Você está na página 1de 8

Módulo 03 – SISTEMAS ADMINISTRATIVOS

adm.gabaritando.com.br
Prof. André Maia

1. SISTEMAS ADMINISTRATIVOS

SUMÁRIO

1.1 CONCEITO
1.2 SISTEMA INGLÊS
1.3 SISTEMA FRANCÊS
1.4 SISTEMA BRASILEIRO

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

1
1.1 CONCEITO
Sistema administrativo vem a ser o regime adotado pelo Estado para o
controle dos atos administrativos ilegais ou ilegítimos praticados pelo
poder público nas diversas esferas e em todos os Poderes. São dois os
sistemas existentes: sistema inglês e sistema francês.

sistema inglês

sistemas

sistema francês

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

1.2 SISTEMA INGLÊS

O sistema inglês, ou de unicidade de jurisdição, é aquele em que todos os


litígios administrativos ou que envolvam interesses exclusivamente
privados - podem ser levados ao Poder Judiciário, único que dispõe de
competência para dizer o direito aplicável aos casos litigiosos, de forma
definitiva, com força da chamada coisa julgada.
Diz-se que somente o Poder Judiciário tem jurisdição, em sentido
próprio. Deve-se observar que a adoção do sistema de jurisdição
única não implica a vedação à existência de solução de litígios em
âmbito administrativo. O que se assegura nesse sistema é que
qualquer litígio, de qualquer natureza, ainda que já tenha sido
iniciado (ou já esteja concluído) na esfera administrativa, pode, sem
restrições, ser levado à apreciação do Poder Judiciário.

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

2
1.3 SISTEMA FRANCÊS

O sistema francês, ou de dualidade de jurisdição, ou sistema do


contencioso administrativo é aquele em que se veda o conhecimento
pelo Poder Judiciário de atos da administração pública, ficando estes
sujeitos à chamada jurisdição especial do contencioso administrativo,
formada por tribunais de índole administrativa.
Dualidade de jurisdição

JURISD. ADMINISTRATIVA JURISD. COMUM

formada pelos tribunais de formada pelos órgãos do Poder


natureza administrativa, com Judiciário, com a competência de
plena jurisdição em matéria resolver os demais litígios
administrativa

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

1.3 SISTEMA FRANCÊS

Na França, as decisões administrativas são definitivas, ou seja, não cabe


a reapreciação pelo Poder Judiciário das decisões tomadas no âmbito
da Administração Pública É o que a doutrina denomina contencioso
administrativo. Portanto, na França, não temos apenas uma jurisdição,
mas sim duas: a administrativa (sistema de contencioso administrativo) e
a judiciária (comum). Nesse contexto, as decisões geradas pelo Estado-
administrador são definitivas e, assim, não sindicáveis pelo Poder
Judiciário, e vice-versa, quer dizer, as decisões do Poder Judiciário não
podem ser tuteladas pela Administração Pública.

ATENÇÃO

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

3
1.4 SISTEMA BRASILEIRO
O Brasil adotou o chamado sistema inglês, sistema
de jurisdição única ou sistema de controle judicial,
em que todos os litígios – administrativos ou que
ART. 5º XXXV
envolvam interesses exclusivamente privados - “a lei não excluirá da
podem ser resolvidos pelo Poder Judiciário, ao apreciação do Poder
qual é atribuída a função de dizer, em caráter Judiciário lesão ou ameaça
definitivo, o direito aplicável aos casos submetidos a direito”
a sua apreciação. O princípio da inafastabilidade
(ou inarredabilidade) de jurisdição ou da unicidade art. 217, §1º (exceção)
de jurisdição encontra-se expresso como garantia O Poder Judiciário só admitirá
individual, ostentando status de cláusula pétrea ações relativas à disciplina e às
competições desportivas após
constitucional, no inciso XXXV do art. 5,° da Carta esgotarem-se as instâncias da
Política de 1988. justiça desportiva, regulada
em lei.

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

RESUMINDO
SISTEMAS DE JURISDIÇÃO

SISTEMA FRANCÊS
SISTEMA INGLÊS
OU CONTENCIOSO
JURISDIÇÃO ÚNICA
ADMINISTRATIVO

DUALIDADE DE JURISDIÇÃO VIGORA NO BRASIL

DECISÃO TOMADA PELA DECISÃO ADMINISTRATIVAS


ADMINISTRAÇÃO É DEFINITIVA, PODEM SER CONTROLADAS PELO
NÃO PODENDO SER REVISTA PELO PODER JUDICIÁRIO (PRINCÍPIO DA
PODER JUDICIÁRIO INAFASTABILIDADE DA TUTELA
JURISDICIONAL
ART. 5º XXXV, CF

PROFESSOR ANDRÉ MAIA

4
QUESTÕES DE CONCURSOS
2014 – FUNCEFET– PREF. VILA VELHA – ES – ESPECIAL. CONTROLADORIA
1. Com relação aos sistemas de controle, é possível afirmar, exceto:

a) O sistema da unidade de jurisdição, também conhecido como sistema da jurisdição una, sistema do
monopólio de jurisdição ou sistema inglês, é aquele em que todos os litígios, administrativos ou de
caráter privado, são sujeitos à apreciação e à decisão da Justiça comum, composta por juízes e
tribunais do Poder Judiciário. Nele, apenas os órgãos do Judiciário exercem a função jurisdicional e
proferem decisões com caráter definitivo. Nenhuma decisão, de qualquer outro Poder, que ofenda
direito, ou ameace ofendê-lo, pode ser excluída do reexame, com foro de definitividade, por órgãos
do Judiciário. É o sistema adotado para o controle jurisdicional da administração pública no direito
brasileiro.

b) No sistema do contencioso administrativo, a Justiça Administrativa tem jurisdição e competência


sobre alguns litígios específicos, nos quais uma das partes é, sempre, o Poder Público. Compete-lhe
julgar causas que visem à invalidação e à interpretação de atos administrativos e aquelas em que o
interessado requer a restauração da legalidade por entender que teve direito seu ofendido por
conduta administrativa. Julga também os recursos administrativos de excesso ou desvio de poder.

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

QUESTÕES DE CONCURSOS
c) O controle judicial sobre atos da Administração é exercido sobre a legalidade e sobre o mérito dos
atos administrativos. O Judiciário tem o poder de confrontar qualquer ato administrativo com a lei ou
com a Constituição e verificar se há ou não compatibilidade normativa. O Judiciário detêm também o
poder de reavaliar critérios de conveniência e oportunidade dos atos, mesmo que privativos, do
administrador público.

d)Sistemas de controle é o conjunto de instrumentos contemplados no ordenamento jurídico que


tem por fim fiscalizar a legalidade dos atos da Administração. Dois são os sistemas básicos de
controle: i) o sistema do contencioso administrativo; e ii) o sistema da unidade de jurisdição.

e) O sistema do contencioso administrativo, também denominado sistema da dualidade de jurisdição


ou sistema francês, se caracteriza pelo fato de que o ordenamento contempla uma Justiça
Administrativa, ao lado da Justiça do Poder Judiciário. Esse sistema apresenta juízes e tribunais em
Poderes distintos. Em ambas as Justiças, as decisões proferidas tornam-se res iudicata, de modo que
a causa decidida em uma delas não pode mais ser apreciada pela outra. A jurisdição é dual na medida
em que a função jurisdicional é exercida naturalmente por duas estruturas orgânicas independentes.

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

5
QUESTÕES DE CONCURSOS
2012 – FGV - OAB
02. Durante competição esportiva (campeonato estadual de futebol), o clube “A” foi
punido com a perda de um ponto em virtude de episódios de preconceito por parte de
sua torcida. Com essa decisão de primeira instância da justiça desportiva, o clube “B” foi
declarado campeão naquele ano. O clube “A” apresentou recurso contra a decisão de
primeira instância. Antes mesmo do julgamento desse recurso, distribuiu ação ordinária
perante a Justiça Estadual com o objetivo de reaver o ponto que lhe fora retirado pela
Justiça arbitral. Diante de tal situação, é correto afirmar que
a) como o direito brasileiro adotou o sistema de jurisdição una, tendo o Poder Judiciário
o monopólio da apreciação, com força de coisa julgada, de lesão ou ameaça a direito, é
cabível a apreciação judicial dessa matéria a qualquer tempo.
b) as decisões da Justiça Desportiva são inquestionáveis na via judicial, uma vez que vige,
no direito brasileiro, sistema pelo qual o Poder Judiciário somente pode decidir matérias
para as quais não exista tribunal administrativo específico.

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

QUESTÕES DE CONCURSOS
c) como regra, o ordenamento vigente adota o Princípio da Inafastabilidade da Jurisdição
(art. 5º, XXXV, da CRFB); todavia, as decisões da Justiça Desportiva consubstanciam
exceção a essa regra, já que são insindicáveis na via judicial.

d) o Poder Judiciário pode rever decisões proferidas pela Justiça Desportiva; ainda assim,
exige-se, anteriormente ao ajuizamento da ação cabível, o esgotamento da instância
administrativa, por se tratar de exceção prevista na Constituição.

art. 217
§ 1º O Poder Judiciário só admitirá ações relativas à
disciplina e às competições desportivas após esgotarem-
se as instâncias da justiça desportiva, regulada em lei.

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

6
QUESTÕES DE CONCURSOS
2004 – ESAF– MRE– OFICIAL DE CHANCELARIA

03. O dispositivo da Constituição Federal pelo qual “a lei não excluirá da


apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito” impede a adoção
plena, no Brasil, do seguinte instituto de Direito Administrativo:

a) controle administrativo
b) contencioso administrativo
c) jurisdição graciosa
d) recursos administrativos com efeito suspensivo
e) preclusão administrativa

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

QUESTÕES DE CONCURSOS
2006 – ESAF - SUSEP

04. O sistema adotado, no ordenamento jurídico brasileiro, de controle judicial


de legalidade, dos atos da Administração Pública, é

a) o da chamada jurisdição única.


b) o do chamado contencioso administrativo.
c) o de que os atos de gestão estão excluídos da apreciação judicial.
d) o do necessário exaurimento das instâncias administrativas, para o exercício
do controle jurisdicional.
e) o da justiça administrativa, excludente da judicial

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

7
GABARITO
1. C
2. D
3. B
4. A

PROFESSORPROFESSOR
ANDRÉ
PROFESSOR
MAIA IGOR
ANDRÉ DALTRO
MAIA

Você também pode gostar