Você está na página 1de 1

A4 ESPECIAL SALVADOR DOMINGO 24/10/2021

Corrente do bem garante


comida na crise da pandemia
GABRIELA CRUZ* “Criar quatro filhos sem pai é difícil. Tem de pessoas. O marido dela perdeu o em- 2002, segundo o Índice Nacional de Preços
dias que meus filhos nem comem em casa, prego no início da pandemia e eles aguar- ao Consumidor Amplo (IPCA), medida ofi-
Mais da metade da população brasileira tem dia que ficam com fome. Às vezes eu dam a aprovação no programa Bolsa Fa- cial de inflação do Brasil. Neste ano de 2021,
está em insegurança alimentar durante a vou para os Mares pedir, vou para a Cal- mília, enquanto Rafaela faz bicos venden- até setembro, os alimentos acumulavam
pandemia, com cerca de 19 milhões de çada, para ganhar alguma coisa, um pão, do acessórios nas ruas. aumento médio de 10,01%.
pessoas na forma grave, 27% a mais que em um feijão”, lamenta. Andréa também nunca conseguiu acesso “É difícil ter feijão e óleo aqui, porque
2017. O Brasil está no mesmo patamar de Dados da Rede Brasileira de Pesquisa em ao Bolsa Família. “Já me cadastrei, mas toda está caro. A ‘carne’ que eu como é qualquer
segurança alimentar e nutricional de 2004 Soberania e Segurança Alimentar e Nu- vez que eu vou lá não consigo, não sei por coisa: ovo, salsicha... porque está cara tam-
e diversas organizações não governamen- tricional (Rede Penssan) apontam 17 anos quê. A assistente social fala um monte de bém. O que tiver, eu como. O importante
tais e entidades públicas têm atuado em de retrocesso na política de combate à coisa, mas eu fico nervosa e estressada, não é comer, a gente não pode ficar com fome.
campanhas para auxiliar pessoas em fome do Brasil, que já foi exemplo mundial sei ler nem escrever, ela fala umas coisas E quando não tem, eu vou sair para pedir”,
vulnerabilidade. no tema. O índice de insegurança alimen- que eu não entendo”, conta. conta Andréa.
Andréa Palmeiras Sales, 36, só ali- tar no Nordeste chega a 71,9%, muito acima Para o secretário de Justiça, Direitos Hu- Dados da Companhia Nacional de Abas-
menta os filhos, de 10, 12, 15 e 16 do número nacional, que marca 55%. manos e Desenvolvimento Social da Bahia tecimento(Conab)mostramqueoconsumo
anos, com doações de cestas bá- A Secretaria Municipal de Promoção So- (SJDHDS), Carlos Martins, o desemprego e de carne em outubro de 2021 foi o menor em
sicas da Central Única das Fa- cial, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer a inflação são agravantes para a insegu- 26 anos. O Brasil tem a maior população
velas (Cufa-BA). Antes da pan- (Sempre) lançou um projeto em Salvador, rança alimentar. “A comida está cara, o gás bovina do mundo (217 milhões de cabeças
demia, ela vendia produtos em alusão ao Dia Mundial da Alimentação, está caro, o desemprego segue em pata- de gado), mas a inflação acumulada da car-
de limpeza caseiros, os celebrado no último sábado, para arre- mares elevados e as políticas sociais são ne vermelha registra uma alta de 30,7% em
“cheirinhos”, mas ago- cadar alimentos doados às 460 institui- desestruturadas, dia após dia. Não há qual- 12 meses, segundo o IBGE.
ra não consegue di- ções cadastradas no Banco de Alimentos quer indício ou sinalização federal para Muitas instituições fazem trabalhos so-
nheiro nem para Prato Amigo. mudar esse cenário devastador para toda ciais na cidade, na tentativa de amenizar
comprar mate- “Distribuímos uma média de 30 tone- a sociedade brasileira. A fome deveria en- os impactos da pandemia, mas obter re-
riais e conti- ladas por mês. Com a pandemia, a procura vergonhar a todos nós”, aponta o secre- cursos está difícil para a maioria delas.
nuar tra- por doações aumentou muito e nós con- tário. O Movimento Panela Cheia não tem con-
balhan- tinuamos focados em garantir a segurança Andréa conta que o gás também virou seguido grandes doações para atender às
do. alimentar das pessoas em situação de po- um item raro em casa: “Às vezes eu cozinho famílias nas comunidades. A única grande
PROJETO SOPA breza e extrema pobreza da nossa cidade”, com lenha, às vezes álcool. Vou na sinaleira indústria de alimentos que cadastrou es-
SAGRADA DA declara o titular da Sempre, Kiki Bispo. com meus filhos pedir, para ver se consigo sas famílias não supre a demanda de pes-
Rafaela Máximo do Amaral, 27, mo- comprar o gás, mas está caro”. Durante a soas sem comida.
CAPELA SAGRADA radora do Calabetão, estava no pe- pandemia, muitas famílias sofreram aci- Os Restaurantes Populares, no Comércio
FAMÍLIA ríodo pós-parto e não conseguiu dentes utilizando o álcool na cozinha, e Liberdade, servem cinco mil refeições por
Distribui cerca de 200 sopas realizar o cadastro na cam- substância altamente inflamável. dia e, de janeiro até agora, já foram 949.440
e pães a pessoas em situação panha de arrecadação Em 2020, na Região Metropolitana de pratos. Esses espaços funcionam por meio
de rua, todas as de alimentos, co- Salvador (RMS), os alimentos em geral do Programa de Aquisição de Alimentos
quartas-feiras, a partir das mo outras mi- (grupo alimentação e bebidas) fecharam o (PAA), que já beneficiou 204 mil famílias
16h, nas regiões dos bairros
Vitor Santos / Divulgação / 3.1.2021

do Garcia e Comércio, lhares ano com uma alta média de preços de baianas com a doação de 5,1 milhões de
podendo se estender até o 14,04%, maior inflação acumulada em quilos de alimentos, em 229 municípios.
largo de Roma. Contato: um ano para esse grupo de
71 9641-7376 produtos desde * SOB A SUPERVISÃO DO JORNALISTA LUIZ LASSERRE

SALVADOR
INVISÍVEL
Distribui quentinhas para
Andréa só
pessoas em situação de consegue
vulnerabilidade, além de Kiki Bispo: alimentar os
cestas básicas mensais a
“Procura teve quatro filhos
famílias cadastradas. com doações
Contatos: grande alta na
www.ssainvisivel.org, pandemia”
Instagram: @ssainvisivel_ ;
71 99130-1695

PROJETO ARRARAI
Shriley Stolze / Ag. A TARDE / 26.8.2021

Distribui cestas básicas e


alimentos para pessoas
em situação de rua. Faz
parcerias com instituições,
de acordo com a necessidade.
Conatos: Instagram:
@projetoarrarai;
71 98444-0447

OBRA LUMEN
Carlos Martins:
Possui duas casas de
acolhimento para pessoas em
“A fome devia
situação de rua, onde são envergonhar a
oferecidas refeições, além de todos nós”
distribuir cestas básicas para
comunidades na região da
Av. Vasco da Gama. Contato:
71 9900-8398 / 99140-3006

ASSOCIAÇÃO DOS
CUIDADORES DE
PESSOAS EM
SITUAÇAO DE
VULNERABILIDADE
NA BAHIA
Distribui cestas básicas e
alimentos prontos para Fotos: Uendel Galter / Ag. A TARDE
famílias cadastradas. Têm o
espaço kids, onde as crianças
passam o dia e recebem três
refeições. Os cadastros são
feitos na sede da instituição,
no bairro de Santo Inácio.
Contato: Instagram:
@acpsvb; e-mail:
dayenfermagem19@gmail.com;
71 9850-15206

PRATO AMIGO
Faz serviços de coleta e
distribuição para instituições
que atendem pessoas em
situação de vulnerabilidade
social. Contato:
71 3328-1345

DISPENSÁRIO
SANTANA (FEIRA
DE SANTANA)
Distribui cestas básicas, de
segunda a sexta-feira, a
famílias cadastradas, além de Rafaela
100 quentinhas por dia na
instituição, em Feira de
(E): ajuda
Santana. Contato: da Cufa,
75 3223-1479 / 9972-3408 à espera
do Bolsa
Família

Você também pode gostar