Você está na página 1de 15

Rito da Celebração do Matrimônio dentro da Missa

Eglem

e
Luc
as

“erunt duo in carne una” (Mt 10, 6-9)

São Carlos, 05 de junho de


2021
RITOS INICIAIS

(de pé)

Entrada do noivo

Entrada da noiva

Saudação

Pe. Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.


As. : Amém.

Pe. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do


Espírito Santo estejam convosco!
As.. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Pe. Para a celebração deste casamento, meus irmãos e irmãs, felizes, aqui nos
reunimos na casa do Senhor, no dia em que estes nossos amigos Eglem e Lucas
resolveram estabelecer o seu novo lar. Para eles, este momento é de suma
importância! Por isso, vamos acompanhá-los com a nossa amizade e nossa
oração fraterna. Unidos a eles, ouviremos atentamente a Palavra que hoje Deus
nos dirige. E depois, juntamente com a Santa Igreja, por meio de Jesus Cristo,
nosso Senhor, vamos pedir a Deus Pai que acolha, abençoe, e mantenha sempre
unidos estes noivos, seus servos e nossos irmãos.

Omite-se o Ato Penitencial, conforme as rubricas do Ritual Romano.

Kyrie

Glória

Oração do Dia (Coleta)

Pe. Atendei, ó Deus, as nossas súplicas e derramai as vossas bençãos sobre Eglem
e Lucas, para que, unindo-se em matrimônio diante do vosso altar, sejam
confirmados na caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na
unidade do Espírito Santo.
R. Amém.

2
LITURGIA DA PALAVRA

(sentados)

Primeira Leitura – Gen 2, 18-24

E eles serão uma só carne

Leitor: Leitura do Livro do Gênesis.

O Senhor Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só. Vou dar-lhe uma
auxiliar semelhante a ele”. Então o Senhor Deus formou da terra todos os animais
selvagens e todas as aves do céu e trouxe-os a Adão, para ver como os chamaria;
todo ser vivo teria o nome que Adão lhe desse. E Adão deu nome a todos os
animais domésticos, a todas as aves do céu e a todos os animais selvagens; mas
Adão não encontrou uma auxiliar semelhante a ele. Então o Senhor Deus fez cair
um sono profundo sobre Adão. Quando este adormeceu, tirou-lhe uma das
costelas e fechou o lugar com carne. 22Depois, da costela tirada de Adão, o
Senhor Deus formou a mulher e conduziu-a a Adão. 23E Adão exclamou: “Desta
vez, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada
‘mulher’, porque foi tirada do homem”. 24Por isso, o homem deixará seu pai e
sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne.
Palavra do Senhor.
R. Graças a Deus.

Salmo Responsorial – Sl 127 (128),1-2.3.4-5 (+ 4) R:/

Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos.

Feliz és tu se temes o Senhor


e trilhas seus caminhos.
Do trabalho de tuas mãos hás de viver,
serás feliz, tudo irá bem! R:/

A tua esposa é uma videira bem fecunda


no coração da tua casa;
os teus filhos são rebentos de oliveira
ao redor de tua mesa. R:/

Será assim abençoado todo homem


que teme o Senhor.
O Senhor te abençoe de Sião,
cada dia de tua vida. R:/
Segunda Leitura – Ef 5,2a.25-32

Este mistério é grande, e eu o interpreto em relação a Cristo e à Igreja!

Leitor: Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.


Irmãos: Vivei no amor, como Cristo nos amou e se entregou a si mesmo a Deus
por nós. Maridos, amai as vossas mulheres, como o Cristo amou a Igreja e se
entregou por ela. Ele quis assim torná-la santa, purificando-a com o banho da
água unida à palavra. Ele quis apresentá-la a si mesmo esplêndida, sem mancha
nem ruga, nem defeito algum, mas santa e irrepreensível. Assim é que o marido
deve amar a sua mulher, como ao seu próprio corpo. Aquele que ama a sua
mulher ama-se a si mesmo. Ninguém jamais odiou a sua própria carne. Ao
contrário, alimenta-a e cerca-a de cuidados, como o Cristo faz com a sua Igreja;
e nós somos membros do seu corpo! Por isso, o homem deixará seu pai e sua
mãe e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne. Este mistério é
grande, e eu o interpreto em relação a Cristo e à Igreja.
Palavra do Senhor.
As. Graças a Deus.

Aleluia (de pé)

Aleluia, aleluia, aleluia.


Cantor : Todo aquele que ama, é nascido de Deus, e conhece a Deus

Evangelho – Mt 19, 3-6


O que Deus uniu, o homem não separe.

Pe. O Senhor esteja convosco.


As. Ele está no meio de nós.

Pe. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.


As. Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, alguns fariseus aproximaram-se de Jesus e perguntaram, para


o tentar: “É permitido ao homem despedir sua esposa por qualquer motivo?”
Jesus respondeu: “Nunca lestes que o Criador, desde o início, os fez homem e
mulher? E disse: ‘Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua
mulher, e os dois serão uma só carne’? De modo que eles já não são dois, mas
uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe”
Palavra da Salvação.
As. Glória a vós, Senhor.

Homilia

(sentados)

RITO DO MATRIMÔNIO

Monição

(de pé)

Pe. Caros noivos, Eglem e Lucas, viestes a esta igreja, para que, na presença do
sacerdote e da comunidade cristã, a vossa decisão de contrair Matrimônio seja
marcada por um sinal sagrado. Cristo abençoa com generosidade o vosso amor
conjugal. Já vos tendo consagrado pelo batismo, vai enriquecer e fortalecer-vos
agora com o sacramento do Matrimônio, para que sejais fiéis um ao outro por
toda a vida e possais assumir todos os deveres do Matrimônio.

Diálogo antes do consentimento

Pe. Eglem e Lucas, viestes aqui para unir-vos em Matrimônio. Por isso, eu vos
pergunto perante a Igreja: É de livre e espontânea vontade que o fazeis?
O noivo: Sim.
A noiva: Sim.

Pe. Abraçando o Matrimônio, ides prometer amor e fidelidade um ao outro. É


por toda a vida que o prometeis?
O noivo: Sim.
A noiva: Sim.

Pe. Estais dispostos a receber com amor os filhos que Deus vos confiar,
educando-os na lei de Cristo e da Igreja?

O noivo: Sim.
A noiva: Sim.

Consentimento
Pe. Para manifestar o vosso consentimento em selar a sagrada aliança do
Matrimônio, diante de Deus e de sua Igreja, aqui reunida, daí um ao outro a
mão direita.

Os noivos unem as mãos direitas.

Noivo: Eu, Lucas, te recebo, Eglem, por minha esposa e te prometo ser fiel,
amar-te e respeitar-te na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os
dias da nossa vida.

Noiva: Eu, Eglem, te recebo, Lucas, por meu esposo e te prometo ser fiel,
amar-te e respeitar-te na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os
dias da nossa vida.

Aceitação do consentimento

Pe. O Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó, o Deus que abençoou
os nossos primeiros pais no paraíso confirme e abençoe em Cristo este
compromisso que manifestastes perante a Igreja. Ninguém separe o que Deus
uniu!
Pe. Bendigamos ao Senhor!
As. Graças a Deus!

Bênção e entrega das alianças

Pe. Deus abençoe † estas alianças que ides entregar um ao outro em sinal de
amor e fidelidade.
As. Amém.

O esposo coloca no dedo anelar da esposa a aliança a ela destinada, dizendo:


Eglem, recebe esta aliança em sinal do meu amor e da minha fidelidade. Em nome
do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

Do mesmo modo, a esposa coloca no dedo anelar do esposo a aliança a ele


destinada, dizendo: Lucas, recebe esta aliança em sinal do meu amor e da minha
fidelidade. Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

LITURGIA EUCARÍSTICA

Preparação do Ofertório
(sentados)

Ofertório

Oração sobre as Oferendas

(de pé)

Pe. Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso sacrifício seja aceito por Deus Pai todo-
poderoso.
As. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para
nosso bem e de toda a santa Igreja.

Pe. Recebei, ó Deus, esta oferenda, pela sagrada instituição do casamento e


protegei neste casal a união que estabelecestes. Por Cristo, nosso Senhor.
As. Amém.

Oração Eucarística I (Cânon Romano)

1. Início da Oração Eucarística

Pe. O Senhor esteja convosco.


As. Ele está no meio de nós.

Pe. Corações ao alto.


As. O nosso coração está em Deus.

Pe. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.


As. É nosso dever e nossa salvação.

2. Prefácio
Pe. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças,
sempre e em todo lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por
Cristo, Senhor nosso.
Nas núpcias, firmastes um suave jugo de amor e uma aliança indissolúvel de
paz. Abençoais a fecundidade da família, para que os filhos e filhas nela
nascidos aumentem o número de vossos filhos e filhas de adoção. Os que
nascem para a alegria de todos, renascem, pelo Batismo, para a comunidade
cristã.
Por essa razão, bendizemos vossa providência e, com os anjos e com todos os
santos, proclamamos, jubilosos, vossa bondade, cantando a uma só voz:

3. Sanctus

Pe. Pai de misericórdia, a quem sobem nossos louvores, nós vos pedimos por
Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que abençoeis + estas oferendas
apresentadas ao vosso altar.
As: Abençoai nossa oferenda, ó Senhor!

Pe. Nós as oferecemos pela vossa Igreja santa e católica: concedei-lhe paz e
proteção, unindo-a num só corpo e governando-a por toda a terra.

Nós as oferecemos também pelo vosso servo, o papa Francisco, por nosso
Bispo, com os bispos e todos os ministros do vosso povo e por todos os que
guardam a fé que receberam dos apóstolos.
As: Conservai a vossa Igreja sempre unida.

Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos, Eglem e Lucas, (ora em silêncio


brevemente) e de todos os que circundam este altar, dos quais conheceis a
fidelidade e a dedicação em vos servir. Eles vos oferecem conosco este
sacrifício de louvor por si e por todos os seus, e elevam a vós as suas preces
para alcançar o perdão de suas faltas, a segurança em suas vidas e a salvação
que esperam.
As: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

Em comunhão com toda a Igreja, veneramos a sempre Virgem Maria, Mãe de


nosso Deus e Senhor Jesus Cristo; e também São José, esposo de Maria, os
santos Apóstolos e Mártires: Pedro e Paulo, André, Tiago e João, Tomé, Tiago
e Filipe, Bartolomeu e Mateus, Simão e Tadeu, Lino, Cleto, Clemente, Sisto,
Cornélio e Cipriano, Lourenço e Crisógono, João e Paulo, Cosme e Damião, e
todos os vossos Santos. Por seus méritos e preces concedei-nos sem cessar a
vossa proteção.
As: Em comunhão com toda a Igreja aqui estamos!
Recebei, ó Pai, com bondade, a oferenda dos vossos servos, destes nossos
irmãos Eglem e Lucas e de toda a vossa família, que por eles intercede. Como
lhes destes a alegria do casamento, concedei-lhes vida longa e feliz e os filhos que
eles desejarem.

Dignai-vos, ó Pai, aceitar e santificar estas oferendas, a fim de que se tornem


para nós o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.
As: Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

(ajoelhados)

4. Consagração

Pe. Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão em suas mãos, elevou os
olhos a vós, ó Pai, deu graças e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ


ENTREGUE POR VÓS.

Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças
novamente e o deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E BEBEI:ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O


SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ
DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS
PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Pe. Eis o mistério da fé


As. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição.
Vinde, Senhor Jesus!

Pe. Celebrando, pois, a memória da paixão do vosso Filho, da sua ressurreição


dentre os mortos e gloriosa ascensão aos céus, nós, vossos servos, e também
vosso povo santo, vos oferecemos, ó Pai, dentre os bens que nos destes, o
sacrifício perfeito e santo, pão da vida eterna e cálice da salvação.
As: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

Recebei, ó Pai, esta oferenda, como recebestes a oferta de Abel, o sacrifício de


Abraão e os dons de Melquisedeque. Nós vos suplicamos que ela seja levada à
vossa presença, para que, ao participarmos deste altar, recebendo o Corpo e o
Sangue de vosso Filho, sejamos repletos de todas as graças e bênçãos do céu.
As: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos José Cláudio das Neves e Armando
Magno Bergantin que partiram desta vida, marcados com o sinal da fé. (ora
em silêncio brevemente) A eles, e a todos os que adormeceram no Cristo,
concedei a felicidade, a luz e a paz.
As: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

E a todos nós pecadores, que confiamos na vossa imensa misericórdia,


concedei, não por nossos méritos, mas por vossa bondade, o convívio dos
Apóstolos e Mártires: João Batista e Estêvão, Matias e Barnabé, Inácio, Alexandre,
Marcelino e Pedro, Felicidade e Perpétua, Águeda e Luzia, Inês, Cecília,
Anastácia e todos os vossos Santos.
As: Concedei-nos o convívio dos eleitos!

Por ele não cessais de criar e santificar estes bens e distribuí-los entre nós.

5. Doxologia

Pe. Por Cristo, com Cristo, e em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na
unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.
As. Amém.

Preparação da Assembléia para a Comunhão

Pe. Obedientes à palavra do Salvador e formados por seu divino ensinamento,


ousamos dizer.
T. Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o
vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão
nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós
perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas
livrai-nos do mal.

Omite-se o “Livrai-nos de todos os males”, conforme as Rúbricas do Ritual


Romano, partindo direto para a Benção Nupcial.

Bênção Nupcial

Os noivos se ajoelham e o sacerdote deles se aproxima. De mãos juntas,


convida todos à oração:

Pe. Caros fiéis, roguemos a Deus que derrame suas bençãos sobre Eglem e
Lucas, que se uniram em Cristo, pela aliança sagrada do Matrimônio, para que
se tornem um só coração pela caridade e pelo sacramento do Corpo e do
Sangue de Cristo.
Todos oram em silêncio, durante alguns momentos. Depois o sacerdote, de
mãos estendidas sobre os esposos, diz:
Pe. Ó Deus todo-poderoso, vós criastes todas as coisas e desde o princípio
ordenastes o universo; criando o ser humano à vossa imagem, quisestes que a
mulher fosse para o homem uma companheira inseparável, de modo a já não
serem dois, mas uma só carne, ensinando-nos assim a nunca separar o que
criastes na unidade.

As: Amém;

Rito da Paz

Pe. A paz do Senhor esteja sempre convosco.


As. O amor de Cristo nos uniu.

Agnus Dei
Pe. Felizes os convidados para o Banquete nupcial do Cordeiro. Eis o Cordeiro de
Deus, que tira o pecado do mundo.
As. Senhor, eu não sou digno(a) de que entreis em minha morada, mas
dizei uma palavra e serei salvo(a).

Rito da Comunhão

O sacerdote comunga e depois dá a Comunhão sob duas espécies aos noivos e


,logo em seguida, aos demais.

Ação de Graças

Oração depois da comunhão

(de pé)

Pe. Oremos.
Pe. Fortificai, ó Deus, por este sacrifício, a união conjugal que instituístes na
vossa providência, para que se tornem um só coração e uma só alma os que
unistes em matrimônio. Por Cristo, nosso Senhor.
As. Amém.

AVISOS

Pe. Queiram assentar-se enquanto os noivos e as testemunhas assinam o livro do


matrimônio.

RITOS FINAIS

Bênção

Pe. O Senhor esteja convosco.


As. Ele está no meio de nós.

Pe: Que Deus, vosso Pai, vos conserve no vosso amor, para que a paz de Cristo
habite em vós e permaneça sempre na vossa casa.
As: Amém.
Pe: Que Deus vos dê a benção dos filhos, o apoio dos amigos, e a paz com todos.
As: Amém.

Pe: Sede no mundo um sinal do amor de Deus, abri vossa porta aos pobres e
infelizes, que um dia vos receberão agradecidos na casa do Pai.
As: Amém.

Pe: E a todos vós, aqui reunidos, abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e
Espírito Santo
As: Amém.

Despedida

Pe. Ide em paz, e o Senhor vos


acompanhe. As : Graças a Deus.

Você também pode gostar