Você está na página 1de 2

3ª ATIVIDADE AVALIATIVA DE HISTÓRIA I (2º BIMESTRE)

EDUCADOR HISTÓRICO: Me. GERARDO JÚNIOR


ESTUDANTE (S):
Daniel do Navegante da Silva
Eurian Soares de Melo
Jefferson Nogueira Jales Diniz
Letícia Vitória do Vale Silva
Paulo Vinicius Fernandes Silva

1) Questões:

1- Os europeus e africanos eram indiferentes em relação as diferenças físicas e


culturais do uns dos outros? Explique.

2- Quais são considerados os principais reinos africanos entre os séculos IX e


XVII? Em quais aspectos eles se destacam se comparado aos demais?

3- É extremamente recorrente na nossa sociedade a visão da África como um


continente onde aspectos como a fome e a miséria predominam, por isso muito
estranham o fato de tantos reinos, extremamente desenvolvidos para a época, estejam
situados nesse local. Quais os fatores que mais influenciam para que essa imagem
negativa da África persista até os dias atuais?

4- Os europeus representavam os povos africanos de forma pejorativa? A


afirmação de que para os europeus os africanos eram "criaturas deformadas" e "imorais"
está correta?

5- Analise a afirmação: "A escravidão na África nunca existiu de fato, o que


existia era pessoas que trabalhavam de forma análoga à escravidão, pois as condições de
trabalho eram extremamente precárias".

6- "As mulheres africanas usufruíam de alguns benefícios que mulheres fora da


África não tinham, como: liberdade sexual, liberdade de deslocação, liberdade
econômica, direitos políticos e direitos espirituais." Análise essa afirmação e, com base
no texto, verifique se ela é verdadeira ou falsa.

7- “O rei do Congo deu início à um processo de enfrentamento à cultura


portuguesa que ameaçava o modo de viver dos nativos.” Explique por que essa frase
está incorreta
8- Que autoridade do antigo reino do Congo recebia a alcunha de manicongo?
Qual foi a relação que a população desse reino teve com o cristianismo após a chegada
dos europeus?

9- Quais aspectos fazem com que Afonso I seja considerado o mais importante
rei da história luso-congolesa?

10- Como era trata a fertilidade do homem e da mulher para a maioria das
sociedades africanas? Explique de forma detalhada.

2) Texto:

Uma história única é, certamente, perigosa para todos. Crescer com o


entendimento de que é diferente, por se retratado de certa maneira em países
colonizadores e os EUA para o povo brasileiro é, no mínimo, perigoso. Por muitas
vezes é deixado de consumir a história e cultura do próprio país, fazendo com que a
visão sobre ele seja algo limitado, se reproduzindo para a concepção do que são
histórias de outros povos. Além da falta de identificação por parte de camadas da
sociedade que não são representadas.

Trazendo para realidade do povo brasileiro, por falta de conhecimento sobre


outras histórias, como de asiáticos, formam uma visão através da forma que terceiros
retratam – geralmente carregadas de estereótipo, não sabendo que na Ásia existem
histórias e povos diversificados, assim como na África, muitas vezes confundida com
um país, com uma percepção limitada de fome e miséria. Essa é, também uma ideia
formada de estrangeiros sobre brasileiros, um panorama onde só existe futebol e
carnaval.

É preocupante que povos inteiros tenham suas características e tradições


apagadas e desvalorizadas por conta dos estereótipos e preconceitos propagados pela
“história única”, que também gera ódio e aversão de ambos os lados. Assim como
Chimamanda Ngozi deixa claro no texto/vídeo, é essencial que algo seja feito para
amenizar os efeitos causados pela “história única”, a utilização dos veículos de
imprensa, de obras literárias e de pessoas influentes para que a história de certo grupo
de pessoas, prejudicado por visões baseadas em preconceitos, seja divulgado de maneira
completa, fugindo dos estereótipos impostos a esses.

Você também pode gostar