Você está na página 1de 2

ELEMENTOS DE HIDRÁULICA

Trabalho Prático 1 – Fundamentos

A – Observações práticas
Identifique um trecho de canal aberto componente do sistema de macro-drenagem de Belo Horizonte e
desenvolva as seguintes atividades:

1) Descreva o canal com respeito ao tipo de conduto, à forma da seção transversal, ao tipo de
revestimento e à rugosidade do material de revestimento.
2) Elabore um croquis da seção transversal e indique, de forma esquemática, a distribuição de
velocidades na seção.
3) Estabeleça um procedimento expedito para cálculo da vazão em trânsito.
4) Classifique o escoamento no trecho segundo os critérios de tempo e espaço.

B – Atividades experimentais e conceituais


Estabeleça o escoamento no canal de vidro do laboratório do EHR, efetuando, em seguida, as seguintes
atividades:

5) Meça alturas de escoamento no trecho a montante da rampa, no topo desta e no trecho a jusante
desta.
6) Determine a vazão utilizando o processo simplificado estabelecido no Problema A-3.
7) Supondo que o regime crítico ocorra no topo da rampa e que a largura do canal é de 40 cm, calcule a
vazão em transito. Compare com o resultado obtido no item anterior.
8) Efetue hipóteses sobre a distribuição de velocidades no canal e avalie os coeficientes de Coriolis e
Boussinesq. Compare com as faixas de valores obtidas na literatura e discuta o resultado.
9) Classifique os tipos de escoamento no canal quanto ao tempo e ao espaço. Calcule os números de
Reynolds e Froude nos trechos a montante e a jusante da rampa instalada no fundo do canal e
classifique os escoamentos nestes trechos.
10) Esboce o gráfico da Energia Específica.
11)Operando a comporta de jusante do canal, estabeleça um ressalto hidráulico estacionário a jusante
da rampa.
12) Meça as diferentes características do ressalto (profundidades conjugadas, comprimento do ressalto).
13) Calcule a perda de carga na rampa e no ressalto.
14) A partir dos dados do ressalto hidráulico estacionário observado, esboce o gráfico da Força
Específica.
15) Confronte os dados experimentais obtidos quando do TP-1 (profundidades conjugadas,
comprimento do ressalto e energia dissipada) com os valores obtidos através dos elementos teóricos.
Discuta os resultados.
C - Atividades teóricas

16) Um segmento de transição liga dois trechos de um canal retangular com base de 5,00 m,
transportando uma vazão de 30,00 m3/s. A transição tem um comprimento de 20,00 m, vencendo
um desnível ascendente de 0,40 m. Supondo que a profundidade a montante seja de 3,00 m e que
ocorre uma perda de carga distribuída na transição de 0,10 m, determinar o perfil da linha d’água.
17) Para fixação do leito de um canal de irrigação deve ser implantada uma soleira em concreto com
altura de 0,10 m. Sabendo-se que o canal, com seção retangular com largura de 0,70 m e declividade
de 0,002 m/m, transporta uma vazão de 0,020 m3/s com uma profundidade de 0,30 m, pede-se
determinar:
a) A profundidade a jusante da soleira;
b) Qual seria a altura máxima da soleira para que não ocorra estrangulamento;
c) Qual seria a influencia correspondente a uma soleira 30% maior do que a altura máxima
precedentemente calculada;
d) Desejando-se instalar uma estrutura para medição de vazões no canal através da implantação de
uma contração horizontal, qual deveria ser a largura na contração.

18) Em um canal retangular com largura de 15 m, transportando uma vazão de 60 m3/s, existe uma
contração da seção para 13 m de largura, em função da presença de pilares de uma ponte. Na mesma
seção onde se localizam os pilares ocorre também uma queda de 0,40 m. Calcular as profundidades
do escoamento, durante e imediatamente após os pilares, supondo perda de carga nula e
profundidade inicial 1,60 m.
19) Estude a ocorrência das profundidades críticas para a planície de inundação esquematizada abaixo
para as vazões de 20 m3/s, 50 m3/s e 200 m3/s.
n=0,050
n=0,030
3m
5m

10 m
90 m