Você está na página 1de 26

UNIP INTERATIVA

Projeto Integrado Multidisciplinar


Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR I - PIM I


TERMINAIS DE CONSULTA PARA AS CIDADES DA COPA DO MUNDO

Pólo TUCURUVI

São Paulo 2013


UNIP INTERATIVA
Projeto Integrado Multidisciplinar
Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR I - PIM I


TERMINAIS DE CONSULTA PARA AS CIDADES DA COPA DO MUNDO

Nome: Rodrigo Aparecido Maravilha

RA: 1125059

Curso: Gestão da Tecnologia da


Informação

2º Semestre

Pólo TUCURUVI

São Paulo 2013


UNIP INTERATIVA
Projeto Integrado Multidisciplinar
Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR I - PIM I


TERMINAIS DE CONSULTA PARA AS CIDADES DA COPA DO MUNDO

Trabalho Interdisciplinar do Projeto


Integrado Multidisciplinar (PIM),
apresentado como exigência parcial
para conclusão do 1º bimestre do Curso
Superior de Tecnologia em Gestão da
Tecnologia da Informação, da
Universidade Paulista – UNIP, Pólo
Tucuruvi, sob a orientação do Profº Jose
Carlos Lorandi.

Pólo TUCURUVI

São Paulo 2013


RESUMO

O propósito deste trabalho é desenvolver um projeto que proverá de


Terminais de Computadores para consultas sobre os jogos da Copa do Mundo
de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 nas estações de metrô nas cidades de
São Paulo e Rio de Janeiro. Esses terminais terão como público alvo, os turistas,
que poderão contar com todas as informações dos eventos e dos pontos
turísticos das cidades.

Esse projeto será dividido em duas etapas sendo a primeira para a Copa do
Mundo de 2014 e a segunda para os Jogos Olímpicos de 2016, conforme
demonstrado no desenvolvimento do projeto.

No desenvolvimento do trabalho foi feito um estudo básico do Sistema


Operacional Linux com a utilização do componente LTPS e suas características
básicas, e também um pequeno estudo dos terminais Thin Client que foram
escolhidos pelo o baixo consumo de energia e pela ajuda na utilização de
reciclagem do lixo eletrônico, sendo assim a possível utilização de máquinas com
recursos limitados para os terminais.

Para uma melhor demonstração do projeto foram criados gráficos e


fluxogramas.

PALAVRAS-CHAVE: Jogos Olímpicos 2016, Copa do Mundo, Terminais,


Gráficos, Fluxogramas.
ABSTRACT

The purpose of this work is to develop a project that will provide Terminal
Computers for queries about the games of the World Cup 2014 and Olympic
Games 2016 in subway stations in the cities of São Paulo and Rio de Janeiro.
These terminals will target public, tourists, who may rely on all information of
events and sights of the cities.

This project will be divided into two stages with the first for the World Cup
2014 and the second for the 2016 Olympic Games, as shown in the project
development.

In developing this work was made a basic study of the Linux operating
system using the LTPS component and its basic characteristics, and also a small
study of thin client terminals that have been chosen by the low power
consumption and helps in the utilization of recycling junk, so the possible use of
machines with limited resources to terminals.

For a better demonstration of the project were created graphs and flowcharts.

KEYWORDS: Olympics 2016, World Cup, Terminals, charts, flowcharts.


SUMÁRIO

RESUMO .......................................................................................................... 9
ABSTRACT ..................................................................................................... 10
1. INTRODUÇÃO ........................................................................................... 7
2. TERMINAIS “THIN CLIENT” ....................................................................... 8
2.1 HARDWARE ........................................................................................ 8
2.2 THIN CLIENTS .................................................................................... 9
2.2.1 Hardware sugerido para os Thin Clients: ..................................... 10
2.2.2 Utilização de Monitores touch screen: ......................................... 10
2.3 SERVIDORES ................................................................................... 10
2.4 MODELO ESTRUTURAL DE TOTEM................................................ 11
2.4.1 Material........................................................................................ 11
2.5 SOFTWARE....................................................................................... 11
2.5.1 Linux Terminal Server Project ...................................................... 12
2.6 VANTAGENS DOS THIN CLIENTS ................................................... 13
2.6.1 As principais vantagens do emprego de thin clients são: ............. 14
2.6.2 Desvantagens dos Thin Clients ................................................... 14
2.7 PORQUE LINUX E NÃO WINDOWS PARA ESTE PROJETO ........... 14
3. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO ...................................................... 15
1ª OPÇÃO – JOGOS DA COPA DO MUNDO ................................................. 16
2ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DE SÃO PAULO .................................. 18
3ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DO RIO DE JANEIRO .......................... 18
1ª OPÇÃO – JOGOS OLÍMPICOS .................................................................. 20
2ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DE SÃO PAULO .................................. 21
3ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DO RIO DE JANEIRO .......................... 21
CONCLUSÃO ................................................................................................. 25
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS ................................................................ 26
1. INTRODUÇÃO

Que a Copa do Mundo de 2014 será um dos maiores eventos realizados no


Brasil não resta a menor dúvida. A grande questão do momento é desenvolver
projetos que atenda de forma econômica, responsável, dinâmica e tecnológica
está demanda.

Muitas adaptações e criações estão sendo preparadas para esse importante


momento na vida dos brasileiros e do mundo, pois a Copa não representa
apenas um campeonato de futebol e sim a união entre as nações.

Pensando no atendimento dessa demanda, desenvolvemos um projeto de


terminal de consulta. Que engloba as matérias desenvolvidas em nosso curso,
e as adequações para um atendimento de fácil acesso, sofisticado, econômico,
e com visão ecologicamente correta.

Para atender todos esses fatores, optamos por trabalhar com um terminal em
formato de totem, com sistema operacional Linux e estrutura de hardware thin
client.

Também apresentaremos aplicativos práticos, com menus ideais para os


esclarecimentos de dúvidas. Onde além de atender a população local de São
Paulo, deverá facilitar o direcionamento de turista de qualquer parte do mundo.

7
2. TERMINAIS “THIN CLIENT”

Um thin client ("cliente magro") é um computador cliente em uma rede de modelo


cliente-servidor de duas camadas o qual tem poucos ou nenhum aplicativo
instalados, de modo que depende primariamente de um servidor central para o
processamento de atividades. A palavra "thin" se refere a uma pequena imagem
de boot que tais clientes tipicamente requerem - talvez não mais do que o
necessário para fazer a conexão com a rede e iniciar um navegador web
dedicado ou uma conexão de "Área de Trabalho Remota" tais como X11, Citrix
ICA ou Microsoft RDP (WIKIPÉDIA, 2007c).

Em contraste, um thick (ou fat) client executa tanto processamento quanto


possível e passa ao servidor somente dados necessários para comunicação e
armazenamento de arquivos.

2.1 HARDWARE

O desenvolvimento deste projeto tem como objetivo atender a grande demanda


de consultas diárias de informações referentes à Copa. E também promover a
inclusão de pessoas com necessidades especiais, facilitando o acesso às
informações através do uso de um totem.

Esperamos um grande volume de turistas nas cidades sedes, com isso a


necessidade de informações disponíveis aumenta de acordo com a aproximação
do início da Copa de 2014. Pensando desta forma foi escolhida a utilização de
Thin Clients, para que haja uma redução de custos com cada ponto de acesso e
também com a facilidade de agregar novos pontos de acesso com o aumento
desta demanda.

Empregaremos totens peculiares para proporcionar a facilidade de utilização a


todos. E com isso podemos garantir que as pessoas possam tornar rotina à
consulta de informações nos mesmos, diminuindo sobrecarga em outras fontes
de informações, como por exemplo, a central de atendimento da prefeitura ao
munícipe (156).

8
2.2 THIN CLIENTS

Este hardware oferece várias vantagens em relação a outros modelos, conheça


algumas de suas características:

 Menor consumo de energia em torno de 5 a 10 watts (estudos comprovam


que um Thin Client novo consome apenas 15% da energia de um
computador convencional);

Gráfico - Comparativo Percentual


Energético
120%
100%

80%
60%

40%
20%

0%

Thinclient 15%
Computador 100%

Menor geração de lixo eletrônico, pois um thin client tem vida útil
aproximada de seis anos a mais que um computador convencional;

Gráfico - Tempo de Vida


120%

100%

80%

60%

40%

20%

0%
Thinclient Computador

9
Optamos pelo Thin Client da empresa Eco Solutions, por ser uma empresa
brasileira, que tem sua linha de montagem dentro do país. E com isso iremos
gerar mais empregos indiretamente, considerando que a linha de montagem fica
em Ilhéus – BA e o centro de distribuição em São Paulo.

2.2.1 Hardware sugerido para os Thin Clients:

 Modelo: Ecopc 2020 Standard


 Processador: AMD LX800 fanless
 Memória: 128 MB
 Placa de Rede: Sim
 Conexões: 1 VGA/ 1 RJ45/ 4 USB 2.0/ 1 Saída Áudio Estéreo
 Consumo de Energia: 5W (máximo)
 HD: FLASH DISK 64MB
 Custo estimado por unidade: R$ 600,00

2.2.2 Utilização de Monitores touch screen:

 Redução de custo com manutenção


 Facilidade e aproximação do produto com o usuário
 Facilidade de operação, que é baseada na intuição e na visualização do
item

2.2.2.1 Detalhes do Monitor:

 Tamanho ideal: 15 polegadas


 Custo estimado por unidade: R$ 999:00

2.3 SERVIDORES

Para que toda essa economia funcione, utilizaremos servidores dedicados, onde
ficaram hospedados o sistema operacional, sistemas de consulta e toda a parte
de software. Através da virtualização teremos a unificação dos controles
possibilitando um maior gerenciamento da operação dos pontos de acesso, além
é claro de concentrar as licenças de uso e em caso de necessidade de
atualização em softwares. Tudo será feito em apenas um local, com isso
ganharemos tempo e economizaremos mão de obra.

10
2.4 MODELO ESTRUTURAL DE TOTEM

Pensando em acessibilidade, sofisticação, qualidade e custo benefício, optamos


pelas seguintes especificações:

Altura: 100 cm;

Profundidade: 33 cm;

Largura da base: 15 cm;

2.4.1 Material

Forrado de placas de Alumínio com estrutura de Ferro (metais que podem ser
reciclados sem perder suas características), e ou acrílico onde será afixado uma
placa onde serão inseridas a marca da empresa patrocinadora daquela unidade.

Com base no estudo desenvolvido pelo Instituto Brasileiro dos Direitos da


Pessoa com Deficiência – IBDD, onde a tela do totem ficará numa altura
considerada confortável para que um cadeirante possa utilizá-lo que tem como
margem de variação de 0,80 a 1,00 metro a altura ideal.

Para que deficientes visuais possam utilizar o totem serão incorporados


conectores de fone de ouvidos, assim como a tecnologia já empregada em
caixas eletrônicos.

Aproveitaremos a parte estrutural do totem para comercializar espaços de


propaganda, que servirão para custear o desenvolvimento do projeto, assim
poderemos ter diversos patrocinadores divididos em parques (área de
concentração de grande número de totens), ou até mesmo um único
patrocinador geral.

2.5 SOFTWARE

Para acompanhar nossos Thin Clients, optamos pelo sistema operacional Linux.
Ele é um sistema operacional não-proprietário, ou seja, não será necessário
adquirir licenças para sua utilização, pois somente terá a instalação centralizada
de aplicativos no servidor que irá transmitir remotamente a interface para os
totens e não ocorrendo a necessidade de instalar em cada terminal
consequentemente diminuindo o custo do projeto como um todo.

11
É multiusuário e multitarefa, ou seja, muitos usuários podem acessar
simultaneamente os sistemas e executar muitos processos, além de ter um maior
aproveitamento da memória física.

2.5.1 Linux Terminal Server Project

A versão mais adequada para utilização dos totens é o modelo Linux


Terminal Server Project, essa versão reuni diversas ferramentas e protocolos,
com o objetivo de proporcionar um ambiente de trabalho remoto.

Todo o software é rodado no servidor, e os terminais servem apenas de interface


entre o utilizador e as aplicações – os poucos ciclos de processamento gastos
são para enviar os dados da placa de rede à placa gráfica.

A primeira das tecnologias envolvidas é o standard PXE, que permite efetuar o


arranque de um sistema pela rede. Esta especificação requer suporte na placa
de rede (NIC). Aquando do arranque da máquina, a BIOS, devidamente
configurada para o efeito, notifica a NIC para arrancar por PXE e esta, por sua
vez, envia um pacote de broadcast e espera obter configurações da rede. Em
caso de timeout, o arranque é delegado para a BIOS novamente, e processado
normalmente.

Para os casos em que as NIC's não suportam PXE é possível criar uma imagem
de arranque com Etherboot, que pode ser armazenada no NIC, se este
disponibilizar um encaixe (slot) para EPROM, ou ser utilizado através de uma
disquete. Ativando o arranque pelo disquete, a BIOS lê a imagem, que será
responsável pelo arranque da rede. Como com PXE, será enviado um pacote
broadcast, desta vez assinado como sendo gerado por Etherboot.

Para ambos casos, o servidor de DHCP deverá estar devidamente configurado


para suportar uma ou ambas tecnologias. Sob um ponto de vista de
uniformização das configurações, é possível gerar imagens Etherboot para PXE,
de tal forma que o arranque PXE é delegado para o Etherboot, e este, por sua
vez, irá arrancar a máquina.

Nas configurações do DHCP, além do endereço da rede, gateway, e hostname,


deverá constar a localização de uma imagem do sistema operativo, que será
descarregada pelo Etherboot, utilizando o protocolo TFTP, pela sua simplicidade
de utilização. Este protocolo não requer autenticação, e o conjunto de operações
como cliente é bastante limitado, resultando em clientes bastante pequenos.
Assim que o núcleo tiver sido descarregado, o PXE/Etherboot delega o arranque
para o núcleo, criado especificamente para o efeito (com a ferramenta MKNBI),
que será responsável por criar uma raiz de sistema de ficheiros virtual, por NFS.

12
Esta característica do núcleo é a que permite correr uma instalação remota de
Linux sem qualquer dispositivo de armazenamento local – estes tipos de
terminais envolvidos designam-se também por thin clients.

Finalmente, após o núcleo montar a raiz do sistema de ficheiros, irá lançar os


scripts de arranque do sistema, que serão responsáveis por colocar o terminal
no modo configurado, neste caso, o modo gráfico, utilizando XFree86. Este
servidor de ambientes de trabalho em modo gráfico permite autenticar e executar
uma sessão num servidor remoto, utilizando o protocolo XDMCP. Caso o
utilizador consiga autenticar, será lançado o seu ambiente de trabalho, como se
o utilizador estivesse a trabalhar localmente no servidor. A partir deste momento,
todas as operações que o utilizador do terminal efetuar, serão
transparentemente realizadas no servidor e o output enviado para o terminal.

Outra qualidade que podemos encontrar utilizando esse sistema operacional é


seu reaproveitamento. Após o término da COPA 2014, o servidor e os terminais
poder ser reutilizados para outros eventos que a cidade proporcionar, como por
exemplo “Virada cultural”, entre outros. Uma vez que o Linux tem seu código
fonte aberto, torna-se flexível a customização de seu sistema, podendo ser
criado outros aplicativos.

Um thin client como dispositivo é projetado para fornecer


apenas aquelas funções que são úteis para programas de
interface de usuário. Frequentemente, tais dispositivos não
incluem HDs, os quais podem ser corrompidos pela
instalação de software malicioso ou incompatível; em vez
disso, em nome de baixos custos de manutenção e do
incremento do tempo médio entre falhas (MTBF), o
dispositivo thin client usará armazenamento em memória de
somente leitura, tais como um CD-ROM, disco virtual de
rede (Network Virtual Drive) ou memória flash (MTBF - Mean
Time Between Failures) (NOGUEIRA, 2007).

2.6 VANTAGENS DOS THIN CLIENTS

Obviamente, o controle da imagem de boot é muito simples quando somente thin


clients são utilizados – tipicamente, uma imagem de boot única pode acomodar
uma vasta gama de necessidades dos usuários – e pode ser gerenciado
centralizadamente.

13
2.6.1 As principais vantagens do emprego de thin clients são:

 Baixo custo de administração de TI.


 Facilidade de proteção.
 Baixo custo de hardware.
 Menor custo para licenciamento de softwares.
 Baixo consumo de energia.
 Valor desprezível para a maioria dos ladrões.
 Resistência a ambientes hostis.
 Menor dissipação de calor para o ambiente (economia com ar
condicionado).
 Mais silencioso que um PC convencional.
 Não necessita de ser substituído com a mesma frequência de um PC
convencional, gerando menos lixo eletrônico.
 Mais agilidade para rodar planilhas complexas que utilizam macros e
tabelas dinâmicas.

2.6.2 Desvantagens dos Thin Clients

 Se o servidor der problema e não houver redundância, todos os thin


clients ficarão inoperantes.
 Necessita maior largura de banda na rede onde é empregado.

2.7 PORQUE LINUX E NÃO WINDOWS PARA ESTE PROJETO

A maior diferença entre o Linux e o Windows é que o Linux tem código aberto
e o Windows tem código fechado.

Segue, abaixo, algumas de suas diferenças:

 O Windows é um dos maiores alvos dos vírus, já o Linux é quase


imune;
 O Windows exige os melhores hardwares, já o Linux funciona até com
os mais simples;
 O Windows é um software restrito a licença, já o Linux é um software
livre, (código aberto);
 O Windows é mais usados em Desktops do que por servidores, já o
Linux é mais usados por servidores do que por Desktops.

14
3. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO

Nesse trabalho será desenvolvido um projeto para terminais de


computadores, onde a sua função será disponibilizar as principais informações
da Copa do Mundo de 2014, jogos olímpicos de 2016 e dos pontos turísticos das
cidades de são paulo e rio de janeiro.

Para esse projeto foi escolhido o uso do Sistema Operacional LINUX para o
servidor junto com o componente LTPS e o THIN CLIENT para os terminais.

O Sistema operacional Linux e o LTPS foram escolhidos pelo seu baixo


custo.

O Thin Client também tem um baixo custo, porém ele foi escolhido pelo baixo
consumo de energia e pelo reaproveitamento de máquinas velhas, gerando
menos lixo eletrônico.

Esse projeto ficará disponível nos Metrôs das Cidades de São Paulo e Rio
de Janeiro, onde serão montados quiosques com terminais de totem para que
os turistas possam ter fácil acesso e rapidez na sua consulta.

Para entender melhor o funcionamento do totem, preparamos um fluxograma


com todas as opções do menu:

Jogos da Copa do Pontos Turísticos Pontos Turísticos


Mundo de São Paulo do Rio de Janeiro

Finalizar Finalizar Finalizar

Voltar Voltar Voltar

15
Esse projeto será divido em duas etapas uma para a Copa do Mundo de
2014 e outra para os Jogos Olímpicos em 2016.

Na primeira etapa será na Copa do Mundo em 2014, onde os terminais terão


na sua tela principal três opções de escolha e dentro de cada uma dessas
opções terá mais duas opções os botões FINALIZAR e VOLTAR, conforme
abaixo:

 Jogos da Copa do Mundo

 Pontos Turísticos de São Paulo

 Pontos Turísticos do Rio de Janeiro

A opção Jogos da Copa do mundo será desenvolvida da seguinte forma:

1ª OPÇÃO – JOGOS DA COPA DO MUNDO

Caso o usuário selecione a Opção Copa do Mundo serão exibidos todos os


países que estiverem participando dos jogos da Copa, quando selecionado um
país serão exibidas as datas de todos os jogos do país selecionado, então ao
selecionar a data, além da data será exibido o país que jogará contra o país
selecionado, o horário e o local com um mapa indicando a localização, então é
só clicar no botão FINALIZAR que o sistema retornará para a tela principal.

Se o usuário selecionar a opção Copa do Mundo e selecionar o país errado,


então selecionará o botão VOLTAR que o sistema retornará para a tela anterior.
Esse fluxo poderá ser feito sempre que o usuário selecionar a opção errada ou
estiver em uma tela indesejada, voltando sempre para a tela anterior.

16
Todo esse fluxo está representado no Fluxograma abaixo:
AFRICA DO SUL
Jogos MEXICO
da URUGUAI

Copa FRANÇA
ARGENTINA
do NIGERIA
Mundo COREIA DO SUL
GRECIA
INGLATERRA
ESTADOS UNIDOS
ARGELIA
ESLOVÊNIA
ALEMANHA
AUSTRALIA
GANA
SÉRVIA
HOLANDA
DINAMARCA
JAPÃO
CAMAROÊS
ITALIA
PARAGUAI
NOVA ZELANDIA
ESLOVAQUIA
BRASIL
COREIA DO NORTE
COSTA DO MARFIM
PORTUGAL
ESPANHA
SUIÇA
HONDURA
CHILE
Finalizar
Voltar

17
2ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DE SÃO PAULO

Caso o usuário selecione a opção Pontos Turísticos de São Paulo serão


exibidos todos os pontos turísticos da cidade, quando selecionado um ponto
turístico serão exibidos as suas principais atrações, pontos de referência e um
mapa indicando a localização, então é só clicar na opção FINALIZAR que o
sistema retornará para a tela principal. Porém nessa opção existe mais um botão
que poderá ser selecionado antes de finalizar a operação é o botão
TRANSPORTES que se selecionado pelo usuário serão exibidos telefones de
pontos de Táxi além das linhas de ônibus que tem acesso ao local.

Todo esse fluxo está representado no Fluxograma abaixo.

Voltar

Voltar

Voltar Telefones de Taxi

Finalizar
PONTOS
TURÍSTICOS DE TRANSPORTES
SÃO PAULO
Voltar

Finalizar Linha de Ônibus

Finalizar

Finalizar

3ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DO RIO DE JANEIRO

Caso o usuário selecione a opção Pontos Turísticos do Rio de Janeiro serão


exibidos todos os pontos turísticos da cidade, quando selecionado um ponto
turístico serão exibidos as suas principais atrações, pontos de referência e um
mapa indicando a localização, então é só clicar na opção FINALIZAR que o
sistema retornará para a tela principal. Porém nessa opção existe mais um botão
que poderá ser selecionado antes de finalizar a operação é o botão

18
TRANSPORTES que se selecionado pelo usuário serão exibidos telefones de
pontos de Táxi além das linhas de ônibus que tem acesso ao local.

Todo esse fluxo está representado no Fluxograma abaixo.

Voltar

Voltar

Voltar Telefones de Taxi

Finalizar
PONTOS
TURÍSTICOS DO TRANSPORTES
RIO DE JANEIRO
Voltar

Finalizar Linha de Ônibus

Finalizar

Finalizar

Na segunda etapa será nos Jogos Olímpicos de 2016, onde os terminais


terão na sua tela principal três opções de escolha e dentro de cada uma dessas
opções terá mais duas opções os botões FINALIZAR e VOLTAR, conforme
abaixo:

 Jogos Olímpicos

 Pontos Turísticos de São Paulo

 Pontos Turísticos do Rio de Janeiro

19
A opção Jogos Olímpicos será desenvolvida da seguinte forma:

1ª OPÇÃO – JOGOS OLÍMPICOS

Caso o usuário selecione a opção Jogos Olímpicos serão exibidas todas as


modalidades esportivas que farão parte dos jogos, quando selecionada umas
das modalidades serão exibidos os países que estarão disputando aquela
modalidade, então se selecionado o país serão exibidos os nomes dos atletas
que estão disputando aquela modalidade e então quando selecionado o atleta
serão exibidos os atletas adversário, a data, o horário e o local com um mapa
indicando a localização, então é só clicar no botão FINALIZAR que o sistema
retornará para a tela principal.

Se o usuário selecionar a opção Jogos Olímpicos e selecionar uma


modalidade errada, então selecionará o botão VOLTAR que o sistema retornará
para a tela anterior. Esse fluxo poderá ser feito sempre que o usuário selecionar
a opção errada ou estiver em uma tela indesejada, voltando sempre para a tela
anterior.

Todo esse fluxo está representado no Fluxograma abaixo:

Voltar Voltar Voltar


Voltar
JOGOS MODALIDADES Paises
Atletas
OLÍMPICOS ESPORTIVAS Participantes
Finalizar
Finalizar Finalizar Finalizar

20
2ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DE SÃO PAULO

Caso o usuário selecione a opção Pontos Turísticos de São Paulo serão


exibidos todos os pontos turísticos da cidade, quando selecionado um ponto
turístico serão exibidos as suas principais atrações, pontos de referência e um
mapa indicando a localização, então é só clicar na opção FINALIZAR que o
sistema retornará para a tela principal. Porém nessa opção existe mais um botão
que poderá ser selecionado antes de finalizar a operação é o botão
TRANSPORTES que se selecionado pelo usuário serão exibidos telefones de
pontos de Táxi além das linhas de ônibus que tem acesso ao local.

Todo esse fluxo está representado no Fluxograma abaixo.

Voltar

Voltar

Voltar Telefones de Taxi

Finalizar
PONTOS
TURÍSTICOS DE TRANSPORTES
SÃO PAULO
Voltar

Finalizar Linha de Ônibus

Finalizar

Finalizar

3ª OPÇÃO – PONTOS TURÍSTICOS DO RIO DE JANEIRO

Caso o usuário selecione a opção Pontos Turísticos do Rio de Janeiro serão


exibidos todos os pontos turísticos da cidade, quando selecionado um ponto
turístico serão exibidos as suas principais atrações, pontos de referência e um
mapa indicando a localização, então é só clicar na opção FINALIZAR que o

21
sistema retornará para a tela principal. Porém nessa opção existe mais um botão
que poderá ser selecionado antes de finalizar a operação é o botão
TRANSPORTES que se selecionado pelo usuário serão exibidos telefones de
pontos de Táxi além das linhas de ônibus que tem acesso ao local.

Todo esse fluxo está representado no Fluxograma abaixo.

Voltar

Voltar

Voltar Telefones de Taxi

Finalizar
PONTOS
TURÍSTICOS DO TRANSPORTES
RIO DE JANEIRO
Voltar

Finalizar Linha de Ônibus

Finalizar

Finalizar

Para as duas etapas serão disponibilizados em cada quiosque, três


terminais para consulta e um servidor, conforme a figura 5.1.

Fonte figura: http://www.ltsp.org/

22
Para a duas etapas do projeto, foram criadas estatísticas para prever os
acessos.

As estatísticas serão divididas em três gráficos, conforme segue abaixo.

O primeiro gráfico será para prever se o maior acesso será durante a Copa
do Mundo ou durante os Jogos Olímpicos. Segue o gráfico.

Acessos por Evento

Copa do Mundo Olímpiadas

Como podem ver os Jogos da Copa do Mundo teve 70% dos acessos contra
30% dos acessos dos Jogos Olímpicos, tendo visto que o Mundo inteiro tem um
grande encanto com a Copa, principalmente os brasileiros que tem o futebol
como uma das suas paixões nacionais.

O segundo gráfico será para prever se o maior acesso durante a Copa do


Mundo será na cidade de São Paulo ou do Rio de Janeiro. Segue o gráfico.

Acessos por Cidade

Rio de Janeiro São Paulo

23
Como podem ver a Cidade de São Paulo teve 55% dos acessos contra 45%
dos acessos da Cidade do Rio de Janeiro, tendo visto que a Cidade de São Paulo
é conhecida como uma das maiores cidades do Mundo. Claro que a cidade do
Rio Janeiro terá muitos acessos, pois quem não quer ir conhecer o Maracanã.

O terceiro gráfico será para prever se o maior acesso durante os Jogos


Olímpicos será na cidade de São Paulo ou do Rio de Janeiro. Segue o gráfico.

Acessos por Cidade durante o Jogos


Olímpicos

Rio de Janeiro São Paulo

Como podem ver a Cidade de São Paulo teve somente 20% dos acessos
contra 80% dos acessos da Cidade do Rio de Janeiro, tendo visto que a Cidade
de São Paulo é conhecida como uma das maiores cidades do Mundo, porém o
Rio de Janeiro terá um grande número de acessos pois, a cidade será sede dos
Jogos Olímpicos de 2016, acredito que o número de turistas na cidade será
altíssimo.

24
CONCLUSÃO

Diante de todas as pesquisas em materiais publicados em livros, sites, e até


mesmo em trabalhos de pesquisa elaborados e publicados por pesquisadores,
concluímos que os terminais de computadores serão de grande ajuda aos
turistas durante os jogos da copa do mundo e nos jogos olímpicos.

Os terminais facilitarão as pessoas a obterem mais informações dos eventos


com muita facilidade, além de trazer as melhores atrações das Cidades de São
Paulo e Rio de Janeiro com mapa de localização e informações dos meios de
transportes, para que assim tenham melhor facilidade de chegar aos locais
desejados.

Com os gráficos que contempla o trabalho, pode-se visualizar a quantidade


de acessos que terão os terminais.

Pode-se encontrar também, a lógica de utilização dos terminais e ainda


fluxogramas demonstrando todo o processo.

Uma sugestão é que nos quiosques sejam disponibilizados atendentes, que


poderão auxiliar os usuários na utilização dos terminais.

Para o projeto foi escolhido a utilização do Sistema Operacional Linux, pelo


seu baixo custo e pela maior segurança, já que os terminais serão utilizados por
diversos usuários. É o melhor de tudo é um software livre.

O LTPS ( Linux Terminal Server Project) o componente do Linux que foi


utilizado, também tem um baixo custo, assim não gerando um grande gasto aos
desenvolvedores.

Os terminais Thin Client que serão disponibilizados nos quiosques terão um


consumo muito baixo de energia, além de reutilizar máquinas antigas para assim
poder colaborar com a reciclagem do lixo eletrônico e ajudando a manter a
preservação do meio ambiente. Acredito que isso seja uma das maiores
vantagens desses terminais.

Portanto, inserir esses terminais nas estações de metrô é uma inovação para
os eventos que serão realizados no Brasil.

Assim, o uso da tecnologia em todas as áreas é de grande utilidade, por isso


precisamos mostrar as nossas autoridades essa necessidade.

25
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

DANESH, Arman – Dominando o Linux - “A bíblia”,Ed. Makron Books, edição


1999.

Douglas comer,- Interligação em redes de computadores TCP/IP

Instalação LTSP http:///www.guiadohardware.net/

[TAN97] TANENBAUM. A. S,- “Redes de Computadores”, Ed. Campos 3ª


edição 1997.

Documentação LTSP, - www.ltsp.org – Acessado dia 04/04/2013

[LTSP07] MANTOVANI, M. O. R. M., SANTOS, M. A. O. S - Linux terminal


Server Project. Uma solução para a inclusão digital na sala dos Correios

Documentação Linux, - http://www.vivaolinux.com.br - Acessado dia 05/04/2013

26

Você também pode gostar