Você está na página 1de 2

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DE BRASÍLIA

COMPONENTE CURRICULAR: GESTÃO DE PESSOAS

Exercício 4
Falso (V) ou verdadeiro (V)?

(F) A investidura em cargos públicos depende de prévia autorização em entrevista de seleção.


(F) As seleções dos cargos em Comissão devem ser realizadas por meio de concurso de Provas ou
provas e títulos.
(V) Concurso Público é a forma consagrada em lei para se garantir a isonomia, a legalidade e a
moralidade no provimento de um cargo público, e ao mesmo tempo selecionar os melhores
profissionais para ocupar um cargo público.
(F) Os concursos públicos não devem se pautar nos princípios da moralidade, impessoalidade e
publicidade.
(V) O edital de um concurso público é vinculante, ou seja, é a “lei do concurso” e deve ser
cumprido na íntegra.
(F) Os testes psicotécnicos não podem ser utilizados nas seleções de cargos públicos por meio de
concursos públicos, já que frustraria o ingresso no serviço público por questões subjetivas.
(F) A seleção de pessoal na administração pública pode se dar por meio de títulos,
exclusivamente.
(V) Dentro do número de vagas presentes no edital, o candidato classificado tem direito subjetivo
à nomeação.
(V) O prazo de validade do concurso público é de 2 anos.
(V) O prazo da prorrogação de um concurso público se dá por igual período do prazo de validade
previsto no edital.
(V) Durante o prazo prorrogável previsto no edital de convocação, aquele aprovado em concurso
público tem prioridade em relação aos novos concursados.
(F) As Funções de Confiança são exercidas por servidores e não servidores ocupantes de cargos
efetivos.
(V) Quando for imprescindível para o bom andamento do serviço público, admite-se a contratação
de um profissional que detenha de confiança pessoal por parte do chefe do poder.
(V) Funções de Confiança e Cargo em Comissão são de livre nomeação e de livre exoneração.
(V) Funções de confiança e Cargo em Comissão são para funções de direção, chefia e
assessoramento.
(V) Os agentes públicos temporários são contratados por regime jurídico diverso.
(V) Os cargos temporários são de necessidade temporária de excepcional interesse público.
(V) A Constituição Federal não prevê a obrigatoriedade de concurso público para o preenchimento
dos cargos temporários.
(V) O Recrutamento é o chamamento para participar do processo seletivo.
(V) A entrevista diz respeito à escolha do melhor candidato para ocupar um cargo ou emprego.
(V) O Recrutamento, na iniciativa privada, pode ser interno, externo e misto.
(F) De acordo com a necessidade do cargo, é possível que o Recrutamento discrimine sexo, idade
ou local de moradia.
(F) A única forma de provimento temporário no serviço público se dá por meio de nomeação.
(V) Não é possível a investidura de estrangeiros em cargos públicos.
(V) A posse é a aceitação expressa do cargo, formalizada por meio da assinatura do termo de
posse.
(F) A contar da nomeação, o aprovado tem até 45 dias para entrar em exercício.
(V) A posse pode se dar por meio de procuração específica.
(F) Resultado da perícia médica e psicológica e Declaração de bens são dispensáveis para a posse
em cargo efetivo.
(V) Na ocasião da posse, o servidor deverá ter nacionalidade brasileira, sem exceção, quitação
com os serviços militares, independente do gênero e estar em gozo dos direitos políticos.
(V) De acordo com a Constituição Federal, as cotas para o ingresso das pessoas com deficiência
no serviço público é de até 30%.
(V) O servidor que tomou posse deve entrar em exercício em até 15 dias após a posse.
(V) O Estágio Probatório é concluído após 36 meses de exercício efetivo, além da aprovação em
Avaliação Especial de Desempenho.
(F) Após estabilidade, o servidor público não poderá perder o emprego sob nenhuma hipótese.
(V) Os estrangeiros poderão ocupar um cargo público somente na forma da lei.
(V) De acordo com a Resolução são critérios gerais para a ocupação de DAS ou de Funções de
Confiança: I - idoneidade moral e reputação ilibada; II - perfil profissional ou formação acadêmica
compatível com o cargo ou a função para o qual tenha sido indicado; e III - não enquadramento
nas hipóteses de inelegibilidade previstas no inciso I do caput do art. 1º da Lei Complementar nº
64, de 18 de maio de 1990 .
(F) De acordo com o Decreto 9.021/2017, os percentuais mínimos para preenchimento dos Cargos
de Confiança por servidores de carreira (efetivos) são os seguintes: DAS 1, 2, 3 e 4 – 50% do total
dos cargos devem ser ocupados exclusivamente por servidores de carreira; DAS 5 e 6 – 60% do
total dos cargos devem ser ocupados exclusivamente por servidores de carreira.
(V) Nunca se poderá acumular dois cargos públicos.
(V) O servidor público estável só perderá o cargo em virtude de sentença judicial transitada em
julgado ou mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa. Além
disto, ele pode perder o cargo mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na
forma de lei complementar, assegurada ampla defesa.
(V) Os cargos em comissão são de livre nomeação e livre exoneração.

Você também pode gostar