Você está na página 1de 3

A igualdade entre razões denomina-se proporção.

Os números a, b, c e d, todos diferentes de zero, formam nesta ordem, uma proporção se, e
somente se, a razão a : b for igual à razão c : d.

Indicamos esta proporção por:

Chamamos aos termos a e d de extremos e aos termos b e c chamamos de meios.

Veja que a razão de 10 para 5 é igual a 2 (10 : 5 = 2).

A razão de 14 para 7 também é igual a 2 (14 : 7 = 2).

Podemos então afirma que estas razões são iguais e que a igualdade abaixo representa uma
proporção:

Lê-se a proporção acima da seguinte forma:

"10 está para 5, assim como 14 está para 7".

Propriedade fundamental das proporções


Qualquer que seja a proporção, o produto dos extremos é igual ao produto dos meios. Assim
sendo, dados os números a, b, c e d, todos diferentes de zero e formando nesta ordem uma
proporção, então o produto de a por d será igual ao produto de b por c:

Segunda propriedade das proporções


Qualquer que seja a proporção, a soma ou a diferença dos dois primeiros termos está para o
primeiro, ou para o segundo termo, assim como a soma ou a diferença dos dois últimos
termos está para o terceiro, ou para o quarto termo. Então temos:

ou

Ou

ou

Terceira propriedade das proporções


Qualquer que seja a proporção, a soma ou a diferença dos antecedentes está para a soma
ou a diferença dos consequentes, assim como cada antecedente está para o seu respectivo
consequente. Temos então:
ou

Ou

ou

Quarta proporcional
Dados três números a, b, e c, chamamos de quarta proporcional o quarto número x que
junto a eles formam a proporção:

Tendo o valor dos números a, b, e c, podemos obter o valor da quarta proporcional, o


número x, recorrendo à propriedade fundamental das proporções. O mesmo procedimento
utilizado na resolução de problemas de regra de três simples.

Terceira proporcional
Em uma proporção onde os meios são iguais, um dos extremos é a terceira proporcional do
outro extremo:

Na proporção acima a é a terceira proporcional de c e vice-versa.

Exemplos
Paguei R$15,00 por 1kg de carne. Se eu tivesse pago R$25,00 teria comprado
2kg. A igualdade da razão do preço de compra pela quantidade, dos dois casos,
resulta em uma proporção?

Os termos da nossa suposta proporção são: 15, 1, 25 e 2.

Podemos utilizar a propriedade fundamental das proporções para verificamos se tais termos
nesta ordem formam ou não uma proporção.

Temos então:

Como 30 difere de 25, não temos uma igualdade, consequentemente não temos uma
proporção.

Poderíamos também ter analisado as duas razões:


Como as duas razões possuem valores diferentes, obviamente não se trata de uma
proporção.

Como uma das razões resulta em 15 e a outra resulta em 12,5, concluímos que
não se trata de uma proporção, já que 15 difere de 12,5.

A proporção não ocorreu porque ao comprar 2kg de carne, eu obteria um desconto de


R$ 2,50 no preço do quilograma, o que deixaria as razões desproporcionais.

A soma de dois números é igual a 240. Sabe-se que um deles está para 5, assim
como o outro está para 7. Quais são estes números?

Para a resolução deste exemplo utilizaremos a terceira propriedade das proporções.


Chamando um dos números de a e o outro de b, podemos montar a seguinte proporção:

Sabemos que a soma de a com b resulta em 240, assim como a adição de 5 a 7 resulta em
12. Substituindo estes valores na proporção teremos:

Portanto:

Concluímos então que os dois números são 100 e 140.

Quatro números, todos diferentes de zero, 10, 8, 25 e x formam nesta ordem uma
proporção. Qual o valor de x?

Seguindo o explicado sobre a quarta proporcional temos:

O valor do número x é 20.