Você está na página 1de 5

MACEDO E GONÇALVES ENGENHARIA S/S

Estação Elevatória de Esgotos 2


Planilha de Dimensionamento da EEE-2 de Poço Úmido

DADOS
Nº DE BOMBAS: 2
Nº DE BOMBAS EM OPERAÇÃO: 1
Nº DE BOMBAS RESERVA: 1
FLUÍDO: Esgoto Doméstico
UTILIDADE: Estação Elevatória

VAZÃO DE DIMENSIONAMENTO
VAZÕES (l/s)
ANO
Média Máxima
Início de plano 4,72 8,49
Fim de plano 23,59 42,46

Vazão Adotado para


44,0 l/s OK
Bombeamento =

DIMENSÕES
Dimensão interna do Poço = 3,00 m
Cota do terreno = 615,00 m
GI da Chegada na elevatória = 610,10 m
NA Máximo = 609,60 m
NA Mínimo = 608,60 m
Cota Interna do Fundo = 607,90 m
Profundidade Interna da Elevatória = 7,10 m

DETERMINAÇÃO DO DIÂMETRO DO BARRILETE


Recomendações de velocidades: 0,6 m/s < V < 3,0 m/s
Velocidades "ótimas": V = + - 1,5 m/s

Q= 44 capacidade da bomba (l/s)


Ø do Tubo = 211,2 mm DN 200MM FF - K7
Área do Tubo = 0,03503 m²
Velocidade = 1,26 m/s - OK

Comprimento do Tubo = 17,12 m


Material do Tubo = Ferro Fundido
Coeficiente C = 100

DADOS DA LINHA DE RECALQUE


COTA DE CHEGADA: 613,80 m
DESNÍVEL GEOMÉTRICO MAX: 5,20 m
DESNÍVEL GEOMÉTRICO MIN: 4,20 m
Ø DA LINHA DE RECALQUE: 220,4 mm DN 250mm PEAD - SDR 17 PN 10 PE 100
ÁREA DA LINHA DE RECALQUE: 0,04 m²
VELOCIDADE: 1,15 m/s
COMPRIMENTO DA LINHA : 1.093,05 m
MATERIAL DO TUBO = PEAD
Coeficiente C = 130

Quantidades
Singularidades K Barrilete Recalque
Ampliação Gradual 0,3 1 0
Curva de 90º 0,4 1 1
Curva de 45º 0,2 0 0
Junção 45°, passagem direta 0,1 0 0
Registro de Gaveta Aberto 0,2 1 0
Saída de Canalização 1 0 1
Tê 90°, passagem direta 0,6 1 0
Tê 90°, saida de lado 0,4 1 0
Válvula de Retenção 2,5 1 0
TOTAL = 4,4 1,4

Hf local. 
 k   v 2
2g

Página 1 de 5
MACEDO E GONÇALVES ENGENHARIA S/S

Estação Elevatória de Esgotos 2


Planilha de Dimensionamento da EEE-2 de Poço Úmido

PERDA DE CARGA LOCALIZADA

Hf local. 
 k   v 2
2g
Onde: Hf local. = Perda de carga localizada (m)
v = Velocidade na tubulação (m/s)
g = aceleração da gravidade = 9,81 m/s²
∑k = somatório do coeficiente de perda de carga para as singularidades

10,643 L  Q1,85  Ø4,87


PERDA DE CARGA DISTRIBUÍDA
Hf distr.
C1,85
Onde: Hf distr. = Perda de carga distribuída (m)
L = comprimento de tubulação (m)
Q = vazão (m³/s)
Ø = diâmetro da tubulação (m)
C = coeficiente de Hazen-Willians

PERDA DE CARGA TOTAL


Hf  Hf local.  Hf distr.
ALTURA MANOMÉTRICA
Hm  Hg  Hf

Barrilete Recalque
Hf
VAZÃO Velocidade Hf distr. Hf local. Velocidade Hf distr.
local.
(l/s) (m/s) (m) (m) (m/s) (m)
(m)
0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00
10,00 0,29 0,01 0,02 0,26 0,45 0,00
20,00 0,57 0,05 0,07 0,52 1,62 0,02
30,00 0,86 0,11 0,16 0,79 3,44 0,04
44,00 1,26 0,22 0,35 1,15 6,98 0,09
80,00 2,28 0,66 1,17 2,10 21,10 0,31
120,00 3,43 1,40 2,63 3,15 44,66 0,71

Altura Geométrica (Hg) Altura Manométrica (Hm)


VAZÃO Máxima Mínima Mínima Máxima Bomba
(l/s) (m) (m) (m) (m) (m)
0,00 5,20 4,20 4,20 5,20 16,30
10,00 5,20 4,20 4,69 5,69 15,60
20,00 5,20 4,20 5,97 6,97 15,10
30,00 5,20 4,20 7,953 8,953 14,70
44,00 5,20 4,20 11,85 12,85 12,85
80,00 5,20 4,20 27,44 28,44 12,10
120,00 5,20 4,20 53,60 54,60 10,20

Página 2 de 5
MACEDO E GONÇALVES ENGENHARIA S/S

Estação Elevatória de Esgotos 2


Planilha de Dimensionamento da EEE-2 de Poço Úmido

Pontos de Operação da Bomba


35,00

30,00 Curva Característica do


Sistema - Hg Mínimo
Altura Manométrica (m)

25,00

20,00 Curva Característica do


Sistema - Hg máximo

15,00

10,00
Curva da Bomba

5,00

0,00
0,00 20,00 40,00 60,00 80,00 100,00 120,00
Vazão (l/s)

Pontos de Operacionais das Bombas


Hg Hg
Parâmetros
mínimo máximo
Vazão (l/s) 48,49 45,90
Hm (m) 13,35 13,49
VERIFICAÇÃO DO NPSH

Página 3 de 5
MACEDO E GONÇALVES ENGENHARIA S/S

Estação Elevatória de Esgotos 2


Planilha de Dimensionamento da EEE-2 de Poço Úmido

VOLUME ÚTIL MÍNIMO


Qb  T
Vum 
4
Onde: Vum = Volume mínimo (l)
Qb = 44,00 capacidade da bomba (l/s)
T= 600,00 Tempo de ciclo (s) = Adotado 10 minutos

Vum = 6.600,00 l
Vum = 6,60 m³

VOLUME ÚTIL PROJETADO

Formato do Poço = Circular


Dimensão Interna do Poço = 3,00 m
Área do Poço = 7,07 m²
Altura útil = 1,00 m
Cota Interna do Fundo = 607,90 m
Profundidade Interna do Poço = 7,10 m

VT = Volume Total Projetado (m³)


VT = 7,069 m³

Vt = Volume Ocupado pelas Tubulações (m²)


Vt = 0,070 m³

Vb = Volume Ocupado pelas Bombas (m³)


Ø da bomba = 0,60 m
Altura da Bomba = 1,03 m
Vb = 0,374 m³

Vup  VT  Vt  Vb
Vup = Volume Útil Projetado do Poço (m³)
Vup = 6,62 m³ > Volume mínimo - OK

VOLUME EFETIVO
s= 0,70 m (Submergência )
R= 1,50 m (Raio Interno Maior do Poço)
r= 0,29 m (Raio Interno Menor do Poço)
πs 2 2
Vipc   R  Rr  r 
3  
Vipc = Volume Inferior do Poço Circular (m³)
Vipc = 2,03 m³

s= 0,00 m (Submergência )
A= 0,00 m (Lado Superior Interno Maior do Poço)
B= 0,00 m (Lado Superior Interno Menor do Poço)
a= 0,00 m (Lado Inferior Interno Maior do Poço)
b= 0,00 m (Lado Inferior Interno Menor do Poço)

 2A  a B  2a  A  b


s
Vipr 
6
Vipr = Volume Inferior do Poço Retangular (m³)
Vipr = 0,00 m³

Vup
Vep  Vip   Vt  Vb
2

Página 4 de 5
MACEDO E GONÇALVES ENGENHARIA S/S

Estação Elevatória de Esgotos 2


Planilha de Dimensionamento da EEE-2 de Poço Úmido

Vt = Volume Ocupado pelas Tubulações (m²)


Vt = 0,049 m³

Vb = Volume Ocupado pelas Bombas (m³)


Ø da bomba = 0,60 m
Altura da Bomba = 1,03 m
Vb = 0,391 m³

Vep = Volume Efetivo do Poço (m³)


Vep = 4,90 m³

VERIFICAÇÃO DO TEMPO DE DETENÇÃO DO ESGOTO


Ve
Td 
Qm
Onde: Td = Tempo de Detenção (min.)
Qm = 23,59 Vazão média afluente à elevatória no início de operação (l/s)
Qm = 1,42 Vazão média afluente à elevatória no início de operação (m³/min)

Td = 3,46 minutos

Td < 30 minutos - OK

VERIFICAÇÃO DO TEMPO DE CICLO


Qb
Qac 
2
Qac = Vazão Afluente Crítica onde o tempo de ciclo é mínimo (l/s)
Qac = 22,00 l/s

Vup
T1 
Qac
T1 = Tempo de enchimento do volume útil do poço sem bombeamento (s)
T1 = 301,12 s
T1 = 5,02 min.

Vup
T2 
Qb  Qac
T2 = Tempo de esvaziamento do volume útil do poço com bombeamento (s)
T2 = 301,12 s
T2 = 5,02 min.

Tc  T1  T2
Tc = 10,04 min.

Tc > 10 minutos - OK

Página 5 de 5

Você também pode gostar