Você está na página 1de 11

MANUAL DE INSTRUÇÕES, MONTAGEM,

MANUTENÇÃO E ARMAZENAGEM

VÁLVULAS DE BORBOLETA
03/07/2008

MANUAL DE INSTRUÇÕES, MONTAGEM, MANUTENÇÃO E


ARMAZENAGEM

VÁLVULAS DE BORBOLETA

1
03/07/2008

MANUAL DE INSTRUÇÕES

 Para VÁLVULAS DE BORBOLETA Modelos Wafer,Flangeadas e Lug.


 Rango: DN 32 até DN 1200.

1) GERAL
2) AVISOS
3) CONDIÇÕES DE TRABALHO E DADOS TÉCNICOS
4) FUNCIONAMENTO E SENTIDO DE GIRO
5) INSTRUÇÕES DE MONTAGEM
6) INSTRUÇÕES DE MANUTENÇÃO
7) INSTRUÇÕES DE ARMAZENAGEM

1) GERAL

Este manual de instruções contém informação importante em relação á instalação, funcionamento, manutenção e
armazenagem das válvulas de borboleta TTV.
Por favor, leia com atenção estas instruções e guarde-as para futuras consultas.
É importante que só pessoal qualificado manipule as válvulas.

2) AVISOS

- Assegure-se de que as válvulas sejam usadas dentro dos límites indicados nas especificações técnicas.
- Usar as válvulas por cima dos límites de temperatura pode danificar os componentes internos e
externos.
Usar as válvulas por cima de pressões límite pode danificar os componentes internos e externos.
Usar a válvula em ambientes corrosivos sem a protecção adequada ,pode danificar os componentes
internos e externos.
Não tente desmontar nenhuma parte da válvula enquanto estiver montada na tubagem
e também não o faça enquanto exista fluido no interior.
Purgue toda a instalação assegurando-se que não existe ar no interior em caso de que fluído seja
líquido.
Não desmontar o veio estando a válvula montada na tubagem; a borboleta seria arrastada pela pressão do
fluído, pelo interior da tubagem.
Assegure-se se vai montar um comando, do sentido de rotação da válvula (existem topes
claramente marcados e íconos de abertura e fecho da borboleta a 90 graus).

3) CONDIÇÕES DE TRABALHO E DADOS TÉCNICOS

- Fluídos
A válvulas são fornecidas para o seu uso tanto para gases como para líquidos.
È responsabilidade do cliente ou da ingenharia que dirige o projecto, a decisão de solicitar os materiais mais
idóneos para o serviço requerido, assim como a valoração dos riscos da instalação.

- Pressão do trabalho:
As válvulas são fornecidas para trabalhar numa pressão máxima de 16 bar.

- Temperatura de trabalho:
As válvulas standard fornecidas estejam compreendidas no rango —10 °C até +90 °C.

2
03/07/2008

- Temperatura ambiente:
As válvulas standard fornecidas estão desenhadas para trabalhar no rango —10°C até +80 °C.

- Tempo de manobra:
As válvulas se fornecem com freio de união para comando segundo ISO 5211. O tempo de manobra estará em
função do comando que se instale.

- Caminho:
A construção standard tem um recorrido de rotação de 0 a 90 graus e de 90 a 0 graus.

- Lubrificação:
As válvulas de borboleta TTV não teem lubrificação.

- Construção
Transmissão de movimento mediante veio e borboleta grafilados desenhado para instalações interiores e
exteriores.

-Protecção e resistência à corrosão:


Todas as válvulas standard se fornecem com protecção à corrosão para ambientes normais.
Para isso as válvulas são submetidas a um processo de rilsanizado.(RILSAN. Poliamida 11).
Antes de instalar as válvulas em ambientes agressivos garantize-se de ter seleccionado a protecção adequada.

- Etiquetado e denominação das válvulas


O tipo de válvula, tamanho, pressão de diseflo, pressão máxima de trabalho, vedante, referência,.. indicam-se
na denominação da válvula.

As válvulas TTV se fornecem etiquetadas com a seguinte informação: Anagrama de assinatura TTV, tipo,
modelo, comando, pressão de desenho, pressão máxima, elastómero, ordem de fabricação, data e marca CE.

4) FUNCIONAMENTO E SENTIDO DE GIRO

O funcionamento das válvulas para fechar faz-se girando o veio no sentido das agulhas do relógio,e para abrir
faz-se da mesma maneira ao contrário.
A regulação da válvula se consegue com o accionar ,sendo os seguintes os mais usuais:

a) Actuador manual com manipulo

A regulação faz-se mediante a braçadeira graduada e o gatilho da manipulo.


Para isso se desengrena o gatilho da braçadeira e se gira no sentido ao contrário ,segundo se deseje abrir ou
fechar a válvula.
Posteriormente volta-se a desengrenar o gatilho na braçadeira na posição desejada.

3
03/07/2008

(Ver figura A)

b) Actuador manual com reductor

O movimento de ¼ de volta (900) está realizado mediante o giro de um volante que por sua vez se move uma
coroa.
O ajuste do movimento se realiza mediante os parafusos (pós 9 do plano B).
Pare isso se procederá a desapertar a porca (pós 8) e se introduz ou se extrai o parafuso segundo se pretenda
que abra mais ou menos a borboleta. Se procederá da mesma maneira para o ajuste de fechá-la completamente.
Para fazer esta operação será necessário ver a flecha de indicação que tem a coroa do reductor e os íconos do
reductor da abertura da borboleta e fechá-la.
Para fazer esta operação não é necessário desmontar nenhuma peça do reductor.

(Ver figura B)

4
03/07/2008

c) Actuador neumático

Solicitar instrucções de funcionamento ,montagem e manuntenção específicos do actuador.

d) Actuador com servomotor

Solicitar instrucções de funcionamento, montagem e manutenção específicos do servomotor,

5) INSTRUCÇÕES DE MONTAGEM

5.1) Montagem de válvula Wafer e Flangeada.

Normalmente se fornecem as válvulas ligeiramente abertas. Comprovar que estão assim antes de proceder a
montá-las.
Uma vez comprovado o espaço para poder alojar a válvula se procede a por alineadamente na tubagem. A
seguir se posicionam alguns aspargos para relacioná-la com a tubagem.
Posteriormente se abre completamente a 90 graus a borboleta e se colocam o resto de aspargos com as suas
porcas.
Por ultimo se procede a apertar todas as porcas por triangulação com objecto de deixar uniformemente todos os
pernos apertados e não produzir deformações no elastámero.
Se comprova que a válvula fecha e abre com normalidade.

ATENÇÃO (SÓ APLICÁVEL A MODELO FLANGEADAS):

ESTÁ PROIBIDO USAR PARAFUSOS COM PORCA PARA FIXAR AS BRIDAS DA VÁLVULA ÁS
BRAÇADEIRAS DA TUBAGEM , ISTO SE DEVERIA FAZER COM ASPARGOS COMPLETOS E PORCAS.

5
03/07/2008

5.2) Montagem da válvula LUG

Idem ás anteriores.
As válvulas deverão ser montadas com parafusos cuja longitude permita o perfeito apertado entre as braçadeiras
da tubagem não pudendo ser mais largos da que corresponde.

5.3) Posição de montagem

TTV aconselha que as válvulas a partir de DN 450 para a frente, se montem com o veio da válvula em horizontal.
Ao ser bi-direccional pode-se montar para cara que se deseje. Não è necessário guardar sentido de fluxo.

ADVERTENCIAS NA MONTAGEM

- As zonas dos vedantes deverão estar limpos e isentos de sujidade.


- O espaço para alojar a válvula deverá ser suficientemente amplo para permitir não danificar o vedante ao
introduzir a válvula.
- Procure não golpear nem arranhar a válvula durante a montagem pois poderá danificar a pintura.
- Assegure-se, na montagem das válvulas pesadas, de que os cáncamos e eslingas cumprem com as
homologações de segurança que as compite.

6
03/07/2008

6) INSTRUCÇÕES DE MANUTENÇÃO

As válvulas TTV requerem uma escassa manutenção. Apesar disso devido às possiveis altas exigências de
trabalho se procederá a realizar as seguintes acções de manutenção se assim o requer.

A montagem e desmontagem da válvula só está permitido a pessoal de TTV ou pessoal adequadamente


preparada. Em caso de não respeitar estas normas a garantía não terá validez.

6.1) Descrição e peças de recâmbio recomendadas.

6.1.1) Para Modelo Wafer , Flangeadas e Lug DN 32 a DN 200

Tirar o comando e a braçadeira superior regulável (pos 6) desapertando os parafusos (pos 9).
Apalancar com uma chave de fenda sobre a arandela de segurança (pos 7) para extrair o veio para fora.
Tirar todo o veio e extrair a borboleta (pos 3 e 2).
Fazendo alavanca com a mesma chave de fenda sobre o vedante, tendo precaução de não danificar a superficie,
se procederá a empurrar para fora até extrair-lo na sua totalidade.
Posteriormente se procede a substituí-lo por um novo, com as suas juntas toricas tambem novas. (pos 4 e 5)

Monta-se tudo da maneira inversa ao detalhado anteriormente sem uso de chave de fendas manualmente.

7
03/07/2008

Peças de recâmbio recomendadas:

- Vedante (pos 4)
- Jogo de juntas toricas (pos 5)

6.1.2) Para Modelo Wafer,Flangeadas e Lug DN 250 a DN 400


Tirar o comando e proceder a extrair a mola (pos 8) assim tambem a arandela (pos 7).
A seguir fazer manipulo com uma chave de fenda sobre a arandela (pos 6) de segurança e proceder como no
caso anterior.

Peças de recâmbio recomendadas:

- Vedante (pos 4)
- Jogo de juntas toricas (pos 5)

8
03/07/2008

6.1.3) Para Modelo Wafer, Flangeadas e Lug DN 450 a DN 1200

Tirar o comando e proceder a tirar os parafusos (pos 12 e 11 ),retirando as tampas (pos 9 e 10).
A seguir se extrai o parafuso (pos 13).
Neste momento o veio está livre para poder ser extraído com ajuda de um extractor colocado na parte enroscada
do veio na zona do comando.
Posteriormente se extrai a borboleta e a seguir se extrai o vedante.

Para proceder à montagem faz-se de maneira contrária.

Atenção: Dado o tamanho, peso e complexidade da montagem e desmontagem sugerimos que este processo se
realize em TTV.

Peças de recâmbio recomendadas:

- Vedante (pos 4)
- Jogo de juntas toricas (pos 14,15 e 16)

9
03/07/2008

7) INSTRUCÇÕES DE ARMAZENAGEM

Estas especificações teem por objeto a apropriada conservação e armazenamento das válvulas TTV.

- Temperatura
Normalmente deverá ser inferior a 25°C.

- Humidade:
Se deverá evitar. Não deverá existir condensações.

- Luz
Deverá estar protegidos da Iuz solar e dos raios ultravioletas.

-Oxigenio e Ozono
Protegidos do ar em circulação e do ozono.

- Deformação
Se deve guardar sem que se produzam deformações.

- Contacto com metais


As partes do vedante não deveram estar em contacto com o cobre ou o manganesio.

- Contacto com productos liquidos


Deveram de estar afastados de dissolventes ,gorduras e óleos, ácidos, gases de ácidos, etc.

- Contacto com materiais poeirentos


Deveram estar livres de talco,produtos cerâmicos ,etc.

- Rotação dos produtos armazenados


Sempre há que ir consumindo os mais antigos.

- Limpeza
Em caso de que seja necessário limpar as válvulas não se deveram aplicar abrasivos, tricloroetileno,
hidrocarburos, etc.

10

Você também pode gostar