Você está na página 1de 1

Fome de Poder – Análise Crítica sob a óptica do Direito Empresarial.

A análise crítica do trabalho tem como objetivo examinar os aspectos jurídicos com as informações
contidas no filme Fome de Poder, o qual descreve e narra a origem do grupo McDonald’s. Dando
ênfase para o que versa acerca do Direito Empresarial, como a exploração de contratos, o processo de
abertura de filiais, admissão de sócios e fornecedores, o capital social e sua influência, o Registro Civil
e Registro Público de Empresas Mercantis, a atividade econômica exercida e a administração do
exercício da atuação, desde o estabelecimento, registro e nome empresarial.

No começo da trajetória narra o início do projeto dos irmãos McDonald’s – Mac e Dick – com um
estabelecimento simplório que ao conhecer Ray Kroc surge a ideia de expandir a empresa alimentícia
abrindo franquias celebrando o primeiro contrato entre ambas as partes e evidência a manifestação de
vontade de ambas as partes. Após isso Ray passa a abrir filiais espalhadas e buscar fornecedores e
patrocinadores para ampliar o grupo McDonald’s que passa a ter grande reconhecimento, entretanto
somente Ray leva os devidos créditos por ser o “rosto” apresentado da marca o que traz ao resultado
final com a ação voltada contra os irmãos para a compra da marca McDonald’s.

Um fato importante a ser destacado é o registro do estabelecimento e a razão social, dando origem a
marca apresentada e a ideia principal da Empresa que irá abrir dando continuidade após está primeira
etapa, pois há a possibilidade de terceiros agirem de má-fé como apresentado no filme, tornando-se
vulnerável por não possuir este requisito e tendo a possibilidade de receber notificação a respeito de
não poder exercer determinada atividade por utilizar um nome já registrado. Como acontece com os
irmãos McDonald’s ao perderem o nome para Ray Kroc, devendo proteger legalmente a ideia e a
marca, para que não ocorra o risco de perdê-la. Vale ressaltar o uso do nome pessoal como marca, visto
que, ao perder a razão social “McDonald’s” os irmãos perderam não apenas a marca, mas também o
sobrenome da família, conforme o INPI será solicitado também uma autorização de registro de nome
civil. O detentor do nome deverá assinar uma autorização de próprio punho para que o órgão registre-o
como marca. A partir da oficialização, ele se descola da personalidade e pode ser comercializado.

Durante a narrativa notasse que a narrativa de Dick e Mac da confiança para com Ray não mudou os
acontecimentos do processo devendo ter uma prova real, no Brasil algo de extrema importância é o
registro e não o tempo de uso, não sendo considerada a importância simbólica e afetiva, mas sim pura e
exclusivamente o registro.

Você também pode gostar