Você está na página 1de 3

A PERIODIZAÇÃO LITERÁRIA (AGUIAR E SILVA)

Problemas epistemológicos

*A Literatura, como um sistema semiótico, constitui parte da história e da


cultura das sociedades.
*Para compreendermos a produção e a recepção, é necessário estudar os
contextos.

*Como a Literatura se organiza, como perdura e como se transforma?


→ A periodização literária identifica, delimita e caracteriza a continuidade e a
mudança do sistema literário.
*Ignorar a periodização é ignorar o fenômeno histórico e considerar os textos
literários como “insularidades irredutivelmente singulares”.
*Os fenômenos culturais não são aleatórios.

*Os nomes não podem ser “etiquetas desprovidas de justificação e


legitimidade”
*O texto literário possui uma essência absoluta ou está sujeito à lei da
continuidade?

O círculo e a espiral como modelos da periodização literária

“A consciência histórica implica o reconhecimento da alteridade do passado e


do presente, quaisquer que sejam o fundamento e a natureza dessa
alteridade, e pressupõe a ideia de que o homem e a cultura se constroem, se
desenvolvem e se modificam em processos temporais, no âmbito da
sociedade.”
*Concepção da história como um fenômeno cíclico, em que se alternam
momentos de decadência e esplendor, queda e ascensão, etc.
*Metáfora da Roda da Fortuna ou Roda do Tempo: símbolos da mudança
cíclica.
*“A ideia da recorrência e da circularidade dos fenômenos culturais e
artísticos inscreve-se sempre numa concepção dual, maniqueísta, da história
humana (luz/treva, positivo/negativo, norma/transgressão, etc.)”
(Salvatore D’Onófrio)

*Modelo circular da sucessão e do desenvolvimento dos períodos literários:


princípio antagônico, binário, antitético. Reducionista?
*Modelo espiralar: repetições parciais e diferenças parciais. Tradição e
ruptura como um processo dialético.

*René Wellek: o período literário é “uma seção de tempo dominada por um


sistema de normas, convenções e padrões literários, cuja introdução, difusão,
diversificação, integração e desaparecimento podem ser seguidos por nós”.
*Períodos literários e estilos literários de época (assim como os gêneros
literários) são construções teóricas, elaboradas hipotético-dedutivamente, a
partir de um conjunto de dados observacionais.

Dinâmica dos períodos literários

*Elementos diversificados (normas, convenções, padrões) que, em conjunto,


caracterizam um estilo literário específico.
*“O conceito de período literário não deve ser entendido como mera divisão
cronológica, pois cada período se define pelo predomínio, e não pela
vigência absoluta e exclusivista” de um sistema específico. Há coexistência
de estilos diferentes numa mesma época e mesma área geográfico-cultural.
*Na sucessão de períodos literários, há “zonas difusas de imbricação e de
interpenetração”.
*A transformação é contínua. Todos os períodos são de transição.
*Noção de “século literário”: considera uma parte do século-entidade-
cronológica, aquela parte em que dominou um movimento mais influente,
mais representativo das “tendências do tempo”.
*Exemplos atuais: “estruturalismo dos anos sessenta”, “romance dos anos
vinte”, “moda dos anos trinta” - marcos identificados pela década.

*“Época” x “período”: Designação mais abrangente e heterogênea (época


das luzes, época vitoriana, época entre duas guerras) / designação mais
delimitada temporalmente e mais homogênea (período neoclássico, período
rococó, período pré-romântico).
*“Estilos de época”
*“Movimento” / “corrente”: ressaltam os aspectos dinâmicos, inovadores,
mutáveis dos estilos e dos períodos literários.

As designações dos períodos literários

*Quem nomeia? Historiadores da arte e da Literatura x Escritores e Artistas.


→ Exemplos: Renascimento, Barroco, Maneirismo, Classicismo, Rococó /
Romantismo, Realismo, Simbolismo, Futurismo

Metodologia da análise dos períodos literários

*Perspectiva comparativa: os grandes períodos literários não são exclusivos


de uma determinada literatura nacional e não se manifestam em espaços
culturais diferentes na mesma data e do mesmo modo.
*Análise das conexões entre a Literatura e as outras artes, em particular com
as artes plásticas, respeitando as particularidades de cada código.

Você também pode gostar