Você está na página 1de 1

Faculdade Maurício de Nassau

Bacharelado em ciências Contábeis


Contabilidade Tributária
Profº. Clóvis de Abreu Ximenes Júnior

BALANCETE ACUMULADO DE JAN a DEZ DE 20xx 1) Com base nos dados abaixo, calcule o IR e a CSLL
Contas Saldos Natureza estimados referentes ao mês 12/20xx, pois o único fato
que não foi lançado no balancete ao lado foi este. Após o
Caixa 75.902,00 D
calculo, identifique se a empresa deverá pagar o IR e a
Bancos 260.589,60 D CSLL por estimativa, por balancete de redução ou mesmo
Duplicatas a receber 38.482,49 D a suspensão dos mesmos. Lembre-se que a empresa em
Adiantamento a funcionários 3.490,60 D questão é tributada pelo Lucro Real anual estimativa
mensal e que deverá ser levado em consideração o
IRPJ estimativa a recup. 22.414,67 D
balancete proposto ao lado. Justifique sua resposta
CSLL estimativa a recup. 10.487,20 D quanto sua decisão de calculo.
ICMS a recuperar 3.908,40 D
Dados para estimativa do mês de dezembro: Receita – R$
Moveis e Utensílios 25.000,00 D
240.410,92; Dev. Vendas – R$ 3.823,34 (venda de
Veículos 36.000,00 D mercadorias)
Depreciação Acumulada (58.905,40) C
Fornecedores 18.900,00 C 2) Após feito os procedimentos da questão anterior,
elabore o fechamento do resultado anual, provisionando o
Financiamentos a pagar 33.900,00 C
IR e a CSLL e na oportunidade encerre o exercício com
ICMS a recolher 4.900,40 C seus respectivos ajustes tributários.
Pis a recolher 4.890,50 C
Cofins a recolher 5.322,54 C
OBS 1 – DAS DESPESAS ADMINISTRATIVAS, R$ 5.870,00
SÃO NÃO DEDUTIVEIS E POSSUI UM PREJUIZO FISCAL
IRPJ a recolher - C
DE ANOS ANTERIORES DE R$ 307.230,31.
CSLL a recolher - C
Capital Social 70.000,00 C
1) Uma empresa tributada pelo lucro real, durante o ano de
Reservas de Lucros 0,00 C
2016, apurava seu imposto de renda por estimativa.
Prejuízos acumulados D
Relativamente aos três primeiros meses recolhera, sobre
Receita Bruta 4.240.320,14 C a receita bruta, um imposto de R$ 20.000,00. A estimativa
Custo da Mercadoria 2.077.756,87 D correspondente ao mês de abril, também calculada com
ICMS sobre vendas 588.980,47 D base na receita bruta, apontava um imposto de R$
Pis s/faturamento 69.965,29 D
5.000,00. Resolveu, em 30/04/2016, levantar um
balancete correspondente ao período de 01/01/2016 a
Cofins s/faturamento 322.264,33 D
30/04/2016, apurando um lucro liquido antes da CSLL/IR
Devolução de vendas 26.414,13 D
da ordem de R$ 106.666,67. Isto posto, é coreto afirmar
Despesas Administrativas 756.865,03 D que:
Despesas Financeiras 78.415,20 D
Despesas de Depreciação 40.202,70 D
a) Relativamente ao mês de abril a empresa estava
obrigada a recolher, no mínimo, o valor de R$
4.000,00.
b) Não precisava recolher nada relativamente ao mês de
abril, e ainda, caso estimasse o imposto sobre a
receita bruta no mês de maio, poderia deduzir deste,
o equivalente ao excesso anterior, de R$ 4.000,00;
c) A partir de maio, caso deixasse de recolher o imposto
em abril em virtude do balancete de suspensão,
mensalmente deveria levantar balancete, não
podendo mais apurar o imposto por estimativa sobre
a receita bruta, naquele ano;
d) A empresa somente poderia usar balancete de
suspensão ou redução em abril, caso tivesse adotado
este procedimento em todos os meses de 2016.
e) Relativamente ao mês de abril nada há para recolher.
O excesso de R$ 1.333,30 é compensável com o
imposto correspondente ao mês de maio, caso exista
imposto a pagar.

Você também pode gostar