Você está na página 1de 5

Historia das pilhas de lítio:

O lítio (do grego, pedra) foi descoberto por Johan August Arfwedson em 1817.
Arfwedson encontrou o novo elemento nos minerais espodúmena e lepidolita
provenientes de uma mina de petalita, LiAl( Si2O5 )2, da ilha de Utö (Suécia). Em 1818
Christian G. Gmelin foi o primeiro a observar que os sais de lítio dão uma coloração
roxa brilhante a uma chama. Ambos tentaram, sem êxito, isolar o elemento de seus sais,
resultado finalmente obtido por W.T. Brande e Sir Humphry Davy efectuando a
eletrólise do óxido de lítio.

O nome do elemento provém do fato de ter sido descoberto em um mineral, embora


fosse encontrado mais tarde como os outros metais alcalinos, nas cinzas das plantas.

Em 1923 a empresa alemã "Metallgesellschaft AG" começou a produzir lítio através da


eletrólise do cloreto de lítio fundido, que é o processo ainda usado.

Vantagens e desvantagens das pilhas de lítio : Actualmente as baterias de lítio são


muito procuradas. Apesar de ser este o nome pelo qual são conhecidas o correcto é
bateria de ião lítio, já que as baterias de lítio não são recarregáveis devido aos
problemas de segurança que podem ocorrer durante o seu carregamento.
A razão pela qual muitas vezes são preferidos outros tipos de bateria tem a ver com o
seu custo elevado. Isto prende-se com o facto de os custos com a sua manufactura
também serem mais elevados do que com outras baterias.
Mas as baterias de lítio apresentam várias vantagens em relação a outras baterias.
A primeira é que têm a capacidade de armazenar uma grande quantidade de energia, o
que as torna adequadas para aparelhos electrónicos que têm um consumo mais elevado.
Por outro lado não é necessário carregá-las durante um período de tempo elevado da
primeira vez que são utilizadas, o que não acontece com outras baterias.
Uma das outras vantagens é que não possui efeito memória. Assim não é necessário
deixar que a bateria se descarregue por completo antes de voltar a carregá-la, o que
poderá em alguns casos ser um transtorno para quem utiliza o equipamento electrónico
com frequência.
Também apresenta algumas desvantagens. Uma delas já foi mencionada e é o preço
mais elevado deste tipo de baterias.
A outra é que estas baterias sofrem um processo de envelhecimento, ou seja, perdem a
sua capacidade de armazenamento de energia, isto mesmo que não estejam a ser
utilizadas. Assim, um cuidado a ter quando compra uma bateria destas é assegurar-se
que a bateria não foi fabricada há muito tempo e caso tenha uma bateria de lítio e não a
utilize que a guarda num local fresco a cerca de metade da sua capacidade. A
temperatura tem um efeito importante no processo de envelhecimento da bateria e por
isso deve escolher um local com uma temperatura baixa.

cuidados a ter com as pilhas de lítio : Uma das coisas que se deve assegurar a data da
fabricação da bateria quando a compra. Uma bateria de lítio tem uma vida de cerca de 2
a 3 anos. Isto não se deve ao efeito memória presente em outro tipo de baterias, mas sim
devido ao facto de ao longo do tempo a resistência interna da bateria aumenta devido à
oxidação o que acaba por não permitir que a bateria liberte a energia em si contida. Por
este motivo deve verificar a data de fabrico deste tipo de baterias. Uma bateria que
tenha sido fabricada há dois anos terá um tempo de vida útil relativamente curto. Razão
pela qual não deve comprar uma bateria de lítio para utilizar mais tarde como reserva.
Um outro aspecto é que o calor também poderá afectar a bateria. Por isso deve evitar
manter a bateria em locais quentes.

Reacção: As pilhas de lítio são muito duráveis e chegam a funcionar até 8 anos, veja as
semi-reações que envolvem o processo:

Pesquisas na aula:

São baterias feitas do elemento químico Lítio.


São baterias recarregáveis
Armazenam o dobro de energia que uma bateria de hidreto metálico de níquel (ou
NiMH) e três vezes mais que uma bateria de níquel cádmio (ou NiCd).
Outra diferença da bateria de íons de lítio é a ausência do efeito memória, ou seja, não
é preciso carregar a bateria até o total da capacidade e descarregar até o total mínimo,
ao contrário da bateria de NiCad.

Notícias:
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=1681753

http://doc.jurispro.net/articles.php?lng=pt&pg=8160

http://dn.sapo.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=1193121&seccao=Tecnologia
Aplicações
As baterias do lítio encontram a aplicação em muitos dispositivos long-life,
críticos, como pacemakers artificiais e outros dispositivos médicos
eletrônicos implantable. O uso destes dispositivos especializou as baterias
do lítio-iodide projetadas ao último 15 ou mais anos. Mas para outro, mais
menos crítico, aplicações tais como dentro brinquedos, a bateria do lítio
pode realmente outlast o brinquedo. Nesses casos, uma bateria cara do
lítio não é custo-eficiente.

As baterias do lítio podem ser usadas no lugar do ordinário pilhas


alcalinas em muitos dispositivos, como pulsos de disparo e câmeras.
Embora sejam mais caros, as pilhas do lítio fornecerão uma vida muito
mais longa, minimizando desse modo a recolocação da bateria.
Entretanto, a atenção deve ser dada à tensão mais alta desenvolvida
pelas pilhas do lítio antes de usá-las como a gota-na recolocação nos
dispositivos que usam normalmente pilhas ordinárias.

As baterias pequenas do lítio são usadas muito geralmente em


dispositivos eletrônicos pequenos, portáteis, como PDAs, relógios,
termômetros, e calculadoras, como baterias backup nos computadores e
no equipamento de comunicação, e em fechamentos remotos do carro.
Estão disponíveis em muitos formas e tamanhos, com uma variedade
comum que é o tipo variedade do manganês, tipicamente 20 milímetros
no diâmetro e 1.6-4 milímetros da “moeda” de 3 volts grosso. As
demandas elétricas pesadas de muitos destes dispositivos fazem a
baterias do lítio uma opção particularmente atrativa. No detalhe, as
baterias do lítio podem fàcilmente suportar o sumário, demandas atuais
pesadas dos dispositivos como câmeras digitais, e mantêm uma tensão
mais alta por um período mais longo do que pilhas alcalinas.
As baterias de íon-lítio também têm aparecido nos noticiários ultimamente.
O motivo? Ocasionalmente, elas pegam fogo. Embora isso não seja muito
comum (apenas dois ou três conjuntos a cada milhão delas apresentam o
problema), quando acontece, a situação é bem grave. Em algumas casos, o
índice de falha pode aumentar, obrigando os fabricantes a fazer um recall
que lhes custa milhões de dólares.
Então a questão é: o que faz com que essas
baterias armazenem tanta energia e sejam tão
populares? E como é que elas pegam fogo? E
será que há algo que você pode fazer para
impedir o problema ou ajudar suas baterias a
durar mais? Neste artigo, vamos responder
essas e outras questões.
As baterias de íon-lítio são populares porque
têm várias vantagens importantes sobre as
concorrentes: Foto cedida por Amazon

• costumam ser muito mais leves do que outros tipos de baterias


recarregáveis do mesmo tamanho. Os eletrodos de uma bateria de
íon-lítio são feitos de lítio e carbono leve. Além disso, o lítio também
é um elemento altamente reativo, o que significa que é possível
armazenar bastante energia em suas ligações atômicas. Significando
uma densidade de energia muito alta para essas baterias.
Aqui vai um modo de obter uma perspectiva sobre a densidade de
energia. Uma bateria de íon-lítio pode armazenar 150 watts-hora de
eletricidade em 1 kg de bateria. Já um pacote de bateria de NiMH
(hidreto de metal-níquel) consegue armazenar talvez 100 watts-hora
por quilograma, embora o mais comum seja de 60 a 70 watts-hora.
Uma bateria de chumbo-ácido tem a capacidade de armazenar
apenas 25 watts-hora por quilo. Usando a tecnologia chumbo-ácido,
são necessários 6 kg para armazenar a mesma quantidade de energia
que uma bateria de íon-lítio de 1 kg. A diferença é enorme [Fonte:
Everything2.com] (em inglês);

• elas mantêm sua carga. Um conjunto de baterias íon-lítio perde


apenas cerca de 5% da sua carga por mês, enquanto as baterias
NiMH perdem 20% no mesmo período;

• elas não apresentam o efeito memória, o que significa que não é


preciso descarregá-las totalmente antes da recarga, como acontece
com outros tipos de baterias;
• as baterias de íon-lítio conseguem suportar centenas de ciclos de
carga/descarga.
Mas isso não significa que essas baterias são infalíveis. Elas também têm
algumas desvantagens:
• começam a se decompor assim que saem da fábrica, durando apenas
de dois a três anos a partir do dia de fabricação, quer você as use ou
não;
• são extremamente sensíveis a temperaturas altas. O calor faz com
que as baterias de íon-lítio se decomponham muito mais rapidamente
do normal;
• se você descarregá-las completamente, elas não podem mais ser
utilizadas;
• um conjunto de baterias íon-lítio deve ter um computador de bordo
para gerenciá-la, tornando-as ainda mais caras do que já são;
• há uma pequena chance de que, se uma bateria de íon-lítio falhar, ela
se incendeie.
Muitas dessas características podem ser compreendidas se observarmos a
composição química de uma célula (uma bateria individual) de íon-lítio. E é
isso o que vamos fazer na próxima seção.