Você está na página 1de 22

ENTENDENDO A BNCC

DO ENSINO MÉDIO

Este material é uma parceria entre


INTRODUÇÃO
O Ensino Médio é a etapa em que se Associada a essa estrutura, está
cria um gargalo na Educação Básica a Base Nacional Comum Curricular
brasileira: a evasão escolar aumenta (BNCC), homologada em
na saída do Ensino Fundamental e dezembro de 2018 como um
apenas 6 em cada 10 brasileiros de documento normativo que define
até 19 anos concluem o Ensino Médio os direitos de aprendizagem e os
na faixa etária adequada. Entre os conteúdos essenciais que devem
motivos, estão principalmente o estar na formação de todos os
desinteresse, o ensino pouco jovens brasileiros e brasileiras.
significativo para os estudantes, Com base em competências e
além de necessidades de outros habilidades, a BNCC do Ensino
tipos, como gravidez adolescente ou Médio propõe uma educação mais
ter que sair da escola para humana, engajadora e
trabalhar. contextualizada, que tem como
função auxiliar educadores e
Entretanto, cursar a etapa do Ensino gestores educacionais a planejar
Médio é direito de todo cidadão os currículos e evitar a evasão
brasileiro e reverter esse gargalo é escolar em uma idade tão crítica.
essencial para a construção de uma
sociedade mais justa e menos Neste e-book, você entenderá
desigual. O Novo Ensino Médio busca como a BNCC está estruturada
reduzir essas perdas por meio de um para essa etapa, quais são os
desenvolvimento mais equilibrado, elementos que a compõem e
focado na formação flexível, integral como a transição do Ensino
e profissional dos estudantes. Fundamental é pensada.
COMO A BNCC DO
ENSINO MÉDIO É
ESTRUTURADA
Assim como em todas as outras etapas da BNCC, o Ensino Médio
é estruturado em torno de dez competências gerais, válidas para todos
os níveis da Educação Básica, e que devem ser trabalhadas em cada
segmento de acordo com a faixa etária dos alunos. De acordo com a
própria definição da BNCC,

“(...) competência é definida como a mobilização de conhecimentos


(conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, cognitivas e
socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas
da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do
trabalho”. (Base Nacional Comum Curricular, p. 8)

São elas, resumidamente:

01
Conhecimento: Usar os conhecimentos sobre o mundo físico, social,
cultural e digital para entender e explicar a realidade, colaborando
para a construção de uma sociedade democrática e justa.

02
Pensamento científico, crítico e criativo: Investigar, refletir,
analisar criticamente e usar da imaginação e da criatividade
para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e
resolver problemas e criar soluções (com ajuda da tecnologia)
com base em conhecimentos de diferentes áreas.

03
Repertório cultural: Valorizar as diversas manifestações
artísticas, das locais às mundiais, para participar de práticas
diversificadas da produção cultural.

04
Comunicação: Utilizar diferentes linguagens – verbal, corporal, visual,
sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística,
matemática e científica, para expressar informações, experiências,
ideias, sentimentos e produzir sentidos que levem ao entendimento.

05
Cultura digital: Compreender, utilizar e criar tecnologias de forma
crítica, significativa e ética nas práticas sociais para se comunicar,
acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos,
resolver problemas e exercer protagonismo e autoria.
06
Trabalho e projeto de vida: Valorizar a
diversidade de saberes e vivências culturais e
apropriar-se de conhecimentos das relações
próprias do mundo do trabalho para fazer
escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e
ao seu projeto de vida, com autonomia e
consciência crítica.

07
Argumentação: Argumentar com base em
informações confiáveis para formular e defender
ideias e pontos de vista que respeitem e
promovam os direitos humanos, a consciência
socioambiental e o consumo responsável, com
posicionamento ético.

08
Autoconhecimento e autocuidado:
Conhecer-se e compreender-se na
diversidade humana para cuidar da própria
saúde física e emocional, reconhecendo
suas emoções e as dos outros, com
capacidade de lidar com elas.

09
Empatia e cooperação: Exercitar a empatia, a
resolução de conflitos e a cooperação para
promover o respeito ao outro e aos direitos
humanos, com valorização da diversidade de
indivíduos e de grupos sociais, sem preconceitos
de qualquer natureza.

10
Responsabilidade e cidadania: Agir pessoal e
coletivamente com autonomia,
responsabilidade, flexibilidade, resiliência e
determinação para tomar decisões com base
em princípios éticos, democráticos, inclusivos,
sustentáveis e solidários.
Áreas do conhecimento e componentes curriculares

A estrutura do Ensino Médio Diferentemente das duas


apoia-se nas quatro grandes outras etapas da educação
áreas do conhecimento: (Educação Infantil e Ensino
Linguagens e suas Fundamental), apenas as
Tecnologias, Matemática e áreas de Linguagens e
suas Tecnologias, Ciências Matemática trazem
da Natureza e suas componentes curriculares
Tecnologias, Ciências específicos (respectivamente,
Humanas e Sociais Aplicadas. Língua Portuguesa e
Matemática).
Cada uma das quatro áreas
define suas próprias Essa organização não tem
competências, de acordo como fim excluir as
com as diretrizes das dez especificidades de cada
competências gerais. Além disciplina individual, como
disso, os componentes História, Geografia,
curriculares de Língua Sociologia, Filosofia, Química,
Portuguesa e Matemática Biologia e Física, mas sim
também definem integrá-las mais, incentivando
competências específicas a contextualização dos
de cada um. temas e focando no trabalho
interdisciplinar.
Competências específicas de área e de
componente curricular

As quatro áreas que compõem o Ensino Médio trazem um


conjunto de competências e habilidades correspondentes que
trabalham todo o conteúdo das disciplinas específicas
(História, Geografia, Sociologia, Filosofia, Química, Biologia e
Física) de maneira interdisciplinar.

Apenas Língua Portuguesa e Matemática são obrigatórias ao


longo dos três anos do Ensino Médio, o que as concede
habilidades específicas, mas a formulação e organização dos
currículos fica por conta das próprias escolas.
Por dentro das habilidades
exatamente será aprendido +
Segundo a BNCC, as conteúdo, indicando o
“(...) habilidades expressam as que exatamente será aprendido +
aprendizagens essenciais que um ou mais modificadores, que
devem ser asseguradas aos indicam o contexto em que será
alunos nos diferentes contextos realizada a atividade.
escolares”.
Exemplo:
As habilidades representam o
Competência da área de
conteúdo que deve ser tratado
Matemática: Investigar e
em sala de aula e quais são os
estabelecer conjecturas a
processos cognitivos aos quais respeito de diferentes conceitos
alunos deverão idealmente chegar e propriedades matemáticas,
ao fim do processo de empregando estratégias e
aprendizagem. Além disso, elas recursos, como observação de
estão geralmente associadas a padrões, experimentações e
competências específicas de área. diferentes tecnologias,
identificando a necessidade, ou
Elas são compostas por um verbo não, de uma demonstração cada
que indica com precisão qual será vez mais formal na validação das
o processo cognitivo desenvolvido referidas conjecturas.

Verbo que explicita a Complemento do verbo que


ação cognitiva que o indica o conteúdo que será
estudante fará. trabalhado.

Habilidade: (EM13MAT509) Investigar a deformação de ângulos e áreas


provocada pelas diferentes projeções usadas em cartografia (como a
cilíndrica e a cônica), com ou sem suporte de tecnologia digital.

Modificador que mostra o


contexto da aprendizagem.
AS FINALIDADES
DO ENSINO
MÉDIO
Com base na Lei de Diretrizes e No item I, trata-se de atribuir
Bases da Educação (LDB), de 1996, a sentido à aprendizagem,
BNCC buscou recontextualizar as favorecendo o vínculo do que é
finalidades do Ensino Médio estudado com a realidade do
considerando o mundo como é hoje, estudante e buscando
mais de 20 anos depois, com todas aprendizagem mais ativa que dê
as transformações tecnológicas, protagonismo ao aluno. Além disso,
sociais e culturais. Tais finalidades a BNCC expressa a necessidade de
estabelecidas na lei são: valorizar o momento de vida do
jovem e garantir a aprendizagem
I – a consolidação e o colaborativa entre os colegas.
aprofundamento dos conhecimentos
adquiridos no Ensino Fundamental, O item II é recontextualizado pela
possibilitando o prosseguimento BNCC para garantir o acesso dos
de estudos; estudantes à ciência, à tecnologia
e à cultura, entendendo o contexto
II – a preparação básica para o do mundo do trabalho e do
trabalho e a cidadania do educando, empreendedorismo, levando-os a
para continuar aprendendo, de modo entenderem seu próprio potencial
a ser capaz de se adaptar com e vocação.
flexibilidade a novas condições de
ocupação ou aperfeiçoamento O item III é entendido como o
posteriores; reconhecimento dos próprios
sentimentos e emoções, o
III – o aprimoramento do educando entendimento da própria saúde e
como pessoa humana, incluindo a do corpo. Além disso, trata-se
formação ética e o desenvolvimento também de reconhecer o outro,
da autonomia intelectual e do entender a empatia e a
pensamento crítico; necessidade de combater
preconceitos de quaisquer
IV – a compreensão dos naturezas, buscando a
fundamentos científico-tecnológicos participação social e política de
dos processos produtivos, todos os integrantes da
relacionando a teoria com a prática, sociedade brasileira.
no ensino de cada disciplina.
Por fim, o item IV trata-se de uma
A contextualização que a BNCC traz apropriação das linguagens
está relacionada a cada um dos 4 científicas e tecnológicas,
pontos estabelecidos acima e estimulando os alunos a buscarem
norteia todo o conjunto de cada vez mais seu próprio
conteúdos, habilidades e aperfeiçoamento profissional.
competências para o Ensino Médio.
OS ITINERÁRIOS
FORMATIVOS
Vimos que a remodelação do Ensino Os itinerários formativos são
Médio estabelecida pela BNCC foca pensados com base em 4 eixos
no conteúdo distribuído por áreas do estruturantes, sendo que cada
conhecimento, mais os dois itinerário deve passar por pelo menos
componentes curriculares de um deles (mas preferencialmente
Português e Matemática, todos). Os eixos estruturantes são:
obrigatórios ao longo dos três anos.
1) Investigação científica:
Além dessas mudanças, a BNCC Investigação da realidade,
apresenta cinco itinerários conhecimento de práticas e
formativos que compõem mais uma produções científicas, habilidade de
parte da carga curricular obrigatória. pensar e fazer científico para
São eles: promover a melhoria da qualidade de
vida da comunidade.
• linguagens e suas tecnologias;
• matemática e suas tecnologias; 2) Processos criativos: Conhecimento
• ciências da natureza e suas de arte, cultura, mídia, do pensar e
tecnologias; fazer criativo, construção de
• ciências humanas e sociais soluções inovadoras para a vida em
comunidade.
aplicadas;
• formação técnica e profissional.
3) Mediação e intervenção
Os itinerários formativos são a parte sociocultural: Conhecimento das
flexível do currículo e podem ser questões relacionadas à vida
escolhidos livremente pelos humana e ao planeta, atuação
estudantes ao longo de sua socioambiental e cultural, mediação
trajetória escolar nesta etapa. Seus de conflitos e problemas da
objetivos centrais são aprofundar as comunidade.
aprendizagens, tanto nas áreas do
conhecimento quanto na formação 4) Empreendedorismo: Conhecimento
técnica e profissional; promover a do mundo do trabalho, de iniciativas
formação integral e o empreendedoras, articulação do
desenvolvimento do projeto de vida próprio projeto de vida, uso de
de cada aluno; estimular a criação criatividade e inovação para atuar
de valores como ética, justiça social, com protagonismo na comunidade.
colaboração, democracia; e de
desenvolver habilidades
protagonismo e autonomia, como
visão de mundo plural, capacidade de
tomada de decisão, entre outros.
O LUGAR DO
JOVEM NO
ENSINO MÉDIO
Nas palavras do próprio texto da BNCC, a juventude não é um
grupo homogêneo, tampouco uma mera transição da infância
para a maturidade. Nesse sentido, a BNCC entende os
adolescentes como plurais e diversos, formadores da própria
cultura e participantes ativos da sociedade.

Isso significa que o modelo de escola estabelecido pela Base


deve acolher essas diversidades, promovendo o respeito, a
empatia e a formação de uma consciência cidadã, ética e que
respeite os direitos humanos. A escola também deve
capacitar essas múltiplas juventudes para serem
protagonistas da própria vida e estruturarem de forma
independente seus próprios projetos de vida.

Realizar essa formação significa também posicionar os jovens


de forma crítica perante o mundo e os desafios que se
apresentam para o agora e para o futuro, incentivando que
eles enxerguem a sociedade como um terreno fértil para
atuarem e promoverem sempre a melhoria da vida na
comunidade, no país e no planeta.
A TRANSIÇÃO
DO ENSINO
FUNDAMENTAL
PARA O ENSINO
MÉDIO
A BNCC aponta no documento as
maneiras pelas quais a transição
deve ser feita entre o Ensino
Fundamental e o Ensino Médio,
ressaltando que este último deve
aprofundar e consolidar os
conhecimentos adquiridos na etapa
anterior.

A área de Linguagens no Ensino


Fundamental tem como objetivo
construir o conhecimento sobre a entender a natureza e a
utilização dos vários tipos de manipulação do homem em relação a
linguagem (visual, sonora, verbal e tecnologias criadas, além de
corporal), estimulando o bom uso promover a sustentabilidade. No
de tecnologias digitais e uma Ensino Médio, a abordagem passa a
apropriação mais profunda da ser mais complexa, incentivando a
língua. Já no Ensino Médio, o apropriação pelos estudantes da
enfoque é na autonomia e na investigação científica, analisando
autoria no uso dessas práticas fenômenos e processos, além de
linguísticas, buscando relações promover a capacidade de pensar os
cognitivas e a participação ativa na problemas locais e globais de forma
criação e no uso das mídias. crítica e responsável.

Em Matemática, os alunos do Ensino Por fim, a área de Ciências Humanas


Fundamental devem compreender forma, no Ensino Fundamental, a
conceitos e métodos do capacidade de analisar e investigar
pensamento computacional e da processos sociais, culturais e
resolução de problemas em variados históricos, além de fenômenos
contextos relacionados à vida real e políticos, geográficos e globais. No
prática. No Médio, a aprendizagem Ensino Médio, a inserção de Filosofia
está centrada na consolidação e Sociologia no currículo promove a
desses conhecimentos e no ganho capacidade de argumentar e
de complexidade de raciocínio e de relacionar de forma crítica e
abstração, além da aplicação mais socialmente consciente os eventos
concreta dos conceitos na realidade. atuais e históricos, criando uma
leitura de mundo ética e
A área de Ciências da Natureza no contextualizada em relação à
Fundamental busca investigar e humanidade e seus processos.
CONCLUSÃO
A BNCC do Ensino Médio une-se ao Novo Ensino Médio
para definir as aprendizagens essenciais que os
estudantes dessa etapa devem desenvolver.

As dez competências gerais estruturam o caminho


que deverá ser percorrido para uma formação
integral, ética e cidadã, com base não apenas nos
conteúdos puramente cognitivos, mas também na
educação socioemocional, na construção de um
projeto de vida autônomo e protagonista e na
formação de adultos que tenham capacidade de
promover um mundo melhor.

Nesse sentido, a estruturação do Ensino Médio com


enfoque na interdisciplinaridade e nos itinerários
formativos faz sentido: é o início de uma nova
educação que pode mudar o modo de aprender e,
ainda, reduzir a evasão escolar que tanto reflete a
desigualdade social quanto pode piorar seus
ciclos de ocorrência.
VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE LER

Entendendo a estrutura da BNCC

BAIXE O MATERIAL

9 pontos de atenção na hora


da escolha do livro didático

BAIXE O GUIA

BNCC: Tudo que você precisa saber


sobre a Base Nacional Comum Curricular

LEIA O ARTIGO
Conecte LIVE é a coleção completa do Ensino Médio que combina
autores consagrados com conteúdos digitais exclusivos integrados
ao livro didático. Além do livro digital, Objetos Educacionais Digitais
(OEDs), banco de questões e simulados, o Conecte LIVE conta
também com um novo recurso: as trilhas de aprendizagem.

No material impresso também temos novidades! Os livros são agora


acompanhados de um único caderno: o Caderno de Estudos, mais
prático, com grande quantidade de exercícios e desenvolvido
especialmente para trabalhar as habilidades e competências do
Enem e principais vestibulares do país.

SAIBA MAIS SOBRE A COLEÇÃO

WWW.EDITORASARAIVA.COM.BR
A par é uma plataforma educacional parceira das escolas.
Uma solução que se adapta à realidade e ao contexto de cada proposta
pedagógica. É a junção de tecnologia, suporte integral e conteúdo
didático de qualidade para ajudar as escolas a alcançar resultados
cada vez melhores.

É SABER QUE EDUCAR É NOSSA MISSÃO DE TODO DIA. É NOSSO PRESENTE.


E É TAMBÉM O ÚNICO JEITO DE MUDAR NOSSO FUTURO.

SAIBA MAIS SOBRE A PAR

WWW.SOMOSPAR.COM.BR

Você também pode gostar