Você está na página 1de 9

Complemento para as Leis de Ohm, 23

potência e Associação de Resistores ago

RESUMO

Para calcular a intensidade da corrente elétrica (i) na secção transversal de um condutor se considera
o módulo da carga que passa por ele em um intervalo de tempo, ou seja:
Fís.

A unidade adotada para a intensidade da corrente no SI é o ampère (A), em homenagem ao físico francês
Andre Marie Ampère, e designa coulomb por segundo (C/s).
Sendo alguns de seus múltiplos:
Fís.
Onde:
ρ= resistividade, depende do material do condutor e de sua temperatura.

A= área da secção transversal.

1
𝜌=
𝜎

Fís.
potência
Fís.

Quando construímos circuitos elétricos, podemos distribuir os seus elementos de diversas formas associadas.
A ideia desse material é entender as configurações possíveis quando se diz respeito as resistências em um
circuito elétrico. Essas possíveis configurações são divididas em duas grupos: A associação de resistências
em serie e em paralelo
Em série
A associação de resistência em serie possui a configuração da imagem abaixo. A ideia dessa configuração é
ligar diversos resistores em sequência, formando uma linha, assim a corrente passe por eles pelo mesmo
caminho.

Como existe apenas um caminho para a passagem da corrente elétrica, a própria percorre por toda a
extensão do circuito, passando pelas resistências uma por uma. Logo, a diferença de potencial entre cada
resistor irá variar conforme a resistência deste, para que seja obedecida a 1ª Lei de Ohm, assim:

Esta relação também pode ser obtida pela análise do circuito:

Sendo assim, para um caso genérico de n resistores, a diferença de potencial entre os pontos inicial e final
do circuito é igual à:

Ao usar uma equivalência, o resistor equivalente é dado por:

Fís.
Assim, concluímos que, para resistores em série:

• A corrente é a mesma para cada resistor.


• A ddp é, em geral, diferente para cada resistor a ddp equivalente é a soma das ddps de cada resistor.
• O resistor equivalente é a soma de todos os resistores.

Em paralelo
A associação de resistência em paralelo possui a configuração da imagem abaixo. A ideia dessa
configuração é ligar diversos resistores em sequência, mas não na mesma linha, assim submetendo todos
os resistores a uma mesma diferença de potencial.
Para um caso de n resistores, a intensidade total de corrente do circuito é igual à soma das intensidades
medidas sobre cada resistor, ou seja:

Pela 1ª lei de ohm:

E por esta expressão, já que a intensidade da corrente e a tensão são mantidas, podemos concluir que a
resistência total em um circuito em paralelo é dada por:

Assim, concluímos que, para resistores em paralelo:

• A corrente é, em geral, diferente para cada resistor.


• A ddp é a mesma para cada resistor.
• O inverso do resistor equivalente é a soma dos inversos de cada resistor.

EXERCÍCIOS
1. Entre os terminais A e B da associação representada na figura a seguir, a tensão é de 120 V. Sendo R 1 =
2 3

Fís.
a) a intensidade de corrente i1;
b) a ddp entre os pontos C e B;
c) as intensidades de corrente i2 e i3;
d) a potência dissipada em cada um dos resistores em paralelo.

2. Com relação à associação de resistores em paralelo, indique a alternativa incorreta.


a) A resistência equivalente à associação é sempre menor que a de qualquer um dos resistores
componentes.
b) As intensidades de corrente elétrica nos resistores componentes são inversamente proporcionais
às resistências dess es resistores.
c) A tensão é necessariamente igual em todos os resistores componentes.
d) A resistência equivalente à associação é sempre dada pelo quociente do produto de todas as
resistências componentes pela soma delas.
e) A potência elétrica dissipada é maior no resistor de menor resistência.
3. No trecho de circuito esquematizado a seguir, calcule as intensidades de corrente elétrica i, i1, i2, i3,
i4, i5 e i6:

4. A figura representa esquematicamente a parte elétrica de um chuveiro, cuja chave oferece três opções:
desligado, verão e inverno. Associe essas opções às possíveis posições (A, B ou C) da chave.

5. Considere o circuito a seguir, em que L significa lâmpada, F significa ferro de passar roupa e T significa
televisor. Junto a cada elemento estão seus valores nominais:

a) Determine a corrente máxima que passará pelo fusível, em condições normais de funcionamento.
b) Se todo o sistema funcionar durante 2 horas, qual será o consumo de energia elétrica, em kWh?

6. Considere a montagem abaixo, composta por 4 resistores iguais R, uma fonte de tensão F, um medidor
Fís.
de corrente A, um medidor de tensão V e fios de ligação. O medidor de corrente indica 8,0 A e o de
tensão, 2,0 V.

Pode-se afirmar que a potência total dissipada nos 4 resistores é, aproximadamente, de:
a) 8 W.
b) 16 W.
c) 32 W.
d) 48 W.
e) 64 W.
7. Calcule a intensidade de corrente i e a resistência R no circuito a seguir:

8. Calcule a intensidade de corrente i e a resistência R no circuito a seguir:

9. Duas lâmpadas foram fabricadas para funcionar sob uma diferença de potencial de 127 V. Uma delas
tem potência de 40 W, resistência R1 e corrente i1. Para a outra lâmpada, esses valores são,
respectivamente, 100 W, R2 e i2. Assim sendo, é correto afirmar que:
a) R1 < R2 e i1 > i2.
b) R1 > R2 e i1 > i2.
c) R1 < R2 e i1 < i2.
d) R1 > R2 e i1 < i2.

10. Lâmpadas iguais, especificadas por 18 W 12 V, são associadas em paralelo, e os terminais da associação
são submetidos a uma ddp U = 12 V, rigorosamente constante, como mostra a figura a seguir.

Fís.

O fusível indicado queima quando a intensidade I da corrente que o atravessa ultrapassa 20 A.


a) Calcule o máximo número de lâmpadas que podem ser associadas sem queimar o fusível.
b) O que acontece com as outras lâmpadas se uma delas se queimar?

11. Calcule a resistência equivalente entre os terminais A e B:


12. Calcule a resistência equivalente entre os terminais A e B:

13. Calcule a resistência equivalente entre os terminais A e B:

14. Em uma emergência, surgiu a necessidade de usar uma lâmpada, especificada por 60 W 12 V, em uma
tomada de 127 V. Para não queimar a lâmpada, associou-se a ela um resistor de potência adequada, e
os terminais dessa associação foram ligados em 127 V. Calcule a resistência R desse resistor para que a
lâmpada funcione conforme suas especificações. Ignore a influência da temperatura na resistividade.

15. A corrente que passa por um certo tipo de lâmpada de lanterna, fabricada para funcionar corretamente
com 6,0 volts, é igual a 50 mA. Se quisermos ligá-la a uma bateria de 12 volts, será preciso se lhe associar
em série um resistor conveniente, para que a lâmpada funcione corretamente, com seu brilho normal.
Nessas condições, determine:
a) o valor da resistência desse resistor;
b) a potência dissipada por esse resistor.

QUESTÃO CONTEXTO
Um aquecedor elétrico é formado por duas resistências elétricas R iguais. Nesse aparelho, é possível
escolher entre operar em redes de 110 V (chaves B fechadas e chave A aberta) ou redes de 220 V (chave
A fechada e chaves B abertas).

Fís.

Chamando as potências dissipadas por esse aquecedor de P 220 e P110, quando operando,
respectivamente, em 220 V e 110 V, verifica-se que as potências dissipadas são tais que:
a) P220 = (1/2) P110
b) P220 = P110
c) P220 = (3/2) P110
d) P220 = 2 P110
e) P220 = 4 P110

Você também pode gostar