Você está na página 1de 12

Universidade Católica de Moçambique

Instituto de Educação a Distancia

Tema: Resolução de exercícios

Belismina Abilio Calisto Paito


708181278

Curso de Português

Disciplina: Didáctica da literatura

Nampula, Maio de 2021

0
UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE

Centro de Ensino à Distância = CED =

Programas: NAMPULA-CED-2018

CRITÉRIOS E NORMAS DA AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS ESCRITOS DO CAMPO


Nome da estudante: BELISMINA ABILIO CALISTO Ano de frequência: 4o
PAITO

Especialização: Licenciatura em Ensino de Português Turma: 4º Ano/A

Trabalho de: Didáctica da literatura Código do Estudante: 708181278

Dirigido ao docente: Carlos Fernando Lino de Sousa Número de páginas:12


Confirmado pelo responsável do CED: Data de entrega:

ASPECTOS A CONSIDERAR NA CORRECAO: Cotação Cotação

INTRODUCAO: exposição e delimitação do assunto em 2,0v


análise.

Desenvolvimento: 5,0v
Fundamentação teórica (definição de conceitos e termos
e apresentação entre dos pontos de vista dos autores).
Interligação entre teoria e prática (argumentos/contra 5,0v 10v
argumentos e exemplificação)

Clareza expositiva. 2,0

Citações bibliográficas (directas e indirectas). 2,0v

Conclusão. 2,0

Referências bibliográficas (normas APA) 2,0v

Cotação total: 20,0v

Assinatura do docente:

Assinatura do assistente pedagógico:

1
Índice
Introdução.........................................................................................................................................3

1.Definição da didáctica de literatura...............................................................................................4

2.Disciplinas que enformam a Didáctica de Literatura....................................................................4

3.Caracterizacao do Ensino da Literatura no ensino médio em Moçambique.................................4

4.Impacto de metodologias de ensino de literatura em Moçambique..............................................5

5.O conceito positivista de ciência conduz a uma noção de didáctica.............................................5

6.Comentários...................................................................................................................................5

7.Conceito de Didáctica de Literatura como uma disciplina de integração.....................................6

8.Relação entre teoria e praxis na didáctica de literatura.................................................................6

9. Relação da didáctica de literatura e outras ciências: Pedagogia, Psicologia e Sociologia...........7

10.Contribuicao da didáctica de literatura para a formação de professores de português...............8

11.Importancia dos textos literários no desenvolvimento da competência linguística....................8

Conclusão.........................................................................................................................................9

Referência Bibliográfica.................................................................................................................10

2
Introdução

Neste trabalho, são apresentados resoluções atinentes as questões relacionados a didáctica de


literatura. A didáctica da literatura é, geralmente entendida como uma ciência de mediação, a
qual, ao transmitir os conhecimentos de literatura devera atender as capacidades e os
conhecimentos dos destinatários.

Desta forma, a literatura sempre se afirmou como sendo, por um lado, o espaço em que estão
depositados de forma mais ou menos condensada os valores culturais, morais e intelectuais das
comunidades e, por outro, o veículo de difusão interna e externa desses mesmos valores. O
ensino da literatura preconizado em programas de ensino, alicerça-se naquele pressuposto, pois,
através do tratamento sistemático e consciente de obras de diferentes autores moçambicanos e
estrangeiros, pretende-se, em princípio, conferir aos alunos o gosto pela leitura, o que, por seu
turno, abrirá portas para que se confrontem com um conjunto de vivências que propiciarão a
aquisição de valores culturais, morais e intelectuais locais e globais. O ensino de literatura é feito
de forma sistemática, a partir do tratamento de diferentes tipologias textuais inerentes aos três
modos literários: narrativo, lírico e dramático. Neste âmbito, pequenos textos ou extractos de
textos servirão de pretexto para o estudo, quer dos aspectos formais e linguísticos que lhes são
específicos, quer dos elementos culturais e ideológicos por eles veiculados.

3
1. Definição da didáctica de literatura
A didáctica define-se como mediação escolar dos Objectivos e conteúdos do ensino, a didáctica
investiga as condições e formas que vigoram no ensino e, ao mesmo tempo, os factores reais
(sociais, políticos, culturais, psicossociais) condicionantes das relações entre docência e
aprendizagem. Ou seja, destacando a instrução e o ensino como elementos primordiais do
processo pedagógico escolar, traduz Objectivos sociais e políticos em Objectivos de ensino,
selecciona e organiza os conteúdos e métodos e, ao estabelecer as conexões entre ensino e
aprendizagem, indica princípios e directrizes que irão regular a ção didáctica. (LIBÂNEO 1992,
p. 52).
Desta perspectiva de Libâneo, suscitou uma minuciosa definição da didáctica da literatura como
sendo: ciência auxiliar da pedagogia, que se dedica ao estudo dos métodos e técnicas utilizados
no ensino em geral, ou é a arte e ciência de fazer aprender o mundo literário.

2. Disciplinas que enformam a Didáctica de Literatura


As disciplinas que enformam a didáctica da literatura são: Pedagogia, Psicologia e Sociologia

3. Caracterização do Ensino da Literatura no ensino médio em Moçambique


Na escola moçambicana, a literatura está presente como um dos conteúdos da disciplina de
Português. Ela aparece de forma sistemática no ensino secundário, desde que este nível foi
introduzido. Ao longo do tempo e em face das mudanças operadas no Sistema de Educação e nos
currículos, essa presença foi tendo contornos diversificados, sobretudo em termos de conteúdos e
tempo lectivo dedicado à sua leccionação. Contudo, quanto às finalidades, objecto de ensino e
abordagens metodológicas não parece ter havido mudanças significativas de perspectiva, para
além de se ter passado de um contexto em que a abordagem do texto literário se vinculava ao
ideal de ruptura com os valores coloniais, para um o contexto em que o texto é utilizado como
recurso para a promoção do património cultural. (Cf: FUMO, 2019, p. 29).

Segundo Fumo (2019, p. 29), destaca que, o primeiro programa de Língua Portuguesa,
elaborado em 1985, para a 10ª Classe, embora centrado em tópicos de funcionamento de língua,
dedicava 60 horas lectivas aos conteúdos de literatura.

4
As classes do Ensino Secundário Geral foram sendo introduzidas gradualmente. Os primeiros
Programas para este nível de ensino começam a ser concebidos de forma mais estruturada a partir
de 1988. No mesmo diapasão, Fumo (2019, p. 30), destaca:

O ensino de literatura, nesse programa, estava intimamente articulado com o


projecto educacional de então, o qual enfatizava a formação de um homem que
assumisse os valores da unidade nacional, do amor à pátria, e “liberto de toda
carga ideológica e política da formação colonial”. Tal se reflecte na preocupação
que se tinha em associar a leitura dos textos ao objectivo de alargar a compreensão
da realidade moçambicana, vinculando-se as referências textuais ao contexto de
produção da obra.
A escolha das obras e dos autores de leitura obrigatória tanto visava, como reflectia, também,
esse projecto de promoção de valores patrióticos e rompimento com a realidade colonial. Noémia
de Sousa e Rui de Noronha, marcadamente influenciados pelos movimentos de negritude e
renascimento negro, são autores cujas obras possuem um forte pendor de protesto, denuncia e
pretensão de ruptura com o sistema colonial e exaltação de valores de africanidade e identidade
nacional.

4. Impacto de metodologias de ensino de literatura em Moçambique


As metodologias empregadas no ensino de literatura no nosso país trazem uma abertura
positivista no que diz respeito especificamente à leitura, trata-se de a escola tornar o aluno um
leitor, no sentido em que seja capaz de fazer uso efectivo da leitura respondendo às demandas da
participação na sociedade. Por outro lado, (SANTOS et al. 2017, p. 3), enfatiza que a escola
deve:
Promover, por meio de sua acção pedagógica, a apropriação das habilidades e das
capacidades que permitem ao indivíduo participar das mais variadas práticas de
leitura do seu tempo/espaço, de forma que a experiência de leitura, como meio e
como conteúdo, promovam as transformações nas suas interacções com o mundo,
transformando-o em sujeito de leitura.
5. O conceito positivista de ciência conduz a uma noção de didáctica
Nessa noção acontece porque, o positivismo defende a ideia de que o conhecimento científico é a
única forma de conhecimento verdadeiro. De acordo com os positivistas somente pode-se afirmar
que uma teoria é correcta se ela foi comprovada através de métodos científicos validos. Os
positivistas não consideram os conhecimentos adquiridos através de crenças religiosas,

5
superstição ou qualquer campo espiritual. Para eles o progresso da humanidade depende
exclusivamente de avanços científicos.

6. Comentários
"A Didáctica é, dentro das disciplinas que constituem os Estudos Literários, aquela que trata da
arte de ensinar a Literatura. Tem como objectivo uma techné, um saber fazer, mas não dispensa a
especulação, não se limita a um receituário de técnicas eficientes de aprendizagem, como se
afirma com ligeireza num manual clássico (Introdução à Didáctica Geral, de Imídeo G. Nérici)."

Partindo da citação, podemos dizer que a literatura não se ensina enquanto for arte, mas sim os
factos e os objectivos que instituem e disciplinam essa arte. Segundo Covane (2012, p.9), instrui
que, enquanto expressão artística, a literatura é uma abstracção conceptual, ao passo que os
factos que nos permitem identificar objectivamente tal expressão e indiciá-la como fenómeno
artístico é que constituem o lado ensinável da literatura.

7. Conceito de Didáctica de Literatura como uma disciplina de integração


Covane (2012, p. 13), entende a didáctica de uma disciplina como a integração de umas outras
disciplinas específicas – sociologia, a psicologia e a pedagogia.

Assim, Johannes da – nos a seguinte descrição das funções que competem a didáctica de uma
disciplina:

“A didáctica de uma disciplina alia essa disciplina específica a ciência a ciência da educação e as
ciências sociais, tendo em vista a investigação o ensino e a formação dos professores – analisa o
domínio do objecto da disciplina específicas de forma a torna – lo mais acessível”.

No mesmo sentido, Stocker define didáctica de uma disciplina como sendo: “uma ciência de
integração de outras cuja função será de elaborar uma teoria sobre o modo mais eficaz de
organizar os processos de ensino e de aprendizagem, não deixando de atender aos interesses do
sujeito que aprende, do objecto a transmitir e do objectivo a alcançar”.

8. Relação entre teoria e praxis na didáctica de literatura


Na concepção positivista, a didáctica de literatura é equiparada à praxis e a ciência da literatura, à
teoria (….). Numa tal definição dos dois conceitos, a teoria torna-se incapaz de fornecer a praxis
qualquer orientação de sentido, nem a praxis consegue actuar sobre a teoria. E mais ainda: a

6
problemática central da didáctica da literatura, a diferença entre conhecer e agir, fica fora do
nosso alcance.

A relação entre teoria e praxis depende daquilo que se entende por praxis. Se a praxis for aquele
domínio que esta sempre sujeito as exigências da educação e da formação, a teoria cabe a função
de tornar conscientes essas exigências que determinam a praxis um de possibilitar ao docente
uma orientação de sentido que, partindo da praxis, tem como objectivo a praxis. (Cf: Covane,
2012, p. 14).

9. Relação da didáctica de literatura e outras ciências: Pedagogia, Psicologia e


Sociologia
Relação com a Sociologia

A sociologia tendo como seu objecto de estudo a sociedade, na Didáctica, Araújo (2012, p. 36)
defende que ela”indica as formas de trabalho que permitem desenvolver a solidariedade, a
liderança, a responsabilidade no contexto de interacções sociais, pois a aprendizagem acontece no
contexto socialmente construído o que implica reconhecer o papel dessas relações na educação
dos alunos”

Relação com a Psicologia

Tendo em consideração de que o objecto de estudo da psicologia é o comportamento e as


actividades mentais de todos animais e o da Didáctica o ensino e aprendizagem do homem, nota-
se que a Psicologia fornece fundamentos para alguns aspectos da aprendizagem do aluno.

Nesta perspectiva, Araújo (2012, p. 35) ainda enfatiza que “a Psicologia indica as oportunidades
que melhor favorecem a expansão desenvolvimento da personalidade bem como os processos a
efectivação da aprendizagem que melhor garantem a efectivação da aprendizagem”. Por exemplo,
aspectos ligados a motivação para que o aluno se interesse pela matéria.

Noutras vertentes, os alunos com necessidades educativas especiais precisam de uma educação
“especial” e um acompanhamento psicológico adequado, isto é, o professor deve estar munido de
ferramentas da Psicologia para lidar com os alunos com necessidades educativas especiais. A
selecção dos conteúdos e meios didácticos apropriados para a mediação da aula, devem ter em
7
conta o desenvolvimento psíquico da criança. Essa avaliação (do desenvolvimento psíquico da
criança) é fornecida pela psicologia. A psicologia na educação não se limita na sala de aula, mas
se estende para todos os intervenientes do Processo do Ensino – Aprendizagem, ajudando na
elaboração dos currículos e na resolução dos problemas fora e dentro da sala de aula.

Relação com a Pedagogia

Para Tavares (2011, p. 13), "a Didáctica é a parte da Pedagogia que utiliza estratégias de ensino
destinadas a colocar em prática as directrizes da teoria pedagógica, do ensino e da
aprendizagem". Indo mais além, é uma disciplina pedagógica concentrada no estudo dos
processos de ensino e aprendizagem, que busca a formação e desenvolvimento instrutivo e
formativo do estudante.

10. Contribuição da didáctica de literatura para a formação de professores de português

A didáctica de literatura procura contribuir para a segurança e autonomia do futuro professor de


português. Porem, para além de muitos assuntos que devem ser abordados na disciplina de
português, o programa deve abarcar a análise crítica dos testos literários e as suas edições, a
situações de tratamento de textos literários e a selecção de textos escolares. (Cf: Covane, 2012,
p.23).

11. Importância dos textos literários no desenvolvimento da competência linguística

Podemos dizer que o texto literário conduz o leitor a mundos imaginários, causando prazer aos
sentidos e à sensibilidade do homem. A literatura transformou-se, em várias partes do mundo, em
disciplina escolar dada a sua importância para a língua e a cultura de um país, assim como para a
formação de jovens leitores.

O texto literário solicita a atenção do leitor para os níveis fonológicos, sintáctico, lexical,
semântico e pragmático da linguagem, para os modelos e estratégias dos diferentes géneros
discursivos, para a riqueza e a profundidade da memória textual. (COVANE, 2012, p. 28).

8
Desta forma, quando o professor e aluno descrevem e analisam os fenómenos interdiscursivos,
intertextuais do texto literário estão a descobrir mecanismos e manifestações fundamentais da
simbiose textual.

9
Conclusão

Como fora apresentado na introdução, este trabalho teve como motivação, a reflexão a cerca de
assuntos relacionados a didáctica de literatura. O que foi respondido trouxe – nos uma reflexão
conclusiva no que concerne o discurso literário da didáctica. Deste modo, foi notório que
perceber que a relação entre teoria e praxis depende daquilo que se entende por praxis. Se a
praxis for aquele domínio que esta sempre sujeito as exigências da educação e da formação, a
teoria cabe a função de tornar conscientes essas exigências que determinam a praxis um de
possibilitar ao docente uma orientação de sentido que, partindo da praxis, tem como objectivo a
praxis. Em outra instancia, a cerca da importância dos textos literários para o desenvolvimento de
competências, podemos dizer que, o texto literário conduz o leitor a mundos imaginários,
causando prazer aos sentidos e à sensibilidade do homem. A literatura transformou-se, em várias
partes do mundo, em disciplina escolar dada a sua importância para a língua e a cultura de um
país, assim como para a formação de jovens leitores.

10
Referência Bibliográfica

Araújo. E.A.L (2012), Didáctica geral. Manual de tronco comum. Universidade Católica de
Moçambique (UCM), CED. Moçambique Baira

Covane. L. (2012) Didáctica da Literatura. Manual de tronco comum. Universidade Católica de


Moçambique (UCM), CED. Moçambique Baira

Fumo, Ó. A. (2019), O ensino de literatura e a formação de leitores: práticas didáctico -


Pedagógicas nas aulas de português em Moçambique. Campinas.

11

Você também pode gostar