Você está na página 1de 2

1) Sim.

2)

𝛥𝑈 = 𝑈2 − 𝑈1 = 𝑚𝑔ℎ2 − 𝑚𝑔ℎ1

3) A relação entre a velocidade de translação do centro de massa e a


velocidade angular de um corpo é dada por:

𝑣𝑐𝑚 = 𝑅. 𝜔

onde 𝑅 é o raio, 𝑣𝑐𝑚 é a velocidade de translação no centro de massa e


𝜔 é a velocidade angular.

4) A energia cinética de um corpo rígido que gira em torno de um eixo fixo é


a soma das energias cinéticas das partículas individuais que constituem,
coletivamente, o corpo. A energia cinética da i-ésima partícula, de massa
𝑚𝑖 , é
1
𝐾 = 𝑚𝑖 𝑣𝑖2
2

Somando sobre as partículas e usando 𝑣𝑖 = 𝑟𝑖 . 𝜔, temos

1 1
𝐾 = ∑( 𝑚𝑖 𝑣𝑖2 ) = (∑ 𝑚𝑖 𝑟𝑖2 )𝜔𝑖2
2 2
𝑖

A soma na expressão mais à direita é o momento de inércia 𝐼 do corpo


em relação ao eixo de rotação.

𝐼 = ∑ 𝑚𝑖 𝑟𝑖2
𝑖

A energia cinética é, então,


1
𝐾 = 𝐼𝜔2
2

Para um corpo que rola, a energia cinética em relação a um referencial


1
inercial que se move com o centro de massa é 2 𝐼𝑐𝑚 𝜔2 . Assim, a energia

cinética total do corpo é

1 2
1
𝐾= 𝑀𝑣𝑐𝑚 + 𝐼𝑐𝑚 𝜔2
2 2

5) Momento de Inércia de casca cilíndrica fina em relação ao seu eixo:

𝐼 = 𝑀𝑅2

Momento de Inércia de cilindro maciço em relação ao seu eixo:

1
𝐼 = 𝑀𝑅2
2

6) O princípio da conservação da energia mecânica diz que um sistema


isolado, em o trabalho total realizado por todas as forças externas e por
todas as forças internas não-conservativas é zero.

𝐸𝑚𝑒𝑐 = 𝐾𝑠𝑖𝑠 + 𝑈𝑠𝑖𝑠 = 𝑐𝑜𝑛𝑠𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒

Esta é a conservação energia mecânica.

Se 𝐸𝑚𝑒𝑐 𝑖 = 𝐾𝑖 + 𝑈𝑖 é a energia mecânica inicial de um sistema e 𝐸𝑚𝑒𝑐 𝑓 =


𝐾𝑓 + 𝑈𝑓 é a energia mecânica final dos sistema, a conservação mecânica
implica que:

𝐸𝑚𝑒𝑐 𝑓 = 𝐸𝑚𝑒𝑐 𝑖

𝐾𝑓 + 𝑈𝑓 = 𝐾𝑖 + 𝑈𝑖

Você também pode gostar