urico no sangue,


Colocamos em 3 tubos de ensaio, nomeando os em B (branco) , T (teste) e P
(padrao).
Fizemos a pipetagem de 2 ml de reagente de trabalho e colocamos nos 3 tubos,
40µL de amostra do paciente no tubo T e 40µL de solucao padrao no tubo P,
fizemos a homogeneizacao e depois aquecemos a banho maria por 5min 37°c.
Apos levamos ate o espectrofotômetro 505 nm
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,164
Abs Teste → 0,224
0,224
Au= x 6=8,19 mg/dL
0164

Valor referecia mulher 1,5 a 6


Homem 2,5 a 7
Sendo assim o resultado esta acima do normal, tanto para homem, quanto para
mulher.

AULA 03
Roteiro 02

Por nao existir a analise de acido urico na tira de teste esse roteiro nao foi
aplicado.

AULA 03
Roteiro 03 : Determinaçao de bilirrubinas no sangue

A bilirrubina é a formaçao da degradaçao das hemoglobinas, nesse roteiro nos


fizemos a quantificaçao das bilirrubinas Total, direta e indireta em amostra de soro.

Colocamos em 4 tubos de ensaio, nomeando os em B (branco) ,D (direta) , T


(total) e P (padrao).
Fizemos a pipetagem de 2 ml de agua destilada e colocamos nos tubos B e D, 2ml
de acelerador nos tubos T e P , 200µL de acido sulfanilico no tubo B , 200uL de
diazo reagente nos tubos D, T, P , 50uL de amostra nos tubo D,T e P,e 50µL de
solucao padrao no tubo P, fizemos a homogeneizacao esperamos por 5mim á TA
Apos levamos ate o espectrofotômetro 525 nm
O resultado da absorvancia foi:
Abs Padrao → 0,034
Abs Total → 0,213
Abs Direta → 0,163

Direta
0,163
BD= x 10=47,94 mg/ dL
0,034
Total

0,213
BT= x 10=62,64 mg/dL
0,034
Bilirrubina Indireta =
BI=BT-BD
62,64 – 47,94 = 14,70mg/dL

AULA 04

Roteiro 01 : Determinaçao de bilirrubina em amostra de urina

Fizemos a analise de bilirrubina presente em uma amostra de urina , atraves uma


tira de teste. Mergulhamos a tira de teste no recipiente contendo a amostra
,deixamos escorrer o excesso e comparamos com a etiqueta na embalagem, o
resultado apresentou normal.

AULA 04
Roteiro 02 : Determinaçao do ferro no sangue
Estudamos sobre as funcoes , metabolismo e fontes alimentares de ferro e fizemos
uma determinacao do ferro no sangue da seguinte forma:

Nomeamos 3 tubos B( branco), T( teste) e P ( padrao), colocamos 2ml de soluçao


tampao nos 3 tubos , no tubo B foi adicionado 0,5ml de agua destilada, no tubo T
0,5ml de amostra (soro) e no P 0,5ml de solucao padrao (500mg\dL)
Zeramos com B e determinamos ABS do teste em 560nm
ABS 01 (A1) igual a 0,275

Adicionamos 50uL de ferrozina hidroxilamina nos 3 tubos , misturamos e


incubamos BM 37°c 10mim, Zeramos com B
O resultado de A2 foi 0,550
Padrao 0,559

Calculos
Ferro (mg\dL) = A2 - A1 \ AbsP x 500

0,500−0,275
Fe= x 500=245 mg/ dL
0,559
Referencia Adultos
Homem 65-170mg\dL
Mulher 50-170mg\dL

O valor encontrado de ferro no sangue foi acima do normal.

AULA 04
Roteiro 03: Determinaçao do calcio no sague
Estudamos sobre as funcoes , metabolismo e fontes alimentares de calcio e
fizemos uma determinacao de calcio no sangue da seguinte forma:

Nomeamos 2 tubos T( teste) e P ( padrao), colocamos 2ml de reagente de trabalho


nos 2 tubos, zeramos com T, e adicionamos 40uL de amostra , fizemos a leitura a
570nm e tivemos AbsT = 0,453
Apos zeramos com P e adicionamos 40uL de solucao padrao(10mg\dL) fizemos a
leitura a 570nm e tivemos AbsP 0,845

Calculo:
10mg-------------0,845
x-------------------0,453

4,53
x= =5,4 mg/dL
0,845

Referencia Adultos
8,8 – 11,0 mg\dL

O resultado esta abaixo do ideal.

Referencias
www.scielo.br
Química Medicinal Moderna: desafios e contribuição brasileira. Quím. Nova,
nov./dec. 2007, v.30, n.6, p.1456-1468.

Você também pode gostar