Você está na página 1de 64

@unimaterna

p ar t e
1
p arte

1 part
e1

Guia da
amamen
tação_

INDIANARA FERREIRA
MARÍLIA BITTENCOURT
1

@unimaterna
Copyright © 2020 por UniMaterna

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte dessa


publicação pode ser reproduzida sem permissão
prévia da instituição.

Autoras: Indianara Ferreira e Marília Bittencourt

Se precisar usar ou reproduzir, por favor, escreva


para: secretaria@unimaterna.com.br

@unimaterna
Copyright © 2020 por UniMaterna
O projeto gráfico deste material foi produzido por
pessoas apaixonadas pelo o que fazem e buscam
através do design mudar o mundo, assim como nós
buscamos a mudança no universo materno infantil. Os
humanos aqui envolvidos criaram esse puta material
ao som de Bixiga 70 e eles atendem por Helena Rocha
(projeto gráfico e diagramação), Fernando Ferreira
(direção de arte), Giovana Kai (revisão textual), Aline
Worm (revisão técnica) e todos Intrépidos.

Vem com a gente mergulhar no universo do Aleitamento


Materno.

Antes de reproduzir este material sem autorização


lembre-se de todas as pessoas envolvidas desde o
docente até o projeto gráfico e vamos começar assim a
praticar a humanização e pedir as devidas autorizações.

@unimaterna
intro
dução

Após muitas pesquisas, troca de experiências e cursos, desenvolvemos este


guia de amamentação para mães e para profissionais orientarem suas gestantes
e lactantes, com o intuito único e exclusivo de aumentar a conscientização da
importância do aleitamento materno.

E assim auxiliar mães e bebês para um melhor começo de vida possível.

Dentro deste guia, oferecemos conteúdo on-line em www.unimaterna.com.br


em nossas redes sociais @unimaterna e também em um curso de formação e
atualização para profissionais da área materno infantil.

4
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
existem inúmeras
razões para
amamentar
Fortalecimento da conexão mãe bebê
Nutrição exclusiva para o seu bebê
Economia de custos
Benefícios de saúde para mãe e bebê

Benefícios para o bebê: Benefícios para a mãe:

1. Maior contato com a mãe 1. Diminui sangramento no pós-parto


2. Melhora a digestão e minimiza as 2. Pode auxiliar na perda de peso
cólicas 3. Reduz a incidência de câncer de
3. Quanto maior o tempo de mama, ovário e endométrio
amamentação, melhor é o 4. Evita a osteoporose
desenvolvimento da inteligência
5. Protege contra doenças
4. Reduz o risco de doenças alérgicas cardiovasculares
5. Diminui as chances de desenvolver
doença de Crohn e linfoma
6. Estimula e fortalece a arcada
dentária
7. Previne contra doenças contagiosas,
como a diarreia

5
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
Mantenha em mente que alimentar seu bebê é uma habilidade aprendida. É
preciso paciência e prática. Para algumas mulheres, aprender a amamentar pode
ser frustrante e desconfortável. Também pode parecer mais difícil, especialmente
se seu bebê nasceu prematuro ou você tem algum problema de saúde. A boa
notícia é que pode ficar mais fácil e o apoio às mães que amamentam é acessível
e possível.

6
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
8 11 14
CAP 2 CAP 3
CAP 1 POR QUE A PROFISSIONAIS DE
POR QUE AMAMENTAR É AMAMENTAÇÃO É CERTA SAÚDE QUE AJUDAM
IMPORTANTE PRA VOCÊ COM A AMAMENTAÇÃO

17 CAP 4
AMAMENTAÇÃO E OS
MITOS 21 CAP 5
COMO SEU LEITE É
PRODUZIDO 25 CAP 6
APRENDENDO PARA
AMAMENTAR

28 CAP 7
SEGUINDO A DEMANDA
DO BEBÊ 31 CAP 8
SINAIS DE UMA BOA
PEGA 34 CAP 9
POSIÇÕES PARA
AMAMENTAR

36 40 42
CAP 12
CAP 10 CAP 11 COMO SABER SE SEU
DICAS PARA TRABALHAR AUMENTANDO A BEBÊ ESTÁ MAMANDO O
PRODUÇÃO DE LEITE SUFICIENTE

46 CAP 13
DESAFIOS COMUNS
61 CAP 14
PERGUNTAS COMUNS

7
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
1
porque amamentar
é importante
A amamentação protege bebês

Seu primeiro leite é ouro líquido

Chamado de ouro líquido por sua cor amarelo profundo, o colostro é o primeiro
leite que você produz após nascimento. Este leite é muito rico em nutrientes e
inclui anticorpos para proteger seu bebê de infecções.

O colostro auxilia na digestão do bebê (que ainda está com sistema em maturação
após o nascimento) e a eliminação intestinal do bebê. Seu bebê vai receber apenas
uma quantidade pequena de colostro em cada alimentação porque o estômago de
um recém-nascido é minúsculo e pode conter apenas uma pequena quantidade*.

Seu leite muda à medida que o bebê cresce

Seu colostro transforma-se em leite maduro do terceiro ao quinto dia após o


nascimento. Esse leite irá conter a quantidade certa de gordura, açúcar, água e
proteínas para continuar a ajudar seu bebê a crescer. Sua aparência agora é mais
fina que o colostro, mas ainda tem os nutrientes e anticorpos que seu bebê precisa
para o crescimento saudável.

8
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
A fórmula é mais difícil de digerir

Para a maioria dos bebês, especialmente os prematuros, os substitutos do leite


materno são mais difíceis de digerir do que leite materno.

A fórmula é feita a partir do leite de vaca e geralmente leva tempo para os estômagos
dos bebês* para se ajustar à digestão.

O leite materno na prevenção de doenças

As células, hormônios e anticorpos presentes no leite materno protegem os bebês


de doenças, tornando essa proteção única. A proteção também muda para atender
às necessidades do seu bebê ao longo do tempo.

Pesquisas sugerem que bebês amamentados têm menor riscos de**:

Asma
Leucemia infantil
Obesidade infantil
Infecções de ouvido
Eczema (dermatite atópica)
Diarreia e vômito
Infecções respiratórias inferiores
Enterocolite necrosante, uma doença que afeta o trato gastrointestinal em
prematuros
Síndrome de morte súbita infantil (SIDS)
Diabetes tipo 2

* Veja na página 45 o tamanho do estômago de seu recém-nascido.


1

** Stuebe, A. (2009). The Risks of Not Breastfeeding for Mothers and Infants. Obstetrics and Gynecology; 2(4): 222–231.

9
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
você
sabia?
Em algumas situações, a alimentação com fórmula pode salvar vidas.
Muito raramente, os bebês nascem incapazes de tolerar qualquer tipo de
leite animal. Estes os bebês devem ter uma fórmula infantil hipoalergênica,
isenta de leite ou livre de lactoselactose livre. Uma ampla seleção de fór-
mulas especiais para bebês atualmente no mercado inclui soja fórmula hi-
drolisada, fórmula livre de lactose e fórmula hipoalergênica. Converse com
seu médico antes de decidir alimentar seu bebê com qualquer outra coisa.

Seu leite materno.


Seu bebê pode precisar de fórmula se você tiver certas condições de saúde
que não te permitam amamentar. Ao longo deste material, saiba mais sobre
as restrições à amamentação na mãe e também sobre bancos de leite de
doadores.

A amamentação pode me ajudar a perder peso?

Além de dar nutrição ao seu bebê e ajudar a prevenir que ele fique doente, a
amamentação pode ajudá-la a perder peso. Muitas mulheres que amamen-
taram seus bebês alegam que aos ajudou a voltar ao peso que tinham antes
da gravidez mais rapidamente, mas os especialistas ainda estão analisando
os efeitos da amamentação na perda de peso.

10
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
2
por que a
amamentação é a
escolha certa pra você
A amamentação protege bebês

A vida pode ser mais fácil quando se amamenta


A amamentação pode parecer um pouco mais difícil do que a alimentação com
fórmula no início. Mas a amamentação pode facilitar sua vida quando você e seu
bebê estabelecem uma boa rotina. Quando você amamenta, não há mamadeiras e
bicos artificiaispara esterilizar, além de que não precisará comprar, medir e misturar
a fórmula, nem aquecer mamadeiras no meio da noite! Ao amamentar, você pode
satisfazer a fome do seu bebê imediatamente.

Não amamentar custa dinheiro


Os suprimentos de fórmula e alimentação podem custar uma média de R$ 3.000,00
por ano. Os bebês amamentados também podem adoecer com menos frequência,
o que pode ajudar a manter os custos de saúde mais baixos.

A amamentação mantém a proximidade entre mãe e bebê


O contato físico é importante para os recém-nascidos. Isso os ajuda a se sentirem
mais seguros, quentes e confortados. As mães também se beneficiam dessa
proximidade. O contato pele a pele aumenta seus níveis de ocitocina. A ocitocina é
um hormônio que ajuda o leite materno e pode acalmar a mãe.

11
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
A vida pode ser mais fácil quando se amamenta
A amamentação está ligada a um risco menor de diabetes tipo 2, certos tipos de
câncer de mama e câncer de ovário nas mães2

e ainda...
A amamentação pode ajudar a proteger seu bebê contra doenças respiratórias e
diarréia.
Mesmo que você não consiga comer refeições regulares, seu bebê ainda poderá
se alimentar.
Seu leite está sempre na temperatura certa para o seu bebê. Isso ajuda a impedir
que a temperatura corporal do bebê caia muito

Seu leite está prontamente disponível sem a necessidade


de outros suprimentos.

Amamentar é bom para a sociedade


A população se beneficia em geral quando as mães amamentam.

A amamentação salva vidas


Pesquisas recentes mostram que, se 90% das famílias amamentassem
exclusivamente por 6 meses, quase 1.000 mortes entre crianças poderiam ser
evitadas.
Porém apenas 40% dos bebês são amamentados, segundo a ONU, ou seja apenas
4 em cada 10 bebês são alimentados exclusivamente com leite materno nos
primeiros 6 meses conforme recomendação da OMS. No Brasil chegamos apenas
a 38,6%.

12
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
A amamentação economiza dinheiro
O Brasil também economizariam cerca de 6 bilhões de reais por ano com a
amamentação. Isso ocorre porque os custos com assistência médica são mais baixos
para bebês amamentados totalmente, do que com bebês nunca amamentados.
Os bebês amamentados geralmente precisam de menos consultas médicas,
prescrições e hospitalizações.

A amamentação é melhor para o meio ambiente


Latas de fórmula e suprimentos de garrafas criam mais lixo e resíduos. Seu leite é
um recurso renovável que vem embalado e aquecido.

13
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
3
profissionais
de saúde que
ajudam com a
amamentação

Consultores em Aleitamento Materno


São profissionais habilitados e treinados para orientar e auxiliar mães referente a
amamentação.

Doula
Uma doula é profissional treinada para dar apoio emocional às famílias durante a
gravidez, trabalho de parto e nascimento, bem como em casa durante os primeiros
dias ou semanas após o nascimento do bebê. Doulas treinadas em aleitamento
materno podem te auxiliar na amamentação.
Além disso, você pode procurar um hospital Amigo da Criança. Os hospitais amigos
da criança prestam apoio às mães que amamentam, mantendo a mãe e o bebê
juntos durante toda a estadia no hospital, ensinando dicas sobre alimentação e
técnicas de amamentação e fornecendo apoio após a saída do hospital.

Mãe apoiando mãe


Esteja perto de pessoas que te apoiam e que vão te auxiliar com incentivo positivo,
outras mães que amamentam podem ser uma grande fonte de apoio. Elas podem
compartilhar dicas e oferecer encorajamento.

14
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
Se conectar, de várias maneiras, coma outras mães que amamentam pode te ajudar
com informação e troca de experiência:

1 Peça ao seu obstetra,


doula ou consultora em
aleitamento para sugerir um
3 Pesquise na Internet os
bancos de leite perto de
você. Estes centros podem
grupo de apoio. oferecer grupos de apoio.

2 Peça ajuda ao seu


médico, doula ou grupo
de mães para encontrar
4 Pesquise na Internet blogs
de amamentação, perfis
no Instagram que falem
uma consultora em de aleitamento materno
amamentação, ela é uma e entre em grupos de
profissional capacitada para Whatsapp e Facebook
orientar na pega, posição,
problemas precoces e
tardios do seu aleitamento.

Mas lembre-se, não confie nesses grupos para conselhos médicos. Se tiver qualquer
problema ou dificuldade de saúde, fale com o seu médico.

O que seu parceiro pode fazer


O vínculo entre mãe e bebê é importante, mas o vínculo entre seu parceiro e o bebê
também é. O contato pele a pele ajuda a estabelecer o vínculo entre eles assim
como faz para você e o bebê.

Construindo uma rede de apoio


Converse… a comunicação é a base de toda saúde de uma relação, então converse
com seu parceiro, amigos e membros da família sobre como eles podem ajudar.
Ah!!! Mas aqueles que você possa confiar e que você saiba que vão agregar. Ok?

15
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
Tenha em mente muito claro o que você deseja e seja sincera principalmente com
você, só assim será capaz de verbalizar os seus desejos.
Amamentar é mais do que apenas alimentar um bebê - torna-se um hábito da vida
e vai estar presente 24 horas por dia por alguns meses. Envolver e ter a participa-
ção dos pais, parceiros e outras pessoas de apoio na experiência da amamentação,
pode ser positivo para todos os lados, principalmente para a lactante.
Mas afinal o que os parceiros e familiares podem fazer:

1 Apoiar a amamentação
sendo gentil e encorajador

5 Ajudar a garantir que


a lactante descanse o

2
suficiente e sempre tenha
Ajudar a mãe durante a água próxima
noite:
se o bebê dorme em outro quarto o pai pode ir
buscá-lo para mãe alimenta-ló, se fazem cama
compartilhada ele pode buscar uma água ou
mesmo arrumar os travesseiros para a mãe se

6
recostar.
Ajudar em casa.
caso não seja o primeiro filho cuide das outras

3
crianças, limpe a casa, lave uma louça, pegue o
bebê para que ela possa tomar um banho e realizar
Demonstrar amor e apreço uma refeição em paz.

por todo o trabalho que


envolve a amamentação

7 Pais, parceiros e outras


pessoas próximas podem

4
proporcionar uma rede
Ser bom ouvinte se de apoio para a mãe, o
a lactante precisar que pode trazer grandes
conversar sobre quaisquer benefícios a amamentação.
preocupações sobre
amamentação que talvez
ela tenha

16
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
4
amamentação
e os mitos

Principalmente as mães de primeira viagem são as que mais sofrem e ganham


muitos conselhos, lembro que ao sair do hospital com meu primeiro bebê o pedia-
tra me orientou sobre isso e disse que: “até quem não tem filhos terá conselhos para
te dar”. Juro não ter imaginado que seriam tantos.

Apesar de a maioria das pessoas querer dar conselhos pensando no bem estar da
mãe e bebê, a maioria deles não tem base sólida nas evidências científicas e atuais
,e quando falamos de amamentação, esses mitos crescem.

O fato é que a amamentação é uma forma saudável de alimentar seu bebê e a de-
cisão de amamentar é pessoal, então vamos aos mitos para que você se muna de
boas informações ou atualize-se antes de sair falando besteira para suas conhe-
cidas, afinal esses mitos na maioria das vezes são os responsáveis por desmames
precoces:

Mito: criança deve mamar a cada duas ou três horas.


Não existe uma regra, e a periodicidade varia conforme o bebê. A única recomen-
dação é que a mãe ofereça o leite em “livre demanda”, ou seja, toda vez em que o
bebê sentir fome. Algumas crianças, com o passar das semanas, vão criando seu
próprio horário e é comum quererem mamar a cada duas ou três horas, mas é im-
portante que a mãe não restrinja a amamentação caso o bebê prefira mamar em
um intervalo maior ou menor de tempo. Relaxe! Com o tempo vocês entram em

17
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
uma conexão e a dúvida de se é fome ou não vai passar, confie em vocês!

Mito: É preciso revezar os dois seios para amamentar


O ideal é que a mãe não interrompa, deixando o bebê mamar à vontade no pri-
meiro seio. Isso é importante porque somente depois de alguns minutos o bebê
consegue atingir o leite posterior, uma porção rica em açúcar e gordura que ajuda
a criança a se saciar mais rápido e a ganhar peso. Se ele não chega a essa parte,
acaba sentindo fome mais rapidamente e tende a acordar várias vezes ao longo do
dia para mamar de novo. O bebê pode se saciar somente com um seio, e na próxi-
ma mamada a mãe oferecer a outra mama. Como ele pode não se saciar com uma
mama só durante a mamada e a mãe oferecer as duas, em uma mesma mamada.

Mito: Algumas mães produzem leite fraco


Gente já cansamos de falar, mas vale a pena lembrar sempre, cada mãe produz o
leite adequado para as necessidades de seu bebê. Ok?
Então, se a criança mama regularmente e está ganhando peso, não tem o porque
se preocupar e pode ficar tranquila. O que acontece é que o leite materno é absor-
vido rapidamente pelo organismo do bebê, já o leite artificial, a quebra da proteína
é mais demorada e o bebê demora de três à quatro horas para fazer a digestão e a
mãe acaba ficando insegura mediante a isso, achando que seu leite é fraco e não
sustenta o bebê.

Mito: As fórmulas atuais são quase como o leite materno


As fórmulas não contêm os anticorpos, células vivas, enzimas, ou hormônios pre-
sentes no leite materno. Contêm sim, muito mais alumínio, magnésio, ferro e prote-
ína, o que ajuda o bebê a crescer bem, mas sem muitas propriedades e benefícios
gerados à saúde do bebê, pela amamentação.

Mito: O colostro não é leite, não tem nutrientes para o bebê.

18
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
Sério mesmo? Mas se você ouvir isso de alguém saiba que quem diz isso está er-
rado. O colostro é o primeiro líquido produzido pela mama (do primeiro ao quinto
dia depois do parto).
Ele é um leite mais transparente, pode ser branco, amarelado e é a primeira vaci-
na que o bebê recebe. Tem nutrientes e glicose. São anticorpos da mãe passando
para o bebê e isso significa proteção.

Mito: Quanto mais líquido a mãe ingerir, mais leite terá


A mãe vai produzir leite independente da quantidade de líquido que ingerir. O que
ocorre com a maioria das mulheres é que, amamentando, sente mais sede e aí o
líquido ingerido será importante para repor o que a mãe está perdendo.

Mito: Casca de banana e mamão ajudam a cicatrizar feridas


nas mamas
Essa é uma das dicas que mais ouvi quando tive meu primeiro bebê, mas saiba que
por mais que as cascas sejam higienizadas, restam microrganismos no alimento e,
como a mama está ferida, pode ser uma porta aberta para uma infecção. Fora que,
não há comprovação de que realmente atue na cicatrização.

Agora o que realmente ajuda a curar ferimento nas mamas é o próprio leite mater-
no (hidrata e cicatriza) e também a correção da pega (se o bebê pegar só no mami-
lo, e não na aréola, vai machucar mesmo). Então se você identificar que a pega está
errada, procure uma consultora em aleitamento materno, se estiver com ferimento
e dor, procure um médico.

Mito: Usar prótese de silicone interfere na amamentação


Vamos lá, muita calma nessa hora hehehe, em geral, é um mito. Hoje, as cirur-
gias para colocação de silicone são feitas de modo a preservar a possibilidade de
amamentação. a maioria das mulheres que fizeram a cirurgia das mamas não tem

19
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
a capacidade de amamentar prejudicada. O que pode acontecer é o seio parecer
mais “cheio” durante a descida do leite maduro (que chamamos de apojadura). Já
cirurgias de redução de mama podem afetar a capacidade de produção necessi-
tando que a mulher tenha apoio para manter a amamentação.

Mito: A Fórmula tem mais vitaminas que o leite materno


Na verdade, é o oposto disso. Por mais tecnologia que possam envolver as fórmu-
las eles não conseguem combinar os nutrientes e vitaminas existentes no leite ma-
terno. Fora que, o mais importante, o leite materno possui anticorpos, que podem
só ser passado do seu corpo para o seu bebê, o que vai ajudar a proteger seu bebê
de ficar doente.

Mito: A Amamentação faz com que seu peito fique caído


Na verdade, é a gravidez que vai estender os ligamentos do tecido mamário, você
amamentando ou não.
A Idade, genética e o número de gestações que você teve também vão desempe-
nhar um papel importante nesse quesito.

Mito: Se seus peitos são muito pequenos/grandes, você não


pode amamentar
Tamanho e forma dos seios não afetam capacidade de amamentar e também não
tem nada a ver com a quantidade de leite que uma mulher produz. Isso inclui mu-
lheres com grandes aréolas (a área ao redor do mamilo), e até em alguns casos de
mulheres que fizeram cirurgia de mama.

Mito: Amamentar dói


A amamentação nem de longe deve ser uma experiência dolorosa, se você está
sentindo ou sentir dor durante a amamentação, isso é sinal de que algo está errado
e se alguém te disser que é normal, não aceite e procure ajuda de um profissional
da área para que você e se eu bebê ajustem a mamada.

20
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
5
como seu leite
é produzido

Sempre falamos que o peito não é


estoque, é fábrica, mas você sabe como
essa fábrica funciona? Digamos que lóbulos
ela começa a ser construída ainda na
gestação sob o comando dos hormônios
aréola
estrógeno e progesterona – produzidos
pela placenta – que fazem as mamas
aumentarem de tamanho, ficarem mais mamilo
sensíveis e com os vasos sanguíneos
dilatados. Tudo pronto para a produção
real que inicia com a saída da placenta duto de leite
depois do parto que faz com que
outros dois hormônios entrem em ação: células alveolos
a prolactina e a ocitocina. Com elas
trabalhando na produção há um estímulo
das células que transformam o sangue
em leite materno num processo que se
inicia na gestação:
A hipófise (glândula no cérebro) coman-
da produção da “fábrica” localizada nos
seios.

21
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
1. É durante a gravidez que as ma-
mas da mulher começam a ser prepara-
4. A partir dos lóbulos, o leite flui
para a boca do bebê por pequenos
das para a amamentação, mas a produ- “furos”chamados poros mamilares, es-
ção do leite, em geral, só se inicia após palhados ao redor do bico do seio por
o parto. Quando a criança nasce, a hi- onde o leite escorre.
pófise anterior – glândula localizada na
base inferior do cérebro – libera grandes
quantidades do hormônio prolactina.
5. Apenas a sucção da criança não
é suficiente para extrair todo o leite. Po-

2. O hormônio prolactina cai então


na corrente sanguínea e percorre o cor-
rém, após alguns minutos, o esforço do
bebê em sugar o mamilo estimula as
terminações nervosas no seio que se ra-
po todo, mas só age nos alvéolos ma- mificam até o cérebro que ativam outra
mários, que são células do interior dos região daquela mesma glândula hipófi-
seios que se parecem pequenos cachos se do passo 1, a hipófise posterior.
de uva. Essas células já nascem progra-
madas para produzir leite assim que re-
ceberem um comando do organismo,
sendo que este comando é a chegada
6. Desta vez, a hipófise produz ou-
tro hormônio, a ocitocina, que também
da prolactina.
cai na corrente sanguínea e chega aos
seios. A ocitocina provoca contrações

3. nos músculos mamários que “espre-


O leite produzido nos alvéolos mem” os alvéolos e os lóbulos. Isso aju-
segue pelo interior do seio pelos ductos da a empurrar o leite para o bico do seio,
lactíferos, uma uma rede de canais. Eles fazendo ele fluir em quantidade sufi-
terminam em pequenos reservatórios ciente para alimentar a criança.
chamados lóbulos, que ficam bem abai-
xo das aréolas dos seios.

22

@unimaterna
Esse processo lembra o
de uma fábrica, que
trabalha por demanda:
quanto mais o bebê
mama, mais leite a mãe
produz.
Marcus Renato de Carvalho
Pediatra da Clínica Interdisciplinar de Apoio à Amamentação (RJ)

E olha que interessante: mesmo mães adotivas podem colocar essa fábrica para
funcionar! Com o apoio correto de um profissional competente, a ação dos hor-
mônios pode ser ativada. “O leite também é produzido na cabeça da mulher” (Mar-
cus Renato). O produto dessa fábrica é uma refeição nota 10, rica em gordura, sais
minerais, vitaminas e substâncias essenciais que protegem contra doenças. Esse
leite é tão completo que, nos primeiros meses de vida, o bebê não precisa ingerir
mais nada – nem mesmo água! E não há nenhum leite artificial ou alimento que se
compare ao leite materno!

Já ouviu falar de
reflexo de ejeção
do leite?
Esse fenômeno acontece com muitas lactantes que estão amamentando e
fique tranquila ou tranquilize a mãe que está tudo bem, ela pode estar ama-
mentando naquele exato momento ou não, e de repente sente um formi-
gamento nos seios ou os seios ficam muito cheios rapidamente. E, se isto já
ocorreu com você, saiba que se trata do reflexo de ejeção do leite materno!
O reflexo de ejeção do leite materno geralmente ocorre quando ao mamar

23
Guia Definitivo da Amamentação

@unimaterna
o bebê desperta pequenos nervos nos mamilos. Estes nervos mandam um
recado para o cérebro fazendo com que hormônios sejam liberados.
Um dos hormônios que é liberado durante este processo é a prolactina que
contribui para a produção de leite materno. O outro hormônio é a ocitocina
que faz com que os seios liberem o leite.
Assim, o reflexo de ejeção é o que faz com que o leite fique disponível
para o seu bebê. Ele também faz com que as células dentro dos seios
se contraiam e expandam fazendo com que o leite passe pelos dutos
mamários e chegue até seu bebê.
O reflexo de ejeção não ocorre apenas na amamentação, ele pode
aparecer apenas porque a mamãe pensou em seu bebê ou ao tocar
nos seus seios.
No reflexo de ejeção além de sentir o formigamento e os seios enche-
rem rapidamente, a mulher também pode notar o leite escorrendo do
seio e uma mudança na maneira como o bebê está mamando.
Nos primeiros dias da amamentação, a mulher também pode sentir
seu útero contraindo. O reflexo de ejeção geralmente ocorre mais de
uma vez durante cada mamada, mas as mães costumam notar ape-
nas o primeiro. Esses outros reflexos de ejeção ocorrem em resposta
a mudanças na maneira como o bebê está sugando. Algumas mulhe-
res podem sentir o reflexo de ejeção nos primeiros dias de amamen-
tação e depois não sentir mais.

A seguir algumas dicas do que fazer para ajudar que o reflexo de


ejeção ocorra:

Relaxe: Enquanto amamenta seu bebê, respire de forma devagar


e profunda. Algumas mães gostam de beber algo quente antes da
amamentação e ouvir uma música. O calor também ajuda, por exem-
plo, tomar um banho quente;
Massageie gentilmente os seus seios: Com a palma da mão ou a
ponta do dedo massageie seu seio na direção do mamilo;
Pense no seu bebê: se você estiver retirando seu leite uma boa ideia
para ajudar no fluxo é pensar no seu bebê, se ele não estiver por perto;
Peça ajuda: seu companheiro (a) ou um familiar pode te ajudar a re-
laxar fazendo uma massagem.

Guia Definitivo da Amamentação 24

@unimaterna
6
aprendendo para
amamentar
A amamentação é um processo que leva tempo e prática, lembrando que você
produz leite em resposta a sucção do seu bebê no peito e ele ama ficar grudadinho
a você. O período de dedicação nos primeiros dias vão preparar o seu corpo para
produzir leite o suficiente para o seu bebê e vai ajudar ele a “entender” as necessi-
dades do seu bebê.

As etapas a seguir podem auxiliar para começar bem a amamentação:

1 Comece a amamentar
desde o nascimento do
bebê
4 Evite dar chupeta ou bicos
artificiais

2 É importante iniciar a
amamentação já na sala de
parto, colocando o bebê em
5 Peça à equipe do hospital
para não dar chupeta,
água com açúcar, ou
contato pele-a-pele com fórmula, a menos que seja
você clinicamente necessário

3 Ficar junto, mãe e bebê


no mesmo quarto, após o
nascimento (Alojamento
Conjunto), facilita e estimula
o aleitamento materno

Guia Definitivo da Amamentação 25

@unimaterna
Se prepare para a amamentação antes do parto:
A maioria de nós quando engravida se preocupa com tantas outras coisas e esque-
cemos de tentar se preparar para a amamentação, não digo fisicamente, por que já
sabemos que não rola, mas se munindo de informações para sim estar sabendo o
que esperar de uma das fases mais longas da maternidade no pós-parto e para se
preparar para a amamentação, a coisa mais importante que as mães podem fazer
é se encher de confiança.

Crie um compromisso com a amamentação de que você pode fazer isso! Tente
seguir as etapas abaixo para se preparar da melhor maneira:

1 tenha um bom pré-natal


que vai te ajudar a evitar um parto
conte ao seu médico sobre
seus planos em relação a
amamentação 2
prematuro, pois bebês nascidos muito
cedo tendem a ter mais problemas
e pergunte se o local onde você
com a amamentação.
planeja ter seu bebê a equipe e o
hospital apoiam a amamentação.

3
Alguns hospitais e maternidades
faça um curso de gestantes adotaram medidas especiais para
criar o melhor ambiente possível para
que aborde o tema amamentação amamentação bem sucedida. Estes
ou tente ler um pouco sobre. Dados lugares são chamados Hospitais Amigo
indicam que mulheres grávidas que da Criança e Centros de Parto.
se informam sobre a amamentação
provavelmente terão mais sucesso na

4
amamentação do que aquelas que
não. Só não pira, ok? A gestação é hora
de gestar e ficar tranquila. diga ao seu médico que
que você gostaria de amamentar

5
assim que o bebê nascer, se possível
ainda na sala de parto. O instinto de
fale com amigas sucção é muito forte dentro a primeira
hora de vida do bebê.
que ja amamentaram ou considere
entrar em um grupo de apoio à
amamentação.

Guia Definitivo da Amamentação 26

@unimaterna
quantas vezes
devo amamentar?

A recomendação do Ministério da saúde é de que a amamentação aconteça


em livre demanda, ou seja, toda vez que o bebê solicitar. A pediatra Teresa
Ura completa que “cada criança tem o seu ritmo e, com o tempo, ela fará o
seu horário de aleitamento conforme suas necessidades. O que acontece,
infelizmente, é que muitas mães não recebem orientações adequadas sobre
amamentação no pré-natal. Soma-se a isso a falta de ajuda e a insegurança
e muitas mulheres acabam adotando a amamentação com horário defini-
do”. Segundo os especialistas, os bebês amamentados por livre demanda
costumam ser mais calmos, além de apresentarem bom desenvolvimento
cognitivo e de peso.

Guia Definitivo da Amamentação 27

@unimaterna
7
seguindo a
demanda do bebê
Seguir a demanda do bebê ou como é chamada, livre demanda, quer dizer que
você deve amamentar sempre quando o bebê quiser e apesar de poder assustar
no início e receber inúmeras críticas da rede de agouro (oposto de rede de apoio)
seguir a demanda do bebê tem inúmeras vantagens para mãe e bebê.

Mas como funciona essa tal livre demanda?


Em resumo é oferecer o peito sempre quando mãe e bebê quiserem ou sentirem
necessidade. Então você está querendo me dizer que devo dar o peito para o bebê
sempre que ele chorar? Sim, apesar de muitos bebês não chorarem ou chorarem
por outros motivos, a ideia aqui é oferecer o peito ao menor sinal de fome. Mas fi-
que atenta, o choro é o último sinal de fome do bebê e para interpretar esses sinais
é necessário estar próximo do bebê, então fique atenta:

1 Uma maior agitação 3 Sucção das mãos, punhos


ou dedos

2 Bebê que vira a cabeça


para o lado e tenta sugar ou
abocanhar algo
4 Movimento da cabeça,
quando está no colo
buscando algo parecendo
um “pica-pau”

Guia Definitivo da Amamentação 28

@unimaterna
A livre demanda também tem benefício maternos, então se a mamãe sentir a mama
muito cheia, dolorida, deve amamentar seu bebê. Isso acontece principalmente à
noite, quando os bebês costumam ficar mais horas sem mamar. Funcionando até
como prevenção do ingurgitamento mamário, as mães devem dar de mamar para
alívio.

Outras dicas para uma boa amamentação são:

1 criar um ambiente calmo


é importante se possível, acomode-se

4
em uma área confortável e tente estar
relaxada e calma. apoie seu bebê, mas não
force a mamada

Apoie a cabeça e os ombros ele

2 procure manter o bebê


pele-a-pele
Segure seu bebê, vestindo apenas uma
procurará pelo seu peito. Evite o
tentação de ajudá-lo a sugar.

5
fralda, contra seu peito nu.
Segure o bebê na posição vertical
não fique segurando
entre seus seios e apenas aproveite
seu bebê por um tempo sem pensar a mama, deixe ela livre. Quando o
em amamentação. queixo do seu bebê bate no seu
peito, a empresa pressão faz com
que ela abra bem a boca e alcance

3
o mamilo por cima e por cima. Como
ela pressiona o queixo no peito e abre
deixe seu bebê conduzir
a boca, ela deve ter uma profunda
Se seu bebê não estiver com fome, ele robusto. Lembre-se de que seu bebê
só vai se aconchegar contra seu peito. pode respire no peito. As narinas se
Se seu bebê estiver com fome, ele vai abrem para permitir a entrada de ar.
dar os sinais citados acima, tente fazer
contato visual e permita que ele se
contorça e chegue até o peito.

29
Guia Definitivo da Amamentação 28

@unimaterna
quanto tempo
a mamada deve
durar?
Não existe um tempo definido para as mamadas, elas podem ser mais cur-
tas ou mais longas. Fique tranquila! Seu bebê vai deixar você saber quando
ele ou ela terminar de mamar.

Se o seu bebê ainda estiver com problemas, tente estas dicas:

Agrade os lábios do bebê para Puxe o bebê para perto, para que Observe o lábio inferior e posicione
encorajá-lo ou a abrir bem a boca. maxilar inferior se mova primeiro o mais longe possível da base do
para o seu peito. mamilo, para que o bebê consiga
abocanhar a maior parte da auréola.

Guia Definitivo da Amamentação 30

@unimaterna
8
sinais de uma
boa pega
A pega está confortável para você? Não dói ou belisca? A maneira que você sente a
pega do bebê é mais importante do que parece. Seguem algumas dicas para uma
pega eficiente e confortável:

1 3
O seu bebê geralmente mama
na posição mais tradicional da Quando seu bebê estiver bem
amamentação, ou seja, deitado posicionado, sua boca estará
no colo da mãe, então ele tem preenchida pelo seu peito.
que estar na posição barriga com
barriga com você e não com o
corpo virado para cima enquanto
a cabeça está virada para o lado

4
para pegar o peito.
Você vê pouca ou nenhuma
auréola, dependendo do tamanho

2
da sua aréola e do tamanho da
O queixo do bebê está boca do seu bebê. Se aréola está
encostando na mama e ele sendo aparecendo, você a verá
consegue respirar pelo nariz mais acima do lábio do seu bebê e
menos abaixo.

Guia Definitivo da Amamentação 31

@unimaterna
5 A língua do seu bebê está em
forma de concha.
7 Você vê as orelhas do seu bebê
“mexer” levemente.

6 8
Você ouve ou vê seu bebê engolir. Os lábios do seu bebê se voltam
Alguns bebês engolem tão para fora como lábios de peixe,
silenciosamente que uma pausa não para dentro.
na respiração pode ser o único
sinal de deglutição.

Ajuda com problemas na pega

Você está com dor?


Uma mãe e seu bebê precisam de tempo para encontrar posições confortáveis​​
de amamentação e uma boa pega. Se a amamentação dói, o seu o bebê pode es-
tar sugando apenas o mamilo, então delicadamente interrompa a sucção do seu
bebê, colocando um dedo limpo no canto da boca dele. Então tente novamente
amamentar. Observe o bico do seu peito, verifique se o mamilo não sai plano ou
comprido, ele deve parecer redondo e longo ou com a mesma forma que estava
antes de amamentar.

Você ou seu bebê se cansam ou perdem a paciência?


Faça uma pequena pausa e segure seu bebê na posição vertical. Tente segurar o
seu bebê entre os seios pele a pele. Converse ou cante com seu bebê ou dê seu

Guia Definitivo da Amamentação 32

@unimaterna
bebê um dos dedos para sugar para o conforto, daí tente amamentar novamente
pouco tempo depois.

Ouve barulhinhos durante a amamentação?


Seu bebê pode não ter uma pega profunda suficiente para sugar o leite do seu
peito, então desfaça delicadamente a sucção do seu bebê com seu dedo mindinho
e tente novamente.
Converse com uma consultora em aleitamento ou profissional especialista em
amamentação, se você não tiver certeza que seu bebê está recebendo leite
suficiente. Mas não se preocupe, uma sucção superficial raramente é causada por
um problema de saúde.

O seu bebê pode ter língua presa?


Bebês com uma o frênulo curto (o pedaço de tecido que “prende” a língua no
assoalho da boca) são descritos como bebês com “língua presa”. O termo médico
é anquiloglossia. Bebês que estão com a língua presa geralmente apresentam
dificuldade para mamar. Eles podem não conseguir estender sua língua além da
linha da gengiva inferior ou de forma que cubra adequadamente a auréola durante
uma mamada.
Isso pode causar ganho de peso lento no bebê e dor no mamilo na mãe. E se você
acha que seu bebê pode estar com a língua presa,
fale com o seu médico para que faça o Teste da Linguinha. A maioria dos hospitais
já conta com este serviço.

uma boa pega

É importante uma boa pega para que seu bebê mame efetivamente e para o
seu conforto. Durante os primeiros dias da amamentação, pode levar tempo
e paciência para que seu bebê mame bem.

Guia Definitivo da Amamentação 33

@unimaterna
9
posições para
amamentar
A posição correta para amamentação é o fator mais importante para o seu sucesso.
Para isso, a mãe deve estar em uma posição correta e confortável e o bebê deve
pegar a mama corretamente para que não ocorra ferimento nos mamilos e o bebê
consiga beber mais leite.
Para uma pega correta, o bebê precisa abrir bem a boca antes de abocanhar a
mama e deve pegar mais a parte de baixo da aréola do que a parte de cima. Ele
deve estar com as bochechas cheias, com o queixo encostado na mama da mãe
e não deve produzir nenhum som ao mamar, somente o de estar engolindo o leite.

mas afinal, como


são as posições?

Guia Definitivo da Amamentação 34

@unimaterna
Posição invertida (ou posição de Cavaleiro ou Cavalinho: Posição tradicional ou clássica:
futebol americano):
A ideia aqui é segurar o bebê com o Muitos pediatras indicam esta posição Primeiramente, pegue o bebê no colo e
esquema de mãos invertido (há quem para crianças que têm refluxo ou que são coloque a barriga dele em contato com
diga que parece a posição que o jogador prematuras. Para testá-la, você deve se a sua. O braço do lado do peito que ele
de futebol americano usa para segurar sentar e colocar seu filho no seu colo, de mama deve estar, de preferência, apoiado
a bola, daí o nome alternativo). Utilize o frente para os seus seios. Apoie as suas em algum lugar – como o sofá ou poltrona
braço do lado do seio que o bebê não costas e amamente-o normalmente! de amamentação. Isto faz com que você
está mamando para apoiá-lo. Dessa tenha firmeza o suficiente para sustentar o
forma, suas perninhas passarão pela peso da cabeça e do corpo do bebê, que
lateral do corpo da mãe, ao invés de ficarão apoiados nesse mesmo braço.
ficarem na frente da barriga. Para as mães
de gêmeos que desejam amamentar os
filhos ao mesmo tempo, essa é uma boa
alternativa.

Posição espontânea (Laid Back Deitada:


Position):
Uma abordagem mais tranquila, guiada Uma posição útil se você teve uma
pelo bebê. Deite-se em um travesseiro, cesariana, mas que também permite que
coloque seu bebê contra o seu corpo você descanse enquanto o bebê mama.
com a cabeça logo acima e entre seus Deite-se de lado com o seu bebê de
seios, então a gravidade e o instinto de frente para você.
mamar guiará seu bebê até o seu peito.
Enquanto seu bebê busca pelo peito
segure sua cabeça e ombros, mas não
force a pega. Lembre-se: não se trate
de você posicionar o bebê e sim do
bebê sentir autonomia para seguir seus
instintos em busca da mama.

Guia Definitivo da Amamentação 35

@unimaterna
10
dicas para
trabalhar
Aprenda os sinais de fome do seu bebê

É importante saber interpretar alguns sinais de fome do bebê, que podem muitas
vezes ser sutis, mas se observar atentamente, poderá identificar. Vamos lá?

1 3
Quando os bebês estão com
fome, eles ficam mais alertas e Chorar pode ser um sinal tardio de
ativos. Eles podem colocar suas fome e pode ser mais difícil
mãos ou punhos na boca e fazer para o bebê pegar o peito se
movimentos de sucção com a estiver impaciente.
boca ou virar a cabeça procurando
o peito.

2 Se alguma coisa tocar sua


bochecha, como uma mão, eles
podem virar buscar a mão, pronto
para abocanhar.

Mantenha seu bebê perto de você


Lembre-se que seu bebê não está acostumado com este mundo novo e por isso,
precisa ser mantido por perto e confortado. Contato pele-a-pele entre você e seu
bebê irá acalmar o choro e também ajudará a manter a respiração e frequência
cardíaca dele estáveis. Carregá-lo confortavelmente consigo, usando um sling por
exemplo, pode te ajudar a “vestir” seu bebê.

Guia Definitivo da Amamentação 36

@unimaterna
Evite a confusão de bico
Evite o uso de bicos artificiais como mamadeiras e chupetas o uso deles pode le-
var a confusão de bicos, que acontece quando o bebê apresenta resistência a se
alimentar no mamilo da mãe. O seu bebê vai tender a preferir o bico da mamadeira
devido ao baixo esforço que precisa realizar para obter o leite, essa alternância envia
uma mensagem errada ao bebê e causa confusão no momento de mamar.
Essa confusão pode causar o que se conhece como “greve de amamentação”, o
que acaba afetando a produção de leite da mãe, podendo provocar mastite. E, nos
casos em que não for tratada a tempo, implica o término do aleitamento materno.

Mas se você já está introduziu algum bico artificial e está com problemas, não deixe
de procurar uma consultora em aleitamento materno, existem inúmeros exercícios
para reverter a situação.

lembre-se!

!
A chupeta veio para tentar suprir a necessidade que o peito supriria e não o
contrário! Bebê não faz o peito de chupeta! Os bebês tem a necessidade de
sugar… E aí como você vai tentar suprir isso, é a grande questão!

Sono seguro
Certifique-se de que seu bebê durma em segurança e por perto!
Coloque seu bebê para dormir em um berço ou moisés em seu quarto. Dessa for-
ma, você pode amamentar com mais facilidade durante a noite. Pesquisas indicam
que quando o bebê divide o quarto com os pais, ele tem menos risco de sofrer uma
Síndrome de Morte Súbita. Se o seu bebê adormece no peito durante a maioria das
mamadas, converse com o pediatra sobre conferir o peso do bebê. Não deixe de

Guia Definitivo da Amamentação 37

@unimaterna
conversar com uma consultora em aleitamento materno para verificar se o bebê
está mamando com a pega correta.

E a cama compartilhada?
Que muitas famílias vão acabar fazendo cama compartilhada, voluntária ou involun-
tariamente, é um fato. Mesmo que alguns pais relutem, é extremamente comum
que em algum momento o bebê vá para a cama dos pais e durma junto com eles.
Seja por opção da família ou por necessidade, como um bebê doente ou que está
acordando bastante para mamar. Porém, é importantíssimo saber qual é a maneira
mais segura do bebê dormir na Cama Compartilhada.

Então as dicas abaixo servem para todos, independente se o bebê dorme no ber-
ço, cama compartilhada, quarto compartilhado, bebê-conforto e assim vai:

1. Bebês devem dormir sempre de barriga para cima.


2. A superfície deve ser firme, sem muitas almofadas, sem protetores de berço,
sem vãos ou lugares possíveis de sufocamento
3. O ambiente deve ser livre de cigarro (os pais ou cuidador nunca deve fumar no
local onde o bebê dorme)
4. O cobertor deve ser confortável, e a cabeça do bebê não pode ser coberta
5. A cama não deve ter animais de pelúcia ou travesseiros ao redor do bebê
6. Não se deve usar travesseiros para o bebê que possam sufocá-lo
7. Colchões muito macios de pele de carneiro ou material muito macio, tipo “puff”
ou “beanbag”, nunca devem ser usado com crianças
8. Colchões de água também são perigosos
9. Não deve haver um vão, lacunas ou espaços onde o bebê pode cair, ficar preso
ou sufocar
10. Bebês nunca devem dormir em sofás, ou sofás com ou sem adultos, pois po-
dem deslizar para a fenda do sofá, e podem sufocar
11. Cama compartilhada: esteja ciente que as camas de adultos não foram projeta-

Guia Definitivo da Amamentação 38

@unimaterna
das para assegurar a segurança de bebês e crianças.
12. É importante perceber que as condições físicas e sociais sob as quais a cama
compartilhada entre pais e a criança acontecem, nas mais diversas formas, pode
e irá determinar os riscos ou benefícios deste comportamento. O que se passa
na cama é o que importa.
13. Bebês que não mamam no peito, ou seja, bebês que tomam unicamente fórmu-
la, devem dormir ao lado da mãe (num co sleeper) em uma superfície separada
e não na cama.
14. Se for cama compartilhada, ambos os pais devem concordar e se sentir confor-
táveis com a decisão. Pai e mãe devem concordar que ele ou ela é igualmente
responsável para a criança e saber antes de dormir que eles estão cientes de que
a criança está presente no espaço de cama.
15. Não coloque uma criança na cama com um adulto que não está ciente de que a
criança está na cama com ele. Os pais devem pensar em si mesmos como cui-
dadores primários.
16. Bebês abaixo de um ano não devem dormir com outros irmãos ou idosos, mas
sempre com uma pessoa que pode assumir a responsabilidade daquela criança
estar na cama.
17. Pessoas que tomam sedativos, medicamentos ou drogas, ou bebida alcóolica,
ou de outra forma incapaz de despertar facilmente de sono não deve fazer cama
compartilhada a criança.
18. Cabelos muito longos devem ser amarrados para evitar que fiquem presos em
volta do pescoço da criança, numa trança por exemplo.

Pessoas muito obesas podem ter dificuldade de abraçar a criança ao redor do seu
corpo, e podem ter o bebê perto, mas é aconselhável que seja num berço anexo.

Guia Definitivo da Amamentação 39

@unimaterna
11
aumentando a
produção de leite

Vale sempre lembrar que seus seios não são depósito e sim fábrica, ou seja seus
seios fabricam e fornecem leite para as necessidades do seu bebê. Logo, quanto
mais frequentemente seu bebê mama mais leite seus peitos irão produzir.

A maioria das mães pode produzir bastante leite para o seu bebê. Mas se você acha
que sua produção está baixa, converse com um consultor em aleitamento materno.

Quanto tempo
devo amamentar?
A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomendam que a amamentação
seja iniciada nos primeiros 60 minutos de nascimento e que seja amamen-
tada exclusivamente até os 6 meses, isso significa que o bebê não recebe
alimentos ou líquidos que não sejam o leite materno, ok? Após a introdução
alimentar a amamentação é recomendada de forma complementar por no
mínimo até os 24 meses.

Guia Definitivo da Amamentação 40

@unimaterna
O que acontecerá com você,
seu bebê e seu leite nas
primeiras semanas:

Tempo Leite Bebê Você (Mãe)


Nascimento Colostro (rico, grosso, leite amarela- Seu bebê provavelmente estará acorda- Você estará cansada e animada.
do) de baixo volume e desempenha do na primeira hora após o nascimento.
um papel fundamental no desen- Este é um bom momento de amamen-
volvimento do sistema imunológico tar seu bebê
do bebê
Primeiras 12 - 24h Seu bebê vai beber cerca de 1 colher É normal que o bebê durma profunda- Você também estará cansada,
de chá de colostro em cada alimen- mente. Trabalho de parto e parto são descanse
tação. Você pode não ver o colostro, sinônimos de trabalho duro! Alguns
mas ele tem o que seu bebê precisa bebês gostam de se aconchegar e
e na quantidade certa. podem ficar sonolentos demais para
manter a pega no começo. A amamen-
tação pode ser mais curta e desorgan-
izada. Nesse momento, aproveite os
fortes instintos do bebê de sugar e se
alimentar ao invés de acordá-lo a cada
duas horas.
3 - 5 dias O leite maduro (branco) toma o lugar Seu bebê se alimentará muito, aprox- Você pode sentir seus seios chei-
do colostro. É normal o leite maduro imadamente de 8 a 12 vezes (ou mais) os e vazando
ter uma tonalidade amarela ou em um período de 24 horas. Bebês
dourada na primeira vez. muito novos não têm um cronograma
de alimentação. Está tudo bem se seu
bebê mama a cada 2 ou 3 horas por um
longo tempo e depois dorme por 3 ou 4
horas. A amamentação dura em média
de 15 a 20 minutos em cada mama. O
ritmo de sucção do bebê será devagar e
longo. O bebê pode fazer alguns barul-
hos de deglutição.
Primeiras 4 semanas O leite continua branco. Seu bebê agora provavelmente está Seu corpo já se adaptou às
melhor na amamentação e com o es- necessidades do seu bebê ,
tômago maior para armazenar mais leite. logo seus seios podem se estar
As refeições podem demorar menos menos cheios e o vazamento
tempo e podem estar mais distante. menor.

Guia Definitivo da Amamentação 41

@unimaterna
12
como saber se seu
bebê está mamando
o suficiente
Alguns bebês perdem uma pequena quantidade de peso nos primeiros dias após
nascimento. O que deixa muitos pais e mães preocupados, mas fique tranquila
porque isso geralmente é normal. Todos os recéns-nascidos perdem uma parte do
seu peso nos primeiros 5 a 7 dias e na grande maioria essa perda chega no máxi-
mo a 10% do peso inicial do bebê. Normalmente, esse peso perdido é recuperado
quando o bebê chega ao seu 14º dia.

Mas porque eles perdem peso?


1. Perda de água
Quando o seu bebê nasce, ele deixa de viver no útero, que é um ambiente aquáti-
co. Isso resulta em perda de água e consequentemente de peso.

2. Gasto energético maior


Ao sair do útero, o bebê passa a gastar mais energia para respirar, gerar calor, se
movimentar, chorar, defecar, digerir o leite e consequentemente perde peso.

3. Adaptação Alimentar
Nos primeiros dias após o nascimento, o bebê ainda não sabe alimentar-se ade-
quadamente. Tanto você quanto ele estão passando por um período de aprendiza-
gem, independente se ocorre aleitamento materno ou artificial. A menor ingestão
de alimentos contribui para a perda de peso.

Guia Definitivo da Amamentação 42

@unimaterna
Mas quando se preocupar?
Fique atenta caso seu bebê perca mais do que 10% de seu peso, procure o pediatra
para que ele o avalie e uma consultora em aleitamento materno para que ela ve-
rifique se existe alguma dificuldade com a pega, pois pode haver algum problema
acontecendo, como por exemplo uma doença, um distúrbio ou talvez uma forma
inadequada de amamentar. Boa parte das vezes, uma conversa com o médico ou
a orientação de uma consultora é o suficiente para resolver a situação. Lembre-se
de procurar um pediatra que apoie o seu desejo de amamentar.

Observação 1: Existe um pequeno grupo de bebês que perdem mais do que 10%
do peso corporal sem que haja nada errado.
Observação 2: Também procure o pediatra se no 14º dia de vida seu bebê ainda
não tiver recuperado o peso que tinha ao nascer.

Quero, antes de tudo, destacar a primeira coisa que provavelmente você poderá
ouvir de terceiros: “Seu leite é fraco”. E eu te falo: Não o seu leite não é fraco. E fo-
que nisso, pois não existe leite fraco.

Fique atenta aos sinais de que o bebê está recebendo pouco leite:
Baixo ganho de peso
Como já disse, mas vale a pena repetir, é normal que os recém-nascidos percam
de 5% a 7% do peso ao nascer nos primeiros dias – alguns perdem até 10%. No
entanto, depois disso, eles devem ganhar pelo menos 20 a 30 g (0,7 a 1 oz) por dia
e voltar ao peso ao nascer entre o 10º e 17º dia. Se o bebê perdeu 10% ou mais do
seu peso ao nascer, ou se ele não começar a ganhar peso nos primeiros 5 a 6 dias
a mãe deve procurar o pediatra imediatamente.

Fraldas molhadas ou sujas insuficientes


O número de eliminações que o bebê faz por dia é um bom indicador de que

Guia Definitivo da Amamentação 43

@unimaterna
ele está ou não recebendo leite suficiente. Ele deve molhar pelo menos 6 fraldas
ao dia. Deve-se procurar orientação médica se notar que as fraldas sujas estão
diminuindo em umidade e peso.

Desidratação
Se o bebê tiver urina de cor escura, boca seca ou icterícia (amarelecimento da
pele ou dos olhos), ou se for letárgico e relutante em se alimentar, ele pode estar
desidratado. Outro sinal de desidratação é a moleira estar muito baixa. Febre,
diarreia e vômito ou superaquecimento também podem causar desidratação em
bebês.

Mas será que realmente a produção está baixa?


Os recém-nascidos geralmente se alimentam com muita frequência – cerca de 10
a 12 vezes por dia ou a cada duas horas – e isso não é sinal de que a mãe não tem
leite suficiente. Não devemos esquecer que é difícil dizer quanto leite o bebê toma
durante cada mamada. As quantidades podem variar.

Todos os itens a seguir são perfeitamente normais e não são sinais de falta de
leite:

• o bebê quer mamar com frequência • seios que ficam mais macios do que
• o bebê não quer mamar com nas primeiras semanas
frequência • seios que não vazam leite ou
• o bebê está acordando no meio da costumavam vazar e pararam
noite • não conseguir tirar muito leite com a
• o bebê mama rápido bomba
• o bebê demora pra mamar • não poder bombear muito leite
• o bebê querer mamar logo depois • ter seios pequenos
de uma mamada

Guia Definitivo da Amamentação 44

@unimaterna
O estômago
do bebê
Ao nascer, o estômago do bebê é do tamanho de uma cereja, suportando
apenas cerca de 7 ml de leite. Com o passar do tempo, ele vai aumentando
juntamente com o tamanho do bebê, conseguindo suportar entre 80 e 150
ml no fim do primeiro mês de vida.
Após esse período, o estômago cresce de acordo com o peso do bebê, ten-
do sua capacidade estimada em 20 ml/kg. Assim, um bebê de 5 kg tem um
estômago que suporta cerca de 100 ml de leite.

1 dia 3 dias 1 semana 1 mês


Tamanho de uma Tamanho de uma Tamanho de uma Tamanho de um ovo
cereja noz ameixa

Outra maneira de estimar a capacidade gástrica do bebê é através do ta-


manho da sua mão, pois o estômago tem, em média, o tamanho do punho
fechado do bebê.

Guia Definitivo da Amamentação 45

@unimaterna
13
desafios comuns
Muitas vezes a amamentação pode ser ou se tornar um desafio, especialmente nos
primeiros dias. Primeiramente, lembre-se de que você não está sozinha. Os con-
sultores em aleitamento materno podem ajudá-la a encontrar maneiras de fazer a
amamentação funcionar para você e seu bebê.
Fique atenta! Enquanto muitas mulheres enfrentam um ou mais dos desafios lista-
dos aqui, muitas mulheres não sofrem nada! Além disso, muitas mulheres podem
ter alguns problemas com um dos filhos e não ter com os outros.

Mamilos Doloridos
Durante os primeiros dias de amamentação muitas mulheres dizem sentir seus
mamilos doloridos e sensíveis a cada pega. Essa sensibilidade é normal e não
deve durar mais do que uma semana ou menos.

Atenção!
Peça ajuda de um consultor de Aleitamento Materno para melhorar a pega
do seu bebê. Fale com o seu médico se a dor não desaparecer ou se você
de repente sentir os mamilos doloridos após várias semanas de amamenta-
ção sem dor. Mamilos doloridos podem levar a um seio com infecção, que
precisa ser tratada por um médico.

Lembre-se: A amamentação deve ser confortável depois que você e


seu bebê encontrarem um boa pega e algumas posições que funcionam.
Tudo flui tranquilamente.

Guia Definitivo da Amamentação 46

@unimaterna
O que você pode fazer!
Uma boa pega é essencial, portanto, consulte em seguida as instruções detalha-
das. Se seu bebê suga apenas no mamilo, quebre suavemente a sucção do seu
bebê, colocando um dedo limpo no canto da boca dele e tente dar o peito nova-
mente. Seu mamilo não deve parecer plano ou comprimido quando sai da boca do
seu bebê. Deve parecer redondo e longo, ou com a mesma forma que estava antes
da alimentação.
Se por conta da dor você sentir a necessidade de adiar a amamentação, procure
ajuda de uma consultora de aleitamento materno. Atrasar as mamadas pode cau-
sar mais dor e prejudicar o seu suprimento de leite.

• Tente mudar de posição que você sempre amamenta.


• Após a amamentação, extraia algumas gotas do seu leite e esfregue suavemen-
te em seus mamilos com as mãos limpas. O seu leite irá hidratar e a acalmar os
mamilos doloridos, além de que o leite humano tem propriedades curativas natu-
ralmente e óleos que acalmam. Além disso, tente deixar seus mamilos secar ao ar
livre depois de amamentar ou vestindo uma camisa de algodão macio. Não abafe
os mamilos.
• Existem muitas tecnologias como compressas de hidrogel ou um protetor de ma-
milo (ex: bico de silicone), porém antes procure a opinião de um consultor de alei-
tamento materno, porque muitas vezes essas tecnologias são usadas de maneira
errada e acabam atrapalhando mais a amamentação do que ajudando.
• Não use sutiãs ou roupas que sejam muito apertadas e colocam pressão nos seus
mamilos.
• Evite absorventes de mamilos, prefira usar a rosquinha de mamilo:

Guia Definitivo da Amamentação 47

@unimaterna
• Evite sabonetes ou pomadas adstringentes no seus mamilos. Lavar com água
limpa é o suficiente para manter seus mamilos e seios limpos.
• Se a dor persistir você deve procurar o seu médico para outros tratamentos me-
dicamentosos.

Baixa produção de leite


A maioria das mulheres produzem bastante leite para seus bebês, mas muitas mães
se preocupam se estão produzindo leite suficiente. Verificar o peso e o crescimento
do seu bebê são as melhores maneiras de garantir que ele está conseguindo leite
o suficiente.

Atenção!
Se você notar perda de peso do seu bebê, informe o pediatra.

Podem existir tempos em que você ache que o seu fornecimento de leite está
baixo, mas na verdade ele está mudando
• Quando seu bebê tiver cerca de 6 semanas, você pode sentir o seus seios menos
cheios. Isto é normal. Assim como também é normal para algumas mulheres nunca
sentir os seios “cheios”. Ao mesmo tempo, seu bebê pode mamar por pouco tempo,
exemplo cinco minutos em cada mamada. Estes não são sinais de menor oferta de
leite. O corpo da mãe se ajusta para atender as necessidades do bebê e o bebê fica
muito bom em mamar. Também é normal para o seu bebê continuar mamando por
10 ou 15 minutos em cada mama ou preferir um seio ao invés do outro. Cada bebê
é diferente.
• Saltos de crescimento podem fazer com que seu bebê queira mamar mais e mais
vezes. Esses saltos de crescimento podem acontecer quando seu bebê estiver em
torno de 2 a 3 semanas, 6 semanas e 3 meses de vida. Os saltos de crescimento

Guia Definitivo da Amamentação 48

@unimaterna
também podem acontecer a qualquer momento. Não se preocupe achando que
leite não está sendo o suficiente. Siga a demanda do seu bebê.

Amamentar com mais freqüência ajudará a aumentar sua produção de leite.


Uma vez que a oferta aumenta, você provavelmente estará de volta à sua rotina
habitual.

O que você pode fazer se realmente estiver com baixa produção de leite
1. O ideal é procurar uma consultora em aleitamento materno ou especialista em
amamentação. Ela irá avaliar se a mãe tem pouco suprimento de leite e observar
a amamentação para ver se o bebê está com a pega correta e ingerindo leite sufi-
ciente. Elas podem sugerir o ajuste da posição de alimentação ou da pega do bebê
para que ele possa se alimentar com mais eficiência.

2. Aumentar o contato pele a pele da mãe com o bebê antes e durante as mama-
das estimula o hormônio oxitocina, que faz o leite fluir. Usar técnicas de relaxamen-
to, como ouvir uma música relaxante favorita, ajuda a reduzir qualquer ansiedade
que possa estar afetando o suprimento.

3. Praticar a livre demanda! O peito não é estoque, é fábrica! Aliás, se ficar leite
parado o corpo produz uma substância que inibe a lactação, então o peito muito
cheio não faz bem para a produção!

4. Com apoio, a maioria das mães com baixa produção de leite são capazes de
amamentar parcialmente seus bebês, e algumas conseguirão desenvolver uma
produção suficiente de leite.

5. Se o bebê ainda não estiver tomando leite suficiente diretamente da mama, talvez
por ser prematuro ou com necessidades especiais, pode ser necessário extrair o

Guia Definitivo da Amamentação 49

@unimaterna
leite para promover uma produção na quantidade que ele precisa.

6. Talvez a mãe necessite de alguma medicação que estimule essa produção e


que só deve ser utilizada se prescrita pelo médico e em situações muito especiais.
Se realmente a produção não se estabelecer, o bebê irá precisar de suplemento,
sob a orientação de um profissional médico.

Como aumentar a produção de leite com uma bomba de leite?


Se precisar estimular a produção nos primeiros cinco dias após o parto, podemos
usar uma bomba elétrica. De preferência uma que imite a forma como um bebê
estimula os seios durante a amamentação. Depois que o leite desce, o bombeamento
faz com que se extraia mais leite em menos tempo. Esse método também drena
melhor os seios, o que também ajuda na produção de leite.
Embora toda mãe seja diferente, geralmente é uma boa ideia extrair o leite logo após,
ou uma hora depois, da mamada. Isso pode parecer estranho, porque geralmente
é mais fácil bombear o seio cheio. Mas devemos pensar na extração como “fazer
um pedido de leite” para o dia seguinte e não como uma forma de estocar o
leite. No começo, a mãe irá extrair apenas pequenas quantidades, mas não deve
desanimar – com bombeamento regular, isso aumentará. Ela deve extrair o leite
(amamentando e bombeando) de oito a doze vezes por dia, incluindo uma sessão
à noite, quando os níveis do hormônio prolactina produtor de leite forem mais altos.
Quanto mais frequentemente o leite for extraído, melhor. Após dois ou três dias de
bombeamento regular, ela verá um aumento significativo no fornecimento.

Lembre-se!
Ainda que a melhor bomba que existe é o bebê, e o seu corpo sempre irá se
adaptar à demanda que ele exigir!

Guia Definitivo da Amamentação 50

@unimaterna
Hiperlactação
Algumas mães se preocupam com uma excesso de oferta de leite. Um peito cheio
demais pode tornar a amamentação estressante e desconfortável para você e seu
bebê.

O que você pode fazer!


• Amamente de um lado para cada mamada. Continue a oferecer o mesmo peito
por pelo menos duas horas até a próxima mamada completa, gradualmente vá
aumentando o tempo por mamada.
• Se a outra mama estiver cheia demais antes de amamentar, faça a uma extração
de alívio antes de oferecer o peito.
• Alimente seu bebê antes que ele fique com muita fome, para evitar sucção
agressiva. (Não deixe de ler neste material mais sobre sinais de fome.)

Atenção!
Peça ajuda a um consultor sobre a amamentação se você não conseguir
gerenciar um excesso de oferta de leite por conta própria.

Reflexo de ejeção exagerado


Algumas mães têm problema no reflexo de ejeção do leite. Nessas mulheres o
reflexo está exagerado. O que acontece então é que toda vez que o bebê começa
a sugar a mama, ele recebe em sua boca um forte e intenso jato de leite.
Pode acontecer do bebê não conseguir lidar com o grande volume de leite expelido
pelas mamas e isso pode provocar engasgos na criança, ou refluxo.

Guia Definitivo da Amamentação 51

@unimaterna
O que você pode fazer!
• Segure o mamilo entre o primeiro e dedos médios como uma pinça. Comprima
levemente o seu ducto de leite para reduzir a força do ejeção do leite.
• Se o seu bebê engasgar ou cuspir quando mamar, quebre delicadamente a
pega (conforme ensinado anteriormente neste e-book) e deixe o excesso de leite
pulverizar em uma toalha ou pano.
• Deixe seu bebê soltar e pegar o peito à vontade.

Inurgitamento
É normal que seus seios se tornem maiores, mais pesado e um pouco mais tenros
quando eles começam a produzir leite. Às vezes, esse estado pode se transformar
em ingurgitamento, que é quando seus seios ficam duros e doloridos. Você também
pode ter inchaço, sensibilidade, calor, vermelhidão, latejante e achatamento do
mamilo.

Atenção!
A livre demanda é a maior aliada para os casos de ingurgitamento. A mama
deve estar sempre esvaziada.

O ingurgitamento às vezes também causa uma febre baixa e pode ser confundida
com uma infecção na mama. O ingurgitamento é o resultado da acumulação de
leite. Geralmente acontece durante o terceiro ao quinto dia depois de dar à luz.
Mas isso pode acontecer a qualquer momento, especialmente se você não estiver
alimentando seu bebê ou expressando seu leite com frequência. O ingurgitamento
pode levar a dutos obstruídos ou uma infecção da mama, por isso é importante
tentar evitá-lo antes disso acontecer. Se tratado, o ingurgitamento deve se corrigir.
O que você pode fazer!

Guia Definitivo da Amamentação 52

@unimaterna
Atenção!
Peça ajuda ao seu consultor ou médico sobre lactação se o ingurgitamento
durar dois ou mais dias.

• Amamente frequentemente após o parto. Contanto que seu bebê esteja sugando
bem, deixe seu bebê mamar pelo tempo que ele quiser.
Trabalhe com um consultor em aleitamento materno para melhorar a pega do seu
bebê.
• Amamente frequentemente no lado afetado para retirar o leite, mantenha o leite
movendo-se livremente e impeça o seio de se tornar excessivamente cheio.
• Evite usar chupetas ou mamadeiras para suplemento alimentar.
• Retire um pouco de leite para amolecer primeiro a mama, a aréola e mamilo antes
de amamentar.
• Massageie o peito.
• Cuidado com compressas quentes ou frias na mama. Sempre pode causar o
efeito rebote. No caso da compressa quente por exemplo, pode estimular a produção
e piorar o quadro. No caso da compressa fria, ela pode ajudar no momento, porém
mais tarde a mama tende a “compensar” a produção, agravando o caso. O ideal é
massagear e fazer a extração de alívio que consiste em retirar apenas um pouco do
leite para aliviar a pressão.
• Se você planeja retornar ao trabalho, tente bombear seu leite com a frequência
que o bebê mama em casa. Tenha certeza de não deixar passar mais de quatro
horas entre as sessões de bombeamento.
• Descanse o suficiente, nutrição adequada e líquidos.
• Use um sutiã de sustentação bem ajustado, isso não é muito apertado.
• A extração de alívio é feita da seguinte maneira a pressão reversa para amaciar
a aréola ao redor da base do mamilo e ajude seu bebê na pega. Tente uma das

Guia Definitivo da Amamentação 53

@unimaterna
pegas da ilustração abaixo. Pressione para dentro em direção à parede torácica
e conte devagar até 50. Aplique uma pressão firme, mas suave o suficiente para
evitar sentir dor. Você pode precisar repetir esses passos por alguns dias, todas as
vezes que for amamentar.

Massagear suavemente todo o corpo da mama]


• movimentos ondulares com toda a palma da mão (uma mão
acima e outra abaixo do seio) e dedos, finalizando com massa-
gem na aréola;

• movimentos circulares curtos e firmes com as pontas dos de-


dos, da base da mama até a aréola;

• deslize das pontas dos dedos, da base do seio até a aréola.

Ducto entupido
Ductos entupidos são bastante comuns em mães que amamentam e ocorre quando
se forma uma bolsa de leite no mamilo e ela é obstruída por leite. Ao observar
o mamilo enxergamos uma ou mais “bolinhas brancas”. Isso pode causar dor ao
amamentar, porém não deve causar febre ou outros sintomas. Esse problema
acontece porque o leite não foi drenado e ficou parado na mama.

Guia Definitivo da Amamentação 54

@unimaterna
O que você pode fazer!

• Pode acontecer que durante a mamada o ducto desbloqueie por conta própria;
• Massageie levemente. Pode acontecer que ele se rompa e o problema seja
resolvido, porém na maioria das vezes é necessária uma avaliação especializada.

Atenção!
Se o seu ducto obstruído não se soltar, peça ajuda a um consultor em alei-
tamento materno. Ductos obstruídos podem levar a uma infecção da mama.

Infecção da mama (Mastite)

A mastite é uma infecção que geralmente causa dor e desconforto nos seios. É
mais comum entre as mães que estão nas primeiras semanas de amamentação de
seus recém-nascidos, mas algumas mulheres também podem passar por isso mais
tarde. O tratamento precoce dessa infecção é crucial para evitar complicações.

Fique atenta aos seguintes sintomas:


• Dor e sensação de febre no peito durante a amamentação (geralmente essa
infecção só afeta um seio)
• Desconforto ou dor na mama
• Inchaço do seio
• Sensação de febre no seio
• Vermelhidão na área afetada (com frequência em formato de meia-lua)
• Sensação de cansaço ou fadiga
• Febre e calafrios

Guia Definitivo da Amamentação 55

@unimaterna
Como pervenir a Mastite
• Certifique-se que a pega de seu bebê está correta durante a mamada
• Mude de posição enquanto estiver amamentando para promover o esvaziamento
completo do peito
• Antes de mudar seu bebê de peito, verifique se já esvaziou o primeiro antes de
passá-lo para o segundo
• Amamente frequentemente, pelo tempo que seu bebê demandar e não fique
muito tempo sem amamentar
• Busque ajuda com um consultor de aleitamento materno ou seu médico para
aprender técnicas que a ajudarão a esvaziar os seios depois de cada mamada

O que você pode fazer!


• Primeiramente siga as dicas de prevenção acima, pois elas também podem
ajudar a resolver o problema (por exemplo, amamentar regularmente pode ajudar
a reduzir a inflamação e liberar a área bloqueada)
• Fale com um consultor em aleitamento materno sobre as maneiras de aliviar a dor
e reduzir o desconforto
• Descanse e beba muita água para ajudar seu corpo a lutar contra a infecção
• Se amamentar for muito doloroso, tente fazer a extração com a bomba ou
manualmente
• Use um sutiã que dê apoio suficiente para o peito.

Atenção!
Peça ajuda ao seu médico se você não se sentir melhor dentro de 24horas
após tentar essas dicas, se você estiver com febre ou se seus sintomas pio-
rarem. Você pode precisar de remédio.

PROCURE SEU MÉDICO IMEDIATAMENTE SE:


• Você tem uma infecção mamária na qual as duas mamas parecem afeta-
das.

Guia Definitivo da Amamentação 56

@unimaterna
• Há pus ou sangue no seu leite materno.
• Você tem estrias vermelhas perto da área afetada da mama.
• Seus sintomas surgiram severa e repentinamente.
Não se medique sozinha, procure o seu médico.

Infecção por fungos


Uma infecção fúngica, também chamada de monilíase ou candidíase, é uma
infecção nos seios que pode atingir somente o mamilo, o mamilo e a aréola ou
até mesmo os ductos lactíferos. A infecção é causada geralmente por fungos e
pode causar feridas de difícil cicatrização. O fungo que causa a doença é o Candida
albicans.
A doença geralmente acontece quando o sistema imunológico da mulher está
muito baixo, ou seja, ela pode ser uma doença autoimune, mas também pode ser
passada do bebê para a mãe durante a amamentação, o que é bastante comum.
Nesse caso, o bebê pode ter o que é chamado de candidíase oral, doença mais
conhecida como sapinho que causa manchas brancas ao redor da boca e também
internamente, mas o bebê pode passar a doença para a mãe sem que ele possua
algum tipo de infecção.

Os sinais de uma infecção fúngica incluem:


• Dor no mamilo que dura mais de alguns dias, mesmo depois de seu bebê ter boa
pega
• Sensação de queimadura dentro das mamas
• Coceira
• Vermelhidão
• Feridas nos seios que demoram a cicatrizar
• Fissuras na divisão do mamilo com a aréola
• Pele avermelhada na região dos seios

Guia Definitivo da Amamentação 57

@unimaterna
O que você pode fazer!
• Não dar de mamar com bicos artificiais, já que eles facilitam a proliferação de
fungos
• Manter as mamas sempre secas
• Sempre lavar as mãos
• Manter as mamas arejadas
• Não utilizar produtos que deixem as mamas abafadas ou úmidas

Algumas atitudes devem ser adotadas durante o tratamento, sendo a mais


importante delas:
Mantenha a região da mama seca no intervalo entre as amamentações do bebê.
Isso porque o Candida albicans se prolifera muito bem em ambientes úmidos, o
que pode acabar dificultando o processo de tratamento da candidíase mamária.
Se o bebê apresentar sintomas da candidíase oral, o tratamento dos dois precisa
ser feito ao mesmo tempo para evitar que haja uma nova infecção e a doença volte.

Atenção!
Se você ou seu bebê tiver sintomas infecção fúngica, ligue para o seu médi-
co e o médico do seu bebê para que vocês possam ser diagnosticado corre-
tamente e tratados ao mesmo tempo. Isso vai ajudar a impedir a transmissão
da infecção entre si.

Greve de amamentação ou greve de peito


Sim, caros amigos e amigas, é isso mesmo que você está pensando. Depois de
meses que seu bebê está mamando lindamente, de repente ele começa a recusar
o peito. Primeiro é importante você saber que é bem comum e passageiro caso
seu bebê não esteja usando bicos artificiais. Se ele estiver fazendo uso de bicos

Guia Definitivo da Amamentação 58

@unimaterna
artificiais é bem provável que seja uma confusão de bicos.
A greve de amamentação muitas vezes é confundida com um desmame natural
e é frequente em bebês menores de 12 meses. Se acontecer o desinteresse pela
mama de uma hora para a outra, fique atenta que seu bebê está tentando dizer
que algo está errado como um nariz entupido, refluxo, fase de dentição, mastite
materna, nova gestação, redução do fluxo, entre outros.
Mantenha a calma e continue a ofertar o peito.

O que você pode fazer!


• Tente extrair seu leite sempre que possível na frequência que o bebê costumava
a mamar para evitar ingurgitamento e ductos obstruídos.
• Tente outro método de oferta do leite temporariamente como usar um copinho
ou colher dosadora.
• Continue oferecendo o peito ao seu bebê. Se seu bebê estiver frustrado, pare e
tente novamente mais tarde. Você também pode oferecer seu peito quando seu
bebê estiver com muito sono ou dormindo.
• Tente diferentes posições de amamentação, com contato pele a pele.
• Concentre-se no seu bebê e o conforte com dose extra de toque e carinho.
• Amamente enquanto balança seu bebê em uma sala silenciosa e livre de
distrações.

Atenção!
Certifique-se de alimentar seu bebê durante uma greve de amamentação
para garantir que receba leite suficiente. O médico poderá verificar o ganho
de peso do seu bebê.

Guia Definitivo da Amamentação 59

@unimaterna
Bico invertido, plano ou protuso
Algumas mulheres têm mamilos que se projetam para dentro em vez de apontar
para fora, ou que são planos e não se projetam. Os mamilos também podem
às vezes se achatar por pouco tempo por conta de ingurgitamento ou inchaço
da amamentação. Mamilos invertidos ou planos às vezes podem dificultar a
amamentação. Mas lembre-se, para a amamentação funcionar, seu bebê deve
pegar o mamilo e a auréola, mesmo mamilos invertidos podem funcionar bem.
Frequentemente, mamilos planos e invertidos vão se projetar mais ao longo do
tempo conforme o bebê suga mais.
Mamilos muito grandes podem dificultar o bebê abocanhar o suficiente da aréola
para comprimir os ductos e obter leite suficiente.

O que você pode fazer!


• Converse com seu médico ou um consultor em aleitamento materno se você
estiver preocupada sobre seus mamilos.
• Você pode usar os dedos para tentar puxar seus mamilos para fora.
• A pega para bebês de mães com mamilos muito grandes melhorarão com tempo
conforme o bebê cresce. Pode demorar várias semanas para o bebê pegar bem.
Mas se você tem um bom suprimento de leite, seu bebê terá leite o suficiente
mesmo com uma pega fraca.

Atenção!
Peça ajuda se tiver dúvidas sobre o formato ou tipo do mamilo, especial-
mente se seu bebê está tendo problemas para pegar bem.

Guia Definitivo da Amamentação 60

@unimaterna
14
perguntas comuns
Devo suplementar com a fórmula?
Dar fórmula ao bebê pode causar recusa do leite materno. Isso diminuirá seu su-
primento de leite.
Se você se preocupa se o leite está suficiente para o seu bebê, fale com o pediatra
e procure uma consultora em aleitamento materno para te auxiliar com a pega e
posição.

Meu bebê precisa de complementação alimentar ou de água?


Seu bebê precisa apenas de leite materno durante os primeiros 6 meses de vida. O
leite materno tem toda a nutrição que seu bebê precisa. Dando qualquer comple-
mentação pode fazer com que seu bebê recuse ou não queira mais tanto o leite
materno, o que vai diminuir o suprimento de leite.
Mesmo no calor, bebês amamentados não precisam água ou suco. Quando seu
bebê estiver pronto para alimentos sólidos, os alimentos devem ser ricos em ferro.
Fale com o seu médico sobre o que é certo para o seu bebê.

Meu bebê precisa de mais Vitamina D?


Talvez. A vitamina D é necessária para construir ossos fortes. Todos os bebês e
crianças devem receber pelo menos 400 UI de vitamina D a cada dia. Para atender
a essa necessidade, o médico pode recomendar a seu bebê um suplemento de
vitamina D de 400 UI por um tempo.
Verifique com o pediatra a necessidade de vitamina D.

É seguro fumar, beber ou usar drogas?


Se você fuma, é melhor para você e seu bebê que você pare o mais rápido possí-
vel. Se você não consegue parar, ainda sim é melhor amamentar porque pode aju-

Guia Definitivo da Amamentação 61

@unimaterna
dar a proteger seu bebê de problemas respiratórios e SMSL. Certifique-se de fumar
longe do seu bebê e mude de roupa para manter seu bebê longe dos produtos
químicos do cigarro. Peça ajuda ao seu médico para parar de fumar. Você tam-
bém deve evitar o álcool. Não é seguro usar droga ilícitas como cocaína, maconha,
heroína, entre outras. essas substâncias podem prejudicar tanto você quanto seu
bebê. Alguns efeitos colaterais relatados em bebês incluem convulsões, vômitos,
má alimentação e tremores.

Posso tomar medicamentos se estiver amamentando?


Pode tomar certos medicamentos enquanto amamenta, mas não todos. Quase to-
dos os medicamentos passam para o seu leite materno em pequenas quantidades.
Alguns não têm efeito sobre o bebê e podem ser usados durante a amamentação.
Porém, fique atenta e sempre fale com seu médico antes de tomar qualquer medi-
camento que você está usando e pergunte antes de começar a usar um novo me-
dicamento. Isso inclui medicamentos vendidos com receita médica e sem receita,
vitaminas e suplementos alimentares ou ervas.

Posso amamentar se estou doente?


Algumas mulheres pensam que não deveriam amamentar quando estão doentes.
Mas a maioria doenças comuns, como resfriados, doenças sazonais gripe ou diar-
reia, não são transmitidas pelo leite materno. Na verdade, seu leite tem anticorpos
nele esses anticorpos serão ajuda para proteger seu bebê de obter mesma doen-
ça. Se você está doente com gripe, incluindo a gripe H1N1 (também chamada gripe
suína), você deve evitar estar perto do seu bebê para que você não o infecte. Ter
alguém que não está doente e oferte seu leite extraído com um copinho ou colher
dosadora, pode te ajudar.

Você também não deve amamentar se:


• Tiver HIV ou AIDS. Se você tem HIV e quer dar leite materno ao seu bebê, você

Guia Definitivo da Amamentação 62

@unimaterna
pode entrar em contato com um banco de leite humano.
• Tiver tuberculose ativa não tratada
• Estiver infectada com vírus linfotrópico da célula T humana tipo I ou tipo II
• Estiver sob administração de agentes quimioterápicos, como antimetabólitos
• Estiver passando por tratamento de radiação. Essas terapias de medicina nuclear
exigem apenas uma pausa temporária amamentação

Devo restringir a minha vida sexual enquanto amamento?


Não, mas você pode precisar fazer alguns ajustes para tornar o sexo mais confortá-
vel para você e seu parceiro, se você tiver as seguintes dificuldades:

Secura vaginal.
Algumas mulheres podem sentir secura vaginal logo após o parto e durante ama-
mentação. Isto é porque os níveis de estrogênio são mais baixos durante esses
tempos. Se você tem secura vaginal, você pode tentar mais preliminares e lubrifi-
cantes à base de água.

Seios vazando.
Você pode alimentar seu bebê ou retirar um pouco de leite antes de transar para
que seus seios estejam mais confortáveis e diminua a probabilidade de vazar. É
comum para uma mulher os seios vazarem ou até ejetar um spray de leite durante
o sexo, especialmente durante o orgasmo. Se isso acontecer, faça pressão nos ma-
milos ou tenha uma toalha para secar o leite.

Preciso usar métodos contraceptivos durante a amamentação?


Sim. O seu médico provavelmente discutirá controle de natalidade com você antes
do parto. A amamentação não é uma maneira segura de impedir a gravidez, mes-
mo que possa atrasar o retorno da ovulação normal e ciclos menstruais. Discuta
com seu médico opções de controle de natalidade que você pode usar durante a
amamentação.

Guia Definitivo da Amamentação 63

@unimaterna
nossa união
será capaz
de tudo

unimaterna

64

@unimaterna

Você também pode gostar