Você está na página 1de 10

MAQUINAS ELÉCTRICAS I

Problemas para as aulas práticas


TEMA:
Máquinas de corrente contínua.

Competências a serem desenvolvidas:


 Conhecer as características básicas dos enrolamentos das máquinas de cc;
 Determinar a força electromotriz e o torque electromagnético sendo conhecido o tipo de
enrolamento da máquina;
 Aplicar as características de funcionamento na resolução de problemas das máquinas;
 Aplicar as equações fundamentais na determinação dos parâmetros eléctricos de um
gerador, (tensão, corrente, potência rendimento, etc) a partir do modelo da máquina;
 Aplicar as equações fundamentais para a determinação de parâmetros de um motor,
(velocidade, torque, potência e rendimento, etc) a partir do modelo da máquina;
 Calcular a condições de arranque dos motores de cc;
 Conhecer os efeitos de variação de fluxo magnético em motores e geradores de cc;
 Analisar o conceito de variação de velocidade.

1. Considere um gerador de CC de 6 pólos com 36 bobinas e enrolamento imbricado duplo. A


corrente de armadura entregue à carga é de 60 A e a fem é de 120 V.
a) Calcule os ramos em paralelo.
b) Determine a corrente de armadura por bobina.
c) Calcule a fem por bobina.
d) Se o enrolamento fosse imbricado simples, usando os valores achados em b) e c),
determine o valor da fem e corrente de armadura.

2. Considere uma máquina de CC de 4 pólos com 32 lâminas. Uma bobina pode levar 3 A e
a fem em cada bobina é 10 V.
a) Que corrente e fem de armadura há para um enrolamento ondulado simples?
b) Que corrente e fem de armadura existe para um enrolamento imbricado simples?

3. Um gerador produz uma fem de 250 V, a uma velocidade de 1500 rpm. Calcule o valor da
FEM produzida a velocidade de 1000 rpm, mantendo constante o valor do fluxo.

4. Um dínamo bipolar, com 800 condutores activos no induzido com enrolamento ondulado
simples, roda a uma velocidade de 1500 rpm. O fluxo útil por pólo é de 0,012 Wb. Calcule
a força electromotriz do dínamo.

5. Um gerador de 8 pólos tem 500 condutores na armadura, e um fluxo útil por pólo de 0.05
Wb. Qual será a força electromotriz induzida se o seu enrolamento for simples laço
(imbricado) e rodando a uma velocidade de 1200 rpm? Qual deve ser a velocidade do
motor primário para que o gerador produza o mesmo valor da força electromotriz se o
enrolamento for ondulado simples.
1
6. Um gerador de 4 pólos apresenta um enrolamento ondulado simples com 51 ranhuras e 20
condutores por ranhura. Qual será a tensão gerada pela máquina se for accionada por um
motor primário cuja velocidade é de 1500 rpm, assumindo um fluxo por pólo de 7 mWb?

7. O induzido de uma máquina de corrente contínua de 8 pólos tem as seguintes


características:
Número de condutores activos – 300.
Superfície de entreferro sob um pólo - 250cm2.
Indução magnética média no entreferro - 1T.
Admitindo um enrolamento imbricado simples (p=a), qual a FEM e o binário quando a
máquina rodar a 1200 rpm e circular em cada um dos seus condutores uma corrente de
50A. Determine também o valor da corrente do induzido.
Resolva o mesmo problema admitindo que o enrolamento é ondulado simples.

8. Um gerador de excitação independente de entrega a carga 20 A, a uma tensão de 220V. A


resistência do induzido é de 0,6Ω. O rendimento total é de 82%. Calcule:
a) O valor da resistência de carga;
b) O valor da força electromotriz;
c) A potência útil (saída);
d) A potência eléctrica gerada;
e) O rendimento eléctrico;
f) As perdas no induzido;
g) A potência mecânica absorvida;
h) As perdas totais.

9. Um gerador de excitação shunt alimenta uma carga cuja resistência é de 15Ω, sob uma
tensão de 250 V. A resistência do induzido é de 0,7 Ω e a do circuito indutor é de 280Ω.
Calcule:
a) A corrente de carga;
b) A corrente de excitação;
c) A corrente de armadura;
d) A força electromotriz;
e) A potência eléctrica gerada e a potência útil;
f) As perdas no induzido;
g) As perdas no indutor;
h) O rendimento eléctrico;
i) O rendimento total se a potencia mecânica for de 5000 W.

10. Um gerador Shunt, 125 V, possuindo uma resistência de armadura de 0.15 Ω, é carregado
progressivamente ate que a tensão na carga é zero. Se a corrente de carga é 96 A e a
corrente de campo 4 A, qual a fem gerada na armadura?

2
11. Um gerador composto de curta derivação com 1500 rpm, fornece 120 A, a uma carga sob
220 V. As perdas por efeito de joule são as seguintes:
 No induzido: 1,6% da potência útil ou de saída
 No indutor em paralelo: 2% da potência de saída ou útil
 No indutor serie: 1,2% da potência de saída ou útil
Calcula:
a) A resistência de cada enrolamento e as correntes respectivas;
b) As perdas eléctricas;
c) A força electromotriz;
d) O rendimento eléctrico;
e) Momento electromagnético.

12. Um gerador de corrente contínua de excitação separada com a tensão nominal, U=230 V,
funciona em vazio com a tensão nominal nos seus terminais. A resistência de armadura
R a =0.1 Ω. A característica de funcionamento em vazio é dada pela seguinte tabela:

I [A] 1.6 2.4 3.2 4 4.8 5.8


U0 = E 0 [V] 102 154 198 230 258 273

Determina a corrente de excitação, tal que a tensão do gerador seja igual a tensão nominal
nos seus terminais, e uma corrente de nominal de 100 A.

13. Um dínamo de 4 pólos tem um induzido com 260 condutores activos. O enrolamento do
induzido é do tipo simples laço. Quando a máquina rodar a 1500 rpm, a sua tensão em
vazio vale 100 V.
a) Qual é o "fluxo por pólo"
b) Qual será o binário electromagnético quando o induzido consumir uma corrente de 50
A?

14. Um dínamo de excitação derivação de 10 kW - 220 V tem uma resistência do circuito do


induzido Ra = 0,3Ω e uma resistência do circuito de campo Rf = 1500Ω. A reacção
magnética do induzido é desprezável. Qual é a fem deste dínamo quando debitar a sua
potência nominal sob tensão nominal?

15. Um gerador derivação, 250V, 150kW, possui resistência de campo igual a 50Ω e
resistência de armadura igual a 0,05Ω. Calcule a corrente de plena carga, a corrente de
campo, a corrente de armadura e a tensão gerada.

16. Supondo excitação de campo constante, calcule a tensão a vazio de um gerador com
excitação independente cuja tensão de armadura é 150V em uma velocidade de 1800 rpm,
quando a velocidade aumenta para 2000 rpm e quando a velocidade é reduzida para 1600
rpm.

3
17. Um gerador com excitação independente tem uma característica de tensão sem carga de
125 V, com uma corrente de campo de 2,1 A quando gira numa velocidade de 1600 rpm.
Supondo que esta trabalhando em sua porção recta da curva de saturação, calcule:
a) A tensão gerada quando a corrente de campo e aumentada para 2,6 A, mantendo sua
velocidade em 1600 rpm;
b) A tensão gerada quando sua velocidade e reduzida para 1200 rpm, com a corrente de
campo igual a 2,1 A;
c) A tensão gerada quando a velocidade e reduzida para 1450 rpm e a corrente de campo
e aumentada para 2,8 A;
d) O valor da corrente de campo, para que a tensão do gerador permaneça constante em
125 V, quando sua rotação cai para 1000 rpm.

18. Um gerador de excitação independente, a vazio possui tensão de saída 240 V a uma
velocidade de 1500 rpm, com corrente de magnetização de 2 A. Supondo que ele esteja
operando na região linear da curva de saturação, para que valor devera ser ajustada a
tensão no enrolamento de campo, sendo sua resistência 50 Ω, quando sua rotação por
efeito de carga cai para 1250 rpm, de forma que seja mantida a tensão nominal de saída.

19. Um gerador de excitação composta longa adicional, de 50 kW, 500 V, equipado com um
reóstato de ajuste do fluxo magnético no campo série (em paralelo) entrega sua corrente
nominal a tensão nominal nos seus terminais. As correntes medidas que circulam no
enrolamento shunt e no reóstato são 4 A e 21 A, respectivamente. As resistências da
armadura, do campo série e dos interpolos são 0.1 Ω, 0.02 Ω e 0.01 Ω, respectivamente.
Calcula:
a) A corrente no campo série e a força electromotriz gerada na armadura;
b) O valor do reóstato de ajuste em paralelo com o campo série;
c) O rendimento nestas condições. As perdas no ferro são de 800 W e por atrito e
ventilação 300 W.

20. Um gerador-derivação de 10 kW, 230 V e 1.750 rpm foi posto a funcionar como um motor,
em vazio, para determinar suas perdas rotacionais à plena carga. A tensão aplicada aos
terminais da armadura Va, para o ensaio, foi de 245 V e a corrente solicitada pela
armadura foi de 2 A. A resistência do campo do gerador é de 230 Ω e a resistência medida
do circuito da armadura é de 0,2 Ω. Calcula:
a) As perdas rotacionais (potência extraviada) à plena carga;
b) As perdas do circuito da armadura, a plena carga, e as perdas no campo;
c) O rendimento do gerador a ¼, ½, ¾, 1 e 1 ¼ da carga nominal.

21. Um gerador shunt tem uma corrente à plena carga de 196 A, a 220 V. As perdas
rotacionais são de 720 W e a resistência do campo é de 55Ω. Se o gerador tem um
rendimento à plena carga de 88%, determina a resistência da armadura.

4
22. A regulação de tensão de um gerador CC de 250V é 10,5%. Calcule a tensão do gerador
sem carga.

23. A tensão sem carga de um gerador CC é 135V, e sua tensão a plena carga é 125V.
Calcule a regulação de tensão para o gerador.

24. Um motor shunt CC, 125 V tem uma resistência na armadura de 0,1 Ω, queda de tensão de
2 V nas escovas e uma fem. de 120 V quando aplicada carga nominal ao eixo do motor.
Calcula:
a) A corrente de carga nominal solicitada pela armadura;
b) A queda de tensão no circuito de armadura;
c) O torque ou conjugado em desenvolvido pelo motor a 500 rpm.

25. Um motor de excitação derivação encontra-se alimentado com uma tensão de 280 V, e
fornece uma potência mecânica de 15 kW. A resistência do induzido vale Ra = 0,2 Ω e a
reacção magnética do induzindo é desprezável. A corrente total consumida na linha de
alimentação é de 80A e a corrente do indutor é 3A.
a) Quais são as perdas totais?
b) O binário de carga foi reduzido para metade. Qual o novo valor de corrente do induzido.

26. Um motor-shunt CC, 120 V, possuindo uma resistência do circuito de armadura de 0,2 ohm
e uma resistência de 60 Ω no circuito de campo, absorve da rede, uma corrente de linha de
40 A a plena carga. A queda de tensão nas escovas na situação nominal é de 3 V, a
velocidade a plena carga é 1.800 rpm. Calcule:
a) A velocidade numa situação de meia carga;
b) A velocidade numa sobrecarga de 125%.

27. Um motor composto de 10 HP, 230 V e 1.250 rpm tem uma resistência de armadura de
0.25 Ω, um enrolamento combinado de compensação e interpolos com resistência de 0.25
Ω, além de ter 5V de queda de tensão nos contactos das escovas. A resistência do campo-
série é de 0,5 Ω e a resistência do campo-shunt é de 230 Ω. Quando ligado como motor-
shunt, a corrente de linha na situação nominal é de 55 A e a corrente de linha a vazio é de
4 A. A velocidade sem carga é de 1.810 rpm. Desprezando a reacção da armadura na
tensão especificada, calcule:
a) A velocidade para a carga nominal;
b) A potência interna em W e em HP.

28. Um motor de CC em derivação, 50 HP, 460 V, consome em vazio, uma de corrente de 4A


a uma velocidade de 660 rpm. A resistência do circuito da armadura (incluindo as escovas)
é de 0,3 Ω e a do circuito do campo 270 Ω.
Quando o motor trabalha a plena carga determina:
a) A corrente de linha e a velocidade;

5
b) A corrente da armadura para o qual o rendimento do motor é máximo. Ignore o efeito
da reacção da armadura.

29. Um motor em derivação de 30kW, 250V é conectado a uma fonte de alimentação de 230V
e fornece potência à carga drenando uma corrente igual a 200 A e girando a uma
velocidade igual a 1200rpm. A resistência de armadura é igual a 0,2Ω e a resistência do
circuito do campo é igual a 75Ω. Determine:
a) A corrente do ramo em paralelo;
b) A corrente na armadura;
c) A fem na armadura;
d) O binario na carga sabendo que as perdas rotacionais são iguais a 500W;
e) O rendimento total do motor.

30. Um motor shunt CC, 125 V tem uma resistência na armadura de 0.1 Ω, queda de tensão de
2 V nas escovas e uma fem de 120 V quando aplicada carga nominal ao eixo do motor.
Calcula:
a) A corrente de carga nominal solicitada pela armadura;
b) A queda de tensão no circuito de armadura;
c) O torque ou conjugado em desenvolvido pelo motor a 500 rpm.

31. Um motor série, com uma resistência do induzido de Ra=0,2 Ω e com uma resistência do
indutor série de Rf=0,1 Ω encontra-se alimentado sob uma tensão constante de 220 V. A
reacção do induzido é desprezável e o circuito magnético não se encontra saturado. À
velocidade de 1000 rpm consome uma corrente de 50 A.
a) Qual o binário electromagnético desenvolvido?
b) Qual será a velocidade desta máquina, n2, se a corrente consumida passar para
metade (I2=25 A)?
c) Na situação da alínea b) determine qual o novo valor do binário desenvolvido.
d) Qual é o valor da potência electromagnética fornecida ao motor nas condições da
alínea a)?
e) Qual é o valor da potência electromagnética no caso da alínea b)?
f) Compare os valores obtidos em e) e d). Que conclusão se pode tirar?

32. Um motor série de 250 V, 25 HP produz um torque de 150 Nm a uma velocidade de 868
rpm. As resistências dos circuitos da armadura e do campo são 0.12 Ω e 0.09 Ω,
respectivamente. Para um torque da carga constante, determina o valor da velocidade
quando uma resistência de 0.09 Ω é colocada em paralelo com o enrolamento do campo.
Considera que o circuito magnético não se encontra saturado.

33. Um motor serie de 10 HP, 240 V, tem uma corrente de linha de 38 A e uma velocidade
nominal de 600 rpm. O circuito de armadura e a resistência do campo serie são
respectivamente 0,4 e 0,2 Ω. Presuma que o motor está operando na porção linear da sua
curva de saturação com corrente de armadura menos que a nominal e despreze a queda
de tensão nas escovas. Calcule:
6
a) A velocidade quando a corrente de carga cai para 20 A;
b) A velocidade a vazio quando a corrente de linha e 1 A. Comente este resultado.

34. Um motor serie CC 15 HP, 240 V, 500 rpm desenvolve um binário interno de 25 Nm para
uma corrente nominal de 55 A na velocidade nominal. Considere a curva de saturação
como uma linha recta para correntes abaixo da carga nominal e calcule os binários
internos quando a corrente de armadura cai para:
a) 40 A;
b) 25 A;
c) Calcule o binário interno para 125% da carga nominal se o aumento a corrente de
armadura causa um acréscimo de 60% no fluxo do campo serie.

35. Um motor serie CC 500 HP, alimentado por uma tensão de 500 V com resistência de
armadura igual a 0,01 Ω, resistência de campo serie de 0,005 Ω e 10 V de queda de
tensão nas escovas, desenvolve um binário interno de 95,5 Nm com uma velocidade de
2000 rpm. Considere a curva de saturação como uma linha recta. Calcule.
a) A sua corrente de armadura;
b) O binário desenvolvido, quando sua tensão de alimentação cai para 200 V e sua
velocidade passa a ser de 500 rpm;
c) Supondo que por algum motivo, o motor esteja desenvolvendo um binário de 5 Nm,
com uma tensão de alimentação de 200 V. Calcule a velocidade em rpm do motor e
comente o resultado.

36. Dois motores em derivação de CC, de velocidade ajustável, têm velocidades máximas de
1850 rpm e mínimas de 550 rpm. Obtêm-se o ajuste de velocidade mediante o controlo
com um reóstato de campo. O motor A acciona uma carga que requer potência constante
em todo o intervalo de velocidade; o motor B acciona uma carga que necessita de binário
constante. Despreza-se as perdas de potência e a reacção da armadura.
a) Se as potências de saída são iguais a uma velocidade de 1850 rpm e as correntes de
armadura são de 100 A em cada caso, quais serão as correntes de armadura a 550
rpm?
b) Se as potências de saída são iguais a uma velocidade de 550 rpm e as correntes de
armadura são de 100 A em ambos casos, quais serão as correntes de armadura a 1850
rpm?
c) Resolva as alíneas a) e b) para um controlo de velocidade mediante a variação da
tensão da armadura, mantendo as demais condições.

37. Um motor série, de resistência total (induzido + indutor) igual a 0,4 Ω, consome 75 A e roda
a 400 rpm quando alimentado à tensão de 500 V.
Qual será a sua velocidade de rotação quando se variar a tensão para 600 V, sem
modificar a carga (Binário resistente constante)?

7
38. Um motor Shunt de 240 V, tem em sua armadura quatro ramos em paralelo por cada uma
das quais circula uma corrente de 40 A e tem dois pólos cujos enrolamentos circula uma
corrente de 1 A. Para uma velocidade nominal de 1200 rpm, a potência de saída da
máquina é de 49 HP. Determine:
a) A resistência de arranque necessária para reduzir a corrente de armadura ao dobro da
nominal, se a resistência combinada de escovas e armadura for de 0.05 Ω;
b) Rendimento da máquina;
c) Resistência do enrolamento de excitação;
d) Perdas eléctricas da máquina;
e) Perdas rotacionais.

39. Considera um motor shunt de 100 HP, 250 V, 350 A, com uma resistência de armadura de
0.05Ω. E necessário dimensionar um arrancador para este motor, que possa limitar a
corrente de arranque ao dobro do valor nominal. As secções de resistência entram em
curto-circuito sempre que a corrente da armadura cair para o seu valor nominal.
a) Quantos estágios do arrancador são necessários para limitar a corrente ao valor
especificado?
b) Qual deve ser o valor de cada secção de resistência do arrancador, e com que tensão
por estagio as resistência são curto-circuitadas.

40. Dispõe-se de um motor de excitação separada com os seguintes dados a plena carga:
Velocidade Nominal: 1800 rpm.
Tensão Nominal: 230 V
Resistência de Armadura: 0.8 Ω
Corrente de Armadura: 30 A
Queda de tensão nas escovas: 2 V
Calcula:
a) A corrente de arranque na armadura se não se intercala a resistência no circuito de
armadura;
b) A resistência adicional para que o momento de arranque ou a corrente de armadura
não supere os 150% do valor nominal;
c) A velocidade que alcança o rotor com momento nominal se não se elimina esta
resistência.

41. Um motor em derivação de 10 HP, 230 V, consome uma corrente de linha a plena carga de
40 A. As resistências de armaduras e do campo são 0,25 Ω e 230 Ω, respectivamente. A
queda total de contacto das escovas é 2 V e as perdas por atrito e no núcleo são 380 W.
Calcule o rendimento do motor. Admita que a perda suplementar seja 1% da saída.

42. Uma máquina de corrente contínua de 12 kW, 100 V, 1000 rpm, está conectada a uma
fonte de 100 V operando como um motor. Em vazio, com corrente de excitação 0.99 A, o
motor roda a 1000 rpm e a armadura toma uma corrente de 6 A. A resistência da armadura
é de 0.1 Ω e a corrente da armadura nominal é de 120 A.

8
a) Determina o valor do reóstato de ajuste do campo se a resistência do enrolamento do
campo for de 80 Ω;
b) Determina as perdas rotacionais a 1000 rpm;
c) Determina a velocidade, o torque electromagnético, e o rendimento do motor quando a
corrente nominal flui na armadura;
i. Considera que o fluxo magnético no entreferro mantém-se constante;
ii. Considera que o fluxo magnético no entreferro reduz em 5% devido a reacção
da armadura;
d) Determina o torque de arranque se a corrente da armadura for limitada para 150% do
seu valor nominal. Desprezando a reacção da armadura.

43. Um motor de corrente contínua em derivação, 15 HP, 230 V e 1800 rpm tem uma corrente
no induzido de 60 A, a plena carga quando está funcionando em condições nominais. A
resistência do induzido é de 0.25 Ω, e a resistência de campo é de 80 Ω. A resistência
variável em série com o circuito de campo, pode ajustar-se num limite de 0 a 200 Ω e
coloca-se a 90 Ω. Despreza-se a reacção de induzido. A curva de magnetização tomada a
uma velocidade de 1800 rpm, é dada na tabela que se segue:
EA, V 8.5 150 180 215 226 242
If, A 0.0 0.8 1.0 1.28 1.44 2.88
a) Qual é a velocidade do motor em condições nominais?
b) A potência de saída do motor é de 15 HP em condições nominais. Qual é o binário de
saída do motor?
c) Quais são as perdas de cobre e as perdas rotacionais no motor a plena carga?
(despreza as perdas magnéticas)
d) Qual é o rendimento do motor a plena carga?
e) Se ao motor se desconecta a carga e não se produzem mudanças na tensão terminal
nem na resistência em série com o campo, qual será a velocidade do motor?
f) Se o motor estiver nas condições descritas anteriormente, o que ocorreria se se abrisse
o seu circuito de campo? Desprezando a reacção de armadura qual seria a velocidade
do motor sob tais condições?
g) Que limite de velocidade em vazio é possível neste motor, dado o limite de ajuste de
resistência disponível com o reóstato de campo?

44. Um motor serie de 220 V, 7 HP está mecanicamente acoplado a um ventilador e demanda


25 A, a uma velocidade de 300 rpm, quando conectado a uma fonte de 220 V. O torque
necessário pelo ventilador é proporcional ao quadrado da velocidade. A resistência da
armadura vale 0.6 Ω e a resistência do campo serie 0.4 Ω. Desprezar a reacção da
armadura e as perdas rotacionais.
a) Determina a potência absorvia pelo ventilador e o torque desenvolvido pelo motor;
b) A velocidade é reduzida para 200 rpm pela inserção de uma resistência ao circuito da
armadura. Determinar o valor desta resistência e a potência absorvida pelo ventilador.

9
Bibliografia

[1]. A. E. Fitzgerald, Charles Kingsley Jr., Stephen D. Umas – Electric Machinery, 6th Edition,
Mcgraw-Hill, New York.
[2]. Chapman, Stephen J. 1985 – Electric Machinery Fundamentals, Second Edition, McGraw-Hill,
New Jork.
[3]. Del Toro, Vicent. 1990 – Basic Electric Machinery, Prentice-Hall, New Jersey.
[4]. Kosow, Irving. 1982 – Maquinas Eléctricas e Transformadores, 4ª Edicao, Editora Globo, Rio
de Janeiro.
[5]. Konstenko & Piotrovoski. 1979 – Máquinas Eléctricas, Edições Lopes da Silva, Vol I e Vol II.
[6]. L. Bessonov – Electricidade Aplicada para Estudantes e Engenheiros, Porto Editora.
[7]. Nasar, Syed. 1981 – Electric Machines and Electromecanics, Second Edition, McGraw-Hill,
New York.
[8]. Sen, P. C. 1997 – Principles of Electric Machines and Power Electronics, 2th Edition, John
Wiley &Sons, Canada.

10

Você também pode gostar