Você está na página 1de 5

CENTRO UNIVERSITÁRIO PLANALTO DO DISTRITO FEDERAL – UNIPLAN

BACHARELADO EM ENFERMAGEM
DISCIPLINA: MICROBIOLOGIA
DOCENTE: Prof.ª

CASO CLÍNICO:DIABETES MELLITUS I

CODÓ – MA
2021
Trabalho Acadêmico
Caso Clínico: Diabetes Mellitus I
C.A.S., sexo masculino, 14 anos, vem apresentando há cerca de 3 meses um quadro de
poliúria. polidipsia e perda de peso. A mãe, A.A., agendou uma consulta na Unidade Básica
de Saúde (UBS) Vila Formosa para ele devido às manifestações clínicas que estão lhe
acometendo. A Dra. Juliana, médica de família e comunidade que atende na UBS, realizou a
consulta há cerca de um mês e havia solicitado alguns exames para averiguar o que estava
ocorrendo com o jovem. O paciente e sua mãe retornaram à UBS após 3 semanas da primeira
consulta para levar os resultados dos exames e o paciente obteve o diagnóstico de diabetes
mellitus tipo 1A.
1.ldentificacão do paciente
Eduardo Oliveira , 14 anos, sexo masculino, pardo, natural de Codó-Ma. Reside em com seus
pais e seu irmão.
2.Queixa principal
O paciente relata está indo ao banheiro com maior frequência urinar, tanto ao longo do dia
quanto à noite, apresenta sede intensa mesmo após beber muito líquido e perda de peso.
3.História da doença atual(HDA)
Nos últimos 3 meses o paciente vem apresentando poliúria, polidipsia e perdeu mais de 9
kg. Antes dos sintomas apresentados o paciente era um adolescente saudável , a mãe notou
um emagrecimento acentuado do paciente, que não está associado à inapetência , relata que o
filho estava comendo de maneira excessiva (polifagia). O paciente relata ainda pouca
disposição para atividades do cotidiano ( sinas letárgicos), e não apresentou sintomas de
febre. Após o aparecimento dos sintomas, a mãe levou o filho para a UBS mais próxima de
seu bairro, a pós a consulta a Dra. Juliana solicitou hemograma completo, dosagem da
glicemia sérica em jejum, glicemia 2 horas após teste de tolerância oral à glicose ,
hemoglobina glicada e exame parasitológico de fezes.
4.Antecedentes pessoais, familiares e sociais
O paciente possui a carteira de vacinação em dia e nunca foi acometido por doenças como
sarampo, caxumba, coqueluche, catapora e rubéola, não passou por cirurgias e hospitalização
anteriormente, não possui alergia ou comorbidades, nasceu de parto cesariana sem
complicações, amamentou até os 2 anos, todo os desenvolvimento neuropsicomotor e
crescimento, de acordo com as informações presente na carteira de vacinação, se encontram
dentro dos padrões normais. Nega uso de drogas e álcool , vida sexual inativa. A mãe relata
que o paciente sempre foi uma criança saudável, esperta e inteligente, possui boa estrutura
emocional e financeiro, mantém hábitos saudáveis em seu cotidiano. Residem na zona
urbana , com acesso a saneamento básico, água tratada . Sobre o histórico familiar, a mãe e
o pai e o irmão não apresentam nenhuma morbidade. Sua avó materna têm diabetes
mellitus tipo 2 e o seu avô paterno têm diabetes mellitus tipo 1.
5.Exame físico

 Peso: 52 kg;
 Altura: 168 cm;
 Índice de Massa Corporal: 18,4kg/m²
 Temperatura axilar: 36,4C.
 Pressão arterial: 110×70 mmHg;
 Frequência cardíaca: 95 bpm;
 Frequência respiratória: 18 irpm.
 Lúcido e orientado no tempo e no espaço. Ativo e colaborativo. Postura
atípica. Acianótico e anictérico , enchimento capilar satisfatório

6.Suspeitas diagnósticas

 Diabetes mellitus tipo 1A ou tipo 1B


 Diabetes mellitus tipo 2
 Parasitose intestinal

7.Exames complementares

Exame parasitológico de fezes, hemograma completo e as dosagens de glicemia.

8.Diagnóstico
Os exames apresentaram que o rastreio parasitológico nas fezes deu negativo, o hemograma
estava normal porém obteve-se os seguintes resultados da glicemia sanguínea: glicemia de
jejum 130 mg/dl, glicemia sérica após 2h do teste de tolerância oral à glicose – 1,75 g/kg de
dextrosol de 240 mg/dl e uma hemoglobina glicada (HbA1C) 8%. Dessa forma, devido aos
resultados clínicos onde às dosagens glicêmicas estão acima dos padrões normais ,
relacionando os sintomas apresentados da doença e o histórico familiar a Dra. Juliana fechou
o diagnóstico de diabetes mellitus tipo 1A.
9.Discussão do caso de Diabetes mellitus tipo 1.
A diabetes tipo 1 é um tipo de diabetes na qual o pâncreas não produz insulina, normalmente
relacionada com fatores genéticos e autoimunes, em que acontece o ataque das células do
próprio corpo às células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina. Assim, não há
produção de insulina suficiente para fazer com que a glicose entre nas células, permanecendo
na corrente sanguínea
O paciente apresentou sintomas persistentes como poliúria, polidipsia, perda de peso , e
polifagia. Esses sintomas estão relacionados com o fato de que , quando a uma falta de
insulina, ou algum problema em sua ação os níveis de glicose no sangue sobem, paciente
em questão não consegue transferir a glicose para o meio intracelular, um problema
conhecido como hiperglicemia. Em consequência disso apresentou;
Poliúria: sintoma que se caracteriza por uma grande eliminação de urina. Isso ocorre porque
os rins não conseguem reabsorver toda a glicose filtrada, que é eliminada junto a uma grande
quantidade de água. Assim, ocorre uma sensação de desidratação, que faz com que o paciente
ingira mais líquidos. Isso cria um círculo vicioso. Nesse caso, a urina é muito límpida e clara,
devido às altas quantidades de água que são ingeridas por dia. Isso leva a causa da
Polidipsia: sintoma que se caracteriza pela sede excessiva.
Polifagia: sintoma que se caracteriza pela fome excessiva é consequência da baixa quantidade
de glicose que consegue ser absorvida e utilizada pelas células, que enviam mensagens de que
o corpo precisa de mais fonte de energia. O cérebro entende que o problema está na baixa
ingestão de alimentos e estimula a fome.
A Perda involuntária de peso esta relacionado a polifagia mesmo comendo muito, uma
pessoa diabética apresenta um emagrecimento contínuo e inexplicável. sintoma é resultado da
queima de gordura e massa muscular para obtenção de energia, pois as células não conseguem
utilizar a glicose.
Tratamento
Seu tratamento é baseado em injeções diárias de insulina, controle estrito da glicemia, da
ingestão de alimentos e até mesmo da atividade física. Os objetivos do tratamento do DM1
incluem manter níveis glicêmicos adequados, evitando complicações a curto e longo prazos, e
assegurar o crescimento e desenvolvimento adequados.
10.Conclusão
Devido aos sintomas apresentados , o histórico familiar da doença, os resultados dos
exames, o paciente foi diagnosticado com diabetes mellitus tipo 1 , doença característica
pela deficiência na produção de insulina, impossibilitando entrada de glicose nas células ,o
que é de extrema importância para produção de energia , dessa forma como tratamento da
diabetes o paciente irá repor esse hormônio com insulinoterapia o tratamento é realizado de
forma muito individualizada para cada paciente e a dose utilizada é calculada de acordo com o
peso e a idade do indivíduo, associado a modificações do estilo de vida como manutenção
das atividades físicas e alimentação balanceada .

REFERENCIAIS
ALVARENGA, Marcos de Souza. adolescência e sua interferência no controle do diabetes
mellitus: dificuldades e propostas a partir de uma revisão da literatura.RMMG, vol18.
CALABRIA, Andrew MD, Perelman School of Medicine at The University of Pennsylvania,
Diabetes mellitus em crianças e adolescentes Disponível em : https://www.msdmanuals.com/pt-
br/profissional/. Acesso em 14 de outubro de 2021
TENORIO, Goretti e PINHEIRO, Chloé O que é diabetes tipo 1: sintomas, tratamento, exames e
complicações. Disponível em: https://saude.abril.com.br/medicina/o-que-e-diabetes-tipo-1-sintomas-
tratamento-exames-e-complicacoes/ . Acesso em : 14 de outubro de 2021.

Você também pode gostar