Você está na página 1de 2

Motores e Termodinâmica.

densador, a água que nele circula também se


aquece, indicando uma troca de calor. Com isso,
Da mesma forma que o motor de um carro, a turbina
fica claro que a energia fornecida ao sistema é
a vapor é uma máquina que transforma energia interna
transformada em trabalho, reaproveitada no
do combustível em energia mecânica. Numa caldeira,
processo e tem uma parte cedida ao ambiente.
por meio da queima de um combustível, como óleo
Com isso, em um ciclo completo da turbina a
combustível ou gás natural, ferve-se uma substância de
vapor, a energia é conservada. A relação entre
operação, em geral a água. Nesse processo, há uma
energia interna, calor e trabalho pode então ser
mudança de estado de líquido para vapor e vice-versa.
formalizada após seu aprofundamento no estudo
O vapor, assim como em uma panela de pressão, sai da
do motor a combustão interna.
caldeira a alta pressão e é conduzido de forma a fazer
girar as pás de uma turbina, diminuindo a pressão e a
Q = ΔU + W, onde Q = calor; ΔU = variação da
temperatura do vapor. Essa rotação ocorre pois o vapor
energia interna; W = trabalho realizado.
transfere parte de sua energia cinética para as pás. Esse
eixo produz, então, o trabalho útil, fazendo, por Motor à combustão:
exemplo, funcionar um gerador (veja figura).
I - Devido ao giro do virabrequim, o pistão
baixa no cilindro, abrindo a válvula de admissão
e injetando para dentro a mistura de gasolina e
ar.

Esses processos podem ser todos repre-


sentados em um mesmo diagrama PV para o
ciclo completo da turbina, como mostra a
figura.

Ao passar pelas pás, ainda que o vapor sofra uma


queda em sua pressão e temperatura, ele ainda sai da
turbina como vapor a baixa pressão, o que exigiria
muito trabalho para conduzi-lo de volta à caldeira. Por
isso, há a necessidade de um condensador. Assim, o
vapor passa por uma serpentina, trocando calor com o
meio externo, geralmente água, sendo então
condensado. No estado líquido, ele pode facilmente ser
bombeado como água quente de volta à caldeira.
Seguem abaixo as etapas de cada parte do ciclo:

Por meio do estudo dessa máquina tér-


mica, é possível compreender o primeiro
princípio da termodinâmica. Note que a
energia da queima do combustível é usada
tanto para variar a energia interna da água e II - O pistão agora sobe, comprimindo a
do vapor quanto para realizar trabalho, ao mistura.
girar o eixo da turbina. Já que existe contato
com o meio externo, que se dá através do con-
Primeira lei da termodinâmica:
Considere um sistema qualquer formado por um ou
mais corpos. Quando fornecemos ao sistema uma
quantidade de energia Q, na forma de calor, essa
energia pode ser usada de duas formas:
• Uma parte é pode ser usada pelo sistema para
realizar trabalho (W), expandindo-se (W>0)
ou contraindo-se (W<0). Se o sistema não
alterar seu volume, (W=0).
• A outra parte será absorvida pelo sistema,
III - Quando a compressão tem seu valor transformando-se em energia interna (energia
máximo, uma centelha elétrica produzida pela das moléculas do gás. É a soma das energias
vela de ignição promove a explosão, ins- potenciais e cinéticas dessas moléculas.).
tantânea, fazendo com que os gases quentes Eventualmente pode acontecer de ΔU=0,
expandam-se, jogando o pistão para baixo, significando que Q = W.
produzindo trabalho. Assim, temos:
Q = W + ΔU

Segunda leiEstes processos podem ser todos representados


da termodinâmica:
em um mesmo diagrama PV para o ciclo completo
É impossível, para uma máquina térmica que
do motor a combustão interna, o ciclo Otto,
opera em ciclos, converter integralmente calor em
representado na figura ao lado.
trabalho. Em Nesseoutras palavras,
diagrama, o calor
é possível flui
identificar as
espontaneamente de um corpo quente para um corpo
transformações que ocorreram durante o ciclo.
frio. O inverso
Assim,só no
ocorre comABa temos
trecho realização
um deprocesso
trabalho. isobárico, já que a pressão permaneceu constante.
Isso ocorre pois a velocidade do pistão é quase
igual à velocidade da mistura de gasolina e ar. Já
no trecho BC, há uma compressão adiabática, ou
seja, não há troca de calor com o meio exterior.
Isso ocorre pois a conversão do trabalho do pistão
em energia interna da mistura acontece muito rapi-
damente, dificultando a troca. Note que, com o
trabalho sofrido, a mistura tem sua pressão e
temperatura aumentados. No trecho CD há uma
transformação isométrica, uma vez que a mistura
tem seu volume inalterado. Isso ocorre pois é nesse
IV - O pistão sobe descomprimindo os gases, a trecho que acontece a explosão. Como ela é muito
válvula de escape abre-se, de modo que os gases rápida, o pistão nem chega a se mover, de modo
que o volume da mistura não sofre nenhuma
provenientes da queima são expelidos para o meio
variação.
ambiente.