Você está na página 1de 18

09/10/2020

Curso EFA-NS: Técnico de Animação Sociocultural

UFCD 4278- ANIMADOR: Formadora: Elisa Cunha


PERFIL E ESTATUTO
PROFISSIONAL

ÍNDICE

3- objetivos da UFCD
4- conteúdos da UFCD
8- Conceito de Animador
10- Requisitos do Animador
12-Local de Exercício do Animador
13- Características do Animador
16- Perfil do Animador
20- Atividades do Animador

2
09/10/2020

OBJETIVOS

Ø Reconhecer o papel do animador como facilitador do desenvolvimento de diferentes


competências nos indivíduos/grupos com quem desenvolve o seu trabalho.

Ø Reconhecer o Estatuto do Animador Sociocultural, categorias profissionais e níveis de formação


(Associação Nacional de Animadores Socioculturais- ANASC).

Ø Reconhecer a importância da formação contínua por parte do Animador Sociocultural.

CONTEÚDOS
PAPEL E FUNÇÕES DO Animador
Sociocultural (AS)

Perfil e competências do AS

Perspetivas profissionais do AS

A formação do AS como estratégias de


valorização e atualização

Reflexão individual e grupal: direitos e


deveres, aptidão e vocação
4

4
09/10/2020

 “Não vamos à procura de “super homem” (…) o


verdadeiro trabalho de Animação é fazer pensar, fazer
falar e fazer atuar. Pouco a pouco, ele vai agindo de
ANIMADOR modo a que o grupo possa determinar, por si mesmo, os
seus objetivos e escolher os meios mais adequados para
os alcançar” (Garcia, 1975)

 “Animar-se, antes de pretender animar qualquer ambiente ou situação, é um


grande desafio para o AS. Entusiasmar-se com avida para tornar-se auto confiante
do seu papel na sociedade. A tarefa de despertar o entusiasmo, de criar um
ambiente harmonioso, começa por si mesmo. É preciso confiar na vida, na sua
generosidade (Cavalcanti, 2007:11)

 A origem do termo “animador” deve-se à atuação no domínio da vida cultural, da


educação popular, da ocupação de tempos livres, principalmente no que diz
respeito ao voluntariado. (Silva, Silva & Simões, 1992; OLMOS (S.D))

ANIMADOR: ORIGEM DO TERMO


6

6
09/10/2020

 Com todas as mudanças que foram ocorrendo ao longo do século anterior, sobretudo ao
nível da economia, política e cultura, o surgimento do animador local e da juventude,
profissionalizou esta missão.
OLMOS (S/D)
O animador deve ser caracterizado enquanto pessoa, profissional, perante o trabalho e
sujeitos de ação, pois toda estas suas “facetas” condicionam a intervenção.

Para se animar alguém é necessário estar animado, pois isso reflete-se imediatamente em
todo o trabalho e nos sujeitos.

O Animador Sociocultural:

É o agente que põe em funcionamento, que facilita e dá continuidade à aplicação dos


processos de animação.

Dinamizador da mobilidade social que está ao serviço de uma instituição pública ou


privada, de caráter administrativo ou associativo e de modo voluntário ou profissional;
DEFINIÇÃO DO
CONCEITO Promove a intervenção sociocultural na comunidade em que atua.

O seu trabalho técnico apoia-se na relação pessoal com os destinatários, a sua


integração no grupo e o facilitador dos processos de coesão, vivências ou experiências.

Toma posições ativas sobre o meio em que se realiza a animação.

Martins (1995)
8

8
09/10/2020

 O Animador é quem realiza as tarefas e atividades de animação. Pessoa capaz de


estimular a participação ativa da gente e insuflar um maior dinamismo sociocultural,
tanto no individual como no coletivo. Atua como um catalisador que desencadeia e
anima processos, cujo protagonismo se procura que corresponda
fundamentalmente em iniciativas da mesma gente .”
 Annder-Egg (SID)

QUEM É O
 O animador será sempre o sujeito ou a pessoa cuja função consiste em impulsionar,
ANIMADOR? desenvolver, animar, dar mais vida ao bairro, na fábrica, no desporto, em qualquer
comunidade ou grupo.
 Gervilla, E. (1992)

 Ser animador é ser agente social de mudança que facilita a intervenção do grupo,
partindo deste.

 Primeiro de tudo, o Animador tem que gostar e acreditar no que faz;

 “ O Animador é uma pessoa dinâmica que pretende pôs em prática o


sistema de valores em que acredita”
Silva, Silva &Simões (1992:14)
ANIMADOR:
REQUISITOS

 “Sempre que o Animador não se reveja nos objetivos do projeto que a


organização promove e se distancie das expetativas individuais, familiares e
profissionais das pessoas nele envolvidas, depressa se transforma numa
atividade vazia, despida de sentido”
10

(Ferreira, 1999: 33)

10
09/10/2020

ANIMADOR: MISSÃO

 O animador tem a missão de promover o


desenvolvimento sociocultural de grupos e comunidades,
organizando, coordenando e/ou desenvolvendo atividades
facilitadoras da animação (de caráter cultural, educativo,
social, lúdico e recreativo).

11

11

ANIMADOR: LOCAL DO EXERCÍCIO


- Estabelecimentos e Empresas de
serviços de apoio produção de
social, públicos e Museus; Hotéis; eventos culturais,
privados, com ou sem desportivos ou
fins lucrativos; turísticos

Serviços Associações
Centros culturais e
autárquicos profissionais, sociais,
Escolas; espaços turísticos e
(educação, cultura, culturais ou
de lazer;
etc.) recreativas;

No domicílio de
clientes.
12

12
09/10/2020

Acima de tudo, deve respeitar o grupo, o seu contexto, as suas


características e as suas opções, tendo sempre uma postura
discreta.

CARACTERÍSTICAS O seu estilo pessoal (aparência física, postura e linguagem)


PESSOAIS deve estar adequado ao contexto cultural do grupo e
(COMUNICAÇÃO, EMPATIA, GESTÃO DE “semelhante” às suas condições, para evitar constrangimento e
CONFLITOS, PERCEÇÕES DO “OUTRO”, distância.
VALORES, CRENÇAS…)

Daí que o perfil requeira atitudes físicas, intelectuais e morais


de muita qualidade e de fácil adaptação a qualquer tipo de
intervenção (Olmos, s/d)
13

13

Deve ser um líder democrático com uma visão de conjunto:

 Com capacidade de tomar decisões;


 Aptidão para mediar conflitos;
 Espírito de promoção do diálogo;
 Ter sempre em vista a liberdade e autonomia num contexto de reciprocidade.

Deve ainda ter a capacidade de: “proporcionar assessoria técnica para que o grupo ou o coletivo encontre
respostas às suas necessidades e problemas, e se capacite para organizar e conduzir as suas próprias
atividades”
(Ander-Egg, 1999:12)

14

CARACTERÍSTICAS SOCIAIS
14
09/10/2020

 De todas as características mencionadas anteriormente evidencia-se:

 A tolerância;
 O respeito;
 Saber ouvir;
 Aceitar a diferença;
 A criatividade;
 A empatia, seja pela postura ou pela forma de cativar ou motivar os sujeitos.

15

15

 O profissional de animação, enquanto trabalhador social em diálogo


interativo com a realidade, tem de apresentar um conjunto de
características/competências que o levem aos seus objetivos, pois sem
PERFIL DO elas, dificilmente se realiza um trabalho de animação eficaz em
ANIMADOR consonância com os problemas, necessidades e desejos do seu grupo ou
comunidade.

16

16
09/10/2020

Garcia (1975) traça, de forma sucinta o perfil de Animador que, segundo ele, deveria ter ou adquirir as
seguintes características:

 Estar inserido no meio;

 Ser capaz de conquistar a confiança e o apoio da população com quem trabalha;

 Ter disponibilidade para se adaptar às características do grupo e não o contrário, apesar de poder vir a
colaborar na modificação dessas características;

 Ser politicamente progressista, caso contrário não estaria interessado no trabalho que tem, como objetivo
último, a consciencialização participante e criadora dos grupos, das comunidades, das populações;

 Não ser identificado com uma organização partidária;

 Não fazer uma “intervenção selvagem”;


17

17

o Não ter uma postura “heroica” ;

o Não sobressair do grupo, não se distinguindo, mas procurar fundir-se no próprio grupo;

o Saber ouvir e saber estar calado;

o Não ter uma atuação paternalista;

o Procurar não dar receitas, nem respostas, estimulando o grupo a agir;

o Dar às pessoas e ao grupo todo o protagonismo;

o Ser um fornecedor de pistas e dinâmicas;

o Ser maleável e flexível;

o Usar uma linguagem precisa e clara adaptada às formas de comunicação locais;

o Ser maturo, possuir estabilidade emocional, cultural geral;


18

18
09/10/2020

o Estar disponível e ser portador de uma certa liberdade de ação;

o Ter consciência que o trabalho do Animador não é comparável com esquemas de horários
rígidos, nem com uma mentalidade demasiadamente burocrática;

o Saber usar a imaginação nas alturas próprias;

o Saber dar ao grupo uma certa sensação de improviso.

19

19

ANIMADOR: ATIVIDADES

o Estuda, integrado em equipas multidisciplinares, o grupo alvo e o seu meio envolvente,


diagnosticando e analisando situações de risco e áreas de intervenção sob as quais atuar;

o Planeia e implementa em conjunto com a equipa técnica multidisciplinar, projetos de intervenção


sociocomunitária;

o Planeia, organiza, promove/desenvolve as atividades na comunidade ou ao domicílio, tendo em


conta o serviço em que está integrado e as necessidades do grupo e dos indivíduos, com vista a
melhorar a sua qualidade de vida e a qualidade da sua inserção e interação social;

o Promove a integração grupal e social; 20

20
09/10/2020

o Incentiva, fomenta e estimula as iniciativas dos indivíduos para que estes organizem e
decidam o seu projeto lúdico ou social, dependendo do grupo alvo e dos objetivos da
intervenção;

o Faz o acompanhamento das alterações que se verifiquem na situação dos clientes/sujeitos


de ação que afetem o seu bem-estar e atua de forma a ultrapassar possíveis situações de
isolamento, solidão e outras;

o Informa a equipa técnica caso se verifique a ocorrência de alguma situação anómala;

o Articula a sua intervenção com os atores institucionais;

o Pode gerir um espaço de AT (atividades tempos livres);


21
o Elabora relatórios de atividades.

21

ANIMADOR: COMPETÊNCIAS
 Saberes-fazer técnicos

 Ler e interpretar disgnósticos sociais da comunidade e relatórios psicológicos e sociais dos


clientes/sujeito de ação, ou programas de animação de animação identificando as principais
áreas de intervenção;
 Observar, através de instrumentos vários, a comunidade, o grupo e o indivíduo de forma a
realizar o seu diagnóstico social e identificar as suas carências, necessidades e potencialidades;
 Identificar e selecionar as técnicas e práticas de animação tendo em conta o tipo de programas
de animação, e as características dos clientes/sujeitos de ação, dos grupos e das comunidades e
os objetivos que pretende alcançar;
 Identificaros recursos necessários para a concretização de projetos de intervenção
sociocomunitária e de animação.
22

22
09/10/2020

 Observar e caracterizar a população alvo, bem como os fenómenos grupais, utilizando


técnicas de observação, entrevistas e questionários;

 Identificar as necessidades e as motivações individuais e do grupo;

 Conceber os materiais necessários para o desenvolvimento das atividades facilitadoras da


animação, nomeadamente criar e produzir:
 Fantoches
 Gigantones
 Esculturas
 Trabalhos em cerâmica
 Máscaras
 Adereços
 Pinturas
23

23

Desenvolver atividades diversas


 Oficinas
 Visitas a museus
 Exposições
 Encontros desportivos
 Encontros intergeracionais
 Expressão corporal
 Dramática
 Animação de rua;
 Exercício físico e ligeiro
 Leituras de contos e poemas
 Visionamento de filmes e posterior discussão
 Debate de temas
 Trabalhos manuais com posterior exposição dos trabalhos realizados
 Culinária
24

 Passeios aos ar livres….

24
09/10/2020

 Incentivar os clientes/sujeitos de ação a organizarem a sua vida no seu meio envolvente e a


integrarem-se na sociedade, participando ativamente, construindo o seu projeto de vida e
demonstrando, através da realização de diversas atividades, quais as capacidades e as
competências de cada um;

 Sensibilizar e envolver a comunidade no acompanhamento deste tipo de grupos, de forma a


fomentar a sua integração;

 Envolver as famílias nas atividades desenvolvidas, fomentando a sua participação;

 Despistar situações de risco, encaminhando-as para as equipas técnicas especializada.


25

25

ANIMADOR: COMPETÊNCIAS
 Conhecimentos

 Conhecimentos profundos de técnicas de animação;


 Conhecimentos profundos sobre a comunidade/grupo com o qual atua;
 Conhecimentos sólidos de técnicas de socorrismo;
 Conhecimentos fundamentais de expressão corporal, dramática, musical e plástica;
 Conhecimentos fundamentais de educação física, desporto e equipamentos desportivos;
 Conhecimentos fundamentais sobre intervenção social;
 Conhecimentos fundamentais de normas de segurança, higiene e saúde no trabalho;
 Conhecimentos de Qualidade (Q);

26

26
09/10/2020

 Conhecimentos básicos de gerontologia;

 Conhecimentos básicos de psicologia;

 Conhecimentos básicos de sociologia;

 Conhecimentos básicos de tecnologias de informação;

 Conhecimentos básicos de psicossociologia;

 Conhecimentos básicos de psicopatologia da adolescência e da juventude.

27

27

ANIMADOR: COMPETÊNCIAS
 Capacidades sociais e relacionais

 Trabalhar em equipas multidisciplinares:


 Adaptar-se às diferenças individuais, situacionais e socioculturais e a ambiente diversos;
 Comunicar de forma clara, precisa, persuasiva e assertiva;
 Estabelecer relações interpessoais empáticas;
 Demonstrar autonomia e criatividade na resolução das situações;
 Motivar e valorizar os clientes/sujeitos de ação;
 Distanciar-se em relação aos problemas dos clientes/sujeitos de ação;
 Demonstrar estabilidade emocional e autocontrolo;
 Gerir conflitos;
 Demonstrar segurança e confiança;
28

28
09/10/2020

 Demonstrar capacidade de observação;


 Demonstrar persistência na sua atividade profissional;
 Demonstrar compreensão e sensibilidade;
 Lidar com situações de insucesso e dar valor aos pequenos progressos;
 Adaptar-se a situações imprevistas;
 Estabelecer relações de cooperação dentro de equipas multidisciplinares;
 Agir em conformidade com as normas de higiene, segurança e saúde no trabalho

29

29

ANIMADOR: COMPETÊNCIAS

 Diagnosticar e analisar, em equipas técnicas multidisciplinares, situações de risco e áreas


de intervenção sob as quais deve atuar, relativas ao grupo alvo e ao seu meio envolvente;
 Planear e implementar, em conjunto com a equipa técnica multidisciplinar, projetos de
intervenção sociocomunitária;
 Planear, organizar e avaliar atividades de caráter:
 Educativo
 Lúdico
 Cultural
 Desportivo
 Social
 Turístico
 Recreativo
Na comunidade ou ao domicilio, tendo em conta o serviço que está integrado e as
necessidades do grupo e dos indivíduos, com vista a melhorar a sua qualidade de vida e a
qualidade da sua inserção e interação social;
30

30
09/10/2020

 Promover a integração grupal e social;

 Fomentar a interação entre os vários atores sociais da comunidade;

 Acompanhar as alterações que se verifiquem na situação dos clientes/sujeitos de ação


que afetem o seu bem-estar;

 Articular a sua intervenção com os atores institucionais nos quais o grupo alvo/individuo
se insere;

 Elaborar relatórios de atividades:

31

31

ANIMADOR: OBRIGATORIEDADE

 Ser objetivo como dever ético e moral;


 Procurar a revisão dos conhecimentos e aquisição de novas experiencias;
 Auto e hétero avaliar-se (aprender com os erros);

32

32
09/10/2020

“ARMAS” DO ANIMADOR

 Capacidade de improvisação
 Procurar soluções nas adversidades
 Conhecimento técnico
 Compromisso social de todos: animador, grupos e instituições.

Olhar aos meios para atingir os fins. É crucial e indispensável que as estratégias são ponham em
causa os princípios éticos e estejam sempre associados aos valores humanos.

33

33

ANIMADOR: 10 EXIGÊNCIAS

 Uma pessoa motivada


 Um militante
 Uma pessoa inserida no meio
 Um educador
 Com “fome” de formação
 Em ligação e contacto com os grupos sociais
 Uma pessoa equilibrada psicologicamente
 Uma pessoa com sentido de processo
 Uma pessoa “de carne e osso”
 Com capacidade de desaparecer (quando o seu desaparecimento não implique o fim dos
processos que desencadeou)
34
 “metodologia y pratica de la animacion sociocultural” de Ezequiel Ander-Egg

34
09/10/2020

ASSIM, O PERFIL DO ANIMADOR É:

 SER
 SABER
 FAZER

Anexo: Estatuto do AS

35

35

Você também pode gostar