Você está na página 1de 5

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

CAMPUS PORTO ALEGRE


PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO EMPRESARIAL
DISCIPLINA DE GESTÃO ESTRÁTEGICA DA INFORMAÇÃO

CASO 3 – PEQUENAS EMPRESAS E AS TI: O CASO HAPPENING

Porto Alegre, agosto de 2021.


Para o trabalho final da disciplina de Gestão Estratégica da Informação
ministrada pelo Professor Doutor Fabrício Sobrosa Affeldt, onde devemos escolher
um dos três Casos propostos e posteriormente responder os questionários do
mesmo. A dupla formada pelos alunos XXX após analisar os três casos propostos,
foi selecionado o Caso 3 – Pequenas empresas e as TI: o Caso da Happening.
O Caso 3 – Pequenas Empresas e as TI: o Caso da Happening – trata-se de
um caso mais específico, relativo à utilização da tecnologia da informação e de
sistemas, como o sistema integrado de gestão (ERP). Apresenta-se, também,
fatores ligados ao negócio e como isso impacta na possibilidade do investimento em
TI e na escolha das soluções a serem adotadas.

1. Uma pequena e/ou média empresa necessita do apoio das TI? Quais
as vantagens e desvantagens dessa incorporação?

O setor de TI tem se tornado um dos mais importantes dentro das empresas


de todos os portes, especialmente para as pequenas e médias. Vivemos na era da
tecnologia da informação nas empresas. Quase todas as atividades que realizamos
são auxiliadas pelo uso de computadores, rede de transmissão de dados, softwares,
etc., que facilitam nosso trabalho, otimizando as atividades e nos aproximando das
pessoas, principalmente nesse momento de distanciamento social.
Nos últimos anos, o setor de TI ganhou mais relevância por conta do
crescimento do uso de tecnologia no meio empresarial, tanto para o processamento
e armazenamento de dados e comunicação entre pessoas e organizações. Com
esta atuação da TI, as atividades são cada vez mais rápidas, inteligentes e seguras,
resultando em um mercado cada vez mais competitivo.
Apesar da TI representar um papel importante na estratégia de negócio de
uma organização, grande parte das pequenas e/ou médias empresas ainda não
possuem essa visão. Várias empresas a usam simplesmente como uma ferramenta
de suporte em uma determinada necessidade. Um exemplo é o uso de
computadores e arquivos digitais sem proteção corporativa, sem sistema de backup
regular, sem meios de controle de navegação, entre outros.
Investir em tecnologia é uma forma de assegurar que a empresa terá uma
atuação mais competitiva no mercado, se diferenciando dos seus concorrentes
diretos. Quanto mais as rotinas diárias são aprimoradas, melhor a empresa
consegue chegar aos resultados esperados. Para as pequenas e médias empresas,
é interessante investir em tecnologias, como softwares de segurança, suporte de
máquinas e uso da nuvem para tornar sua presença no mercado mais profissional e,
também, para cortar custos.
Podemos citar algumas das principais vantagens de investir no setor de TI de
uma empresa:
 Trabalho mais ágil e rapidez nos processos;
 Redução do retrabalho (melhoria na comunicação, definição de metas,
processos e tarefa);
 Segurança para as informações (proteção contra vírus, vazamento de
informações, etc.);
 Manutenção dos equipamentos da empresa;
 Otimização de processos e aumento da produtividade; e
 Diferenciação perante a concorrência.

2. Como definir os requisitos de TI para uma pequena e/ou média


empresa?

Uma vez que a TI faz parte da estratégia da empresa e grande parte dos
processos internos da organização é induzida pela TI, é essencial garantir
segurança de dados. Assim, investir em tecnologia é uma forma de assegurar que a
empresa terá uma atuação mais competitiva no mercado, se diferenciando dos seus
concorrentes diretos. Para as pequenas e/ou médias empresas, é interessante
investir em tecnologias, como softwares de segurança, suporte de máquinas e uso
da nuvem para tornar sua presença no mercado mais profissional e, também, para
cortar custos.

3. Que sistemas de informação são interessantes para uma pequena


e/ou média empresa?

Os sistemas de informação que, nas pequenas e/ou médias empresas,


podem auxiliar na superação de suas deficiências, como maneiras de captar
recursos, e auxiliar na criação de novos seguimentos para as empresas (comércio
eletrônico, pedidos e entregas on-line, p.e), ajudando na competitividade dessas
empresas no mercado. Também podem colaborar com o fluxo de informações
dentro e fora da empresa, auxiliando na comunicação com seus clientes e
fornecedores.

4. Quais são as estratégias de incorporação de TI disponíveis para as


empresas – comprar, desenvolver, alugar, terceirizar desenvolvimento,
software como serviço, software livre, software de código aberto, gratuito etc.?

Todas os exemplos citados são estratégias de incorporação que podem ser


utilizados pelas pequenas e/ou médias empresas, porém cada empresa deve
escolher a que melhor lhe atende, achando a melhor relação custo-benefício.
Desta forma, cada incorporação deve, pelo menos, seguir algumas
estratégias de TI visando a sustentabilidade do negócio:
 TI como parte dos pilares de sustentação do negócio;
 TI não é o negócio e sim, suporte para o negócio;
 Transformação digital para fornecedores, colaboradores e clientes;
 Migração de serviços não críticos para nuvem;
 Adoção de ferramentas amigáveis aos usuários e clientes;
 Políticas de segurança e monitoramento de acesso;
 TI como gerador de valor a empresa; e
 TI como gerenciador de recurso e não gerador de custos.

5. Quais devem ser os próximos passos com relação às TI na


Happening, principalmente com relação ao site institucional e ao sistema de
informação desenvolvido?

Podemos considerar que os próximos passos que a empresa fictícia


Happening deve seguir, em relação ao uso das tecnologias da informação são: a
reformulação do site institucional da empresa, por causa da alteração na razão
social da empresa e da mudança do endereço da empresa; assim como, continuar
investindo no sistema de informação desenvolvido, visto que é uma ferramenta
importante para a coleta e transmissão de dados, além de implementar de fato a
ferramenta CRM (Customer Relationship Management – Gestão de Relacionamento
com o Cliente) desenvolvida, pois ela deverá aproximar e manter um relacionamento
melhor com os clientes e/ou fornecedores.

6. Quais devem ser os passos em médio/longo prazo com relação às TI


na Happening?

Em nosso ponto de vista, uma das atitudes de médio/longo prazo da empresa


Happening é seguir no aprimoramento da sua ferramenta CRM continuamente, e
assim expandir sua comercialização para outras agências de eventos. Desta forma,
a Happening poderá atuar também, não apenas no ramo de eventos, mas também
no ramo de soluções em sistemas de informações para gerenciamento de
relacionamento das empresas e seus clientes e fornecedores.

Você também pode gostar