Você está na página 1de 6

ESCOLA MUNICIPAL HEITOR VILLA LOBOS

Praça Marília de Dirceu, 20, B. Inconfidentes – Contagem – MG.


CEP: 32260-220 - Fone: 3363-5603

EDUCADOR (A): ROSELANE DATA: 04/08 E 11/08

ALUNO (A): TURMA 9º ANOS A,B,C

ATIVIDADES DE CIÊNCIAS

SEMANA 1

Vacinas prevenindo contra doenças

Os modelos atômicos

A criação de modelos atômicos tem como objetivo ajudar a compreensão da composição da matéria.

Teoria e modelo

No estudo das Ciências, a elaboração de teorias e modelos auxilia na compreensão dos fenômenos que
nos cercam. De maneira simplificada, podemos dizer que uma teoria é um conjunto de leis estabelecidas
e aceitas pela comunidade científica que procura explicar o que está sendo observado. Já os modelos
são uma representação parcial de objetos ou fenômenos que podem auxiliar a compreensão e a
construção de uma teoria.

Até o momento, para explicar a matéria e algumas de suas propriedades, usa-se o modelo de
partículas. Partícula é um termo geralmente utilizado para designar qualquer pequena porção de
matéria, como um grão de areia, mas, em Ciência, quando falamos em modelo de partículas, estamos
nos referindo a um mundo invisível a olho nu, ou seja, às menores partículas que formam a matéria. Você
vai conhecer algumas delas, as principais teorias e os modelos desenvolvidos para explicar a matéria.

O questionamento a respeito do que constitui a matéria é muito antigo. Uma das primeiras explicações de
que se tem registro para essa questão foi dada por filósofos gregos, há mais de 2.300 anos. Segundo
eles, a matéria era constituída por partículas extremamente pequenas e indivisíveis, chamadas átomos,
palavra de origem grega que significa indivisível. Desde então, muitos cientistas pesquisam e procuram
explicar a estrutura dos átomos

Os modelos atômicos não são definitivos, pois, com o desenvolvimento da Ciência, novos resultados
experimentais têm sido empregados no aperfeiçoamento da representação dos átomos. Como veremos a
seguir, cada modelo apontou novos aspectos capazes de explicar seu comportamento e suas
características.
Modelo atômico de Dalton

Algumas das ideias dos filósofos gregos foram retomadas pelo químico e
físico inglês John Dalton (1766-1844). Em 1808, ele propôs uma teoria para
explicar a constituição da matéria. Para Dalton, a matéria seria formada por
substâncias, entendidas na época como tipos de matéria com propriedades
bem definidas; essas substâncias eram compostas de átomos, partículas
maciças e indivisíveis, que não podiam ser criadas nem destruídas.

No modelo de Dalton, a diferença entre os tipos de átomo estaria na sua


massa e no seu tamanho. Assim, ele propôs que um conjunto de átomos
com a mesma massa e o mesmo tamanho constituiria um elemento químico. Dalton propôs símbolos na
forma de desenhos para distingui-los.

Modelo atômico de Thomson

Em 1897, o físico inglês Joseph John Thomson (1856-1940) realizou


experimentos que refutavam a proposta de que o átomo era indestrutível.
Thomson pesquisava a natureza das descargas elétricas por meio de
experimentos realizados em um equipamento chamado tubo de raios
catódicos. Com base em seus resultados experimentais, ele identificou
partículas com carga negativa, posteriormente denominadas elétrons.
Nesse mesmo ano, Thomson propôs um novo modelo atômico segundo o
qual o átomo não seria mais uma partícula única e indivisível, e sim formado
por uma esfera de cargas positivas com elétrons de cargas negativas

Modelo atômico de Rutherford

Ernest Rutherford (1871-1937), físico neozelandês, foi estudante de


pesquisas coordenadas por Thomson e especializou-se em estudos
relativos à estrutura do átomo. Rutherford concordava com as ideias de
Thomson em relação à estrutura do átomo, porém os experimentos de
seu grupo de pesquisa o levaram a conclusões diferentes. As
observações de Rutherford e de outros pesquisadores contribuíram
para a elaboração de um novo modelo atômico, segundo o qual as
partículas com cargas elétricas positivas, chamadas de prótons,
ficavam no centro do átomo, formando um núcleo denso, enquanto os elétrons, de massa muito menor
que a dos prótons, estariam girando em torno do núcleo, descrevendo órbitas na região conhecida como
eletrosfera.

Modelo atômico de Rutherford-Bohr

O modelo atômico de Rutherford ganhou várias contribuições de outros


cientistas, entre eles o físico dinamarquês Niels Bohr (1885-1962). Bohr
propôs suas ideias com base em experimentos nos quais era realizada a
queima de distintos elementos químicos com geração de luz de diferentes
cores. Ele associou cada cor a determinada quantidade de energia. Bohr
considerou que átomos dos diversos elementos químicos apresentam
elétrons distribuídos em camadas ao redor do núcleo, as quais possuem
diferentes níveis de energia. Dessa forma, ao absorver energia, os
elétrons dão saltos diferentes e, ao voltarem à camada original, liberam luz com uma cor característica
daquele elemento.

Dessa forma, de acordo com seus resultados experimentais, Bohr complementou o modelo atômico de
Rutherford com os seguintes aspectos:
• os elétrons giram em torno do núcleo, formando camadas ou órbitas;
• cada uma dessas camadas (ou órbitas) possui um nível de energia e pode comportar um número
máximo de elétrons;
• ao absorver certa quantidade de energia, o elétron salta para uma camada mais energética. Ao retornar
à sua camada original, libera a mesma quantidade de energia na forma de luz.

Outra importante contribuição para o modelo de Rutherford-Bohr foi a do físico inglês James Chadwick
(1891-1974), que comprovou experimentalmente a existência de uma partícula eletricamente neutra, o
nêutron, prevista teoricamente por Rutherford. Assim, prótons e nêutrons formariam o núcleo, e a
eletrosfera seria formada por camadas de energia nas quais estão localizados os elétrons.
No núcleo está concentrada praticamente toda a massa de um átomo, pois a massa de um próton ou a
de um nêutron é cerca de 1.800 vezes maior que a de um elétron.
A evolução dos modelos atômicos, porém, não parou no modelo de Rutherford-Bohr; outros foram
propostos, sempre em busca de uma melhor explicação para os fenômenos da matéria. Para os
fenômenos que estudaremos, entretanto, consideraremos os modelos de Dalton e de Rutherford-Bohr

Sugestão de videoaulas

https://youtu.be/2Xm-kWUAK7w

https://youtu.be/5-fa4IKp5bU

https://youtu.be/lDrKIqubzdw

https://youtu.be/YMyyg1hzNfw

Leia o texto e responda as questões.

1. Qual é o objetivo da criação de modelos atômicos?


2. Defina o que é teoria.
3. O que são modelos em Ciências?
4. O que é usado para explicar a matéria e algumas de suas propriedades?
5. O que é partícula?
6. O que são átomos?
7. Cite os principais modelos atômicos estudados.
8. Segundo Dalton como era o átomo?
9. Qual partícula Thomson descobriu?
10. Rutherforde seu grupo de pesquisa contribuíram para a elaboração de um novo modelo atômico.
Como era esse modelo?
11. Bohr foi um dos cientistas que contribuiu com o modelo atômico de Rutherford. Quais foram os
aspectos que Bohr complementou no modelo atômico de Rutherford?
12. Qual foi a outra importante contribuição para o modelo de Rutherford-Bohr descoberta pelo físico
inglês James Chadwick?

Bons estudos!
SEMANA 2

Vacinas prevenindo contra doenças

O átomo

Os átomos de um mesmo elemento químico podem


apresentar diferentes números de elétrons e de
nêutrons.

A estrutura atômica.
De maneira simplificada, as principais partículas do átomo estão
distribuídas em duas regiões: o núcleo, formado por nêutrons e
prótons, e a eletrosfera, onde os elétrons (e-) se movem
continuamente em torno do núcleo. A quantidade de prótons
existente no núcleo de um átomo é denominada número atômico,
que é representado pela letra Z. Átomos que possuem o mesmo
número atômico pertencem ao mesmo elemento químico. A soma
do número de prótons (p) e de nêutrons (n) de um átomo determina
seu número de massa, que é representado pela letra A.
A= p+n

O tamanho do núcleo de um átomo é de 10 mil a 100 mil vezes


menor que o tamanho total do átomo. Embora muito menor, é no núcleo que se concentra praticamente
toda a massa de um átomo.

Os prótons e os elétrons têm carga elétrica de mesmo valor, mas contrária, sendo a carga dos prótons
positiva, e a dos elétrons, negativa; os nêutrons são partículas sem carga elétrica (neutros).

Nos átomos, o número de prótons e de elétrons é igual. Nesse caso, as cargas elétricas de mesma
intensidade e de sinais contrários são neutralizadas e tornam os átomos eletricamente neutros. Se o
número de prótons e de elétrons for diferente, então são formados íons.

A eletrosfera

Na eletrosfera de um átomo, os elétrons estão distribuídos em níveis de energia ou camadas


eletrônicas. Para os elementos químicos conhecidos, nas condições ambientes, os elétrons se
distribuem em até setecamadas, cada uma delas representada por uma letra maiúscula que, em ordem
alfabética, vão de K a Q.
A camada K corresponde ao nível eletrônico mais próximo
do núcleo, e a camada Q, por sua vez, é o mais afastado.
Cada uma dessas camadas comporta um número máximo
de elétrons da seguinte maneira: K = 2 e- L = 8 e- M =
18 e- N = 32 e- O = 32 e- P = 18 e- Q = 8 e-

A última camada ocupada por elétrons em um átomo é


chamada de camada de valência.
Os elementos químicos

A matéria é formada por átomos de diferentes elementos químicos. Cada elemento químico é
caracterizado por um número atômico.

Atualmente, define-se elemento químico como o conjunto de átomos que têm o mesmo número atômico
(mesmo Z). Por exemplo, o número atômico do elemento hidrogênio é 1, o que indica que todos os
átomos de hidrogênio têm um único próton no núcleo. De todos os elementos químicos conhecidos, 92
são encontrados na natureza; os demais são artificiais (produzidos em laboratório). Cada elemento
químico é identificado por seu número atômico, seu nome e seu símbolo. De acordo com a União
Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac), ao representar um elemento químico, deve-se indicar
seu símbolo, seu número atômico e seu número de massa, como no esquema abaixo.

A: número de massa
Z: número atômico
X: símbolo do elemento químico

Origem do nome dos elementos químicos

Fatores diversos podem influenciar a designação de um nome para um elemento químico. Veja alguns
exemplos:
• conceitos mitológicos ou astronômicos: hélio vem do grego hélios, que significa Sol, porque foi
identificado em um estudo do espectro da luz do Sol;
• local ou região geográfica: polônio recebeu esse nome em homenagem ao país natal da química
polonesa Marie Sklodowska Curie (1867-1934), que o descobriu em pesquisas realizadas com o marido,
Pierre Curie (1859-1906).

O nome de um elemento químico pode variar de um idioma para outro. Por exemplo, o elemento químico
oxigênio em inglês é oxygen e em alemão é sauerstoff. No entanto, o símbolo de um elemento químico é
universal, ou seja, não altera com a língua ou com o alfabeto. Ele é formado por uma letra maiúscula ou
por duas letras (uma maiúscula seguida de uma minúscula) com base em seu nome de origem. Grande
parte dos nomes dos elementos químicos tem origem no latim. Por isso, o símbolo do ouro, por exemplo,
é Au (do latim aurum).

Os isótopos

Isótopos são átomos que pertencem a um mesmo elemento químico. Eles apresentam o mesmo número
atômico, mas, como cada isótopo apresenta diferente quantidade de nêutrons, o número de massa é
diferente. A maioria dos elementos químicos naturais é formada pela mistura de isótopos. O hidrogênio é
o único elemento químico cujos isótopos têm nome específico. O isótopo que temA = 1 é chamado
hidrogênio; o deutério temA = 2; e o trítio, A = 3. O número de prótons (Z) dos três isótopos é 1 porque
são todos átomos do elemento químico hidrogênio, que tem um único próton no núcleo.

Os íons
Os átomos são eletricamente neutros, pois apresentam a mesma quantidade de cargas positivas
(prótons) e negativas (elétrons). No entanto, elétrons podem ser removidos de um átomo ou adquiridos
por ele. Nessas situações, o átomo passa a ter carga elétrica e é chamado de íon.
Átomos que tiveram seus elétrons removidos passam a ter mais prótons que elétrons. Dessa forma,
esses átomos ficam com excesso de cargas elétricas positivas e são chamados de cátions. Retirar
elétrons dos átomos requer que seja fornecida energia a eles, como uma descarga elétrica.
Átomos que receberam elétrons, ficando com excesso de cargas elétricas negativas, são chamados de
ânions. Esse processo geralmente acompanha a liberação de energia pelos átomos.
A carga de um íon é indicada pelo sinal de 1 ou − presente no canto superior direito do símbolo do
elemento químico.
Por exemplo:
• se um átomo de hidrogênio, simbolizado por H, tiver um elétron removido, passará a ser o íon positivo
(ou cátion) simbolizado por H+ e denominado cátion hidrogênio;
• se um átomo de cloro, simbolizado por Cl, receber um elétron, passará a ser o íon negativo (ou ânion)
simbolizado por Cl - e chamado de ânion cloreto.

Sugestão de videoaulas.

https://youtu.be/YMyyg1hzNfwhttps://youtu.be/UhuZWVzF2BE

https://youtu.be/3uMtOjUWQt8https://youtu.be/R0CAVLSlE-A

https://youtu.be/3wai3Wib5sYhttps://youtu.be/D3fT32sZhl4

Leia o conteúdo, veja as videoaulas e responda as questões.

1 - Quais são as principais partículas de um átomo?


2- Cite as estruturas que formam o núcleo de um átomo.
3- Denomine número atômico? Qual letra o representa?
4 – Complete a frase:
Átomos que possuem um mesmo _________________ _________________ pertencem ao
mesmo_____________________ __________________________.
5 – Como se determina o número de massa de um elemento químico? Qual letra representa o número de
massa de um elemento químico?
6 – Onde se concentra praticamente toda a massa de um átomo?
7 - Cite a carga elétrica dos prótons, elétrons e nêutrons.
8 – Quando são formados os íons?
10 – Como os elétrons estão distribuídos na eletrosfera?
11- Em quantas camadas os elétrons dos elementos químicos conhecidos no ambiente se distribuem?
Descreva a representação de cada uma dessas camadas.
12- Qual é a camada que corresponde ao nível eletrônico mais próximo do núcleo? E o mais afastado?
13- Descreva quantos elétrons cada camada comporta.
14 – O que é camada de valência?
15 – O que é um elemento químico?
16 – Quantos elementos químicos sãos encontrados na natureza?

Você também pode gostar