Você está na página 1de 10

CALOR E A SUA PROPAGAÇÃO

Acesse o código para assistir ao vídeo.

FÍSICA
1. INTRODUÇÃO 1.1 CALOR SENSÍVEL
Como discutimos em módulos anteriores, o calor é uma Desde crianças, sabemos intuitivamente que, quanto mais
energia que se propaga de uma região com maior temperatura comida colocarmos no prato, maior o tempo que devemos
para outra com menor temperatura, até alcançar o equilíbrio deixar o micro-ondas ligado, caso contrário, a comida não
térmico. Em um sistema isolado, o calor que a região com terá aquecido o suficiente. Logo, quanto maior massa de uma
maior temperatura libera é o mesmo que a região com menor mesma substância, maior será a quantidade de calor necessária
temperatura absorve. Podemos, então, matematizar a Lei Zero para elevarmos a sua temperatura. Outro fator importante na
da termodinâmica e entender o porquê de ela ser chamada variação de temperatura é que existem materiais que, com
assim. um pouco de calor, já aumentam a temperatura, já outros,
necessitam de mais calor para sofrerem a mesma variação. Por
∑Q = 0 exemplo, 1g de alumínio, ao receber 1 cal, sofre um aumento
de 5 °C, aproximadamente. Já 1g água líquida, ao receber
Onde Q é a quantidade de calor. A região que libera calor 1 cal, sofre um aumento de 1 °C, apenas. Essa grandeza
tem quantidade de calor negativa e a que absorve, positiva. específica de cada elemento é chamada de calor específico
Como os módulos são iguais, ao somar as quantidades de (c).
calor, vamos achar zero. O calor específico nada mais é do que a quantidade de
Entendida essa primeira etapa, vamos imaginar uma calor absorvida/liberada por 1g de certo material para que
situação cotidiana, o preparo de um macarrão instantâneo. sofra uma variação de temperatura de 1 °C. Do exemplo
A água que colocamos na panela, inicialmente, está na acima, tiramos que o calor específico da água líquida é de 1
temperatura ambiente. cal/g°C e o do alumínio é de 0,2 cal/g°C.
Após aproximadamente 3 minutos com o forno ligado, Então:
formam-se as primeiras bolhas. Considerando que estamos no Q
= mc∆T
nível do mar (a pressão influencia na temperatura de ebulição/
fusão), podemos afirmar que a temperatura da água atingiu
os 100 °C. A partir desse instante, enquanto tiver água líquida OBSERVAÇÃO:
na panela, a temperatura permanecerá 100 °C. Note que,
durante todo o processo, a água continua recebendo calor.
Porém, durante o processo de mudança de estado físico, não A unidade usual de quantidade de calor é caloria, mas
há aumento na temperatura. Todo o calor absorvido é usado no S.I., a unidade usada é Joule, em homenagem ao inglês
na mudança da organização das moléculas. Se, por exemplo, James P. Joule. Uma caloria equivale, aproximadamente,
no nível do mar, existir um reservatório contendo gelo e água 4,2 J, mas muitos exercícios aproximam para 4 J.
líquida, podemos afirmar que a temperatura do sistema é de
0 °C.
Existem, então, dois tipos de calores. Um quando há
mudança de temperatura, chamado de calor sensível, e outro,
quando há mudança de estado físico, o calor latente.

PROMILITARES 161
1.2 CALOR LATENTE a quantidade de ar quente que sai dos aparelhos. O mesmo
aconteceria se colocássemos gelo no mar. A temperatura
Para uma determinada substância mudar de estado físico, média do oceano não mudaria.
deve receber/liberar uma quantidade específica de calor,
necessária para reorganizar a estrutura molecular. E também C = mc ∴ Q = C∆T
fica claro que precisaremos de mais calor para derreter 2
kg de gelo que 10 g da mesma substância. Logo, além da
importância da massa, cada material muda de estado de
3. POTÊNCIA TÉRMICA
maneira diferente. Essa quantidade de calor necessária por
É a quantidade de calor que uma fonte térmica é capaz de
grama de cada material chama-se calor latente, que pode
produzir em certo intervalo de tempo.
ser de fusão ou de ebulição. Por exemplo, para que 1g de
gelo a 0 °C, no nível do mar, derreta, são necessários 80 Q
cal. Aí, teremos água no estado líquido, inicialmente a 0 °C P=
∆t
(lembre-se que, quando a mudança de estado físico, não
FÍSICA

há mudança de temperatura). Se a fonte de calor continuar A unidade (S.I.) é W (Watts), que equivale a J/s.
ligada, aí sim a temperatura da água começará a subir (após
todo o gelo derreter).
4. PROPAGAÇÃO DE CALOR
EXEMPLO: Sabemos que o calor é um tipo de energia (térmica) que
se propaga se um corpo com temperatura mais elevado
a) Uma panela de alumínio contém 300 mL de água a
para outro com temperatura mais baixa. Mas como ele se
20 °C. Após 3 minutos no forno, a água atinge 100 °C.
propaga? A sua propagação depende do meio entre os corpos
Qual a quantidade de calor absorvida pela água? Dado:
de diferentes temperaturas. Vamos analisar como o calor se
cágua(líq) = 1 cal/g°C
propaga dependendo do meio.

Resolução:
4.1 SÓLIDO (CONDUÇÃO)
Considerando que a densidade da água é 1g/cm3,
podemos afirmar que 300 ml equivalem a 300 g

Q = mc∆T = 300 . 1 . 80 = 24 Kcal

b) Dois minutos após a água entrar em ebulição, ainda


têm 250 ml de água na panela. Qual a quantidade de
calor absorvida pela água para a mudança de estado
físico? Dado: Lebulição da água = 540 cal/g

Resolução: Na figura acima temos uma fonte de calor do lado


Q mL
= = 50 . 540
= 27 Kcal esquerdo da barra metálica. Cada ponto na horizontal da
barra apresenta uma temperatura diferente. Podemos dizer
que a temperatura depende da posição:
T = T(x). Na ponta esquerda, a barra apresentará menor
2. CAPACIDADE TÉRMICA temperatura possível. Ou seja, quanto maior o comprimento
(L) da barra, menor a temperatura da ponta sem a fonte
Se um material, além de apresentar um alto calor térmica. O material também influencia na propagação do
específico, está presente em um sistema em grande calor. Se fosse uma borracha provavelmente a temperatura
quantidade, provavelmente sofrerá pouca variação na sua dessa ponta seria menor que se fosse cobre, por exemplo,
temperatura. A capacidade térmica (C) nada mais é que o ou seja, a condutibilidade térmica (k) é fundamental para
produto entre a massa e o calor específico de uma substância. determinarmos a temperatura de um ponto x qualquer.
O ar-condicionado, por exemplo, é um tipo de máquina fria, O último fator determinante é a área transversal (A) do
que retira calor de um ambiente com baixa temperatura e o condutor. A propagação de calor em um sólido se dá devido
expulsa para o meio externo, que possui uma temperatura ao choque de moléculas, processo esse denominado de
maior (note que é forçado, já que o natural seria o calor ir condução térmica. As mais próximas da fonte recebem
para o meio de menor temperatura). Mesmo com todos os calor, aumentando as suas velocidades (energia térmica se
ares-condicionados ligados, a temperatura do ar de uma transforma em cinética). Assim, colidem com as moléculas ao
cidade não aumentaria, já que esta é infinitamente maior que redor.

162 PROMILITARES
Estas, por sua vez, também irão colidir com outras próximas 4.3 VÁCUO (IRRADIAÇÃO)
e assim sucessivamente. Imagine que temos n moléculas
alinhadas na horizontal. A velocidade com que a 1ª bate na 2ª é Todo corpo irradia calor. De maneira geral (temperatura
maior que a velocidade da enésima se locomoverá, após sofrer ambiente) não conseguimos ver o calor se propagando através
colisão com a penúltima molécula. Como a temperatura é o de radiação térmica porque essa propagação se dá na ordem
grau de agitação molecular, significa dizer que a temperatura do infravermelho (vamos estudar com mais detalhes esse
de uma molécula é menor que a da anterior. tipo de propagação no módulo de ondas). Se aquecêssemos
Quanto maior a superfície do condutor, mais fileiras de uma barra de aço a temperaturas mais altas começaríamos a
moléculas ele terá, aumentando o fluxo de calor (φ). Então, ver a radiação (a barra passaria a emitir luz própria, ao invés
o fluxo de calor através de um condutor de condutibilidade k, de apenas refleti-la). Uma cor amarela avermelhada surgiria
comprimento L e secção transversal A vale: e, dependendo da temperatura, poderíamos ver uma cor
branco-azulada. A partir dos estudos de radiação térmica no
kA ∆T séc. XIX uma nova era foi surgindo, rompendo a física clássica,
ϕ= rumo à física moderna.
l

FÍSICA
Essa é a Lei de Fourier.
5.DIAGRAMAÇÃO DE FASES
Quando dizemos que a temperatura de ebulição da água
é 100 °C, no nível do mar, essa última descrição indica que,
EXEMPLO:
dependendo da localidade (pressão local) a temperatura de
Uma barra uniforme de cobre possui 1 m de ebulição pode mudar. Quanto maior a pressão exercida nas
comprimento. A temperatura de um dos extremos é de moléculas, mais difícil será para haver mudança de estado
180 °C, devido à presença de uma fonte térmica local. físico, ou seja, maior será a temperatura de fusão/ebulição.
Qual a temperatura a 20 cm desse extremo? Saiba que a Podemos concluir também que, quanto menor a pressão
temperatura do outro extremo vale 120 °C. Considere o local, mais fácil será de a substância sofrer mudança de estado
fluxo de calor estacionário, ou seja, constante. físico, o que significa dizer que menor será sua temperatura
de fusão/ebulição. O planeta Terra tem uma coluna de
Resolução: aproximadamente 8 Km de ar (atmosfera). A pressão no nível
do mar é maior que a pressão de uma cidade que fica no alto
Já que o fluxo é constante, podemos dizer que:
de uma montanha, como La Paz, por exemplo. A temperatura
a 40 km de distância da superfície da Terra é em torno de
kA (180 – T) kA (180 –120 )
= -70°C, mas como a pressão é baixíssima, a água, nessa
0,2 1
localidade, entra em ebulição.
∴ 180 – T = 12 ∴ T = 168°C
Vamos imaginar a seguinte situação: uma pessoa aquece
certa quantidade de água até começar a entrar em ebulição.
Após esse instante, retira, com uma seringa, um pouco dessa
4.2 LÍQUIDO/GÁS (CONVECÇÃO) água em ebulição. Com a extremidade da seringa vedada,
irá pressioná-la até o máximo que conseguir, aumentando a
Vamos imaginar um quarto com ar-condicionado na pressão em seu interior. Nesse momento, perceberá a ausência
parte superior da parede. Ao acioná-lo, o ar frio desce e o ar de bolhas na água. Ao voltar, rapidamente, para a posição
quente, sobe, formando uma corrente de convecção. Outro inicial, a água voltará a borbulhar. Com essa demonstração
exemplo é uma vela acesa. Colocando as mãos ao lado da simples, podemos perceber a influência da pressão na
chama não há sensação de calor. Mas, colocando-as acima da organização molecular.
chama, podemos senti-lo rapidamente. Com o gráfico abaixo, chamado diagrama de fases,
O mesmo ocorre com líquidos. Ao colocar uma panela poderemos visualizar melhor essa relação entre pressão x
com água no forno, a água que está mais próxima no fundo temperatura e as mudanças de estados físicos:
da panela começa a aquecer mais rapidamente que a água na
outra extremidade. A água aquecida começa a subir. Como
a parte de cima está com menor temperatura, irá descer, e
assim sucessivamente, formando uma corrente de convecção.
Note que, ao aquecermos um material, ele irá se expandir,
reduzindo a sua densidade. É por isso que um ar/líquido
aquecido tende a subir e a parte com menor temperatura
tende a descer.

PROMILITARES 163
EXERCÍCIOS RESOLVIDOS: Assinale a alternativa que corresponde ao processo que se
quer evitar usando as características citadas acima.
01. Enquanto você está fazendo esta prova do vestibular,
a) I – radiação; II – condução e convecção; III – convecção.
está transferindo energia do seu corpo para o ambiente
b) I – condução e radiação; II – convecção; III – condução.
por meio da dissipação de calor. Essa dissipação poderá
c) I – convecção; II – condução; III – radiação.
ocorrer por quais mecanismos de transporte?
d) I – condução; II – condução e convecção; III – radiação.
a) Dissipação volumétrica, radiação e convecção.
e) I – radiação; II – condução e convecção; III – radiação.
b) Condução, convecção e dissipação fractal.
c) Convecção, condução e radiação. GABARITO: D
d) Radiação corpuscular, convecção e contração.
[I] O plástico é utilizado na ampola interna por ser barato
e) Convecção, condução e capilarização.
e péssimo condutor de calor, evitando a transferência
GABARITO: C de calor por condução.
[II] O vácuo entre as paredes interna e externa da garrafa
FÍSICA

As três maneiras de dissipação do calor do corpo são:


condução, pelo contato físico entre o corpo do vestibulando térmica evita a transferência de calor por condução
com a carteira e a cadeira; convecção, pela transferência de e convecção das moléculas de presentes no ar, uma
calor do corpo para o ar ao redor do corpo; e por radiação, vez que o vácuo for eficiente.
pelo infravermelho emitido pelo corpo. [III] O espelhamento interno da ampola evita que a
energia térmica seja irradiada para fora, pois essa
radiação sofre reflexão interna na superfície
02. A cidade de São Paulo, como muitas outras do nosso espelhada, mantendo por mais tempo a temperatura
país, é bastante castigada pela poluição do ar no inverno,
da substância armazenada.
pois os poluentes ficam com temperaturas mais baixas
que o ar puro das camadas superiores, o que faz com que
não ocorra a dispersão dos poluentes.
Esse fenômeno físico é conhecido por
a) convecção.
b) radiação.
EXERCÍCIOS DE
c) inversão térmica.
TREINAMENTO
d) condução.
01. Um corpo absorve calor de uma fonte a uma taxa
GABARITO: C constante de 30 cal/min e sua temperatura (T) muda em
A inversão térmica ocorre geralmente em grandes centros função do tempo (t) de acordo com o gráfico a seguir.
urbanos em que a poluição gerada pelas fábricas e pelos
veículos, principalmente não consegue se dispersar para
alturas maiores na atmosfera devido ao fato que as camadas
de ar superiores a essa poluição estão com temperaturas
mais elevadas, aprisionando a camada mais fria e poluída
junto ao solo.

03. A garrafa térmica de uma determinada marca foi


construída de forma a diminuir as trocas de calor com
o ambiente que podem ocorrer por três processos:
condução, convecção e radiação. Dentre as suas várias
características, podemos citar:
I. a ampola interna da garrafa é feita de plástico.
II. a ampola possui paredes duplas, e entre essas
paredes, é feito vácuo. A capacidade térmica (ou calorífica), em cal/ºC, desse corpo,
III. a superfície interna da ampola é espelhada. no intervalo descrito pelo gráfico, é igual a
a) 1
b) 3
c) 10
d) 30

164 PROMILITARES
02. Em quase todos os hospitais e algumas residências é a) 2,0 ⋅ 1010 J
comum o uso de chuveiros misturadores de água quente e fria b) 3,0 ⋅ 1010 J
como na figura abaixo. c) 4,0 ⋅ 1010 J
d) 5,0 ⋅ 1010 J
e) 6,0 ⋅ 1010 J

04. Um painel coletor de energia solar é utilizado para aquecer


a água de uma residência e todo o sistema tem um rendimento
de 60%. Para aumentar a temperatura em 12,0°C de uma
massa de água de 1.000 kg, a energia solar total coletada no
painel deve ser de
J
Dado: considere o calor específico da água igual a 4,0 .
g ⋅ °C
a) 2,8 ⋅ 10 J
4

b) 4,8 ⋅ 104 J

FÍSICA
c) 8,0 ⋅ 104 J
Suponha que a torneira quente forneça 50 gramas de água d) 4,8 ⋅ 107 J
por segundo a temperatura de 50°C e a torneira fria forneça e) 8,0 ⋅ 107 J
100 gramas de água por segundo a temperatura de 20°C.
Considere também que não há trocas de calor entre a água 05. Em um estudo sobre fenômenos térmicos, foram avaliados
e o ambiente e as águas das duas torneiras se misturam quatro objetos distintos, cujos valores de massa m, de
rapidamente. quantidade de calor Q e de variação de temperatura ∆θ estão
A alternativa correta que mostra o gráfico da temperatura T da apresentados na tabela abaixo.
água após a mistura em função do tempo t é:
a) c) Objeto m(g) Q(cal) ∆θ (°C)
I 20 100 10
II 30 120 20
III 60 150 10
IV 40 180 15

Com base nesses dados, o objeto com o maior calor específico


está identificado pelo seguinte número:
a) I c) III
b) d) b) II d) IV

06. Observe no diagrama as etapas de variação da temperatura


e de mudanças de estado físico de uma esfera sólida, em
função do calor por ela recebido. Admita que a esfera é
constituída por um metal puro.

03. Para a prática de esportes olímpicos, é adequada a piscina


olímpica. As dimensões dela, segundo Federação Internacional
de Natação, devem ser de 50 m para o comprimento; 25 m,
para a largura, e 2,0 m, para a profundidade. A temperatura
média ideal da água deve ser igual a 25°C.
A quantidade de energia necessária, em joules, a ser fornecida
para deixar a água da piscina na temperatura ideal – sendo
essa a única troca de energia a se considerar –, observando
que inicialmente a água, que preenche todo o volume da
piscina, estava a 20°C, é igual a
Dados: Durante a etapa D, ocorre a seguinte mudança de estado físico:
cágua = 1,0 cal/g°C (calor específico sensível da água) a) fusão
ρágua = 1,0 g/cm³ (massa específica da água) b) sublimação
1,0 cal = 4,0 J c) condensação
d) vaporização

PROMILITARES 165
07. Analise as proposições e indique a verdadeira: A potência média liberada pelo rádio nesse período de tempo
a) Calor e energia térmica são a mesma coisa, podendo foi, aproximadamente,
sempre ser usados tanto um termo quanto o outro,
Note e adote:
indiferentemente.
- Calor específico da água: 1 cal/(g⋅°C)
b) Dois corpos estão em equilíbrio térmico quando possuem
- 1 cal = 4 J
quantidades iguais de energia térmica.
- Temperatura de congelamento da água: 0°C
c) O calor sempre flui da região de menor temperatura para
- Temperatura de ebulição da água: 100°C
a de maior temperatura.
d) Um corpo somente possui temperatura maior que a de
Considere que toda a energia emitida pelo rádio foi absorvida
um outro quando sua quantidade de energia térmica
pela água e empregada exclusivamente para elevar sua
também é maior que a do outro.
temperatura.
e) Calor é energia térmica em trânsito, fluindo
a) 0,06W
espontaneamente da região de maior temperatura para a
b) 0,10W
de menor temperatura.
FÍSICA

c) 0,14W
08. Em dias com grandes variações de temperatura, um d) 0,18W
fenômeno curioso pode ocorrer em alguns copos de vidro: e) 0,22W
racham, quebram ou explodem sem nenhum impacto ou queda.
12. Um dado material com calor específico c recebe certa
Com base nas propriedades térmicas do vidro utilizado na quantidade de calor Q e tem sua temperatura aumentada
fabricação do copo, uma explicação para esse fenômeno é de ∆T. Caso não haja perda de calor do corpo, com essas
a) a baixa condutividade térmica. informações, pode-se afirmar corretamente que sua massa é
b) a alta condutividade térmica. Q
c) o calor específico alto. a)
∆T ⋅ c
d) o baixo ponto de fusão.
c
e) o alto ponto de fusão. b)
∆T ⋅ Q
09. Duas amostras de massas iguais, uma de ferro e uma de ∆T
c)
alumínio, recebem a mesma quantidade de calor Q. Sabendo Q⋅c
que o calor específico do ferro vale 0,11 cal/g°C, que o calor d) Q ⋅ c ⋅ ∆T
específico do alumínio vale 0,22 cal/g°C e que a temperatura
da amostra do ferro se elevou em 200°C após receber a 13. Dois blocos metálicos idênticos de 1kg estão colocados em
quantidade de calor Q, qual foi a variação da temperatura da um recipiente e isolados do meio ambiente.
amostra de alumínio após receber a mesma quantidade de
calor Q? Se um dos blocos tem a temperatura inicial de 50°C, e o
a) 50°C segundo a temperatura de 100°C, qual será a temperatura de
b) 100°C equilíbrio, em °C, dos dois blocos?
c) 150°C a) 75
d) 200°C b) 70
e) 250°C c) 65
d) 60
10. Dois corpos A e B de temperaturas TA e TB, onde TA > TB são
e) 55
colocados em um recipiente termicamente isolado juntamente
com um terceiro corpo C de temperatura TC. Após atingido o
equilíbrio térmico, as temperaturas 14. Qual a quantidade de calor que devemos fornecer a 200 g
a) TA, TB e TC diminuem. de gelo a –20°C para transformar em água a 50°C?
b) TA, TB e TC tornam-se iguais.
c) TA diminui, TB aumenta e TC diminui. (Considere: Cgelo = 0,5 cal/(g⋅°C); Cágua = 1 cal/(g⋅°C); Lfusão =
d) TA aumenta, TB diminui e TC aumenta. 80 cal/g)
a) 28 kcal
b) 26 kcal
11. No início do século XX, Pierre Curie e colaboradores, em c) 16 kcal
uma experiência para determinar características do recém- d) 12 kcal
descoberto elemento químico rádio, colocaram uma pequena e) 18 kcal
quantidade desse material em um calorímetro e verificaram
que 1,30 grama de água líquida ia do ponto de congelamento
ao ponto de ebulição em uma hora.

166 PROMILITARES
15. Em uma manhã de céu azul, um banhista na praia observa 17. Entre as grandezas físicas que influenciam os estados físicos
que a areia está muito quente e a água do mar está muito fria. das substâncias, estão o volume, a temperatura e a pressão.
À noite, esse mesmo banhista observa que a areia da praia O gráfico abaixo representa o comportamento da água com
está fira e a água do mar está morna. O fenômeno observado relação aos estados físicos que ela pode ter. Nesse gráfico é
deve-se ao fato de que: possível representar os estados físicos sólido, líquido e gasoso.
a) a densidade da água do mar é menor que a da areia. Assinale a alternativa que apresenta as grandezas físicas
b) o calor específico da areia é menor que o calor específico correspondentes aos eixos das abscissas e das ordenadas,
da água. respectivamente.
c) o coeficiente de dilatação térmica da água é maior que o
coeficiente de dilatação térmica da areia.
d) o calor contido na areia, à noite, propaga-se para a água
do mar.
e) a agitação da água do mar retarda seu resfriamento.

FÍSICA
16. Qualquer substância pode ser encontrada nos estados (ou
fases) sólido (S), líquido (L) ou gasoso (G). dependendo das
condições de pressão (p) e temperatura (T) a que está sujeita. a) Pressão e volume.
Esses estados podem ser representados em um gráfico p x b) Volume e temperatura.
T, conhecido como diagrama de fases, como o mostrado na c) Volume e pressão.
figura abaixo, para uma substância qualquer. d) Temperatura e pressão.
e) Temperatura e volume.

18. Um estudante irá realizar um experimento de física


e precisará de 500g de água a 0°C. Acontece que ele tem
disponível somente um bloco de gelo de massa igual a 500
g e terá que transformá-lo em água. Considerando o sistema
isolado, a quantidade de calor, em cal, necessária para que o
gelo derreta será:

Dados: calor de fusão do gelo = 80 cal/g⋅°C


a) 40
b) 400
c) 4.000
d) 40.000

19. Um chefe de cozinha precisa transformar 10 g de gelo


As regiões de existência de cada fase estão identificadas por a 0°C em água a 40°C em 10 minutos. Para isto utiliza
(S), (L) e (G) e os pontos a, b, c e d indicam quatro estados uma resistência elétrica percorrida por uma corrente elétrica
distintos de (p,T). que fornecerá calor para o gelo. Supondo-se que todo
calor fornecido pela resistência seja absorvido pelo gelo e
Considere as seguintes afirmações. desprezando-se perdas de calor para o meio ambiente e para
I. A substância não pode sublimar, se submetida a pressões o frasco que contém o gelo, a potência desta resistência deve
constantes maiores do que pa. ser, em watts, no mínimo, igual a:
II. A substância, se estiver no estado b, pode ser vaporizada
por transformações isotérmicas ou isobáricas. Dados da água:
III. A mudança de estado c → d é isobárica e conhecida como Calor específico no estado sólido: 0,50 cal/g°C
solidificação. Calor específico no estado líquido: 1,0 cal/g°C
Calor latente de fusão do gelo: 80 cal/g
Quais estão corretas? Adote 1 cal = 4 J
a) Apenas I.
b) Apenas II. a) 4
c) Apenas III. b) 8
d) Apenas I e III. c) 10
e) I, II e III. d) 80
e) 120

PROMILITARES 167
20. Com as elevadas temperaturas sendo uma constante no Considere um mês igual a 30 dias
verão dos últimos anos, a instalação de exaustores eólicos como Calor específico da água: c = 4,2 J/g °C
os da figura tem aumentado consideravelmente. Mais viáveis Densidade da água: d = 1kg/L
financeiramente do que os aparelhos de ar condicionado, eles a) 2,0 m²
proporcionam a renovação do ar no interior de um ambiente b) 4,0 m²
sem necessidade de energia elétrica. Isso ocorre em virtude do c) 6,0 m²
movimento das hélices desses exaustores. d) 14,0 m²
e) 16,0 m²

02 Acesse o código para assistir ao vídeo.


FÍSICA

A figura abaixo representa o circuito interno de um aquecedor,


que funciona sob tensão de 120V. Dados: c = 1 cal/g° C, d =
1 g/ cm³, 1 cal = 4J.

Um dos fatores físicos necessários para ocorrer esse movimento


e provocar a exaustão do ar é
a) a irradiação térmica em virtude de o exaustor ser construí-
do de metal.
b) a entrada do ar frio da parte externa para a interna at-
ravés do exaustor.
c) a condutibilidade térmica do ar que diminui.
d) a pressão do ar quente na parte superior do ambiente.
e) o aumento da umidade do ar provocado pela presença de
uma abertura na parte superior do ambiente. Num determinado dia, esse aquecedor foi utilizado para
ferver 2,4 litros de água, desde a temperatura de 68°F até
a temperatura de ebulição da água sob pressão normal.
Desprezando-se as perdas e sabendo que a potência dissipada
se relaciona com a energia térmica através da relação P =
EXERCÍCIOS DE COMBATE Q/At, é correto afirmar que a potência do aquecedor e o
tempo necessário para atingir o ponto de ebulição valem,
respectivamente:

Dados: c = 1 cal/g° C, d = 1 g/ cm³, 1 cal = 4J

01
a) 1200W e 120s
b) 1200W e 240s
Acesse o código para assistir ao vídeo. c) 2400w e 240s
d) 2400W e 320s
Em uma casa moram quatro pessoas que utilizam um sistema e) 3600W e 320s
de placas coletoras de um aquecedor solar para aquecimento
da água. O sistema eleva a temperatura da água de 20° C para
60°C todos os dias.
Considere que cada pessoa da casa consome 80 litros de água
quente do aquecedor por dia. A situação geográfica em que a
casa se encontra faz com que a placa do aquecedor receba por
cada metro quadrado a quantidade de 2,016.108 J de calor
03 Acesse o código para assistir ao vídeo.

Aquecedores solares usados em residências têm o objetivo


do sol em um mês. Sabendo que a eficiência do sistema é de de elevar a temperatura da água até 70 °C. No entanto, a
50%, a área da superfície das placas coletoras para atender à temperatura ideal da água para um banho é de 30 °C. Por isso,
demanda diária de água quente da casa é de: deve-se misturar a água aquecida com a água à temperatura
Dados: ambiente de um outro reservatório, que se encontra a 25 °C.

168 PROMILITARES
Qual a razão entre a massa de água quente e a massa de água
fria na mistura para um banho à temperatura ideal?

06
a) 0,111.
b) 0,125.
Acesse o código para assistir ao vídeo.
c) 0,357.
d) 0,428.
e) 0,833. Uma dona de casa, morando ao nível do mar, precisava obter
água a 40ºC, mas, não possuia um termômetro. Como ela
tinha conhecimentos de Física e o termômetro instalado em
frenta à sua casa registrava 30ºC, resolveu fazer a seguinte

04
experiência: em um recipiente de capacidade térmica 20
cal/º C, inicialmente à temperatura ambiente, misturou uma
Acesse o código para assistir ao vídeo. quantidade m1 de água em ebulição com uma quantidade m2
de água que estava em equilíbrio térmico com gelo, obtendo

FÍSICA
Com o objetivo de descobrir o calor específico de uma liga a temperatura desejada. Sendo 1,0 cal/ºC o calor específico da
metálica, colocou-se 0,5kg da liga dentro de um pequeno água e desprezando-se as trocas de calor com o ambiente, a
forno elétrico no qual podia ser lida a seguinte especificação: relação entre m1 e m2 é dada por
120V-10A. Considerando que o forno funcionou plenamente
de acordo com as especificações e que, após 1 minuto, a 2m2 + 10
a) m1 =
temperatura da liga sofreu uma variação de 80K, pode-se 3
afirmar que o valor encontrado para o calor específico foi, em 2
cal/g°C, de: b) m1 = m2
3
Dado: 1 cal = 4J 3m2 + 10
c) m1 =
a) 0,25 2
b) 0,30 3
d) m1 = m2
c) 0,35 2
d) 0,40 e) m1 = m2
e) 0,45

05 Acesse o código para assistir ao vídeo. 07 Acesse o código para assistir ao vídeo.

Um buffet foi contratado para servir 100 convidados em um


evento. Dentre os itens do cardápio constava água a 10ºC.
Um corpo A foi colocado em contato com outro corpo B, e
Sabendo que o buffet tinha em seu estoque 30 litros de água
suas temperaturas variam de acordo com o gráfico abaixo.
a 25ºC, determine a quantidade de gelo, em quilogramas,
a 0ºC, necessário para obter água à temperatura de 10º C.
Considere que a água e o gelo estão em um sistema isolado.
Dados: densidade da água = 1 g/cm3;
calor específico da água = 1 cal/g.ºC;
calor de fusão do gelo = 80 cal/g.ºC; e
calor específico do gelo = 0,5 cal/g.ºC
a) 2
b) 3
c) 4
d) 5
Sendo a massa de B o dobro da massa de A, e considerando
e) 6
que as trocas de calor tenham ocorrido apenas entre os dois,
a razão entre o calor específico e A e o calor específico de B
(cA/cB) vale:
a) 2,5
b) 5,0
c) 0,4
d) 0,2
e) 0,1

PROMILITARES 169
08 Acesse o código para assistir ao vídeo.

Uma panela de ferro de calor específico = 0,1 cal/(g°C) que


10 Acesse o código para assistir ao vídeo.

Considere duas amostras, X e Y, de materiais distintos, sendo


está sobre um armário de 2,10 m de altura cai no piso da a massa de X igual a quatro vezes a massa de Y.
cozinha. Admitindo que toda a energia mecânica da panela As amostras foram colocadas em um calorímetro e, após o
tenha sido convertida em calor e que 80% dela foi absorvida sistema atingir o equilíbrio térmico, determinou-se que a
pela panela, a sua elevação de temperatura será de capacidade térmica de X corresponde ao dobro da capacidade
Adote g = 10 m/s² e 1 cal = 4,2 J térmica de Y.
a) 0,04°C Admita que cx e cy sejam os calores específicos, respectivamente,
b) 0,08°C de X e Y.
FÍSICA

c) 0,12°C cX
d) 0,16°C A razão é dada por:
cY
e) 0,20°C
a) 1
4
1

09
b)
2
Acesse o código para assistir ao vídeo. c) 1
d) 2
O gráfico abaixo mostra a variação da quantidade de calor
(Q) com a temperatura (θ) de um cubo de gelo de massa m,
inicialmente a 0,00°C.
GABARITO

EXERCÍCIOS DE TREINAMENTO

01. D 11. C
02. A 12. A
03. D 13. A
04. E 14. A
Considere: calor latente de fusão do gelo L = 80,0 cal/g e calor
05. A 15. B
específico da água c = 1,00 cal/g°C. A quantidade de calor (Q),
06. D 16. E
em kcal, necessária para que toda massa m se transforme em
07. E 17. D
água a 25,0°C é
08. A 18. D
a) 1,05
09. B 19. B
b) 1,15
10. B 20. D
c) 1,25
d) 1,35 EXERCÍCIOS DE COMBATE
e) 1,45
01. E 06. A
02. D 07. D
03. B 08. A
04. E 09. A
05. B 10. B

170 PROMILITARES

Você também pode gostar