Você está na página 1de 2

Aluno: Luana Carla dos Anjos Silva Turma: Arquitetura e Urbanismo - 4º Período

Tema: Relatório sobre: A Guerra das Correntes

A segunda metade do século XIX foi denominada Era da Ciência devido aos diversos
avanços dessa época. No entanto, as máquinas ainda exigiam a força mecânica e o vapor, e a
iluminação dos ambientes dependia das luminárias a gás, a querosene ou a óleo, não sendo
capazes de se manterem acesas por muito tempo. Diante desse contexto, o inventor Thomas
Edison dedicou-se a descobrir uma forma segura e durável de ligar uma lâmpada com a
energia elétrica baseada na corrente contínua. Por esse sistema ser consideravelmente mais
barato que a produção a gás, líder do setor energético até o momento, Edison atraiu muitos
investimentos para sua companhia elétrica, a Edison Electric, que logo teria mais de 15 usinas
espalhadas pelos Estados Unidos. Entretanto, tais usinas apresentavam um problema: o
alcance do seu fornecimento energético, que só permitia a iluminação dos ambientes a um raio
de cerca de 800 metros.

Simultaneamente, na cidade austríaca de Graz, o físico Nikola Tesla tinha ideias que iam
de encontro aos planos de Edison. Ele idealizou o funcionamento de um motor pelo uso da
corrente alternada, pois a considerava mais eficiente na geração energética. Em 1884, Tesla foi
indicado por seu supervisor para trabalhar na Edison Machine Work, nos Estados Unidos, onde
trabalhou por 6 meses. Não se sabe ao certo o que teria levado-o a sair da fábrica, alguns
dizem que foi por conta de um desafio proposto por Edison, ao qual Tesla receberia uma
recompensa de 50000 dólares, caso obtivesse exito. Entretanto, Edison não cumpriu com a
sua palavra e não pagou o prêmio a Tesla. Com isso, Nikola vai em busca de desenvolver seus
projetos de modo a atrair seus primeiros investidores e, assim, surgiu a empresa: Tesla Luz
Elétrica, cujo objetivo era fornecer eletricidade para um público menos restrito. Tesla acreditava
na capacidade da corrente alternada permitir a transmissão elétrica a longas distâncias e,
ainda, ser usada no funcionamento de máquinas. Sua ideia consistia em uma estação central
de energia que tivesse apenas um gerador com essa corrente.

Em contrapartida, apesar de toda a vantagem da corrente alternada, Edison mantêm sua


opinião inalterada, defendendo o uso da corrente contínua. Foi assim, que surgiu a Guerra das
Correntes. O engenheiro Harold Brown, surge após alguns incidentes com eletricidade
acusando a Westinghouse - empresa de Nikola Tesla - de causar diversas mortes, chegando a
eletrocutar publicamente inúmeros animais até a morte com a corrente alternada, como forma
de espantar os espectadores quanto ao uso desse modelo. Na época, nos Estados Unidos, a
forma de execução de criminosos mais comuns era o enforcamento. Entretanto, esse método
não funcionava sempre, fazendo com que os políticos pensassem em outro método: a
eletricidade. Devido às demonstrações de Brown, Edison foi convidado, pelo estado de Nova
Iorque, para desenvolver uma forma menos dolorosa de executar criminosos. Assim, Thomas
recomenda o uso do sistema adversário para a primeira cadeira elétrica. Apesar dos esforços,
a Westinghouse não obteve êxito ao tentar impedir o uso do seu gerador na execução, fazendo
com que o modelo de Tesla torna-se conhecido pela sua “corrente da morte”.

Todavia, diferente do que se parece, a Westinghouse não estava perdendo a guerra.


Primeiro, foi-se descoberto que o engenheiro Harold Brown recebia apoio e dinheiro da
empresa de Thomas para criticar o uso da corrente alternada. Posteriormente, investidores
com a empresa de Edison, que perde a voz na própria companhia e é afastado.
Concomitantemente, Tesla apresenta seu projeto à comissão das Cataratas do Niágara - que
buscava se associar a um sistema elétrico para a geração energética - e sua ideia é vista como
revolucionária. Com isso, a Westinghouse foi convidada para cuidar da iluminação da
Exposição Mundial de Chicago, um dos maiores eventos da época, mostrando que o sistema
de corrente alternada era seguro e eficiente. Após isso, com o uso da corrente alternada e do
motor criado por Tesla - que possibilitava a diminuição da alta tensão necessária para o uso de
máquinas maiores, garantindo a segurança do sistema elétrico -, tornou-se possível a utilização
de eletrodomésticos. Dessa forma, o resultado desse confronto entre corrente contínua e
alternada consolida a vitória de Tesla na Batalha das Correntes. Isso não significa que a
corrente contínua deixou der ser utilizada, ela funciona bem com aparelhos de baixa voltagem
como baixa voltagem, como carregadores de celular. Enquanto isso, a corrente alternada é
utilizada em aparelhos com motores, como ventiladores e geladeiras, além da distribuição
eficiente de energia nas cidades.

REFERÊNCIAS:

Batalha das correntes – O confronto que iluminou o mundo | PET Elétrica UFBA.
Disponível em: <http://www.peteletrica.eng.ufba.br/2017/batalha-das-correntes/>. Acesso em: 4
Nov. 2021.
CANAL NOSTALGIA. NIKOLA TESLA - O INVENTOR MAIS INJUSTIÇADO DA HISTÓRIA -
Doc Nostalgia. Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=pYP7OGTdYY8&list=TLPQMDMxMTIwMjFbzV3Ds8c6cQ&
index=2>. Acesso em: 4 Nov. 2021.

Você também pode gostar