Você está na página 1de 9

Psicologia e Compromisso Social II

Avaliação A Matutino – 23 de novembro de 2021

Nome: Nathália Takeda Santolaya

1- Identifique as afirmações CORRETAS com V e as afirmações


INCORRETAS com F:
( V ) A compreensão das problemáticas da população atendida nos Serviços de
Assistência Social depende da superação de preconceitos científicos,
moralistas ou pessoais, a partir da revisão crítica de valores, crenças e mitos.
( F ) Os conhecimentos técnicos são a chave da análise e compreensão da
situação atendida e da definição do Plano de Atendimento na Assistência
Social, porque a vulnerabilidade das pessoas atendidas impede a percepção
sobre suas responsabilidades e escolhas.
( F ) O registro do atendimento do psicólogo deve conter as informações
colhidas junto aos usuários em detalhada anamnese psicológica, uma vez que
os dados sobre a situação socioeconômica são responsabilidade da/o
assistente social.
( V ) A atuação do psicólogo na Assistência Social abrange acolhida, escuta
atenta da problemática, estabelecimento de vínculos, compreensão do
significado da situação para os/as atendidos/as e a elaboração do Plano de
Atendimento.
( F ) As avaliações que as pessoas fazem de sua família, baseadas em
imagens internalizadas ao longo de suas experiências de vida, geram padrões
e comportamento que não podem ser modificados, especialmente quando
estas experiências envolvem relações de violência.

2- Com relação ao SUAS/Sistema Único de Assistência Social, é


CORRETO afirmar que:
I-Operacionaliza a Política Nacional de Assistência Social, por meio de
práticas assistencialistas, focadas na superação das carências
econômicas da população excluída.
II- Visa o enfrentamento da pobreza e a garantia dos mínimos sociais,
com base em ações articuladas com as demais políticas setoriais.
III- Tem como diretrizes: ações conectadas com territórios, sujeitos e
prioridades; articulação com movimentos populares; participação dos
usuários; fortalecimento de instâncias e espaços de controle social.
IV- Sua operacionalização é independente do Sistema Único de Saúde, do
Estatuto da Criança e do Adolescente e da lei de Diretrizes e Bases da
Educação, uma vez que cada uma destas leis se refere a uma área
específica.
(A) Apenas I e IV estão corretas;
(B) Apenas I, II e III estão corretas;
(C) Apenas II, III e IV estão corretas
(D) Apenas II e III estão corretas
(E) Todas estão corretas.

3- Os grupos com famílias de baixa renda desenvolvidos nos CRAS visam


o resgate da autoestima e das potencialidades dos participantes e
contribuem para o alívio das angústias e tensões vividas no cotidiano. De
uma perspectiva psicológica, isso acontece porque:
(A) trocar experiências elimina os impulsos agressivos gerados pelas
condições de vida, favorecendo o ajuste ao contexto social;
(B) conviver com lideranças positivas, representadas pelos coordenadores do
grupo, ajuda as relações dos grupos familiares;
(C) compartilhar sentimentos amplia a consciência sobre os problemas
enfrentados e estimula a busca de soluções;
(D) manifestar sentimentos hostis nos encontros grupais ajuda no controle
destes, reduzindo o risco de conflitos no ambiente familiar;
(E) acolher as pessoas, como fazem os coordenadores dos grupos gera uma
sensação de proteção e inclusão social.

4– Assinale a alternativa CORRETA com relação à atuação do psicólogo


no CREAS:
I- O atendimento psicossocial realizado no CREAS é terapêutico, por
buscar a superação do sofrimento de sujeitos e famílias envolvidos em
situações de violação de direitos, seu fortalecimento e a promoção de sua
autonomia.
II – O vínculo entre o psicólogo e o público atendido no CREAS envolve
atividades voltadas a reflexões e novos pertencimentos sociais, como
grupos psicossociais, inclusão em espaços de socialização, retorno à
escola, apoio financeiro ou material, acolhimento, entre outras.
III – Os profissionais que compõem a equipe de referência do CREAS não
têm funções específicas, e devem trabalhar com base em teorias e
metodologias de sua área de conhecimento, sendo o foco da Psicologia a
subjetividade e os processos psicossociais.
IV- Para compreender o sujeito atendido no CREAS, o psicólogo precisa
apreender as relações complexas do contexto de vulnerabilidade social
associado à violação de direitos, e como esse sujeito percebe e vivencia
esse contexto.
(A) Apenas II e IV estão corretas.
(B) Apenas I e II estão corretas.
(C) Apenas II, III e IV estão corretas.
(D) Apenas I, II e III estão corretas.
(E) Todas estão corretas.

5- Assinale a alternativa CORRETA:


( ) A capacidade de estabelecer vínculos afetivos é aprendida por meio de
interações recíprocas e contínuas de amor, proteção, confiança,
satisfação de necessidades e colocação de limites, com as primeiras
pessoas afetivas de referência ao longo dos três primeiros anos de vida.
( ) Os transtornos de vínculos afetivos são causados por: influência dos
pais, como rejeição da criança, maus tratos e/ou negligência,
toxicomania; influência da criança, como nascimento prematuro,
problemas congênitos e/ou biológicos, restrições básicas no
desenvolvimento; e influência social: pobreza, colocações em diferentes
famílias, conflito significativo e constante entre os pais.
( ) O Modelo Operacional Negativo da criança com transtornos de
vínculos afetivos decorre de um ciclo no qual manifesta sua necessidade
e recebe agressão física e verbal ou não é atendida, impedindo seu
relaxamento e gerando inquietação ou apatia, e confiança apenas em seu
próprio controle.
(A) Apenas I está correta
(B) Apenas II e III estão corretas
(C) Apenas I e III estão corretas
(D) Todas estão corretas
(E) Nenhuma está correta
6- Assinale a alternativa correta com relação ao Plano de Atendimento
Individual e Familiar que faz parte da função do psicólogo na Assistência
Social:
I- Deve ser definido pelo tipo e grau de carência da família, pelos direitos
fundamentais da criança e do adolescente que estão sendo
desrespeitados e pelos níveis de violação.
II- Deve ser construído a partir de uma relação dialógica, que fortaleça a
busca de saídas para os problemas, priorizando o saber técnico sobre as
escolhas dos atendidos e sua família;
III- Deve partir do princípio de que os modos de relações interpessoais
são aprendidos e podem ser modificados com mudanças na forma de
interpretar as experiências, sendo o primeiro passo aprender a olhá-las
de outro ângulo.
(A) Apenas I e II estão corretas
(B) Apenas II e III estão corretas
(C) Apenas I e III estão corretas
(D) Todas estão corretas
(E) Nenhuma está correta

7- O conceito de vulnerabilidade social adotado na política de assistência


social:
(A) é sinônimo de pobreza, condição que provoca a fragilidade dos vínculos
familiares em um determinado território social;
(B) é uma condição fixa, que atinge a maioria da população pobre, e que só
pode ser modificada a partir de interferência externa;
(C) é um fenômeno universal, que se manifesta segundo padrões claramente
definidos e que pode ser enfrentado sem muita complexidade;
(D) é uma manifestação da população sem recursos de um determinado
território social, que gera dependência;
(E) uma situação instável que as famílias podem atravessar, superar, recair, ou
permanecer ao longo de sua história.

8- Muitos problemas de crianças e adolescentes resultam da miséria em


que vivem suas famílias e do fracasso das políticas públicas de
educação, saúde, trabalho, moradia e saneamento básico, sendo as
instâncias governamentais responsáveis por atender os que possuem
deficiências e suas famílias em situação de pobreza, nos limites fixados
pela lei. Isso implica:
(A) na ampliação e fortalecimento de instituições de caráter assistencialista e
beneficente na atuação contra as desigualdades sociais;
(B) no atendimento às necessidades e demandas dessa população de modo
específico em instituições próprias e centralizadas;
(C) na superação da visão de instituições separadas das demais com
integração em políticas, serviços e recursos oferecidos às demais crianças e
adolescentes;
(D) na transferência da coordenação da Política Nacional de Assistência Social
do Governo Federal;
(E) no fortalecimento da caridade e do assistencialismo para a proteção das
pessoas ameaçadas em sua sobrevivência básica.

9- Assinale a alternativa CORRETA com relação à visita domiciliar:


(A) seu principal objetivo é verificar se a família está utilizando os recursos
disponibilizados pela assistência social de forma adequada e esperada,
participando ativamente de seu projeto de atendimento;
(B) possibilita o conhecimento da dinâmica familiar subjetiva, modificando
conceitos e visões estereotipadas sobre as famílias, e valorizando seus
saberes e habilidades no enfrentamento das situações de vulnerabilidade;
(C) mesmo quando realizada por equipe multidisciplinar, um dos profissionais
deve assumir previamente a liderança para possibilitar a vinculação afetiva da
família, tornando-se o profissional de referência desta;
(D) todas estão corretas;
(E) nenhuma está correta.

10- Coloque V nas afirmações CORRETAS e F nas afirmações


INCORRETAS em relação às estratégias de atuação do psicólogo na
Assistência Social:
(V ) O Acompanhamento Psicossocial envolve diferentes metodologias e
instrumentais, como atendimento individual, realização de grupos, visitas
domiciliares, visando identificar demandas explícitas e implícitas.
( V ) A visita domiciliar favorece maior compreensão a respeito da família, por
permitir a visualização de dinâmica familiar no espaço de convivência e
socialização, aproximando-se de sua realidade.
( F) O atendimento em grupo torna o atendimento individual desnecessário,
porque amplia o número de atendidos, promove a convivência de indivíduos
e/ou famílias, a troca de vivências, a aquisição de novos conhecimentos o
desenvolvimento de habilidades e potencialidades.
( V ) A articulação em rede favorece a visão integrada, articulada, intersetorial,
contribuindo para a superação da fragmentação e a construção de respostas
conjuntas no atendimento às famílias, e garantindo o acesso a direitos
socioassistenciais pela inserção em diferentes Serviçs.
( F ) O atendimento à criança ou adolescente vítima de violência deve focar a
psicoterapia, fortalecendo a autoestima e a reparação da violência sofrida, de
forma a prevenir o desenvolvimento de transtornos psicopatológicos a médio e
longo prazos.

11- Assinale a alternativa CORRETA:


I-“A Lei Orgânica da Assistência Social e o Estatuto da Criança e do
Adolescente colocam a família como núcleo natural e fundamental da
sociedade, local por excelência de proteção e inclusão social”
POR ISSO
II-“Os programas e projetos dirigidos a crianças e adolescentes devem
privilegiar o fortalecimento de laços familiares e o resgate da família
como espaço de socialização e construção de identidades positivas”
(A) As afirmativas I e II são verdadeiras e a relação entre elas está correta
(B) As afirmativas I e II são verdadeiras, mas a relação entre elas está incorreta
(C) A afirmativa I é verdadeira e a afirmativa II é falsa
(D) A afirmativa I é falsa e a afirmativa II é verdadeira
(E) As afirmativas I e II são falsas

12- Assinale a alternativa CORRETA com relação às crianças e


adolescentes com transtornos de vínculos afetivos:
(I) As terapias convencionais não conseguem ajudá-las por se basearem
em relações de confiança entre paciente e terapeuta, e estas manipularem
o psicoterapeuta para tentar manter o controle da situação.
(II) Os pais adotivos ou substitutos devem organizar sua vida em torno
delas, visando ajudá-las a superar as perdas e traumas vividos,
garantindo que todos os membros da família priorizem o atendimento de
suas necessidades e demandas.
(III) Apresentam sintomas psicopatológicos ao longo do desenvolvimento,
como: sadismo, transtornos alimentares, agressividade física com
adultos, autodestruição, piromania, roubo e mentira, falta de consciência
das atitudes, comportamento sexual perturbado, dificuldades de
aprendizagem.
(IV) Sua dificuldade de se vincular aos pais adotivos ou substitutos
resulta da perda ou abandono dos pais biológicos e do sentimento de ser
indesejada, sendo maior em crianças adotadas tardiamente ou que
viveram várias mudanças de tutela, e também em crianças recém-
nascidas, em função da rejeição pré-natal.
(A) Apenas I, II e III estão corretas
(B) Apenas II, III e IV estão corretas
(C) Apenas I, III e IV estão corretas
(D) Todas estão corretas
(E) Nenhuma está correta

13- Uma psicóloga que trabalha em um CREAS atende o caso de Maiara e


Daiane, encaminhadas pelo Conselho Tutelar. Maiara tem 5 anos e sua
irmã Daiane, 3. As duas moram com a mãe, Vanda, em um barraco de um
cômodo na periferia. Vanda trabalha como doméstica e deixa as filhas na
creche o dia todo. O pai de Maiara, Júlio, está desempregado e não reside
com a família. O paradeiro do pai de Daiane, Moisés, é ignorado. As
monitoras da creche chamam a atenção de Vanda constantemente pelas
condições das meninas: estão sempre com roupas sujas ou inadequadas
à temperatura do dia, com pediculose (piolho) e feridas pelo corpo, além
de baixo peso. Também reclamam do desrespeito aos horários de
funcionamento da creche, pois Vanda costuma deixar as meninas antes
do horário de abertura da instituição aos cuidados do vigia ou atrasa para
buscá-las. Vanda já foi chamada para participar das reuniões de
orientação às mães, mas nunca compareceu. Somente no dia que foi
ameaçada de perder a vaga das filhas é que Vanda foi falar com a
Coordenadora da creche. Disse que não podia respeitar os horários
porque trabalha muito longe e a patroa não tolera atrasos. Quanto aos
cuidados com as meninas, disse que faz o que pode com o dinheiro que
tem e que não as leva no médico porque precisa trabalhar e elas não têm
nada de grave. O que seria esperado da atuação do psicólogo neste caso,
considerando:
a) o papel do CREAS e a problemática da família (1,0);
A problemática da família envolve a vulnerabilidade social, econômica e
a negligência por parte de Vanda com suas filhas.
De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), os
direitos dessas crianças estão sendo violados por questões de negligência.
O papel do CREAS nessa situação se dá pela defesa aos direitos violados
dessas crianças e pode contar com serviços de atendimento como o
Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos
(PAEFI). Pode-se compreender que o papel da rede não é punitivo e sim
assistencialista, contudo, é preciso haver uma mudança no comportamento
de Vanda na conduta da criação de suas filhas pois senão, o Conselho
Tutelar pode ser acionado. Até porque é garantido por lei os direitos das
crianças e dos adolescentes ao bem-estar físico e emocional, todo o
suporte para a educação e alimentação, portanto para que estas
necessidades sejam supridas é necessária que Vanda reveja sua conduta,
seja através da atenção na higiene das filhas, levando-as a consultas
periódicas médicas para zelar pelo bem-estar delas. Vanda até mesmo
pode contar com uma rede de apoio caso não consiga assimilar seu papel
como mãe, podendo recorrer à comunidade como uma vizinha de confiança
ou um familiar que possa lhe auxiliar nos cuidados de suas filhas.

b) a garantia dos direitos das crianças frente aos princípios do SUAS


(1,0).
As crianças de acordo com os princípios do SUAS, têm direito ao acesso
à moradia digna, alimentação, educação e todas as políticas públicas
assistencialistas. Destaca-se a primeira infância como um período de
importância para o desenvolvimento infantil, portanto, uma medida mais
drástica nesse caso seria através dos serviços de acolhimento visando
suprir as necessidades de cuidados desta faixa etária, como o serviço de
família acolhedora que pode ser indicado neste caso de violação de direitos
no ambiente familiar.

14- Marcela é uma menina de 7 anos com diagnóstico de deficiência


mental, cuja mãe procura o CRAS para pedir ajuda econômica para levá-la
ao atendimento médico, uma vez que o serviço de saúde é distante de sua
casa. Atendida pela assistente social, a mãe responde todas as questões,
mas se mostra extremamente resistente quando é encaminhada para o
atendimento psicológico, dizendo não acreditar em psicólogo. A
assistente social explica que, para conseguir o benefício, a criança
precisa passar por uma avaliação psicológica. Sem opção, a mãe
concorda. Na sessão lúdica realizada pela psicóloga, a menina mostra
conteúdos altamente sexualizados, que levam à hipótese de violência ou
abuso sexual. Analise o que seria esperado da atuação do psicólogo
neste caso, considerando:

a) a problemática apresentada e o que é esperado do CRAS na política


de assistência social (1,0);
A problemática apresentada representa a necessidade de uma investigação
por parte do profissional de psicologia para procurar avaliar se houve violação
dos direitos em decorrência de violência sexual sofrida por Marcela. Podem ser
utilizados instrumentos de avaliação como a entrevista clínica estruturada com
base no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV)
para transtornos na infância e adolescência (K-SADS-PL, Brasil, 2003;
Kaufmanet al., 1997). Os psicólogos que atuam na rede como o CAPS, no
atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual devem estar
capacitados para oferecer psicoterapia a essas pessoas.
Caso se confirme violência sexual, é esperado que seja realizada uma
denúncia a autoridades por parte do CRAS. O atendimento psicológico visa um
trabalho em conjunto com toda a família dessa criança e não somente o
agressor e a vítima para desculpabilizar a vítima, e responsabilizar o agressor e
a família, visando cessar o ciclo de violência.

b) a atuação em rede nas perspectivas interdisciplinar e intersetorial


(1,0).
A atuação em rede nas perspectivas interdisciplinar pode contar com os
âmbitos de parte de assistência social, jurídica e psicológica visando garantir
os direitos dessa criança em sua integralidade. E na perspectiva intersetorial
pode contar com o CAPS, Conselho Tutelar, CREAS, SUS, SUAS para
novamente, garantir os direitos da criança em sua totalidade visando um
atendimento integral.

Você também pode gostar