Você está na página 1de 3

Ano Letivo 2019/2020

Disciplina de Psicologia B
12º Ano
Ficha de Trabalho:
Projeto «1000 families»

Prof. Daniela Morais

Análise de Padrões Culturais

1. Após a visualização das imagens que constituem o projeto «1000 families» escolha aquela que considerou
mais impactante e coloque-a no espaço indicado.
(Encontra a galeria de imagens em: https://www.1000families.eu/1000families/)

2. Partindo da análise da imagem escolhida, explore a diversidade humana que ela espelha.
(Para realizar este exercício deve estudar a matéria presente nas páginas 84-87.)

1
Diversidade Diversidade Diversidade Diversidade
Biológica Funcional Cultural Social
 Pele escura; (A mera observação da  Tanto o homem  Poligamia (o
 Estatura média; foto em causa não como as mulheres Senegal é um país
 Estrutura física permite aferir este exibem vestes onde predomina a
média. ponto) compridas, as religião
mulheres exibem muçulmana).
padrões coloridos
e o elemento
masculino mais
velho ostenta
adornos que
evidenciam
influências mais
tradicionais,
eventualmente
tribais (chapéu),
mas também
ocidentais (óculos
de sol) (resultante
da influência
francesa);
 O elemento
masculino mais
velho assegura o
sustento da família,
enquanto que as
mulheres
desempenham o
papel secundário
de mães e esposas
submissas.

3. Faça uma pequena reflexão sobre os aspetos mais relevantes que a imagem escolhida lhe suscitou. Tente
caraterizar a família ao nível das relações interpessoais (entre o casal ou entre pais e filhos), bem como
contextualizá-la culturalmente (tradições e costumes evidenciados, situação económica, aspetos relativos à
herança social, etc.).

A imagem que escolhi foi captada pelo fotógrafo em Tambacounda, Senegal, a 19


de abril de 1997. Nela está retratada uma família senegalesa composta pelo patriarca,
Elhadje, as suas duas mulheres e filhos, bem como o cavalo e a carroça, que constituem o
táxi de que é proprietário.
O que mais me chamou à atenção é o curioso distanciamento do elemento
masculino, patriarca desta numerosa família, em relação aos restantes elementos.
Encontra-se à direita, orgulhosamente posicionado à frente do seu “cavalo-táxi”, de
chicote na mão. Exibe um ar cuidado, com vestes imaculadamente brancas, enfeitadas
por um lenço ao pescoço, chapéu e óculos de sol, estes últimos um traço da moda
ocidental e, muito provavelmente sinal exterior de riqueza.

2
O branco das suas vestes contrasta com o colorido amontoado de cores ricas de
mulheres, umas mais novas, outras mais velhas, e filhos, de todas as idades, alguns com
sorrisos nos rostos, sentados à frente da carroça. Ao contrário da maioria da sua prole e
das suas mulheres, o patriarca não ri. Em vez disso, exibe um ar solene, que deixa
transparecer um certo orgulho. 
No que se refere às mulheres, muitas sorriem para a câmara. Os filhos mais velhos
têm uma postura rígida, própria de quem pousa para uma fotografia de família. Mulheres
e filhos surgem como uma amálgama humana que não deixa adivinhar quem é filho de
quem, como se todos fossem filhos de todas. 
Assim, a aparente convivência pacífica das mulheres que fazem parte desta
relação  polígama, própria da cultura muçulmana, não deixa de ser fascinante.
Todos, mulheres, crianças, cavalo e carroça parecem constituir um todo, um sinal
das conquistas deste homem, da sua prosperidade económica. Os filhos são garantia de
que a sua descendência e herança perdurarão no futuro.

Beatriz Palma, N.º 6322, 12.º1B

Bom Trabalho!

Você também pode gostar