Você está na página 1de 2

Uma grande câmara-de-ar Carga de

Pressoterapia Intermitente
pressão permanente na direcção das
PRESSOTERAPIA INTERMITENTE extremidades distal e proximal Direcção
do fluxo negligenciada Tendência para
refluxo
→ Os aparelhos de compressão 2º - A segunda geração
pneumática consistem em câmaras
insufláveis para o braço ou perna e uma Sem separação das câmaras-de-ar
bomba pneumática que enche a câmara Fornecimento de ar para a ventilação e
com o ar comprimido. evacuação do ar (princípio do colchão de
ar) Válvula para alívio da pressão.
→As câmaras são insufladas e esvaziadas
de uma forma intermitente com ciclos de 3º - A segunda geração –
tempo e pressões que podem variar 3 câmaras Três câmaras-de-ar
segundo os aparelhos. independentes Selecção separada de
→À fase de instalação progressiva da cada câmara-de-ar Tem em consideração
pressão segue-se uma fase progressiva a direcção do fluxo
de relaxamento, ou seja, o ar admitido 4º - A nova geração – 3 câmaras Três
sobre pressão é relaxado após uma fase câmaras-de-ar independentes Selecção
de manutenção. separada de cada câmara-de-ar Tem em
→As câmaras (entre 3 e 12) devem ser consideração a direcção do fluxo Com a
sobrepostas de modo a garantir um diferença de pressão fisiologicamente
gradiente de pressão unidireccional e requerida
decrescente de distal para proximal (para
evitar o efeito garrote).
5º - A segunda geração – 12 câmaras
→A pressão deve ser suave (até 40 mm Doze câmaras-de-ar sobrepostas
Hg) quando o edema é superficial, para Selecção separada de cada câmara-de-ar
evitar o bloqueio da rede linfovenosa Respeito total pelo sistema linfático Tem
subcutânea. em consideração a direcção do fluxo
• O tempo de compressão deve ser igual 6º - A nova geração – 12 câmaras
a ½ do tempo de repouso.
Doze câmaras-de-ar sobrepostas
• A fase mais importante da Selecção separada de cada câmara-de-
pressoterapia é a de supressão da ar
pressão (relaxamento) em que o capilar
retorna progressivamente ao seu calibre Respeito total pelo sistema linfático
inicial criando uma aspiração intra-capilar Tem em consideração a direcção do
do líquido intersticial. Durante a pressão fluxo
a linfa é empurrada para os pré-
Com a diferença de pressão
colectores.
fisiologicamente requerida

Existem vários sistemas de pressoterapia:

1º - A primeira geração
Fisiologia: A pressoterapia de fraca intensidade
(pressão entre 0 e 80 mm Hg)
O sistema de gradiente (queda de
pressão) tri-fásico (100%-80%-60%) : Limita-se estritamente à evacuação da
permite uma queda da pressão inicial fracção líquida do edema: não deve
distalmente como requerido portanto ser utilizada isoladamente pois
fisiologicamente nas câmaras individuais pode concentrar o edema em
que formam as mangas de tratamento. macromolecular e favorecer o processo
de fibrose progressiva.
O princípio de gradiente pode ser
visualizado claramente nas extremidades Ajuda a manter o fluxo de retorno:
do corpo humano: na posição ortostática
• durante a fase de pressão a linfa é
as extremidades distais têm maior
drenada para os colectores
pressão hidrostática havendo diferenças
naturais nesses valores ao caminhar, • durante a descompressão entra o
andar ou sentar. líquido intersticial nos capilares linfáticos.
Sem qualquer influência externa o fluido A pressoterapia de média intensidade
flui sempre do nível de pressão maior (pressão entre 80 e 400 mm Hg)
para o mais baixo, sendo o gradiente de
pressão que vai determinar a direcção do Drena o líquido intersticial para os
fluxo. territórios susceptíveis de serem
drenados.

Utiliza-se quando a drenagem linfática é
•Aumento da pressão na artéria inexistente ou inválida e quando se
pulmonar; pretende substituir a drenagem linfática
fisiológica pela mecânica.
•Aumento da pressão na aurícula direita;
•Aumento da pressão nos capilares A pressoterapia de alta intensidade
pulmonares (pressão maior que 400 mm Hg)
↓ A drenagem forçada de Van Der Molen
tem a sua aplicação quando todas as
Favorece o retorno venoso, actuando
outras técnicas foram esgotadas, ou seja,
pouco sobre drenagem de proteínas
quando as possibilidades de drenagem
fisiológica são totalmente inexistentes
(elefantíase).
Modo de aplicação:
Contra-indicações:

• Insuficiência cardíaca (todos os


Se o membro estiver muito edematoso e
parâmetros hemodinâmicos são
a pele pouco flexível :deve ser realizada
aumentados com a aplicação da pressão
antes da drenagem linfática manual.
nos membros inferiores.nomeadamente
Se o edema é mole: a ordem de a pressão na aurícula direita e na artéria
sucessão da intervenção é irrelevante. pulmonar).

• Tromboflebite em fase aguda

• Insuficiência renal

• Dermatites

Você também pode gostar