Você está na página 1de 5

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS E CIENTÍFICO-CULTURAIS

DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO


DE SISTEMAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
TECNOLOGIA DE SÃO PAULO – CAMPUS SÃO CARLOS

I - DA ESTRUTURA E OBJETIVOS

Art. 1º. O presente regulamento organiza o desenvolvimento de Atividades Acadêmicas e


Científico-Culturais, outrora chamadas Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas, no
âmbito do curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do
Instituto Federal Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) – Campus São Carlos,
conforme previsão no Projeto Pedagógico do mesmo.
Parágrafo único. O presente regulamento estabelece a forma de realização das atividades
acadêmicas e científico-culturais, passando doravante a ser parte integrante das normas
disciplinadoras do currículo pleno do do curso superior de Tecnologia em Análise e
Desenvolvimento de Sistemas do IFSP – Campus São Carlos.

Art. 2º. Compreende-se como Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais toda e qualquer


atividade de ensino, pesquisa e extensão não prevista entre as atividades e disciplinas,
obrigatórias e eletivas, do currículo pleno do curso, que seja considerada válida pela instituição
de ensino para a formação do corpo discente, independentemente de ser a atividade oferecida
pelo IFSP – Campus São Carlos ou por qualquer outra instituição, pública ou privada, ou por
pessoa física.
Parágrafo único. A escolha e validação das Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais são
fundadas no objetivo de flexibilizar o currículo pleno, propiciando ao aluno enriquecimento
curricular, diversificação temática e aprofundamento interdisciplinar.

II - DA ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

Art. 3º. A estrutura de suporte às Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais é composta


pela Coordenadoria de Registros Escolares, pela Coordenação Colegiado de Curso e pelo
Serviço de Apoio Pedagógico dos Cursos Superiores.
§1º. O professor responsável pelas Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais será
designado pelo Colegiado de Curso.
§2º. A Coordenação do Curso e/ou o Colegiado de Curso deverá definir carga horária
específica para o professor responsável desenvolver as Atividades Acadêmicas e Científico-
Pedagógicas.
§3º. Compõem o quadro de docentes que dará suporte às Atividades Acadêmicas e Científico-
Pedagógicas:
I. os professores do curso, integrantes do quadro docente efetivo e temporário da
instituição.
II. os professores da instituição integrantes do quadro docente efetivo e temporário, com
atividades de pesquisa e extensão devidamente aprovadas pelas instâncias competentes
em áreas afins às do curso.
Art. 4º. Compete à Coordenadoria de Registros Escolares:
I. receber e protocolar as solicitações dos acadêmicos;
II. dar encaminhamento das solicitações acompanhadas da documentação apresentada à
Coordenação de Curso;
III. manter o registro e o arquivamento documental das Atividades Acadêmicas e
Científico-Culturais aprovadas, para compor a documentação do acadêmico e inclusão
no histórico escolar, conforme legislação vigente;
IV. dar ciência ao acadêmico, e registrar o resultado da solicitação, através dos mecanismos
usuais de comunicação do setor.

Art. 5º. Compete ao Professor Responsável pelas Atividades Acadêmicas e Científico-


Culturais:
I. verificar a procedência e pertinência da solicitação tendo por base as normas contidas
neste regulamento e outras estabelecidas em função da especificidade do curso, e emitir
parecer de conformidade;
II. se de acordo com as normas previstas no Inciso I, encaminhá-la, se for caso, às
Coordenações de Pesquisa ou de Extensão, para que sejam submetidas aos critérios e às
diretrizes estabelecidas em seus respectivos regulamentos e trâmites;
III. aprovados nestas instâncias, encaminhar aos professores das áreas afins para início das
atividades ou, se for caso, emissão de parecer técnico-pedagógico;
IV. submeter à apreciação do Colegiado de Curso casos não previstos na regulamentação da
matéria, ou que o exijam em razão de suas especificidades, que deverá emitir parecer.

Art. 6º. Compete à Coordenação de Curso:


I. receber o processo da Coordenadoria de Registros Escolares e dar os encaminhamentos
necessários;
II. emitir parecer final e juntar todos os pareceres parciais ao processo e devolver à
Coordenadoria de Registros Escolares para comunicação do resultado aos acadêmicos,
registro e arquivamento.

Art. 7º. Compete ao Colegiado de Curso:


I. definir as diretrizes específicas das Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais no
âmbito do seu curso, estabelecendo, se for caso, prazos, critérios e outros aspectos que
sejam julgados necessários;
II. apreciar e emitir parecer sobre casos omissos ou que a especificidade assim o exigir;
III. apreciar e emitir parecer acerca de recursos impetrados pelos acadêmicos sobre
pareceres negativos emitidos pela Coordenação de Curso ou professores (pareceres
técnico-pedagógicos).

Art. 8º. Compete ao Serviço de Apoio Pedagógico ou órgão que venha a sucedê-lo:
I. acompanhar as Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais para a verificação da
pertinência das mesmas em relação ao Projeto Pedagógico do Curso;
II. acompanhar as Atividades Acadêmicas e Científico-Culturais para a verificação da
validade pedagógica das mesmas para a formação profissional;
III. auxiliar os professores na emissão dos pareceres técnico-pedagógicos;
IV. apresentar sugestões de reformulações e atualização das Atividades Acadêmicas e
Científico-Culturais ao Colegiado e à Coordenação do Curso.

Art. 9º. Competem aos Professores:


I. avaliar e emitir parecer acerca de Atividade Acadêmicas e Científico-Cultural realizada
em outras instituições ou locais, do ponto de vista técnico-pedagógico;
II. orientar e acompanhar as Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas realizadas
sob sua supervisão, respeitando os limites de orientações e demais atividades
acadêmicas estabelecidas em regulamentação específica, emitindo ao final parecer
técnico-pedagógico sobre o desempenho do acadêmico;
III. apresentar sugestões de reformulações e atualização das Atividades Acadêmicas e
Científico-Pedagógicas ao Colegiado e à Coordenação do Curso.

Art. 10. Compete a Coordenação de Pesquisa e Coordenação de Extensão (ou órgãos que
venham a sucedê-las):
I. pronunciar-se quando a realização de Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas
as envolverem;
II. zelar pelo cumprimento das diretrizes, normativas, rotinas e trâmites específicos de sua
respectiva área de atuação (extensão, pesquisa e estágio extracurricular) na realização
de Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas.

III . DAS ATIVIDADES ACADÊMICAS E CIENTÍFICO-PEDAGÓGICAS

Art. 11. Os alunos dos curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de


Sistemas devem desenvolver a carga horária de Atividades Acadêmicas e Científico-
Pedagógicas estabelecida no respectivo Projeto Pedagógico, sendo a conclusão desta carga
horária obrigatória para a colação de grau.
§ 1º. A contabilização da carga horária de cada Atividade Acadêmica e Científico-Cultural
observa o proposto nas instruções constantes do Anexo I deste Regulamento, sendo vedado o
cômputo como Atividade Acadêmicas e Científico-Cultural de atividades consideradas para a
implementação do currículo pleno do curso.
§ 2º. As Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas devem ser realizadas em horário
distinto daqueles das aulas e demais atividades pedagógicas regulares do curso de graduação,
não podendo ser objeto de abono as faltas de alunos das atividades pedagógicas regulares, sob
qualquer pretexto.
§ 3º. O não cumprimento da carga horária das Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas
previstas no período acarretará na obrigatoriedade do cumprimento da carga horária em débito,
concomitantemente à carga horária exigida no período em curso.

Art. 12. As Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas são desenvolvidas de acordo com


o previsto no Projeto Pedagógico de cada curso.

Art. 13. As Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas devem ser realizadas no IFSP


(internamente) e fora dele (externamente).

Art 14. As Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas desenvolvidas no âmbito do IFSP


devem respeitar, além deste regulamento e das especificidades de cada curso, as diretrizes e
regulamentos específicos aplicáveis a cada atividade para a sua aprovação, acompanhamento e
registro.
Parágrafo único. As atividades desenvolvidas na própria instituição são consideradas válidas
independentemente de justificativa do aluno ou de exame de compatibilidade com os fins do
curso, desde que realizadas sob as condições estabelecidas no caput deste artigo.

Art. 15. As Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas desenvolvidas fora da instituição


serão validadas, após verificação de sua compatibilidade com as finalidades do curso, pelo
professor responsável pelas Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas, a partir das
diretrizes estabelecidas neste regulamento e pelos respectivos Colegiado e Projeto Pedagógico
de Curso.
§ 1º. A validação da Atividade Acadêmica e Científico-Cultural é requerida pelo aluno
interessado, em formulário próprio, justificado, assinado e documentado com os comprovantes
necessários, que podem incluir freqüência, aproveitamento e relatório circunstanciado
(seminários, congressos, encontros e afins), conforme o caso.
§ 2º. O discente terá prazo máximo de 2 (dois) meses após a conclusão do evento para requerer
a validação da mesma.
§ 3º. O acadêmico, para os fins do disposto no caput deste artigo, pode consultar previamente o
professor responsável pelas Atividades Acadêmicas e Científico-Pedagógicas, mediante
requerimento formal justificado e documentado, protocolado junto à Coordenação de Registro e
Controle Acadêmico.
§ 4º. Deferido o requerimento de validação, a Coordenação do Curso encaminha parecer final à
Coordenadoria de Registro e Controle Acadêmico, para averbação da Atividade Acadêmica e
Científico-Cultural , com informação da modalidade e do total correspondente de horas.
§ 5º. Fica estabelecido o prazo máximo de 60 (trinta) dias, a contar da data do requerimento,
para dar ciência da resposta ao acadêmico solicitante.
IV . DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 16. Este regulamento passa a compor o Projeto Pedagógico dos Curso Superior de
Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IFSP – Campus São Carlos,
integrando-se ao mesmo, e deverá ser aplicado de forma combinada aos regulamentos de
pesquisa, de extensão, de atividades docentes, de monitoria, de estágio e demais a que vier ter
vínculos na sua aplicação e execução.

Art. 17. Os casos omissos e eventuais incompatibilidades entre regulamentos afins deverão ser
submetidos à apreciação e decisão do colegiado de curso.

Art. 18. Este regulamento entra em vigor na data da sua publicação.