Você está na página 1de 5

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA NOTA

DE
ALAGOAS – CAMPUS PALMEIRA DOS ÍNDIOS CURSO:
ELETROTÉCNICA
ALUNO:
_____________________________________________________

TURMA: __________________________DATA:
______/______/________

LISTA DE EXERCICIOS PROTEÇÃO ELÉTRICA

Prof.: Márcio Bino

Transformador de Corrente – TC

1. Defina transformador de corrente e aborde suas aplicações.


É um tipo de transformador proposto a reproduzir o mesmo em seu circuito secundário a
corrente que esteja no seu circuito primário com que a sua posição fasorial seja preservada para
o uso em instrumentos seja de medição, controle e proteção. Algumas de suas aplicações têm
por finalidade: isolar os equipamentos de medição, controle e relés do circuito de alta tensão, ou
seja, os TC's garante segurança dos equipamentos que serão manuseados; outra finalidade é que
fornece no seu secundário uma corrente proporcional à do primário, assim como já mencionado,
é basicamente oque ele é destinado a fazer, o seu funcionamento funcionamento si; e outra é que
eles fornecem no secundário uma corrente de dimensões adequadas para serem usadas pelos
medidores e pelos relés, com isso, evita que haja problemas nos equipamentos.

2. Aborde os tipos de transformadores de corrente, quando as características construtivas.


Algumas características construtivas são:
TC tipo barra: é aquele cujo enrolamento primário é constituído por uma barra fixada através
através núcleo do transformador.
TC tipo enrolado: É aquele cujo enrolamento primário é constituído de uma ou mais espiras
envolvendo o núcleo do transformador.
TC tipo janela: É aquele que não possui um primário fixo no transformador e é constituido de
uma abertura através do núcleo, por onde passa o condutor que forma o circuito primário.
TC tipo bucha: É aquele cujas características são semelhantes ao TC tipo barra, porém sua
instalação é feita na bucha dos equipamentos (transformadores, disjuntores etc.), que funcionam
como enrolamento primário.
E também tem outros tipos de TC mas estes são os principais.

3. Aborde as principais características elétricas do Transformador de Corrente.


Algumas principais características elétricas dos TC's são: as correntes nominais, cargas
nominais, o fator de sobrecorrente e a corrente de magnetização.
As correntes nominais primárias devem ser compatíveis com a corrente de carga do circuito
primário. As correntes nominais primárias e as relações de transformação nominais estão
discrimiadas em tabelas em que relacionam relações nominais simples e duplas, utilizadas para
ligação série/paralelo no enrolamento primário.
Para as cargas nominais, os transformadores de corrente devem ser especificados de acordo
com a carga que será ligada no seu secundário. Dessa forma, a NBR 6856 padroniza as cargas
secundárias. Para um transformador de corrente, a carga secundária representa o valor õhmico
das impedâncias formadas pelos diferentes aparelhos ligados a seu secundário, incluindo os
condutores de interligação.
Fator de sobrecorrente ou também denominado fator de segurança, é o fator pelo qual se
deve multiplicar a corrente nominal primária do TC para se obter a máxima corrente no circuito
primário até o limite de sua classe de exatidão. A NBR 6856 especifica o fator de sobrecorrente
para serviço de proteção em 20 vezes a corrente nominal. No caso de transformadores de
corrente para uso na medição, o fator de sobrecorrente vale 4 vezes a corrente nominal.
A corrente de magnetização dos transformadores de corrente fornecida pelos fabricantes
permite que se calcule, entre outros parâmetros, a tensão induzida no seu secundário e a corrente
magnetizante correspondente. A corrente de magnetização representa menos de 1%
aproximadamente da corrente nominal primária. A corrente de magnetização varia para cada
transformador de corrente, devido à não linearidade magnética dos materiais de que são
constituidos os núcleos.

4. Defina fator de sobrecorrente.


Como já explicado na questão 3, o fator de sobrecorrente ou fator de segurança como preferir
chamar, é um fator que expressa a relação entre a máxima corrente com a qual o TC mantém sua
classe de exatidão nominal e sua corrente nominal em valores eficazes.

5. Defina fator térmico nominal.


O fator térmico nominal é aquele fator em que se pode multiplicar a corrente primária nominal
de um TC para se obter a corrente que pode conduzir continuamente, na frequência nominal e
com cargas especificadas, sem que sejam excedidos os limites de elevação de temperatura
definidos por norma.

6. Defina fator térmico de curto-circuito.


Esse fator é a relacão entre a corrente térmica nominal e corrente primária nominal em valores
eficazes.

7. Fale sobre o erro de relação de transformação e como ele é calculado.


Esse erro é registrado na medição de corrente com TC, onde a corrente primária não
corresponde exatamente ao produto da corrente lida no secundário pela relação de transformação
nominal. Os erros nos transformadores de corrente são devidos basicamente à corrente do ramo
magnetizante. A impedância do enrolamento primário não exerce nenhum efeito sobre o erro do
TC, representado apenas por uma impedância série no circuito do sistema em que está instalado
este equipamento, cujo valor pode ser considerado desprezivel. Entretanto, o erro de relação de
transformação pode ser corrigido pelo FCR ( Fator de Correção de Relação Relativo). Ele é
calculado por: FCRr é igual a Is ( corrente secundária de carga em amperes) mais Ie ( corrente
de excitação referida ao secundário também em amperez) dividido por Is.
O FCRr também pode ser cálculo através da relação RTCr ( relação de transformação de
corrente real) dividido por RTC ( relação de transformação de corrente nominal ).

8. Um transformador de corrente tem relação de transformação 40:1. Se a corrente no primário for


150 A, a corrente secundária valerá
Dados:
Relação 40:1
Corrente no primário: Ip = 150 A
Corrente no secundário: Is = ?

RTC = Ip ÷ Is
Is = Ip ÷ RTC

Is = 150 ÷ 40
Is = 3,75 A
Resposta letra c)

a) 1,50 A.
b) 0,75 A.
c) 3,75 A.
d) 6,00 kA
e) 2,50 kA.

9. Os transformadores de corrente (TC) para serviço de medição são projetados para assegurar
proteção aos equipamentos aos quais estão ligados. Por efeito de saturação do núcleo magnético,
limita-se a corrente secundária desses transformadores a valores que não provoquem danos nos
equipamentos.
Considerando-se o exposto, pode-se concluir que, normalmente, a corrente secundária de um TC
Resposta letra d)

a. leva em consideração o nível de tensão ao qual está conectado, e, em casos


específicos, se a tensão secundária é muito baixa, a corrente nominal é de 20
amperes.
b. leva em consideração o nível de tensão ao qual estão conectados, e, em casos
específicos, são construídos os TC com corrente nominal secundária igual a 50%
da corrente primária.
c. é de 5 amperes, e, em casos específicos, são construídos os TC com corrente
nominal secundária que atenda aos objetivos da instalação.
d. é de 5 amperes, e, em casos específicos, são construídos os TC com corrente
nominal secundária igual a 1 ampere.
e. é especificada no projeto, e, em casos específicos, se não for especificada, os TC
são construídos com corrente nominal secundária igual a 1 ampere.

10. Sabendo que o TC tem 20 espiras no enrolamento primário e 600 espiras no enrolamento
secundário. Determine a corrente no enrolamento secundário, sabendo que a corrente no
enrolamento primário é 120A.
Dados:
Enrolamento primário: 20 espiras e 120 A
Enrolamento secundário: 600 espiras e Is A

RTC = Ns ÷ Np
RTC = Ip ÷ Is

RTC = Ns ÷ Np = RTC = Ip ÷ Is
Ns ÷ Np = Ip ÷ Is
600 - 120 (meios pelos extremos)
20 - Is

600 × Is = 2400
Is = 2400 ÷ 600
Is = 4 A

11. Em relação ao diagrama unifilar abaixo, calcule:


a) A corrente no secundário do TC quando passa no primário uma corrente de 480A.
RTC = 600/5 ou 120

RTC = Ip ÷ Is
Is = Ip ÷ RTC
Is = 480 ÷ 120
Is = 4 A

b) Qual a corrente no secundário do para o curto-circuito no terminal primário do TC?


RTC = 600/5 ou 120

Is = Ip curto ÷ RTC
Is = 8400 ÷ 120
Is = 70 A

c) Qual a carga máxima no secundário do TC.

FS×Is = 20 × 5 = 100A

Tensão máxima no secundário= 400V

V máx = Z carga × Is

400 = Z carga × 100

Z carga = 400 ÷ 100

Z carga = 4Ω

12. Qual a máxima corrente de regime permanente que pode passar pelo alimentador mostrado na
figura abaixo?
FT = 1,3

Ipn = 600

FT = Ip máx ÷ Ipn

1,3 = Ip máx ÷ 600

Ip máx = 600 × 1,3

Ip máx = 780 A

Você também pode gostar