Você está na página 1de 4

Universidade Potiguar – UnP

Campus Mossoró

Física: Ondas, Eletricidade e Magnetismo

Relatório de Experimento - AÇÃO DE UM CAMPO ELÉTRICO

Docente:
Bonnie Ives de Castro Nunes

Discentes:
Jean Aguiar dos Santos – Mat. 202007484
Pedro Neto Alves Figueiredo – Mat. 202008825
Vitor Arnaud Abreu de Souza Bezerra – Mat. 202005205
Vitor Hugo Bezerra de Carvalho – Mat. 202014687
José Paulo Dos Santos Rocha Mat – 202007917
Vinicius de Oliveira Melo Mat – 202006618

Mossoró - RN
2021
Relatório de Experimento II

Campo Eletromagnético

Descrição Teórica do Experimento

Este experimento investiga o comportamento de diferentes solventes como


água, álcool etílico e hexano, quando submetidos a ação de um campo elétrico gerado
através da eletrização por atrito.

Utilizaremos uma bureta, para estabelecer a relação entre a polaridade das moléculas
e o campo elétrico, além de descrever o fenômeno de eletrização por atrito

A compreensão acerca do efeito de campos elétricos sobre determinados


solventes ou soluções tem impacto direto em inúmeras aplicações industriais e
científicas. Campos elétricos influenciam a orientação das moléculas dos solventes e
soluções e isso permite o desenvolvimento de processos de separação com maior
seletividade. Por exemplo, a técnica de eletro extração líquido-líquido pode ser
aplicada para extrair ácidos e bases de misturas complexas ambientais. Outro
exemplo envolvendo uma aplicação industrial dos campos elétricos como agentes
separadores é na desestabilização de emulsões e, consequentemente, na separação
da fase aquosa da fase oleosa.
Descrição do Procedimento Experimental

Materiais usados:

- Bureta de capacidade de 25 ml

- Béquer de capacidade volumétrica de 250 ml

- Tubo de plástico e flanela

- Utilizaremos solventes hexano, álcool etílico e água destilada

Descrição do Experimento

Ao Iniciar o experimento vamos associar, todos os solventes citados, serão


adicionados um de cada vez, á bureta em seguida acionamos a torneira da bureta e
notamos que se libera um filete do solvente e ao aproximarmos um tubo de plástico
atritado ao filete, observamos a ação do campo elétrico sobre os solventes testados.

Neste experimento, utilizaremos na prática jaleco, luvas e máscaras, onde a


máscara evitará a inalação do reagente hexano que possui forte odor.

O ambiente do experimento apresenta um suporte universal onde a bureta deverá


ser fixada. Ao lado deste aparato encontra-se a pisseta com água destilada. Os
frascos contendo os demais solventes estarão na prateleira para serem selecionados.
Na gaveta estarão todos os demais materiais necessários para a realização do
experimento.
Apresentação dos Resultados

Observamos no experimento que em relação a eletrização de um corpo,


atritando-se um tubo de plástico com uma flanela, ambos inicialmente neutros, eles
se eletrizam com cargas de sinais opostos, verificamos também que quando um corpo
exerce sobre outro uma força elétrica de atração pelo menos um deles estará carreado
eletricamente.

Conclusão

Portanto concluímos que na eletrização por atrito, os corpos estão inicialmente


neutros e após o atrito o corpo eletrizado positivamente perdeu elétrons, desta forma
as caras se comportando com mesmo módulo e sinais opostos, temos como exemplo
quando uma pessoa penteia seus cabelos, com um pente plástico um deles ficará
positivo e outro negativa. Na eletrização por atrito os dois corpos possuindo
neutralidade ao se submeterem a certo atrito entre si, um fica eletrizado
negativamente ganhando elétrons e outro fica eletrizado positivamente perdendo
elétrons. Tivemos a observação que no primeiro líquido composto em geral durante a
realização do experimento não houve nenhuma reação, e nem n a utilização do
hexano, onde a reação do campo elétrico se deu a partir da utilização do álcool etílico
que quanto menor fosse a abertura do regulador da torneira mais se era visível e
perceptível a ação do movimento e do campo.

Você também pode gostar